Você está na página 1de 63
REGIMES DE HISTORICIDADE PRESENTISMO E EXPERIENCIAS DO TEMPO COLECAO HISTORIA E HISTORIOGRAFIA auténtica SUMARIO Prefacio - Presentismo pleno ov padréo?. Introducdo - Ordens do tempo, regimes de historicidade.. AAs brechos. Do Pacifico a Berlin Histérias univ Regimes de hisloricidade Ordem do tempo 1 Copitulo 1 - IIhas de historia. O regime hercico. Do mito ao acontecimento, : © trabalho do matentendido: do acontecimento ao mito Antropologia e formas de temporalidade. Capitulo 2 - Ulisses e Santo Agostinho: das lagrimas & meditagio Cada dia é um recomeco. As lagrimas de Ulisses. As sereios @ 0 fecimenio, Ulisses ndo leu Santo Capitulo 3 - Chateaubriand: entre o antigo eo novo regime de historicidade. A viagem do jovem Chateaubriand. Historia magista vitae A mala norie-americana A experiéncia do tempo. 7 19 26 31 37 43 49 54 56 61 65 65 72 80 83 93 94 102 108 110 SL Tempo da viagem e tempo na obra “Viagem As ruinas, ‘Ordem do tempo 2 Copitulo 4 ~ Meméria, histéria, presente. As crises do regime moderno. Aascensdo do presentismo, As fendas do presente Meméria e histéria, Histérias nacionais, Comemorar, © momento dos “Lieux de mémoire’ Capitulo 5 ~ Patriménio e presente. Historia de uma nogao. Os Antigos. Roma A Revolugdo Francesa, Rumo 4 universalizagdo. © tempo do meio ambiente. Conclustio - A dupla divida ou o presentismo do presente. O autor. indice remissivo. 113 122 133 136 140 149 157 170 183 185 193 195 201 209 220 231 238 247 261 263 PREFACIO Presentismo pleno ou padrao?! Publicada em 2003, esta obra falava de “crise” do tempo, mas evidentemente nio da crise em que estamos mergulhados desde 2008. Longe de mim a ideia de me atribuir uma capacidade profética (mesmo retrospectiva)! Mas, entre a crise, primeiramente financeira, que se alastrou a partir dos Estados Unidos, e um mundo em que, Teinando absoluto, o presente se impde como ‘inico horizonte, nao é dificil perceber algumas correlagdes. Que palavras ouvimos desde 2008? “Crise”, “recessio”, “depressio”, mas também “mu~ tagio (profunda)” ¢ até “mudanga de época”. “Nada mais sera como antes”, alguns proclamaram rapidamente. “Porém, as coisas retomario (subentendido, como antes!), proclamaram os outros (ou ‘0s mesmos) com igual vigor; percebem-se algumas recuperagoes, 4 se vé uma safda, no, a recessio ainda a retomada esti proxima, nfo terminou ou esti recor todo modo, o desemprego de’ nos possiveis sio os de demissdes coletivas”. Na Europa, culpam-se agora os déficits piblicos, a0 passo que a especulagio financeira ecando, mais ameagadora ainda e, de c (ainda) aumentar, ¢ 0s tinicos pla- (© eel orginal dee predic “Présentane plein ou pa din”. Spin” é evident plen por dit” nko 0 &."padao” serve gui, como adjetivo que € maiko wsado em lnguagem da informatica (by df). ou sep. na neénca de ou regime o present funcionara como 1 "pullo”. Atgadeecmos aos colegas Mathes Petia (UFO), Jost Otivio Nogucie (Us) Fernando Nicolai (UFRGS), Marcot Venea (Casa Rui Bashow) e,pncpalmente 2 Ebone Misa (FURG), que sages Grats que apresenamos p foi aficada por angou Hatog. bem como nos alow em vii out do texto, (Noe do rear sel)