Você está na página 1de 27

Camadas de Protocolos

Redes são complexas

• Existem muitos componentes a serem tratados:


- hosts
- roteadores
- enlaces de vários tipos
- aplicações
- protocolos
- hardware, software

??? Questão ???

Há alguma esperança de organizar a arquitetura de


uma rede? Ou pelo menos nossa discussão sobre
redes?

Arquitetura de Redes 1
Organização de uma viagem aérea
• Execução de uma série de passos

passagem (compra) passagem(reclamação)

bagagem (verificação) bagagem (receber)

portões (carga) portões (descarga)

decolagem aterrisagem

navegação aérea navegação aérea


roteamento da aeronave

Arquitetura de Redes 2
Organização de uma viagem aérea:
uma visão diferente
• Camadas: cada camada implementa um serviço
- através de suas próprias ações internas da camada
- confiando em serviços fornecidos pela camada
inferior

passagem (compra) passagem (reclamação)

bagagem (verificação) bagagem (receber)

portões (carga) portões (descarga)

decolagem aterrisagem

navegação aérea navegação aérea

roteamento da aeronave

Arquitetura de Redes 3
Implementação Distribuída da funcionalidade das
camadas

passagem (reclamação)

Aeroporto de chegada
passagem (compra)
Aeroporto de partida

bagagem (verificação) bagagem (receber)

portões (carga) portões (descarga)

decolagem aterisagem

navegação aérea navegação aérea

sites de tráfego aéreo intermediários

roteamento do avião roteamento do avião

roteamento do avião

Arquitetura de Redes 4
Por que camadas?

• Para reduzir a complexidade do projeto, a maioria


das redes foi organizada como uma série de
camadas ou níveis.

• Um modelo de referência em camadas permite a


discussão da arquitetura.

• A modularização facilita a manutenção e


atualização do sistema.

• As mudanças na implementação de uma camada são


transparentes para o resto do sistema
- novas regras para embarque de passageiros não
afetam os procedimentos de decolagem
Arquitetura de Redes 5
Por que camadas?

• O número, o conteúdo, a função de cada camada é

diferente em cada rede.

• Em todas as redes: o objetivo de cada camada:

- oferecer determinados SERVIÇOS para as camadas

superiores.

• A camada N de uma máquina se comunica com a

camada N da outra máquina através de protocolos

(da camada N).

- Os dados não são transferidos diretamente da camada

N de uma máquina para a camada N da outra.

Arquitetura de Redes 6
Por que camadas?
• Um conjunto de camadas de protocolos é denominado
de ARQUITETURA DE REDES.
• Como é realizada a comunicação usando camadas?

Máquina A

Camada 5 M

Camada 4 H4 M

Camada 3 H3 H4 M1 H3 M1

Camada 2 H2 H3 H4 M1 T2 H2 H3 M1 T2

Camada 1
Máquina B

Arquitetura de Redes 7
Arquitetura de Redes de Computadores
• A arquitetura da rede é formada por níveis,
interfaces e protocolos.

• Os protocolos definem os formatos, ordem das mensagens


enviadas e recebidas pelas entidades da rede e ações
a serem tomadas na transmissão e recepção de
mensagens.

• As interfaces definem o relacionamento entre as


camadas.

• Cada nível oferece um conjunto de serviços ao nível


superior, usando funções realizadas no próprio nível e
serviços disponíveis nos níveis inferiores.

Arquitetura de Redes 8
Protocolos
Um protocolo humano e um protocolo de rede de
computadores:

TCP pedido de
Alô conexão

Alô TCP resposta


Que horas de conexão
são?
Pedido de <arquivo>
2:00
<arquivo>
tempo
msgs específicas enviadas máquinas ao invés de humanos
ações específicas tomadas
toda a atividade de
quando msgs são recebidas ou comunicação na Internet é
outros eventos governada por protocolos

Arquitetura de Redes 9
Modelo OSI da ISO
(Open Systems Interconnection Reference Model)

• O objetivo é fornecer uma base comum que permita

o desenvolvimento coordenado de padrões para a

interconexão de sistemas.

• O padrão fornece um esquema conceitual que

permite que equipes de especialistas trabalhem de

forma produtiva e independente no desenvolvimento

de padrões para cada uma das camadas do RM-OSI.

Arquitetura de Redes 10
Arquitetura do Modelo OSI

Protocolo de Aplicação
Protocolo de Apresentação

Protocolo de Sessão

Protocolo de Transporte

Rede Rede

Enlace Enlace

Física Física

Meio Físico

Arquitetura de Redes 11
Camada Física

• Fornece as características mecânicas, elétricas,


funcionais e de procedimento para ativar, manter
e desativar conexões físicas para a transmissão
de bits entre entidades de nível de enlace;

• Unidade de dados: um bit ou n bits;

• Função: permitir o envio de uma cadeia de bits


pela rede sem se preocupar com o seu significado
ou com a forma como esses bits são agrupados. Não
é função desse nível tratar de problemas tais
como erros de transmissão.

