Você está na página 1de 50

Sistemas para o

Controle Externo
nos Tribunais de Contas
Diagnóstico da situação atual
Sistemas para o
Controle Externo
nos Tribunais de Contas
Diagnóstico da situação atual

Dezembro/2012
OBJETIVO ESTRATÉGICO
Contribuir para o fortalecimento da transparência
das contas públicas e dos Tribunais de Contas.

INICIATIVA
Apoiar o desenvolvimento e o aprimoramento de
sistemas de informação pelos Tribunais de Contas.

RESPONSABILIDADE
Edilberto Carlos Pontes Lima
Vice-Presidente de Tecnologia da Informação do IRB
Conselheiro do TCE-CE

RESPONSABILIDADE TÉCNICA
José Auriço Oliveira
Analista de Controle Externo do TCE-CE

Raimir Holanda Filho


Analista de Controle Externo do TCE-CE
SUMÁRIO

LISTA DE GRÁFICOS .........................................................................................7


LISTA DE QUADROS ........................................................................................8
APRESENTAÇÃO ...............................................................................................9
INTRODUÇÃO................................................................................................13
1. CONTEXTUALIZAÇÃO E OBJETIVO ...........................................................17
2. METODOLOGIA UTILIZADA NA PESQUISA ..............................................21
3. RESULTADOS DO DIAGNÓSTICO ............................................................25
4. CONCLUSÃO .............................................................................................43
5. ANEXO .......................................................................................................45
ANEXO – CÓPIA DO OFÍCIO CIRCULAR/IRB N.º 30/2012 - GABPR .............47
LISTA DE GRÁFICOS

Gráfico 1 – Tribunais que participaram do levantamento.


Gráfico 2 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente ao Planejamento
Governamental.
Gráfico 3 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente à Execução Orçamentária.
Gráfico 4 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente à Execução Orçamentária de
acordo com o novo plano de contas.
Gráfico 5 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente à Contabilidade.
Gráfico 6 – Tribunais que possuem sistema de Contabilidade com novo plano de contas.
Gráfico 7 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Licitações.
Gráfico 8 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Contratos e Convênios.
Gráfico 9 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Atos de Pessoal.
Gráfico 10 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente à Folha de Pagamento.
Gráfico 11 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente à Gestão Fiscal (LRF).
Gráfico 12 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Obras.
Gráfico 13 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Receitas.
Gráfico 14 – Quantidade de sistemas automatizados por Tribunais de Contas.
Gráfico 15 – Quantidade de sistemas automatizados por área de controle externo.

7
LISTA DE QUADROS

Quadro 1 – Relação dos Tribunais que participaram do levantamento.


Quadro 2 – Tribunais que possuem sistema de Planejamento Governamental.
Quadro 3 – Tribunais que podem ceder o sistema de Planejamento Governamental.
Quadro 4 – Relação dos Tribunais que possuem sistema de Execução Orçamentária.
Quadro 5 – Tribunais que podem ceder o sistema de Execução Orçamentária.
Quadro 6 – Tribunais que possuem sistema de Contabilidade.
Quadro 7 – Relação dos Tribunais que podem ceder o sistema de Contabilidade.
Quadro 8 – Tribunais que possuem sistema de Licitações.
Quadro 9 – Relação dos Tribunais que podem ceder o sistema de Licitação.
Quadro10 – Tribunais que possuem sistema de Contratos e Convênios.
Quadro 11 – Tribunais que podem ceder o sistema de Contratos e Convênios.
Quadro 12 – Tribunais que possuem sistema de Atos de Pessoal.
Quadro 13 – Tribunais que podem ceder o sistema de Atos de Pessoal.
Quadro 14 – Relação dos Tribunais que possuem sistema de Folha de Pagamento.
Quadro 15 – Tribunais que podem ceder o sistema de Folha de Pagamento.
Quadro 16 – Relação dos Tribunais que possuem sistema de Gestão Fiscal (LRF).
Quadro 17 – Relação dos Tribunais que podem ceder o sistema de Gestão Fiscal (LRF).
Quadro 18 – Relação dos Tribunais que possuem sistema de Obras.
Quadro 19 – Tribunais que podem ceder o sistema de Obras.
Quadro 20 –Tribunais que possuem sistema de Receitas.
Quadro 21 – Tribunais que podem ceder o sistema de Receitas.

