Você está na página 1de 5

Curso de Engenharia Civil

Disciplina: Geologia de Engenharia


Professor: João Paulo Souza Silva
Semestre 2013/1

Estudo de caso do rompimento da Barragem de Camará


Marcos André Gomes Duarte da Silva
Millena Marinho de Oliveira
Murillo Lima
Natan Yuri Gomes Vieira
Paula Bernardes
Rafaela Miranda Sousa
Acadêmicos do Curso de Engenharia Civil da Universidade Federal do Tocantins, UFT-Brasil.

RESUMO: Este trabalho objetiva mostrar as possíveis causas da ruptura da barragem de Camará, na Paraíba em
2004.O rompimento ocorreu por falhas na construção e causou a inundação em vários municípios, deixando
pessoas desabrigadas.O relatório feito por engenheiros da Universidade Federal da Paraíba faz a análise da
barragem da construção até seu rompimento.

Palavras-Chave: barragem de Camará, ruptura, concreto, construção.

1. INTRODUÇÃO: desmatamento, antes de a obra ser entregue já havia


defeitos.
No dia 17 de junho de 2004, na cidade de Alagoa Não houve acompanhamento do primeiro
Nova-PB ocorreu um acidente que chamou a atenção enchimento da barragem, quando o nível da água
do país, pela sua tamanha destruição. Levando os subiu a barragem não funcionou normalmente,
conhecedores da área, a se perguntarem qual seria o porém esse fato não foi notado. Com tantos
motivo deste desastre. A Barragem de Camará, problemas e com toda a destruição causada por estes,
localizada no leito do Rio Riachão, se rompeu não foi tão difícil para o grupo de engenheiros
levando parte dos municípios de Alagoa Nova, Areia tirarem a conclusão que a construção da Barragem
e os sítios urbanos de Alagoa Grande a inundação. de Camará não foi feita segundo os bons princípios
Depois de onze dias, a parte que restou sobre a da engenharia.
fenda, no qual a barragem foi esvaziada, também
desmoronou.
Um acidente dessa proporção chamou a atenção 2. GENERALIDADES SOBRE CONSTRUÇÃO
de especialistas na área e o Ministério Público DE UMA BARRAGEM
Federal e Estadual abriu uma investigação
convocando um grupo de engenheiros da Para apontarmos e analisarmos os erros
Universidade Federal da Paraíba e mais dois encontrados nas investigações da barragem primeiro
engenheiros de São Paulo. devemos entender como é feita o processo de
Algumas análises dos documentos foram feitas e construção de uma barragem para depois
notou-se que existia um problema geológico que compararmos com os processos feitos em Camará.
além de mal interpretado foi corrigido com Em qualquer construção de uma barragem, o
insucesso. Além disso,houve uma indefinição de processo se divide em duas partes, a fase de projeto
responsabilidades na fiscalização da obra, falta de e a fase de construção.
ensaios suficientes, além de uma grande área de Dentro da fase de projeto está o estudo
hidrológico, onde são encontradas as características
1
Curso de Engenharia Civil
Disciplina: Geologia de Engenharia
Professor: João Paulo Souza Silva
Semestre 2013/1

do rio como altura da sangria, tamanho necessário apresentados pela ATECEL para a barragem de terra
para o vertedouro, além da força que esse rio irá que indicou, através de sondagens que o local
gerar. apresentava blocos de rochas com fraturas que
Além desse estudo, temos o estudo da topografia poderiam trazer o desmoronamento da barragem ali
e da geologia do local que fará uma análise dos solos construída, foi solicitada a remoção destes blocos.
encontrados no local da barragem, essas análises são Depois do desmoronamento, o estudo mostrou que
feitas através de sondagens feitas no local. Além foi retirado até uma quantidade maior do que a
disso, o estudo das jazidas dos materiais é um passo pedida através de explosivos, porém os estudos
importante na fase de projeto, pois trará a também mostraram que houve o derramamento do
localização dos minérios que serão utilizados na concreto em cima de blocos praticamente soltos.
construção e a forma e volume mais fáceis de Os outros passos da fase de projeto da barragem
captação. de Camará apresentaram bons detalhamentos para a
A elaboração de um projeto básico nos traz boa execução da obra, com a exceção do estudo dos
importantes informações da obra e o estudo dos impactos ambientais que foram feitos com a obra já
impactos ambientais mostra todas as consequências em processo de construção, contrariando a ordem
ambientais que essa obra trará. normal de construção.

