Você está na página 1de 14

Visto:

AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 01
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

FILOSOFIA

1ª QUESTÃO (05 escores)

MÚLTIPLA ESCOLHA

ESCOLHA A ÚNICA RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM UM “X” NOS PARÊNTESES À ESQUERDA.

01. (UEM-PAS/ 2011 - adaptada) Uma das características marcantes da Grécia antiga foi o advento
da pólis, cidades-estados, que gozavam de autonomia política, econômica e administrativa.
Relacionado a esse fenômeno está o nascimento da filosofia, principalmente em função da Ágora –
espaço comum, palco dos debates públicos, lugar de troca de ideias entre iguais (isonomia).
Somente ali poderia nascer uma reflexão que valorizasse o aspecto racional dos argumentos. Disso
decorre a íntima relação entre o modo de ordenação política da cidade e o exercício do debate
público.

Sobre esse contexto histórico-cultural da Grécia antiga, é INCORRETO afirmar que

( A ) a igualdade política, típica dos regimes democráticos, não era uma igualdade universal na
Grécia antiga, pois nem todos os habitantes da pólis participavam das decisões políticas.
( B ) apesar de a democracia ser uma forma de governo de origem grega, ela não foi o único
regime político existente nas diversas pólis.
( C ) para os gregos, as práticas políticas eram próprias dos espaços comuns, os espaços públicos.
( D ) o legado político-cultural grego não se espalhou por outros povos, pois estes não
conheciam a filosofia.
( E ) os debates públicos na Ágora permitiram o nascimento dos sofistas, profissionais da
argumentação, que não possuíam um compromisso com a verdade: apenas desejavam
convencer os seus ouvintes.

02. (UNIOESTE/ 2010) Pode-se afirmar que a Filosofia é filha da cidade-estado grega (pólis). A pólis
grega surgiu entre os séculos VIII e VII a.C., e os primeiros filósofos surgiram por volta do século VI
a.C. nas colônias gregas.

O texto abaixo indica algumas das características da pólis que propiciaram o surgimento da
Filosofia:

“A pólis se faz pela autonomia da palavra, não mais a palavra mágica dos mitos, palavra dada pelos
deuses e, portanto, comum a todos, mas a palavra humana do conflito, da discussão, da
argumentação. A expressão da individualidade por meio do debate engendra a política, libertando o
homem dos exclusivos desígnios divinos, para ele próprio tecer o seu destino na praça pública. O
saber deixa de ser sagrado e passa a ser objeto de discussão; a instauração dessa ordem humana
dá origem ao cidadão da pólis, figura inexistente no mundo coletivista da comunidade tribal”.

(ARANHA, Maria Lúcia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando: introdução à Filosofia. 3 ed. revista. São
Paulo: Moderna, 2003, p. 15)

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 02
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

Considerando o texto acima, é INCORRETO afirmar que

( A ) para a Filosofia, os critérios de argumentação e de explicação são os princípios e regras da


razão que devem ser aplicados nas discussões públicas por meio da linguagem.
( B ) a verdade não deve ser imposta como um decreto divino, mas discutida, criticada e
demonstrada pelos cidadãos.
( C ) o surgimento da Filosofia na Grécia ocorreu de forma inesperada, isolada e
excepcional, sem relação com seu momento histórico: foi o chamado “milagre
grego”.
( D ) a liberdade e a autonomia política do cidadão estão estreitamente ligadas à sua autonomia de
pensamento.
( E ) o mito e o sagrado, na explicação do homem e do mundo, contrapõem-se aos argumentos e
demonstrações filosóficos.

