Você está na página 1de 3

Universidade do Planalto Catarinense – UNIPLAC

Acadêmica: Elana Costa

Curso: Psicologia – 5ª fase Data: 18/04/2018

Tópicos referente ao texto: A docência como um trabalho interativo e


afetivo: contribuições da psicologia para o processo ensino-aprendizagem.

 O texto faz referência ao último conteúdo debatido em sala de aula,


afetividade entre aluno-professor.
 Traz que o vínculo estabelecido depende dos dois lados, da importância
do professor com o aluno e vice versa.
 O quanto este professor está atento em seus alunos, suas dificuldades,
historias, défices etc.
 Como a vida emocional do aluno traz pra dentro deste vinculo a sua
genética, através de experiências ou traumas está criança/ adolescente
pode não ter facilidade afetiva.
 De qual forma os dois estão disposto a conseguir estabelecer um vínculo
saudável para melhor aprendizado.
 A importância do papel do psicólogo escolar, para fazer uma ponte entre
essas dificuldades, catalisando mudanças.
 Trabalhando os sentimentos, as emoções de alunos e professores.
 Até aonde o professor consegue sentir motivação para ensinar?
 A importância do afeto para uma motivação.
 Importância da escola para uma formação para a sociedade
mercadológica.
 Para Soares (2010) a escola é o lugar para o professor repensar as suas
crenças e experiências, posicionando-se como sujeito, fazendo-se e
refazendo-se num movimento permanente e, consequentemente, se
transformando como pessoa e como profissional. Dessa forma, novas
descobertas de estratégias e saberes sobre como atuar como professor
vão surgindo no exercício de sua profissão.
 Conhecer, identificar os problemas do cotidiano escolar, discriminar os
acertos e reconhecer as limitações é de grande importância para o
docente.
 A mudança do professor é constante tanto como pessoa como
profissional, já que vive em meio de tantas culturas e costumes.
 Nesse mesmo sentido, Morales (2009) afirma que qualquer atitude do
professor influencia o aluno, para o bem ou para o mal.
 A escola como um espaço de interações humanas tem como papel
estabelecer práticas pedagógicas que visem um aprendizado por meio do
diálogo, em que os sentimentos e as emoções não sejam negados.
 O trabalho do professor se refere em primeiro lugar a uma dimensão
relacional. É, portanto, ilusão pensar que se ensina sem se vincular aos
alunos.
 A manifestação da afetividade parece ainda difícil para alguns professores
que acreditam que em sendo afetuoso, poderá comprometer a ordem na
sala de aula.
 A sala de aula é uma caixinha de surpresas.
 O vínculo vai se construindo a partir do que se vê e do que se sente, num
processo de co-afetação constante, influenciando toda a comunicação e,
consequentemente, todo o processo de aprendizagem. Segundo Pichon
Rivière, vínculo “é a maneira particular pela qual cada indivíduo se
relaciona com outro ou outros, criando uma estrutura particular a cada
caso e a cada momento” (RIVIÈRE, 1995, p. 24).
 A prática pedagógica requer que cada um reconheça o outro, e que tenha
a liberdade de se expressar, de ensinar e aprender.
 É preciso reconhecer que, ao mesmo tempo em que o professor ministra
a aula, acontece um fluxo de ação e reação de uma emoção a outra.
Sabemos que controlar as emoções não é uma tarefa fácil.
 As atitudes autoritárias do professor muitas vezes são respostas às
posturas inadequadas de seus alunos, consideradas pelo professor como
indisciplina e como uma atitude que causa prejuízos para ambos.
 “A indisciplina continua cada vez mais presente na vida da escola e os
educadores não sabem como lidar com ela.” (OLIVEIRA, 2005, p. 21).
 É importante ressaltar que a afetividade não acontece apenas no contato
físico, mas também quando o professor se interessa pelo
desenvolvimento do aluno, elogia o que ele faz e reconhece os seus
esforços. Também é necessário que o aluno se implique cuidando dessa
relação.
 O texto traz a importância do papel do psicólogo entre este meio, este
vinculo aluno – professor como funciona a relação o que é possivel mudar,
se tem exagero, se isso reflete para o bem ou para o mal de ambos.
 O Psicólogo/ Psicóloga Escolar atua em primeiro lugar com o seu papel
de educador e cabe a este profissional ajudar a humanizar o espaço da
sala de aula, elaborando projetos de atuação junto ao professor,
contribuindo para a ampliação da consciência do seu papel e de sua
identidade profissional, criando uma nova relação pedagógica, a qual,
mesmo partindo de pequenas intervenções, favoreça a uma cultura de
formação continuada para auxiliar estes mestres na digna tarefa de
educar não só com a razão, mas como seres de relação, seres de
coração, como profissionais e pessoas humanas vinculados a si mesmo,
ao outro e à totalidade. (Muito importante esta parte)