8
APRESENTAÇÃO
APRESENTAÇÃO

“Quem não sabe medir, não sabe gerenciar”. Com a frase do célebre Peter Drucker,
apresentamos este brilhante trabalho desenvolvido por técnicos do Tribunal de Contas do Estado do
Ceará, sob a orientação e coordenação do conselheiro Edilberto Carlos Pontes Lima, vice-presidente
de Tecnologia da Informação do Instituto Rui Barbosa. Esta ação é resultado da gestão participativa
que sublinha o IRB como associação de estudos e pesquisas de todos os Tribunais de Contas do
Brasil.

Em especial nas últimas duas décadas, a Tecnologia da Informação passou de área meio a
coluna de sustentação de qualquer instituição, seja privada ou pública. O investimento maciço em
T.I. é essencial para o aprimoramento do trabalho das áreas meio e fim, para a celeridade processual,
uniformização de procedimentos e sistemas de medição, fundamentais para o sucesso de qualquer
gestão.

Previsto no Planejamento Estratégico do IRB, o presente diagnóstico é a primeira ação do


Objetivo Geral nº 7, que visa promover a produção e a difusão dos conhecimentos técnicos de
Controle Externo. A meta final é assegurar que 100% dos Tribunais de Contas disponibilizem
informações sobre contas públicas no Portal Nacional e na Rede, até dezembro de 2017.

Poderemos verificar no presente estudo que este ainda é um caminho longo a ser percorrido.
A heterogeneidade entre procedimentos e bancos de dados ainda é abissal. Em contrapartida, são
evidentes a evolução em relação a anos anteriores e o desejo constante de aperfeiçoamento, tanto na
área técnica quanto por seus gestores.

O presente diagnóstico é apenas a primeira contribuição do Instituto Rui Barbosa para que
nossas Cortes de Contas rumem por este caminho do aprimoramento tecnológico com vistas à
melhoria de nossos serviços para a sociedade.

Severiano Costandrade Aguiar


Presidente do IRB

11
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO

O presente relatório refere-se à atividade “Levantar a situação atual de informatização dos


Tribunais de Contas com relação aos sistemas para controle externo”, componente da iniciativa
“Apoiar o desenvolvimento e o aprimoramento de sistemas de informação pelos Tribunais de
Contas” do planejamento estratégico do IRB. O levantamento realizado buscou identificar a
existência de sistemas de informação para controle externo, a possibilidade de cessão para outros
Tribunais de Contas e as características técnicas desses sistemas, tais como: documentação técnica,
plataforma tecnológica, linguagem e arquitetura de desenvolvimento, ambiente de
desenvolvimento integrado, banco de dados, sistema operacional e forma de transferência de
dados.

No escopo do levantamento, foi verificado junto aos Tribunais de Contas a existência de


sistemas de informação para controle externo referentes a: planejamento governamental, execução
orçamentária, contabilidade, licitações, contratos e convênios, atos de pessoal, folha de pagamento,
gestão fiscal (LRF), obras e referente a receitas.

O resultado das informações levantadas são apresentadas aqui de forma sintética, utilizando-
se de recursos gráficos, e representam um diagnóstico da atual disponibilidade de sistemas de
informação para controle externo nos Tribunais de Contas. Este relatório está organizado em quatro
capítulos, a saber, (1) apresentação e objetivo; (2) Metodologia Utilizada na Pesquisa; (3)
Apresentação do Diagnóstico; e (4) Conclusão.

