Você está na página 1de 2

Infarto é

MAIS COMUM NO INVERNO


Não é só o sistema respiratório que sofre com a baixa dos termômetros.
O coração também fica mais vulnerável nesta época do ano

e acordo com o Instituto cardiologista Heron Rached , co- sono, em especial a apneia, que

O Nacional de Cardiologia
(INC), no inverno os ca-
sos de infarto crescem
30% em média, e os de acidente
vascular cerebral, o AVC, 20%.
ordenador do Serviço de ardio-
Logia do Hospital Leforte. Para
piorar, com esse tipo de clima as
pessoas acabam tomando me-
nos água, o que deixa o sangue
Leva ao estreitamento das vias
respiratórias durante o descan-
so, também colocam em risco a
saúde. Nos casos mais intensos,
a pessoa tem uma baixa no índi-
Isso acontece porque o organis- mais viscoso e pode Levar a um ce de ox igênio na circulação, e o
mo tem um termostato natural aumento na pressão sanguínea. sistema nervoso simpático, que
que faz de tudo para manter o E esse não é o único fato pouco prepara o corpo para reagir dian-
corpo com cerca de 36° C, como conhecido sobre o ataque cardí- te de situações ex tremas, como
forma de proteger o funciona- aco (veja quadro). O problema medo e estresse, Libera adrena-
mento dos órgãos vitais . "Para é caracterizado pela obstrução Lina para manter o organismo
esse processo, entram em cena das artérias coronárias, fazendo funcionando adequadamente .
substâncias, como a adrenali- com que haja uma redução na "Isso provoca uma contração
na, que Levam à contração dos quantidade de sangue e, conse- dos vasos sanguíneos", explica
vasos sanguíneos , obrigando o quentemente, na oferta de nu- Dr. Rached . Ele esclareceu tam-
coração a fazer mais força para trientes e oxigênio para o cora- bém que as mulheres costumam
bombear o sangue", conta o ção. Distúrbios relacionados ao apresentar esse tipo de quadro
após a menopausa, quando há
uma baixa no estrógeno, hormô-
nio que ajuda a proteger o coração
Ocorrem 300 mil casos delas. Além disso, quando um in-

de infarto no Brasil por ano. farto acontece em pessoas mais


jovens, por volta dos LJO anos,

'As 'doenças cardiovasculares são tende a ser mais grave. "Nesses


casos, provavelmente já havia
a principal causa de morte no País um fator genético determinante.

12

Material produzido pelo Media Lab Estadão.


Tomar cuidado com os fato -
A hora de correr para o hospital res de risco é a principal forma de
Os sintomas vão além da dor no peito. Mulheres, idosos e não entrar para essas estatísti-
diabéticos podem apresentar sintomas atípicos. Entre eles: cas . Fazem parte dessa Lista o
diabetes, o tabagismo, o estres-
se e o colesterol alto. E em rela -
ção a esse último item, não vale
só cuidar da alimentação: é im -
Dificuldade
para respirar ou prescindível praticar atividades
respiração curta Físicas. "Cerca de 80% do coles-
terol é produzido dentro do cor-
po, e são necessários 30 minutos
para para o seu controle", afirma
Rached . Fazer ex ames periódi-
cos também é importantíssimo.
Pode parecer uma recomenda-
ção meio óbvia , mas dados re-
centes da Sociedade Brasileira
de Card iologia (SBC) apontaram
que 67% da população não sabe
Hoje em dia isso está se tornan- no País. Cerca de 300 mil casos de quais as suas taxas de gordura
do mais comum,já que cada vez infarto agudo do miocárdio ocorrem no sangue.
mais brasileiros dessa faixa etá- por ano no Brasil, e os problemas Os medicamentos para baixar
ria apresentam fatores de risco, descritos até aqui são alguns dos o colesterol, como as estatinas,
em especial obesidade, hiperten- motivos que contribuem para que por ex emplo, entram em cena
são, sedentarismo e tabagismo", ocorram. E esse panorama tende a quando apenas as alterações na
acrescenta Dr. Rached . piorar: uma pesquisa da Organiza- dieta e a prática de exercícios não
ção Mundial da Saúde (OMS) estima são suficientes para reduzir o ní-
Fatores de risco que em 202LJ devemos ocupar o topo v el da substância na circulação.
As doenças cardiovasculares estão da Lista mundial de mortes por do- As ma is conhecidas são a rosu -
entre as principais causas de morte enças cardiovasculares. vastatina e a atorvastatina.

Como deve ser o atendimento de emergência


Cada minuto pode significar a diferença entre a vida e a morte

Os médicos seguem um protocolo que alia agi- braço ou na perna do indiv íduo e vai até o coração,
lidade e eficácia. Para isso, ao tirar a senha na onde é capaz de detectar lesões e acúmulos de
entrada do pronto-socorro, o paciente ou seu placas de gordura e removê-las, se necessário.
acompanhante já optam pelo item dor no peito. Os especialistas também podem recorrer à
Isso garante que ele seja encaminhado para um angioplastia, que é a utilização do cateter para
departamento especializado em emergências car- a colocação de um balão ou um stent, uma es-
díacas, que tem leitos individuais. "Do momento pécie de rede, na região afetada para permitir a
de abertura da ficha até a obtenção do laudo de passagem do sangue. Isso sem falar em todos os
eletrocardiograma, são 8 minutos", conta Rached. exames de imagem de última geração, como a an-
A presença de tecnologia de ponta e de profis- giotomografia, que pode substituir o cateterismo.
sionais que tenham capacidade de manejá-la e
analisar os seus resultados também é imprescin-
dível. Por isso, no Leforte, os médicos contam com
parque tecnológico de ponta, que inclui o catete-
rismo e a angiotomografia das artérias coronárias.
Nesse cateterismo, um tubo flexível e extrema-
mente fino, chamado de cateter, é inserido no

13

Material produzido pelo Media Lab Esta dão.

~ ---~-