Você está na página 1de 28
Corpo espiritual e corpo mental
Corpo espiritual e corpo mental

Corpo espiritual e

Corpo espiritual e corpo mental

corpo mental

1.

Revisão

Aprendemos que o chamado mundo

espiritual possui diversas dimensões vibratórias, formando diversos planos de existência.

Estudamos que o Mundo Espiritual

não é exatamente espiritual, na

medida em que a trindade universal é composta de Deus, Espírito e Matéria. Nesse sentido, o que não é

Deus e Espírito, é Matéria.

Ou seja, os planos de existência que

chamamos de “Mundo Espiritual”

são, na verdade, constituídos de matéria, conquanto consistam em

outras expressões materiais

(diversas composições vibracionais).

Mude seu pensamento

Mude seu pensamento

O que é matéria?

Física

É tudo o que tem massa e ocupa um lugar no espaço.

Espiritismo

A matéria é um laço que prende o espírito; é o instrumento de que este se serve e sobre o qual, ao mesmo tempo, exerce sua ação.

(Questão 22a, de “O Livro

dos Espíritos”)

O COMPLEXO ESPÍRITO, PERISPÍRITO, DUPLO ETÉRICO E CORPO FÍSICO
O COMPLEXO ESPÍRITO, PERISPÍRITO, DUPLO ETÉRICO E CORPO FÍSICO
CORPO FÍSICO
CORPO
FÍSICO
DUPLO ETÉRICO ESPÍRITO PERISPÍRITO
DUPLO ETÉRICO
ESPÍRITO
PERISPÍRITO

2.

Corpo mental

Para definirmos, de alguma sorte, o corpo espiritual, é preciso considerar,

antes de tudo, que ele não é reflexo do corpo físico, por que, na realidade, é o corpo físico que o reflete, tanto quanto

ele próprio, o corpo espiritual, retrata

em si o corpo mental que lhe preside a formação (fl. 25 “Evolução em dois mundos”).

Espelhamento

corpo corpo corpo mental espiritual físico
corpo
corpo
corpo mental
espiritual
físico
“

o corpo mental é o envoltório sutil da mente,

e que, por agora, não podemos definir com mais amplitude por falta de terminologia adequada no dicionário terrestre.

Forma e ubiquidade dos espíritos

Questão 88, Livro dos Espíritos

Os Espíritos tem forma determinada, limitada e constante?

“Para vós, não; para nós, sim. O espírito é, se quiserdes, uma chama, um clarão, ou uma centelha etérea.”

Questão 82, Livro dos Espíritos

Questão 88a, Livro dos Espíritos

Essa chama ou centelha tem cor?

“Tem uma coloração que, para vós, vai do colorido escuro e opaco a uma cor brilhante, qual a do rubi, conforme o Espírito é mais ou menos puro.”

Será certo dizer que os espíritos são imateriais?

“Como se pode definir uma coisa, quando faltam termos de comparação e com uma linguagem deficiente? Pode um cego de nascença definir a luz? Imaterial não é bem o termo; incorpóreo seria mais exato, pois deves compreender que, sendo uma criação, o Espírito há

de ser alguma coisa.” (

)

Espírito
Espírito
Place your screenshot here
Place your screenshot here

Nosso Lar O filme

Visita de André Luiz ao ministro Clarêncio e reencontro com sua mãe.

Como é possível?

Dimensões distintas

Apesar de ambos estarem no chamado Mundo Espiritual, eles habitam

dimensões vibratórias

diferentes. André Luiz em “Nosso Lar” e sua mãe em alguma dimensão vibratória

mais sutil e elevada.

Sintonia vibracional

Naquela oportunidade, André

Luiz adormece, seu espírito se desprende

do corpo espiritual

(perispírito), e ele, revestindo apenas o corpo mental, vai à dimensão em que

está sua mãe e a

visita, servindo-se de um corpo mais sutil projetado pelo seu campo mental

especificamente para

aquela finalidade.

