Você está na página 1de 10

CMCG PRF/2016 – HISTÓRIA 1º ANO DO ENS.

MÉDIO 1ª CHAMADA 01 Visto:


Assinada por:
GABARITO Prof João Lima
Prof Américo

1ª QUESTÃO (17 escores)

MÚLTIPLA ESCOLHA

ESCOLHA A ÚNICA RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM UM “X” NOS PARÊNTESES À ESQUERDA.

01. Leia o trecho do Regimento de Tomé de Souza.

“Querendo El-rei conservar e enobrecer as terras do Brasil, e dar ordem a sua povoação, tanto
para exaltação da fé, como para proveito do reino, resolve mandar uma armada com gente, artilharia,
munições e todo o mais necessário para fundar uma fortaleza e povoação na baía de Todos os Santos
[...] e há por bem nomear a Tomé de Sousa, pela muita confiança que faz da sua pessoa, para
governador-geral do Brasil [...]”
(O Regimento de Tomé de Sousa. In: Saga: a grande história do Brasil. São Paulo: Abril Cultural, 1981. p. 113.)

Portugal criou o Governo-Geral em sua colônia na América com o objetivo de

( A ) centralizar completamente a administração colonial.


(B) oferecer maiores poderes aos nomeados capitães donatários.
(C) proibir a intervenção de Portugal na administração colonial.
(D) romper com um modelo ultrapassado de administração colonial.
(E) acabar definitivamente com as Capitanias Hereditárias.

02. (UNIFOR - 1998) Em relação ao processo de formação do absolutismo monárquico, pode-se afirmar
que, nos séculos XVI e XVII, a autoridade real

( A ) fortaleceu-se com as teorias que justificaram o poder ilimitado dos reis, quer seja do
ponto de vista racional, como o de Hobbes, quer seja sob o aspecto religioso, como o
de Bossuet.

(B) enfraqueceu-se com as doutrinas das reformas religiosas que atacavam a ideia de origem divina
do poder real e a corrupção da realeza.

(C) entrou em decadência com a divulgação dos ideais humanistas, que se opunham à doutrina, da
soberania do Estado, a qual colocava o rei como árbitro supremo das decisões políticas.

( D ) atingiu o apogeu com os movimentos populares que apoiavam as teorias da origem legítima das
monarquias constitucionais.

(E) reforçou-se com o movimento iluminista que defendia a concentração do poder nas mãos dos
reis, quer sob o ponto de vista do empirismo, como as idéias de Francis Bacon, quer sob o
aspecto do racionalismo, como a de René Descartes.

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG PRF/2016 – HISTÓRIA 1º ANO DO ENS. MÉDIO 1ª CHAMADA 02 Visto:
Assinada por:
GABARITO Prof João Lima
Prof Américo

Leia o fragmento de texto para responder ao item 03.

(UERJ) “Os meios de persuasão empregados por governantes do século XX, como Hitler, Mussolini e
Stalin, e em menor grau, pelos presidentes franceses e norte-americanos, são análogos, sob certos
aspectos importantes, aos meios empregados por Luís XIV.”

(BURKE, Peter. A Fabricação do Rei. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.)

Na época de Luís XIV, esses meios de persuasão para se fabricar a imagem pública do rei justificavam-
se em função da lógica inerente ao absolutismo.

03.Esse regime político pode ser definido como um sistema em que o (a)(s)

( A ) poder se restringia a dois homens, o Rei e o primeiro ministro, sem a necessidade de leis.

( B ) centralização do poder na figura do rei era legitimada por meio do povo.

( C ) grupos e instituições não tinham o direito de opor-se às decisões do rei.

( D ) tradicional divisão dos poderes - executivo, legislativo e judiciário - era o desejo do soberano.

( E ) ação efetiva dos monarcas dependia da concordância dos principais suseranos do reino.

Leia atentamente o texto abaixo.

