Você está na página 1de 12

• b o l e t i m d o i n s t i t u t o b r a s i l e i r o d e g e m a s e m e t a i s p r e c i o s o s •

• n ú c l e o s e t o r i a l d e i n f o r m a ç ã o •

ANO x V II • n ú m e r o 63 a b r i l • m a i o • j u n h o 2 0 1 0

TRIÊNIO 2010/2013
ELEIÇÕES NO IBGM INDICAM HUGO BRÜNER E CARLA PINHEIRO
PARA A PRESIDÊNCIA DO SEU CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

CONHEÇA A RELAÇÃO COMPLETA


DOS NOVOS CONSELHOS
DE ADMINISTRAÇÃO E
FISCAL NA PÁGINA 2

Conselho Administrativo > João Gomes, ex-presidente, Carla Pinheiro, vice-presidente, Hugo Brüner, presidente e Manoel Bernardes, ex-vice-presidente

Visite a Feninjer Congresso da ICA Encontro Nacional


31 julho / 3 agosto assinado acordo matéria completa
informações: para sua realização sobre o evento.
www.feninjer.com.br 03 no Brasil. Página 05 Ver página 07
02
Assembléia Geral Elege
Novos Conselheiros do IBGM

Hécliton Santini Henriques


Presidente do IBGM

N o nosso Encontro do Setor, retratado nas pá-


ginas 6 e 7 deste Boletim, tivemos certeza de
que as coisas estão ficando mais claras quanto aos
mercados, possibilitando a tomada de decisão em- Conselheiros representantes dos sócios | empresa
presarial em bases mais sólidas. Também ficou evi-
dente que a crise, o rápido crescimento da internet Anglogold-Ashanti | Agostinho Marques
e seu cruzamento com outros canais, as recentes Ben Sabbagh Bros | Samuel Sabbagh
mudanças nas formas de comercialização, nos há- Monte Carlo | Armando José Rinaldi Balbi
bitos dos consumidores e mesmo na concorrência H Stern | Armando Gomes
direta e indireta com nossos produtos, trouxeram Mont Blanc | Alex Lee
problemas para uns e oportunidades para outros. Umicore | Jeanete Viana Portela
É sempre bom lembrar que, para muitos, vive- Costantini | José Pascoal Costantini
mos não em uma era de mudanças, mas uma mu- Manoel Bernardes Com. E Ind. Ltda | Manoel Bernardes
dança de era. Com isso, a agilidade em mudar e se Guindani | Juarez Guindani
adaptar torna-se um fator de sucesso talvez maior Arrigoni | Eduardo Machado Arrigoni
do que ser grande e poderoso, condição funda-
mental para garantir o sucesso nos “velhos tempos”. Conselheiros Representantes dos Socios Entidades de Classe
Devemos, portanto, ser flexíveis e buscar novo Presidente Sindijoias – São Paulo | Hugo Antonio Brüner
posicionamento para nossos negócios, onde a par- Presidente da Ajomig – Minas Gerais | Raymundo de Almeida Vianna
ceria, as novas formas de fabricação e o uso cres- Presidente Ajorsul – Rio Grande do Sul | Claudemir Barreto
cente de novos canais, tanto para informação, como Presidente da Arjep – Paraná | Tufy Karam Geara
para venda e relacionamento com clientes e forne- Presidente do Sindioptica – Goias | Leandro Fleury Rosa
cedores, assumem papel preponderante. Presidente da Ajorio – Rio de Janeiro | Carla Christina Fernandes Pinheiro
É certo que os fundamentos, os chamados bási-
cos, sempre continuarão necessários. Eficiência ge- Conselheiros | Membros Natos
rencial, produtividade, qualidade, design, capital de Ricardo Lerner | ex-presidente do conselho)
giro, relacionamento com os clientes e tantos ou- João Ferreira Gomes | ex-presidente do conselho)
tros são e continuarão sendo fundamentais para o Hécliton Santini Henriques | presidente do IBGM)
sucesso empresarial.
No entanto, a eles devemos adicionar criativi- Conselho Fiscal
dade, flexibilidade, inovação e responsabilidade so- Titulares
cial. Com isso, garantimos o êxito de nossos negó- 3M Recuperadora de Metais | Francisco Laterza Neto
cios e uma melhor perspectiva para todos. Goldbacker | Jorge Nelson Soares Ergas dos Santos
Fitta DTVM | André Luiz Nunes da Silva
Recebem meu fraternal abraço.
Suplentes
Hécliton Dionisio José Gava Júnior | Sindijoias Limeira
Francisco de Assis Ribeiro | GAR Mineração, Com. Imp. e Exportação Ltda
Ademar fakri Vasconcelos | Sabrina Ind. Com. Ltda – EPP

EX P EDIENTE

este b o letim t é c n ic o - i n f o rmativ o é uma publica ç ã o trimestral d o i b g m •


j o r n a l i s t a r e s p o n s á v e l y ara malheir o s mtb n º : 5 6 9 / 8 0 p r o j e t o g r á f i c o
art w o r k desig n gr á fic o i m p r e s s ã o g r á f i c a A t h a l a i a • é p e r m i t i d a a r e -
pr o du ç ã o d o c o n te ú d o deste i n f o rmativ o , desde q ue citada a f o n te . as
o pi n i õ es assi n adas n ã o c o rresp o n dem n ecessariame n te à o pi n i ã o d o i b g m

www.ibgm.com.br • anapaula@ibgm.com.br

scn , centro empresarial liberty mall , torre a , co n j u n to 1105


2
c e p 70712-903, b r a s í l i a • d f , t e l e f o n e : 61 3326-3926 e fa x : 61 3328-6721
Próximas Feiras

In t e r n a c i o n a i s Com o APOIO DO PSI/IBGM/APEX-BRASIL

Eclat De Mode JUNWEX Moscow


Esta renomada feira do mundo da moda contará, mais uma vez, com Um grupo de dez empresas brasileiras do segmento de joias renovará
a participação do pavilhão brasileiro, com empresas do segmen- sua presença na próxima edição da JUNWEX, que acontecerá entre os
to de bijuterias e folheados. Sua próxima edição será entre os dias dias 11 e 16 de setembro, em Moscou, Rússia, através de seu repre-
3 e 6 de setembro, em Paris. Para maiores informações acesse: sentante local, GOLD OF BRAZIL. Acesse: www.restec.ru
www.bijorhca.com