2.1 O CASO DA BARRAGEM DE BARRA DO 2.2 FASE DE CONSTRUÇÃO E IMPLICAÇÕES


CAMARÁ COM O ACIDENTE

Os engenheiros da construção tomaram o projeto Durante a fase de execução da obra, foi detectada
básico e o projeto executivo que possui um maior uma fissura no maciço rochoso que dava suporte a
detalhamento e quantidade de informações. E fundação da barragem, a recomendação imediata foi
juntamente com a outra fase na qual se baseia nos a retirada de impurezas que ocupava o local da
cálculos e projetos anteriormente expostos, os fissura, além de preencher esse espaço com CCR
engenheiros começaram a construir. ( concreto compactado com rolo) afim de condensar
Depois de um detalhamento e de um novo estudo, o maciço e assim impermeabiliza-lo. Porém, a
os engenheiros da Holanda Eng. viram a necessidade solução encontrada não foi significante, tendo em
de mudar a barragem de terra para uma barragem de vista que as investigações geológicas da fissura não
concreto compactado com rolo devido a presença de foram compatíveis com as dimensões reais da falha
material rochoso em decomposição nas ombreiras e geológica.
jazidas de areia e ao grande desmatamento que a A ruptura da barragem ocorreu nas proximidades
barragem de terra iria trazer, além de outras da ombreira esquerda, na verdade a barragem foi
peculiaridades. Esse projeto em CCR foi feito com o concebida em cima do maciço falho, na conexão
processo inicial da obra em processo e como não CCR- Fundação da barragem foi indicado um
teve tempo para a construção de um processo concreto de resistência a compressão de 10MPa,
executivo em CCR não houve uma previsão do esse concreto é bem menos resistente que a rocha e
orçamento final, utilizando o mesmo da barragem de apresenta elasticidade bem menor que o material
terra, porém o custo final chegou a mais de duas pétreo, nesse caso o preenchimento do vazio para
vezes maior que este. proporcionar o contato do concreto com a parte
Além disso, houve falha no processo de inferior da rocha não é simples. O assentamento do
fiscalização devido a falta de determinação entre os concreto fresco e a própria cura do material pode
envolvidos, e a omissão do Governo que não se provocar a separação das superfícies de contato
preocupou em determinar um responsável para etapa. concreto-rocha na parte inferior dela, ainda mais em
O processo de estudo geológico e hidrológico da um volume grande como o do caso. Para corrigir isto
barragem de Camará em CCR foi aproveitado dos foram feitas injeções de consolidação. Se a