“Daqui nasce um dilema: é melhor ser amado que temido, ou o inverso? Respondo que seria
preferível ser ambas as coisas, mas, como é muito difícil conciliá-las, parece-me muito mais seguro
ser temido do que amado, se só puder ser uma delas. Há uma coisa que se pode dizer de todos os
homens: que são ingratos, mutáveis, dissimulados, inimigos do perigo, ávidos de ganhar [...] Acima
de tudo, convém que se abstenha de tocar nos bens doutrem, porque os homens esquecem mais
depressa a morte do seu pai do que a perda do seu patrimônio.”

04. (FAFI-BH) O texto acima é do século XVI e expressa as ideias de um dos grandes teóricos do poder
absoluto dos reis. Esse teórico e sua obra fundamental são:

( A ) Thomas Hobbes e o “Leviatã”.


( B ) Maquiavel e “O Príncipe”.
( C ) Jean Bodin e “Os seis livros sobre a República”.
( D ) Jacques Bossuet e “Política tirada da Sagrada Escritura”.
( E ) Hugo Grotius e “Da Monarquia”.

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG PRF/2016 – HISTÓRIA 1º ANO DO ENS. MÉDIO 1ª CHAMADA 03 Visto:
Assinada por:
GABARITO Prof João Lima
Prof Américo

05. (UNIFIC - RS) A expressão “O Estado sou eu” (L´Etat c’est moi), atribuída a Luís XIV, está
relacionada ao conceito de

( A ) grupo de autoridades governamentais possuidoras de certas características de excessiva


formalidade, uso de verbosidade e jargão como base de comunicação, inflexibilidade de
procedimento e insistência a respeito dos poderes de seu cargo.
( B ) funções políticas necessárias à sociedade que devem ser exercidas por federações sindicais
independentes, em bases regionais, nacionais e internacionais.
( C ) forma de governo em que os membros de uma sociedade agem como autoridade na elaboração
política ou são representadas por pequeno número de pessoas que realizam essa elaboração em
nome deles.
( D ) crença diretamente oposta à do individualismo, cuja a sociedade deve ser organizada na base de
controle coletivo da produção econômica e das decisões políticas.
( E ) forma de governo em que os governantes assumem poder total em virtude de atributos
pessoais, de autoridade ou da natureza das leis que interpretam ou aplicam.

06. A reforma católica, dentro do espírito do Concílio de Trento, procurou conter o crescimento do
movimento reformista protestante, utilizando-se de várias medidas. Dentre elas, pode-se afirmar
que:

( A ) Favoreceua interpretação individual da Bíblia, desde que fossem aceitos os dogmas


fundamentais.
( B ) Adotou uma atitude mais liberal em relação à produção literária, atenuando a censura medieval.

( C ) Estimulou a ação de ordens religiosas em vários setores, sobretudo na evangelização e


educação.
( D ) Estabeleceu uma nova composição para o sacro colégio, de modo que todas as nações cristãs
estivessem nele representadas.
( E ) Criou uma comissão para a melhoria do relacionamento com os povos não-cristãos, com vistas a
evitar a propagação do protestantismo junto a tais povos.

07. O movimento renascentista está estreitamente ligado a uma série de transformações


socioeconômicas iniciadas na Baixa Idade Média. A alternativa que apresenta elementos
INCOERENTES com o renascimento cultural, é:

( A ) O renascimento enfatiza uma cultura laica, racional e científica.

( B ) A cultura renascentista expressa valores burgueses.

( C ) Pode-se afirmar que o elemento central do Renascimento foi o humanismo.

( D ) Na perspectiva renascentista, o homem é concebido como um ser que se assemelha a Deus em


sua genialidade e criatividade.
( E ) Os valores feudais foram exaltados nos primeiros momentos do movimento
renascentista.

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG PRF/2016 – HISTÓRIA 1º ANO DO ENS. MÉDIO 1ª CHAMADA 04 Visto:
Assinada por:
GABARITO Prof João Lima
Prof Américo

08. Na Alemanha do século XVI, havia grande contradição entre o que a Igreja Católica pregava e o que
se praticava. Nos principados, as dificuldades eram enormes. Os camponeses sentiam-se
sobrecarregados de impostos. As cidades ansiavam por liberdade. O clero desprezava a missão
espiritual. Muitos bispos levavam uma existência de prazer, o que ofendia os crentes sinceros e
simples.
Os abusos apontados no enunciado geraram o ambiente favorável à aceitação do novo credo,
sustentado por:

( A ) Henrique VIII.