Projeção do corpo

Aqui, o corpo mental de André Luiz

estando em sintonia

vibracional com a esfera habitada por sua mãe, consegue engendrar o corpo

sutil de que se serve e

é por isso que ele consegue visitá-la.

Seu perispírito, denso e grosseiro, não

poderia ascender até o plano de

existência habitado por sua mãe. Mas como “corpo mental” é um envoltório bem mais sutil e, em razão de a mente

de André Luiz já possuir evolução vibracional suficiente para atingir o plano de existência de sua mãe, foi

possível a visita.

Da mesma forma ocorre conosco.

Quando dormimos, nosso espírito se

desprende do corpo físico e, em razão do perispírito possuir composição bem mais sutil que o corpo físico, é possível

visitar dimensões no chamado mundo espiritual. Porém, os lugares visitados serão limitados ao grau de evolução do

espírito (sintonia vibracional).

Vemos, então, que o “corpo mental”:

É o envoltório mais sutil que pode revestir o espírito;

dá origem aos demais corpos de composições inferiores e mais grosseiros, de conformidade com o plano de existência em que o espírito irá se manifestar.

3.

Corpo espiritual

)é (

o corpo espiritual o veículo físico

por excelência, com sua estrutura eletromagnética, algo modificado no que tange aos fenômenos genésicos e

nutritivos, de acordo, porém, com as

aquisições da mente que o maneja.

(fl. 25 “Evolução em dois mundos”).

4.

Formação e propriedade do perispírito

“O corpo perispirítico e o corpo carnal têm pois origem no mesmo elemento primitivo; ambos são matéria, ainda que em dois estados diferentes

Do meio onde se encontra é que o Espírito extrai o seu perispírito, isto é, esse envoltório ele o forma dos fluidos ambientes. Resulta daí que os elementos constitutivos do perispírito

naturalmente variam, conforme os

mundos. Dando-se Júpiter como orbe muito adiantado em comparação com a Terra, como um orbe onde a vida corpórea não apresenta a

materialidade da nossa, os envoltórios perispirituais hão de ser lá de natureza

muito mais quintessenciada do que

aqui.

Ora, assim como não poderíamos

existir naquele mundo com o nosso

corpo carnal, também os nossos

Espíritos não poderiam nele penetrar com o perispírito terrestre que os reveste. Emigrando da Terra, o Espírito deixa aí o seu invólucro fluídico e toma outro apropriado ao mundo onde vai habitar.

A natureza do envoltório fluídico está sempre em relação com o grau de adiantamento moral do Espírito. Os Espíritos inferiores não podem mudar de envoltório a seu bel-prazer, pelo

que não podem passar, à vontade, de

um mundo para outro. Alguns há, portanto, cujo envoltório fluídico, mesmo que etéreo e imponderável

com relação à matéria tangível, ainda é por demais pesado, com relação ao mundo espiritual, para não permitir

que eles saiam do meio que lhes é

próprio.

Nessa categoria se devem incluir aqueles cujo perispírito é tão grosseiro, que eles o confundem com o corpo carnal, razão por que continuam a crer-se vivos. Esses Espíritos, cujo

número é avultado, permanecem na

superfície da Terra, como os encarnados, julgando-se entregues às suas ocupações terrenas. Outros um pouco mais desmaterializados não o são, contudo, suficientemente, para se elevarem acima das regiões terrestres.

Os Espíritos superiores, ao contrário, podem vir aos mundos inferiores, e, até, encarnar neles. Tiram, dos elementos constitutivos do mundo onde entram, os materiais para a

formação do envoltório fluídico ou

carnal apropriado ao meio em que se encontrem. Fazem como o nobre que despe temporariamente suas vestes, para envergar os trajes plebeus, sem deixar por isso de ser nobre.” (Cap. XIV, “A Gênese”).

Obrigado!

Perguntas?
Perguntas?