Como atividades futuras, estão previstos o desenvolvimento de uma solução para integração
dos tribunais que não tenham sistemas referentes a controle externo, verificado no diagnóstico; a
disponibilização de um sistema de captação das informações, a criação de um banco de dados
central com as informações de controle externo captadas e o desenvolvimento de sistemas de
consultas no Portal para divulgação das informações do banco de dados.

15
Esse conjunto de ações contribuirão certamente para um melhor desempenho dos Tribunais
de Contas e representarão um significativo avanço quanto à disponibilização e compartilhamento
de informações de Controle Externo.

Edilberto Carlos Pontes Lima


Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Ceará
Vice-Presidente de Tecnologia da Informação do IRB

16
1
CONTEXTUALIZAÇÃO E OBJETIVO
1. CONTEXTUALIZAÇÃO E OBJETIVO

Este relatório de diagnóstico é o produto gerado pelo levantamento da situação atual de


informatização dos Tribunais de Contas com relação aos sistemas para controle externo, em
cumprimento ao plano de ação 2012/13 do Planejamento Estratégico do Instituto Rui Barbosa (IRB),
no item “7.1.1. Apoiar o desenvolvimento e o aprimoramento de sistemas de informação pelos
tribunais de contas”, sob responsabilidade do Conselheiro do TCE-CE, Edilberto Carlos Pontes Lima.
Esta iniciativa visa contribuir para o fortalecimento da transparência das contas públicas e dos
Tribunais de Contas do Brasil.

O objetivo deste produto consiste em contribuir para o atingimento da meta de assegurar que
100% dos Tribunais de Contas disponibilizem informações sobre contas públicas no portal nacional
e na rede, até dezembro de 2017.

19
2
METODOLOGIA UTILIZADA NA PESQUISA
2. METODOLOGIA UTILIZADA NA PESQUISA

Para a realização do levantamento, foram relacionados todos os 33 Tribunais de Contas


existentes no país. Foi elaborado um questionário contendo 11 (onze) perguntas a respeito dos
sistemas de informações relativo ao controle externo, contemplando as seguintes áreas:
Planejamento Governamental; Execução Orçamentária; Contabilidade; Licitações; Contratos e
Convênios; Atos de Pessoal; Folha de Pagamento; Gestão Fiscal (LRF), Obras e Receitas. Para cada
sistema foram solicitadas as seguintes informações: possibilidade de cessão; existência de
documentação; Identificação da plataforma, linguagens de desenvolvimento, arquitetura de
desenvolvimento, ambiente de desenvolvimento integrado, banco de dados, sistema operacional e
qual a forma de transferência de dados.

Na fase de execução do levantamento, os Tribunais receberam, por meio do Ofício


Circular/IRB N.º 30/2012 - GABPR de 09/10/2012 da presidência do IRB (anexo I), a solicitação de
que fosse indicado o responsável pelo preenchimento do questionário. Após o recebimento dos
dados do responsável de cada Tribunal, foi enviada uma mensagem eletrônica contendo a senha
individual e o link de acesso ao questionário eletrônico. Adotou-se para o desenvolvimento deste
questionário o uso do software lime-survey, baseado em plataforma livre.

É importante destacar que dos 33 (trinta e três) Tribunais pesquisados, 18 (dezoito)


responderam ao ofício da Presidência enviando o nome do responsável pelo preenchimento do
questionário e completaram a pesquisa, sendo que 15 (quinze) não atenderam ao Ofício (conforme
Gráfico 1).

Gráfico 1 – Tribunais que participaram do levantamento.

