Você está na página 1de 27

CAPÍTULO 6

COMO PROTEGER O ISOLADOR DA CONTAMINAÇÃO E DO FLASHOVER

6.1 Método de eliminação de flashover e corrente de fuga

Atualizando isoladores de alta tensão usando INSILCURE

Nossos parceiros possuem experiência significativa na resolução de problemas para o flashover de isolamento de linha
aérea em ambientes poluídos. A substituição de isoladores convencionais por compostos de borracha siliciosa
dimensionados adequadamente reduziu consideravelmente esse problema. Em subestações, no entanto, com múltiplos
projetos de isoladores cerâmicos, buchas e carcaças, a substituição não é prática, mas a necessidade de uma solução
permanente e livre de manutenção permanece. O INSILCURE foi desenvolvido para resolver o problema do flashover da
poluição.

O sistema INSILCURE tem uma abordagem projetada, composta de:

• Uma auditoria detalhada de todo o isolamento no pátio para definir as características de cada isolante e avaliar sua
adequação para operar sob as condições ambientais existentes.

• Para isoladores identificados como subdimensionados para a severidade da poluição do local, o projeto e a aplicação de
borracha de silicone INSILSHED HTV eliminam extensores para criar perfis e distâncias de escoamento para garantir
desempenho confiável e livre de manutenção

• O revestimento dos isoladores e extensores de galpão com borracha de silicone INSILCOTE RTV para fornecer às
superfícies do isolador propriedades hidrofóbicas uniformes para aumentar ainda mais sua resistência ao flashover.

Extensores INSILSHED

Os extensores INSILSHED são feitos de material de borracha de silicone HTV com características hidrofóbicas inerentes e
rastreio, erosão e resistência UV, e são fixados aos isoladores por meio de um adesivo de borracha de silicone RTV. Mesmo
não revestidos, os galpões são capazes de operar nos ambientes mais extremos.

O dimensionamento dos extensores e o número e posicionamento em relação a cada isolador é crítico para o desempenho
a longo prazo. Estas descobertas são baseadas em mais de 25 anos de experiência em design de isolamento cerâmico e
polimérico. Todos os principais parâmetros geométricos, como a distância de escoamento e as relações entre o
espaçamento e a projeção, recebem a devida consideração. Os isoladores atualizados cumprem integralmente os requisitos
de perfil da IEC 60815
Figure 6.1

Revestimento INSILCOTE

O revestimento INSILCOTE tem sido usado nos ambientes mais severos desde sua introdução em 1991. Sua característica
extremamente hidrofóbica evita a formação de uma superfície isolante condutora continuamente úmida. Mesmo quando
severamente poluídos, os silanos de baixo peso molecular no revestimento se difundem na camada contaminante,
mantendo a repelência da água e inibindo a atividade da corrente de fuga.

O revestimento melhora consideravelmente o desempenho do isolador e, em muitos casos, representa


independentemente uma solução permanente para o flashover da poluição. No entanto, qualquer subestação é tão
confiável quanto o isolante mais fraco do pátio. Portanto, para as unidades consideradas grosseiramente
subdimensionadas para as condições predominantes, a combinação de extensores de galpão e revestimento garante que
todos os isoladores sejam de padrão adequado e garantem a segurança aceitável do sistema.

Figure 6.2
A vida útil do revestimento depende de quão bem o design do isolador atende à severidade do ambiente em

questão. Aumentar a qualidade do perfil e a distância de fuga para um nível adequado com o INSILSHEDS pode

evitar descargas bem como reduzir a tensão no revestimento. Consequentemente, o tempo de vida pode se estender

quase indefinidamente.

Eliminando Manutenção

Com um programa de lavagem do isolador, o intervalo de limpeza deve ser bastante curto, necessitando de

interrupções repetidas. A lavagem em linha viva provoca o perigo de precipitar os flashovers nos isoladores

circundantes, molhando-os com excesso de pulverização. E o molhamento irregular de transformadores de

corrente de grande diâmetro ou pára-raios, por exemplo, também pode levar a avarias no equipamento.

A principal desvantagem de uma abordagem de lavagem, no entanto, é estabelecer o momento certo. A menos que

você introduza algum tipo de monitoramento artificial de umidade ou condições complexas, a chuva ou neblina

fora de época podem causar um flashback inesperado. Além disso, a lavagem é totalmente ineficaz em áreas

sujeitas a poluição "instantânea", como condições de neblina condutiva. O isolador INSILCURE atualizado está

sempre preparado para o inesperado evento climático e, com sua inerente hidrofobicidade de superfície, resiste aos

efeitos de nevoeiros de sal marinho e névoas ácidas.

A aplicação de graxa de silicone, com suas propriedades repelentes de água e capacidade de


encapsular contaminantes, prolonga um intervalo de manutenção mais longo do que o exigido pela lavagem. A

tarefa altamente trabalhosa e dispendiosa de substituir a graxa, no entanto, torna essa opção de longe a mais cara.

Adicione a isso as longas interrupções necessárias, a ameaça de flashover do isolador ou danos se a camada não

for renovada a tempo, riscos potenciais para a saúde e problemas de descarte do meio ambiente, e a lubrificação

perde qualquer apelo.


