Você está na página 1de 3

Manejo

Espaçamento ideal de plantio para a colheita


mecanizada da cana-de-açúcar
Mauro Sampaio Benedini - Armene José Conde

trientes. Porém, no caso específico da


Introdução TRÁFEGO - CANA SEM QUEIMA:
cana-de-açúcar, a mecanização intensa
A redução da distância entre sulcos Colheita Mecânica
no sistema de colheita e sua caracterís-
no plantio da cana-de-açúcar na maio-
tica de colheita rua a rua comprome-
ria das vezes resulta em ganhos de
tem este aumento de produtividade.
produtividade. Inúmeros experimen-
O espaçamento ideal entre sulcos no
tos apresentaram aumento de produ-
plantio da cana-de-açúcar dependerá
tividade agrícola, mais significativa em
do sistema de colheita a ser emprega-
solos de menor fertilidade, com a uti-
do.
lização de menores espaçamentos en-
tre sulcos. Revisão de literatura sobre
o assunto mostra, em média, ganhos
Colheita mecanizada
Durante o processo da colheita
de 1 a 2% em produtividade para cada
mecanizada ocorre na lavoura um trá-
10 cm de redução no espaçamento. Figura 2 – Exemplo gráfico do tráfego de máquinas
fego intenso de colhedoras, tratores
Vários fatores podem interferir nesta na colheita mecanizada com colhedora (Transbordo e
transbordos ou caminhões transbor- colhedora da esquerda para a direita).
maior produtividade: maior área foliar,
dos onde os benefícios dos aumentos
maior aproveitamento dos nutrientes
de produtividade oriundos do menor (Fotos 3 e 4).
e água do solo, melhor controle de
espaçamento são suplantados pelos O pisoteio das linhas de cana duran-
ervas daninhas pelo fechamento rá-
prejuízos provocados pela maior com- te as safras resulta em queda de pro-
pido, etc.; sendo que a qualidade da
pactação do solo e pisoteio das soquei- dutividade bem superior ao aumento
matéria-prima é pouco afetada pela
ras. A figura 1 exemplifica o tráfego na previsto pela redução do espaçamen-
redução do espaçamento.
colheita manual e carregamento me- to, ou seja, os benefícios oriundos da
De uma maneira geral, a maioria
canizado, em leiras de 5 ruas. A figu- redução de espaçamento são suplan-
das culturas se beneficia do aumen-
ra 2 mostra o aumento deste tráfego tados pelos problemas encontrados na
to populacional por área (milho, soja,
quando a colheita passa para total- hora da colheita. Ensaios conduzidos
algodão, café, etc.), principalmente
mente mecanizada pelo fato desta ser pelo CTC mostram queda de produ-
se não houver restrição de água e nu-
em toda rua de cana. tividade próxima a 10 t ha-1 por ano
Devido a este tráfego intenso, o somente pela ação do pisoteio.
TRÁFEGO - QUEIMA DA PALHA:
Colheita Manual espaçamento ideal entre linhas para Existe certa resistência por parte
a colheita mecanizada é de 1,50 me- de alguns produtores, principalmente
tro. Este maior espaço entre ruas de os que se utilizam de espaçamento de
cana resulta em uma colheita sem 1,40 m. São apenas 10 cm que fazem
injúrias ao canavial possibilitando grande diferença, pois representam 30
uma maior longevidade do canavial. cm a mais de espaço para a operação
Espaçamentos menores, por exem- de colheita, pois a colhedora caminha
plo, de 1,40m faz com que a colhe- três ruas espaçadas do reboque. Esses
dora pise na linha de cana vizinha à 30 cm possibilitam a realização da co-
que está sendo colhida e tombe a lheita sem pisar na soqueira, tanto na
cana (fotos 1 e 2) e também faz com linha já colhida como na cana a ainda
Figura 1 – Exemplo gráfico do tráfego de máquinas na
que o transbordo trafegue sobre a a ser colhida. Nestas condições o pi-
colheita manual e carregamento mecanizado (caminhão linha de cana já colhida para evitar soteio dependerá exclusivamente da
e carregadora da esquerda para a direita).
“bater” no elevador da colhedora