Hong Kong Jewellery & Watch Fair


Sucesso há mais de 25 anos, a Hong Kong Jewellery & Watch Fair, é a
maior feira da Ásia. Sua próxima edição acontecerá entre os dias 14
a 18 de setembro e contará com a presença de 28 empresas bra-
sileiras do segmento de pedras, além de um estande de suporte do
IBGM. Acesse: www.jewellerynetasia.com

Nacionais

51ª Feninjer
31 de julho a 3 de agosto, no Transamérica ExpoCenter – SP Neste ano serão 150 expositores dos três setores, distri-
Principais produtos: Joias de ouro e prata, relógios, gemas e emba-
lagens. buídos em 4.100 m2 de estandes montadas em um espa-
www.feninjer.com.br ço total de 12.000 m2, tornando-a a maior multifeira de
joias, relógios e óptica da América Latina. Além da varie-
FIPP 2010 | Feira Internacional dade de produtos, um dos seus grandes atrativos é o am-
de Pedras Preciosas biente agradável da cidade de Gramado/RS, onde poderão
24 a 28 de agosto, na Praça Tiradentes – Teófilo Otoni
Principais Produtos: pedras em bruto, lapidadas e artefatos de pedras. ser realizados negócios de forma tranqüila e aproveitando
www.geabrasil.com o turismo que o local oferece.

XXI Ajorsul Fair Mercoóptica | Feira


de Joias, Óptica, Relógios e Afins
23 a 25 de setembro Minas Trend Preview
Serra Park-Gramado 3 a 6 de novembro, em Alphaville - BH
Principais produtos: Principais produtos: vestuário, calçados, bolsas, bijuterias e folhe-
Joias de ouro e prata, relógios, bijuterias e ótica. ados.
www.ajorsul.com.br www.fiemg.org.br

v isi t e o si t e de i n f o r m a ç ã o d o ibg m > w w w . i n f o j o ia . c o m . br


Fatos&Eventos | Fatos&Eventos F
Lançamento do Livro de Carlos autores apresentam, pela primeira vez tores mundiais, em toneladas, foram:
Cornejo e Andrea Bartorelli num livro, as maiores pepitas de ouro ÍNDIA > 474 t (- 19% considerando 2009
do mundo, pertencentes ao acervo do em relação a 2007, inicio da crise); CHINA
A Editora Solaris lan- Museu de Valores do Banco Central, em > 340 t (+ 14%); ITÁLIA > 123 t (- 43%);
çou o esperado livro Mi- Brasília, bem como únicas e excepcio- TURQUIA > 80 t (- 57%); EUA > 63 t (-
nerais e Pedras Precio- nais fotos de diversas gemas brasileiras. 42%); ARÁBIA SAUDITA > 53 t (-46%);
sas do Brasil, de Carlos O Livro também será lançado na pró- INDONÉSIA > 46 t (- 27%); EGITO > 44
Cornejo e Andrea Bar- xima Feninjer, com tarde de autógrafos t (-22%); MALÁSIA > 43 t (- 31%) e RÚS-
torelli, no dia 28 de dos autores. SIA > 35 t (-41 %).
maio, na Livraria Cultu- No que se refere à produção mundial
ra, em São Paulo. PREÇO DO OURO BATE RECORDE de joias de prata houve um decréscimo
Obra única no gêne- bem menor, de somente 4,2% nos últi-
ro, produzida com pa- No período 2000-2009, o preço do mos três anos. Destaque para o cresci-
trocínio da Vale atra- ouro saltou de US$279,1/oz, em 2000, mento da Índia, de 51%, muito em fun-
vés da Lei Federal de para US$ 972,35, em 2009, o que repre- ção da substituição do consumo inter-
Incentivo à Cultura, o livro Minerais e sentou uma expansão de 248,38. Em no de joias de ouro para joias de prata.
Pedras Preciosas do Brasil apresenta um 2010, constata-se a tendência de expan- Em 2009, os dez maiores produtores
vasto panorama histórico e iconográfi- são continuada do preço do ouro, que mundiais de joias de prata, em tonela-
co da produção nacional de minerais e alcançou, em 11 de junho, US$ 1.230,00/ das, foram:
pedras preciosas. oz (aumento de 26 % no ano e de 342 TAILÂNDIA > 831 t (-17% considerando
A publicação apresenta capítulos de- % em relação a 2000). 2009 em relação a 2007, inicio da crise);
dicados à arte lítica dos índios do Brasil, CHINA > 760 t (+ 6%); ITÁLIA > 663 t (-
aos primórdios da mineralogia no País, CONHEÇA OS DEZ PRINCIPAIS PAíSES 18%); ÍNDIA > 489 t (+51 %); MÉXICO
registrados por viajantes, naturalistas e PRODUTORES DE JOIAS DE OURO E > 346 t (- 9%); EUA > 333 t (-17%); CO-
mineralogistas europeus, assim como DE PRATA RÉIA DO SUL > 131 t (0 %); INDONÉSIA
aos gabinetes de curiosidades, museus > 131 t (0 %); ALEMANHA > 115 t (- 5%)
mineralógicos, coleções privadas e co- A redução do consumo de ouro pela e TURQUIA > 103 t (- 19%).
leções da Corte e da Família Imperial, joalheria tem se acentuado na última dé- Ressalte-se que o BRASIL ocupou, em
com destaque para o Museu Nacional, cada, com redução de 27% somente nos 2009, a 17ª posição na produção mun-
o Museu de Ciências da Terra, o Museu últimos dois anos, devido, basicamente, dial de joias de ouro, com 28 toneladas
de Ciência e Técnica da Escola de Minas ao aumento do preço do ouro (deman- e a 15ª na fabricação de joias de prata,
de Ouro Preto e o Museu de Geociên- dando joias mais leves) e da crise mun- com 53 toneladas.
cias da Universidade de São Paulo. Os dial. Em 2009, os dez principais produ-

