Você está na página 1de 36

PROFESSOR PAULO LACERDA

pjlacerda@hotmail.com
Direito Administrativo
Questões de concursos e bancas diversas

PRINCÍPIOS razão pela qual podemos afirmar que, para


este princípio realizar-se, a legalidade
1. A expressão “não se abatem pardais poderá ser sacrificada.
disparando canhões” pode ser aplicada
para sustentar que a atuação do 3. Em face dos princípios informadores do
administrador público deve observância direito administrativo, considere as
ao princípio da... seguintes afirmações:
a) razoabilidade, visto que o mérito dos atos I. A impessoalidade, como princípio da
discricionários do Poder Executivo nunca administração pública, restringe a ampla
são controlados pelo Poder Judiciário. nomeação de cargos de confiança e em
b) proporcionalidade, como uma das medidas comissão.
de legitimidade do exercício do poder de II. A imoralidade administrativa acarreta a
polícia. invalidade do ato administrativo, podendo
c) proporcionalidade, que, no devido processo ser decretada pela própria administração, ou
legal, enseja relação inadequação entre a pelo Poder Judiciário.
sanção aplicada e o fim público visado. III. A legalidade e a supremacia do interesse
d) proporcionalidade ou razoabilidade, ambos público sobre o particular informam todos os
critérios de ponderação para permitir a ramos do direito público, não sendo
competência discricionária ilimitada do especificados do direito público
Estado. administrativo.
IV. Evidencia-se a desigualdade jurídica entre a
2. Sobre os princípios constitucionais que administração e os administradores e a
vinculam a administração pública, é presunção de legitimidade dos atos da
errado afirmar que... administração.
a) a Constituição Brasileira expressamente Estão corretas somente as afirmações:
determina aos administradores públicos de a) I e II.
qualquer dos poderes, sejam eles do b) I e III.
Executivo, do Legislativo ou do Judiciário, c) I, II e III.
da esfera federal, estadual ou municipal, a d) I, III e IV.
vinculação aos princípios da legalidade, e) II, III e IV.
impessoalidade, publicidade e eficiência.
b) o princípio da razoabilidade está implícito na 4. Diz-se, em relação à administração
Constituição Federal (CF), mas no âmbito da pública, que “não é competente quem
administração pública federal, por força da quer, mas quem pode”.
lei que regula o processo administrativo, ele a) da legalidade.
foi explicitamente acolhido. b) do direito público.
c) no direito administrativo prevalece o c) da discricionariedade.
princípio da preponderância do interesse d) da ampla defesa.
público sobre o interesse privado, sendo esta
a base dos institutos da requisição e da 5. A desapropriação tem por finalidade o
desapropriação. aniquilamento da propriedade privada,
d) a inserção do princípio da eficiência no bojo integrando-a ao patrimônio público, com
da Constituição Federal determina que a posterior destinação a uma finalidade
administração deve agir de modo rápido e pública. Esse ato administrativo tem seu
preciso, para produzir resultados que fundamento no princípio da...
satisfaçam às necessidades da população, a) moralidade.

1
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
b) impessoalidade. regulamentada pelo Estatuto da Cidade
c) supremacia do interesse público. (Lei 10.257/01), é correto afirmar que...
d) auto-executoriedade. a) é da competência conjunta da União, dos
estados, do Distrito Federal e dos
6. O princípio da continuidade do serviço municípios.
público implica... b) pode abranger área não prevista no Plano
a) impossibilidade, para quem contrata com a Diretor.
administração, de invocar o exceptio non c) o pagamento da indenização é em títulos da
adimpleti contractus nos contratos que dívida pública, resgatáveis em até dez anos.
tenham por objetivo a execução de serviços d) pode ocorrer sem prévia aplicação da
público. alíquota progressiva do IPTU.
b) vedação da hipótese de encampação na
concessão de serviços público. 10. Em matéria de controle urbanístico, é
c) impede a administração de utiliza-se dos correto afirmar que:
equipamentos e instalações da a) o caráter discricionário no momento da
concessionárias de serviço público, pois isso outorga é um dos princípios informadores
obstaria a prestação dos serviços. das licenças urbanísticas.
d) vedação de delegação e substituição das b) as licenças representam instrumentos de
funções públicas. controle urbanístico prévio.
c) a revogação da licença urbanística pela
7. Entre os princípios básicos da administração não gera a obrigação de
administração pública está o da indenizar o titular da licença revogada.
autotutela que consiste no... d) as licenças urbanísticas, em especial para
a) controle necessário por imposição edificar, trazem em seu bojo a presunção de
constitucional, efetuado pelo Poder precariedade.
Judiciário, em todos os níveis dos três e) às pessoas de direito público é opcional a
poderes. obtenção da licença urbanística para a
b) controle externo atribuído a cada cidadão, execução de construções de interesse
com relação aos três poderes, por meio do público.
mandado de segurança e da ação popular.
c) trabalho de fiscalização que o Tribunal de 11. Como instrumento de política urbana,
Contas realiza sobre os atos dos três poderes estabelecido no Estatuto da Cidade, foi
do Estado. (foram) definido(s):
d) controle interno exercido sobre todos os atos a) o direito de preempção ao poder público
administrativos, no âmbito de cada um dos municipal em todas as áreas urbanas, menos
três poderes políticos, em qualquer nível. para as áreas rurais dos municípios.
b) o Plano de Transporte Urbano Integrado para
ESTATUTO DA CIDADE todos os municípios brasileiros.
c) o IPTU progressivo, o solo criado e o Estudo
8. É modalidade de desapropriação em que de Impacto de Vizinhança.
a indenização não necessita ser paga em d) a desapropriação de imóvel subutilizado
dinheiro e a competência para declará-la com pagamento em títulos, caso o direito de
é apenas do município, a desapropriação: superfície não seja respeitado.
a) por utilidade pública.
b) por interesse social. 12. No Estatuto da Cidade, figura como
c) por necessidade pública. instrumento de política urbana,
d) urbanística sancionatória. consagrador do instituto do solo criado...
a) a simplificação da legislação de parlamento,
9. Sobre a desapropriação por uso e ocupação do solo.
descumprimento da função social da b) a desapropriação para fins de expansão
propriedade urbana, prevista na CF/88 e urbana.

2
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
c) a recuperação do meio ambiente natural e a) compõem o aparelho do Estado, podendo
construído. tanto integrar a administração direta quanto
d) a outorga onerosa do direito de construir. assumir a forma de autarquia de regime
13. Pode um município dar licença para um especial.
proprietário de imóvel construir acima do b) devem firmar contratos de gestão com o
coeficiente de aproveitamento – relação setor público, e as contratações por elas
entre área do terreno e área edificável – realizadas submetem-se ao procedimento
básico, definido pelo Plano Diretor? licitatório previsto em Lei 8.666/93.
a) Não, porque licença é ato vinculado, e não c) representam forma de regulação das
existe fundamento legal para desobediência atividades da iniciativa privada.
ao coeficiente básico do Plano Diretor. d) foram criadas no direito brasileiro como
b) Sim, desde que se enquadre na hipótese legal integrantes do setor público não-estatal, para
de outorga onerosa do direito de construir. atuação em áreas específicas apontadas pelo
c) Sim, desde que, como ato discricionário, a legislador.
licença seja condicionada ao cumprimento e) integram a administração indireta do Estado.
da função social da propriedade.
d) Não, a não ser que haja autorização no 17. A administração pública, no exercício da
Estatuto da Cidade que contrarie as normas função administrativa, está obrigada à
do Plano Diretor. atuação regrada ou vinculada quando a:
a) lei estabelece uma única solução possível a
14. São conceitos à primeira vista ser adotada no caso concreto, sob pena de
contrastantes, dentro do direito ilegalidade.
urbanístico, mas que, em equilíbrio, b) lei estabelece os limites da atuação
devem coexistir... administrativa, que deverão ser atendidos,
a) função socioambiental da cidade e Plano exceto se motivada a adoção de outro
Diretor. procedimento não legalmente prescrito.
b) limitação administrativa e autonomia c) situação de fato, a ensejar a medida
municipal. administrativa, relacionar-se com o poder
c) lei urbanística municipal e Estatuto da disciplinar da administração.
Cidade. d) situação de fato, a ensejar a atuação
d) função socioambiental da propriedade e administrativa, exigir observância dos
direito de propriedade individual. princípios constitucionais da moralidade e
da eficiência.
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA e) medida administrativa a ser adotada implicar
estabelecimento de relação de subordinação
15. Assinale abaixo a alternativa entre as diversas categorias de servidores
INCORRETA. públicos.
a) Compete à Justiça Estadual, em ambas as
instâncias, processas e julgar as causas em 18. Um veículo foi furtado de estabelecimento
que for parte o Banco do Brasil S.A. da Câmara Municipal. Em ação de
b) As sociedades de economia mista só tem indenização, quem deverá figurar no pólo
foro na Justiça Federal quando a União passivo é:
intervém como assistente ou opoente. a) a Câmara Municipal.
c) Compete à Justiça Federal processar e julgar b) o prefeito municipal.
as causas em que for parte o Banco do Brasil c) o município.
S.A., por tratar-se de sociedade de economia d) o presidente da Câmara Municipal.
mista federal. e) a prefeitura.
d) É competente a Justiça comum para julgar as
causas em que é parte sociedade de 19. No direito brasileiro, os principais traços
economia mista. diferenciadores entre as empresas
públicas e as sociedades de economia
16. As organizações sociais: mista são os relativos à:

3
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
a) composição do capital e forma de d) mandato fixo de seus dirigentes.
organização. 24. A menor unidade de competência
b) forma de criação e personalidade jurídica. integrante da organização administrativa
c) personalidade jurídica e natureza da é:
atividade a ser desempenhada. a) o órgão.
d) natureza da atividade a ser desempenhada e b) o cargo público.
forma de organização. c) a secretaria ou ministério.
e) composição do capital e personalidade d) a repartição pública.
jurídica.
25. legislação das agências reguladoras, seus
20. As empresas CA ECT (Correios), ambas diretores devem ser nomeados pelo chefe
sociedades de economia mista, do Executivo, após aprovação prévia do
distinguem-se uma da outra porque a: Senado. Se diretor de agência reguladora
a) ECT sobre ingerência de princípios e não for aprovado pelo Senado, poderá ser
preceitos de direito público. nomeado assim mesmo?
b) CA em personalidade de direito privado. a) Não, porque a decisão do Senado é
c) ECT sofre influxo de regras de direito vinculativa para o ato administrativo de
público com uma carga acentuada. nomeação.
d) CA é uma espécie de empresa estatal. b) Sim, visto que a nomeação é da competência
discricionária do Poder Executivo.
21. Quando o Estado, por seus procuradores, c) Não, porque o ato de nomeação será
insiste em apresentar recursos judiciais considerado inexistente.
meramente procrastinatórios, diz-se que d) Sim, desde que o Senado dê vigência
tal proceder: posterior ao ato de nomeação.
a) reflete o atendimento ao interesse público
primário, eis que o Estado não pode abrir 26. A autarquia é...
mão de seu direito de ação. I. pessoa jurídica de direito público.
b) pode atender ao interesse público II. criada para realizar atividades típicas da
secundário, mas não ao primário. administração.
c) É fruto da indisponibilidade do interesse III. Criada por lei, gozando de imunidade
público primário. tributária.
d) Afronta o interesse público secundário. IV. Submetida a um regime de responsabilidade
civil subjetiva.
22. Integra a administração indireta federal,
como autarquia, e tem competência para Responda:
analisar e julgar, sob o prisma da a) todas as assertivas estão corretas.
concentração econômica, processos de b) somente a assertiva IV está correta.
fusão entre empresas telecomunicações: c) somente a assertiva I está correta.
a) Secretaria de Acompanhamento Econômico d) As assertivas I e III estão corretas e as
(Seae). assertivas II e IV, incorretas.
b) Anatel.
c) Secretaria de Direito Econômico (SDE). 27. Em relação às sociedades de economia
d) Cade (Conselho Administrativo de Defesa mista, pode-se dizer:
Econômica). I. são pessoas jurídicas de direito privado, com
participação do poder público e de
23. As agências reguladoras, recém-surgidas particulares no seu capital e na sua
no nosso ordenamento jurídico, têm como administração.
qualidade intrínseca, que as diferencia II. quando utilizadas para explorar atividades
das antigas autarquias... econômicas, devem operar sob as mesmas
a) ausência de subordinação hierárquica. normas aplicáveis às empresas privadas, até
b) independência administrativa. quanto às obrigações trabalhistas e
c) personalidade jurídica de direito público. tributárias.