Leia o fragmento de texto e responda ao item 03

(UEM/ 2012 - adaptada) “O pensamento de Michel Foucault gira em torno dos temas do sujeito,
verdade, saber e poder. É um pensamento que leva à crítica de nossa sociedade, à reflexão sobre a
condição humana. [...] Não há verdades evidentes, todo saber foi produzido em algum lugar, com
algum propósito. Por isso mesmo pode ser criticado, transformado, e, até mesmo destruído.
Foucault considera que a filosofia pode mudar alguma coisa no espírito das pessoas. [...] Seu
pensamento vem sempre engajado em uma tarefa política ao evidenciar novos objetos de análise,
com os quais os filósofos nunca haviam se preocupado. Entre eles se destacam: o nascimento do
hospital; as mudanças no espaço arquitetural que servem para punir, vigiar, separar; o uso da
estatística para que governos controlem a população; a constituição de uma nova subjetividade pela
psicologia e pela psicanálise; como e por que a sexualidade passa a ser alvo de preocupação médica
e sanitária; como governar significa gerenciar a vida (biopoder) desde o nascimento até a morte, e
tornar todos os indivíduos mais produtivos, sadios, governáveis”.

(ARAÚJO, I. L. Foucault: um pensador da nossa época, para a nossa época. In: MARÇAL, Jairo (Org.). Antologia de textos
filosóficos. Curitiba: SEED-PR, 2009, p. 225)

03. De acordo com o texto, analise as afirmações a seguir.

I. A relação entre saber e poder diz respeito a uma prática política, não só epistemológica.
II. A expressão “biopoder” significa a associação entre as potencialidades humanas e o divino.
III. O papel das instituições é produzir saberes, verdades metafísicas.

Está correto o que se afirma apenas em:

( A ) I e II.
( B ) I e III.
( C ) II e III.
( D ) I apenas.
( E ) III apenas.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 03
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

(UEMA/ 2015) Gilberto Cotrim (2006. p. 212), ao tratar da pós-modernidade, comenta as ideias de
Michel Foucault, nas quais “[...] as sociedades modernas apresentam uma nova organização do poder
que se desenvolveu a partir do século XVIII. Nessa nova organização, o poder não se concentra
apenas no setor político e nas suas formas de repressão, pois está disseminado pelos vários âmbitos
da vida social [...] [e] o poder fragmentou-se em micropoderes e tornou-se muito mais eficaz. Assim,
em vez de se deter apenas no macropoder concentrado no Estado, [os] micropoderes se espalham
pelas mais diversas instituições da vida social. Isto é, os poderes exercidos por uma rede imensa de
pessoas, por exemplo: os pais, os porteiros, os enfermeiros, os professores, as secretárias, os
guardas, os fiscais etc.”

(COTRIM, Gilberto. Fundamentos da Filosofia: história e grandes temas. São Paulo: Saraiva, 2006. Adaptado.)

04. Pelo exposto por Gilberto Cotrim sobre as ideias de Foucault, a principal função dos micropoderes no
corpo social é interiorizar e fazer cumprir o/a(s)

( A ) o ideal de igualdade entre os homens.


( B ) o total direito político de acordo com as etnias.
( C ) as normas estabelecidas pela disciplina social.
( D ) a repressão exercida pelos menos instruídos.
( E ) o ideal de liberdade individual.

Foucault analisa as relações de poder. O Filósofo francês desvenda as formas sutis de controle na
sociedade moderna. [...] Por meio de uma investigação histórica, ele desenvolveu uma genealogia
do poder. Em vez de pensar o poder como uma coisa, Foucault dizia que o poder está nas relações,
em uma rede de poderes que se expande por toda a sociedade, com o intuito não somente
repressivo, mas, também, normalizador.

“Foucault fala que na sociedade capitalista urbano-industrial, que vai até mais ou menos os anos
1960/70, o tipo de poder é disciplinar. Segundo ele, a sociedade que liberta o escravo, que fala em
democracia, a tal da sociedade do contrato, é a sociedade onde esse poder disciplinar, que é
invisível, sofisticado, que passa pelas coisas, nos captura, daí a ideia de instituições de sequestro.
Ele diz que esse poder está na estruturação do espaço, na organização do espaço”, explica a
professora titular do Departamento de História da Universidade de Campinas (Unicamp), Luzia
Margareth Rago.

RAGO, Luzia Margareth. Globo Ciência. Disponível em:


<http://redeglobo.globo.com/globociencia/noticia/2011/09/foucault-analisa-relacoes-de-poder.html> Acesso em 10 mar.
2016. Com adaptações.)