Arquitetura de Redes 12
Camada de Enlace
• Objetivo: detectar e opcionalmente corrigir erros
que por ventura ocorram no nível físico;
• Unidade de dado: conhecida como quadro;
• Funções:
- criar e reconhecer os limites dos quadros;
- como evitar que o transmissor envie ao receptor
mais dados do que este tem condições de processar
(Controle de Fluxo);
- garantir que terminais não enviem quadros ao mesmo
tempo em redes onde os enlaces são compartilhados.
Isto é feito pelo protocolo de controle de acesso
ao meio (MAC)

Arquitetura de Redes 13
Camada de Rede
• Objetivo: fornecer ao nível de transporte uma
independência quanto a considerações de chaveamento e
roteamento associadas ao estabelecimento e operação de
uma conexão de rede;
• Possui dois tipos de serviços:
- Datagrama: cada pacote não tem relação alguma de passado
ou futuro com qualquer outro pacote, devendo assim
carregar, de uma forma mais completa, seu endereço de
destino. Neste tipo de serviço, o roteamento é calculado
toda vez que um pacote tem que ser encaminhado por um nó
da rede;
- Circuito virtual: é necessário que o transmissor
primeiramente envie um pacote de estabelecimento de
conexão. A cada estabelecimento é dado um número,
correspondente ao circuito, para uso pelos pacotes
subseqüentes com o mesmo destino;
- Nesse método, os pacotes pertencentes a uma única
conversação não são independentes.

Arquitetura de Redes 14
Camada de Transporte
• Objetivo: fornecer uma comunicação fim a fim
verdadeiramente confiável. Essa camada visa
isolar dos níveis superiores a parte de
transmissão da rede;
• Neste nível, a comunicação é fim a fim, isto é, a
entidade do nível de transporte da máquina de
origem se comunica diretamente com a entidade do
nível de transporte da máquina de destino;
• Funções importantes:
- multiplexação;
- Controle de Fluxo fim a fim;
- Controle de Congestionamento (TCP);
- Detecção e recuperação de erros fim a fim;
- Segmentação e blocagem de mensagens.
Arquitetura de Redes 15
Camada de Sessão
• Objetivo: fornecer mecanismos que permitem
estruturar os circuitos oferecidos pela camada de
transporte;
• Os principais serviços são:
- gerenciamento de tokens;
- controle de diálogo;
- gerenciamento de atividades.

Camada de Apresentação
• Função: realizar modificações adequadas nos dados,
antes de seu envio ao nível de sessão;
- compressão de textos, criptografia, conversão de
padrões de terminais e arquivos para padrões de rede e
vice-versa;
Arquitetura de Redes 16
Camada de Aplicação

• Funções: gerenciar e oferecer mecanismos


genéricos que sirvam de suporte à construção de
aplicações distribuídas;

• Este nível oferece aos processos de aplicação os


meios para que estes utilizem o ambiente de
comunicação.

Arquitetura de Redes 17
Arquitetura TCP/IP
• A arquitetura TCP/IP é considerada um padrão de fato,
pois é realmente implementada. Diferente do modelo de
referência OSI.
• Como no OSI, possui uma arquitetura em camadas.
• Funções das camadas  cada camada pode desempenhar um
ou mais dos seguintes conjuntos de tarefas:
- Controle de erro;
- Controle de fluxo;
- Segmentação e remontagem;
- Multiplexação;
- Estabelecimento de Conexão.

Arquitetura de Redes 18
Modelos de Serviços
• Controle de Erro: para garantir transmissões confiáveis
através de retransmissão, em geral, o destinatário envia ao
remetente informações especiais (redundantes) no pacote;

• Controle de Fluxo: evita inundar o componente mais vagaroso,


entre pares de camadas, com PDUs (unidades de dados);

• Segmentação e remontagem: no remetente  dividir grandes


blocos de dados em partes menores; no receptor  remontar as
partes e recuperar o bloco original;

• Multiplexação e Splitting: permite que várias seções de nível


mais alto compartilhem uma única conexão de nível mais baixo
(ex. várias conexões de transporte numa conexão de rede – se
oferecer banda passante maior que a utilizada pelas conexões
de transporte); Splitting é o contrário.

Arquitetura de Redes 19
Camadas de Protocolos e seus Modelos de Serviços

• Estabelecimento de Conexão: permite a mútua

apresentação entre os pares.

