Você está na página 1de 24
Sanofi. Rei de Hiei da fin ede Eade da Ditspora Aiana v4 aey/2009 Documentagio O Uso de Fotografias de Africanos no Estudo Etmografico de Manuel Querino' Christiane Silva Vasconcello? RESUMO Ente artigo analisa © castio ctnognifico empzcendide por Manuel Raimundo Quetiao: 4 ras offcona © exe actume: na Babi, procurande, sebsetudo, entender a mancirs como © autor utilizou a texminologia do ‘cvolucionismo social paza destacar o- apoites dos afiicanos na cultusa baiaua, O eusaio coutém fotografine de [pessoas afticanas, autoridades do candomble, festividades © objetos da cultica matetial dessa scligifo, as quais sctvisam de suposte visual a etuografia fits pelo avtor. O so dado por Quetino as imagens © a anise da cculmara afkicana no marco do evolucionisme social sesulta particular quando comparado com outs os ‘estos acexea dos afsicanos na Bahia no inicio do século XX. Palaveas-chave: Etnografia, Fotogiafias, Afticanos, Evolicioaismo social, Bahia Oitocentista, Manoel Querino ABSTRACT ‘This article analyzes the ethnogeaphic essay undestaken by Manuel Raimundo Quetino: A raps gftzana e sue numa: 02 Bahia. The objective is to undeestaad the way ia which the author used the socio-evalutionist ‘tesminalogy to enhance the conibutions of the Aftiean peaple to Babia's enlnares, In the essay Queriae ‘exhibited various photogsaphs of Afican people, as well as of Candomble authosities, stuals, and matetal ‘objects. Those pictues served the author as visual supports to his ethaogeaphy. Hese I analyze the use piven by Quesino to the images, which results particular if compared with other researches did about Albiean people in Bahia dusing the same period. Keywords: Ethnography, Photography, Africans, socio-evolutionism, nineteenth-century Baba, Manuel Qeerino, Em 1916, Manuel Raimundo Querino apresenton 0 ensaio “4 mga afficana e seus costumes na Babia”, no 5° Congreso Brasileiro de Geografia, ocortido na cidade de Salvador entre 07 € 15 de setembro. O ensaio constitni um estudo etnografico dos povos afticanos na Bahia, por meio da anilise da religiio, estratégias Iaborais e sociais praticadas pela populacio afticana em Salvador. Foram utilizadas, como fonte de informagio, a fotografia ae memiéria oral dos mesmos afticanos e seus descendentes, residentes em Salvador, na primeira década do sécuilo NX. Os argumentos desenvolvidos sio, em parte, sustentados a partir dos depoimentos de “velhos respeitiveis”, com os quais Querino sugere ter mantido relagées de solidariedade e amizade.’ tAgeadeco 4 Paola Vargas, Jacimaca Santana e aos membros da Linha de pesquisa “Esccavidio ¢ Inveacio da Liberdade” do Programa de Pés Graduacio em Historia (UFBA) pelor seus comenticios a uma versio pprcliminar desse texto. Comunieacio apresentads no Seminirio Manuel Querino, Vida ¢ Obra, IGHBa, Sslvados, 27/08/2008. 2 Mestse em Histotia Social pela Univessidade Fedetsl da Bahia (2006). Tisslo da dissestagio “O ciscito social das fotogenlis da Gente Negia, Salvador 1860-1916". 3.0 stor, em nenbiim momento, afizma que pestencia 4 religito 4 qual se xefere. Destacots a reserva mantida pelos atzicanos com selagio a0 situsis scligiosos © a selagio de couflaaga que cstabeleces com seus informants: “noticia que collemos de velhos gespeitiveis e que nol'a deram sem xeservas nem subtextigios, 88 Samboja. Revista de Hitténia da Aca ede Estudos da Ditspora Afticana NV dex, /2009 Neste artigo, destaco que 0 ensaio ¢ pioneiro na utilizacio de fotografias para producto historiogzitica sobre a tematica de afiieanos na Bahia. Em outro uabalho, utilizei © ensaio como fonte para identificar usos e sentidos da fotografia na Bahia oitocentista até © ano de 1916.