NÃO 45%
SIM 55%
SIM (18)
NÃO (15)

23
Quadro 1 – Relação dos Tribunais que participaram do levantamento.

Responderam ao Questionário Não Responderam ao Questionário


Tribunal de Contas do Estado do Paraná Tribunal de Contas do Estado da Bahia
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará Tribunal de Contas do Estado da Paraiba
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas Tribunal de Contas do Estado de Alagoas
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco
Tribunal de Contas do Estado de Goiás Tribunal de Contas do Estado de Rorâima
Tribunal de Contas do Distrito Federal Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina
Tribunal de Contas do Estado do Ceará Tribunal de Contas do Estado de Sergipe
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Tribunal de Contas do Estado do Amapá
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado do Maranhão
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia Tribunal de Contas do Estado do Pará
Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro
Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro Tribunal de Contas do Estado do Rio G. do Norte
Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul Tribunal de Contas dos Municipios de Goias
Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso Tribunal de Contas dos Municípios de São Paulo
Tribunal de Contas do Estado do Espírito Tribunal de Contas dos Municípios do Pará
Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas do Estado do Tocantins
Tribunal de Contas do Estado do Acre

Ao final da coleta de informações, as respostas apresentadas nos questionários foram


tabuladas e os resultados analisados e apresentados no capítulo 3 deste relatório.

24
3
RESULTADOS DO DIAGNÓSTICO
3. RESULTADOS DO DIAGNÓSTICO

Esta etapa do relatório tem como objetivo apresentar o resultado do levantamento para cada
sistema de informação pesquisado, segundo a metodologia definida pela equipe técnica, mediante a
coleta e análise de dados e informações. Serão apresentados os gráficos e quadros que permitiram
identificar quem possui o sistema informatizado, a possibilidade de cessão e qual arquitetura de TI
predominante para cada sistema.

3.1. Esta Corte de Contas recebe dados dos Jurisdicionados por Sistema automatizado,
referentes a Planejamento Governamental ?

Gráfico 2 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Planejamento Governamental.

NÃO 50%
SIM 50%
SIM (9)
NÃO (9)

De acordo com o Gráfico 2, foi detectado que 50% dos Tribunais de Contas possuem sistema
automatizado referente a Planejamento Governamental.

Quadro 2 – Tribunais que possuem sistema de Planejamento Governamental.

Planejamento Governamental
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará Tribunal de Contas do Estado de Mato G. do Sul
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Tribunal de Contas do Estado do Espírito
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado do Tocantins
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia

27
De acordo com o levantamento, somente cinco dos Tribunais de Contas podem realizar a
cessão do sistema automatizado referente a Planejamento Governamental.
Quadro 3 – Tribunais que podem ceder o sistema de Planejamento Governamental.

Possibilidade de Cessão
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia
Tribunal de Contas do Estado do Espírito

3.2. Esta Corte de Contas recebe dados dos Jurisdicionados por sistema automatizado,
referentes à Execução Orçamentária?

Gráfico 3 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente à Execução Orçamentária.


NÃO
6%

SIM 94% SIM (17)


NÃO (1)

Gráfico 4 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente à Execução Orçamentária, de


acordo com o Novo Plano de Contas.

PLANO ANTIGO 35%

NOVO PLANO DE CONTAS (11) NOVO PLANO 65%


PLANO DE CONTAS ANTIGO (6)

28
De acordo com os Gráficos 3 e 4, detecta-se que 94% dos Tribunais de Contas possuem
sistema automatizado referente à Execução Orçamentária, sendo que 65% destes Tribunais
possuem o sistema já adotando o novo plano de contas aplicado ao setor público.
Quadro 4 – Relação dos Tribunais que possuem sistema de Execução Orçamentária.
Execução Orçamentária
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo
Tribunal de Contas do Estado de Goiás
Tribunal de Contas do Distrito Federal
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia
Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro
Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul
Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado do Espírito
Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas do Estado do Ceará
Tribunal de Contas do Estado do Tocantins
Tribunal de Contas do Estado do Acre

De acordo com o levantamento, somente nove dos Tribunais de Contas podem realizar a
cessão do sistema automatizado referente à Execução Orçamentária.

Quadro 5 – Tribunais que podem ceder o sistema de Execução Orçamentária.