Usados independentemente, os extensores de galpão podem aumentar a distância de fuga e / ou melhorar o

isolador perfil, mas a especialização em design de isoladores é necessária para garantir sua correta aplicação. A

desvantagem dos extensores é que a diferença nas propriedades de superfície do isolador de cerâmica e do

extensor de polímero pode criar distorções de tensão severas, que podem resultar em descargas parciais e

descargas. O sistema INSILCURE garante características de superfície uniformes.

Benefícios

Apesar de um investimento inicial maior, o custo do ciclo de vida do sistema INSILCURE é significativamente

menor do que a manutenção regular do isolador. Mais importante, o sistema INSILCURE diminui

consideravelmente o risco de flashover.

Valor Demonstrado

O sistema INSILCURE:

• Representa uma solução permanente de descarga de poluição para subestações, em contraste com a eficácia

limitada dos programas de lavagem e os custos fiscais e ambientais proibitivos da lubrificação.

• Identifica os "elos fracos" no pátio e eleva a qualidade de todos os isoladores a um padrão aceitável.

• Fornece isoladores com uma característica de superfície uniforme e altamente hidrofóbica para evitar descargas

elétricas induzidas por camadas de poluição pré-depositadas e contaminação por névoa condutiva instantânea.

6.1.2 Previna e elimine a despesa de flashovers de isoladores com o Si-Coat 570


O flashover do HVIC Insulator resulta da contaminação que se instala na superfície do isolador. Quando

combinado com a umidade ambiental, a corrente de fuga se desenvolve, o que pode levar a um flashover. Os

métodos mais antigos para evitar o flashover, como lavagem com água frequente ou lubrificação, são demorados.

Em vez disso, cubra seus isoladores com Si-COAT 570 HVIC; o revestimento que provou ter a melhor proteção

contra flashover durante anos e anos - mesmo nas condições mais adversas. O Si-COAT 570 HVIC é um

revestimento de organosiloxano de vulcanização à temperatura ambiente (RTV) com uma parte.

Sua formulação exclusiva e patenteada fornece uma superfície altamente hidrofóbica por toda a sua vida. Por ser

um produto Si-COAT, ele não é afetado pela luz UV, descarga de corona, contaminantes químicos, sal,

temperaturas extremas ou ambientes corrosivos. O Si-COAT 570 HVIC é projetado com quantidades exatas de

fluidos e ingredientes não reativos. Os benefícios são duplos:

Retenção superior de hidrofobicidade, garantindo uma vida útil tremendamente longa e um mecanismo de

resfriamento automático mais robusto para proteger a superfície contra danos físicos no caso de formação de arco

seco.

Não é necessário calor para curar o Si-COAT 570. Isso significa que o fluido livre no revestimento não reage

durante a cura. Assim, mais fluido livre está disponível - aumentando drasticamente o desempenho do

revestimento. Si-COAT 570 HVIC aplica-se de forma muito suave e fácil. Isso se traduz em uma economia de

material e características aprimoradas de desempenho. Escolha o Si-COAT 570 HVIC para a proteção mais

confiável do mundo contra o flashover. Também disponível em uma formulação livre de VOC. tamanhos de

partículas precisos para desempenho e confiabilidade ideais.


6.2 Como evitar contaminação no isolador (isolante de limpeza)

O processo de duas etapas da USM de limpeza e revestimento de silicone ajuda a evitar descargas sem interromper

o serviço.

Passo 1

A USM limpa os isolantes soprando suavemente com um composto de calcário muito macio e finamente

pulverizado. Isso elimina a necessidade de interrupções e não danificará o envidraçamento do isolador. O filme de

poeira leve não é tóxico e é seguramente soprado com ar seco de alta pressão. Nenhuma confusão é deixada no

pátio da subestação.

Passo 2
Para proteção de flashover a longo prazo, a USM reveste os isoladores com uma graxa de silicone dielétrica

especialmente formulada ou revestimento de elastômero de silicone. Os revestimentos de silicone protetores

reduzem bastante a frequência de limpeza.

6.3 Como Calcular e Escolher Isoladores com Contaminatos Pesados

Revestimento isolante de alta tensão HVIC Coatings & Service para Isoladores de Alta Tensão.

Razões para revestir

Para manutenção econômica e de longo prazo, somente os revestimentos de silicone fornecem um sistema

praticamente livre de manutenção para evitar a corrente de fuga excessiva, o rastreamento e o flashover. O silicone

não é afetado pela luz ultravioleta, temperatura ou corrosão. Nosso revestimento isolante de alta tensão Siltech

100HV apresenta um acabamento suave com resistência de rastreamento superior. Como o revestimento é

altamente repelente à água, os contaminantes não podem se espalhar pela superfície.

Siltech Silicone Coatings pode eliminar ou reduzir:

• Limpeza regular de isoladores

• Re-aplicação periódica de graxas

• Substituição de componentes danificados pelo flashover


Nossos revestimentos de silicone têm se mostrado eficazes em todos os tipos de condições, desde névoa salina até

cinzas volantes. Eles também são úteis para restaurar isoladores queimados, rachados ou lascados. Pode ser usado

em precipitadores até 500 ° F. Nosso grupo de instalação e serviço utiliza tecnologia de revestimento de última

geração com controles de processo comprovados para garantir a perda mínima de material e serviço rápido.

Oferecemos serviços de revestimento e / ou venda de material e aplicações em todo o mundo.