05. O conceito de Foucault, o qual o texto explica é:

( A ) Arqueologia do saber.
( B ) Redes de sequestro.
( C ) Microfísica do poder.
( D ) Dominação burocrática.
( E ) Dominação legal.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 04
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

2ª QUESTÃO (06 escores)

VERDADEIRO OU FALSO

COLOQUE UM “X” NO RETÂNGULO COM V, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO


VERDADEIRO, OU NO RETÂNGULO COM F, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO FALSO.

Observe as imagens para responder ao item 06.


FIGURA 1 FIGURA 2

(Disponível em: <http://m.brasilescola.com/sociologia/ciencia-politica-maquiavel.htm>. Acesso em: 10 mar. 2016.)

(UEM/ 2010 - adaptada). As imagens se referem à praça pública das cidades gregas, a Ágora, o
centro da vida das cidades. Era nesse espaço que, além do comércio, aconteciam as assembleias do
povo.

A política e seus conceitos nascerem na Grécia. A formação da pólis, na Grécia Antiga,


caracterizou-se por uma estrutura sociopolítica em que havia uma divisão substancial entre a esfera
privada e a esfera pública.

(SPINOLA, Siomara Sodré. Filosofia: leituras, conceitos e interação. Volume Único. São Paulo: editora Leya, 2013, p. 23)

06. Com base nas imagens e no texto de referência julgue as afirmações a respeito da pólis e da política
na Grécia.

V F A divisão entre a esfera privada e a pública não impediu que todos os habitantes de
Atenas participassem da vida política que se realizava na esfera pública.

V F A retórica era malvista, pois era considerada um recurso linguístico enganoso e


demagógico, utilizado para ascender ao poder da esfera pública.

V F Na esfera pública, é garantida a igualdade de direitos perante a lei, isto é, o princípio de


isonomia, como também é reconhecida a igualdade de direito ao uso público e político
da palavra, ou seja, o princípio de isegoria.

V F Aristóteles, na sua obra “Política”, defende uma democracia em que a participação na


esfera pública é concedida a todos os habitantes da pólis.

V F Habituados ao discurso, os cidadãos gregos encontram na Ágora o espaço social para o


debate e o exercício da persuasão, dando-lhes a possibilidade de decidir os destinos da
pólis.

V F As discussões políticas eram o ponto de partida para a elaboração das normas legais.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 05
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

3ª QUESTÃO (02 escores)

PERGUNTAS SIMPLES

RESPONDA ÀS PERGUNTAS ABAIXO

(UNESP/ 2014 - adaptada)


TEXTO I

“Um príncipe prudente não pode e nem deve manter a palavra dada quando isso lhe é nocivo e
quando aquilo que a determinou não mais exista. Fossem os homens todos bons, esse preceito seria
mau. Mas, uma vez que são pérfidos e que não a manteriam a teu respeito, também não te vejas
obrigado a cumpri-la para com eles. Nunca, aos príncipes, faltaram motivos para dissimular quebra
da fé jurada”.
(Maquiavel. O Príncipe. São Paulo: Martins Claret, 2000. Adaptado.)

07. Com base no texto responda aos subitens a) e b).

a) Qual é o conceito de moral apresentado no texto?

Moral da circunstância√.______________________ ___ ______________________________

b) O conceito que responde à questão anterior faz oposição a que tipo de moralidade?

A concepção moral de Maquiavel se opõe à moralidade privada ou moralidade “cristã,” √


que influenciou por muito tempo o fazer político até então._ __ _____________________

4ª QUESTÃO (09 escores)

DÊ O QUE SE PEDE

(UFU/ 2015) A respeito da fortuna, Maquiavel escreveu:

“[...] penso poder ser verdade que a fortuna seja árbitra de metade de nossas ações, mas que,
ainda assim, ela nos deixe governar quase a outra metade”.

(MAQUIAVEL, Nicolau. O príncipe. Tradução de Lívio Xavier. São Paulo: Nova Cultural, 1987. Coleção “Os Pensadores”. p.
103.)