4
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
III. seu pessoal não está sujeito á proibição para desempenhar serviços não exclusivos
constitucional de acumulação de cargos, do Estado.
empregos ou funções. d) pessoas jurídicas de direito privado, sem fins
lucrativos, instituída por particulares, para
Quanto às afirmativas acima: desempenhar serviços não exclusivos do
a) apenas I e II são corretas. Estado.
b) apenas I e III são corretas.
c) Apenas II e III são corretas. 32. O vínculo da organização da sociedade
d) Todas são corretas. civil de interesse público com a
administração se realiza por meio de:
a) contrato de gestão.
28. Diz-se que só existe em relação à b) termo de parceria.
sociedade de economia mista prestadora c) ato administrativo unilateral.
de serviço público, e não quanto à d) termo de permissão de serviços.
exploradora de atividade econômica:
a) obrigação de realizar seleção pública para 33. A organização social e a organização da
contratação de seus empregados. sociedade civil de interesse público, como
b) legitimidade passiva para mandado de cooperadores do Estado, são entes
segurança. jurídicos:
c) obrigação de licitar. a) da administração direta.
d) controle pelo Tribunal de Contas. b) da administração indireta.
c) da administração indireta, na medida em que
29. As agências reguladoras (Anatel, Aneel, estão vinculados a um ministério.
ANP etc.) são definidas com a natureza d) Privados, com incentivo do poder público.
jurídica de autarquias especiais,
diferenciando-se das autarquias não 34. As empresas públicas e sociedades de
especiais: economia mista podem contratar sem o
a) pela sua autarquia financeira. procedimento licitatório previsto na Lei nº
b) pela sua independência administrativa. 8.666/93 (Lei de Licitações)?
c) pela ausência de subordinação hierárquica.
d) pelo mandato fixo e estabilidade de seus a) Não, com exceção das que explorem
dirigentes. atividades econômica.
b) Sim, desde que o objeto do contrato diga
30. As responsabilidades do poder público e respeito à sua atividade fim.
da organização social são definidas c) Sim, desde que o objeto do contrato diga
mediante: respeito à sua atividade meio.
a) ato administrativo unilateral. d) Não, a não ser que estejam sujeitas ao
b) termo de permissão de serviços. regime jurídico de direito privado.
c) contrato de concessão.
d) contrato de gestão. ATOS ADMINISTRATIVOS

31. As organizações sociais podem ser 35. Em matéria de competência


definidas como: administrativa, diz-se que não é
a) pessoas jurídicas de direito privado, sem fins competente quem quer, mas quem o é.
lucrativos, autorizadas por lei, para Essa dicção:
desempenhar serviços não exclusivos do a) refere-se à proibição de edição de decreto
Estado. regulamentador de competências legais.
b) pessoas jurídicas de direito público, com fins b) decorre do fato de que competência
lucrativos, criadas por lei, para desempenhar administrativa não pode ser delegada.
serviços exclusivos do Estado. c) deriva do fato de que competência
c) pessoas jurídicas de direito privado, com administrativa decorre sempre da lei.
fins lucrativos, instituída por particulares,

5
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
d) subordina-se à competência administrativa 39. Quanto autoridade administrativa, em
de servidores aprovados em concurso juízo de conveniência, dispõe
público. diversamente sobre matéria objeto de ato
administrativo anterior, diz-se que:
36. São atributos do ato administrativo: a) o ato novo é administrativo revocatório.
a) formalidade, hierarquia e presunção de b) só será possível se o ato extinto for inválido.
veracidade. c) só é possível se a autoridade de que emanou
b) finalidade, motivação, forma e competência. o novo ato for hierarquicamente superior à
c) finalidade, imperatividade e presunção de emitente do ato anterior.
executoriedade. d) os efeitos produzidos pelo ato eficaz
d) legalidade, moralidade e economicidade. anterior serão desconstituídos.
e) presunção de legitimidade, imperatividade e
auto-executoriedade.
40. Ato administrativo inválido que admite
37. A prática do ato administrativo por convalidação é...
agente, fora de suas atribuições legais, ou a) aquele cuja restauração de juridicidade traz
das do órgão ou pessoa jurídica a que se insegurança jurídica.
pertence, evidencia: b) aquele cujo conteúdo encontra-se
a) a ocorrência dos vícios de incompetência e comprometido, passível apenas de
de incapacidade do agente, que pode gerar a invalidação judicial ou administrativa.
revogação do ato administrativo praticado. c) aquele cujo conteúdo não é atingido pelo
b) a ocorrência do vício de incapacidade do vício, permitindo a preservação de seus
agente, que pode gerar a nulidade do ato efeitos jurídicos mediante a expedição de
administrativo praticado. outro ato administrativo.
c) a ocorrência do vício de incapacidade do d) ato inexistente.
agente, que gera a nulidade do ato
administrativo praticado. 41. São requisitos de validade do ato
d) o desvio de função do agente. administrativo:
e) o excesso de poder do agente, que pode a) competência, conveniência, finalidade,
gerar a revogação do ato administrativo. motivo e objetivo.
b) forma, competência, finalidade, motivo e
38. O controle pelo Poder Jurídico do ato objetivo.
administrativo praticado no exercício de c) imperatividade, competência, legitimidade,
competência discricionária do motivo e objetivo.
administrador público... d) forma, competência, finalidade,
a) independe de aprovação e deverá ser oportunidade e objetivo.
exercido sem invasão nos aspectos
reservados à apreciação subjetiva da 42. A competência administrativa de
administração pública. invalidação de ato administrativo viciado
b) depende de provocação e deverá ser é:
exercido sem invasão nos aspectos relativos a) discricionária, caso se trate de vício de
à conveniência e à oportunidade da legalidade com efeito jurídico favorável à
administração pública. administração.
c) depende de aprovação e deverá restringir-se b) Discricionária, após o prazo de cinco anos
aos aspectos de competência do ato contados do termo da expedição do ato.
administrativo. c) Vinculativa, desde que presentes os
d) Independe de aprovação e deverá ser restrito requisitos de conveniência e oportunidade.
aos aspectos de legalidade do ato. d) Vinculativa desde que a convalidação não
e) É cabível com relação aos aspectos de seja juridicamente possível.
legalidade e de mérito do ato administrativo.
43. É sempre possível a revisão judicial de ato
discricionário da administração pública?

6
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
a) Sim, pelo menos quanto ao controle de sua d) Licença para construir e autorização para
proporcionalidade, aferida em fase de porte de arma.
princípios constitucionais, como o da
motivação e o da eficiência. 47. Tendo a lei estabelecido que a produção e
b) Não, porque atos discricionários são imunes a venda de fogos de artifício dependem de
a controle judicial. prévia autorização administrativa, e
c) Não, porque discricionariedade é conceito constando que certo indivíduo, dela
jurídico indeterminado. prescindido, estaria praticando tais
d) Sim, porque, pelo princípio da separação dos atividades, pode a autoridade
poderes, o Poder Judiciário tem o controle administrativa competente ordenar-se a
do mérito de todos os atos administrativos, interrupção a executar a sanção sem
vinculados ou discricionários. intervenção do Poder Judiciário?
a) Não, em face do princípio da separação dos
44. São meios para restaurar a juridicidade poderes.
de administrativa, e não para adequá-la b) Não, por desrespeito ao princípio do devido
às mudanças da realidade social: processo legal.
a) invalidação e revogação, ambas pelo Poder c) Sim, pois, pelo atributo de executoriedade
Judiciário. do ato administrativo, é descabido a
b) invalidação pelo Poder Judiciário e qualquer tempo o seu controle judicial.
revogação pela administração pública. d) Sim, por acudir ao ato administrativo a
c) invalidação e convalidação, ambas exercidas presunção de veracidade e legitimidade.
pela administração pública.
d) convalidação pelo Poder Judiciário e 48. A auto-executoriedade dos atos
revogação pela administração pública. administrativos...
a) não se submete ao amplo controle judicial.
45. Por decreto de governador, foram b) não pode contrariar interesse jurídico
nomeados para cargos de policia civil legítimo do particular.
candidatos que haviam sido regularmente c) não serve ao interesse público.
aprovados em concurso público. d) pode ser admitida em qualquer caso.
Constatado, posteriormente, que um dos
nomeados não havia sido aprovado na 49. O instituto de caducidade ou decaimento
prova oral, e cabendo, à administração, de ocorre em relação a um ato
ofício, o conserto dos atos administrativos administrativo...
eivados de vício, deverá ser: a) pela ocorrência de vício na sua formação.
a) tornado sem efeito o decreto de nomeação, b) pela implementação dos efeitos jurídicos do
com a convalidação da nomeação irregular. ato.
b) expedido decreto, revogando o decreto de c) pelo advento de invalidade superveniente à
nomeação. expedição do ato .
c) expedido decreto, anulando a nomeação d) por razões de conveniência e oportunidade.
calcada em erro.
d) revogado, por decisão judicial, o decreto 50. O descumprimento, pelo administrado,
viciado. das exigências legais que lhe permitiriam
continuar desfrutando de uma situação
46. Admitindo-se o critério de classificação jurídica decorrente de ato administrativo,
dos atos administrativos entre os enseja extinção de ato mediante:
discricionários e vinculados, assinale a a) invalidação.
variante que contém somente atos b) cassação.
vinculados. c) contraposição.
a) Autorização para porte de arma e aprovação. d) revogação.
b) Admissão e licença para construir.
c) Admissão e aprovação. 51. Dentre os atributos do ato administrativo,
aquele que enseja a possibilidade de

7
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
realização direta e imediata, computadores, a licitante que nos lances
independentemente de provimento deu o segundo menor preço foi
judicial, é denominado: contratada, apesar de haver uma licitante
a) exigibilidade. que teria dado um preço menor. Esse
b) imperatividade. procedimento...
c) auto-executoriedade. a) não está correto, porque essa modalidade
d) Presunção de legitimidade. necessariamente determina a contratação do
menor preço.
LICITAÇÃO b) está correto, desde que a licitante com o
menor preço venha a ser inabilitada.
52. Qual a modalidade de licitação que a c) está correto, porque essa modalidade é para
administração pública pode instaurar a aquisição de bens e serviços comuns e,
para contratação de: a) programas de como se trata de aquisição de bens e serviços
informática de grande específica comuns e, não se aplica o critério de
complexidade, e b) aquisição de uma julgamento do menor preço.
quantidade grande de computadores e d) não está correto, porque a desclassificação
impressoras? Sabe-se que os valores de da proposta de preço só pode ocorrer entre
ambas as contratações são bastante licitantes já devidamente habilitadas.
elevados.
a) Por se tratar de contratação de produtos de 55. Em licitação em que todos os licitantes
informática, a licitação deve têm suas propostas técnicas
obrigatoriamente ser feita na modalidade desclassificadas o ente licitador:
técnica e preço. a) pode revogar a licitação, considerando-a
b) A concorrência é modalidade obrigatória, em deserta.
ambos os casos, pelo valor da contratação. b) pode fixar prazo para que os proponentes
c) O pregão é obrigatório em ambos os casos, reapresentem suas propostas escoimadas dos
pela complexidade da contratação. motivos que ensejaram a desclassificação.
d) Concorrência para ambas as licitações, ou c) não pode anular a licitação, ainda que os
concorrência para a primeira e pregão para a vícios das propostas sejam decorrentes de
segunda contratação. erros insertos no edital.
d) não pode permitir o conserto das propostas,
53. Em matéria de licitação, é correto sob pena de ferir o princípio do sigilo delas.
afirmar.
a) Há viabilidade legal de dispensa de licitação 56. Serão necessariamente precedidos de
para a contratação de instituição estrangeira licitação, quando contratados com
de pesquisa, desde que tenha reconhecida terceiros, as obras, serviços, compras e
reputação ética e profissional. alienações, no âmbito da administração
b) Se verificada a obrigatoriedade de certame pública, salvo as hipóteses de:
licitatório, o administrador não pode optar a) concurso.
pelas várias modalidades. b) leilão.
c) A licitação pode ser decretada nula pelo c) dispensabilidade de convite.
Poder Judiciário, em face de sua ilegalidade, d) dispensabilidade de inexigibilidade e de
produzindo efeitos ex tunc. vedação.
d) Instaura-se o procedimento licitatório com a
abertura das propostas dos licitantes. 57. A locação de imóvel, para nele funcionar
e) Na modalidade tomada de preço, os determinado serviço público, será uma
interessados são convidados a participar da modalidade de contração que:
licitação por meio de edital ou de carta- a) depende de prévia licitação, em qualquer
convite. caso.
b) pode dispensar a licitação, nos casos
54. Em um pregão realizado pela União para previstos em lei.
aquisição de impressoras para

8
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
c) não exige a licitação, nos casos previstos em 61. Numa concorrência, as exigências do
lei. edital concernentes à regularidade fiscal
d) Prescinde de licitação em qualquer caso. dos licitantes diz respeito à fase de:
a) julgamento.
58. Um município realizou procedimento de b) pré-requisito.
pregão (presencial) para contratar c) habilitação preliminar.
fornecimento de bens comuns do o d) idoneidade financeira.
contrato, pode o município contratar a
licitante classificada em segundo lugar? 62. Assinale a alternativa correta. De acordo
a) Sim, desde que ela venha a ser devidamente com a Constituição Federal, a
habilitada. administração está obrigada a praticar
b) Sim, desde que a segunda classificada licitação:
concorde com o preço apresentado na a) Somente para realização de obras e serviços
proposta da licitante classificada em contratados por empresas públicas e
primeiro lugar. sociedades de economia mista que explorem
c) Não, a não ser que se trate da modalidade de atividade econômica.
concorrência. b) para a realização de obras, serviços e
d) Sim, após reabrir prazo para apresentação de alienações, bem assim para concessão e
novos lances para todas as licitantes permissão de serviços públicos.
classificadas. c) somente para a realização de obras, serviços
e alienações, bem como para a concessão de
59. É da essência do instituto da licitação... serviços públicos.
a) a contratação do adjudicatário. d) somente para a realização de obras, serviços
b) sempre obter o menor preço. e alienações.
c) obter vantagem para a administração sem
descurar da isonomia. 63. Configura uma das hipóteses de licitação
d) a desvinculação com o instrumento dispensada:
convocatório. a) emergência.
b) investidura.
60. O Departamento Nacional de Estradas de c) licitação deserta.
Rodagem (DNER), autarquia federal, d) contratação de artistas.
objetivando a contratação de empresas de
engenharia para elaboração de estudos 64. Um licitante, após a retirada e exame do
conclusivos sobre a incidência de edital, verificou que um dos dispositivos
acidentes com veículos, ocorridos nas editalícios se encontrava em
vizinhanças dos postos de pedágio, em desconformidade com a Lei das
estradas federais privatizadas: Licitações, fato este que impedia até sua
a) não precisará realizar licitação, pois se trata participação no conclave. Esse licitante,
de estradas privatizadas, sujeitas a um com a finalidade de resguardar o seu
regime de direito privado. direito deve:
b) deverá realizar licitação prévia, visto tratar- a) interpor recurso administrativo contra o
se de estradas dadas em concessão. edital.
c) poderá contratar, sem prévia licitação, desde b) interpor impugnação contra o edital.
que demonstre se tratar de contratação de c) propor mandado de segurança em sede
empresa de notória especialização para administrativa.
realizar serviço singular. d) propor uma reclamação administrativa.
d) Deverá sempre selecionar empresas a ser
contratada, obrigatoriamente, mediante 65. A comissão de licitações, após receber
prévia licitação, visto tratar-se de pessoa recurso administrativo, na fase de
jurídica de direito público. habilitação deve:
a) julgar o recurso administrativo, proferindo,
desde logo, sua decisão.