( B ) João Huss.

( C ) Martinho Lutero.

( D ) João Knox.

( E ) João Calvino.

09. O Renascimento Cultural é um fenômeno

( A ) apenas artístico, totalmente desvinculado de qualquer elemento socioeconômico.


( B ) artístico-intelectual que refletia o processo de evolução por que passava a sociedade
da época.

( C ) de caráter exclusivamente burguês, em que não existia o mecenato de outras instituições


sociais.
( D ) de valorização do passado medieval, do sinecurismo e do celibato.
( E ) voltado a contribuir para a destruição do Estado centralizado.

10. O processo de destruição dos particularismos, o fortalecimento do poder real, a criação de Igrejas
nacionais submetidas à autoridade do Estado, bem como argumentações justificadoras do poder, são
um fenômeno relacionado ao processo de:

( A ) fortalecimento da Igreja e do poder espiritual.

( B ) falência do Estado absoluto.

( C ) competição entre a burguesia decadente e a nobreza ascendente.

( D ) formação das Monarquias nacionais e do Estado absolutista.

( E ) formação do proletariado e dos Estados nacionais.

11. A presença dos africanos no Brasil deveu-se, sobretudo, a (o) (à)

( A ) necessidade de mão de obra barata e abundante para a empresa colonial


( B ) necessidade de pessoas para trabalhar em parceria com os colonos portugueses.
( C ) necessidade de ter colonos livres para povoar a região, a partir do século XVI.
( D ) fato de serem mercadorias de alto valor, por isso eram transportados com relativo conforto.
( E ) preguiça demonstrada pelos índios diante do trabalho frente ao cultivo da cana.

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG PRF/2016 – HISTÓRIA 1º ANO DO ENS. MÉDIO 1ª CHAMADA 05 Visto:
Assinada por:
GABARITO Prof João Lima
Prof Américo

12. Roma, de simples cidade-estado, transformou-se na capital do país com o mais duradouro dos
impérios conhecidos. A alternativa diretamente relacionada com o declínio e a queda do império
Romano é:

( A ) Triunfo do cristianismo e urbanização do campo.

( B ) Redução considerável dos tributos e abolição do poder despótico do tipo oriental.

( C ) Barbarização do exército e crise no modo de produção escravista.

( D ) Ensino democrático dos estoicos e aumento dos privilégios das classes superiores.

( E ) Estabilização das fronteiras e crescente oferta de mão de obra.

13. A alternativa que melhor define as transformações socioeconômicas da Europa, a partir do século XI,
quando se iniciou a chamada Baixa Idade Média, é a seguinte:
( A ) O crescimento populacional, associado às melhorias tecnológicas, propiciou um
período de prosperidade com o crescimento do comércio e a urbanização intensa.
( B ) A Igreja Católica atravessava uma profunda crise devido à sua posição contrária às Cruzadas e
plenamente favorável ao Cisma do Oriente.
( C ) A ruralização da sociedade decorreu do ímpeto das invasões bárbaras, ocorridas nesse período, e
que levaram ao fechamento econômico da Europa.
( D ) As sucessivas vitórias obtidas pelos cruzados na Terra Santa permitiu a expansão e a
consolidação dos domínios cristãos no Norte da África e, sobretudo, no Egito. O Império
Carolíngio submeteu amplamente as populações da Europa Ocidental e Oriental, reafirmando a
autoridade dos Imperadores nas disputas com os papas.
( E ) A atuação das Cruzadas, expedições comerciais, que aproximaram o comércio ocidental aos
reinos da Europa.