08. Com base na citação, responda aos subitens a) e b):

a) O que é a fortuna para Maquiavel? (03 escores)


O conceito de fortuna em Maquiavel diz respeito à sorte, o acaso√, isto é, são
acontecimentos que ocorrem sem que o governante possua controle, pois estes
escapam a seu alcance√. Assim, não é possível prever ou programar todos os
acontecimentos que o cercam, porque eles dependem de fatores externos que não
podem ser previstos. Contudo, os acontecimentos podem se revelar tanto uma
oportunidade quanto uma adversidade√.__ ____ _________________ ___________

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 06
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

b) Como deve agir o príncipe em relação à fortuna? (03 escores)

O príncipe, segundo Maquiavel, deve manter-se atento no intuito de prevenir


acontecimentos que podem ser desfavoráveis√. Ele deve aproveitar as oportunidades e
agindo corretamente nas adversidades, a fim de manter o poder√. Essa característica,
de possuir ímpeto, virilidade, bravura e coragem para aproveitar as oportunidades e
precaver-se nas adversidades, Maquiavel determina como “virtú” √. Esta representa os
atributos e qualidades necessárias para calcular o conjunto de eventos propícios ou
desfavoráveis para intervir no momento mais oportuno da cadeia causal.____ ______

Observe as figuras.
FIGURA 3 FIGURA 4

(Disponível em: <http://www.google.com>. Acesso em: 10 mar.2016.)

As figuras apresentadas retratam um modelo de arquitetura, emprestada de Jeremy Bentham, pelo


filósofo Michel Foucault com a finalidade de explicar como seria possível, de maneira ideal, o controle
de um poder central sobre uma população a ela subordinada.

09. Tendo por base a análise das figuras e o fragmento do texto supramencionado, responda aos
subitens a), b) e c).

a) Qual é o nome do modelo arquitetônico demonstrado nas figuras? (01 escore)

Panóptico√._____________________________________________________________________

b) Qual é a ideia principal, o lema, ideia central do modelo arquitetônico, demonstrado


sobretudo na figura 4? (01 escore)

Ver sem ser visto√.____________________________________________ ___ ______

c) A partir do século XVIII, surge na sociedade, de acordo com Foucault, uma nova técnica por meio
da qual seria possível exercer o poder. Qual é o nome dessa técnica? (01 escore)

O poder poderia ser exercido através da disciplina√.______________________________

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 07
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

SOCIOLOGIA

5ª QUESTÃO (06 escores)

MÚLTIPLA ESCOLHA

ESCOLHA A ÚNICA RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM UM “X” NOS PARÊNTESES À ESQUERDA.

(UEPA/ 2015) Observe a charge a seguir para responder ao item 10.

FIGURA 5

(Disponível em: <http://espirall-ltda.blogspot.com.br/2016/05/fome-depende-do-desperdicio.html>. Acesso em: 10 mar. 2016.)

10. Com base na charge acima e de acordo com Karl Marx, pode-se afirmar que:

( A ) a distribuição de bens e renda é igualitária em todas as classes sociais brasileiras.


( B ) não há falta de alimentos no Brasil e nem há diferenças sociais.
( C ) não há desperdício, nem má distribuição de alimentos, bens e serviços no Brasil.
( D ) a diferença de classes sociais é consequência da má distribuição de bens.
( E ) as relações sociais ocorrem de forma harmônica e igualitária na sociedade.

(UEL/ Adaptada) Max Weber, procurou não apenas conhecer a sociedade moderna, mas explicar
sua estrutura de dominação política e econômica e suas disparidades.

11. Com base no enunciado e em seus conhecimentos sobre o autor acima mencionado, a alternativa
correta é:

( A ) De acordo com o autor, a divisão do trabalho segmenta a sociedade e leva os indivíduos a


posições desiguais: proprietários e não proprietários dos meios de produção.
( B ) Para Weber, somente renda e posse geram desigualdade. Logo, uma sociedade igualitária não
seria possível, visto que as vantagens materiais derivam dos próprios méritos dos indivíduos.
( C ) Weber concebe hierarquias sociais baseadas em fatores econômicos, em prestígio e
honra e em poder político.
( D ) Para ele, todo grupamento humano se encontra em situação de classe, isto é, os membros de
uma classe têm oportunidade de acesso a bens, posição social diferentes.
( E ) Weber, como Marx, também escreve sobre a luta de classes, mas afirma que elas ocorrem em
classes sociais diferentes.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 08
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

