Você está na página 1de 29

Módulo de Perícias de Engenharia Elétrica

Prof. Edison Rego


edisonrego@yahoo.com.br

Rio de Janeiro, JABR 2013


CREA-RJ & UFF Índice

• Objetivo

• Tipos de Perícias Relacionadas a Engenharia Elétrica

• Distribuição de Energia e Relação de Consumo

• Principais Conceitos

• Modelos de Laudos

• Efeito da Corrente Elétrica no Organismo Humano

Uso Restrito Confidencial – 2008 p


CREA-RJ & UFF Objetivo

Objetivo do Módulo de Elétrica

• Tirar uma fotografia do mercado;

• Infomar os principais tipos de Perícias relacionadas à “Engenharia Elétrica”;

• Informar os principais conceitos relacionados ao tema;

• Analisar laudos realizados recentemente;

• Informar caminhos para aprofundar no tema.

O Módulo de Elétrica não é

• Fórum técnico de discussão;

• Um curso formativo. É informativo.

Uso Restrito Confidencial – 2008 p


CREA-RJ & UFF FURTO DE ENERGIA ELÉTRICA

PERDA DE R$ 7 BILHÕES
DE REAIS.

MARCA RECORDE,
47,5 MILHÕES DE
MEGAWATTS/HORA.
DEMANDA RESIDENCIAL
DE UM ANO NA REGIÃO
SUDESTE.

COMÉRCIO RESPONDE
COM 40% DOS FURTOS.

FONTE O GLOBO 17/02/08

Uso Restrito Confidencial – 2008 p


CREA-RJ & UFF FURTO DE ENERGIA ELÉTRICA

Uso Restrito Confidencial – 2008 p


CREA-RJ & UFF FURTO DE ENERGIA ELÉTRICA

Uso Restrito Confidencial – 2008 p


CREA-RJ & UFF LIGHT CAÇA GATOS EM TEMPO REAL

MEDIDOR DE
DEMANDA DO
TRANSFORMADOR

Uso Restrito Confidencial – 2008 p


CREA-RJ & UFF FURTOS EM ÁREAS DE RISCO

- Desvio de 14,5% de energia nos 31 municípios atendidos pela Light

- Dos 14,5% : 40% em áreas de risco (favelas)


60% em outros locais

-Energia desviada no ano passado: suficiente para abastecer,


durante um ano, O estado ES;

META DO NOVO SISTEMA DE MEDIDORES: reduzir o


percentual de furto em 1% ao ano.

Fonte: jornal O Globo JUN 2009


Uso Restrito Confidencial – 2008 p
CREA-RJ & UFF Índice

• Objetivo

• Tipos de Perícias relacionadas a Engenharia Elétrica

• Distribuição de Energia e Relação de Consumo

• Principais Conceitos

• Modelos de Laudos

• Efeito da Corrente Elétrica no Organismo Humano

Uso Restrito Confidencial – 2008 p


CREA-RJ & UFF Tipos de Perícia

A Engenharia Elétrica é uma das mais Demandadas em Perícias de Engenharia.

PRINCIPAIS TIPOS CARACTERÍSTICA GERAIS

Relações de Consumo • Lides envolvendo empresas prestadoras de serviço público,


concessionárias movidas por empresas privadas e
consumidores;

• Atualmente representa um número significativo das


perícias da Vara Cível;

• Atuação como Perito do Juízo e Assistente Técnico das partes;

• Principais Irregularidades: problemas no fornecimento de


energia elétrica, cobranças indevidas, ligações clandestinas na
localidade e alteração no funcionamento normal do medidor.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Tipos de Perícia

A Engenharia Elétrica é uma das mais Demandadas em Perícias de Engenharia.