14. Esparta e Atenas possuíam características governamentais diferentes, o que demonstra a peculiar
organização política dos gregos. Podemos afirmar corretamente que
( A ) o sistema político espartano era democrático, enquanto o de Atenas era oligárquico.
( B ) o sistema político de Atenas e Esparta era aberto a todos os cidadãos.
( C ) em Atenas, apenas se perpetuava a camada dirigente no poder, enquanto em Esparta havia uma
certa mobilidade social.
( D ) o sistema político ateniense era democrático, e o espartano, oligárquico.
( E ) tanto o sistema político ateniense quanto o espartano eram oligárquicos.

15. A Confederação de Delos, organizada após a vitória dos gregos sobre os persas, teve como
consequência a/uma
( A ) supremacia de Atenas sobre as cidades helênicas.
( B ) hegemonia de Esparta, estendendo seu poder político e econômico sobre toda a Grécia.

( C ) aliança entre Esparta e Atenas por motivos estratégicos.

( D ) fortificação de Esparta como principal região estratégica da Grécia.

( E ) uma duradoura aliança comercial entre gregos e persas no Mediterrâneo.

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG PRF/2016 – HISTÓRIA 1º ANO DO ENS. MÉDIO 1ª CHAMADA 06 Visto:
Assinada por:
GABARITO Prof João Lima
Prof Américo

16. (FUVEST) Politicamente, o feudalismo se caracterizava pela

( A ) atribuição apenas do Poder Executivo aos senhores de terras.


( B ) relação direta entre posse dos feudos e soberania, fragmentando-se o poder central.

( C ) relação de vassalagem e suserania entre mercadores e senhores feudais.

( D ) absoluta descentralização administrativa, com subordinação dos bispos aos senhores feudais.

( E ) existência da legislação específica a reger a vida de cada feudo.

17. (PUC) A característica marcante do feudalismo, sob o ponto de vista político, foi o enfraquecimento
do Estado enquanto instituição, porque a

( A ) inexistência de um governo central forte contribuiu para a decadência e o empobrecimento da


nobreza.
( B ) prática do enfeudamento acabou por ampliar os feudos, enfraquecendo o poder político dos
senhores.
( C ) soberania estava vinculada a laços de ordem pessoal, tais como a fidelidade e a
lealdade ao soberano.
( D ) proteção pessoal dada pelo senhor feudal aos seus súditos onerava-lhe as rendas.
( E ) competência política para centralizar o poder, reservada ao rei, advinha da origem divina da
monarquia.

2ª QUESTÃO (05 escores)

CORRESPONDÊNCIA

EXISTEM A SEGUIR VÁRIOS CONCEITOS EM COLUNAS. COLOQUE NOS PARÊNTESES DA


COLUNA DA DIREITA O NÚMERO QUE JULGAR CORRESPONDER AO CONCEITO DA COLUNA DA
ESQUERDA. CASO NÃO HAJA CORRESPONDÊNCIA, DÊ UM TRAÇO. LEVE EM CONTA QUE PODERÁ
HAVER REPETIÇÃO DE NÚMEROS.

18. A sociedade feudal era composta por dois grupos sociais de status fixo: os senhores e os servos. Os
servos eram a maioria da população e viviam presos a terra, sofrendo intensa exploração. Muitas
obrigações eram comuns na sociedade feudais.

Considerando essas informações, faça a correspondência abaixo entre as obrigações feudais e os seus
significados.
OBRIGAÇÕES FEUDAIS: SIGNIFICADO:

1. Corveia. ( 3 ) Porcentagem da produção das tenências.


2. Mão morta. ( 2 ) Tributo cobrado na transferência de lote em caso de morte.
3. Talha. ( 1 ) Trabalho gratuito nas terras do senhor.
4. Albergagem. ( 4 ) Obrigação de alojamento ao senhor em suas viagens.
( - ) Tributo pago a igreja.

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG PRF/2016 – HISTÓRIA 1º ANO DO ENS. MÉDIO 1ª CHAMADA 07 Visto:
Assinada por:
GABARITO Prof João Lima
Prof Américo

3ª QUESTÃO (05 escores)

VERDADEIRO OU FALSO

COLOQUE UM “X” NO RETÂNGULO COM V, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO


VERDADEIRO, OU NO RETÂNGULO COM F, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO FALSO.