12. (INTERBITS/ 2012) No dia 12/07/2012, no Programa “Na Moral”, de Pedro Bial, Pedro Cardoso
comentou sobre a invasão de privacidade e a sua relação com os paparazzi. Leia abaixo um trecho
de seu comentário:

Pedro Cardoso – Pedro [Bial], olha só, aqui falta um personagem, que ele até citou, que é o
personagem – na minha opinião – mais importante disso tudo. Falta o capitalista que produz a
profissão dele. Porque é o cara que paga pela foto que ele tira. O meu inimigo não é ele ou outra
pessoa que, infelizmente, ganha a vida de uma maneira medíocre. Não, meu inimigo é o cara que
contrata esse serviço, o cara que, sendo um empresário, põe dinheiro numa coisa que é a minha
vida particular.

(Programa Na Moral apresentado em 12/07/2012. [transcrição]. Disponível em: <http://tvg.globo.com/programas/na-


moral...i/2038750/>. Acesso em: 10 mar. 2016.)

Dada a forma como Pedro Cardoso constrói seu raciocínio, é correto afirmar que:

( A ) Pedro Cardoso não somente constrói um argumento sociológico, como também refuta a ideia
marxista de que o motor da história é a luta de classes.
( B ) Pedro Cardoso expressa uma opinião que em nada se aproxima da abordagem sociológica.
Sua argumentação é toda baseada em estereótipos.
( C ) Pedro Cardoso demonstra ter profundos conhecimentos da abordagem sociológica weberiana.
A forma como ele define o capitalista apresenta muitos elementos da ética do trabalho
evocada por Weber.
( D ) A argumentação de Pedro Cardoso tem como princípio a noção de fato social evocada por
Bourdieu, em seu livro Os paparazzi são um fato social.
( E ) Pedro Cardoso constrói uma argumentação que se aproxima da abordagem marxista.
Na relação de produção, o capitalista compra um trabalho alienado (o dos paparazzi)
que “coisifica” as relações humanas.

(INTERBITS 2012) Analise a figura que segue e responda ao item 13.

FIGURA 6

(Disponível em: <http://www.google.com>. Acesso em: 10 mar. 2016.)

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 09
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

Na página da Coca-Cola, no Facebook, está presente a quantidade de pessoas que “curtiram” o


produto nessa mesma rede social. No dia 04 de julho de 2012, esse número passava de 44 milhões
de pessoas.

13. Tendo isso em vista, os fatores que, principalmente nos ajudam a compreender o gosto massivo
pela Coca-Cola, é correto afirmar que é a:

( A ) A publicidade. A Coca-Cola não é somente uma empresa de refrigerantes, mas também de


publicidade. É somente ela que define os padrões dos gostos estéticos ao redor do mundo.
( B ) A qualidade do produto. A Coca-Cola é um produto de alta qualidade, superior a qualquer
outro refrigerante. Sua universalização é fruto de seu rigoroso controle de qualidade.
( C ) A sua marca. Fazer com que muitos “curtam” um produto depende de que esse
produto seja considerado uma marca forte. A isso podemos relacionar o fetichismo
da mercadoria.
( D ) A sua fórmula secreta. Por nenhuma outra indústria ser capaz de criar um refrigerante igual à
Coca-Cola, o grande interesse dos seus apreciadores está relacionado a essa aura de mistério
que o produto carrega consigo.
( E ) A sua tradição. Um produto somente consegue se popularizar no mundo todo se contar com
uma tradição que lhe permita se impor sobre os demais.

(UEM/ 2013) Considerando o fenômeno da estratificação social, analise as afirmações:

I. Toda forma de estratificação social promove equidade social e, dessa forma, elimina mecanismos
de hierarquização entre os indivíduos.

II. As castas e os estamentos são formas de estratificação social. O primeiro tem sua expressão
mais acabada na Índia; o segundo, na sociedade feudal.

