Você está na página 1de 12

188 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun.

2013
Integração Multidisciplinar nas
Reabilitações Estéticas Adesivas
Multidisciplinary integration in adhesive aesthetic rehabilitations

Weider Silva *
Lêndiel Olímpio de Sousa **
Luciano Leal ***
Wilker Silva ****

* Especialista em Dentística pela Faculdade de Odontologia do Planalto Central, Brasília/DF, Especialista em Prótese pela Associação Brasileira de Odontologia, Taguatinga, Brasília/DF, Especialista em Implantodontia pela Associação
Brasileira de Odontologia, Brasília/DF, Professor do Curso de Especialização de Dentística e Prótese da Associação Brasileira de Odontologia, Taguatinga, Professor do Curso de Especialização em Implantodontia da Associação Brasileira
de Odontologia, Brasília/DF

** Especialista em Dentística e Prótese pela Associação Brasileira de Odontologia, Taguatinga, Especialista em Implantodontia pela Associação Brasileira de Odontologia, Brasília/DF, Professor do Curso de Especialização em Dentística e
Prótese da Associação Brasileira de Odontologia, Taguatinga, Brasília/DF

*** Especialista em Implantodontia e Periodontia pela Associação Brasileira de Odontologia, Brasília/DF

**** Especialista em Endodontia pela ABCD, Brasília/DF, Especialista em Ortodontia pela Associação Brasileira de Odontologia, Brasília/DF, Professor do Curso de Especialização em Ortodontia da Associação Brasileira de Odontologia,
Brasília/DF, Professor do Curso de Especialização em Endodontia da ABCD, Brasília/DF

Weider Silva
SEPS 710/910 Sul, Ed. Clínico Via Brasil, sala 213, 70390-108, Brasília, DF
weidersilva@hotmail.com
www.clinicaodontoestetic.com.br

Data de recebimento: 22/01/2013


Data de aprovação: 28/02/2013

RESUMO ABSTRACT
A crescente valorização de um sorriso esteticamente The growing value of an aesthetically pleasant smile has
agradável faz com que profissionais e pacientes busquem cada been encouraging professional and patients to search for new
vez mais alternativas de tratamento para modificar a aparência alternatives of treatments to modify the appearance of the teeth.
dental. Diversas situações clínicas que necessitam de resis- Several clinical situations that require resistence and/or aesthe-
tência e estética, e que antigamente só eram resolvidas com tics, and that could only be solved with invasive prothetic treat-
tratamentos protéticos invasivos, hoje podem ser solucionadas ments, can nowadays be perfectly solved with state-of-the-art
perfeitamente com materiais restauradores adesivos de última adhesive restoring materials. The multidisciplinary integration
geração. A multidisciplinaridade permite que as diversas áreas allows for several areas of Odonthology to work under the same
da odontologia, dentro da mesma filosofia, trabalhem e alcan- philosophy to reach the desired objectives: to restore the aes-
cem os objetivos desejados, devolvendo não só a estética alme- thetics desired by the patient and the function and longevity of
jada pelo paciente, mas principalmente garantindo a função e a the treatment. This paper aims to describe the importance of an
longevidade do resultado. O presente trabalho tem como obje- interdisciplinary approach in the oral reahabilitation of patients,
tivo descrever a importância de uma abordagem interdisciplinar as well as to revise the current stage of the adhesive restoring
na reabilitação oral de pacientes, assim como revisar o estágio materials.
atual dos materiais restauradores adesivos.

KEYWORDS
PALAVRAS-CHAVE Metal ceramic alloys. Esthetics, dental. Composite re-
Ligas metalocerâmicas. Estética dentária. Resinas com- sins. Dental restoration, permanent.
postas. Restauração dentária permanente.

Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun. 2013
189
Integração Multidisciplinar nas Reabilitações Estéticas Adesivas

INTRODUÇÃO REVISÃO DE LITERATURA


Modernamente, exige-se do cirurgião-dentista o aban- A crescente valorização de um sorriso esteticamente
dono da postura tradicional de analisar apenas o dente ou a agradável faz com que profissionais e pacientes busquem cada
solicitação específica do paciente, em favor do exame multidis- vez mais alternativas de tratamento para modificar a aparência
ciplinar de suas possíveis necessidades e, consequentemente, dental.7 O sorriso é uma forma não verbal de comunicação, e
das alternativas de tratamento integrado. 1
pode marcar a primeira impressão sobre uma pessoa. Embora
Com o desenvolvimento das técnicas adesivas, também o conceito de beleza seja subjetivo, existem alguns princípios
houve a modificação dos materiais utilizados nas reabilitações básicos e universais que estão relacionados à ideia de o que
dentárias. Os materiais metálicos, além de não possuírem esté- é belo.8
tica, são extremamente rígidos, têm coeficiente de elasticidade Diversas situações clínicas em que se necessita de resis-
bem diferente da estrutura dental, o que pode provocar fratura tência associada à estética, e que antigamente só eram resolvi-
do remanescente dentário, motivo pelo qual vêm sendo substi- das com tratamentos protéticos invasivos, hoje podem ser solu-
tuídos por resinas, cerâmicas e fibras de vidro e carbono.2-3 cionadas perfeitamente com técnicas e materiais restauradores
Para ter-se sorriso harmônico e equilibrado, é necessária adesivos de última geração, que possibilitam procedimentos
a integração perfeita entre tecidos gengivais, implantes e den- mais conservadores.9 A odontologia estética tem como marco
tes. Nos últimos anos, maior atenção tem sido dada para a ma- o momento em que os procedimentos adesivos se tornaram se-
nutenção não apenas da saúde periodontal, mas também de guros e, assim, os profissionais começaram a ter a possibilida-
harmonia e simetria do contorno, arquitetura e coloração dos te- de de resoluções estéticas por meio de procedimentos diretos
cidos gengivais. Dentre os problemas estéticos gengivais mais com resinas compostas e indiretos com cerâmicas adesivas.10
comuns, estão recessões, ausência de papilas interdentais, As cerâmicas dentárias atuais, além de apresentar pro-
contorno gengival irregular e assimétrico e excesso gengival so- priedades ópticas excelentes, estabilidade química, não sofrer
bre as superfícies dentais, que ocasiona aparência de coroas corrosão e solubilidade, são perfeitamente utilizadas em reabili-
clínicas curtas.4 tações de dentes comprometidos, uma vez que, com a incorpo-
Em pacientes que apresentam problemas de sorriso ração de partículas de reforço, como a leucita e o dissilicato de
gengival, ou seja, expõem área além das papilas gengivais no lítio, houve redução significativa de sua friabilidade, propriedade
ato de sorrir, as cirurgias plásticas periodontais, previamente que limitava sua utilização em região de maior estresse oclu-
às reabilitações protéticas, têm perfeita indicação.5 Paralela- sal.11-13
mente ao desenvolvimento das técnicas dentárias adesivas, Diante da evolução dos materiais adesivos condicionan-
surgiram os implantes dentários osseointegráveis, inicialmente tes e cimentantes, aliada à evolução das cerâmicas odontoló-
concebidos por Bränemark, no começo da década de 60. Varia- gicas, os preparos dentários para recebimento das peças in-
ções desse protocolo passaram a ser concebidas. Dentre elas, diretas tornam-se extremamente conservadores e, em algumas
destacam-se a instalação imediata de implantes em alvéolos situações específicas, dispensam preparos.10 As principais indi-
frescos e as cargas imediatas, caracterizadas pela reabilitação cações das peças cerâmicas são para modificação de forma,
protética iniciada imediatamente após a cirurgia de instalação cor, textura de superfície e alinhamento dos dentes.14 As cerâmi-
dos implantes.6 cas podem ser perfeitamente utilizadas para restabelecimento
É fundamental para o sucesso de uma reabilitação oral de guias e restabelecimento de dimensão vertical.15
correto e criterioso planejamento do caso, que deve ser indivi- Um fator de inegável importância nas restaurações indi-
dualizado e direcionado para atender às necessidades de cada retas é a realização de cimentação adequada da peça ao dente.
paciente. Grande parte das informações necessárias é forneci- O sucesso dessa etapa cabe unicamente ao cirurgião- dentista,
da pelo paciente durante a anamnese e por meio dos exames que, em caso de restauração indireta pura de cerâmica, deve
complementares, como os exames radiográficos, tomográficos escolher material cimentante resinoso adequado, assim como
e modelo de estudo, o que permite planejamento e diagnóstico realizar corretamente o protocolo de cimentação, alcançando
adequados ao caso. êxito na finalização do caso.16
Nesse sentido, este artigo apresenta um caso clínico de Sorriso gengival é queixa estética comum. Esse tipo de
integração multidisciplinar, em que houve reabilitação com res- sorriso pode ser definido como exposição de mais de 3mm de
taurações adesivas indiretas e implantes dentários, restabele- gengiva durante sorriso moderado. Sua etologia está relaciona-
cendo função e estética ao paciente. da a diferentes fatores, como erupção passiva alterada, aumen-
to do volume de gengiva devido a acúmulo de placa ou uso de
medicamentos e excesso vertical de maxila.17-18
Nas situações clínicas de sorriso gengival, em que as