Possibilidade de Cessão
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia
Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo
Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas do Estado do Ceará

29
3.3. Esta Corte de Contas recebe dados dos Jurisdicionados por sistema automatizado,
referentes à Contabilidade ?

Gráfico 5 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente à Contabilidade.

NÃO 39%

SIM 61%
SIM (11)
NÃO (7)

Gráfico 6 – Tribunais que possuem sistema de Contabilidade com novo plano de contas.

PLANO DE CONTAS ANTIGO 55%

NOVO PLANO DE CONTAS (5) NOVO PLANO DE CONTAS 45%


PLANO DE CONTAS ANTIGO (6)

De acordo com os Gráficos 5 e 6, detecta-se que 61% dos Tribunais de Contas possuem
sistema automatizado referente à contabilidade, sendo que apenas 45% destes Tribunais possuem o
sistema já adotando o novo plano de contas aplicado ao setor público.

Quadro 6 – Tribunais que possuem sistema de Contabilidade.


Contabilidade
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas Tribunal de Contas do Estado do Espírito
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado do Ceará
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia Tribunal de Contas do Estado do Tocantins
Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul

30
De acordo com o levantamento, somente oito dos Tribunais de Contas podem realizar a
cessão do sistema automatizado referente à Contabilidade.

Quadro 7 – Relação dos Tribunais que podem ceder o sistema de Contabilidade.


Possibilidade de Cessão
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia
Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo
Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas do Estado do Ceará

3.4. Esta Corte de Contas recebe dados dos Jurisdicionados por sistema automatizado,
referentes a Licitações?

Gráfico 7 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Licitações.

NÃO 50%
SIM 50%
SIM (9)
NÃO (9)

De acordo com o Gráfico 7, detecta-se que 50% dos Tribunais de Contas possuem sistema
automatizado referente a Licitações.

Quadro 8 – Tribunais que possuem sistema de Licitações.


Licitações
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado do Tocantins
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia

31
De acordo com o levantamento, somente oito dos Tribunais de Contas podem realizar a
cessão do sistema automatizado referente à Licitação.
Quadro 9 – Relação dos Tribunais que podem ceder o sistema de Licitação.

Possibilidade de Cessão
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia
Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo
Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas do Estado do Tocantins

3.5. Esta Corte de Contas recebe dados dos Jurisdicionados por sistema automatizado,
referentes a Contratos e Convênios ?

Gráfico 8 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Contratos e Convênios.

NÃO 56%
SIM 44%
SIM (8)
NÃO (10)

De acordo com o Gráfico 8, foi detectado que 44% dos Tribunais de Contas possuem sistema
automatizado referente a Contratos e Convênios.
Quadro10 – Tribunais que possuem sistema de Contratos e Convênios.
Contratos e Convênios
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro
Tribunal de Contas do Estado do Ceará Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo

32
De acordo com o levantamento, somente sete dos Tribunais de Contas podem realizar a
cessão do sistema automatizado referente a Contratos e Convênios.
Quadro 11 – Tribunais que podem ceder o sistema de Contratos e Convênios.
Possibilidade de Cessão
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas
Tribunal de Contas do Estado do Ceará
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia
Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro
Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo

3.6. Esta Corte de Contas recebe dados dos Jurisdicionados por sistema automatizado,
referentes a Atos de Pessoal?

Gráfico 9 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Atos de Pessoal.

NÃO 39%
SIM 61%
SIM (11)
NÃO (7)

De acordo com o Gráfico 9, nota-se que 61% dos Tribunais de Contas possuem sistema
automatizado referente a Atos de Pessoal.

Quadro 12 – Tribunais que possuem sistema de Atos de Pessoal.


Atos de Pessoal
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Distrito Federal Tribunal de Contas do Estado do Ceará
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia

33
De acordo com o levantamento, denota-se que dez dos Tribunais de Contas podem realizar a
cessão do sistema automatizado referente a Atos de Pessoal.

Quadro 13 – Tribunais que podem ceder o sistema de Atos de Pessoal.