9
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
b) conceder o efeito suspensivo e, após isso, das pessoas jurídicas da sua administração
proferir sua decisão em face do princípio da indireta.
continuidade do serviço público. c) poderá exigir o cumprimento da obrigação
c) notificar os demais licitantes sobre recurso diretamente tanto do consórcio como do ente
administrativo interposto, e abrir prazo de federativo consorciado cumpra a obrigação
cinco dias úteis para a interposição de do consórcio público.
eventuais impugnações.
d) notificar os demais licitantes sobre o recurso 69. “Declaração de inidoneidade” relativa aos
administrativo interposto. contratos administrativos não cumpridos
pelo contratado, representa sanção de
66. Em qual destas modalidades de licitação é natureza administrativa imposta ao
dispensada a publicação de edital? inadimplente, objetivando...
a) Tomada de preços. a) suspensão definitiva de participação em
b) Convite. licitação ou em contratos com a
c) Concorrência. administração pública.
d) Em nenhuma das alternativas anteriores. b) dar publicidade às administrações públicas
do inadimplemento contratual do
67. Cabe à autoridade administrativa anular contratante, como medida preventiva para
licitação que entenda padecer de futuras contratações.
ilegalidade insanável. Em face dessa c) propiciar a responsabilização civil do
competência, os licitantes, sendo inadimplente, relativa ao dano causado ao
informados oficialmente dessa intenção, Erário com o inadimplemento contratual.
podem manifestar-se ou agir: d) permitir que a administração contratante
a) antes da anulação, perante a administração, e substitua o contrato inadimplente em face de
depois, perante o Judiciário. sua inidoneidade, dando continuidade ao
b) só depois da anulação, perante a contrato firmado.
administração e/ou o Judiciário. e) impedir o inadimplente de contratar com a
c) antes e depois da anulação, perante a administração pública, enquanto permanecer
administração e/ou o Judiciário. vigentes os motivos da sanção.
d) só depois da anulação, perante o Judiciário.
70. Estenda-se por convênio administrativo
CONTRATOS ADMINISTRATIVOS o:
a) contrato administrativo de que se utiliza a
68. A Lei 11.107/2005 dispõe sobre consórcio administração pública para a realização de
público (que poderá ser pessoa jurídica de obras públicas com a administração indireta.
direito público da administração indireta) b) contrato firmado entre o poder público e
para a gestão associada de serviços entidades públicas ou privadas para a
públicos entre entes federativos. O projeto realização de obras públicas de interesse dos
de lei previa, em seu artigo 10, que os partícipes.
consorciados (municípios, estados, c) Ajuste firmado entre o poder público e
Distrito Federal e União) responderiam entidades públicas ou privadas para a
solidariamente pelas obrigações realização de objetivos de interesse comum.
assumidas pelo consórcio. A União vetou d) contrato firmado entre autarquias e empresas
esse artigo 10.Em função do veto, diz-se públicas para a realização de objetivos e
que o credor do consórcio público: interesse comum.
a) poderá, apenas subsidiariamente, exigir o e) ajuste firmado entre o poder público e
cumprimento da obrigação do ente entidades privadas para a realização de obras
federativo consorciado. com a administração indireta.
b) poderá exigir o cumprimento da obrigação
apenas do consórcio, visto que o ente 71. Não é considerada cláusula exorbitante,
federativo não responde jamais pelas dívidas típica do contrato administrativo, a:

10
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
a) retomada do objeto por ato da a) contrato administrativo.
administração. b) convênio administrativo.
b) alteração unilateral do contrato pelo poder c) consócio.
público. d) carta-convite.
c) anulação do contrato por ilegalidade pela
própria administração. 76. Para que o Estado possa alterar
d) plena adoção da cláusula da exceção do unilateralmente um contrato
contrato não cumprido. administrativo, deve:
a) referir-se, a alteração, apenas a regras
72. É característica básica do contrato de contratuais.
concessão de serviço público... b) manter intangível a equação econômico-
a) a concessão conjunta de uso do bem público. financeira do contrato.
b) o pagamento do serviço pelo poder c) Haver previsão expressa no contrato,
concedente. permitindo a alteração.
c) a exploração do serviço por conta e risco da d) Haver anuência do contratado.
concessionária.
d) a exclusividade na exploração do serviço 77. Extinto o prazo do contrato
público. administrativo de prestação de serviços,
foi ele prorrogado tacitamente enquanto
73. Após regular procedimento licitatório e não concluído o processo licitatório para a
celebrado o contrato, poderá ser alterado efetivação de novo contrato visando a
o objetivo de contrato de prestação de idêntico objeto. O atraso só na licitação
serviços de limpeza, para serviço de decorreu de suspensão, por liminar
vigência, no caso de a contratada ser a judicial, do se4u procedimento. Estará
empresa especializada também em correto o pagamento do contrato pelos
vigilância e o poder público alegar que o serviços realizados no período não coberto
interesse público exige alteração? pelo prazo contratual inicial?
a) Sim, porque se trata de ato discricionário. a) Não, a não ser que a administração celebre
b) Sim, pelo poder da administração de posteriormente contrato escrito, lhe
alteração unilateral dos contratos. atribuindo efeitos pretéritos.
c) Não, porque se trata de serviços técnico b) Não, porque a administração não pode
especializado. justificar contrato oral.
d) Não, pelo princípio da vinculação ao edital c) Sim, desde que o agente público responsável
de licitação. pela contratação tácita não venha a ser
considerado culpado pela violação do dever
74. Diante da editação pelo poder público de funcional que tenha acarretado a contratação
medidas gerais que, de forma anormal e irregular.
incomum atingem o equilíbrio financeiro d) Sim, a título de ressarcimento, para evitar
de contrato de concessão de serviço enriquecimento ilícito do Estado.
público, deverá aquele...
a) de comum acordo com o concessionário, 78. O contrato administrativo poderá ser
revisar extraordinariamente as cláusulas rescindido:
financeiras do contrato. a) em caso de ilegalidade da licitação, em
b) cumprir a cláusula de reajuste das tarifas. procedimento administrativo em que seja
c) aguardar o prazo da revisão ordinária para, assegurada ampla defesa.
se for o caso, alterar o contrato. b) por inadimplemento do contrato, desde que
d) Extinguir sempre o contrato. haja decisão judicial.
c) Unilateralmente pela administração, em caso
75. Ajuste de vontade regido pelo direito de interesse público ou conveniência.
público, em que os interesses das partes, d) Somente por acordo em face de a posição
em regra, não são convergentes, mas sim das partes ser de horizontalidade.
antagônicos, chama-se:

11
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
79. O contrato administrativo tem como b) formas de pagamento regularmente
característica... utilizadas pela administração pública nos
I. a presença de cláusulas exorbitantes. seus contratos.
II. a imunidade. c) garantias contratuais para a execução do
III. a incompatibilidade total com a natureza do ajuste.
contrato de adesão. d) integram a teoria da imprevisão,
constituindo formas de pagamento utilizadas
É certo afirmar que: pela administração pública no caso de
a) apenas I está correto. incidência do denominado fato do príncipe.
b) apenas II está correto.
c) apenas III está correto. 83. A não liberação, por parte da
d) I, II e III estão corretos. administração, da área, local ou objeto
para a execução da obra ou serviço
80. A doutrina e a jurisprudência que vetam configura:
a inclusão, nos contratos administrativos, a) caso fortuito.
de cláusula de arbitragem... b) fato da administração.
a) alegam afronta aos princípios da legalidade e c) fato do príncipe.
da indisponibilidade do interesse público. d) força maior.
b) excetuam os contratos das autarquias,
porque essas entidades podem realizar todos 84. A rescisão unilateral do contrato
os atos e as medidas que não sejam administrativo para sua validade,
contrários à lei. depende:
c) dizem que esse meio alternativo de solução a) tão-somente da edição de ato unilateral da
de controvérsia afronta o princípio da administração, em face do princípio da
soberania e, portanto, só os contratos da indisponibilidade do serviço público.
União poderiam conter cláusula de b) de motivação.
arbitragem. c) de motivação, contraditório e ampla defesa
d) alegam que a arbitragem é instituto de como requisitos de validade do ato
direito privado e portanto, só é possível sua rescisório.
aplicação aos contratos das pessoas jurídicas d) da edição de decreto do chefe do Executivo,
da administração direta que obedeçam ao por se encontrar o contrato administrativo
regime privado. sob a égide do poder regulamentar.

81. Se for exigida uma garantia nas 85. Contratos administrativos com prazo
contratações de obras, serviços e compras, indeterminado são...
a lei permite... a) válidos, pois a lei de licitações prevê
a) ao contratado fazer a opção por uma das expressamente tal possibilidade.
garantias previstas em lei. b) válidos, independentemente de previsão
b) à administração impor a garantia que legal, podendo ser alvo de livre pactuação
entender conveniente. entre as partes.
c) que o limite da garantia exceda a 20% do c) vedados conforme expressa previsão da lei
valor do contrato. de licitação.
d) que a garantia seja liberada ou restituída, na d) admitidos para a contratação de serviços de
hipótese de contratação de obra quando 50% natureza continuada.
desta estiver executada.
86. Após regular concorrência, município
82. Fiança bancária, títulos da dívida pública celebrou contrato de concessão de serviço
e dinheiro são considerados, em matéria de saneamento básico (esgoto) com a
de contrato administrativo... empresa vencedora de licitação. Ocorre
a) espécies de penalizações contratuais. que problemas ambientais incontornáveis,
descobertos após a celebração do
contrato, impediram a atuação da

12
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
concessionária, na forma estabelecida no
edital de licitação. Em face disso, poderá o 89. A União poderá contratar com empresas
município declarar a... estatais ou privadas a realização das
a) rescisão de contrato de concessão. atividades elencadas abaixo, exceto:
b) encampação da concessão, por vício no a) a pesquisa, a lavra, o enriquecimento, o
edital. reprocessamento, a industrialização e o
c) caducidade da concessão. comércio de minérios e minerais nucleares e
d) reversão da concessão. seus derivados.
b) a refinação do petróleo nacional ou
SERVIÇOS PÚBLICOS estrangeiro.
c) a importação e exportação dos produtos e
87. A efetivação das parcerias público- derivados básicos resultantes das atividades
privadas, em que haja prestação de de refinação.
serviço9 público diretamente aos usuários, d) o transporte marítimo do petróleo bruto de
e que o prestador dos serviços recebe sua origem nacional ou de derivados básicos de
contraprestação pecuniária do usuário e petróleo produzidos no país, bem assim o
também da administração pública transporte, por meio de conduto, de petróleo
contratante, é chamada de: bruto, seus derivados e gás natural de
a) concessão público-privada. qualquer origem.
b) concessão administrativa.
c) concessão patrocinada. 90. A concessão de serviço público, regida
d) permissão de serviços públicos. pelo artigo 175 da Constituição Federal...
a) é contrato por meio do qual em delegada a
88. A Lei 9.472/97 (Lei Geral de prestação de serviço público.
Telecomunicações) estabeleceu que os b) é contrato de direito privado firmado pela
serviços de telecomunicações podem ser administração pública.
prestados em regime público ou em c) Implica transferência da titularidade do
regime privado. O serviço de telefonia fixa serviço público.
prestado pelas concessionárias submete-se d) Configura forma contratual em que a
ao regime público, enquanto o serviço administração pública pode alterar
móvel (celular) submete-se ao regime unilateralmente as cláusulas regulamentares
privado. Por força disso, pode-se dizer e econômicas da prestação.
que: e) é contrato em que o concessionário executa
a) apesar da diferença de regime, a União tem o serviço em nome da administração
dever de dar continuidade a ambos os pública, assumindo os riscos do
serviços, caso haja abandono da execução empreendimento.
pelos prestadores.
b) o serviço de telefonia fixa difere do de 91. Pode o poder público, no curso de uma
telefonia móvel porque naquele a União tem concessão, determinar unilateralmente a
dever de dar continuidade, caso a redução de uma tarifa?
concessionária abandone a prestação do a) Sim, desde que recomponha o equilíbrio
serviço. econômico-financeiro do contrato,
c) por se tratar de serviços de interesse indenizando o particular.
coletivo, a infra-estrutura e os bens que b) Não, porque o equilíbrio econômico-
servem à prestação de ambos os serviços são financeiro do contrato impede, sempre, que
bens reversíveis. tal ocorra.
d) a União pode cassar a autorização dada ao c) Sim, desde que o contrato de concessão
prestador do serviço de telefonia móvel, preveja a ocorrência de reajuste decorrente
desde que assuma a prestação do serviço, de “fato do príncipe”.
enquanto na telefonia fixa a União só d) Não, a não ser que o desbalanceamento
assumirá a prestação do serviço se declarar a econômico-financeiro do contrato ultrapasse
caducidade da concessão. o limite legal de 25% de alteração.

13
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
92. Segundo a Constituição Federal, o a) A contratação de parceria público-privada
serviço público que incumbe ao poder será precedida de licitação na modalidade
público poderá ser prestado diretamente concorrência, admitindo-se lances verbais.
ou, após licitação, por delegação a b) O contrato de parceria público-privada é
particulares, mediante: firmado por um prazo mínimo de cinco anos
a) contratos de concessão, de permissão ou de e máximo de 35.
autorização. c) É vedada a celebração de contrato de
b) atos administrativos de permissão e de parceria público-privada cujo valor do
licença. contrato seja inferior a 10 milhões de reais.
c) contratos de concessão ou de permissão. d) O edital de licitação poderá prever a
d) autorização a concessionárias. inversão da ordem das faces de habilitação e
julgamento.
93. No tocante à “permissão”, é
INCORRETO afirmar que: 97. Com a competência que lhe foi dada pela
a) depende de licitação. Constituição Federal, um estado membro
b) seu objeto é a execução de serviço público, dá em concessão, a uma empresa
permanecendo sua titularidade do serviço particular, o serviço de distribuição de gás
com o poder público. canalizado, estabelecendo o direito à
c) o serviço é executado pelo permissionário, exclusividade por um determinado
por conta e risco da administração. período. Estaria correto esse direito à
d) o ato de outorga pode ser revogado ou exclusividade?
alterado pela administração. a) Não, porque na concessão a exclusividade
deve durar por todo o prazo do contrato.
94. Toda atividade de oferecimento de b) Não, porque concessão de serviço público
utilidade ou comodidade material fruível não pode nunca ter caráter de exclusividade.
diretamente pelo administrado, prestado c) Sim, porque a Constituição Federal deu
pelo Estado ou por quem lhe faça as vezes, competência exclusiva ao Estado para
sob regime de direito público, é: disciplinar sobre normas gerais de concessão
a) serviço público. de serviço público.
b) intervenção econômica. d) Sim, desde que a exclusividade dada à
c) política administrativa. concessionária seja devidamente justificada
d) fomento. por inviabilidade técnica ou econômica.