190 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun. 2013
Silva W, Sousa LO, Leal L, Silva W.

coroas clínicas dos dentes anteriores se apresentam encurta- do das condições bucais e faciais torna-se etapa extremamente
das, torna-se imprescindível a correção do contorno gengival significativa para se obterem resultados satisfatórios, que har-
previamente à reabilitação. Portanto, tratamento integrado, em monizem funcional e esteticamente a inter-relação dentes-im-
que cirurgia plástica periodontal seja realizada na primeira etapa plante-periodonto. Diante disso, a inter-relação entre as espe-
clínica, pode ser indicado em caso de abordagem reabilitadora cialidades da odontologia é fundamental para que o profissional
de paciente com sorriso gengival. 4-5,19
planeje e trate individualmente cada caso.22-26
Muitas técnicas já foram descritas para promover au-
mento de coroa clínica estética. Dentre elas, destacam-se a de
reposição apical do retalho e as gengivectomias, que podem
ser realizadas por meio de abordagem invasiva, com abertura
de um retalho, ou conservadora, preservando o máximo possí- RELATO DO CASO
vel a integridade dos tecidos periodontais. Ambas as técnicas Paciente do sexo masculino, 30 anos, queixava-se de
podem ser combinadas ou não com o recontorno do tecido ós- dentes anteriores curtos e da dificuldade de mastigação decor-
seo, de acordo com a necessidade, no caso selecionado.20 rente de ausências dentárias e instabilidade oclusal. Ao exame
Para as situações clínicas de ausência dentária, a rea- extraoral, foi constatada a inversão da linha de sorriso e exposi-
bilitação oral por meio de implantes osseointegráveis é indica- ção excessiva de tecido gengival. Já o exame intraoral eviden-
da. Desde a situação mais simples até a mais complexa, num ciou a presença de dentes curtos, diastemas generalizados,
contexto atual de excelência clínica, envolve-se a íntima relação ausências dentárias e variação anatômica de coroas clínicas
de várias especialidades odontológicas, que devem estar em dentárias. O paciente apresentava deficiente higiene bucal e di-
sintonia e participar ativamente do diagnóstico, planejamento e mensão vertical alterada (Fig. 1-9).
execução de cada caso individualmente.21 Após criteriosa análise clínica, radiográfica e dos mode-
Planejamento adequado, aliado a diagnóstico detalha- los de estudo, o plano de tratamento foi elaborado: extração

Figura 2: Vista do sorriso inicial – close up.

Figura 1: Aspecto inicial do sorriso do paciente. Figura 3: Vista inicial frontal.

Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun. 2013
191
Integração Multidisciplinar nas Reabilitações Estéticas Adesivas

Figura 4: Vista inicial lateral direita. Figura 5: Vista inicial lateral esquerda.

Figura 6: Vista inicial da arcada superior. Figura 7: Vista inicial da arcada inferior.

Figura 8: Vista frontal dos dentes superiores – close up. Figura 9: Vista frontal dos dentes inferiores – close up.

para os elementos dentais não erupcionados e instalação de tos com pasta profilática e orientação de higiene bucal. Na
implantes osseointegráveis para os elementos ausentes, com mesma sessão clínica, foi feita a moldagem para confecção
posterior instalação de coroas metalocerâmicas sobre eles. Já, de modelos anatômicos, a fim de realizar enceramento prévio
para os elementos dentais presentes, foi planejada a confecção e confecção de overlays totais provisórias na dimensão verti-
de coroas totais em cerâmica pura, entretanto, com prévia reali- cal correta, orientada pelo compasso de Willis (Fig.12 e 13). O
zação de cirurgia periodontal para aumento de coroa clínica dos elemento 11 foi tratado endodonticamente, devido a compro-
elementos anteriores superiores (Fig. 10 e 11). metimento pulpar caracterizado pela ausência de sinais vitais
Inicialmente, foi realizada profilaxia de todos os elemen- clínicos e imagem periapical radiográfica.

192 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun. 2013
Silva W, Sousa LO, Leal L, Silva W.

Figura 10: Radiografia inicial. Figura 11: Modelos iniciais.

Figura 12: Modelos encerados. Figura 13: Overlays provisórias.

Figura 14: Overlays instaladas. Figura 15: Guia cirúrgica.

Na terceira sessão clínica, as overlays totais superior e das do modelo encerado (Fig. 15-17). Ao término da cirurgia,
inferior foram instaladas sem preparo dental prévio, sendo ape- foi necessário reembasamento da overlay superior, devido ao
nas encaixadas e cimentadas com cimento provisório. Ajustes aumento de coroa clínica conseguido (Fig. 18). Na mesma ses-
oclusais foram realizados semanalmente, durante 30 dias, e o são, foram realizadas as extrações dos elementos não erupcio-
restabelecimento da dimensão vertical foi conseguido (Fig. 14). nados, com exceção do elemento 45, o qual estava anquilozado
Na sessão seguinte, a cirurgia periodontal com osteoto- e adjacente ao nervo alveolar inferior, e instalação de implantes
mia dos elementos superiores anteriores foi realizada sob orien- nas regiões de ausência dental.
tação da guia cirúrgica, previamente confeccionada nas medi- Passados quatro meses, foi realizada a reabertura dos

Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun. 2013
193
Integração Multidisciplinar nas Reabilitações Estéticas Adesivas

Figura 16: Rebatimento total do retalho. Figura 17: Osteotomia.

Figura 18: Reposicionamento da overlay. Figura 19: Preparos protéticos e implantes superiores.

Figura 20: Preparos protéticos e implantes inferiores. Figura 21: Vista frontal dos dentes superiores preparados – close up.

implantes e instalação dos respectivos elementos provisórios. bem como moldagem total das arcadas superior e inferior com
Em seguida, preparos protéticos para coroas totais foram re- silicone de adição em passo único foi realizada (Fig. 21-28).
alizados em todos elementos dentais, sendo as overlays sec- Após a confecção laboratorial das coroas totais em cerâ-
cionadas nas áreas dos elementos provisórios dos implantes e mica pura reforçadas com dissilicato de lítio, elas foram cimen-
reembasadas (Fig. 19 e 20). tadas com cimento resinoso dual, precedido da limpeza das
Na sessão seguinte, 48 horas depois, foi feita a instala- peças com ácido fluorídrico a 12% por 20 segundos, ao que se
ção de transferentes nos implantes, fio afastador nos dentes, seguiu lavagem abundante com água por 30 segundos, aplica-

194 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun. 2013
Silva W, Sousa LO, Leal L, Silva W.