19. As transformações socioeconômicas iniciadas na Baixa Idade Média e que culminaram com a
Revolução Comercial na Idade Moderna afetaram todos os setores da sociedade, ocasionando,
inclusive, mudanças culturais. Julgue as afirmativas a seguir em relação às obras criadas em pleno
Renascimento Cultural.

V F Nicolau Maquiavel foi o iniciador do moderno pensamento político. Ele escreveu “O


Príncipe”.

V F Sandro Botticelli foi destaque na pintura renascentista e em suas obras as figuras eram
tênues, quase imateriais. Obra principal: ”Nascimento de Vênus”.

V F Giotto foi um pintor que não rompeu com o imobilismo medieval, mas participou
ativamente do movimento renascentista.

V F Os afrescos da Capela Sistina foram destaque das obras do renascentista Michelangelo.

V F “Romeu e Julieta”, de Erasmo de Rotterdam, emocionam suas plateias até os dias de


hoje.

4ª QUESTÃO (19 escores)

DÊ O QUE SE PEDE

Leia o texto a seguir sobre a cidadania e responda ao item 20.

TEXTO I

“No campo do direito, existe um novo conceito de cidadão: aquele que tem direito a ter direitos.
Pela concepção antiga, o cidadão era aquele que tinha direito a votar e ser votado. Por certo, um
entendimento em que a maioria da população sequer podia exercer a sua cidadania, provocando uma
injustiça social”.
(Disponível em: <http://www.lafayette.pro.br/logica_cidadania.htm>. Acesso em: 13 out. 2016.)

20. Considerando o texto acima, sobre cidadania, responda oas itens a) e b).
a) Explique a diferença apresentada no texto quanto ao aspecto da organização social na Antiguidade
Clássica. (02 escores)
Nas sociedades clássicas, havia diferenças entre a comunidade cívica, formada pelos
habitantes da cidade-estado que não possuíam participação política,√e aqueles que
possuíam direitos de participar das instituições e decisões políticas . √

b) Relacione a militarização da sociedade espartana e a cidadania. (02 escores)


A cidadania era, em Esparta, uma condição masculina e poucos tinham participação ativa
nas decisões políticas, que eram restritas à ação militar dos guerreiros. √Ser cidadão não
era participar das decisões políticas da cidade, era ser submisso às regras e ao controle
do exército. √

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG PRF/2016 – HISTÓRIA 1º ANO DO ENS. MÉDIO 1ª CHAMADA 08 Visto:
Assinada por:
GABARITO Prof João Lima
Prof Américo

Leia o texto, para responder ao item 21.

TEXTO II

“O poder já não persegue os cristãos [...]. Passa a ser um elemento de coesão do Império, um
fator de unidade do Ocidente. Os clérigos beneficiam de imunidade fiscal e é reconhecida a jurisdição
episcopal. Constantino estipula ainda o descanso dominical e proíbe os sacrifícios sanguinários pagãos.
Em 337, à hora da morte, o imperador Constantino foi batizado pelo bispo Eusébio de Cesareia”.

(Disponível em: <http://www.infopedia.pt/$edito-de-milao>. Acesso em: 13 out. 2016.)

21. Identifique e caracterize o documento responsável pelas modificações apresentadas no texto II acima
apresentado. (03 escores)

Edito de Milão. √ O Edito de Milão foi promulgado em 313 pelo imperador Constantino. Esse
documento declarava a neutralidade do Império Romano em relação às religiões, acabando
oficialmente com a perseguição aos cristãos. √ Na prática, o Edito legitimou o cristianismo
como culto oficial do Império Romano. √

22. Observe a figura abaixo e responda aos subitens a) e b).

IMAGEM 1

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG PRF/2016 – HISTÓRIA 1º ANO DO ENS. MÉDIO 1ª CHAMADA 09 Visto:
Assinada por:
GABARITO Prof João Lima
Prof Américo

a) Levando em consideração a análise feita do mapa, escreva um parágrafo sobre a visão


estereotipada da África. (03 escores)

Parâmetros a considerar: espaço geográfico, população e economia (guerras, religiosidade,


cultura, etc). (outros aspectos, desde que coerentes, serão aceitos.)