Pilha de Protocolos da Internet: 5 camadas


Pilha PDUs

Camada 5 Aplicação Mensagem


Uma camada de
Camada 4 Transporte Segmento protocolo pode ser
implementada em
Camada 3 Rede Datagrama software, hardware
ou a combinação
Camada 2 Enlace Quadro dos dois

Camada 1 Física 1-PDU

Arquitetura de Redes 20
TCP/IP - Camada de Aplicação
 responsável pelo suporte das aplicações de
rede.

• Principais protocolos:

- HTTP (Hypertext Transfer Protocol): suporte à web;

- SMTP (Simple Mail Transfer Protocol): correio


eletrônico;

- FTP (File Transfer Protocol): transferência de


arquivos;

- TELNET: login remoto.

Arquitetura de Redes 21
TCP/IP - Camada de Transporte
 responsável pelo seviço de transporte das mensagens
da camada de aplicação entre os lados do cliente e do
servidor.
• Protocolos:
- TCP (Transport Control Protocol): provê serviços orientados
à conexão para suas aplicações; (RFC 793)
- UDP (User Datagram Protocol): provê serviços não orientado
à conexão para suas aplicações. (RFC 768)

• Serviço orientado à conexão: garante que os dados


transmitidos entre origem-destino sejam entregues em
ordem e completos.

- Antes de enviar os pacotes de dados, os sistemas finais


enviam pacotes de controle um ao outro (procedimento de
apresentação). Preparação para uma “rajada” de pacotes.

Arquitetura de Redes 22
TCP/IP - Camada de Transporte
- Após a apresentação – conexão estabelecida entre os
sistemas finais.

- Orientado à conexão – terminologia usada, pois somente os


sistemas finais estão cientes da conexão.

- Vêm acompanhados de diversos outros serviços:


• transferência de dados confiável: todos os dados serão entregues
sem erro e na ordem correta. Conseguido por meio de confirmação
e retransmissão;

• controle de fluxo: garante que nenhum dos lados de uma conexão


sobrecarregue o outro enviando pacotes muito rapidamente;

• controle de congestionamento: quando um roteador fica


congestionado, seus buffers podem transbordar, ocasionando perda
de pacotes. Força os sistemas finais a diminuir a velocidade em
que enviam pacotes à rede durante os períodos de
congestionamento.

Arquitetura de Redes 23
TCP/IP - Camada de Transporte
• Serviço não orientado à conexão: não há apresentação
mútua.
- Quando um dos lados de uma aplicação quer enviar pacotes
ao outro, a aplicação remetente simplesmente os envia.
- Dados são entregues mais rapidamente;
- Problema  transmissor nunca sabe se os pacotes chegaram
ao destino.
- Não garante controle de fluxo, nem de congestionamento;

• A maioria das aplicações usa o TCP (Telnet, SMTP, FTP,


HTTP).
• O UDP é utilizado por aplicações de multimídia,
telefone por Internet, videoconferência. (Aplicações de
tempo real)

Arquitetura de Redes 24
TCP/IP - Camada de Rede
 responsável pelo roteamento dos datagramas de
uma máquina para outra.
• Existe um único protocolo – IP (Internet
Protocol).
• Existem também protocolos (algoritmos) de
roteamento que determinam as rotas que os
datagramas seguem entre origens e destinos. Esses
protocolos são habilitados pelo administrador da
rede.

• Funcionamento:
- Os protocolos da camada de transporte (UDP ou TCP)
passam um segmento e um endereço de destino à camada
de rede, que tem a função de fornecer o serviço de
roteamento do segmento ao seu destino.

Arquitetura de Redes 25
TCP/IP - Camada de Enlace
 responsável pela transferência de um datagrama
sobre um enlace individual. Para levar um
datagrama entre a origem e o destino, o datagrama
tem que ser transportado sobre cada um dos enlaces
individuais existentes no caminho.
• Os protocolos definem o formato das unidades de
dados trocadas entre os nós nas extremidades do
enlace, bem como as ações realizadas nesses nós ao
enviar e receber essas unidades.
- Ações: detecção de erros, correção de erros,
retransmissão, controle de fluxo, tipo de
transmissão (half-duplex, full-duplex, simplex).
• Alguns protocolos: Ethernet e FDDI.

Arquitetura de Redes 26
TCP/IP - Camada Física
 responsável por transmitir uma cadeia de bits
pela rede sem se preocupar com o seu significado
ou com a forma como esses bits são agrupados.
• Fornece as características mecânicas, elétricas,
funcionais e de procedimento para ativar, manter e
desativar conexões físicas para a transmissão de
bits entre as camadas de nível de enlace.
• Não é função tratar de problemas tais como erros
de transmissão. A camada de enlace é que se
preocupa com isso.
• Os protocolos dependem do enlace e do próprio meio
de transmissão do enlace (par trançado, cabo
coaxial e fibra). Por exemplo, como os 0’s e 1’s
serão representados.
Arquitetura de Redes 27