Possibilidade de Cessão
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo
Tribunal de Contas do Distrito Federal
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia
Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul
Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas do Estado do Ceará

3.7. Esta Corte de Contas recebe dados dos Jurisdicionados por sistema automatizado,
referentes à Folha de Pagamento?

Gráfico 10 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente à Folha de Pagamento.

NÃO 50%
SIM 50%
SIM (9)
NÃO (9)

De acordo com o Gráfico 10, nota-se que 50% dos Tribunais de Contas possuem sistema
automatizado referente à Folha de Pagamento.

34
Quadro 14 – Relação dos Tribunais que possuem sistema de Folha de Pagamento.
Folha de Pagamento
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo
Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro

De acordo com o levantamento, constata-se que oito dos Tribunais de Contas podem realizar
a cessão do sistema automatizado referente à Folha de Pagamento

Quadro 15 – Tribunais que podem ceder o sistema de Folha de Pagamento.


Possibilidade de Cessão
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo
Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro Tribunal de Contas do Estado do Piauí

3.8. Esta Corte de Contas recebe dados dos Jurisdicionados por sistema automatizado,
referentes à Gestão Fiscal (LRF)?

Gráfico 11 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente à Gestão Fiscal.

NÃO 50%
SIM 50%
SIM (9)
NÃO (9)

De acordo com o Gráfico 11, nota-se que 50% dos Tribunais de Contas possuem sistema
automatizado referente à Gestão Fiscal (LRF).

35
Quadro 16 – Relação dos Tribunais que possuem sistema de Gestão Fiscal (LRF).
Planejamento Governamental
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado do Espírito
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia

De acordo com o levantamento, existem oito dos Tribunais de Contas que podem realizar a
cessão do sistema automatizado referente à Gestão Fiscal (LRF).
Quadro 17 – Relação dos Tribunais que podem ceder o sistema de Gestão Fiscal (LRF).
Possibilidade de Cessão
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia
Tribunal de Contas do Estado de São Paulo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

3.9. Esta Corte de Contas recebe dados dos Jurisdicionados por sistema automatizado,
referentes a Obras?

Gráfico 12 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Obras.

NÃO 44%
SIM 56%
SIM (10)
NÃO (8)

De acordo com o Gráfico 20, nota-se que 56% dos Tribunais de Contas possuem sistema
automatizado referente a Obras.

36
Quadro 18 – Relação dos Tribunais que possuem sistema de Obras.
Obras
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia
Tribunal de Contas do Estado de Goiás Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Distrito Federal Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Tribunal de Contas do Estado do Espírito
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado do Piauí

De acordo com o levantamento, somente oito dos Tribunais de Contas podem realizar a
cessão do sistema automatizado referente a Obras.

Quadro 19 – Tribunais que podem ceder o sistema de Obras.


Possibilidade de Cessão
Tribunal de Contas do Distrito Federal Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia Tribunal de Contas do Estado do Piauí

3.10. Esta Corte de Contas recebe dados dos Jurisdicionados por sistema automatizado,
referentes a Receitas?

Gráfico 13 – Tribunais que possuem sistema automatizado referente a Receitas.

NÃO 56%
SIM 44%
SIM (8)
NÃO (10)

De acordo com o Gráfico 13, existem 44% dos Tribunais de Contas que possuem sistema
automatizado referente a Receitas.

37
Quadro 20 – Tribunais que possuem sistema de Receitas .
Receitas
Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado do Piauí
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia Tribunal de Contas do Estado do Acre

De acordo com o levantamento, somente seis dos Tribunais de Contas podem realizar a
cessão do sistema automatizado referente a Receitas.
Quadro 21 – Tribunais que podem ceder o sistema de Receitas.
Possibilidade de Cessão
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul
Tribunal de Contas do Estado de Rondônia Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia Tribunal de Contas do Estado do Piauí

3.11 Consolidado de Sistemas de Controle Externo por Tribunal de Contas


Gráfico 14 – Quantidade de sistemas automatizados por Tribunais de Contas.

