Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE CIENCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS


UNIDADE ACADEMICA DE DIREITO E SERVIÇO SOCIAL

Francisco Nogueira Da Silva Filho

Atividade Complementar

SOUSA
2018
1- Discorra sobre o conceito de “contrato social”.

O contrato social foi relacionado pelos 3 pensadores contratualistas Thomas


Hobbes, John Locke e Jean-Jacques Rousseau, onde cada um pensou de alguma forma de
contrato para preservar a liberdade do homem mais ao mesmo tempo conseguir levar o
estado de bem-estar político e social para a comunidade.

Para Hobbes o homem era necessário que existisse uma autoridade superior que
pudesse garantir essa ordem social visto que para ele o homem tinha sentimento de
ganancia que tinha por natureza sempre se sobrepor aos outros e assim se dava a acreditar
que a sociedade necessitava de um Estado soberano no qual faria impor regras para atingir
essa “ordem social”.

Para Locke ele contraria essa ideia de Hobbes que dava a soberania e poder
absoluto a um só governante que tomava a própria decisões para o bem-estar da
sociedade, ele era a favor de uma força em que o Estado passasse sim a agir de acordo
com o interesse da população como um poder imparcial e que a própria população
escolheria esse governante para o Estado.

E para Rousseau um dos principais pensadores sobre o “contrato social” esse


contrato seria uma espécie de acordo entre as pessoas para a criação de uma sociedade e
de um Estado entendendo assim para ele que o Estado deveria representar a vontade do
povo e com base nesse contrato que ele surge que é com base nele que surge a soberania
e vontade do povo.

2- Por a autora (Silva,2012) como compreender a previdência social como um “contrato


social”?

De acordo com o texto o “contrato social” é visto na previdência social por ela ser
organizada sob forma de regime de filiação obrigatória e é custeada de forma direta e
indireta de acordo com a Constituição Federal.
De acordo com Vieira (2007) que a autora cita essa semelhança com o “contrato
social é materializada quando o retorno do benefício previdenciário é proporcional ao que
o cidadão faz em suas contribuições mensais, ou seja, é tido como um sistema “justo”
para ambos os usuários e também contribuintes recebam aquilo proporcional ao que foi
contribuído de forma direta mais não leva em consideração o trabalho desigual que se tem
na sociedade de hoje e a disparidade dos rendimentos desiguais de cada contribuinte.

Sendo assim o texto também aborda que não só a previdência mais como a
Seguridade Social em si de acordo com alguns pensadores e pesquisadores seria uma
forma de contrato social visto nos contratualistas para ter uma sociedade igual e de ordem
social visto que o acesso a Seguridade Social e seu sistema seria que alguns benefícios
seriam “realizados” a quem dele necessitar e o custeio seria feito de acordo com a
capacidade de cada um e retornando de acordo com essa capacidade de contribuição.

3- Como realizar uma leitura sobre a Previdência Social numa perspectiva Marxista?
Argumente.

Realizar uma leitura de forma crítica com base os princípios Marxistas visto que
o sistema previdenciário é uma forma desigual e existe uma disparidade entre o que o
indivíduo ganha e assim passando de acordo com a sua contribuição e com base na
contribuição vai ser realizado o valor do seu benefício, mais contraditoriamente essa visão
pode ser injusta de acordo coma visão de Marx que o sistema não olha para outras
adversidades que existe como o trabalho desigual e o acesso a ele desigual visto que os
cálculos contributivos ainda não são totalmente compatíveis com a renda das pessoas que
são inseridas nesse sistema.