MODA BRASILEIRA EM SEMINÁRIO DO FIT EM NOVA YORK

E m continuidade aos trabalhos realizados pela APEX-


Brasil para promover o conhecimento e aperfeiçoa-
mento do Grupo Moda, foi realizado nos dias 21 a 26 de
o posicionamento internacional dos produtos do Grupo Moda.
O IBGM foi representado pelo seu presidente Hécliton Santi-
ni Henriques e pelas técnicas da área internacional, Clarissa Ma-
junho uma rodada de seminários no Fashion Institute of ciel e Camila Rey, além dos empresários Manoel Bernardes, re-
Technology (FIT), em Nova York. presentando o segmento de joias, e Jeanine Fontan, represen-
Após dois Seminários realizados, sendo um em parceria tando o segmento de bijuterias.
com Politécnico de Milão e o outro com o Instituto Bunka,
no Japão, o Grupo Moda incorporou convidados das em-
presas, de cada um dos setores, que foram também repre-
sentados por suas entidades de classe: ASSINTECAL, ABI-
CALÇADOS, ABEST, ABIT, CICB, IN-MOD e do IBGM. Também,
como convidado, participou o representante do SEBRAE.
O objetivo desta terceira rodada de seminários foi apre-
sentar técnicas modernas de gestão de marketing, bran-
ding, inovação, e-commerce e canais de distribuição, além
de propiciar a união do grupo e a troca de informações.
O desdobramento desta série de iniciativas busca aperfei-
çoar as atividades desenvolvidas no âmbito dos respectivos
4 Projetos de Promoção das exportações junto à APEX para
Fatos&Eventos | Fatos&Eventos
ENCONTRO SOBRE GEMAS, JOIAS E nacional de Transferência Tecnológica, ria da empresa Recadanth Acessórios Al-
ÓTICA DO DISTRITO FEFERAL na cidade de Tamanrasset, região sul da ternativos, foi uma das agraciadas com a
Argélia. Esta ação se insere no Projeto Medalha Mérito Industrial 2010, premia-
Na última semana de outubro, o SE- de Instalação de uma Escola de Lapi- ção concedida anualmente pela Federa-
BRAE/DF, juntamente com o IBGM, ABRA- dação e Cooperativa para a produção ção das Indústrias de Minas Gerais aos em-
GEM, AJODF, SINDIÓPTICA, dentre outras de joias. Ministros de Estado de Minas presários que se destacam pela importân-
instituições parceiras, estarão realizan- e Energia e das Médias e Pequenas Em- cia e pioneirismo na atividade industrial.
do o Encontro de Gemas, Joias e Ótica. presas e do Artesanato da Argélia par- Gláucia Drager  atua há mais de 10
Este evento é realizado, anualmente, e ticiparam do evento. anos no setor industrial, destacando-
examina temas relevantes destes seg- A ABRAGEM é a executora brasileira do -se nacional e internacionalmente no
mentos econômicos, trazendo palestran- Projeto, juntamente com a ANART - Agên- segmento de folheados, com peças de
tes renomados e promovendo ciclo de cia Nacional de Artesanato Tradicional da design diferenciado, utilizando as ge-
debates. A programação do evento en- Argélia. As entidades brasileiras SENAI-DF, mas coradas e materiais alternativos.
contra-se em fase final de elaboração, SEBRAE-RS, CRPM-RS, UFOP-MG,
estando já confirmada a apresentação SIC-GO, FAP-DF, especialmen-
do Caderno Preview de Design de Joias te convidadas pela ABC-Agên-
pela estilista Regina Machado. Interessa- cia Brasileira de Cooperação, do
dos em participar do Evento deverão en- MRE, contribuíram para o sucesso
trar em contato com a coordenadora do do evento, com o conhecimento
projeto, Cláudia Peralta, no SEBRAE/DF. e experiência de seus represen-
tantes, que realizaram importan-
Atuação da abragem na argélia tes palestras relacionadas com o
tema central, tendo a Embaixa-
A da brasileira na Argélia prestado
ABRAGEM integral assistência e apoio a to-
- Associa- dos os presentes.
ção Brasi-
leira de Ge- GLAUCIA DRAGER É
mas e Joias do Distrito Federal, deu con- HOMENAGEADA PELA FIEMG
tinuidade ao Ajuste Complementar fir-
mado entre os Governos brasileiro e ar- Como parte das comemorações do dia Na foto Glaucia e o ex-presidente da
gelino, com a realização, no período de da Indústria, Glaucia Drager, Vice-presiden- FIEMG e próximo presidente da CNI, Ro-
29 e 30 de maio, do I Seminário Inter- te do SINDIJOIAS GEMAS/MG e proprietá- bson Andrade.

ICA E IBGM FIRMAM ACORDO PARA A REALIZAÇÃO DE CONGRESSO MUNDIAL DE GEMAS NO BRASIL

E m solenidade na sede da AJORIO, foi assi-


nado entre os presidentes da ICA – Interna-
tional Coloured Stone Association e do IBGM,
acordo de patrocínio para a realização, no perí-
odo de 30 abril a 4 de maio de 2011, no Rio de
Janeiro, do mais importante evento do segmen-
to de pedras preciosas coradas (exceto diaman-
tes), que acontece de dois em dois anos. Os três
últimos foram na Ásia: China, Dubai e Tailândia.
No Congresso, estão sendo esperados cer-
ca de quinhentos dos mais destacados empre-
sários do Setor, de mais de 40 países, além de
empresários, técnicos e autoridades brasileiras.
Paralelamente ao Congresso serão realizados
uma feira setorial, uma rodada de negócios e
concursos internacionais, de Posters e de Joias
com pedras coradas, este último realizado pe-
la primeira vez.
5
patrocínio

