Você está na página 1de 2

RELATO DE EXPERIÊNCIA - ENFERMAGEM

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM CÂNCER


GÁSTRICO EM UM HOSPITAL FILANTRÓPICO

Marjorie Rodrigues Paula (marjorie_0201@hotmail.com)


Daniela Queiroz Pires (danielaqueiroz95@hotmail.com)
Maria Gerliane De Souza Lopes (gli25@hotmail.com)
Jéssica Evelyn Chagas Chaves (jhessyka-evelyn@hotmail.com)
Mariana De Oliveira Castro (mariana.nursegirl@gmail.com)
Anthunes Ambrósio Cavalcante (anthunespb@yahoo.com.br)

RESUMO

Introdução: O câncer de estômago se caracteriza pelo crescimento


desordenado das células que compõem a parede do órgão. Sua maior
incidência encontra-se em homens com faixa etária de 50 a 70 anos, com
maior probabilidade de desenvolver o câncer do tipo adenocarcinoma. Fatores
externos e internos estão diretamente ligados ao surgimento desta patologia,
que vem crescendo nos últimos anos no país. A assistência de enfermagem
com este público tem se tornado muito importante para melhores resultados
durante o tratamento. Objetivo: Relatar a experiência vivenciada com a
aplicação da assistência de enfermagem a um paciente portador de câncer
gástrico em uma unidade hospitalar. Método: Estudo do tipo relato de
experiência realizado por acadêmicas de enfermagem em um paciente com
câncer gástrico em um hospital filantrópico da rede pública no município de
Fortaleza-CE, no dia 31 de Outubro de 2014. A coleta de dados foi realizada
por meio da avaliação do prontuário, entrevista com o paciente e seu
acompanhante, anamnese e exame físico. A análise dos dados a partir da
experiência foi oportunizada por um referencial teórico pertinente ao tema. Os
aspectos éticos foram respeitados conforme a resolução 510/2016. Resultados:
Paciente de 62 anos de idade, do sexo masculino, solteiro, evangélico,
aposentado, não possuia antecedentes familiares de câncer de estômago, no
qual foi internado no dia 27 de Outubro de 2014 na unidade hospitalar. O
paciente relatava sentir dor epigástrica há alguns meses, realizou exames para
comprovação da patologia apresentada. Foi internado na unidade para cirurgia
eletiva de gastrectomia total, no qual tinha sido realizada há três dias. Paciente
evoluia estável, consciente, orientado, verbalizando suas necessidades
humanas básicas, conciliava o sono, eupneico (FR:20rpm), normocárdico
(FR:80bpm), normotenso (P.A:140/80mmHg), normotérmico (T:36°C),
hipocorado, hidratado, com presença de sonda nasoentérica, aceitando bem
dieta oferecida, acesso pérvio em MMSS, abdômen plano, flácido e pouco
doloroso a palpação superficial, presença de drenos de penrose no lado
esquerdo e direito dos quadrantes abdominais inferiores, com drenagem
sanguinolenta e seroma, presença de ferida operatória sem sinais flogísticos,
MMII sem alterações, deambulando, eliminações presentes e higienizado.
Conclusão: O contato com o paciente para a realização deste estudo por meio
dos processos de anamnese, exame físico e entrevista ao mesmo, demonstra
o quanto é importante a assistência de enfermagem no cuidado há pacientes
oncológicos assim oferecendo conforto e bem-estar. Boa parte do seu
tratamento depende não só de uma equipe multidisciplinar, mas de uma
competente assistência de enfermagem a este paciente, visando de imediato
uma evolução sem complicações.

Palavras-chave: Assistência de Enfermagem, Câncer Gástrico, Cuidado.