Figura 22: Inserção do primeiro fio afastador. Figura 23: Inserção do segundo fio afastador.

Figura 24: Fio afastador e transferentes na arcada superior. Figura 25: Fio afastador e transferentes na arcada inferior.

Figura 26: Remoção do fio superficial. Figura 27: Aplicação do material fluido de moldagem.

ção de silano por um minuto e sistema adesivo fotopolimerizá- foram realizados e radiografia final foi solicitada (Fig. 29-38).
vel. Os dentes foram previamente tratados com ácido fosfórico Ao final do tratamento, verificou-se harmonia e equilíbrio
a 37% por 15 segundos, seguido de lavagem abundante com no sorriso final do paciente, com influência direta na elevação de
água por um minuto e aplicação de sistema adesivo fotopolime- sua autoestima (Fig. 39 e 40).
rizável. Após a cimentação de todas as peças protéticas sobre
os dentes, as coroas metalocerâmicas foram instaladas com
torque de 32N/cm sobre os implantes. Ajustes oclusais mínimos

Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun. 2013
195
Integração Multidisciplinar nas Reabilitações Estéticas Adesivas

Figura 28: Moldagem. Figura 29: Coroas da arcada superior.

Figura 30: Coroas da arcada inferior. Figura 31: Condicionamento das Figura 32: Aplicação do silano por 1
cerâmicas puras com ácido fluorídrico minuto.
a 12%, por 20s.

Figura 33: Aplicação do adesivo. Figura 34: Aplicação do cimento Figura 35: Vista frontal final.
resinoso.

DISCUSSÃO
Nos tempos atuais, o cirurgião-dentista é, com frequên- gligência do paciente ou falta de tratamento com abordagem
cia, solicitado não apenas para restaurar esteticamente dentes multidisciplinar. Essas alterações se apresentam em consequ-
com lesões unitárias simples, mas também reabilitar dentições ência de alinhamento irregular dos dentes, colapso oclusal e
que sofreram alterações funcionais e estéticas significativas du- periodontal ou quaisquer combinações deles.27
rante longo período de tempo, devido a fatores genéticos, ne- O surgimento de uma restauração dentária adesiva e

196 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun. 2013
Silva W, Sousa LO, Leal L, Silva W.

Figura 36: Arcada superior final. Figura 37: Arcada inferior final.

Figura 38: Radiografia final.

Figura 39: Vista final dos dentes superiores – close up. Figura 40: Sorriso final.

conservadora, por meio de materiais como as resinas compos- a proposta de Buonocore de condicionar o esmalte dental com
tas e as cerâmicas, tem tirado a odontologia da era da ampu- ácido fosfórico.3,27
tação, introduzindo-a na era do acréscimo. Denominada odon- No entanto, é importante não apenas o conhecimento
tologia adesiva, a nova concepção no tratamento restaurador das técnicas e de materiais adesivos, mas, também, o planeja-
está centrada na preservação da estrutura dental, iniciada com mento prévio com modelos de estudo e radiografias, a fim de se

Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun. 2013
197
Integração Multidisciplinar nas Reabilitações Estéticas Adesivas