Quantidade de Sistemas por Tribunal


TCM-BA
TCE-MT
TCE-ES
TCM-CE
TCE-RS
TCE-PI
TCE-AM
TCE-RO
TCE-MG
TCE-SP
TCE-MS
TCE-CE
TCE-TO
TCM-RJ
TC-DF
TCE-AC
TCE-GO
TCE-PR

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

38
De acordo com o Gráfico 14, os Tribunais de Contas que possuem mais sistemas
informatizados de controle externo são: o Tribunal de Contas do Estado Espirito Santo, com oito
sistemas; o Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia e o Tribunal de Contas do Estado do Mato
Grosso, com dez sistemas cada.

3.12 Consolidado de quantidade de sistemas por área de Controle Externo

Gráfico 15 – Quantidade de sistemas automatizados por área de controle externo.

Quantidade de sistemas por área de controle externo

Receitas
Licitações
Contratos e Convênios
Planejamento Governamental
Gestão Fiscal (LRF)
Folha de Pagamento
Obras
Atos de Pessoal
Contabilidade
Execução Orçamentária
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18

De acordo com o Gráfico 15, o sistema informatizado de controle externo na área de


execução orçamentária é o mais utilizado nos Tribunais que participaram do levantamento, sendo
disponibilizado em 17 Cortes de Contas.

39
4
CONCLUSÃO
4 . CONCLUSÃO

De acordo com as informações prestadas pelos Tribunais de Contas, conclui-se que somente
dois Tribunais possuem sistemas informatizados contemplando as dez áreas de controle externo que
foram pesquisadas: o Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso e o Tribunal de Contas dos
Municípios da Bahia.

Além disto, existem sistemas informatizados para todas as dez áreas de controle externo que
foram pesquisadas e que podem ser disponibilizadas pelos Tribunais de Contas, ou seja, podem ser
cedidos para os demais Tribunais que não possuem o sistema.

Apesar de não termos obtido informações da totalidade dos Tribunais de Contas, considera-se
que o levantamento atingiu o seu objetivo, visto que foram pesquisados 55% dos Tribunais de
Contas do País.

Os dados coletados relativo à Arquitetura de TI das soluções, compostos por Identificação da


Plataforma, Linguagens de Desenvolvimento, Arquitetura de Desenvolvimento, Ambiente de
desenvolvimento integrado, Banco de Dados, Sistema Operacional e qual a forma de Transferência
de Dados, podem subsidiar a escolha dos melhores sistemas a serem utilizados pelo IRB, tanto na
informatização dos demais Tribunais de Contas quanto na criação da base nacional unificada de
dados sobre controle externo.

Os dados levantados possibilitarão um estudo mais detalhado visando verificar quais as


melhores soluções disponibilizadas para servir como integrador das informações da base nacional
de dados dos Tribunais de Contas.

Dentre as próximas atividades, sugerimos ao IRB a criação de um projeto piloto, com uma
base de dados nacional, contemplando o sistema de Execução Orçamentária, visto que este está
presente na maioria dos Tribunais pesquisados.

43
5
ANEXO
5 . ANEXO
ANEXO – CÓPIA DO OFÍCIO CIRCULAR/IRB N.º 30/2012 - GABPR DE 09/10/2010 DA PRESIDÊNCIA DO IRB

47
EQUIPE TÉCNICA
A equipe técnica que participou da elaboração do
diagnóstico foi composta pelos seguintes profissionais
do Tribunal de Contas do Estado do Ceará:

José Auriço Oliveira


Analista de Controle Externo da 13ª ICE

Raimir Holanda Filho


Analista de Controle Externo da 13ª ICE

Claudiane Maria Gomes de Lima


Estagiária

PROJETO GRÁFICO E EDITORAÇÃO


Assessoria de Comunicação Social do
Tribunal de Contas do Estado do Ceará