ENCONTRO NACIONAL DO SETOR REÚNE SUAS


PRINCIPAIS LIDERANÇAS NO RIO DE JANEIRO

1 3 8

11 9

N os dias 14 e 15 do corrente mês, o


IBGM, em estreita parceria com o
Sistema AJORIO, e contando com o pa-
BRAE/RJ, Renato Regazzi [foto 1], deu
as boas vindas aos presentes, ressaltou
a importância do Arranjo Produtivo de
por sua governança e disse da sua satis-
fação com a realização do Congresso In-
ternacional de Gemas Coradas, no próxi-
trocínio do SEBRAE Nacional e o supor- Gemas e Joias para o Rio de Janeiro, ob- mo ano, no Rio de Janeiro, quando de-
te logístico do SEBRAE/RJ, promoveu o servando que iniciativas como essa tra- verão estar presentes mais de 500 em-
Encontro Nacional do Setor de Gemas, zem importantes contribuições para as presários e estudiosos de todas as par-
Joias e Afins. Este evento, que contou empresas do setor. tes do mundo.
com mais de 100 participantes de todo Por sua vez, o Presidente do Conse- A representante do Governo do Es-
o País, teve por objetivo examinar temas lho de Administração do IBGM, Hugo tado do Rio de Janeiro, Dulce Procópio
relevantes para o posicionamento estra- Brüner [foto 2], assinalou a relevância do [foto 5], ao ratificar as palavras da Presi-
tégico das empresas; promover a troca evento para troca de conhecimentos e dente da AJORIO, reafirmou o compro-
de experiências e conhecimentos com experiências, tendo afirmado que uma misso do Estado em continuar apoiando
empresários e instituições nacionais e in- das prioridades da sua gestão à frente o APL de Gemas e Joias, observando que
ternacionais; e formular um conjunto de do Conselho será a temática da legali- o Rio foi um dos Estados pioneiros a re-
sugestões a serem oferecidas aos candi- dade e da formalização das empresas, conhecer a inadequação da carga tribu-
datos a cargos majoritários. que considera premissas básicas para o tária, promovendo a redução da alíquo-
Participaram da mesa de abertura do fortalecimento do setor. ta do ICMS de 13% para 5%.
evento: Carla Pinheiro, presidente da O Deputado Otávio Leite [foto 3], dis- Em seguida, o Presidente da Interna-
Ajorio e vice-presidente do Conselho de se da sua satisfação em participar do En- tional Colored Gems Stones Association
Administração do IBGM; Dulce Ângela contro, representando a Câmara dos De- – ICA, Wilson Yuen [foto 6], proferiu uma
Procópio de Carvalho, representante putados e relatou as iniciativas governa- palestra sobre “O Mercado de Gemas e
do Governo do Estado do RJ; Kelly Cristi- mentais e do Congresso Nacional no sen- Joias na Ásia”, enfocando aspectos atu-
na Valadares, do SEBRAE Nacional; Hu- tido de aperfeiçoar a Lei Geral da Micro e ais e perspectivas. Assinalou, dentre ou-
go Brüner, presidente do Conselho de Pequena Empresa, notadamente quan- tros aspectos, que a porta de entrada a
Administração do IBGM; Renato Rega- to aos limites do Simples. Colocou-se à ser utilizada para a penetração na Chi-
zzi, representante do SEBRAE RJ; depu- disposição do IBGM e das entidades re- na continental é Hong Kong e que exis-
tado federal Otávio Leite e José Calp, presentativas de classe para colaborar na te um universo de cerca de 280 milhões
suplente e representante do Senador implementação de outras iniciativas que de pessoas em idade para casar, o que
Francisco Dornelles. tenham por objetivo o aperfeiçoamen- demonstra a potencialidade do merca-
Ao abrir o Encontro, que contou com to dos mecanismos de suporte ao setor. do chinês.
a presença expressiva de entidades de A Presidente da AJORIO, Carla Pi- Barbara Wheat [foto 7], Diretora Exe-
classe regionais, empresários, desig- nheiro [foto 4], agradeceu o apoio que o cutiva da ICA, ao abordar em sua subs-
ners, e especialistas de todo o país, o re- Arranjo Produtivo de Gemas e Joias tem tantiva exposição, “O Mercado de Ge-
presentante do Superintendente do SE- recebido das instituições responsáveis mas e Joias nos EUA – Pós-crise”, apre-
6
10 2 4 5