95. Sobre a concessão de serviço público, é 98. Em casos de extinção da concessão é


correto afirmar que: cabível a incorporação, ao poder
a) pode ser extinta por encampação ou resgate, concedente, dos bens dos concessionários
por motivo de interesse público, sempre necessários ao serviço público, mediante
mediante indenização e desde que haja indenização. Isso se denomina:
autorização em lei específica. a) caducidade.
b) deve ser formalizada mediante contrato ao b) incorporação administrativa.
término do qual há reversão de todos os bens c) encampação.
de propriedade da concessionária ao d) reversão.
patrimônio público.
c) deve ser extinta por caducidade, em caso de AGENTE PÚBLICO
concordata.
d) pode ser extinta por caducidade, isto é, pelo 99. Um município contratou empresas
decurso do prazo do contrato. privada para prestação de serviços de
cobrança extrajudicial de tributos
96. Sobre parcerias público-privadas, assinale municipais. Os empregados da companhia
a alternativa INCORRETA. contratada deveriam trabalhar no prédio
da prefeitura, sob as ordens hierárquicas
do secretário de Finanças e no horário

14
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
normal de trabalho dos funcionários b) assentada em premissas que não autorizam,
públicos. Pergunta-se: esse proceder está do ponto de vista lógico, a conclusão delas
correto? extraída.
a) Não, porque os serviços objeto da c) o discrímen guarde relação de pertinência
contratação constituem atividade-fim do lógica com o desempenho do cargo.
município. d) o edital do concurso não impeça a ampla
b) Sim, desde que o município tenha realizado defesa e o contraditório a todos os candidatos
licitação prévia. que se sentirem prejudicados.
c) Não, porque o município deveria realizar
concurso público para contratação de 102. Servidor demitido do serviço público,
funcionários. após processo disciplinar que constatou
d) Sim, desde que se trate de terceirização seu envolvimento em ilícito
contratada com cooperativa. administrativo, pode vir a ser reintegrado
no cargo em instância criminal,
100. O ato de improbidade administrativa, posteriormente, obtiver sentença de
ensejador das medidas sancionarias absolvição, com referência aos mesmos
previstas no ordenamento constitucional fatos?
federal, caracteriza-se como ato danoso... a) Sim, se a absolvição criminal for
e) contra a administração, podendo estar ou não fundamentada na negativa da autoria ou da
previsto em lei, com enriquecimento ilícito existência do crime.
para o sujeito ativo e prejuízo para o Erário, b) Não, porque as jurisdições penal e
independentemente da presença dos administrativa não se intercomunicam.
elementos subjetivos do dolo e da culpa. c) Sim, desde que a demissão não tenha
f) previsto em lei, contra a administração, com ocorrido por suficiência probatória.
enriquecimento ilícito para o sujeito ativo e d) Não, porque na esfera administrativa também
prejuízo para o Erário, estando excluídas, há processo formal com o objetivo de
como sujeitos passivos do ato, as autarquias extração da verdade real.
e as empresas públicas.
g) previsto em lei, contra a administração, com 103. Recentemente uma funcionária pública
enriquecimento ilícito para o sujeito ativo e do Senado, cumprindo ordens de
prejuízo para o Erário, independentemente senadores, violou o sigilo de uma votação
da presença dos elementos subjetivos do daquela Casa. Por cumprir ordem, ainda
dolo ou da culpa do sujeito causador do ato. ilegal, sua responsabilização
h) previsto em lei, com enriquecimento ilícito administrativa...
para o sujeito ativo, prejuízo para o Erário a) é clara, portanto funcionário público só está
ou atentado contra os princípios da obrigado a fazer alguma coisa em virtude de
administração pública. lei.
i) contra a administração, podendo estar ou não b) deverá ser atenuada, visto que se trata de
previsto em lei, com enriquecimento ilícito estrito cumprimento do dever hierárquico.
para o sujeito ativo e prejuízo para o Erário, c) não poderá ocorrer, a não ser que seja ela
estando excluídas, como sujeitos passivos do punida, anteriormente, em processo criminal.
ato, as autarquias e as empresas públicas. d) dependerá da comprovação de que tenha
agido no exercício regular de direito.
101. A administração pública restringiu a
participação de pessoas excessivamente 104. Agente público pode ser condenado por
obesas, em um concurso público para improbidade administrativa por ato que
provimento de cargo público de agente não importou enriquecimento ilícito nem
penitenciário. A restrição pode não ferir o causou prejuízo ao Erário?
princípio da isonomia, desde que... a) Não porque improbidade administrativa é
a) o edital do concurso tenha sido publicado considerada crime com responsabilização
nos termos da lei de processo administrativo. objetiva do agente público.

15
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
b) Não, pela ausência de dano ao Erário período posterior à Emenda
público. Constitucional nº 20, que proibiu
c) Sim, ainda que o agente tenha agido de boa contagem de tempo ficto para fins
fé e dentro da legalidade. previdenciários. Pode a administração
d) Sim, desde que o ato atente contra os pública cassar a aposentadoria do
princípios da administração pública. servidor?
a) Sim, porque a administração pública deve
105. No caso de funcionário público anular seus atos quando eivados de vício.
processado por fato que constitui ilícito b) Não, porque o direito adquirido impede a
administrativo e, ao mesmo tempo, ilícito retroatividade da disposição constitucional.
penal, a decisão do juiz criminal c) Sim, porque pelo princípio da segurança
repercutirá na instância administrativa se: jurídica a aposentadoria não pode ser
a) declarar inexistente o fato. convalidada.
b) absolver o funcionário por ineficiência de d) Não, porque a aposentadoria se regula pela
prova. lei vigente ao tempo de ingresso no serviço
c) absolver o funcionário por reconhecer não público.
constituir, o fato, infração penal.
d) absolver o funcionário por existir 109. A edição de uma medida provisória,
circunstância que isente o réu de penas. objetivando dar foro privilegiando a
determinado servidor público, pode ser
106. Declarada por lei a desnecessidade de um caracterizada como desvio de poder?
cargo, seu ocupante, estável no serviço a) Não, porque medida provisória tem força de
público, será: lei, e, como tal, inova no ordenamento
a) posto em disponibilidade com remuneração jurídico sustentada.
proporcional ao tempo de serviço até seu b) Não, porque desvio de poder só ocorre com
aproveitamento em outro cargo. atos administrativos.
b) aproveitamento em cargo de funções c) Sim, desde que a medida provisória não seja
semelhantes com remuneração integral. convertida em lei.
c) aposentado com vencimentos proporcionais d) Sim, desde que comprovados elementos
ao tempo de serviço. subjetivos que desvirtuem a finalidade
d) demitindo a bem de serviço público. declarada do ato.

107. Decisão judicial que determine, 110. O servidor público civil estável, cuja
conjuntamente, a suspensão dos direitos demissão é invalidada por sentença
políticos, a perda da função pública, a judicial, tem garantido seu retorno ao
indisponibilidade dos bens e o cargo anteriormente exercido, mediante:
ressarcimento ao Erário, pode ser exarada a) reversão.
em: b) readmissão.
a) ação popular por dano Erário, com pedido de c) recondução.
liminar. d) reintegração.
b) ação civil, pública por improbidade
administrativa. 111. É permitida a acumulação de cargo ou
c) mandado de segurança coletivo proposto emprego público, nos seguintes casos:
pelo Ministério Público. a) de dois cargos de professor, com outro de
d) ação de inconstitucionalidade de ato técnico científico.
administrativo. b) de magistrado, com dois de professor.
c) de dois cargos de professor, com outro de
108. Um servidor público contou tempo de especialista de educação.
licença-prêmio em dobro, como tempo de d) de um cargo de professor com outro de
serviço público para fins de aposentação. técnico científico, desde que haja
Após sua aposentadoria, descobriu-se que compatibilidade de horários e os
o tempo da licença-prêmio era referente a

16
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
vencimentos não superem o subsídio dos d) são auto-executórias, se necessárias para a
ministros do STF. defesa urgente do interesse público.
e) tipificam hipótese de indevida coação
112. O reingresso no serviço público do administrativa, quando auto-executadas pelo
funcionário em disponibilidade, quando administrador sem autorização legal.
haja cargo vago de natureza e vencimento
compatível com o anteriormente ocupado, 115. É caracterizada própria do poder
denomina-se: regulamentar da administração pública:
a) reaproveitamento. a) impor obrigação de fazer ou de não fazer.
b) aproveitamento. b) possibilitar a inovação na ordem jurídica.
c) reintegração. c) ser expedido com a estrita finalidade de
d) transposição. produzir as disposições operacionais
uniformizadoras necessárias à execução de
113. Uma autarquia instaurada processo lei.
disciplinar contra um seu servidor, d) ser ato geral, concreto, de competência
alegando inassiduidade habitual. O privativa do chefe do Poder Executivo.
servidor menciona, em sua defesa, justa
causa para as faltas ao serviço, juntando 116. Calcado em legislação estadual e em
documentos comprobatórios. A comissão parecer jurídico que concluía pela
processante refuta as alegações do competência concorrente do estado
servidor, sob o único argumento de que o membro para legislar sobre bingos, um
livro-ponto teria, objetivamente, governador editou decreto
comprovado o ilícito administrativo e regulamentando o referido “jogo de azar”,
propõe sua punição.Estaria correto esse autorizando a abertura de diversos bingos
entendimento? no seu estado, dentre os quais um cujo
a) Sim, porque no estado de direito não compõe proprietário seria irmão do governador.
ao acusador demonstrar a inocência do Posteriormente, o STF, em ação
acusado. declaratória de inconstitucionalidade,
b) Não, porque à administração pública declarou a inconstitucionalidade da lei
competem as providências instrutórias, estadual, entendendo tratar-se de
necessárias para motivar decisão competência privativa da União. Por força
administrativa em processo punitivo. disso, e sob a alegação de que o decreto
c) Sim, porque provada a ausência ao serviço estadual teria beneficiado um parente do
de forma objetiva, a ampla defesa já teria governador, o Ministério Público (MP)
sido assegurada. ingressou com ação civil pública por
d) Não, porque no processo administrativo o improbidade administrativa contra essa
ônus da prova incumbe sempre à autoridade. Tem essa ação condições de
administração pública. prosperar?
a) Não porque a ação civil pública só pode ser
PODERES DA ADMINISTRAÇÃO proposta quando há dano ao Erário público.
b) Sim, porque a competência para legislar
114. As medidas de polícia administrativa... sobre esse tipo de atividade é privativa da
a) são marcadas pelo atributo da exigibilidade, União.
que dispensa a administração de recorrer ao c) Não, porque o ato normativo regulador se
Poder Judiciário para executa-las. calcou em lei estadual então vigente, não
b) podem ser apenas implementadas mediante havendo dolo por parte do agente público.
prévia autorização judicial, por não serem d) Sim, porque a autoridade administrativa não
auto-executórias. pode alegar descumprimento da norma
c) podem ser auto-executórias, de acordo com a constitucional de repartição das
decisão arbitrária da autoridade competências entre os entes da federação.
administrativa.

17
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
117. o poder de polícia pode ser preventivo ou atividade que a lei tenha como
repressivo quando... discricionário, é o:
a) na primeira hipótese incide sobre bens e, na a) poder de polícia.
segunda, pelo direito penal, sobre pessoas. b) poder regulamentar.
b) na primeira hipótese, pelo direito penal, c) poder vinculado.
incide sobre pessoas e, na segunda, sobre d) poder disciplinar.
bens.
c) o fato de ser preventivo e repressivo depende 122. Conforme a doutrina, o poder de polícia
da pessoa jurídica que aplica, se administrativa não incide sobre:
administração centralizada ou a) direitos.
descentralizada. b) atividades.
d) na primeira hipótese incide sobre bens, c) pessoas.
direitos ou atividades, e na segunda, pelo d) liberdades.
direito penal, sobre pessoas.
RESPONSABILIDADE CIVIL DO
118. A liberdade é regra. A intervenção estatal ESTADO
do poder de polícia, a exceção, que só se
justifica... 123. Um açodado membro do Ministério
a) quanto indispensável à coexistência ordenada Público ingressa, de forma temerária, sem
das liberdades. prévio inquérito civil público, com ação
b) pelo princípio da separação de poderes. civil público por improbidade
c) pelo princípio da razoabilidade dos atos administrativa contra um prefeito, seu
vinculados. desafeto pessoal. A ação foi trancada no
d) quando indispensável à modificação dos atos seu nascedouro, reconhecendo o juiz a
administrativos. inadequação da ação, extinguindo a lide
sem julgamento do mérito. Cabe
119. Quando o Estado impõe limitação à responsabilidade civil pelos danos
liberdade ou à propriedade do eventualmente causados ao acionado?
administrado, sem que haja total a) Sim, pela responsabilidade objetiva do poder
despojamento desses direitos, o que público, desde que presentes os requisitos
acarretaria indenização, está se falando (nexo causal, dano etc).
em: b) Não, porque o Ministério Público, como
a) desapropriação. fiscal da lei, pode ingressar com ação civil
b) poder de polícia. pública.
c) servidão administrativa. c) Não, porque o direito de ingressar com ação
d) intervenção estatal. judicial é garantia constitucional, que não
pode ser tolhida.
120. O poder de polícia encontra limites d) Sim, desde que comprovado que o membro
impostos por lei... do Ministério Público agiu com culpa,
a) quanto à competência, a forma, aos fins, aos responde ele objetivamente pelos danos
motivos e ao objeto. causados.
b) quanto ao modo de aplicação.
c) quando não encontra limites, pois se trata de 124. Considerando a teoria da
direito indisponível da administração. responsabilidade civil do Estado, este
d) tão-somente em face do direito individual. responde, sob o aspecto patrimonial, pelo
dano causado...
121. O poder administrativo cujos requisitos a) dependendo da existência de culpa e
ou pressupostos de exercício regular tem independentemente do nexo de causalidade
previsão legal específica, até quando entre o ato ou omissão imputável ao Estado.
exercício regular tem previsão legal b) dependendo da característica de culpa do
específica, até quando exercitável em servidor ou dos agentes públicos causadores
do dano.

