Você está na página 1de 17

ETAPAS DA CONCILIAÇÃO

E DA MEDIAÇÃO DE
CONFLITOS

Professora Mara Livia


Etapas da Conciliação

 Planejamento;
 Abertura ou Apresentação;
 Esclarecimento ou investigação;
 Criação de opções e escolha;
 Lavratura do acordo.
Etapa 1 da Conciliação

PLANEJAMENTO:
 trata-se da
preparação do ambiente e do conhecimento
prévio do processo antes da audiência.
Etapa 2 da Conciliação

ABERTURA: o conciliador faz os


esclarecimentos iniciais sobre o
procedimento e todas as implicações legais
referentes ao alcance do acordo gerado
naquela oportunidade ou de sua
impossibilidade;
Etapa 3 da Conciliação
ESCLARECIMENTOS
 OU
INVESTIGAÇÃO: são os esclarecimentos das
partes sobre suas ações, atitudes e iniciativas que
acabaram por fazer nascer o conflito, é nele que
as partes manifestam as posições;
O Conciliador deverá:
Apontar pontos convergentes e divergentes

Questionar os fatos

Fazer valer a escuta ativa



Etapa 4 da Conciliação
CRIAÇÃO DE OPÇÕES E ESCOLHA:

primeiramente as partes devem construir as


soluções, mas o conciliador pode sugerir e
avaliar as sugestões apresentadas. A
decisão final cabe às partes envolvidas no
conflito,.
Etapa 5 da Conciliação
LAVRATURA DO
 ACORDO: sua
redação e assinatura.
ETAPAS DA

MEDIAÇÃO DE CONFLITOS
PRÉ-MEDIAÇÃO – preparação para a mediação.
Mitigar ou eliminar o caráter adversarial
Explicar a responsabilidade absoluta das partes
Explicar que o mediador não decide, não sugere e não
oferece assessoramento legal
Esclarecer sobre o trabalho cooperativo entre as
partes
Esclarecer sobre a necessidade do respeito mútuo
Exigência da escuta ativa
Esclarecer sobre o processo de mediação e sobre a
função do mediador
As partes apresentam sucintamente os motivos que os
levaram ao processo de mediação
Questiona-se sobre o melhor meio para a resolução do
conflito
Ressalta que a escolha deve ser consciente
O tempo entre a pré-mediação e a
mediação deve servir para a mudança de
posição frente ao conflito e frente ao
outro, possibilitando um diálogo pacífico
e viabilizando a comunicação efetiva
entre as partes, na primeira sessão de
mediação.
1ª Etapa (Abertura) – A apresentação
do mediador e das regras da mediação

Imparcialidade do mediador
Voluntariedade do processo
Exigência de respeito mútuo
Garantia do sigilo
Igualdade de oportunidades
Responsabilidade das partes pelas decisões
2ª Etapa (Investigação) – Os mediados
expõem o problema e o mediador deve
esclarecer que:
Ressaltar a importância da escuta ativa neste momento.
As partes devem estar à vontade para falar.
O mediador deve dar as mesmas oportunidades a cada
parte.
É muito frequente a narrativa vir marcada pelo conflito
objetivo, com um discurso permeado pela posições fechadas,
manifestando a sua vontade de como gostaria que fosse a
solução por ela vislumbrada.
Conduzir o processo facilitando o diálogo sem sugerir e
deve exercer a técnica: perguntas abertas (fase
investigativa).
3ª Etapa (Agenda) – O resumo e o
primeiro ordenamento dos problemas

Movimento de objetivação. É uma “pauta” de


trabalho derivada do diálogo inicial.
O mediador faz um resumo do que foi explicado
Requer às partes que façam correções
Pergunta se as partes tem algo a acrescentar
Mostra os pontos convergentes e os positivos
O mediador deve repetir as palavras das pessoas
Organizando as ideias
Sistematizando o raciocínio
4ª Etapa – A descoberta dos interesses
ainda ocultos

Após ouvir o resumo, as partes começam um


diálogo com maior profundidade
O mediador deve ser cauteloso para evitar as
agressões mútuas
Possibilidade de sessão privada de mediação, caso
seja verificada a necessidade
5ª Etapa (Criação, avaliação e escolha
das opções) – Gerar ideias para
resolver os problemas

Início das conclusões;


Sem impor qualquer acordo o mediador sintetiza
os temas abordados;
O mediador orienta as partes na busca de soluções
satisfatórias;
O momento é de pensar apenas em opções,
inventar ideias sem julgamentos, criticas e
limitações (Brainstorming – chuva de ideias).
Deve fazer um teste de realidade e verificar a
possibilidade de cumprimento do possível acordo.
6ª Etapa – Solução e Acordo Final

Redação do acordo
O acordo deve ser feito pelas partes
Deve ter linguagem fácil
Deve conter todas as exigências da decisão
estabelecida por meio da comunicação
Co-Mediação

A requerimento das partes ou do


mediador, e com anuência daquelas,
poderão ser admitidos outros
mediadores para funcionarem no
mesmo procedimento, quando isso for
recomendável em razão da natureza e da
complexidade do conflito. (Art.15 da lei
13.140/2015)

Você também pode gostar