6 12 13 7

sentou diversas informações sobre o formalidade. Finalizou salientando que disposição para colaborar com o setor
comportamento do mercado norte- o IBGM e as entidades de classe, junta- no combate à comercialização das pe-
-americano, demonstrando que este mente com o SEBRAE, deverão intensi- ças piratas.
mercado já se encontra em franca recu- ficar o trabalho de informação e cons- No dia seguinte, o Presidente do
peração. Disse, também, das oportunida- cientização dos autônomos e, também, IBGM, Hécliton Santini Henriques [fo-
des que se apresentam para as joias bra- junto ao consumidor final, estimulando to 12], efetuou exposição sobre “O Mer-
sileiras, em razão do seu design e preços. a solicitação da nota fiscal. cado de Gemas e Joias no Brasil: Si-
Após a exposição, Barbara respondeu a Fernando Celso [foto 9], representan- tuação Atual e Perspectivas”, quan-
várias perguntas. Sua palestra foi muito te do COAF – Conselho de Controle de do apresentou os grandes números do
elogiada, com alguns empresários ten- Atividades Financeiras, vinculado ao Mi- setor no Brasil; a participação brasileira
do solicitado cópia da mesma. nistério da Fazenda, abordou a questão nos mercados internacionais de gemas,
A seguir, houve um painel onde fo- da lavagem do dinheiro e a necessida- joias, bijuterias e folheados, além de re-
ram abordados temas correlatos volta- de das empresas do setor efetuarem a alizar uma abordagem sobre o compor-
dos para a formalização e legalização de comunicação de operações atípicas, co- tamento do mercado internacional e os
empresas, a importância do combate à mo, por exemplo, pagamentos volumo- reflexos ocorridos em diversos países
pirataria e à lavagem do dinheiro, segui- sos em espécie. Informou, ainda, que, no com a alta do preço do ouro e da prata.
do de intensos debates. segundo semestre, o COAF estará elabo- Ao finalizar, apresentou um panorama
Dando início aos trabalhos, o Con- rando uma instrução normativa, em es- estratégico do setor com as mudanças
selheiro do IBGM, André Nunes [fo- treita colaboração com o IBGM, as enti- e instabilidades existentes e as profun-
to 8], Presidente do Grupo FITTA, reali- dades de classe e empresários, obser- das alterações que estão ocorrendo nos
zou exposição sobre o “Programa Sou vando as especificidades do setor. canais de comercialização tanto pela in-
Formal, Sou Legal”, abordando aspec- A Consultora do SEBRAE, Márcia Ta- ternet e televisão, quanto pelas grandes
tos sobre a importância da legalização vares [foto 10], discorreu sobre a legisla- lojas de varejo de massa.
das empresas e a concorrência desleal ção básica que dispõe sobre as micro e Ao final do Encontro, foi aprovada a
com os empresários estabelecidos. Res- pequenas empresas, os avanços ocorri- “CARTA DE PRINCÍPIOS DA CADEIA PRO-
saltou os riscos e os custos atualmente dos nos últimos anos, os regimes jurídi- DUTIVA DE GEMAS, JOIAS, BIJUTERIAS,
existentes decorrentes da informalida- cos existentes atualmente, suas vanta- FOLHEADOS, RELÓGIOS E AFINS”, e assi-
de. Tornou claro que o aperfeiçoamen- gens e benefícios, e o processo de regu- nada pelos representantes das entida-
to dos mecanismos de controle e fisca- lamentação dessa legislação tanto pelo des presentes [foto 13] que será entregue
lização governamentais existentes, co- governo Federal quanto pelos estados. aos candidatos à Presidência da Repúbli-
mo o SPED – Sistema Público de Escritu- Por fim, o diretor da Associação Bra- ca, como uma forma dos presidenciáveis
ração Digital e o Sintegra – Sistema de sileira de Combate à Falsificação, Fer- conhecerem melhor o potencial e as ne-
Integração das Receitas Estaduais, resul- nando Ramazzini [foto 11], apresentou cessidades do setor joalheiro, cuja ínte-
tarão em medidas concretas contra a in- o trabalho da Associação e se colocou à gra está nas páginas a seguir.
7
CARTA DE PRINCÍPIOS DA
CADEIA PRODUTIVA DE
GEMAS, JOIAS, BIJUTERIAS,
FOLHEADOS, RELÓGIOS E AFINS
O s dirigentes das entidades de classe
regionais da Cadeia Produtiva de Ge-
mas, Joias, Folheados, Bijuterias, Relógios
volvimento e à sustentabilidade de sua
economia, que devem e precisam ser me-
lhor aproveitados:
ção e influência na economia e políticas
globais.
As Entidades Representativas signatá-
e Afins de todo o País, juntamente com o rias entendem que o País poderá continu-
Instituto Brasileiro de Gemas e Metais pre- • Consolidação democrática, com estabili- ar a se desenvolver a taxas expressivas e de
ciosos – IBGM, têm a satisfação de apre- dade política e econômica; forma sustentada, desde que sejam preser-
sentar aos Presidenciáveis a presente Car- • Desenvolvimento econômico, com vados determinados pressupostos econô-
ta de Princípios, que consolida seus posi- melhoria da distribuição de renda, e micos como: a manutenção da política de
cionamentos, aspirações e compromissos. expansão concomitante do mercado metas inflacionárias; o câmbio flutuante e
Este documento, fruto de amplos deba- doméstico e das exportações; a contenção dos gastos públicos, manten-
tes realizados nos diversos segmentos da • Capacidade de resposta à demanda do o superávit primário do PIB acima de
Cadeia e consolidado durante o Encontro mundial de alimentos, energia e maté- 3%, não pelo aumento da carga tributária,
Nacional, ocorrido no Rio de Janeiro, nos rias- primas; mas pela redução dos gastos públicos, que
dias 14 e 15 de junho do corrente ano, tem • Sólido sistema financeiro e reservas cam- precisam ser aplicados com mais eficácia.
por objetivo fornecer elementos que se en- biais elevadas; Além desses aspectos básicos de políti-
tende indispensáveis à construção de uma • Expansão da produção, investimentos na ca macroeconômica, torna-se fundamen-
agenda produtiva para o próximo governo. capacidade produtiva, aumento na gera- tal dar prioridade à melhoria dos padrões
Há que se ter presente que o Brasil vi- ção de empregos formais e na renda; da qualidade da Gestão do Estado, princi-
ve um momento singular e apresenta um • Mudança na imagem internacional do palmente em áreas críticas como Educa-
conjunto de fatores favoráveis ao desen- Brasil, que assume crescente participa- ção, Saúde e Segurança Pública, além do

Proposição Específica da Cadeia Produtiva | Tratar desigualmente os desiguais, observando suas especificidades