PRINCIPAIS TIPOS CARACTERÍSTICA GERAIS

Sinistros de Acidentes • Processos da Vara Cível e Trabalhista;

• Geralmente grandes consumidores;

• Atuação como Perito do Juízo e Assistente Técnico das partes; e

• Acidentes envolvendo instalações elétricas.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Índice

• Objetivo

• Tipos de Perícias relacionadas a Engenharia Elétrica

• Distribuição de Energia e Relação de Consumo

• Principais Conceitos

• Modelos de Laudos

• Efeito da Corrente Elétrica no Organismo Humano

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Distribuição de Energia e Relação de Consumo

SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA

A eletricidade apesar de parecer instantânea percorre um longo caminho desde a geração até
o consumidor final.
Uso Restrito Confidencial – 2008 pá
CREA-RJ & UFF Distribuição de Energia e Relação de Consumo

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Distribuição de Energia e Relação de Consumo

GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

É As fontes de geração de energia elétrica


podem ser:
- Hidrelétrica (água)
- Térmica (carvão, diesel, gás,...)
- Nuclear (urânio)
- Eólica (vento)
- Outras...

No Brasil a geração de energia elétrica é 80% produzida a partir de


hidrelétrica, 11% por termoelétricas e o restante por outros processos.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Distribuição de Energia e Relação de Consumo

ESTAÇÃO ELEVADORA - SUBESTAÇÃO

Após a geração da energia elétrica, eleva-se a tensão antes de começar o


processo de transmissão desses blocos de energia.
A elevação desta tensão tem como objetivo reduzir a corrente elétrica, para
permitir o uso de condutores de secção muito menores e mais leves.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Distribuição de Energia e Relação de Consumo

TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA


ENERGIA ELÉTRICA
A energia é transportada em
elevadas tensões (138 kV a 500 kV),
por cabos elétricos. No Brasil, o
sistema de transmissão é feito em
corrente alternada (60 Hz).

As tensões mais usuais em corrente


alternada nas linhas de transmissão
são: 69kV, 138kV, 230kV, 345kV,
500kV.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Distribuição de Energia e Relação de Consumo

SUBESTAÇÕES ABAIXADORAS
Estão situadas nas periferias dos centros consumidores (cidades) e tem como
função abaixar o valor da tensão de transmissão a níveis adequados
(padronizados) de distribuição.

Estas instalações estão


protegidas por uma vedação,
com sinais que advertem
para o perigo elétrico no
interior e interditam o acesso
a pessoas não autorizadas.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Distribuição de Energia e Relação de Consumo

DISTRIBUIÇÃO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO


A distribuição da energia elétrica, está dentro dos centros consumidores,
(cidades, bairros, indústria, etc.), inicia-se na subestação abaixadora para valores
padronizados: (11kV, 11,4kV, 13,2kV, 13,8kV, 15kV, 25kV e 34,5kV) levando a
energia através de redes aéreas/ subterrâneas até os locais de consumo.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Distribuição de Energia e Relação de Consumo

TRANSFORMADOR DE DISTRIBUIÇÃO AEREA

• Transformadores de distribuição abaixam


a tensão a níveis de utilização (380V,
220V,127 V). O valor usado da tensão na
rede depende do tipo de circuito (urbano
ou rural).
• Na região sul e parte da região sudeste
usa a tensão fase-neutro em 127V. Já em
Brasília e na região nordeste a tensão
fase-neutro usada é de 220V.

• Encerrado numa construção de alvenaria,


nas Camaras de Transformadores- CT ou
aéreo suspenso em poste.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Distribuição de Energia e Relação de Consumo

TRANSFORMADOR DE DISTRIBUIÇÃO SUBTERRANEA


Encerrado numa construção de alvenaria, nas Camaras de Transformadores - CT

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Principais Conceitos - Posteamento
Rede de distribuição elétrica primária e secundaria: ligações de transformador,
ramal de entrada do consumidor e aterramentos.