O que torna o Midsun 570TM HVIC melhor que outros revestimentos?

Existem três aspectos importantes do Midsun 570TM HVIC que tornam o revestimento único em relação a todos

os outros revestimentos. Estes são os seguintes:

1. Significativamente maior resistência ao desenvolvimento de corrente de fuga.


2. Não há liquidação de enchimentos.

3. Vinte e cinco por cento a menos de cobertura necessária para uma aplicação.

Além desses recursos, o Midsun 570TM HVIC se comporta de maneira idêntica a todos os outros revestimentos

em relação à resistência a ultravioleta, umidade, chuva ácida, névoa de sal, ozônio, temperatura quente e fria,

erosão eólica e aplicação.

Estas três características principais serão agora explicadas em detalhe.

1. Resistência Significativamente Maior ao Desenvolvimento da Corrente de Fuga

A maioria dos produtos HVIC contém carga de alumina tri-hidratada (ATH). Como tal, a formulação destes

produtos começa com a premissa de que os revestimentos perderão sua hidrofobicidade em serviço, resultando no

fluxo de corrente de fuga na camada úmida e poluída na superfície dos isoladores. Quando as condições de

umidade e poluição em superfícies revestidas que perderam sua hidrofobicidade resultam em uma corrente de fuga

excedendo cerca de 1,0 mA, as áreas secas na camada úmida e poluída se desenvolvem a partir do calor gerado

pela corrente de fuga. Quando isto ocorre, a tensão através do isolador aparece através das áreas secas na camada

molhada e poluída e o arco localizado começa. O calor gerado pelo arco voltaico degrada termicamente todos os

revestimentos, de modo que é necessário um mecanismo para retardar a degradação térmica do revestimento

durante o arco de faixa seca, e para fazer isso, o ATH é colocado nas composições em quantidades variáveis.
O mecanismo de ATH numa composição é tal que quando se forma arcos de banda seca na camada húmida e

poluída, o enchimento de ATH absorve calor a partir do arco seco da banda. Ao absorver calor, o material ATH

libera sua água molecular, resfriando a superfície, o que ajuda a evitar a decomposição térmica do revestimento.

No entanto, ao fazê-lo, a água molecular é liberada na forma de vapor e sua passagem através do revestimento por

pulverização realmente destrói a suavidade da superfície. Como resultado, a superfície começa a enrugar com o

arco seco e eventualmente a superfície começa a acumular mais poluição nessas regiões ásperas. À medida que a

camada de poluição se acumula e sob condições de umidade, o revestimento perde sua propriedade característica

de hidrofobicidade em um estágio anterior e o arco de faixa seca começa mais cedo do que o usual. Este processo

começa progressivamente antes, com cada atividade de banda seca acelerando o processo de degradação.

Eventualmente, o revestimento torna-se ineficaz e o flashover do isolador ocorre.

Todos os revestimentos de borracha de silicone contêm uma pequena quantidade de fluido de baixo peso

molecular que é móvel dentro da camada de borracha. Este fluido difunde-se para a superfície do revestimento e

confere hidrofobicidade, ou a propriedade característica de não molhar a isoladores revestidos. A quantidade de

fluido livre que está disponível em um revestimento depende muito de como o revestimento é formulado.

Contudo, adicionando ATH ou outros enchimentos à composição, estes enchimentos realmente deslocam borracha

de silicone, resultando numa redução na quantidade de fluido que está disponível para conferir hidrofobicidade à

superfície do revestimento. De um modo geral, os revestimentos têm cerca de 40 a 50 por cento em peso de ATH

na sua composição.

A premissa por trás da composição do Midsun 570TM HVIC é que a formação de arco seco não ocorrerá na

superfície. Isto é possível através da formulação do revestimento com enchimento de farinha de quartzo e não com

ATH e numa quantidade reduzida para produzir um revestimento que tenha mais fluido livre. Esta quantidade

aumentada de fluido livre garante contra a perda de hidrofobicidade em condições de serviço. Testes de laboratório

em uma câmara de sal-nevoeiro demonstraram conclusivamente que o Midsun 570TM HVIC mantém sua
hidrofobicidade por um período de tempo muito mais longo sob severas condições de laboratório de névoa salina

do que outros revestimentos comerciais e este resultado só é possível devido ao aumento do nível de fluido em

Midsun 570TM HVIC.

No entanto, se por acaso a hidrofobicidade for temporariamente perdida em serviço, o enchimento de farinha de

quartzo tem uma alta condutividade térmica que ajudará na dissipação de calor durante a atividade da banda seca.

Ao fazer essa modificação na formulação, outras vantagens que levam a um custo global menor são percebidas

como uma conseqüência adicional dessa mudança de formulação.

Qual é a base para a premissa de que o arco seco não ocorrerá em serviço?

Após anos de aplicações de campo e observações em ambientes muito poluídos, nenhum arco de faixa seca foi

observado em Midsun 570TM HVIC em serviço.