P or um entendimento errôneo, princi-


palmente da área fazendária, relativo
ao conceito de seletividade, em função de
nadas pelo SEBRAE, Conselho Mundial do
Ouro e IBGM têm demonstrado que a infor-
malidade e o descaminho no setor são ex-
mas unidades da federação, como MG, RS,
RJ, MT e PA, reduziram suas alíquotas do
ICMS e, em agosto de 2006, foi reduzido
sua essencialidade, muitos produtos do Se- pressivos devido à alta carga tributária in- de 20 para 12% a alíquota do IPI.
tor são considerados supérfluos e, por isso, cidente sobre os seus produtos. Dentre as No entanto, o Brasil ainda possui uma
possuem carga tributária elevada. peculiaridades do Setor, que facilitam a ile- das maiores cargas do mundo, onde a taxa-
Sem entrar na polêmica de como avaliar galidade, cabe destacar que normalmente ção média dos principais países produtores
a essencialidade de um bem, sob a ótica de são produtos de pequeno volume e alto va- gira em torno de 15%, a exemplo dos Esta-
seu consumo ou de sua produção, em ter- lor; produção pulverizada e distribuição fei- dos Unidos (7%), Índia (4%), Líbano (1,2%),
mos econômicos, sociológicos ou filosófi- ta por pequenos estabelecimentos e indi- Japão (5%), Tailândia (10%) e China (17%).
cos, entendemos que o pragmatismo tri- víduos em todo o país, tornando a fiscali- Diversas experiências têm demonstra-
butário, utilizado amplamente pelo gover- zação difícil e onerosa. do que, na Cadeia Produtiva em questão,
no, deve também prevalecer para o Setor. É Há que se ter presente que a realização a elevada carga tributária conduz à sone-
baseado nesse pragmatismo que se tributa de ampla adequação fiscal é condição bá- gação e à redução da produção e que, con-
com alíquotas elevadas, por ser de fácil ar- sica para a prosperidade dos negócios na traditoriamente, baixa tributação contribui
recadação, produtos considerados essen- Cadeia de Gemas, Joias e Afins. Tal consta- para a elevação da arrecadação de tributos.
ciais, como combustíveis e telefonia, com tação foi demonstrada no Fórum de Com- Assim, o que se deseja é que o próximo
amplo impacto na arrecadação e na econo- petitividade do Setor, coordenado pelo governo tenha a necessária sensibilidade
mia, inclusive nos índices de inflação. Con- MDIC, inclusive pelas experiências de di- para reconhecer as especificidades dessa
trário senso, produtos de difícil arrecada- versos países que se tornaram pólos in- importante cadeia produtiva e passe a tra-
ção – como gemas e joias – deveriam ter dustriais e de comercialização de gemas, tar desigualmente os desiguais, com ações
alíquotas reduzidas, como forma de incen- joias e afins. adequadas às suas necessidades.
tivar a formalização dos negócios, já que a No Brasil, atualmente, a carga tributária Por outro lado, as entidades de clas-
sua contribuição atual para a arrecadação, direta média, para uma empresa no lucro se representativas que assinam este do-
tanto federal quanto estadual, é irrisória. presumido, varia de 32% a 55%, a depen- cumento estão comprometidas com as
8 Pesquisas de âmbito nacional patroci- der do Estado, pois nos últimos anos algu- ações a seguir:
a ser entregue aos presidenciáveis
fortalecimento de suas instituições, da se- A administração pública brasileira res- de governo. Para muitas dessas medidas
gurança jurídica de suas normas, do res- sente-se de profissionalização e de maior há um consenso geral para a necessida-
peito aos contratos e da simplificação das qualificação que lhe permita atuar melhor, de de sua imediata implantação, como
normas e procedimentos. com agilidade e com maior eficácia, em to- as reformas tributária/fiscal, previdenci-
Outro aspecto a ser devidamente con- dos os níveis: federal, estadual e municipal. ária e política.
siderado trata-se do planejamento gover- O País necessita de um Estado profissional A excessiva burocracia existente na
namental como instrumento do aumento e competente na construção e na execu- administração pública brasileira repre-
da eficiência do Estado e de redução de ção de políticas públicas, onde a transpa- senta um entrave no mundo dos negó-
incertezas, particularmente para a inicia- rência e a legalidade se constituam em atri- cios, tanto os voltados para o mercado
tiva privada. butos permanentes. interno quanto para o comércio exterior.
A par dos expressivos avanços alcan- Entende-se que os problemas que per- Ações de caráter permanente deverão
çados, há que se considerar que a dinâmi- sistem nas áreas da saúde, educação e in- ser adotadas em todos os níveis para de-
ca e a rapidez das mudanças estão a exigir fraestrutura, por exemplo, são muito mais sobstruir as amarras e evitar a superposi-
um planejamento estratégico que forneça decorrentes da falta de capacidade geren- ção de exigências hoje existentes – mui-
orientações seguras, tanto para os diver- cial no planejamento, coordenação, imple- tas delas afrontando o bom senso -, com
sos órgãos governamentais quanto para o mentação e avaliação das ações, do que impacto imediato na maior eficiência do
correto posicionamento do setor privado. propriamente da insuficiência de verbas. Estado e na melhor fluidez das atividades
A busca da maior eficiência da máqui- Devemos ter a coragem e a habilidade pa- privadas. Como enfatizava o ex-ministro
na pública deve ser uma das grandes prio- ra adotar as medidas julgadas corretas, no Hélio Beltrão: “no governo, fazer o óbvio
ridades do novo governo. momento certo – normalmente no início não é uma tarefa fácil!”

Compromissos da Cadeia Produtiva de Gemas e Joias:


• Estimular a formalização dos negócios, a • INSTITUTO BRASILEIRO DE GEMAS • SINDICATO DO COMERCIO VAREJISTA
transparência, a ética e a responsabilida- E METAIS PRECIOSOS – IBGM DE JOIAS – SINCOJOIAS/RJ
de social e ambiental das empresas e de • ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO JOIAS, RELÓGIOS • SINDICATO DO COMERCIO ATACADISTA
suas entidades representativas, princi- E ÓPTICA DO RIO GRANDE DO SUL – AJORSUL DE JOIAS E RELÓGIOS – SINCAJOR/RJ
palmente com a ampliação do Programa • SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE JOALHERIA • ASSOCIAÇÃO DOS JOALHEIROS, EMPRESÁRIOS DE
“Sou Formal, Sou Legal”; E LAPIDAÇÃO DE PEDRAS PRECIOSAS DO PEDRAS PRECIOSAS, RELÓGIOS E BIJUTERIAS DE
• Desenvolver campanhas visando à for- NORDESTE GAÚCHO -SINDIJOIAS – GUAPORÉ/RS MINAS GERAIS – SISTEMA SINDIJOIAS/AJOMIG
malização e à legalização das empresas • SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE JOALHERIA, • SINDIJOIAS/GEMAS – GOV. VALADARES/MG
nos diversos segmentos da cadeia pro- MINERAÇÃO, LAPIDAÇÃO, BENEFICIAMENTO • GEA-GEMS EXPORTERS ASSOCIATION/MG
dutiva; DE PEDRAS PRECIOSAS – SINDIPEDRAS/RS • ASSOCIAÇÃO DOS JOALHEIROS DO
• Promover a capacitação técnica e geren- • ASSOCIAÇÃO DOS RELOJOEIROS E JOALHEIROS DISTRITO FEDERAL – AJODF
cial dos recursos humanos dos diversos DO ESTADO DO PARANÁ – ARJEP • SINDICATO DO COMERCIO VAREJISTA DE ÓPTICA,
segmentos da cadeia; • ASSOCIAÇÃO DOS JOALHEIROS DO JOIAS, RELÓGIOS, CINE-FOTO E BIJUTERIAS
• Promover participação mais intensa no ESTADO DE SÃO PAULO – AJESP DO ESTADO DE GOIÁS – SINDIÓPTICA/GO
mercado internacional dos produtos com • SINDICATO DAS INDÚSTRIAS • ASSOCIAÇÃO DOS JOALHEIROS DO
maior valor agregado; JOALHERIA, BIJUTERIAS E LAPIDAÇÃO MATO GROSSO – AJOMAT
• Reposicionar os produtos no mercado DE GEMAS – SINDIJOIAS/SP • INSTITUTO DE GEMAS E JOIAS DA AMAZÔNIA -
doméstico, com rejuvenescimento das • ASSOCIAÇÃO LIMEIRENSE DE JOIAS – ALJ • IGAMA/PA
suas peças, interação com o mundo da • ASSOCIAÇÃO DOS JOALHEIROS E RELOJOEIROS • SINDICATO NACIONAL DO COMÉRCIO
moda e utilização de novos canais de DO NOROESTE PAULISTA – AJORESP ATACADISTA DE PEDRAS PRECIOSAS – SNAPP
comercialização; • SINDIJOIAS – LIMEIRA/SP • ASSOCIAÇÃO NACIONAL DO OURO – ANORO
• Contribuir para o aumento da renda, do • ASSOCIAÇÃO DOS JOALHEIROS E RELOJOEIROS • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FABRICANTES
emprego, da arrecadação de tributos e DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – AJORIO DE JOIAS DE OURO – AMAGOLD
da geração de divisas. • SINDICATO DA INDÚSTRIA JOALHEIRA E
LAPIDAÇÃO PEDRAS PRECIOSAS - SINDIJOIAS/RJ
Rio de Janeiro, 14 de junho de 2010 9
Projeto comemora bons
resultados com ações
diversificadas
“A próxima novela das sete da Rede Globo
está causando um Ti-ti-ti à parte”