* Alguns zetuatos nio foram produzides com a vocagio especifica de servi 20 ensaio de Quetino, e, sim, com fins comerciais, ocorrendo uma mudanca de sentido no ensaio de Querino. De modo diferente, aquelas da cultura material do candomblé, fogem do padio comercial e, portanto, podem ter sido feitas especificamente para esta anilise etnogrifica, sem com isso seguir 0 padiao da fotografia etnogrifica Nesta perspectiva, 0 artigo andlisard a terminologia que Querino utilizou, para identificar as fotografias, e aquela desenvolvida, no mesmo periodo, pelo evolucionismo social. Porém, a difexenca de autores contemporineos como Nina Rodrigues ou Silvio Romero, que usaram 0 evolucionismo para localizar os afticanos e seus descendentes num estigio infetior de desenvolvimento, Querino identificon as contiibuiigées dessas populacdes na construcio da sociedade brasileira. Por omtia parte buscats identificar os aspectos fiundamentais da abordagem etnogrifica desenvolvida pelo autor e de que maneia tal procedimento possibiliton uma visio positiva dos afticanos na Bahia. “A Raca afticana e seus costumes na Bahia” apresenta vinte ¢ trés fotografias, sendo quinze retratos de homens € mulheres negras, cinco fotogratias de objetos votivos, tués Fotografias de esculturas e duas gravuras. Destaca-se o valor documental da colecio, pois alguns retratos somente sio conhecidos por intermédio da publicacio do ensaio. Em particular, as fotografias da escultura dos oxixés, a cascata da sereia — Pegi do Candomblé do Gantois, o altar mor do Pegi, 0 santuitio de Humoulu e os instrumentos musicais de origem africana constimem um segistro inédito da cultura material do candomblé. Sio reptoduzidas abaixo as imagens do ensaio na mesma orcem que aparecem no texto. Todas elas receberam 0 termo “estampa”, foram numeradas com algatismos romanos e identificadas seguindo a terminologia etnografica da época. porque em nds essas pessoas no viam mais que um amigo de sua saga, om quem com sincera spmpatia, sempre sespeitom e soube fazer justica & gente que o cativeico aviltou, iasulton © perseguis, mas que aio ogron jamais slteras-lhe as qualidades innatas, aitectivas”. Querino, 1917 p.7. Ao longo do ensaio, Quetino cits 6 tesitiso da Gantois ¢ o eaucomblezeiso Manuel de Sang6, Pass tana etaogsafia dos candamblés da Bahia ver: Pases, Nicolau. A Formaydo do Candombé - Flstéria « Rétual da Napto Joe na Babio, Campinas, Ed. Unicamp, 2007, Reis, Joao José. Dominga Sort: uo caerte africana. Esoravido, beriae Candorsbe na Babia do sole KIX. So Pata, Cia das Letens, 2008; Castlho, Lisa E. une a analidade «2 evita: eognaia noo anudombie 42 Babi Salvador, Echos, 2009, Lisa Eacl Castille ¢ Inle Nicolas Pasée “Maccelina da Sia ¢ cent amanda novos dados pars ums historiografia do candomblé ket “ Afto-Asia, 2.36, 2007. + Este artigo é pace do capitulo 3 da minha dissestacio de mestrado: VASCONCELOS, Chsistianne, “O ‘citeuito social das fotografias da Gente Negra. Salvador 1860-1916”. Salvados, UFBA, 2006. 89 Saankofa. Revista de Histriad ora Aficana NV dex, /2009 ‘Estampa III Representante da stampa IV Representante da stampa V. Representante da “Taib 1g6 Cha “Teibe Torus “Teibu 1gé Cha, Descendente ée Familia Real stampa Vp rah a tampa VE fre ‘Estampa VI Typo Benin stampa VII Typo lgé Ché ‘Estampa VIII Typo Tomb Bstampa IX—Conds ech Ugh Estampa IX Oondé, Igé Chi, Ig6 Chi 90