18
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
c) independentemente da existência de culpa e 127. Responsabilidade objetiva do Estado
da verificação do nexo de causalidade entre o aperfeiçoa-se com a concorrência
ato ou omissão imputável ao Estado. (conjunta) dos seguintes requisitos:
d) independentemente da existência de culpa e a) nexo de causa e efeito entre o ato
desde que se verifique o nexo de causalidade administrativo e a ausência de dolo ou culpa
entre o ato ou omissão imputável ao Estado. do agente público.
e) independentemente da existência de culpa, b) ato administrativo e ausência de culpa da
porem desde que se haja a verificação de vítima.
dolo do servidor ou dos agentes públicos c) ação administrativa, dano e nexo causal.
causadores do dano. d) serviço público e ocorrência de causa
excludente de responsabilidade estatal.
125. Infere-se da independência das instâncias
administrativas, civil e criminal que a.. 128. O Estado poderá ser condenado a
a) absolvição criminal não afasta a indenizar a mãe de um preso assassinato
responsabilização administrativa, mesmo se dentro da própria cela pro outro detento?
forem comprovadas a inexistência do fato e a a) Sim, ante a responsabilidade objetiva do
não autoria imputada ao funcionário. Estado.
b) absolvição criminal por insuficiência de b) Não, porque o dano não foi causado por
provas tem repercussão direta no processo agente estatal.
administrativo. c) Sim, desde que provada culpa dos agentes
c) punição do funcionário poderá ocorrer em penitenciários na fiscalização dos detentos.
qualquer das instâncias, não tendo qualquer d) Não, porque não há vinculo causal entre o
influência o resultado de uma esfera em evento danoso e o comportamento estatal.
outra.
d) absolvição criminal por inexistência de 129. O Estado lesa direitos individuais não
provas somente terá repercussão na esfera apenas pelos atos ilegais ou ilícitos dos
civil. seus representantes, mas também quando
e) absolvição criminal afasta a opera no exercício de inteira legalidade.
responsabilização administrativa quando Trata-se aí, da chamada:
ficar comprovada a inexistência de fato ou a) responsabilidade subjetiva do Estado.
não autoria imputada ao funcionário. b) responsabilidade objetiva do Estado.
c) responsabilidade do Estado por culpa de
126. O excesso de tensão no restabelecimento seus prepostos.
do fornecimento de energia elétrica, após d) irresponsabilidade civil do Estado.
blecaute, causou danos a bens de
consumidores. Nessa hipótese, sabendo-se 130. Na hipótese de danos causados por
que é normal haver excesso de tensão após fenômenos da natureza é certo afirmar
blecaute, a concessionária do serviço de que...
distribuição de energia elétrica, empresa a) depende de discricionariedade da
privada... administração, podendo propor ou não a
a) responde pelos danos, porque a ação, consoante razões de oportunidade e
concessionária de serviço tem conveniência .
responsabilidade civil. b) depende que a administração já tenha sido
b) não responde pelos danos, porque não houve condenada a indenizar a vítima pelo dano
culpa da concessionária. sofrido e que se comprove a culpa do
c) responde pelos danos, porque houve defeito funcionário pelo evento danoso.
na prestação de serviço público de c) depende que a administração já tenho sido
titularidade da concessionária, ainda que condenada a indenizar a vítima e se
empresa privada. configure o nexo de casualidade entre o ato
d) não responde pelos danos, porque a do funcionário e o dano experimentado.
concessionária é empresa privada. d) é impossível na medida em que os atos da
administração a seus funcionários.

19
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
131. Na hipótese de danos causados por e) direito real de gozo, de natureza pública,
fenômenos da natureza é certo afirmar instituído pelo poder público sobre o imóvel
que... particular, em virtude de seu excepcional
a) estão incluídos na responsabilidade objetiva valor cultural, arqueológico ou artístico.
do Estado.
b) para efeito de indenização deve-se observar o 134. A figura da intervenção estatal que leva
princípio geral da culpa civil, imprudência, em conta a necessidade pública urgente e
negligência ou imperícia, demonstrando que temporária, voltada para bens e serviços
houve falha no serviço público prestado. de particulares, requerendo, auto-
c) exclui a responsabilidade do Estado em executoriamente, o uso dos mesmos, e
qualquer hipótese. sujeitando o poder público à ulterior
d) nenhuma das anteriores. indenização, se tiver infligido dano
reparável ao particular, denomina-se:
INTERVENÇÃO DA PROPRIEDADE a) poder de polícia.
PRIVADA b) desapropriação por interesse público.
c) servidão pública que imponha à propriedade
132. Com relação à desapropriação, assinale particular ônus real de uso.
abaixo a assertiva INCORRETA. d) requisição administrativa.
a) Alguns bens desapropriados podem ser
transferidos a terceiros, como ocorre de 135. Um município cobra a remuneração
desapropriação por interesse social. mensal de concessionária de serviço
b) A desapropriação indireta é a que se processa público de telefonia para utilizar seu
sem observância do procedimento legal. subsolo, na passagem de cabos de fibra
c) A retrocessão é o direito que tem o ótica. A doutrina diverge sobre a
expropriado de exigir de volta seu imóvel possibilidade dessa cobrança. O
caso o mesmo não tenha o destino para que argumento jurídico mais consistente que o
se desapropriou. procurador do município deverá utilizar,
d) A desapropriação por utilidade pública para sustentar a pretensão, é tratar-se de:
ocorre quando o Estado está diante dos a) indenização pela servidão de passagem.
chamados interesses sociais, isto é, daqueles b) cobrança de taxa pelo uso do bem público.
diretamente atinentes às camadas mais c) cobrança de preço público porque o serviço
pobres da população. público da concessionária é da órbita federal.
d) indenização pelos danos causados ao subsolo
133. Tombamento é... na construção dos cabos de fibra ótica.
a) procedimento administrativo por meio do
qual o poder público sujeito alguns bens a 136. Diz-se que não é característica ou
restrições, cuja conservação seja de interesse conseqüência do tombamento, embora, em
público. certas circunstâncias, possa ocorrer:
b) instrumento utilizado pela administração a) inscrição em um registro administrativo.
pública em situação excepcional de b) imposição de restrições ao direito de
emergência e em prejuízo da propriedade propriedade.
particular, para conservação de bens imóveis. c) direito à indenização por ter ocorrido
c) ato administrativo por meio do qual a desapropriação indireta.
administração pública ocupa d) imposição ao dever de conservação.
temporariamente o imóvel, para conservação
que atenda ao interesse público, assegurando 137. A diferença entre limitação
ao proprietário indenização pertinente. administrativa e servidão administrativa
d) procedimento administrativo de reside em que...
desapropriação de bem imóvel para fim de a) a segunda, diferentemente da primeira, retira
preservação, em virtude de seu excepcional todo o conteúdo do direito de propriedade do
valor cultural, arqueológico ou artístico. particular.

20
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
b) a segunda, é sempre gratuita e dela decorre BENS PÚBLICOS
uma obrigação de não fazer; a primeira
admite indenização e dela deriva um dever 142. Relativamente aos instrumentos jurídicos
de deixar de fazer. de outorga de uso de bens públicos, é
c) a primeira é forma mais intensa de correto afirmar que:
intervenção estatal na propriedade privada do a) a autorização de uso implica utilização de
que a segunda. bem público exclusivamente para fins de
d) a primeira sempre gratuita e dela decorre interesse coletivo, sendo ato unilateral,
uma obrigação de não fazer; a segunda discricionário e precário.
admite indenização e dela deriva um dever b) concessão de uso administrativo pelo qual a
de deixar de fazer. administração pública faculta ao particular o
uso de privativo de bens público, para que o
138. A passagem de fios elétricos de alta exerça de acordo com sua destinação.
tensão sobre propriedade particular c) a permissão de uso outorga a faculdade de
caracteriza: uso no interesse particular do permissionário,
a) ocupação administrativa. podendo recair sobre bens públicos de
b) servidão civil. qualquer espécie.
c) limitação administrativa. d) contrato de concessão de uso, a autorização
d) servidão administrativa. de uso e a permissão de uso prescindem de
autorização legislativa e de procedimento
139. A exigência imposta por lei municipal, licitatório.
determinativa de recuo de certo número e) concessão de uso é o contrato de direito
de metros na construção a ser levantada público, sinalagmático, oneroso ou gratuito,
em terreno urbano, constitui: que dispensa formalização intuitu personae e
a) limitação administrativa. procedimento licitatório.
b) servidão predial.
c) desapropriação parcial do terreno. 143. Mercado municipal e cemitério público
d) servidão administrativa. distinguem-se, na classificação de bens
públicos, das terras devolutas e terrenos
140. O poder público, agindo ilicitamente, de Marinha?
ocupa imóvel particular e nele inicia a a) Não, porque a todos se aplica o regime
construção de obra pública. Para a jurídico do direito público, sendo todos bens
reparação do direito lesado, a ação inalienáveis.
adequada a ser proposta pelo proprietário b) Sim, porque os primeiros são bens públicos
é a: de uso comum, e os últimos, bens publicais.
a) ação retrocessão. c) Sim, porque os primeiros são bens públicos
b) ação de desapropriação indireta. de uso especial, e os últimos, bens públicos
c) ação de desapropriação de posse. patrimoniais disponíveis.
d) ação de desapropriação. d) Não, porque todos são bens públicos
patrimoniais disponíveis.
141. A desapropriação comporta a alegação
de urgência. Nesse caso, a administração 144. Quanto aos bens públicos, é certo
deverá requerer a imissão provisória na afirmar que:
posse do imóvel no prazo de: a) todos os bens pertencentes ao Distrito
a) 120 dias contados da legislação de urgência. Federal deverão ser administrados pelo seu
b) 120 dias contados da publicação do decreto Poder Executivo, nos termos da respectiva
de desapropriação. lei orgânica.
c) 120 dias contados da propositura da ação de b) os bens imóveis pertencentes ao Distrito
desapropriação. Federal só poderão ser objeto de alienação
d) 120 dias contados do depósito do valor de em virtude de lei, concedendo-se preferência
indenização em juízo. à venda sobre a cessão de uso, nos termos da
respectiva lei orgânica.

21
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
c) bem destinado à instalação de repartição 148. O ato administrativo unilateral,
governamental é classificado como discricionário e precário, pelo qual a
dominical. administração consente na prática de
d) bens públicos de uso especial poderão vir a determinada atividade individual
integrar o patrimônio público disponível. incidente sobre um bem público, chama-
se:
145. Os bens adquiridos por empresas a) permissão de uso.
privada, concessionária de serviço público, b) autorização de uso.
são passíveis de alienação? c) concessão de uso.
a) Não, a não ser que já amortizados pelas d) concessão de direito real de uso.
tarifas.
b) Não, porque todos os bens de concessionária 149. Com relação ao uso privativo de bens
são considerados reversíveis. públicos por particulares, podendo
c) Sim, porque adquiridos pela própria empresa asseverar que as bancas de jornal e os
privada. pontos de táxi são exemplos de:
d) Sim, desde sejam bens não afetados à a) autorização de uso.
prestação do serviço. b) concessão de uso.
c) permissão de uso.
146. Podem os credores de concessionárias de d) autorização de serviço.
telefonia fixa penhorar sua rede de
telecomunicações? 150. No tocante a bens públicos, investidura
a) Não, porque a rede está afetada à prestação significa:
de serviço público. a) a perda de um bem pelo particular, tendo em
b) Sim, porque a concessionária, apesar de vista i descumprimento da função social da
executar serviço público, é empresa privada. propriedade.
c) Não, porque o princípio da continuidade do b) a alienação aos proprietários de imóveis
serviço público torna reversíveis todos os lindeiros de área remanescentes ou resultante
bens do patrimônio da concessionária. de obra pública, área esta que se tornar
d) Sim, porque a inadimplência da inaproveitável isoladamente.
concessionária é fato extintivo do contrato c) a rescisão do contrato de concessão de uso de
administrativo de concessão. vem público por motivo de interesse público.
d) o oferecimento pelo Estado do bem
147. A critério do Poder Executivo, podem ser penhorado do proprietário executado a quem
cedidos, gratuitamente, bens imóveis da para ele apresentar maior preço.
/união a determinados destinatários,
estabelecidos em lei. Assinale, no rol
abaixo, a categoria que não pode ser
destinatária desses bens, na condição
acima descrita:
a) pessoas jurídicas, com fins lucrativos,
tratando-se de aproveitamento econômico do
bem de interesse nacional.
b) pessoas físicas, tratando-se de interesse
social.
c) entidades sindicais, tratando-se de interesse
da respectiva categoria.
d) entidades sem fins lucrativos, de caráter
educacional ou cultural.
e) estados federados.

22
PROFESSOR PAULO LACERDA
pjlacerda@hotmail.com
GABARITO
PRINCÍPIOS

23
administração, por força do princípio da
1. Alternativa correta (b) continuidade do serviço público e da supremacia
O poder de polícia não deve ir além do essencial do interesse público particular. Contido o artigo
para a satisfação do interesse público que visa 78, XV da Lei 8.666/93. Entretanto a suspensão
proteger. Sendo assim, a proporcionalidade dos serviços no caso de atraso de pagamento por
significa a exigência de uma relação necessária mais de 90 dias, salvo se houver calamidade
entre a limitação ao direito individual e o prejuízo pública, perturbação da ordem ou guerra.
a ser evitado.
7. Alternativa correta (d)
2. Alternativa correta (d) Súmula 346 e 473 do Supremo Tribunal Federal
A legalidade não poderá ser sacrificada uma vez (STF). A anulação de atos ilegais tem efeito ex
que a administração pública só pode fazer o que a tunc e a revogação de atos inconvenientes e
lei permite (legalidade restrita). Portanto, tem de inoportunos à administração têm efeito ex nunc.
haver uma coexistência entre os princípios.
ESTATUTO DA CIDADE
3. Alternativa correta (e)
O princípio da impessoalidade, previsto no caput 8. Alternativa correta (d)
do artigo 37 da CF/88, pode ser, verificado em Artigo 182, § 4º, III da CF/88, e artigo 8º da Lei
dois sentidos. O primeiro prevê que a 10.257/01. Essa modalidade de desapropriação
administração não pode atuar com vistas a sacionatória é cabível no caso de
prejudicar ou beneficiar pessoas determinadas. O descumprimento da função social da propriedade
segundo prevê que os atos administrativos são urbana, sendo a indenização paga em títulos da
imputáveis não ao funcionário que os pratica, mas dívida pública resgatáveis em até dez anos.
ao órgão da administração, isso para que seja
evitada a promoção pessoal do servidor. Doutrina: 9. Alternativa correta (c)
Maria Sylvia Zanella di Pietro, Direito Artigo 182, § 4º, III da CF/88, e artigo 8º da Lei
Administrativo, Editora Atlas, pág. 71, 18ª edição, 10.257/01. É importante a diferença dos termos
2005. títulos da dívida pública – indenização prevista
para o caso em tela e títulos da dívida agrária –
4. Alternativa correta (a) indenização cabível na desapropriação para fins
A administração pública só pode fazer aquilo que de reforma agrária (art. 184, CF/88).
a lei permite (legalidade restrita). Daí, surge a
expressão “(art. 37, caput, CF/88). O artigo 5º, II, 10. Alternativa correta (b)
da CF/88, representa o princípio da legalidade em Artigo 2º, VI, “c” da Lei 10.257/01.A licença é o
sua forma extensiva, ou seja, aquela legalidade ato administrativo unilateral e vinculado pelo qual
aplicada ao particular. a administração faculta àquele que preencha os
requisitos legais o exercício de uma atividade.
5. Alternativa correta (c)
O princípio da supremacia do interesse público ou 11. Alternativa correta (c)
simplismente princípio do interesse público vem Artigo 4º, IV, “a” (IPTU progressivo) ; V, “n”
expresso no artigo 2º, caput e § único, II, da Lei (solo criado); e VI (impacto de vizinhança) do
9.784/99. Os requisitos constitucionais exigidos Estatuto da Cidade (Lei 110.257/01).
para desapropriação resumem-se na ocorrência de
necessidade ou utilidade pública ou interesse
social e no pagamento de justa e prévia 12. Alternativa correta (d)
indenização em dinheiro (art. 5º, XXIV, CF/88). Artigo 4º, V, “n” do Estatuto da Cidade (Lei
10.257/01).

