Você está na página 1de 3

PAOLO SYLOS LABINI: OLIGOPÓLIO E PROGRESSO TÉCNICO.

A determinação de preços

Linhas essenciais da solução proposta

A hipótese da curva de demanda quebrada considera o preço e a produção de cada


empresa oligopolista como dados assumindo em consequência, como da estrutura da
indústria, ou seja, a divisão da produção entre as várias empresas; – 39.

A descontinuidade determinada pela tecnologia

Essa descontinuidade tecnológica é tão importante para muitos economistas que exigem
a elaboração de instrumentos analíticos especiais tanto para introduzi-las na teoria, como
para explicar as consequências econômicas ocasionadas por essas descontinuidades. A
assim chamada “progressão linear” constitui um notável exemplo de tais
desenvolvimentos. As hipóteses de descontinuidades nas relações entre os fatores
produtivos estão na base de analise recentíssima que, entre outras coisas, tenta explicar
com elas o desemprego estrutural nas economias atrasadas; pag41.

Critérios e formulas

A formula bem conhecida da elasticidade infinitesimal é n= - dx\x\dp\p; pag42

adotaremos aqui essa noção de elasticidade, a qual – eu fique bem claro- é radicalmente
diferente da noção tradicional; pag43

taxa de lucro, preço de exclusão, preço de expulsão

consideremos a taxa de lucro em relação ao custo:

s= px-k-vx\k+vx

Equilíbrio de longo prazo no oligopólio concentrado

Temos agora os elementos essenciais para analisar o equilíbrio de longo prazo em


condições de oligopólio caracterizado por elevada concentração das empresas. pag 46

I. Consideremos inicialmente as variáveis das quantidades:


1) uma nova grande empresa não pode entrar: o volume global das vendas
aumentará até 20000 unidades e o preço cairia para 12,0 que não só é
inferior ao preço que pode garantir a taxa de lucro mínimo (17,8), mas é
na realidade inferior ao próprio custo direto (14,0) para esse tio de
empresa.
2) Uma empresa média também não poderá entrar: as vendas aumentariam
para 13000 unidades, o preço cairia para 18,4 o que e inferior ao pm para
esse tipo de empresa 18,9. pag 47.
3) As empresas pequenas, porém, poderão entrar em num máximo de três.
pag 48.
II. considerações agora sobre as variações dos preços: segundo uma das
formulas, essas variações podem ser realizadas somente pela grande empresa.
1) para expulsar as pequenas empresas, a grande empresa deve fixar o preço
em um nível inferior ao custo direto daquelas empresas 17,4
2) se a grande empresa quer expulsar todas as outras empresas, pequenas e
medias, ela deve manter o preço por certo tempo ao nível de 15,9. pag 48

I’ variações da quantidade

uma nova grande empresa não pode entrar porque o preço cairia abaixo do preço de
expulsão relativo às grandes empresas. 17,7.

uma nova empresa media nesse caso pode entrar: o volume das vendas aumenta para
25000unidades e o preço cai para 19,2 que é maior do que o preço de exclusão para
empresas medias 18,8. pag51

II’ variações no preço

Aumento de preços feitos pelas grandes empresas, estão fora de cogitação nesse caso
como no caso II.

Se as grandes empresas querem expulsar as pequenas, devem manter o preço num


primeiro tempo ao nível de 17,4 e depois, permanentemente ao nível de 19,3. pag51

Observações sobre o esquema analítico anterior

Sob esse aspecto, o esquema aqui apresentado leva em conta, portanto, de modo formal
ou abstrato a historia precedente. Mesmo que não exista a situação de equilíbrio, é
possível indicar a tendência geral do preço: ele tende a se fixar em um nível
imediatamente superior ao preço de exclusão das empresas relativamente menos
eficiente, porque convém às empresas maiores e mais eficientes, deixar que as outras
continuem a existir.
Os elementos que determinam o preço são:

a extensão absoluta do mercado;


a elasticidade da demanda
as diferentes tecnologias
os preços dos fatores variáveis e das máquinas. pag53.

oligopólio e concorrência

Podemos dizer que:

1) uma situação de concorrência perfeita, nas condições consideradas, é


estruturalmente impossível;
2) a taxa de lucro das empresas medias e grandes e superior a taxa mínima e tal
diferença não é eliminável; pag53

O oligopólio diferenciado

O oligopólio diferenciado se encontra em muitas industrias produtoras de bens de


consumo e em numerosas atividades comerciais.

No oligopólio concentrado existem barreiras criadas pela técnica que operando ara fora,
ou seja, contra concorrentes potenciais.

No oligopólio diferenciado, o problema parece ser outro, dado que as barreiras oriundas
exatamente da diferenciação dos produtos operam para dentro do grupo de empresas.
Existem barreiras para fora?

As barreiras para fora no oligopólio concentrado são determinadas conjuntamente pela


tecnologia e pela amplitude de saída. Ora, barreiras semelhantes existem também no
oligopólio diferenciado: são as despesas de vendas necessárias para conquistar um
numero adequado de consumidores. pag55

Você também pode gostar