2. Nenhum assentamento de enchimentos

A carga tripla de alumina, devido à sua estrutura molecular, é incompatível com a estrutura molecular da borracha

de silicone líquido. Como tal, este enchimento não é mantido em suspensão na composição líquida devido à

ligação molecular diferente. A analogia do lodo na água pode ser usada para visualizar a presença de ATH em

borracha de silicone líquido. As partículas mais pesadas tenderão a assentar muito rapidamente no fundo do

recipiente e as composições com tamanho de grão grande ATH mostrarão um assentamento muito rápido,

exibindo assim uma vida útil inferior a seis meses e requer agitação constante durante a utilização. Composições

com tamanho pequeno ATH também mostrarão acomodação, mas não na mesma taxa. No entanto, porque o
enchimento de farinha de quartzo tem uma estrutura molecular e ligação semelhantes à composição de borracha de

silicone líquida em que está suspenso, não ocorre qualquer assentamento deste enchimento durante o

armazenamento e utilização.

O assentamento de ATH no fundo do recipiente obviamente afeta a composição do produto durante a aplicação

por pulverização e, quando o fundo da lata é atingido, o entupimento dos bicos de pulverização sempre ocorrerá.

Não só a composição do revestimento que está sendo aplicada é diferente do início ao fim, a sedimentação no

fundo da lata, que é em grande parte ATH, muitas vezes resulta em desperdício. Além disso, o armazenamento

prolongado (em excesso de seis meses) exigirá a mistura de energia para dispersar o ATH na composição.

O tempo perdido na mistura no campo, a limpeza constante dos equipamentos de mistura e dos bloqueios dos

bicos e o desperdício do produto na parte inferior da lata resultam em custos adicionais para um projeto de

aplicação. O Midsun 570TM HVIC é exclusivo, pois nenhum deles ocorrerá no campo, resultando em uma

aplicação de pulverização mais rápida, sem desperdício, resultando em economia de custos em um projeto de

aplicativo. Estima-se que uma economia de 10% no custo de mão-de-obra e produtos residuais possa ser obtida

com o uso do Midsun 570TM HVIC.

3. Vinte e cinco por cento menos revestimento necessário para um aplicativo

Devido à maior quantidade de fluido livre que está disponível para hidrofobicidade em Midsun 570TM HVIC, a

espessura de revestimento consideravelmente reduzida terá o mesmo desempenho que outros revestimentos.

Normalmente, os fornecedores de revestimento especificam uma espessura de revestimento de 0,5 mm de


espessura. O Midsun 570TM HVIC só precisa ser aplicado a uma espessura de apenas 0,375 mm, resultando em

uma redução de 25% no custo do material.

The Bottom Line

A linha inferior na utilização do Midsun 570TM HVIC é uma economia de 35% no custo de um projeto de

aplicativo. Além disso, e ao contrário de outros revestimentos, o Midsun 570TM HVIC é garantido contra o

flashover por um período de dez anos. Além disso, o Midsun 570TM HVIC tem uma expectativa de vida útil de

pelo menos 20 anos. Com uma longa lista de usuários que agora se aproxima de um histórico de serviço de dez

anos, como alguém pode dar errado ao usar o Midsun 570TM HVIC.

6.4 Métodos para melhorar o desempenho

Para o isolamento cerâmico, o parâmetro mais importante do desempenho da contaminação é a distância de fuga

ou vazamento. A alta distância de vazamento, exceto por “isoladores mal projetados”, melhorará o desempenho. O

objetivo para os isolamentos de linhas de transmissão cerâmicas e não-cerâmicas é ter aceitação, mantendo um

comprimento curto conectado - um comprimento igual ou menor do que o necessário para comutação ou

iluminação.

Para novas linhas de transmissão ou nova subestação, deve-se considerar o uso de isoladores não cerâmicos em

áreas contaminadas e não contaminadas. Em áreas contaminadas, o desempenho da poluição é primordial. Em

áreas não-demarcadas, o peso e a resistência mecânica podem ser usados para diminuir o custo de capital e

manutenção.
Para uma linha ou estação existente, as seguintes medidas podem ser tomadas:

1. Isoladores não cerâmicos: Quanto a novas linhas e estações, se a contaminação for severa, o isolamento não-

cerâmico é uma opção, embora o custo da adaptação possa ser grande para as linhas de transmissão. Os isoladores

de SiR parecem ser superiores às outras formulações.

2. Revestimentos RTV: Os isoladores revestidos de silicone RTV parecem ter o mesmo desempenho contaminado

que as unidades não cerâmicas SiR. Eles são apropriados para isoladores de linha e estação.

3. Alto vazamento ou isoladores do tipo névoa: isoladores como as unidades do tipo névoa oferecem maior

vazamento por unidade de comprimento do isolador. Vazamentos para proporções de comprimento de 2,9 a 4,5

estão disponíveis.

4. Configuração do isolador: para linhas de transmissão, os isoladores de corda em V superam as cordas verticais.

5. Isolantes de vidrado semicondutores: Estes isoladores são adequados para isoladores de linha e de linha. No

entanto, os revestimentos RTV são superiores.

6. Lubrificação / lavagem: Como recurso mínimo, os isoladores podem ser lubrificados com sílica ou

hidrocarboneto (na Grã-Bretanha, com cerca de 3 mm de espessura) e / ou lavados periodicamente. A graxa deve

ser removida e reaplicada periodicamente - um trabalho demorado e confuso. Os revestimentos de RTV são

melhores e geralmente mais econômicos.

6.5 Método usado para limpeza de isoladores

O método utilizado para a limpeza do isolador depende do material de isolamento, da construção, do tempo ou não

da linha de energia e do tipo de contaminante a ser removido.