A s indústrias participantes do projeto Joia Eu Uso concorreram a uma seleção para eleger o pingen-
te que será a peça ícone do personagem principal da próxima novela das 19h da Rede Globo. Vic-
tor Valentim, representado pelo ator Murilo Benício, exibirá um pingente em ouro amarelo com bri-
lhantes em formato de tesoura para evidenciar a profissão de costureiro que tanto admira.
A peça eleita pela equipe de figurino da trama disparou uma grande ação promo-
cional que a emissora executou durante a última edição da São Paulo Fashion
Week, realizada entre os dias 9 e 14 de junho. Diversas alfineteiras com o
desenho da tesoura foram desenvolvidas e distribuídas no desfile do es-
tilista Alexandre Herchcovitch.

Setor joalheiro comemora o licenciamento


de duas coleções usadas por personagens
da novela
das 18h da Rede Globo

A AJESP e o IBGM acabam de intermediar a assinatura de um contrato de licencia-


mento de indústrias joalheiras (Costantini e Danielle) com a Globo Marcas, refe-
rente a duas coleções – Anjo e Love, que fazem parte do enredo da novela Escrito nas
Estrelas, da Rede Globo (fotos).
Os varejistas de todo o Brasil podem comercializar as coleções, que são com-
postas por quatro peças cada uma, entre colares, anéis, brincos, escapulários
e pulseiras.
As joalherias também podem utilizar os materiais promocionais que contém
a logomarca da telenovela e ainda aplicar a sua marca (mediante aprovação da
emissora): displays personalizados para exposição das joias nas vitrines (foto),
embalagens e peças publicitárias, como mala-direta, e-mail
marketing e anúncio.
As peças são comerciali-
zadas aos varejistas pela
Eneg - Escritório de Ne-
gócios que representa
joalherias e designers
brasileiros.

10
Panorama Estratégico do Setor
O presidente do IBGM apresentou no Encontro Nacional, no Rio de Janeiro,
as doze tendências para a Cadeia Produtiva de Gemas, Joias e Bijuterias:

1
Mudança e Instabilidade nos Canais de
Comercialização
Os canais estão perdendo sua clara definição, se
cruzando cada vez mais, ampliando seus papéis. Ou seja,
o varejo está crescentemente fabricando seus produtos,
a indústria se verticalizando, os designers e ourives

6
aumentando sua participação, com vendas diretas e Manutenção da tendência do mercado interno ser
customizadas e a crescente importação direta feita crescentemente atendido por ateliers/oficinas de
tanto pela indústria, pelo varejo como pelas sacoleiras. designers/ourives, bem como pela produção das
Acrescente-se a isso, o surgimento de novos canais, como próprias lojas, de forma mais pessoal (customizada).
a televisão e a internet, que abrem diversos caminhos e

7
possibilidades, com o contato direto com o consumidor. Crescente necessidade do varejo independente
em contar com o apoio da indústria em

2
Aumento da participação de joias de prata, atividades cooperadas, particularmente nas
folheadas e bijuterias e de joias de ouro mais leves ações promocionais de venda (Sales in X Sales out).
A exemplo do mercado internacional, com exceção

8
da China, no Brasil também está ocorrendo diminuição no Crescente participação das vendas de
volume de ouro utilizado pela indústria, que tem buscado joias, folheados e bijuterias pela internet e
peças mais leves, com design diferenciado e utilização televisão, bem como pelas lojas de massa,
crescente de pedras coradas. As joias de prata, folheadas, principalmente no mercado externo. No ano passado,
de metal alternativo e bijuterias, com melhorias sensíveis as vendas de joias pela internet/televisão no Japão
em sua qualidade e design, têm apresentado crescimento ultrapassaram as vendas do varejo tradicional.
constante, em valor e volume, principalmente para Wall Mart e Carrefour já são, respectivamente, os
atender à ampliação do consumo da classe C e para dar principais vendedores de joias nos EUA e França.
alternativa de preço mais acessível, em tempos de crise.