ter uma visão multidisciplinar e individual para cada caso.2,8,22,26 5. Clavijo VGR, Pelegrini AA, Costa CES, Henriques PSG, Oliveira Jr OB, Andrade
MF. Correção da estética gengival e dentária – interação entre periodontia e
Até a década de 1980, as reabilitações orais indicavam prótese. Rev Dental Press Estét. 2008 Jul-Set;5(3):29-44.
trabalhos extensos de prótese, com grandes desgastes das es- 6. Nary H. Qual o estado atual das reabilitações das maxilas atróficas com
osseointegração? Rev Dental Press Periodontia Implantol. 2007 Jan-
truturas dentais presentes. Entretanto, a partir do advento dos Mar;1(1):30-40.
materiais cimentantes adesivos e com o desenvolvimento das 7. Silva W, Sousa LO, Montenegro G, Pinto T. A utilização de materiais adesivos
cerâmicas condicionadas e tratadas com silano, podem-se ob- no tratamento da amelogênese imperfeita. Clínica – Int J Braz Dent. 2012 Abr-
Jun;8(2):178-86.
ter tratamentos estéticos duradouros e minimamente invasivos.12 8. Azevedo CGS, Goes MF. Planejamento como instrumento de sucesso no
Nos últimos anos, maior atenção tem sido dada aos te- restabelecimento do sorriso. Clínica – Int J Braz Dent. 2011 Jul-Set; 7(3):302-
10.
cidos gengivais. Harmonia e simetria do contorno, arquitetura e
9. Santos FPC, Silva WO, Carvalho M. Transformando sorrisos com o auxílio da
coloração da gengiva devem estar perfeitas, para não influenciar proporção áurea. Rev Dental Press Estét. 2009 Jul-Set;6(3):116-23.
negativamente os trabalhos reabilitadores. Dentre os principais 10. Freitas CMC, Freitas WMC, Freitas RMC. Restaurações estéticas em cerâmica
– em busca do natural. Rev Dental Press Estét. 2011 Jul-Set;8(3):56-65.
problemas estéticos gengivais, está o excesso gengival sobre
11. Kina S. Protocolo clínico para utilização de uma nova cerâmica vítrea reforçada
as superfícies dentais, que ocasiona a aparência de coroas clí- por leucita. Rev Dental Press Estét. 2005 Out-Dez;2(4)23-67.
nicas curtas. Diante disso, o cirurgião-dentista deve avaliar cada 12. Soares PV, Santos Filho PC, Gomide HÁ, Araújo CA, Martins LR, Soares
CJ. Influence of restorative technique on the biomechanical behavior of
caso individualmente e indicar as cirurgias estéticas periodon- endodontically treated maxillary premolars. Part II: Strain measurement and
tais quando forem necessárias.4 stress distribution. J Prosthet Dent. 2008 Feb;99(2):114-22.
13. Verde FAV, Pupo YM, Kose C, Gomes GM, Gomes JC. Previsibilidade com
Nas situações clínicas de sorriso gengival, em que as cerâmicas em dentes anteriores: IPS e.max Press e e.max Ceram. Rev Dental
coroas clínicas dos dentes anteriores apresentam-se encurta- Press Estét. 2011 Jan-Mar;8(1):76-88.

das, torna-se imprescindível a correção do contorno gengival 14. Baratieri LN, Araújo E, Monteiro Jr S, Vieira LCC. Caderno de dentística.
Restaurações adesivas diretas com resinas compostas em dentes anteriores
previamente à reabilitação. É comum a necessidade de remo- fraturados. São Paulo: Santos; 2002.
ção óssea, juntamente com o tecido gengival em excesso.5,19,28 15. Kina S, Bruguera A. Invisível. Restaurações estéticas cerâmicas. Maringá:
Dental Press; 2007.
O posicionamento dos implantes tem relação direta com
16. Lima AF, Carvalho JPFO, Cravo FL. Restaurações cerâmicas em dentes
a estética, a função, o conforto e a satisfação dos pacientes. anteriores: simples realização? Rev Dental Press Estét. 2010 Out-
Dez;7(4):88-96.
Inicialmente, quando inventados por Bränemark, os implantes
17. Araújo M, Kina S, Bruguera A. Manejo do sorriso gengivoso. Rev Dental Press
tinham função exclusiva mastigatória, entretanto, a partir dos Periodontia Implantol. 2007 Jan-Mar;1(1):68-75.
anos 1990, a estética passou a ter papel primordial tanto em 18. Pascotto RC, Nunes MCP, Boselli G. Considerações sobre o planejamento e
confecção de facetas diretas em resina composta. Rev Dental Press Estét.
reabilitações múltiplas de implantes como nas unitárias. Diante 2008 Abr-Jun;5(2):96-109.
disso, planejamento multidisciplinar criterioso para colocação 19. Henriques PSG. Estética em periodontia e cirurgia plástica periodontal. São
do implante na posição ideal se faz necessário. Exames radio- Paulo: Santos; 2003.
20. Rochter MJ, Corsair A. Correction of an aesthetic problem related to excessive
gráficos, tomográficos, análise facial e modelos de estudo de- display of gingiva. Dent Today. 2002 Mar;21(3):50-3.
vem ser usados rotineiramente.29-31 21. Carvalho NB, Gonçalves SLMB, Guerra CMF, Carreiro AFP. Planejamento em
implantodontia: uma visão contemporânea. Rev Cir Traumatol Buco-Maxilo-
Fac. 2006 Out-Dez;6(4):17-22.
22. Magne P, Belser U. Restaurações adesivas de porcelana na dentição anterior:
CONSIDERAÇÕES FINAIS uma abordagem biomimética. São Paulo: Santos; 2003.