Método de limpeza

Os métodos / técnicas comumente empregados são os seguintes:

a) Condição Energizada

i) Lavagem com Água de Alta Pressão

ii) Lavagem de Água a Média Pressão

iii) Lavagem com Água a Baixa Pressão (Lavagem de Inundação)

iv) Bocal fixo de água de baixa pressão

v) Limpeza a seco de ar comprimido

vi) Limpeza (limpeza a quente)

b) Condição Desenergizada

Todos os métodos acima indicados podem ser utilizados para além da limpeza das mãos e do método da água a

baixa pressão.

Isoladores de linhas de transmissão

Os isoladores de porcelana e vidro com ferragens galvanizadas são os isoladores mais comuns necessários para

serem limpos. Qualquer técnica usada para limpeza deve garantir nenhum dano ou deterioração do item a ser

limpo. Também é aconselhável consultar o fabricante do isolante antes de iniciar a limpeza. O isolador deve ser
lavado para que as bacias apenas limpas mantenham o isolamento adequado. Em isoladores verticais a lavagem

deve ser iniciada a partir do fundo e trabalhar para cima. Os isoladores de polímeros não necessitam de lavagem

tão frequentemente como isoladores de porcelana ou vidro. Eles podem ser lavados se for usado cuidado durante o

procedimento de lavagem junto com a aprovação do fabricante. O isolador de polímero pode ser limpo por

métodos diferentes da lavagem com água.

a) Condição Desenergizada

Eles podem ser panos lavados à mão ou pano de limpeza em água com detergente neutro. Isto deve ser seguido por

uma lavagem de baixa pressão com água limpa para remover qualquer resíduo. Solventes ou abrasivos duros

normalmente não são recomendados. Agentes molhantes ou aditivos podem ser usados para melhorar a ação de

lavagem da água de limpeza. Os solventes podem ser utilizados desde que todos os resíduos de limpeza sejam

removidos pelo enxágue final com água limpa e somente após a aprovação do fabricante.

b) Condição Energizada

O ar comprimido / abrasivo seco envolve o uso de meios de limpeza de ar comprimido e abrasivos secos. O

composto abrasivo de limpeza geralmente consiste em sabugo de milho moído misturado com noz moída ou casca

de nozes. Sílica ou cal energizada podem ser adicionados ao composto ou utilizados sozinhos para aumentar a

abrasividade. O processo de limpeza real é semelhante ao jateamento de areia, em que o fluxo de ar pressurizado é

usado para bombardear a superfície do isolador com meios abrasivos. Após a limpeza, o resíduo contaminante e

abrasivo que permanece nas superfícies do isolador é soprado com ar seco, limpo e comprimido. Técnicas de

limpeza abrasiva não são recomendadas para isoladores de borracha de silicone, uma vez que podem destruir

temporariamente a hidrofobicidade da superfície do polímero.

Técnicas / Métodos Empregados para Limpeza em Condição Desengurgada


Dois métodos, viz. o método de limpeza das mãos e água a baixa pressão tem sido empregado. O método da água

a baixa pressão é semelhante ao método da água a alta pressão e é descrito sob a limpeza feita durante a condição

energizada. No entanto o outro método viz. a limpeza das mãos é descrita abaixo.

Limpeza das mãos

A limpeza de isoladores por limpeza manual é muito eficiente e eficaz, mas é um processo muito desmoronante,

demorado e dispendioso, que requer a interrupção de equipamentos. A limpeza manual é geralmente usada

somente quando a lavagem é impraticável devido à inacessibilidade de veículos pesados, altura ou projeto de

estrutura ou tipo de contaminação. A limpeza manual é normalmente usada no isolador estacionário. A lavagem a

alta pressão é impraticável devido à proximidade do equipamento energizado ou ineficaz devido à dureza dos

depósitos da superfície. O Lineman carrega um dispositivo de aterramento pessoal, panos necessários, lã de aço ou

lonas de nylon não abrasivas, etc., cintos de segurança e corpo e linha de vida de segurança ajustável, se

necessário.

Técnicas de limpeza durante a condição energizada

Método de Água de Alta Pressão

A lavagem com água a alta pressão utiliza um fluxo estreito de água com pressão típica variando de 2750 - 6900

kPa (400 a 1000 psi) no bocal. Quatro tipos de bicos são mais comumente usados com jato de água de alta pressão,

jato de controle remoto (Jato de ervilha), spray fixo e helicóptero montado.

i) bocal de jato de mão

Este é o tipo mais comum de bocal usado para lavagem de alta pressão. O atacante sobe a torre ou usa um elevador

aéreo para levantar a mangueira e o bocal para a posição de lavagem. O Lineman pode conectar uma mangueira e

um bico destacáveis a um tubo permanentemente instalado na torre.


ii) Bocal de Jato Controlado Remotamente

Isto compreende um bocal montado em uma lança montada em caminhão. Tanto o bocal quanto a lança são

controlados por um console conectado à torre de lança. Este sistema permite o posicionamento do fluxo de água

quando é difícil executar a lavagem a partir de uma torre (tal como para isoladores de corda V externos da linha de

transmissão de alta tensão.

iii) bico de pulverização fixo

Dois sistemas básicos de lavagem são usados.

a) Lavagem por pulverização - para condições de vento calmo

b) Lavagem da tela de água - para condições de vento forte

Para a lavagem por pulverização, o aparelho elétrico é dividido em grupos e os bicos são fixados firmemente na

tubulação, dispostos em torno dos isoladores do aparelho. O aparelho é lavado sequencialmente de um grupo para

outro de acordo com a ordem de lavagem predefinida. Tabela 1 fornecida fornece informações gerais sobre este

sistema.