6. Alternativa correta (a) 13. Alternativa correta (b)


As normas de direito administrativo impedem que Artigo 28 do Estatuto da Cidade (Lei 10.527/01).
o particular possa interromper a execução do É importante destacar que o Plano Diretor é
contrato, em face de inadimplência da obrigatório para cidades com mais de 20 mil
habitantes e se aplica somente na circunscrição do 18. Alternativa correta (c)
respectivo município, diferentemente do Estatuto Os órgãos não tem personalidade jurídica,
da Cidade, que é uma lei federal que se aplica a portanto no caso em tela somente o município
todos os municípios do território nacional. (pessoa jurídica de direito público) poderá litigar
em juízo. Artigo 1º, § 2º, da Lei 9.784/99, define
14. Alternativa correta (d) órgão público como unidade de atuação integrante
A função socioambiental da propriedade e do da estrutura da administração direta e indireta.
direito de propriedade individual à primeira vista Doutrina: Celso Antônio Bandeira de Mello,
são contrastantes, pois este é direito individual Curso de Direito Administrativo, Malheiros
previsto nos artigos 5º, XXII e 170, II, ambos da Editores, 17ª edição, pág. 130, 2004.
CF/88, ao passo que aquele é direito de toda a
coletividade previsto nos artigos 5º, XXIII e 170, 19. Alternativa correta (a)
III, ambos da CF/88. Entretanto, os direitos A empresa pública tem capital público e organiza-
individuais não podem ser exercidos se sob qualquer forma societária em direito
ilimitadamente, porque coexistem como direitos admitida. Já a sociedade de economia mista tem
alheios, e porque existem interesses públicos capital misto e organiza-se somente sob a forma
maiores, cuja tutela incumbe ao poder público de S.A. (art. 5º, II e III, Decreto-lei 200/67).
exercer, ainda que em prejuízo de interesse
individuais. 20. Alternativa correta (c)
A Petrobrás atua na atividade econômica e presta
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA serviços públicos, já os Correios somente prestam
serviços públicos, portanto e natural que este sofra
15. Alternativa correta (c) uma influência de regras de direito público com
Súmulas 508, 517 e 556, todas do Supremo uma carga mais acentuada. É importante
Tribunal Federal (STF). As sociedades de registrarmos que a natureza jurídica dos Correios
economia mista federais não foram contempladas é de empresa pública e não de sociedade de
com o foro processual da Justiça Federal, sendo economia mista como foi dito no exercício. De
suas causas processadas e julgadas na Justiça qualquer forma, esse equivoco de natureza
Estadual. As sociedades de economia mista jurídica não altera a resposta.
estaduais e municipais terão, da mesma forma,
suas causas processadas e julgadas na Justiça 21. Alternativa correta (b)
Estadual. Doutrina: Marcelo Alexandrino e Interesse público primário é aquele interesse da
Vicente de Paulo, Direito Administrativo, Editora coletividade como um todo, é o interesse público
Impetus, 7ª edição, pág. 48, 2005. propriamente dito. Já o interesse público
secundário é aquele no qual este resiste ao
16. Alternativa correta (d) pagamento de indenizações. Doutrina: Celso
As organizações sociais, reguladas pela Lei Antônio Bandeira de Mello, Curso de Direito
9.637/98, não integram a administração pública Administrativo, Malheiros Editores, 17ª edição,
direta e indireta. Fazem parte do chamado terceiro pág. 57, 2004.
setor e suas atividades normalmente são dirigidas
ao ensino, à pesquisa científica, a cultura, à saúde, 22. Alternativa correta (d)
entre outras. Doutrina: Hely Lopes Meirelles, Artigo 7º, § 1º e § 2º da Lei 9.472/97. O Cade
Direito Administrativo Brasileiro, Malheiros passou a constituir-se em autarquia federal com o
Editores, pág. 355, 2001. advento da Lei 8.884/94, que tem justamente a
17. Alternativa correta (a) competência para analisar e julgar, sob o prisma
O poder da administração pública é vinculado da concentração econômica, processos de fusão,
quanto a lei não deixa opções. Ela estabelece que, seja entre empresas de telecomunicações, de
diante de determinados requisitos, a administração energia elétrica, de petróleo ou qualquer outra
deve agir de tal ou qual forma. Doutrina: Maria área que infrinja a ordem econômica.
Sylvia Zanella di Pietro, Direito Administrativo,
Editora Atlas, 18ª edição, pág. 205, 2005. 23. Alternativa correta (d)
A Lei 9.986/00 dispõe sobre a gestão de recursos 30. Alternativa correta (d)
humanos das agências reguladoras. De acordo O contrato de gestão tem sido utilizado como
com o artigo 6º, o mandato dos dirigentes será forma de ajuste entre, de um lado, a administração
estabelecido pela lei instituidora de cada agência pública direta e, de outro, entidades da
reguladora, ou seja, o mandato é por um período administração indireta ou entidades privadas que
fixo, mas cada lei é que estabelecerá esse período. atuam paralelamente ao Estado (art. 6º, Lei
As principais leis esparsas são as 9.427/98 9.637/98).
(Aneel), 9.472/97 (Anatel), 9.478/97 (ANP),
9.656/98 (ANS) e 9.782/99 (Anvisa). 31. Alternativa correta (d)
Artigo 1º da Lei 9.637/98. É importante ressaltar
24. Alternativa correta (b) que o vínculo jurídico entre a administração direta
Cargo “é a denominação dada a mais simples e as organizações sociais se faz por meio de
unidade de poderes estatais a serem expressos por contrato de gestão, e a entidade poderá ser
um agente”, segundo o conceito de Celso Antônio desqualificada como organização social quando
Bandeira de Mello, extraído da obra Direito descumprir as normas do contrato de gestão.
Administrativo, Maria Sylvia Zanela di Pietro,
Editora Atlas, 13ª edição, pág. 427, 2001. “Cargo 32. Alternativa correta (b)
público é o menor centro hierarquizado de Artigo 9º da Leik 9.790/99. O termo de parceria
competências da administração...” Direito deve especificar, como cláusulas essenciais, o
Administrativo, Diogenes Gasparini, Editora objeto, as metas, os resultados e os respectivos
Saraiva, 4ª edição, pág. 187, 1995. prazos de execução ou cronograma.

25. Alternativa correta (a) 33. Alternativa (d)


Artigo 5°, da Lei 9.986/00 e artigo 52, III, “f” da Artigo 1º da Lei 9.937/98 e artigo 1º da Lei
CF/88. Obs.: a Lei 9.986/00 dispõe sobre a gestão 9.790/99. Tanto as organizações sociais quanto as
de recursos humanos das agências reguladoras. organizações da sociedade civil não integram a
administração pública, nem direta nem indireta.
26. Alternativa correta (b)
Artigo 37, § 6º da CF/88 – a autarquia é 34. Alternativa correta (b)
submetida a um regime de responsabilidade civil Doutrina: Celso Antônio Bandeira de Mello,
objetiva – artigos 41, IV, e 43, do Código Civil. Curso de Direito Administrativo, Malheiros
Editora, 17ª edição, págs. 197 e 496, 2004. é
27. Alternativa correta (a) importante salientarmos que pode não haver
Os agentes das sociedades de economia mita licitação quando esta inviabilizar o desempenho
estão, sim, sujeitos à proibição constitucional de da atividade fim das exploradoras de atividade
acumulação de cargos, empregos ou funções, econômica. Entretanto, no desempenho de suas
conforme artigo 37, XVII da CF/88. atividades meio e na aquisição de bens haverá
licitação.
28. Alternativa correta (b)
Doutrina: Maria S. Zanella do Pietro, Direito ATOS ADMINISTRATIVOS
Administrativo, Editora Atlas, 18ª edição, pág.
675, São Paulo, 2005. 35. Alternativa correta (c)
A competência decorre sempre da lei, não
podendo o próprio órgão estabelecer, por si, as
suas atribuições. Doutrina: Maria Sylvia Zanella
29. Alternativa correta (d) di Pietro, Direito Administrativo, Editora Saraiva,
O mandato dos dirigentes será estabelecido pela 18ª edição, pág. 197, 2005.
lei instituidora de cada agência, ou seja, o
mandato é fixo, mas a duração dele é prevista na 36. Alternativa correta (e)
lei instituidora de cada agência (arts. 6º e 9º, Lei Além da presunção de legitimidade,
9.986/00) imperatividade e auto-executoriedade, alguns
autores também prevêem a tipicidade como um
tributo do ato administrativo, como o fundamento A revisão judicial de ato administrativo
de que este deve corresponder a figuras definidas discricionário é possível, desde que não seja
previamente pela lei. Doutrina: Maria Sylvia invadido o mérito administrativo (conveniência e
Zanella di Pietro, Direitos Administrativo, Editora oportunidade), tanto é que o motivo dos atos
Atlas, 18ª edição, págs. 191 a 194, 2005. administrativos, que é discricionário, poderá ser
verificado pelo Poder Judiciário com relação à sua
37. Alternativa correta (c) veracidade. A isso dá-se o nome de teoria dos
Artigo 2º, “a”, e § único “a”, da Lei 4.717/65. motivos determinantes.
Doutrina: Maria Sylvia Zanella di Pietri. Direito
Administrativo, Editora Atlas, 18ª edição, pág. 44. Alternativa correta (c)
196, 2005. A anulação restaura a juridicidade, posto que
retira do mundo jurídico a ilegalidade. Já a
38. Alternativa correta (b) convalidação restaura a legalidade.
O Poder Jurídico é inerte, portanto, sua atuação
sempre dependerá de provocação. Em outro giro 45. Alternativa correta (c)
podendo esseverar que, sendo provocado, o Poder Esse ato de nomeação tem de ser anulado, pois é
Judiciário jamais poderá verificar a conveniência inválida a nomeação calcada de erro, vez que
e oportunidade do ato administrativo, vez que essa ocorreu uma ilegalidade. Doutrina: “Os concursos
verificação é feita internamente pela públicos devem dispensar tratamento impessoal e
administração e somente por ela. Doutrina: Hely igualitário aos interessados. Sem isso, ficariam
Lopes Meirelles, Direito Administrativo fraudadas suas finalidades. Logo, são inválidas
Brasileiro, Malheiros Editores, 26ª edição, pág. disposições capazes de desvirtuar a objetividade
628, 2001. ou controle destes certames.” Curso de Direito
Administrativo, Celso Antônio Bandeira de Melo,
39. Alternativa correta (a) Malheiros Editores, 17ª edição, pág. 258, 2004.
Artigo 53 da Lei 9.784/99 e doutrina: Hely Lopes
Meirelles, Direito Administrativo Brasileiro, 46. Alternativa correta (b)
Malheiros Editores, 28ª edição, págs. 195 a 197, A admissão e a licença são atos vinculados às
2003. normas editadas por seus órgãos administrativos
competentes. Doutrina: Direito Administrativo,
40. Alternativa correta (c) Maria Sylvia Zanella di Pietro, Editora Atlas, 18ª
Artigo 55 da Lei 9.784/99. Podemos trazer à baila edição, págs. 220e 221, 2005.
duas correntes. A teoria monista, que afirma que
todo ato administrativo ilegal é nulo, não havendo 47. Alternativa correta (d)
hipótese de convalidação, de Hely Lopes “Pode-se, portanto, definir autorização
Meirelles; e a teoria dualista, à qual sustenta que administrativa, em sentido amplo, como o ato
os atos administrativos ilegais podem ser nulos ou administrativo unilateral, discricionário e precário
anuláveis , e no caso de serem anuláveis , poderia pelo qual a administração faculta ao particular o
haver a convalidação, de José Cretella Junior. uso privativo de bem público, ou o desempenho
de atividade material, ou a prática de ato que, sem
41. Alternativa correta (b) esse consentimento, seriam legalmente
Artigo 2º da Lei 4.717/16. Na doutrina também proibidos.” Direito Administrativo, Maria Sylvia
podem ser encontrados os termos pressupostos ou Zanella di Pietro, Editora Atlas, 13ª edição, pág
elementos essenciais, referindo-se aos requisitos 211, 2001. A presunção de legitimidade ou de
dos atos. veracidade é um princípio tipicamente
42. Alternativa correta (d) administrativo. O ato administrativo é
Doutrina: Maria Sylvia Zanella di Pietro, Direito considerado válido e verdadeiro até que se prove
Administrativo, Editora Atlas, 17ª edição, págs. o contrário – presunção relativa ou júris tantum.
226 e 228, 2004.
48. Alternativa correta (b)
43. Alternativa correta (a) Artigo 1º da Lei 9.784/99 e artigo 5º da CF/88. A
auto-executoriedade dos atos administrativos não
pode ferir os direitos e as garantias fundamentais habilitação. Sendo assim, caso o licitante que
do indivíduo previstos na Constituição Federal em ofereceu a melhor proposta venha a ser
seu artigo 5º, desde que se enquadrem na forma inabilitado, será analisada a documentação da
que ela e demais legislações asseguram. segunda melhor proposta.
49. Alternativa correta (c)
A caducidade ocorre nos casos em que sobreveio 55. Alternativa correta (b)
norma jurídica que tornou inadmissível a situação Artigo 48, § 3º da Lei 8.666/93. É importante
antes permitida pelo direito e outorgada pelo ato salientarmos que esse prazo – oito dias – somente
precedente. Direito Administrativo, Maria Sylvia será concedido caso todos os licitantes sejam
Zanella di Pietro, Editora Atlas, 13ª edição, pág. classificados ou inabilitados.
217, 2001. Ex.: o comércio em determinada rua
pode tornar-se proibido em razão da caducidade 56. Alternativa correta (d)
da permissão advinda com a vigência de nova lei Artigos 2º, 17, 24 e 25 da Lei 8.666/93. São as
de zoneamento. chamadas excludentes da licitação –
dispensabilidade = licitação dispensável;
50. Alternativa correta (b) inexibilidade = licitação inexigível e vedação =
Quando o administrado desobedece às condições licitação dispensada.
impostas pela administração para continuar a se
beneficiar de certos direitos por ela concedidos, as 57. Alternativa correta (b)
licenças, autorizações ou permissões serão Artigo 24, X da Lei 8.666/93. É necessário o
cassadas. Ex: a licença para construir pode ser atendimento das finalidades precípuas da
cassada se i administrado não observar as normas administração, cujas necessidades de instalação e
técnicas ditadas e regulamentadas pela localização condicionem sua escolha.
administração pública competente.
58. Alternativa correta (a)
51. Alternativa correta (c) Artigo 4º, XVI e XXIII da Lei 10.520/02. Essa lei
Doutrina: Direito Administrativo Brasileiro, Hely não faz menção a valor, portanto se o primeiro
Lopes Meirelles, Malheiros Editores, 28ª edição, colocado não firmar o contrato no prazo
págs. 157 a 159, 2003. avençado, o segundo será chamado para faze-lo
sem que tenha de oferecer o mesmo valor do
LICITAÇÃO primeiro. Por esse motivo, a alternativa b é
incorreta.
52. Alternativa correta (d)
Uma vez que o valor de ambas as contratações são 59. Alternativa correta (c)
bastante elevados, a concorrência é a modalidade Artigo 3º da Lei 8.666/93. Como proposta mais
indicada. Outrossim, a segunda compra tem seu vantajosa, deve-se entender não só aquela que
objeto previsto expressamente no anexo II, item ofereça o menor preço, mas sim a que atenda ao
2.5, do Decreto 3.555/00, que disciplina a edital em sua integra, ou seja, preço, qualidade,
modalidade denominada pregão. prazo de pagamento, prazo de entrega etc.