2
Curso de Engenharia Civil
Disciplina: Geologia de Engenharia
Professor: João Paulo Souza Silva
Semestre 2013/1

interpretação geológica feita fosse real, existia até mesmo armadura exposta e quando não
possivelmente a solução proposta teria um efeito estava exposta verificava- se que em alguns casos
benéfico para a fundação da barragem. ela estava camuflada com uma camada de argamassa
Em uma obra desse porte existe um número variado para esconde-la, verificando assim que seria uma
de tipos de concretos, devido principalmente ao obra de durabilidade baixa.
grande número de funções e partes de uma barragem,
existe concreto para a fundação, para o vertedouro, 2.4 ANÁLISE NUMÉRICA BIDIMENSIONAL DA
fase montante, fase jusante, galeria de desvio e entre BARAGEM DE CAMARÁ
outras partes da estrutura, essas partes necessitam de
resistências diferentes, para isso é empregado um Para a realização de um projeto, as normas
tipo específico de concreto em cada área até mesmo técnicas analisam simultaneamente dois grupos de
para reduzir custos. condições: Estado Limite Último (ELU) e Estado
É importante ter em mente que resistência Limite de Serviço. Onde a simples ocorrência do
característica, a especificada no projeto, é a que tem ELU determina a paralisação total ou parcial da obra.
certa probabilidade de acontecer em um determinado Alguns dos fatores para ocorrência do ELU são:
lote de concreto. Para se atingir a resistência esgotamento da capacidade resistente da estrutura,
característica especificada, é necessário que a instabilidade mecânica, perda de equilíbrio total ou
resistência média lhe seja superior, pois as parcial da estrutura considerada como corpo rígido e
resistências dos corpos de prova de um mesmo fadiga. Já o Estado Limite de Serviço é relacionado
concreto apresentam sempre uma variação. Essa às condições de operacionalidade da obra, como
variação é pequena em concretos bem controlados, e durabilidade, conforto, aparência e boa utilização
grande no caso contrário em que a precisão tende a funcional da estrutura.
ser reduzida. Desta forma, a resistência característica Para a análise numérica realizada pela
está relacionada à resistência média e ao desvio Universidade Federal da Paraíba, primeiramente
padrão da amostra. consideraram algumas especificações do maciço
Percebe-se que a tecnologia usada na produção como ideias (Comportamento elástico e linear,
de concreto no início da obra foi obsoleta, uso de isótropo, homogêneo para o CCR; Regime
material manipulador inadequado, o que pode levar cinemático mações e rotações; Carregamentos
a uma dosagem incoerente de concreto. Dessa forma, externos de superfície hidrostático) e/ou volumétrico
pode ocorrer uma perda de resistência do concreto e ( gravitacional) pra então utilizarem o Método dos
deixa-lo com índices abaixo do aceitável para uma Elementos Finitos(MEF) através de um software
determinada atividade construtiva, mas denominados ANSYS.
posteriormente foram usadas modernas técnicas de Através dessa análise chegaram aos resultados
preparo de concreto. que indicam que quando a barragem estava vazia no
Em várias fases da construção da barragem, foi topo da galeria chegavam a apresentar tensões de 0,6
empregado um concreto próximo ou inferior ao MPa, mas essa tensões são facilmente absorvidas
valor recomendado, o que pode comprometer o pelas vigas pré-moldadas de concreto convencional
desempenho das estruturas. No caso da barragem, a de que é constituído o topo da galeria. E no caso da
empreiteira afirma não ter dados suficientes para barragem com 2 metros de sangria aparecem tensões
uma boa análise estatística do comportamento do de tração superiores as admissíveis, a meia altura da
concreto. Essa análise é efetuada em diferentes galeria.
idades do concreto, pode ser realizada em concretos Portanto, nas análises numéricas realizadas pela
de idade de 7 dias, 28 dias, 90 dias. Essa prática é Universidade Federal da Paraíba, não chegaram a
fundamental para o controle do desempenho da nenhuma tensão de compressão acima da do valor
estrutura. admissível de 0,5fck. Portanto a resistência
Durante a investigação dos fatos que podem ter específica do projeto de 7MPa é suficiente para
levado a ruptura da barragem, foi verificado que suportar as tensões de compressão. Por outro lado,

3
Curso de Engenharia Civil
Disciplina: Geologia de Engenharia
Professor: João Paulo Souza Silva
Semestre 2013/1

as análises numéricas apresentaram valores de fundações e elaboração de procedimentos de


