Você está na página 1de 4

1 INTRODUÇÃO

A palavra Bullying, é uma expressão usada para qualificar os


comportamentos agressivos e violentos dentro do contexto escolar, tanto em
alunos, quanto em professores, como também na relação entre eles .

O bullying é considerada uma demonstração desigual de poder, na qual


a vítima não consegue se defender com facilidade, nem buscar ajuda e em
alguns casos é dada a pouca atenção para o problema deixando o sujeito mais
exposto ao agressora.

Afirma Fante (2005, p.16), que:

Na maioria das vezes as vítimas sofrem caladas por vergonhas


de se exporem ou por medo de represálias dos seus
agressores, tomando-se reféns de emoções traumáticas
destrutivas como medo, insegurança, raiva, pensamento de
vingança, além de fobias sociais e outras reações que
impedem seu bom desenvolvimento escolar.

Destaca ainda que a prática de bullying pode se manifestar pela:


carência afetiva, pais agressivos, conflitos entre os pais, castigos severos,
exposição as cenas de violência, maus-tratos, ausência da família por conta do
trabalho ou abandono por parte dela como (omissão e negligência). Por isso,
tanto o agressor quanto a vítima precisam de ajuda, pois as consequências são
enormes pra ambas as partes. E o mais preocupante é o crescimento da
violência no mundo que tem, levado á crimes hediondos.

O bullying entre os alunos não é uma problemática simples, pois se trata


de uma configuração de violência muito específica, e por vezes, os ataques
não têm como serem visualizados. O agressor pode usar formas mais ocultas e
silenciosas, como gestos, olhares, expressões fisionômicas, bilhetes com
ameaça humilhantes ou ameaçadoras, além dos ataques virtuais.

O agressor também apresenta aspectos particularizados com:


irritabilidade, agressividade e impulsividade, suas ações abusivas despertam a
atenção dos demais, ele precisa sentir-se observado, chamar a atenção para si
(FONTE, 2005).
No cenário do bullying, os papéis se dividem entre o agressor e a
vítima, vítima/agressor e expectadores. Os agressores podem ser identificados
pela observação das seguintes características e sinais: ar de superioridade,
atitude hostil, desafiar os pais, não admitem perdas ou erros. As vítimas são:
tímidas, sensíveis, caladas, ansiosas, inseguras.

Contudo, para que se possa evitar a ocorrência de bullying na sala de


aula, os profissionais da educação juntamente com os pais devem
conscientizar os alunos para enfrentar essa violência, por meio de um trabalho
educacional que tenha como base o respeito e a sensibilidade ao próximo.
Sendo assim, o problema da pesquisa está na busca por entender como o
bullying tem se manifestado no espaço escolar e tem influenciado o
comportamento de crianças e jovens?

Para que assim possam desenvolver uma estratégia fundamental de


intervenção e prevenção das reais consequências e causas do bullying na
atualidade.se faz necessário a construção de ações, que sejam preventivas e
que consigam diagnosticar as situações que possam ocorrer de agressividade
ou violência no âmbito escolar.

Ao iniciar os estudos sobre bullying, observamos diretamente o que


acontecia dentro da escola, entre os alunos, por isso partiu de uma
necessidade enquanto professores e estudantes universitários de pesquisar
sobre esse fenômeno. Durante o exercício de nossa profissão nos deparamos
com inúmeras situações que vão do constrangimento até atitudes
preconceituosas e cruéis.

Também observamos que o bullying vem crescendo nos últimos anos,


ganhando proporções privilegiadas nessas últimas décadas. Termos observado
noticiários nas televisão, jornais, internet sobre jovens transtornados que
entram na escola e fazem vítimas da sua agressão, É preciso refletir sobre qual
o tipo de cidadão que queremos formar.

Sendo assim, a principal justificativa para a relevância deste estudo está


diretamente correlacionada com a necessidade de prevenir ou combater o
bullying nas escolas sendo perceptível diariamente práticas agressivas,
intencionais e repetitivas, adotadas por alunos ou grupos contra um ou mais
colegas, causando angústia e sofrimento, como também da relação de
professores com alunos. destacada assim o estudo propõe uma reflexão sobre
essa problemática.

Uma hipótese apresentada é a de que este modo de violência é difícil


de ser identificada, uma vez que a vitima tem medo de delatar os seus
agressores, seja pela vergonha que irá passar perante os demais ou medo de
sofrer retaliações, seja por acreditar que professores e pais não lhe darão a
devida credibilidade.

Os professores devem efetivamente ficar atentos a casos de bullying,


enquanto as escolas devem aperfeiçoar seus métodos de intervenção e buscar
a cooperação de outras instituições, como os centros de saúde, conselhos
tutelares e redes de apoio social. Outro fato é de que os profissionais da
educação não estão capacitados para enfrentar essa violência em sala de aula.

O bullying deve ser tratado com grande cautela pela escola, família e
sociedade por ser uma violência que demonstra desigualdade de poder e
injustiça social e age de forma silenciosa.

Tendo como objetivo geral, realizar a identificação acerca das principais


manifestações do bullying no espaço escolar e Extraescolar. Nisto cabe
ressaltar, que possui como objetivos Específicos: Descrever quais são as
ações realizadas pela escola no combate ao bullying; Apontar as causas do
bullying e sua relação com estereótipos e apreender as concepções docentes
sobre o bullying.

Atualmente, os casos do Bullying vem crescendo constantemente. A


prática de violência dentro do ambiente escolar é preocupante e alarmante. A
palavra Bullying é uma expressão usada para qualificar os comportamentos
agressivos e violentos, até suicídio. Diante dessa realidade, muitos estudiosos
viram a necessidade profunda em requer uma análise mais cuidadosa para a
sua devida compreensão.

O Bullying não é uma problemática simples, pois se trata de uma


configuração de violência muito específica e por vezes, os ataques não têm
como serem visualizados por usar formas mais ocultas e silenciosas. No
cenário do bullying os papéis se dividem entre o agressor e a vítima/agressor e
expectadores.

Desta forma, procurando conhecer como o fenômeno bullying se


manifesta entre os expectadores. Sendo assim, a principal justificativa para
relevância deste estudo, está diretamente correlacionada com a necessidade
de previnir ou combater e apresentar estratégias/ações a serem realizadas na
escola para que haja a prevenção do bulllying nas escolas.

Consideramos que os professores devem ficar atentos a casos de


bullying deve ser tratado com grande cautela pela escola, família e sociedade
já que afeta o comportamento social e traz transtorno psicológicos nas vítimas.