Você está na página 1de 24

DIREITO PENAL III

LEGISLAÇÃO ESPECIAL
3ª - Parte

Professor: Rubens Correia Junior

1
Prof. Rubens Correia Jr.

Teoria do crime
∗ Definições importantes:

∗ TIPO SUBJETIVO: Compreende o dolo, os elementos


subjetivos do injusto e a culpa em sentido estrito.
∗ Vontade do agente;

∗ Elementos Específicos

∗ Núcleo do Tipo – Verbo que descreve a ação;


∗ Sujeito ativo – Aquele que pode praticar a conduta;
∗ Sujeito Passivo – Aquele que pode SOFRE a conduta;
∗ Objeto material – Objeto que recai a ação do crime
Prof. Rubens Correia Jr.

Teoria do crime
∗ Consumação e tipo penal:
∗ O crime se consuma então quando estiver presentes nele
todos os elementos de sua definição – art. 14 CP;
∗ Crimes materiais
materiais:: exigem resultado no mundo exterior –
homicídio;
∗ Crimes formais:
formais a consumação se dá com a conduta e não
com o resultado – Falsidade ideológica
∗ Crimes de mera conduta
conduta: não existe resultado – omissão
de socorro
∗ Crimes permanentes
permanentes: a consumação se protai no tempo –
Sequestro;
∗ Crimes habituais
habituais: reiteração dos atos – exercício ilegal da
medicina;
Prof. Rubens Correia Jr.

Teoria do crime

∗ Consumação: conduta reúne todos os


elementos e torna-se perfeita
∗ Tentativa: a consumação não se concretiza por
vontade alheia ao agente
∗ Parte geral – normas penais permissivas;
∗ Parte especial – normas penais
incriminadoras;
∗ Artigos revogados – adultério
∗ Artigos tacitamente revogados - violência
arbitrária.
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA a pessoa


∗ CRIMES CONTRA AS PESSOAS DA PERICLITAÇÃO
DA VIDA E DA
DOS CRIMES SAÚDE
Artigos 130 a 136
CONTRA A VIDA
Artigos 121 a 128
DAS LESÕES
CORPORAIS
DA RIXA
Artigo 129
Artigo 137

DOS CRIMES DOS CRIMES


CONTRA A CONTRA A
HONRA LIBERDADE
Artigos 138 a INDIVIDUAL
145 Artigos 146 a
154
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA a pessoa


∗ CRIMES CONTRA AS PESSOAS

• O direito existe por causa do homem


• O centro do universo jurídico é o ser humano
• O objeto mais relevante da tutela penal deve ser a
vida
• CF: Direito a vida – art. 5° caput – não é absoluto !!;
• Pena de morte – Art. 5° XLVII;
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ CRIMES CONTRA AS PESSOAS

∗ Homicídio simples
∗ Art 121. Matar alguem:
∗ Pena - reclusão, de seis a vinte anos.
∗ Caso de diminuição de pena
∗ § 1º Se o agente comete o crime impelido por motivo
de relevante valor social ou moral, ou sob o domínio
de violenta emoção, logo em seguida a injusta
provocação da vítima, o juiz pode reduzir a pena de
um sexto a um terço.
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ CRIMES CONTRA AS PESSOAS