9
Os produtos com alto conteúdo tecnológico,

3
Crescente utilização de gemas (diamantes, principalmente os de segmento de comunicação,
pérolas e pedras coradas), inclusive com lapidações áudio e vídeo, bem como as atividades
diferenciadas, em detrimento de peças só de ouro ligadas ao lazer continuarão sendo os principais
(plain gold) ou de prata. Na França, 41 % das joias de prata concorrentes da jóia na mente do consumidor.
usaram pedras em 2009, contra somente 30% no ano 2.000.

10
Necessidade de aumentar o

4
Manutenção do preço do ouro em profissionalismo em todos os níveis da
patamares elevados, reforçando as cadeia produtiva, com melhoria de suas
atuais tendências, já citadas acima. técnicas gerenciais, administrativas e mercadológicas,
para o aumento de sua produtividade e melhor

5
Relativa estagnação da produção de pedras inserção nos mercados interno e externo.
preciosas no Brasil, com a participação crescente

11
de concorrentes externos, principalmente Redução crescente da informalidade no Brasil,
de países africanos. Tendência de beneficiamento em toda a Cadeia Produtiva de Gemas e Joias.
parcial nos locais de produção e integração

12
indústria de lapidação / fabricante de joias. Crescente preocupação com os aspectos
éticos e de sustentabilidade, na produção,
industrialização e comercialização de
gemas, joias e bijuterias, no Brasil e no mundo.

11
P o n t o d e V i s t a
Núcleo setorial de Informação
o seu contato

Conselho de
Administração Brasília [IBGM]
SCN, Centro Empresarial Liberty Mall
Torre A, salas 1103 | 1105

IBGM Gestão
70712-903 - Brasília, DF
telefone: 61 3326-3926
fax: 61 3328-6721

2010-2013
ibgm@ibgm.com.br

Bahia [PROGEMAS]
Ladeira do Carmo, 37 - Stº Antônio

Por Uma Maior Pelourinho


40301-410 - Salvador, BA
telefone: 71 3242-4166 e

Participação
fax: 71 3241-3561
progemas@uol.com.br

Minas Gerais

Empresarial. [Ajomig/Sindijoias]
Rua Timbiras, 1.210
Bairro Funcionários
30140-060 • Belo Horizonte, MG
telefone: 31 3214-3545
Hugo Brüner fax: 31 3214-3530
www.ajomig.com.br
ajomig@fiemg.com.br
[GEA]

N
Rua Epaminondas Otoni, 689
o relacionamento diário com os cole- Será preciso paciência, dedicação, perseve- Conjunto 201, sala 4 - Centro
gas empresários, tenho ouvido um plei- rança, foco e muito trabalho. Vislumbrar o fu- 39800-013 - Teófilo Otoni, MG
telefax: 33 3522-2653
to recorrente: “gostaríamos de partici- turo e desenhar o cenário onde queremos es- geabr@uai.com.br
par mais das decisões estratégicas e do dia a tar nos próximos anos é imprescindível para
dia de nossa entidade maior, o IBGM”. ajudar a definir um norte e traçar as metas do Paraná (Arjep)
Rua Marechal Deodoro, 469
nosso planejamento. 1o andar – Conjunto 105, Centro
Neste sentido, desde a minha posse como 80020-320 – Curitiba, PR
presidente do Instituto, no último dia 23 de O IBGM possui um corpo técnico qualifica- telefone: 41 3223-1991
arjep@arjep.com.br
abril, o nosso Conselho de Administração já se do, que conhece muito bem os setores que re-
reuniu duas vezes, identificou prioridades, de- presentamos. Nós, empresários, conhecemos a Rio de Janeiro [Ajorio]
finiu grupos de trabalho para cada segmento realidade de nossas empresas e temos a missão Av. Graça Aranha, 19
Gr 404, 4o andar
do mercado que representamos, e está previs- de definir a orientação estratégica do Instituto. 20030-002 - Rio de Janeiro, RJ
to para breve um detalhado plano de ação co- A equipe técnica tem uma visão de conjunto, a fone: 21 2220-8004/2240-5520
fax: 21 2510-3944
brindo o período de 2010 a 2013. formação acadêmica e plenas condições de for- www.ajorio.com.br
mular e executar um plano de trabalho efetivo. ajorio@ajorio.com.br
Em um ambiente de mudança contínua,
Rio Grande do Sul
onde a estabilidade dos negócios se torna ca- Minha orientação é para que o setor co- [Ajorsul]
da vez mais incerta, precisamos nos envolver, mo um todo seja permanentemente informa- Praça XV de Novembro, 21 - conj. 1302
estar disposto a enfrentar desafios, tomar ati- do sobre o andamento dos trabalhos. Contarei Edifício Delapiev
90020-080 - Porto Alegre, RS
tudes importantes e muitas vezes impopulares. sempre com o apoio e a experiência acumula- telefax: 51 3221-5259
Temos pela frente adversários respeitáveis, co- da pelo meu antecessor, João Gomes e dos de- www.ajorsul.com.br
mo a concorrência desleal das importações ile- mais conselheiros. ajorsul@ajorsul.com.br
[Sindipedras/RS]
gais; as profundas mudanças nos canais de co- Rua Mal. Floriano Peixoto, 395 | sala 201
mercialização; o reposicionamento da joia co- O mundo mudou trazendo novos e enor- 93300-000 - Soledade, RS
fone: 54 381-1330
mo objeto de desejo na mente do consumidor e, mes desafios para todos nós. Não tenho dúvi- fax: 54 381-4558
finalmente, a alta carga tributária com a conse- da, no entanto, que juntos, com muito trabalho, sindipedras@sindipedras.com.br
qüente informalidade ainda reinante no setor. união e criatividade haveremos de superá-los. [Sindijoias/RS]
Rua Pinheiro Machado, 101 - L
99200-000 - Guaporé, RS
fones: 54 3443-3000/3443-2242
sindijoias-rs@sindijoias-rs.com.br
Hugo Brüner | É sócio da indústria de joias Brüner e presidente do Sindijoias/SP e do Conselho de Administração do IBGM.
São Paulo [Ajesp/Sindijoias/IBGM]
Rua Teixeira da Silva, 433 - Paraíso
04002-031 - São Paulo, SP
telefax: 11 3016-5850
www.ajesp.com.br
12 biblioteca@ajesp.com.br