Para lavagem com tela de água, o bocal é instalado no lado de barlavento do aparelho. A água de lavagem é

descarregada para cima e levada para os isoladores pelos fortes ventos.

iv) Bocal montado de helicóptero

Este método de lavagem envolve o uso de um sistema de lavagem de alta pressão independente, suportado por um

helicóptero. O sistema é controlado por um operador de lavagem ou pelo piloto. O helicóptero paira no lugar com

o bocal posicionado para direcionar o fluxo de água.

Água de Pressão Média


Esta técnica provou ser eficaz. Este sistema envolve muitos dos mesmos procedimentos usados no procedimento

de bocal de jato manual e controlado por controle remoto. Além da lavagem efetiva ser mantida, as vantagens

deste sistema são menos demanda de equipamentos, menos fadiga de mão de obra do que com o método de alta

pressão e aumento da produção. A diminuição da corrente de fuga através do fluxo de água ficou evidente quando

o método foi testado. A pressão usada para este método está na faixa de 2070 a 2760 kPa (300 a 400 psi).

Água de baixa pressão (lavagem de inundação)

Algumas torres de transmissão também são canalizadas para direcionar um fluxo de água para inundar os

isoladores de suspensão. A tubulação geralmente é baixada através da torre até o nível do solo, onde um tanque e

uma unidade de bomba são conectados. A frequência de tal lavagem é decidida a partir da consideração do grau de

contaminação presente. A pressão na bomba do nível do solo é geralmente 1380 kPa (200 psi) com uma saída da

bomba de 2524L / S (40 gal / m) por bico. Fatores como tamanho do bico, tamanho do tubo e altura da torre

devem ser considerados ao selecionar a capacidade e a pressão da bomba.

Bocal de pulverizador fixo de água a baixa pressão

A lavagem a baixa pressão emprega um sistema de bico de pulverização fixo que opera a baixa pressão,

tipicamente 350-1030 kPa (5-150 psi). Estes sistemas são usados principalmente onde a lavagem freqüente é

necessária. Por causa do sistema de baixa pressão e bocal de pulverização, a eficácia na remoção de contaminantes

além do sal marinho é diminuída. Este sistema é geralmente mais adequado para instalação em ou perto de áreas

costeiras marítimas, principalmente para remover a contaminação por sal marinho. Este método pode ser usado

para contaminantes que são encontrados no interior (consulte a Tabela 2).

Lavagem a seco de ar comprimido

Este sistema de limpeza de isoladores requer o uso de ar comprimido e um composto de limpeza a seco. O sistema

consiste em um compressor de ar capaz de fornecer um mínimo de 0,052 m3 / seg. (110 pés3 / min) a 860 kPa
(125 psi), um secador de ar, um soprador de pressão, um tubo aplicador, mangueiras de alimentação adequadas e

composto de limpeza. Comumente compostos de limpeza abrasivos consistem de sabugo de milho moído

misturado com noz moída ou cascas de nozes. Em alguns casos, o calcário é adicionado para aumentar o abuso.

Para limpar os isolantes, o composto de limpeza é direcionado para a superfície do isolador através de um

aplicador especialmente projetado. A varinha é composta por uma combinação hot stick / bocal que permite

trabalhar na linha energizada.

O processo de limpeza é muito semelhante ao jateamento de areia em que um fluxo de ar de alta pressão é usado

para bombardear a superfície da amostra a ser limpa com o meio de limpeza. Ao escolher o meio adequado,

virtualmente quaisquer contaminantes seriam removidos da superfície do isolador. No entanto, devem ser tomadas

as devidas precauções para evitar a erosão do vidrado ou a deterioração do hardware galvanizado. Pellets de CO2

são comumente usados como componentes não abrasivos. No processo de CO2, os pellets de CO2 congelado

atingem a superfície do isolante penetrando através do contaminante até a superfície do isolador. O sedimento

então é sublimado como gás, que explode o contaminante da superfície. Não há ação abrasiva no isolador.

Um secador de ar deve ser usado entre o compressor de ar e o jato de ar para remover a umidade do ar

comprimido.

Limpar (limpeza a quente)

A necessidade de limpeza a quente depende do nível de contaminação e risco de flashover durante a lavagem. Este

método também pode ser usado antes da lavagem a quente, com vista a reduzir a possibilidade de flashover. O

atacante que está realizando a limpeza a quente pode fazer essa tarefa a partir de uma escada ou do solo em um

caminhão balde ou de uma torre de aço. A técnica requer um bastão de manobra, que é enganchado em um olho da

rede para ser posicionado ao redor do isolador e engatar um segundo ilhó na rede com o gancho ou o segundo
bastão quente. Quando isso é feito, a porcelana pode ser limpa com um movimento de gangorra. O bastão quente

com a rede deve ser mantido apertado o suficiente para que o ilhó não caia do laço da rede. Geralmente, a limpeza

começa adjacente ao condutor energizado e termina na torre. O bastão utilizado é de aproximadamente 19 mm

(0,75 pol) de diâmetro e 3050 mm (10 pés) de comprimento. A alça final é presa ao bastão com um parafuso e uma

porca.