53. Alternativa correta (c) 60. Alternativa correta (c)


Artigo 49 da Lei 8.666/93. Os atos Artigo 25, II da Lei 8.666/93. A notória
administrativos podem ser revogados pela especialização é hipótese de não realização de
administração por questão de conveniência e licitação por conta de sua inexibilidade.
oportunidade ou anulados por questão de
ilegalidade. O poder Judiciário somente poderá 61. Alternativa correta (c)
anular os atos administrativos. Artigo 27, IV e 48, /I da Lei 8.666/93. A
documentação relativa à regularidade fiscal consta
54. Alternativa correta (b) no rol do artigo 29 da Lei 8.666/93.
Artigo 4º, XVI da Lei 10.520/02. Ocorre uma
inversão de fases no procedimento do pregão, ou 62. Alternativa correta (b)
seja, primeiro ocorre a classificação, e depois a
Artigo 2º da Lei 8.666/93. Para a contratação de
serviços de publicidade e divulgação também é 69. Alternativa correta (e)
necessária a realização de licitação. Artigo 87, IV da Lei 8.666/93. A declaração de
inidoneidade tem efeitos erga ommes, ou seja, o
63. Alternativa correta (b) inadimplente não poderá contratar com o poder
Artigo 17, I, “d” da Lei 8.666/93. Emergência e público de qualquer esfera – federal, estadual ou
licitação deserta são hipóteses de licitação municipal – enquanto permanecerem vigentes os
dispensável e a contratação de artistas, de motivos da sanção.
licitação inxigível.
70. Alternativa correta (c)
64. Alternativa correta (b) Doutrina: Maria Sylvia Zanella di Pietro, Direito
Artigo 41, § 1º e § 2º da Lei 8.666/93. A Administrativo 18ª edição, Editora Atlas, pág.
impugnação deve ser apresentada em até cinco 297, 2005. Obs.: a diferença entre convênio e
dias úteis da data fixada para abertura dos consórcio deve se dar entre entidades da mesma
envelopes da habilitação, quando efetuada por espécie. Feita essa distinção, os demais requisitos
qualquer cidadão, ou em até dois dias úteis, e princípios do convênio devem ser aplicados ao
quando apresentada por licitante. consórcio.

65. Alternativa correta (c) 71. Alternativa correta (d)


Artigo 109, § 3º da Lei 8.666/93. As comissões Embora a lei não mencione nada a respeito, a
podem ser permanentes ou especiais e são cláusula da exceção do contrato não cumprido,
compostas por no mínimo três membros, sendo usada normalmente no direito privado, não é
pelo menos dois deles servidores qualificados aplicada nos contratos administrativos em razão
permanentes aos quadros permanentes dos órgãos do império do princípio da continuidade do
da administração responsáveis pela licitação. serviço público, devendo o contrato ser rescindido
apenas unilateralmente pela administração.
66. Alternativa correta (b) Entretanto, o artigo 78, XV, da Lei 8.666/93,
O convite não exige publicação. Todavia, uma permite a suspensão dos serviços no caso de
cópia do instrumento convocatório deve ser atraso no pagamento por mais de 90 dias, salvo se
afixada em local próprio, estendendo-se houver calamidade pública, perturbação da ordem
automaticamente aos demais cadastrados na ou guerra.
mesma categoria, desde que manifestem seu
interesse em até 24 horas antes da apresentação 72. Alternativa correta (c)
das propostas (art.22, § 3º, Lei 8.666/93). Artigo 2º, II da Lei 8.987/95. A concessão é
contrato administrativo pelo qual a administração
pública delega a outrem a execução de um serviço
67. Alternativa correta (c) público, para que o execute em seu nome, por sua
Artigos 49 e 109, I, “c” da Lei 8.666/93, c/c conta e risco, assegurada a remuneração
súmula 473 do STF e doutrina: Direito decorrente da exploração do serviço. Maria Sylvia
Administrativo Brasileiro, Hely Lopes Meirelles, Zanella di Pietro, Direito Administrativo, Editora
Malheiros Editores, 28ª edição, págs. 300 e 3001, Atlas, São Paulo, 18ª edição, pág. 279, 2005.
2003.
73. Alternativa correta (d)
CONTRATOS ADMINISTRATIVOS “Quando a administração estabelece, no edital ou
na carta convite, as condições para participar da
licitação e as cláusulas essenciais do futuro
68. Alternativa correta (a) contrato, os interessados apresentarão suas
A responsabilidade foi modificada de solidária propostas com base nesses elementos; ora, se for
para subsidiária por motivos de interesse público. aceita proposta ou celebrado contrato com
As razões do veto encontram-se na motivação do desrespeito às condições previamente
mesmo e pode ser verificada na integra no site estabelecidas, burlados estarão os princípios da
www.planalto.gov.br licitação, em especial o da igualdade entre os
licitantes, pois aquele que se prendeu aos termos O contrato administrativo tem como característica
do edital poderá ser prejudicado pela melhor a presença de cláusulas exorbitantes, como a
proposta apresentada por outro licitante que os exigência de garantia, a alteração unilateral, a
desrespeitou.” Direito Administrativo, Maria rescisão unilateral, a fiscalização, a aplicação de
Sylvia Zanella di Pietro, Editora Atlas, 18ª edição, penalidades, a anulação, retomada do objeto, as
pág 318, 2005. restrições ao uso da exceptio non adimpleti
74. Alternativa correta (a) contractus, entre outras. Doutrina: Direito
Artigos 9º e 10º da Lei 8.987/95 e artigo 65, II, Administrativo, Maria Sylvia Zanelle di Pietro,
“d”, da Lei 8.666/93. O reajuste é cláusula Editora Atlas, 18ª edição, pág. 256, 2005.
contratual que, após o decurso de tempo
determinado em lei, deverá ser aplicado 80. Alternativa correta (a)
recompondo as perdas inflacionárias. A revisão de Doutrina: Hely Lopes Meirelles, Direito
preços, diferentemente do reajuste, deverá ser Administrativo Brasileiro, Malheiros Editores, 28ª
aplicada em face de situações anômalas que edição, págs 244 e 245.
tornem o contrato oneroso para uma das partes.
81. Alternativa correta (a)
75. Alternativa correta (a) Artigo 56, § 1º da Lei 8.666/93. As garantias
“Os interesses e finalidades visados pela previstas em lei são a caução em dinheiro ou
administração e pelo contratado são contraditórios títulos da dívida pública, seguro garantia e fiança
e opostos; a administração quer a prestação bancária.
adequada do serviço e o particular objetiva o
lucro.” Doutrina: Direito Administrativo, Maria 82. Alternativa correta (c)
Sylvia Zanelle di Pietro, Editora Atlas, 13ª edição, Artigo 56, § 1º da Lei 8. 666/93. É importante
pág. 236, 2001. salientarmos que a escolha da espécie de garantia
cabe ao contratado, sendo ela liberada após a
76. Alternativa correta (b) execução integral do contrato.
Artigo 65, § 6° da Lei 8.666/93. O equilíbrio
financeiro do contrato deve ser mantido durante 83. Alternativa correta (b)
toda a execução do contrato. Logo a Fato da administração é toda a ação ou omissão
administração não pode violar o direito do do poder público que, incidido direta e
contratado no que diz respeito à mantença da especificadamente sobre o contrato, retarda ou
equação financeira originalmente estabelecida. impede sua execução (art. 78, XVI, Lei 8.666/93).

77. Alternativa correta (d) 84. Alternativa correta (c)


É proibida a contratação por prazo indeterminado Artigo 78, § único da Lei 8.666/93 e artigo 2º da
(art. 57, § 3º, Lei 8.666/93), mas se já estiver com Lei 9.784/99. A rescisão e alteração unilaterais, a
prazo expirado não poderá ser prorrogado, e caso exigência de garantia e o poder de fiscalizar são
isso venha ocorrer tacitamente, será considerado considerados cláusulas exorbitantes que colocam
nulo e ensejará apenas um ressarcimento ao a administração em posição de supremacia sobre o
contratado pelos serviços prestados até então, pos contrato.
o Estado não pode se locupletar ilicitamente (art.
59, § único, Lei 8.666/93). 85. Alternativa correta (c)
Artigo 57, § 3º da Lei 8.666/93. É importante
78. Alternativa correta (c) salientarmos que o prazo do contrato
Artigos 58, XII, e 79, I da Lei 8.666/93. É administrativo poderá ser prorrogado. A
importante salientarmos que na rescisão por prorrogação prevista no caput do artigo 57, I a IV,
motivos de interesse público a administração fica só é possível se prevista no ato convocatório e no
obrigada a ressarcir o contrato dos prejuízos contrato ; a do § 1º, precisamente por atender a
regularmente comprovados (art. 79, § 2°, da Lei circunstâncias excepcionais, independente de
8.666/93). previsão.

79. Alternativa correta (a) 86. lternativa correta (a)


Artigo 78, XVII, da Lei 8.666/93. Constitui resolver de modo emergencial uma dada situação,
motivo para rescisão do contrato a ocorrência de até a adoção dos convenientes procedimentos por
caso fortuito ou força maior, regulamente força dos quais se outorga permissão ou
comprovada, impeditiva da execução do contrato. concessão. Por isso mesmo, a palavra autorizada
está utilizada também no artigo 223 da CF/88.
SERVIÇOS PÚBLICOS
93. Alternativa incorreta (c)
87. Alternativa correta (c) Artigo 2º, IV da Lei 8.987/95. O serviço é
Artigo 2º, § 1º da Lei 11.079/04. A concessão executado pelo permissionário por sua conta e
patrocinada é a de serviços públicos ou de obras risco, mas a titularidade do serviço é da
públicas, quando envolver, adicionalmente à tarifa administração pública.
cobrada dos usuários, uma contraprestação
pecuniária do parceiro público. 94. Alternativa correta (a)
Doutrina: Curso de Direito Administrativo, Celso
88. Alternativa correta (b) Antônio Bandeira de Mello, Malheiros Editores,
Artigo 64, § único da Lei 9.472/97. A União 17ª edição, pág. 620, 2004.
compromete-se a assegurar a existência, a
universalização e a continuidade do serviço de 95. Alternativa correta (a)
telecomunicações, incluindo-se as modalidades de Artigo 37 da Lei 8.987/95 e doutrina: Celso
serviço telefônico fixo comutado, de qualquer Antônio Bandeira de Mello, Curso de Direito
âmbito, destinado ao uso do público em geral. Administrativo, Malheiros Editores, 17ª edição,
pág. 692, 2004.
89. Alternativa correta (a)
Artigo 177, § 1º da CF/88. Todas as alternativas 96. Alternativa correta (c)
constituem monopólio da União, entretanto o Artigo 2º, § 4º, I da Lei 11.079/04. É vedada a
serviço constante na primeira ou não pode ser celebração de contrato de parceria público-privada
contratado com empresas estatais ou privadas. cujo valor do contrato seja inferior a 20 milhões
de reais.
90. Alternativa correta (a)
Artigo 2º, II e artigo 23, ambos da Lei 8.987/95. É 97. Alternativa correta (d)
importante ressaltar que as concessionárias Artigo 16 da Lei 8.987/95. A outorga de
prestam o serviço público em seu nome por sua concessão ou permissão não terá caráter de
conta e risco, mas a titularidade do serviço e do exclusividade, salvo no caso de inviabilidade
Estado. técnica ou econômica.

