Você está na página 1de 2

1

DIREITO PENAL
PARTE GERAL:
Crime é fato típico, antijurídico e culpável.
Referente o fato típico temos que nos atentar à conduta. Ela pode surgir a partir de uma movimentação
corpórea, o bandido praticou o crime por uma ‘ação’. Mas, também pode cometer um crime por conta da
omissão, o fato de não ter feito nada quando deveria agir.

*****CRIMES OMISSIVOS: Eles podem ser próprios ou impróprios.


Próprio é quando um tipo penal especifico define o crime omissivo, o sujeito tem o dever de agir; há um
tipo penal especifico que define a conduta omissiva. Ex. a Maria saiu de casa para assistir a aula, e ela
vindo num local onde não tem mt movimentação, ela ve um carro que se envolveu no acidente, a Maria
olha uma pessoa e diz vc está ferida, e mesmo assim ela saiu e deixou a pessoa lá, nisso ela comentou o
crime de omissão de socorro. Art. 135 CP.
Impróprio não há um tipo penal especifico descrevendo o crime. O sujeito tem o dever jurídico de agir mais
o dever de evitar o resultado. Se ele pratica uma conduta omissiva, ele vai responder pelo resultado
produzido. As pessoas que tem o poder jurídico de agir, art. 13, §2º CP. Pode decorrer de Lei¹ (a qual impõe
o dever de cuidado, proteção ou vigilância) ou do sujeito assumir a responsabilidade de evitar o resultado²
ou o sujeito que criou o risco³.
Ex¹: uma mãe desalmada, a criança nasceu e é feia e por conta disso a mãe não da comida. Ou seja, deixou
de agir quando deveria, se essa criança vier a falecer ela responde por homicídio doloso. (decorrer de lei).
Ex². Alguém assumiu uma responsabilidade de evitar o resultado, mesmo que não seja contratual, se
ocorrer o resultado a pessoa vai ser responsável. Tipo salva vidas, ou uma vizinha que se responsabiliza por
cuidar do filho do vizinho.
Ex³. Quando o sujeito cria o risco, a pessoa foi aprovada no vestibular, vai toda feliz para faculdade, e se
depara com os veteranos e faz trotes, e o veterano vai e joga o calouro na piscina, se o cara não sabe nadar
e o veterano se omite, ele pode ser culpado por homicídio culposo.

TENTATIVA: Art. 14 II, CP


É quando o sujeito vai dar inicio a execução, mas por circunstancias alheias contra a vontade do agente,
não consegue consumar o delito.
Ex. Maria efetua um disparo contra a Raciele, mas a Raciele não morreu, foi levada ao hospital e acabou
sobrevivendo, contra a vontade da Maria.
A tentativa gera uma diminuição de pena, de 1/3 a 2/3.
Existem alguns crimes que não admitem tentativas, por exemplo:
2

¹ Crime culposo em regra não admite tentativa, pois o crime culposo tem um resultado involuntário, ou
seja, ele não quer o resultado, logo, não pode ser admitido a tentativa.
² Contravenção penal não cabe tentativa – não é punida a tentativa.
³ Crimes omissivos próprios não admitem tentativa – a Maria saiu de casa para assistir a aula, e ela vindo
num local onde não tem mt movimentação, ela ve um carro que se envolveu no acidente, a Maria olha
uma pessoa e diz vc está ferida, e mesmo assim ela saiu e deixou a pessoa lá, nisso ela comentou o crime
de omissão de socorro. Art. 135 CP.
Ou seja, se ela presta assistência não tem crime. E se não presta tem crime, logo, não há tentativa.
*****Crimes omissivos impróprios cabe a tentativa: uma mãe desalmada, a criança nasceu e é feia e por
conta disso a mãe não da comida e quer que ela morra, ai a criança ta quase morrendo, vem o vizinho e da
alimento pra criança, logo o crime não se consumou, houve a tentativa.

DESISTÊNCIA VOLUNTÁRIA OU ARREPENDIMENTO EFICAZ


Desistência voluntária: o agente desiste de consumar a ação, ele inicia a execução do delito e PARA. Ele
não esgota os meios executórios, e ele tem uma postura de abstenção – deixa de prosseguir na sua
empreitada delituosa, ele para.
Ex: Raciele efetua um disparo na Maria, mas eu tenho 5 balas na minha arma, mas a Maria não morreu
ainda, eu poderia efetuar os disparos restantes até mata-la, mas a Mayara me convence a não matar a
Maria, eu poderia seguir em diante mas não segui, isso é desistência voluntária.
Arrependimento eficaz: No arrependimento eficaz o sujeito vai esgotar os meios executórios, faz tudo o
que está ao seu alcance para consumar o delito, só que ANTES da consumação, o sujeito vai praticar um
ato para evitar o resultado, ele vai impedir o resultado.
Ex: dei os cinco tiros na Maria, mas antes dela morrer eu me arrependo e levo ela no hospital.
Quais os efeitos para desistência voluntária? Pode marcar qql alternativa MENOS a que fala sobre
tentativa. Vai marcar que o sujeito vai responder pelos atos praticados, se esses atos praticados forem
típicos.
Quais os efeitos do arrependimento eficaz? Pode marcar qql alternativa MENOS a que fala sobre tentativa.
Vai responder pelos atos praticados.