O aluno deve escrever um parágrafo explicando que a visão que se tem da África,
estimulada pelos meios de comunicação, é de um continente selvagem, √ cujas
populações se comportam como caçadores e coletores, √ onde não há desenvolvimento
e a economia é atrasada. Ainda sofrem com várias guerras civis de cunho religioso e
político.√

b) Justifique o emprego do termo “Áfricas”, no plural, quando queremos nos referir a esse continente.
(02 escores)

A realidade africana não é única. O continente é variado, √ formado por povos


fisicamente e culturalmente diferentes. Não há uma África única. Temos a África negra e
a África branca, assim como países mais pobres e países com maior circulação de
capitais. √

Leia o texto III abaixo e responda ao item 23.

TEXTO III

“A primeira metade do século XVII em Pernambuco foi marcada pela invasão holandesa à
capitania. A presença holandesa em Pernambuco durou 24 anos, de 1630 a 1654. No início, tal
invasão deu-se até com ares de benéfica para os habitantes da capitania.
A feliz convivência entre batavos e luso-nordestinos durou pouco. Rompeu-se quando a
Companhia passou a pressionar crescentemente sua galinha dos ovos de ouro – a Nova Holanda. A
maior taxação do açúcar e dos transportes e a ameaça de execução dos engenheiros insolventes
terminaram levando a elite pernambucana do mais desenfreado colaboracionismo ao mais indigno
nacionalismo”.

23. Considerando o contexto do texto II, responda aos subitens a), b) e c).

a) Qual o motivo da invasão holandesa no Brasil? (01 escore)

O bloqueio, pela Coroa Espanhola, do acesso holandês ao comércio do açúcar produzido


em Pernambuco, durante a União Ibérica. √

b) Qual o nome do governante holandês no Brasil, durante o período da invasão? (01 escore)

Conde Maurício de Nassau.√

c) Cite três ações do governo holandês no Brasil que resultou no aumento de produção do açúcar.
(03 escores)

- Financiamento aos senhores de engenho;√


- Garantia do fornecimento de escravos; e √
- Liberdade religiosa, até mesmo aos escravos. √

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG PRF/2016 – HISTÓRIA 1º ANO DO ENS. MÉDIO 1ª CHAMADA 10 Visto:
Assinada por:
GABARITO Prof João Lima
Prof Américo

Leia o texto IV para responder ao item 24.

TEXTO IV

“[...] Assim foi tecida a expansão ibérica na América. Embebida do maravilhoso, eivada de
espiritualidade, inflamada pela visão do Éden tropical, sem excluir a cobiça e a ambição que, pelo
contrário, foram coloridas pela profusão de criaturas e crenças fantásticas. [...] Fauna exótica e
monstros que acabaram associados aos índios, execrados no discurso por sua nudez e antropofagia.”

(VAINFAS, Ronaldo. Utopia e alteridade. Ciência Hoje. v. 18/ nº 101.)

Glossário:

Eivada: contaminada, infectada, enfraquecida, debilitada.


Execrado: detestado, abominado, amaldiçoado.
Antropofagia: ritual que era utilizado nas civilizações indígenas na América, onde esses povos
comiam a carne humana do inimigo para absorver as suas forças espirituais.

24. Tendo por base o texto IV, resolva os subitens a) e b).

a) O tema central desse texto refere-se a que pensamento da época? (01 escore)

O imaginário europeu diante do Novo Mundo. √

b) O que esse texto leva-nos ainda a concluir sobre os espanhóis? (01 escore)

Os espanhóis (europeus) idealizam o mundo americano como um lugar paradisíaco. √

FIM DA PROVA

SSAA / STE / CMCG 2016