26 - Revista Coplana - Outubro 2008


habilidade do operador, pois existe es- ra.
paço suficiente para a operação. Características: A bi-
Espaçamentos menores (1,10/0,9 tola dianteira do trator
m) na colheita mecanizada agravam mede 1,83m de centro a
ainda mais tanto o pisoteio quanto a centro com 2,23m pelo
compactação do solo, pois a intensi- lado de fora e 1,38m livre
dade do tráfego aumenta significati- no centro entre rodas. A
vamente, proporcionalmente à maior do transbordo é igual a
quantidade de metros lineares a serem 3,05m de centro a cen-
Fotos 1 e 2 - Pisoteio da colhedora sobre a soqueira no espaçamento
colhidos. A colheita de linhas duplas de tro, com 3,60m pelo lado de 1,40m.
cana ainda é inviável devido às eleva- de fora e 2,50m livre no
das perdas existentes. centro entre rodas.
As atividades de plantio da cana- Além dos diferentes
de-açúcar, quando executadas dentro espaçamentos nas duas
das recomendações técnicas, auxiliam áreas, na propriedade B
de maneira significativa a qualidade da a área estava melhor sis-
matéria-prima entregue na indústria tematizada, com terraços
(fotos 5 e 6), ajudando nas operações embutidos. A operação
subseqüentes e conseqüentemente realizada com mais disci-
trazendo grande impacto na redução plina, com as manobras Fotos 3 e 4 – Injúrias no elevador da colhedora, causada pelo transbordo,
dos custos de produção da empresa. da colhedora e transbor- devido ao espaçamento utilizado de 1,40m e pisoteio na soqueira para evita
Paralelismo e profundidade de sulca- dos em local definido e estragos no elevador.
ção são fatores chaves a serem obser- o transbordo carregado
vados. trafegando somente na
entrelinha, mostrando or-
Exemplo prático ganização na operação.
Os exemplos a seguir, observados A diferença entre as
em áreas de fornecedores de cana na áreas deixa bem clara a
safra atual (2008) demonstra a gravida- viabilidade de sistemati-
de do problema “espaçamento”, bem zação das áreas e contro-
como a simplicidade na sua correção. le do tráfego. Porém, as
Fotos 5 e 6 – Espaçamento de 1,50 metros, ideal para a colheita
Na Fazenda A, com plantio no es- maiores diferenças físicas mecanizada (simulação de colheita em touceiras altas cortadas
paçamento de 1,40m (Fotos 7 a 10) o entre as duas áreas (A manualmente).
trator está descentralizado e pisando e B) são o espaçamento
indiscriminadamente sobre as linhas (1,50m x 1,40m) e a bitola
de soqueira. do trator, 13 cm mais aber-
Características encontradas: A bi- ta na área B. As outras dife-
tola dianteira trator mede 1,70m de renças foram operacionais
centro a centro com 2,10m pelo lado com maior organização na
de fora e 1,25m livre no centro entre área B.
rodas. A do transbordo é igual a 3,10m O resultado é a melhor
de centro a centro, com 3,70m pelo brotação da soqueira na
lado de fora e 2,50m livre no centro área B e possivelmente a Fotos 7 e 8 – Trator descentralizado pisando na soqueira (esp.1,40m)
entre rodas. maior longevidade do ca-
Na Fazenda B, no espaçamento re- navial, com maiores pro- dade e melhor brotação do canavial na
comendado de 1,50m (Fotos 11 a 13) o dutividades futuras (Fotos 15 e 16). As área B.
trator está centralizado na entrelinha, variedades não são as mesmas, mas A adequação à colheita mecaniza-
não pisando sobre as linhas de soquei- nota-se visualmente maior uniformi- da e aos novos conceitos tais como sis-

Revista Coplana - 27
Manejo

tematização da base física da lavoura


para maior rendimento das colhedoras
e maiores cuidados para evitar a com-
pactação do solo e o pisoteio das linhas
das soqueiras com tráfego controlado
sem injurias na linha da soqueira, com
a adequação das bitolas de tratores e
transbordos; resulta no novo conceito
Fotos 9 e 10 – Observando tombamento da rua lateral a ser colhida
de colheita da cana, denominado de
e pisoteio na área. canteirização ou envasamento, que
permite deixar um espaço nas linhas
de cana sem compactação (canteiro de
cana).
Isto tudo resulta, na prática, no
aumento da longevidade do canavial,
estabilizando-o em níveis elevados de
produtividade. Os dados de produtivi-
dade do Controle Mútuo Agrícola do
CTC comprovam este fato. A econo-
mia oriunda da menor necessidade de
Fotos 11 e 12 – Espaçamento de 1,50m possibilita caminhamento reforma do canavial (uma a cada dez
na entre linhas. anos ao invés de duas, por exemplo) é
significativa, justificando gastos adicio-
nais no procedimento de adaptação de
maquinário e as dificuldades nas suas
adoções.

Conclusões
A complexidade do sistema de co-
lheita mecanizada como um todo exi-
ge atenção e melhorias constantes nas
operações de campo. O treinamento
dos responsáveis técnicos, operadores
Fotos 13 e 14 – Canteirização ou envazamento : espaço da linha de cana sem de máquinas e demais funcionários da
pisoteio
empresa resulta em aprimoramento
operacional e conseqüentemente em
menores perdas agrícolas e menos im-
purezas vegetais e minerais enviadas à
indústria finalizando em maior lucrati-
vidade para a empresa. Para que isso
seja possível, é imprescindível a ado-
ção do espaçamento de 1,50 metrolk
entre linhas de cana no plantio.

Mauro Sampaio Benedini


Fotos 15 e 16 – Brotação das soqueiras um mês após o corte nas áreas A
e Armene José Conde
(esquerda) e B (direita). Gerentes Regionais de Produto
Centro de Tecnologia Canavieira

28 - Revista Coplana - Outubro 2008

Você também pode gostar