Equipamentos de limpeza

A linha de lavagem de isoladores é um dos processos de limpeza de isoladores mais bem sucedidos em todo o

mundo. Para lavar os isoladores de água desmaterializada do solo de muito alta resitência é necessária.

Equipamentos de lavagem são de três tipos.

i) Montada no patim: Neste tipo de modelo, a unidade de lavagem inteira é montada em uma estrutura de

deslizamento, que pode ser transportada em um caminhão em qualquer lugar.

ii) Montado no reboque: Neste tipo de modelo, a unidade inteira é montada em um reboque, que pode ser rebocado

com a ajuda de um caminhão / trator.

iii) Caminhão montado com lança estendida: Neste tipo de modelo, a unidade inteira é montada em um caminhão

com lança extensível que pode carregar o bocal perto do isolador e a lavagem pode ser realizada a uma distância

próxima.

Os principais componentes da unidade de lavagem são os seguintes:

um tanque

b) Disel motor

c) bomba
d) Mangueira

e) bobina de mangueira

f) pistola de lavagem manual

g) monitor de ressonância constante

h) Testador de sensibilidade portátil

i) Desligamento automático da água baixa

j) Controlador automático de aceleração

k) Compartimento de armazenamento de ferramentas

A lavagem a quente deve ser realizada assim que o nível de poluição se aproximar do limite projetado. Para

detalhes, os fabricantes do equipamento de limpeza podem ser consultados. No entanto, detalhes sobre a qualidade

da água a ser utilizada são os seguintes:

Qualidade da Água

Água de alta resistividade ou baixa condutividade deve ser usada na limpeza de isoladores energizados. Água de

chuva, neve derretida e destilado de plantas a vapor são geralmente conhecidos por terem boas características de

resistividade. O teste constante da resistividade da água é muito importante, pois a resistividade muda rapidamente

com a temperatura. Água de baixa resistividade na faixa de 750-1000 microcms pode ser purificada por sistemas

deionização ou filtragem. Uma resistividade maior que 1500 micro cm é desejável. Nenhum sabão ou detergente

deve ser adicionado à água. A limpeza é realizada pelo impacto da água e enxágue. O monitoramento contínuo da

qualidade da água é essencial. Sistemas de monitoramento de contaminantes geralmente requerem uma sonda
dentro do tanque. A sonda mede constantemente a condutividade do fluido. Um aquecimento leve ou audível e o

controle de aceleração da bomba podem ser integrados ao circuito do monitor.

Limpeza por Emprego de Helicópteros

Hot line lavar com helicóptero é muito rápido método de limpeza dos isolantes poluídos. Usando este método, um

trecho de linha considerável pode ser lavado em muito pouco tempo. Neste método não há necessidade de usar

água desmineralizada para limpeza de isolantes. A lavagem pode ser realizada usando água comum. Neste método

a lavagem é realizada a 1000 psi a uma distância muito próxima, portanto a lavagem é mais eficaz em comparação

com a lavagem a partir do solo. A maioria dos equipamentos de limpeza montados com helicópteros utiliza água a

alta pressão e, por sua vez, um volume menor de fluxo de água. Hoje em dia, os equipamentos típicos usam um

motor a gasolina de dois cilindros para acionar uma bomba de saída de 1000 psi ou uma bomba acionada

hidraulicamente de um pto do motor do helicóptero. O tanque de água usado é amarrado no banco do passageiro

do helicóptero ou transportado por baixo como uma carga. Um bocal de 2,06 mm é usado com esta pressão de

saída mais alta. O equipamento usado com o helicoper pode variar conforme a função do helicóptero é fornecer

acesso ao item a ser limpo.

Considerações Técnicas para Limpeza Energizada com Água

Corrente de Fuga

Corrente de fuga é a corrente que flui através de elementos normalmente não condutores, como mangueiras, e não

deve exceder o valor seguro. O valor seguro da corrente let-go para a pessoa média é dado na IEC 479-2. No

entanto, acredita-se que 8-9 mA seja um valor seguro para um macho comum. O nível de 1 mA é a corrente limiar

de percepção aproximada que uma pessoa detecta como uma ligeira sensação de formigamento nas mãos ou dedos

devido ao fluxo de corrente. Quando a trança de aterramento do bico está devidamente aterrada, não há fluxo

apreciável de corrente através do corpo da pessoa durante a operação de lavagem. Por menos que não se deva

excluir a possibilidade de abertura da trança de aterramento do bico ou sua desconexão. Por esta razão, a corrente
de fuga no fluxo de lavagem deve ser limitada a 2 mA, se possível, lavar as mãos e os pés do operador devem ter o

mesmo potencial elétrico. Ao lavar de uma torre, isso é realizado pela estrutura. Os fatores que influenciam a

corrente de fuga no fluxo de lavagem são a distância do condutor do bico, a resistividade da água, a pressão da

água e o diâmetro do orifício.