91. Alternativa correta (a) 98. Alternativa correta (d)


Artigo 9º, § 3º e § 4º da Lei 8.987/95. Uma das Artigo 35, § 1º, § 2º, § 3º e artigo 36 da Lei
formas de remuneração do concessionário é a 8.987/95. Doutrina: Hely Lopes Meirelles, Direito
cobrança de tarifas dos usuários do serviço Administrativo brasileiro, Malheiros Editores, 26ª
prestado. Quando o poder público, no curso de edição, pág. 371, 2001.
uma concessão, determinar unilateralmente a
redução de uma tarifa, deverá indenizar a AGENTE PÚBLICO
concessionária com a finalidade de recompor o
equilíbrio econômico-financeiro do contrato. 99. Alternativa correta (c)
Artigo 37, II da CF/88. A investidura em cargo ou
emprego público depende de aprovação prévia em
92. Alternativa correta (c) concurso público de provas e títulos, de acordo
Artigo 175 da CF/88. O artigo citado não faz com a natureza e a complexidade do cargo ou
menção à autorização de serviço, mas o artigo 21, emprego, na forma prevista em lei.
XI e XII, da CF/88, prevê essa forma de
delegação. A doutrina entende que efetivamente 100. Alternativa correta (d)
está em pauta um serviço público, mas se trata de
Artigo 9º, 10 e 11 da Lei 8.429/92. Nesse contexto
é interessante trazermos à baila o previsto no § 4º 108. Alternativa correta (a)
do artigo 37 da CF/88: “Os atos de improbidade Princípio da autotutela (súmulas 346 e 473 do
administrativa importarão a suspensão dos direitos STF). A administração deve anular os tos ilegais
políticos, a perda da função pública, a ou revoga-los, porém inconvenientes e
indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao inoportunos para a mesma.
Erário, na forma e gradação prevista em lei, sem
prejuízo da ação penal cabível”. 109. Alternativa correta (d)
O desvio de poder é definido pela Lei 4.717/65
101. Alternativa correta (c) como aquele que se verifica quando “o agente
Artigo 39, § 3º da CF/88. Pode-se ser estabelecido pratica o ato visando a fim de diverso daquele
requisito diferenciado de admissão quando a previsto, explicita ou implicitamente, na regra de
natureza do cargo o exigir. Trata-se de aplicação competência” (art. 2º, § único, “e”).
do princípio da razoabilidade.
110. Alternativa correta (d)
102. Alternativa correta (a) Artigo 8º, VIII e artigo 28 da Lei 8.112/90. Na
Artigo 126 da Lei 8.112/90 e doutrina: Maria reintegração há o ressarcimento de todas as
Sylvia Zanella di Pietro, Direito Administrativo, vantagens devidas no período em que ficou
Editora Atlas, 17ª edição, pág. 524, 2004. afastado.

103. Alternativa correta (a) 111. Alternativa correta (d)


Artigo 116, IV e XII e § único e artigos 121 e 124 Artigo 37, XVI, “b” da CF/88 e artigo 118 da Lei
da Lei 8.112/90. 8.112/90. As hipóteses de acumulação
constitucionalmente previstas são a de dois cargos
104. Alternativa correta (d) de professor; a um cargo de professor com outro,
Artigo 11 da Lei 8.429/92. O agente público pode técnico ou científico; e a de dois cargos ou
ser condenado por improbidade administrativa por empregos privados de profissionais de saúde, com
atos que importem enriquecimento ilícito, que profissões regulamentadas.
causem prejuízo ao Erário ou que atentem contra
os princípios da administração pública. 112. Alternativa correta (b)
Artigo 8º, VII e artigo 30 da Lei 8.112/90. O
105. Alternativa correta (a) instituto do aproveitamento também é previsto na
Artigo 126 da Lei 8.112/90 e doutrina: Maria CF/88 no artigo 41 § 2º e §3º.
Sylvia Zanella di Pietro, Direito Administrativo,
Editora Atlas, 17ª edição, pág. 524, 2004. 113. Alternativa correta (b)
Artigo 29 da Lei 9.784/99 – princípio da
106. Alternativa correta (a) oficialidade. No caso em tela a administração não
Artigo 41, § 3º da CF/88 e artigo 28, § 1º da Lei pode penalizar com base apenas no livro-ponto,
8.112/90. Declarada por lei a desnecessidade de pois compete a ela as providências instrutórias, ou
um cargo, seu ocupante, não estável no serviço seja, averiguar e comprovar os dados necessários
público, será exonerado. à tomada de decisão, sem prejuízo do direito dos
interessados de propor atuações probatórias.
107. Alternativa correta (b)
Artigo 37, § 4º e artigo 129, III, ambos da CF/88. PODERES DA ADMINISTRAÇÃO
“Vem se firmando o entendimento de que a ação
judicial cabível para apurar e punir os atos de
improbidade tem a natureza de ação civil pública, 114. Alternativa correta (d)
sendo-lhe cabível, no que não contrariar A auto-executoriedade não existe em todas as
disposições específicas da lei de improbidade.”. medidas de polícia. Para que a administração
Doutrina: Direito Administrativo, Maria Sylvia possa se utilizar dessa faculdade, é necessário que
Zanella di Pietro, Editora Atlas, 18ª edição, pág. a lei a autorize expressamente, ou que se trate de
732, 2005. medida urgente, sem a qual poderá ser ocasionado
prejuízo maior para o interesse público. Doutrina: 120. Alternativa correta (a)
Maria Sylvia Zanella di Pietro, Direito As condições dos atos de validade do poder de
Administrativo, Editora Atlas, 18ª edição, pág. polícia são as emendas dos atos administrativos
114, 2005. (competência, forma, fins, motivo e objetivo), e,
portanto, devem ser respeitadas pela
115. Alternativa correta (c) administração competente (art. 2º, Lei 4.717/65).
Artigo 84, IV da CF/88 e doutrina: Celso Antônio
Bandeira de Mello, Curso de Direito 121. Alternativa correta (a)
Administrativo, Malheiros Editores, 17ª edição, Doutrina: Maria Sylvia Zanella di Pietro, Direito
pág. 311, 2004. Administrativo, Editora Atlas, 17ª edição, pág.
113, 2004.
116. Alternativa correta (c)
O decreto regulamentar é ato normativo derivado 122. Alternativa correta (d)
porque não cria direito novo, mas apenas Doutrina: Maria Sylvia Zanella di Pietro, Direito
estabelece normas que permitem explicitar a Administrativo, Editora Atlas, 17ª edição, pág.
forma de execução da lei. No caso em tela a ação 112, 2004.
proposta pelo Ministério Público não possui
condições de prosperar, tendo em vista que o ato RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO
normativo se baseou em lei vigente e válida.
Doutrina: Direito Administrativo, Maria Sylvia 123. Alternativa correta (a)
Zanella di Pietro, Editora Atlas, 18ª edição, 2005, Artigo 37, § 6º da CF/88 e artigo 43 do Código
pág. 224. Civil. O poder público responde objetivamente
pelos atos dos seus agentes que nessa qualidade
117. Alternativa correta (d) causarem danos a terceiros, ressalvado o direito
O poder de polícia administrativo (preventivo) é de regresso contra os causadores do dano, desde
regido pelo direito administrativo e incide sobre que demonstrado culpa ou dolo.
bens, direito e propriedades. Já o poder de polícia
judiciário (repressivo) pelo direito processual 124. Alternativa correta (d)
penal incide sobre pessoas que infringiram os Via de regra, a responsabilidade do Estado é de
tipos penais. Direito Administrativo, Maria Sylvia caráter objetivo, conforme preceitua o artigo 37, §
Zanella di Pietro, Editora Atlas, 18ª edição, pág. 6º da CF/88. Entretanto, poderá ser subjetiva nos
112, 2005. casos de atos predatórios praticados por terceiros
e eventos da natureza.
118. Alternativa correta (a)
A polícia administrativa para não eliminar os 125. Alternativa correta (e)
interesses do indivíduo só pode atuar quando A responsabilidade administrativa do servidor será
houver necessidade, e desde que seja ela a medida afastada no caso de absolvição criminal que negue
eficaz a ser tomada e proporcional ao fato. a existência do fato ou sua autoria (art. 126, Lei
Sacrificar um direito ou uma liberdade do 8.112/90).
indivíduo sem vantagem para a coletividade
invalida o fundamento social do ato de polícia 126. Alternativa correta (a)
pela desproporcionalidade da medida. Direito Artigo 37, § 6º da CF/88. A concessionária de
Administrativo Brasileiro, Hely Lopes Meirelles, serviço público tem responsabilidade objetiva
Malheiros Editores 26ª edição, pág. 132 2001. pelos danos que causar a terceiros, desde que o
dano decorra da prestação do serviço público.

127. Alternativa correta (c)


119. Alternativa correta (b) Artigo 37, § 6º da CF/88. É importante ressaltar
Doutrina: Direito Administrativo, Maria Sylvia que, no entendimento de Hely Lopes Meirelles,
Zanella di Pietro, Editora Atlas, 18ª edição, pág. tanto na ação como na omissão do Estado a
111, 2005. responsabilidade desde seria objetiva, ao contrário
de outros autores que entendem que a
responsabilidade objetiva do Estado apenas se desapropriação, o tombamento, a ocupação e a
verifica nas ações e não nas omissões dele. limitação.

128. Alternativa correta (a) 135. Alternativa correta (b)


Responsabilidade objetiva do Estado (art. 37, § 6º, O procurador do município deverá alegar que a
CF/88) e doutrina: Direito Administrativo remuneração mensal paga pela concessionária ao
Brasileiro, Hely Lopes Meirelles, Malheiros poder público é referente à servidão de passagem,
Editores 28ª edição, pág. 628, 2003. por estar utilizando o subsolo do local, pois a
concessão de exploração ou de simples uso pode
129. Alternativa correta (b) ser remunerada ou gratuita. Doutrina: Direito
Artigo 37, § 6º da CF/88 e artigo 43 do Código Administrativo, Maria Sylvia Zanella di Pietro,
Civil. A responsabilidade civil do Estado é Editora Atlas, 13ª edição, pág. 556, 2001.
objetiva, ou seja, o particular que sofreu algum
dano deverá demonstrar a conduta do Estado, o 136. Alternativa correta (c)
dano sofrido e o nexo de causalidade. Via de regra o tombamento não retira a
propriedade, mas, se na verdade for caso de
130. Alternativa correta (b) desapropriação indireta, restará ao prejudicado o
Artigo 37, § 6º da CF/88 e doutrina: Direito direito à indenização. Doutrina: Direito
Administrativo Brasileiro, Hely Lopes Meirelles, Administrativo, Maria Sylvia Zanella di Pietro,
Malheiros Editores 26ª edição, pág. 620, 2001. Editora Atlas, 17ª edição, pág. 133, 2004.

131. Alternativa correta (b) 137. Alternativa correta (d)


Doutrina: Direito Administrativo Brasileiro, Hely “As limitações administrativas não geram direito
Lopes Meirelles, Malheiros Editores 26ª edição, à indenização, que só é cabível quando o
pág. 616, 2001. No caso de danos causados por proprietário se vê privado em favor do Estado ou
fenômenos da natureza, a responsabilidade do do público em geral, de alguns ou de todos os
Estado é de caráter subjetivo. poderes inerentes ao domínio, como ocorre,
respectivamente, na servidão administrativa e na
INTERVENÇÃO DA PROPRIEDADE desapropriação.” Direito Administrativo, Maria
PRIVADA Sylvia Zanella di Pietro, Editora Atlas, 13ª edição,
pág. 126, 2001.
132. Alternativa correta (d)
Há utilidade pública quando utilização da 138. Alternativa correta (d)
propriedade é conveniente e vantajosa ao interesse Doutrina: Direito Administrativo, Maria Sylvia
coletivo. Ocorre interesse social quando o Estado Zanella di Pietro, Editora Atlas, 17ª edição, , pág.
está diante dos chamados interesses sociais, isto é, 143, 2004.
daqueles diretamente atinentes às camadas mais
pobres da população e à massa do povo em geral. 139. Alternativa correta (a)
Trata-se de limitação administrativa que impõe
133. Alternativa correta (a) uma obrigação de não fazer, ou seja, de não
Artigo 24, VII da CF/88 e Decreto-lei 25/37. construir um imóvel sem uma determinada
Doutrina: Maria Sylvia Zanella di Pietro, Direito metragem de recuo. Doutrina: Direito
Administrativo, 18ª edição, Editora Atlas, pág. Administrativo, Maria Sylvia Zanella di Pietro,
134, 2005. Editora Atlas, 13ª edição, pág. 124, 2001.

134. Alternativa correta (d)


Doutrina: Maria Sylvia Zanella di Pietro, Direito 140. Alternativa correta (b)
Administrativo, Editora Atlas, 17ª edição, pág. Ação de desapropriação indireta é o procedimento
131, 2004. São formas de intervenção na judicial adequado para o proprietário lesado
propriedade privada: a requisição, a servidão, a pleitear indenização à administração pública
competente, em razão de ela ter apropriado seu
terreno de forma ilegal. Doutrina: Direito Os bens de uma concessionária quando afetados à
Administrativo, Maria Sylvia Zanella di Pietro, prestação de um serviço público são considerados
Editora Atlas, 13ª edição, pág. 170, 2001. bens públicos. Sendo assim, são impenhoráveis,
imprescritíveis e inalienáveis.
141. Alternativa correta (a)
A imissão na posse está prevista no artigo 15, do 147. Alternativa correta (c)
Decreto-lei 3.365/41, que tem como um de seus Artigo 18, I e II da Lei 9.636/98.
requisitos que a imissão seja requerida no prazo
de 120 dias a contar da alegação de urgência. Não 148. Alternativa correta (b)
requerida nesse prazo de 120 dias a contar da Doutrina: Direito Administrativo, Maria Sylvia
alegação de urgência. Não requerida nesse prazo, Zanella di Pietro, Editora Atlas, 18ª edição, pág.
o direito caduca pois a alegação de urgência não 219, 2005. Um exemplo de autorização de uso é o
pode ser renovada e a imissão não pode ser fechamento transitório de uma via pública para a
concedida. realização de um show comemorativo.

BENS PÚBLICOS 149. Alternativa correta (c)


Doutrina: Marçal Justen Filho, Curso de Direito
142. Alternativa correta (b) Administrativo, Editora Saraiva, pág. 724, 2005. A
Doutrina: Maria Sylvia Zanella di Pietro, Direito permissão de uso é ato administrativo unilateral,
Administrativo, 18ª edição, Editora Atlas, pág. discricionário e precário. Entretanto, pode-se
288, 2005. São exemplos, de concessão de uso apresentar com prazo certo e determinado. Nesse
boxe de mercado municipal e cantina de colégio caso, recebe o nome de permissão qualificada ou
público. condicionada.

143. Alternativa correta (c) 150. Alternativa correta (b)


Artigo 99, II e III do Código Civil. O mercado Artigo 17, § 3º da Lei 8.666/93 e doutrina: Direito
municipal e o cemitério público estão afetados a Administrativo, Diógenes Gasparini, Editora
uma destinação pública, integrando o patrimônio Saraiva, 5ª edição, pág. 684, 2000.
indisponível do Estado, já as terras devolutas e
terrenos de Marinha são bens não afetados a uma
destinação pública, integrando o patrimônio
disponível do Estado, desde que atendidos os
requisitos legais.

144. Alternativa correta (d)


Doutrina: Direito Administrativo, Maria Sylvia
Zanella di Pietro, Editora Atlas, 17ª edição, pág.
564, 2004. Os bens públicos de uso especial
poderão vira integrar o patrimônio público
disponível desde que sejam desafetados.

145. Alternativa correta (d)


Os bens das concessionárias, quando afetados à
prestação de um serviço público, são considerados
bens públicos, portanto inalienáveis,
imprescritíveis e impenhoráveis.
146. Alternativa correta (a)