∗ Homicídio qualificado
∗ § 2° Se o homicídio é cometido: I - mediante paga ou
promessa de recompensa, ou por outro motivo torpe;
II - por motivo futil; III - com emprego de veneno, fogo,
explosivo, asfixia, tortura ou outro meio insidioso ou
cruel, ou de que possa resultar perigo comum; IV - à
traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou
outro recurso que dificulte ou torne impossivel a
defesa do ofendido; V - para assegurar a execução, a
ocultação, a impunidade ou vantagem de outro crime:
Pena - reclusão, de doze a trinta anos.
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ CRIMES CONTRA AS PESSOAS
∗ Homicídio culposo
∗ § 3º Se o homicídio é culposo: (Vide Lei nº 4.611, de
1965) Pena - detenção, de um a três anos.
∗ Aumento de pena
∗ § 4o No homicídio culposo, a pena é aumentada de 1/3 (um terço), se o crime
resulta de inobservância de regra técnica de profissão, arte ou ofício, ou se o
agente deixa de prestar imediato socorro à vítima, não procura diminuir as
conseqüências do seu ato, ou foge para evitar prisão em flagrante. Sendo
doloso o homicídio, a pena é aumentada de 1/3 (um terço) se o crime é
praticado contra pessoa menor de 14 (quatorze) ou maior de 60 (sessenta)
anos. § 5º - Na hipótese de homicídio culposo, o juiz poderá deixar de aplicar
a pena, se as conseqüências da infração atingirem o próprio agente de forma
tão grave que a sanção penal se torne desnecessária.
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ História
História::

∗ O homicídio era considerado crime público 753 (a.


(a.c)
∗ A Lei das XII tábuas – (450 a.c)
∗ Na Alemanha o réu era entregue à família da vítima, para
o exercício da vingança
vingança;;
∗ Durante a idade média o homicídio era penalizado com a
pena de morte
morte;;
∗ O código Criminal do império de 1830 disciplinava o
homicídio no título II, considerava alguns agravantes,
pena de morte, de galés, de trabalho forçado etc
etc..
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Conceito:
Conceito: a morte de uma pessoa causada por outra
pessoa;
∗ A destruição do homem injustamente cometido por
outro homem – Carrara;
∗ A eliminação da vida humana extrauterina praticado por
outrem – Euclides C. da Silveira;
∗ A supressão da vida de um ser humana, causada por
outro ser humano.
∗ Latim = Homicidium – Homo(homem) + Caedere(matar);
∗ A história do homicídio se confunde com a história do
Direito Penal;

Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Conceito
Conceito::
∗ “ toda pessoa tem o direito de que respeite sua vida. vida.
Esse direito deve ser protegido por lei e, em geral,
desde o momento da concepção
concepção.. Ninguém deve ser
privado da vida arbitrariamente art.. 4° do pacto de São
arbitrariamente..” art
José da Costa Rica
Rica..
∗ A vida é um bem indisponível, portanto o consentimento
do ofendido jamais refleti na caracterização do injusto –
Juarez Tavares
Tavares..
∗ Para que ocorra o homicídio não é necessário que se trate de
vida viável.
viável.
∗ Xifópagos
Xifópagos:: há duplo homicídio em concurso material ou
formal imperfeito(desígnios autônomos)?? - dolo direto de
1° grau e dolo direto de 2° grau(as conseqüências eram
conhecidas).. E quanto são autores?? Como penalizar??
conhecidas)
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Objeto Jurídico (bem protegido) : a vida

∗ Objeto material (onde recai a conduta) : a pessoa

∗ Dolo genérico – não exige qualquer finalidade especial,


bastando a vontade de matar (animus necandi)

∗ Crime de ação livre – meios mecânicos, químicos, morais,


direto ou indireto, por ação ou por omissão (art. 13, § 2º)

∗ Crime Material
∗ Crime instantâneo de efeitos permanentes
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Sujeito ativo
ativo:: qualquer pessoa

∗ Sujeito passivo
passivo:: qualquer ser humano com vida

∗ ação nuclear – matar

∗ Consumação – se concretiza com a morte da


vítima
∗ Elemento subjetivo – dolo genérico
∗ Crime instantâneo de efeitos permanentes
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Crime comum
comum: não necessita sujeito específico;

∗ Crime material
material: exige o resultado naturalístico;

∗ Forma livre – pode ser concretizado de qualquer forma

∗ Comissivo – implica em uma ação * ou comissivo por


omissão;

∗ Dano (efetiva lesão), unissubjetivo (praticado por um


agente), progressivo (contém a lesão corporal),
plurissubsistente e admite tentativa

Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ A consumação do homicídio se dá com a morte da
vítima - a morte encefálica
encefálica.. O exame de corpo de delito
pode verificar a cessação da vida, cessação das
funções vitais do ser humano – coração, pulmão e
cérebro..
cérebro
∗ Diferença entre homicídio e lesão corporal e dada
apenas pelo elemento subjetivo
∗ Um disparo, quando a arma ainda tinha mais munições
– decide
decide--se pelo desistência voluntária, respondendo o
agente por lesão corporal e não por tentativa de
homicídio..
homicídio
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Conceito
Conceito::

∗ Morte
Morte::

∗ Lei nº 5.479
479//68
68(remoção
(remoção e transplante de órgãos)preconizava
que o óbito se dava na ausência de atividade cerebral,
comprovada pelo traçado absolutamente linear do
eletroencefalograma,, e ausência de batimentos cardíacos por
eletroencefalograma
mais de cinco minutos
∗ Lei 9.434
434//97
97,, posicionou-
posicionou-se diferentemente da lei
5.479/68,, ao adotar como conceito, o de morte
cerebral ou encefálica,
encefálica, para autorizar a retirada, post
mortem,, de tecidos, partes e órgãos do corpo
mortem
humano destinados a transplante ou tratamento.
tratamento.
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Conceito
Conceito::

∗ VIDA
VIDA::

∗ Extrauterina: após a saída do útero, após o


parto;
∗ A partir do início do processo respiratório
autônomo do organismo do ser que nasceu;
∗ Exame pertinente será a Docimasias
respiratórias;
∗ Exceção recém-nascido apnético;
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Conceito
Conceito::

∗ Morte
Morte::

∗ Um tiro em alguém com morte encefálica é


homicídio? – não em consonância com a lei de órgãos
e tecidos
tecidos;;
∗ Teoria dos Resultados Tardios??
∗ Vítima esfaqueada, morre posteriormente no hospital
incendiado;;
incendiado
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Teoria dos Resultados Tardios??
∗ E o réu condenado por tentativa de homicídio, uma
vez que a vítima encontra
encontra--se em coma, e logo depois
do trânsito em julgado a vítima vem a falecer por
resultado direto da lesão sofrida????
∗ 1° Responde por homicídio consumado, não havendo
o impedimento da coisa julgada e resolvendo
resolvendo--se a
questão das penas, se caso, pelo instituto da
detração..
detração
∗ E a prescrição??? prazo extintivo da pretensão punitiva
começa a correr da data da produção do resultado
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Teoria dos Resultados Tardios??
∗ 1.º) A vítima sofre uma lesão que lhe acarreta dano
físico permanente, como a amputação de uma perna.
perna.
Tempos depois, por causa do defeito físico, não
consegue fugir de um incêndio, vindo a falecer
∗ 1° Responde por lesão corporal, pois não podemos
vislumbrar a imputação objetiva, entre a conduta e o
resultado, embora exista uma causalidade material
material;;
∗ Existe causa externa superveniente
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ Teoria dos Resultados Tardios??
∗ uma pessoa, sabendo ser portadora de AIDS, mantém
relações sexuais com outra, silenciando a respeito da
doença.. A vítima contrai o mal e vem a morrer doze
doença
anos depois
∗ 1° Responde por homicídio consumado - efeito,
mesmo que tardio, decorre direta e exclusivamente
dos danos fisiológicos iniciais;
iniciais;
Prof. Rubens Correia Jr.

CRIMES CONTRA A PESSOA


∗ HOMICÍDIO SIMPLES

∗ Pena:
Pena: De 6 a 20 anos
∗ É um tipo meramente descritivo e não traz nenhum
elemento normativo, sem circunstâncias especiais
especiais;;

∗ Hediondo – Lei 8.072 de 19901990.. “Homicídio simples


quando praticado em atividade típica de grupo de
extermínio, ainda que cometido por um só agente”
agente”..

∗ Não existe um crime de extermínio que não seja por si


só qualificado
qualificado.. TJSP – O motivo torpe é inerente à ação
do justiceiro
justiceiro..
rubensjrconsultor@gmail.com

24