Você está na página 1de 2

5.

1 RESISTÊNCIA DE ATERRAMENTO

Para obtenção do aterramento do sistema é utilizado a equação das 3


hastes, obtido por meio da seguinte equação:

𝑅𝐴𝑡𝑒𝑟𝑟𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜
(𝑅𝐴𝑡𝑒𝑟𝑟𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 + 𝑅𝐴𝑢𝑥 1 ) + (𝑅𝐴𝑡𝑒𝑟𝑟𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 + 𝑅𝐴𝑢𝑥 2 ) − (𝑅𝐴𝑢𝑥 1 + 𝑅𝐴𝑢𝑥 2 )
=
2

RESISTÊNCIA DE ATERRAMENTO (MALHA DE ATERRAMENTO)


Equação

(𝑅𝐴𝑡𝑒𝑟𝑟𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 + 𝑅𝐴𝑢𝑥 1 ) + (𝑅𝐴𝑡𝑒𝑟𝑟𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 + 𝑅𝐴𝑢𝑥 2 ) − (𝑅𝐴𝑢𝑥 1 + 𝑅𝐴𝑢𝑥 2 )


𝑅𝐴𝑡𝑒𝑟𝑟𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 =
2

(168) + (160) − (320)


𝑅𝐴𝑡𝑒𝑟𝑟𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 =
2

𝑅𝐴𝑡𝑒𝑟𝑟𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 = 4,0 Ω

O valor da resistência de aterramento obtida é de 4,0 Ω (Quatro Ohms),


dentro dos valores estipulados pela NBR 5410.

5.1 EQUIPOTÊNCIALIZAÇÃO

Os condutores metálicos e estruturas metálicas que possam se


energizadas acidentalmente devem possuir equipotêncialização por meio da
interligação metálica entre-si ou por meio de cabos metálicos conforme
instruções da NBR “5410: 6.4.2 Equipotêncialização” conforme
direcionamento da NR10. Cabe salientar que nos casos onde a tubulações
são metálicas e conduzem gás COMBUSTÍVEL com utilização de anéis de
vedação faz se obrigatório o uso de condutor de interligação entre ambas as
partes.
Para verificação da interligação foi utilizado cabo de cobre auxiliar de
secção de 1,5mm² com resistência equivalente de 0,80 ohms, devendo
considerar este valor para equipotêncialização final como DELTA a ser
subtraído.
A tabela a seguir apresenta o registro fotográfico e medições entre o
ponto de aterramento e a máquina que foi realizada sua medição de
equipotêncialização.