A situação clínica relatada mostra que os avanços no 23. Pini NIP, Khoury EMDA, Pascotto RC. Tratamento interdisciplinar para a
reabilitação estética do sorriso. Rev Dental Press Estét. 2010 Abr-Jun;7(2):40-50.
desenvolvimento dos materiais adesivos, aliados às técnicas ci- 24. Reis SAB, Abrão J, Filho LC, Claro CAA. Análise facial subjetiva. Rev Dental
rúrgicas periodontais e de implantes, permitem a resolução de Press Ortodon Ortop Facial. 2006 Set-Out;11(5)159-72.
25. Stefani A, Siqueira Jr S, Chan DCN, Giannini M. Restaurações estéticas de
situações clínicas com deficiência estética e funcional, possibi-
resina composta com intervenção periodontal. Rev Assoc Paul Cir Dent.
litando a conclusão do tratamento de forma rápida e previsível. 2008;62:268-73.
26. Touati B, Miara P, Nathanson D. Odontologia estética e restaurações cerâmicas.
São Paulo: Santos; 2000.
27. Mondelli J. Estética e cosmética em clínica integrada restauradora. São Paulo:
REFERÊNCIAS Quintessence; 2003.
1. Francischone CE, Oltramari PVP, Vasconcelos LW, Francischone AC, 28. Costa ES, Clavijo VGR, Andrade MF. Harmonização do sorriso com restaurações
Capelozza Filho L, Henriques JPC. Treatment for predictable multidisciplinar adesivas de porcelana. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2007 Mai-Jun;61(3):205-10.
implantology, orthodontics, and restorative dentistry. Pract Proced Aesthet 29. Dinato JC. Extração e colocação imediata de implantes. ImplantNews. 2005
Dent. 2003;15(4):321-6. Jul-Ago;2(4):336-7.
2. Conceição EN. Dentística: saúde e estética. Restaurações estéticas. Porto 30. Francischone CE, Paz LGP, Akashi AE, Francischone AC. 12 a 15 anos de
Alegre: Artmed; 2000. avaliação longitudinal do sistema de implantes Branemark e próteses unitárias
3. Conceição EN. Restaurações estéticas. Compósitos, cerâmicas e implantes. cimentadas. Rev Dental Press Periodontia Implantol. 2007 Jan-Mar;1(1):85-94.
Porto Alegre: Artmed; 2005. 31. Murrel GA, Davis H. Presurgical prosthodontics. J Prosthet Dent. 1998
4. Morais A, Esteves CM, Dias RO, Rodrigues JA, Reis AF, Duarte PM. Cirurgia Apr;59(4):447-52.
plástica periodontal para otimização de resultados estéticos na região anterior.
Rev Assoc Paul Cir Dent. 2010 Mar-Abr;64(2):104-11.

198 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.9, n.2, p. 72-77, abr./jun. 2013
ANÚNCIO

Você também pode gostar