Distância de trabalho

O bocal para a distância do condutor é o parâmetro mais importante que influencia a corrente de fuga e a eficácia

da lavagem do fluxo de água. A eficácia da lavagem e a magnitude da corrente de fuga diminuem com o aumento

do bocal para a distância do condutor. Em situações em que a distância de lavagem é limitada pelas dimensões da

torre, pode-se usar água desmineralizada.

Resistividade da Água

A resistividade da água é outro parâmetro importante que influencia a corrente de fuga do fluxo de água. Um valor

baixo de resistividade da água pode levar a um flashover do isolador ou a lesões durante a lavagem. A água com

uma resistividade superior a 1500 ohms é amplamente utilizada e pode ser normalmente obtida a partir de

hidrantes urbanos. Água desmineralizada de 50000 ohms / cm ou maior resistividade também é usada e é

normalmente obtida de usinas a vapor ou de equipamentos móveis de desmineralização. A resistividade da água

varia inversamente com a temperatura, isto é, à medida que a temperatura da água aumenta, a sua resistividade

diminui. Por isso, é necessário medir a resistividade periodicamente antes da lavagem quente.

Pressão da água

A pressão da água depende da distância de trabalho e pode ser ajustada em conformidade, isto é, pode ser utilizada

uma pressão mais baixa com o aumento da distância. (A distância de trabalho segura deve sempre ser mantida). O

efeito de limpeza está diretamente relacionado à força da água ou ao impacto da água nos isoladores.
Orifícios do Bico

O tamanho e o design da composição do orifício do bico (tamanho e desempenho) do fluxo de água. O orifício do

bico segue mais de perto as preocupações com a pressão da água, mas inter-relaciona cada um dos outros três

parâmetros. Parâmetros analisados para lavagem são dados na Tabela 3 abaixo.

Bico Fixo

O desempenho da lavagem de linha direta com bocal fixo é afetado por fatores como volume de água, tamanho do

fluxo, força, resitência da água e condição do vento. Outros fatores são o projeto e o arranjo de montagem dos

isoladores. Portanto, é importante realizar um estudo experimental sobre as características elétricas que cobrem a

condição específica esperada em uma determinada situação.

Quantidade de Água de Lavagem

Quando a variável física da água (WPV) é baixa, a lavagem não é eficaz e a tensão suportável permanece baixa. À

medida que o WPV aumenta, a tensão suportada aumenta. Então, à medida que o WPV é aumentado, a água

começa a atravessar os galpões de isoladores e a tensão suportável diminui. Um estudo experimental,

complementado por dados do fabricante, deve ajudar a determinar a quantidade ótima de água.

Efeito do vento

Mesmo quando o WPV apropriado é usado, a pulverização de água pode perder sua eficiência sob um forte vento.

Portanto, pode ser necessário desenvolver um bocal de pulverização que garanta uma alta tensão suportável à

lavagem sob um forte vento. Uma combinação adequada de bicos injetores e bicos de pulverização, amplamente

usada no Japão, pode ser uma solução.

Resistividade da água
A tensão suportável diminui à medida que a resistividade da água é reduzida e mostra uma diminuição acentuada

quando a resistividade específica da água cai abaixo de 1500 Wcm (591 Win).

Intervalo de lavagem

É necessário estabelecer um intervalo de lavagem adequado para não causar um acidente com flash durante a

lavagem da linha quente. O isolador deve ser lavado antes que o limite predeterminado do nível de contaminação

seja atingido. A indicação de quando a lavagem deve começar pode ser encontrada monitorando a acumulação de

contaminantes nos isoladores piloto medindo o depósito de sal equivalente (ESDD).

Bocal montado de helicóptero

Como este sistema de lavagem é autônomo, isolado e não aterrado, o bico de pulverização pode ser posicionado

com segurança muito próximo dos isoladores a serem limpos. O desempenho dos sistemas de lavagem montados

em helicóptero é diretamente influenciado pela proximidade do bico ao alvo. Mas, como pode ser visto em outros

sistemas de água de alta pressão, o desempenho também é influenciado por fatores como a resistividade da água, o

volume de água e as condições do vento. Cuidados ainda devem ser tomados para manter distâncias de trabalho

seguras para outras partes do helicóptero, incluindo partes condutoras e não condutivas da operação de heliponto.

Quantidade de Água de Lavagem

A quantidade de água de lavagem transportada a bordo do helicóptero é limitada pelas capacidades da aeronave.

Portanto, os sistemas helipash produzem um volume menor de água operando a uma pressão de água mais alta

(usualmente cerca de 6895 kPa-1000 psi) e utilizando orifícios de bicos de jato menores (geralmente 0,125 in ou

menos). Em combinação com a proximidade do bocal ao alvo de lavagem, isto produz uma corrente de lavagem

altamente eficaz e eficiente nos contaminantes.

Efeito do vento
Em geral, qualquer método de pulverização de água a alta pressão perderá a sua eficácia e eficiência em condições

de vento. Mas, a pulverização heliwash permanecerá eficaz e eficiente se o helicóptero puder continuar a manobrar

a poucos metros do alvo de lavagem. No entanto, se obstruções ou outro congestionamento de direito de passagem

impedir tal proximidade, o vento pode romper o fluxo de lavagem. Além disso, se o vento for forte e / ou

tempestuoso, o piloto pode decidir que operações de voo seguras não são possíveis.