Rede de Alta Tensão

Fio para ligação de transformadores

Poste Particular
Unidade Transformador
consumidora
Rede Baixa Tensão

Cabo para aterramento de


neutro de transformadores

Haste de Haste de aterramento


aterramento para de linhas de
entrada de distribuição
consumidores

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Principais Conceitos - Posteamento

Afastamento mínimo da Rede de distribuição elétrica da fachada Predial


NBR- 5.434

Afastamento horizontal entre os Afastamento horizontal entre os


condutores e a parede dos edifícios condutores e a sacada e a parede
dos edifícios

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Principais Conceitos - Posteamento

Afastamento mínimo da Rede de distribuição elétrica da fachada Predial


NBR- 5.434

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Principais Conceitos - Posteamento

Algumas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas(ABNT):

NBR – 5.410 / 2008, Instalações Elétricas de Baixa Tensão


Estabelece as condições a que devem satisfazer as instalações elétricas de baixa tensão,a
fim de garantir a segurança de pessoas e animais, o funcionamento adequado da
instalação e aconservação dos bens.
- Símbolos e Convenções (projeto);
- Esquemas fundamentais de ligações (ex: ponto de luz comandado por um interruptor
simples);
- Dimensionamento dos materiais elétricos (ex: fios, cabos);
- Definições do Ponto de Entrega da Energia (será a conexão do sistema do
concessionário com as instalações do consumidor).

NBR – 15688/2013, Redes de distribuição aérea urbana de energia elétrica;


- Padroniza as estruturas para redes de distribuição aérea urbana e define os afastamentos
mínimos entre condutores e as fachadas das edificações.

NBR – 14.039 / 2005, Instalações Elétricas de Média Tensão, de 1,0 kV a 36,2 Kv.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Relação de Consumo

Resolução nº 414 de 2010 da Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL

Regulamenta as relações entre Consumidores e Concessionárias de Energia Elétrica.

DO PEDIDO DE FORNECIMENTO

Art. 3º Efetivado o pedido de fornecimento à concessionária, esta cientificará ao interessado quanto à:

I - obrigatoriedade :
a) observância, nas instalações elétricas da unidade consumidora, das normas expedidas pelos
órgãos oficiais competentes, pela ABNT;

c) declaração descritiva da carga instalada na unidade consumidora;

DO PONTO DE ENTREGA

Art. 9º O ponto de entrega de energia elétrica deverá situar-se no limite da via pública
com o imóvel em que se localizar a unidade consumidora,

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Resolução 414 da ANEEL (continuação)

DO AUMENTO DE CARGA

Art. 31. O consumidor deverá submeter previamente à apreciação da concessionária o


aumento da carga instalada que exigir a elevação da potência disponibilizada, com vistas a
verificação da necessidade de adequação do sistema elétrico, observados os procedimentos
fixados nos arts. 26 a 30.

Parágrafo único. Em caso de inobservância, pelo consumidor, do disposto neste artigo, a


concessionária ficará desobrigada de garantir a qualidade do serviço, podendo, inclusive,
suspender o fornecimento, se o aumento de carga prejudicar o atendimento a outras unidades
consumidoras.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Resolução 414 da ANEEL (continuação)

DA MEDIÇÃO

Art. 36. Os lacres instalados nos medidores, caixas e cubículos, somente poderão
ser rompidos por representante legal da concessionária.

DO FATURAMENTO DE ENERGIA E DEMANDA REATIVAS

Art. 64. O fator de potência de referência “fr”, indutivo ou capacitivo, terá


como limite mínimo permitido, para as instalações elétricas das unidades
consumidoras, o valor de “ fr = 0,92 “.

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá


CREA-RJ & UFF Resolução 457 da ANEEL

Resolução nº 457 da ANEEL, estabelece os valores máximos dos serviços


cobráveis pelas concessionárias e permissionárias de serviços públicos de
energia elétrica, vinculados à efetiva prestação do respectivo serviço.

http://www.aneel.gov.br/

Uso Restrito Confidencial – 2008 pá