tensões de tração superiores ao limite de resistência tratamento de falha com preenchimento de solo com
especificado para o CCR nos arredores da galeria. cerca de 30cm de espessura, encontrada na OE. A
falha ocorrida na ombreira esquerda motivou a
realização prévia de 3 sondagens rotativas (SR 01 a
3. PARECER TÉCNICO SOBRE AS CAUSAS DA 03),pois nas considerações técnicas menciona-se que
RUPTURA DA BARRAGEM DE CAMARÁ a mesma foi também interceptada entre 9,5 e 11m de
profundidade na sondagem SR03 (com perda d‟água
De acordo com os estudos realizados pela equipe total no ensaio de perda d‟água). Na visita do
técnica percebeu-se que não foi somente um único geólogo, realizaram 4 perfurações com a perfuratriz
elemento que causou a ruptura da barragem, mas sim (rock drill) no sentido da extensão lateral do
uma série de fatores que juntos ocasionaram essa preenchimento de solo da fratura e foram anotadas
ruptura. De acordo com os elementos que eles as profundidades máximas de 3m e mínima de 1,6m.
citaram, nota-se que não houve um tipo de
observação ou monitoramento do comportamento da
barragem que, aliás, é de responsabilidade da 3.1 REGISTROS DE OBSERVAÇÕES APÓS A
Proprietária ou de seus delegados. Outra negligência CONSTRUÇÃO E DURANTE O ENCHIMENTO
notada foi que essa ruptura poderia ter sido evitada DO RESERVATÓRIO
caso em 2004 a represa tivesse sido rebaixada.
Acredita-se que a obra pode ser recuperada, já que o Logo depois de finalizada a obra, a Holanda
resto da barragem aparentemente não sofreu nenhum Engenharia, registrou algumas observações em
dano. relatório, ressaltando uma observação a respeito de
A barragem está localizada no Rio Riachão, que um vazamento entre juntas de pré-moldados situada
se localiza na divisa dos Municípios de Alagoa Nova na elevação 431,50m. Apesar dessa observação ser
e Areia, a 162km de João Pessoa. Com relação a uma ocorrência interna, foi feito uma relação com a
geologia do local da construção, é formada de rochas falha da ombreira esquerda e não houve relatos que
pré-Cambrianas, do Complexo Migmatítico- tenha sido feita as investigações recomendadas .Em
Gnáissico. Geologia, a palavra „‟falha‟‟ se refere ao plano de
Foi analisado o Memorial Descritivo e ruptura natural em que houve o deslocamento de
Justificativo do projeto original de 1997, para rocha em relação ao outro lado.
pesquisar o histórico do tipo de barragem que foi As elevações do reservatório ficaram entre 430m
adotado. Verificou-se que: “As condições e 440 m de junho de 2002 até o começo de janeiro
topográficas do local do eixo barrável são favoráveis de 2004. As primeiras chuvas nessa região
à implantação de barragem de terra ou de ocorreram no início de 2004 e assim o aumento no
enrrocamento, ou mesmo de concreto compactado a nível da água, onde aumentou lentamente até
rolo. Os taludes das ombreiras são íngremes e 454,50m, elevação encontrada na época da ruptura.
apresentam blocos soltos, merecendo especial Não houve uma monitoração sistemática do nível de
atenção no que diz respeito à estabilidade, estando agua em vários pontos da fundação, os registros
condicionando esta à remoção desses blocos”. foram esparsos. Depois do enchimento da represa foi
O tipo de barragem escolhida foi de concreto feito observações de alguns fatores, em que se foi
compactado a rolo (CCR). Essa barragem possui alertado sobre alguns problemas que estavam
galeria de inspeção e de drenagem, sendo horizontal ocorrendo na barragem como: carreamento de
na parte central e inclinada junto às ombreiras. material pelos drenos, mancha de umidade no pé na
A construção da barragem foi iniciada no ano de margem esquerda da bacia de dissipação, drenos
2001, e foi completada e inaugurada em fevereiro de obstruídos e poucos funcionando.
2002. Em fevereiro de 2001 ocorreu a visita do
Geólogo Alexandre Sagnori para inspeção das

4
Curso de Engenharia Civil
Disciplina: Geologia de Engenharia
Professor: João Paulo Souza Silva
Semestre 2013/1

3.2 CONSIDERAÇÕES E ANÁLISES SOBRE A


RUPTURA DAS FUNDAÇÕES DA BARRAGEM

A Barragem de Camará carrega um histórico


repleto de julgamentos inadequados e deficiência de
ações efetivas que resultaram na ruptura da
barragem.
Esse infortúnio pode ser explicado por várias
causas, que são especificamente: falta de observação
sistemática durante o preenchimento da barragem, a
responsabilidade da observação e comportamento da
barragem não foi assumida devidamente pela
proprietária, não ter feito o rebaixamento da represa
como foi recomendado pela projetista (que poderia
ter evitado a ruptura da barragem), rocha
remanescente na ombreira esquerda a jusante da
barragem apresentava fraturas em larga extensão, o
solo de preenchimento apresentava alto teor de mica
biotita o que diminuiu a resistência ao cisalhamento,
aumento no gradiente hidráulico devido a ruptura da
laje de rocha a jusante que intensificou a erosão
interna (“piping”) e inadequada interpretação
geológica da extensão da falha.
Apesar do dano causado, a obra ainda há uma
possibilidade da obra ser recuperada já que a feição
da zona de cisalhamento foi removida pela ruptura.
Recuperação essa requer um projeto detalhado além
de uma administração mais responsável.
Na ruptura da Barragem de Camará, portanto,
pode se observar variados fatores geotécnicos.
Entretanto, foi a falha humana que desencadeou tais
fatores. De interpretações errôneas a resistência em
assumir responsabilidade, não apenas se observa
lamentável ruptura da barragem como a imprudência
dos profissionais delegados.

4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

KANJI, Milton Assis. PARECER TÉCNICO


SOBRE RUPTURA BARRAGEM CAMARÁ –
MIN. PÚBLICO PARAÍBA. São Paulo, 2004.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA.


Centro de Tecnologia. Barragem de Camará. João
Pessoa, 2004.

Você também pode gostar