III. Uma forma de estratificação típica das sociedades capitalistas é a divisão dos indivíduos em
classes sociais.

IV. Nas castas e nos estamentos, os fatores que garantem a imobilidade dos indivíduos de um grupo
para outro têm relação com o lugar que eles ocupam na produção e no consumo de mercadorias.

14. Da análise das afirmações acima, estão corretas apenas:

( A ) I e II.
( B ) III e IV.
( C ) II e IV.
( D ) II e III.
( E ) II, III e IV.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 10
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

(INTERBITS/ 2015) Analise a figura que segue para responder ao item 15.
FIGURA 7

(Disponível em: <http://www.google.com>. Acesso em: 10 mar. 2016.)

15. A figura anteriormente apresentada, claramente marxista, faz uma crítica à ideia de Meritocracia.

A alternativa que apresenta uma interpretação marxista desse conceito é:

( A ) Meritocracia corresponde ao modelo de gestão que tem como princípio básico o mérito e as
capacidades que cada uma das pessoas possui.
( B ) Meritocracia é uma noção bastante atual, que tem como objetivo valorizar a livre iniciativa e a
inovação nas relações de trabalho.
( C ) Meritocracia corresponde a um mecanismo ideológico, que oculta a relação de
exploração e de desigualdade entre as classes sociais.
( D ) Meritocracia diz respeito à reformulação da ética protestante que deu origem ao capitalismo
moderno.
( E ) A Meritocracia é um fato social, pois corresponde à representação coletiva da sociedade
capitalista contemporânea.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 11
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

6ª QUESTÃO (04 escores)

CERTO OU ERRADO

COLOQUE UM “C” OU “E” NOS PARÊNTESES À ESQUERDA, CONFORME OS CONCEITOS SEJAM


CONSIDERADOS CERTOS OU ERRADOS. NO CASO DE ERRADOS, UTILIZE A LINHA ABAIXO PARA
SUBSTITUIR A(S) PALAVRA(S) SUBLINHADA(S) PELA(S) QUE OS TORNEM CERTOS.

Em seus escritos, Karl Marx fala sobre as mudanças nas formas de produzir que culminaram na
indústria moderna. As questões abaixo se referem aos períodos dessas transformações no campo do
trabalho.

Analise as afirmações. Caso os termos sublinhados estejam incorretos, substitua-os por conceitos
que tornem a afirmação correta.

16. ( E ) Na manufatura a divisão do trabalho se dá em manual e intelectual, ou em quem pensa e


quem executa, e, ainda, com o trabalhador passando a ser apenas o operador de um
conjunto de mecanismos.
Maquinofatura√._________________________________ __ ______________________

17. ( E ) Na manufatura, o proprietário do capital reúne um grupo de artesãos que não possuem mais
os meios de produção, mas continuam responsáveis por todo o conjunto de tarefas
necessárias à produção de uma certa mercadoria.
Cooperação simples√.___________________ __________________________________ _

18. ( C ) Na manufatura, as tarefas que eram centralizadas em quem produzia o produto inteiro, foram
fragmentadas, decompostas e reorganizadas, de forma que o trabalhador executasse uma
parte do processo de produção.

19. ( C ) A automação, é o processo de trabalho que combina a programação e autonomia das


máquinas com o uso de mão de obra altamente especializada para isso, ao lado da diminuição
drástica da força de trabalho na execução do processo produtivo.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 12
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

7ª QUESTÃO (12 escores)

PERGUNTAS SIMPLES

RESPONDA ÀS PERGUNTAS ABAIXO

(INTERBITS/ 2012 - adaptada) Levando em consideração a interpretação marxista, da sociedade


capitalista, observe a charge e analise a letra de música para responder aos itens 20 e 21:

TEXTO II

(Disponível em: <http://www.google.com>. Acesso em: 10 de mar. 2016.)

TEXTO III

CAPITÃO DA INDÚSTRIA (Trecho)

Eu às vezes fico a pensar,


em outra vida ou lugar,
estou cansado demais.

Eu não tenho tempo de ter,


o tempo livre de ser,
de nada ter que fazer.

É quando eu me encontro perdido


nas coisas que eu criei, e eu não sei.
Eu não vejo além da fumaça:
o amor e as coisas livres, coloridas,
nada poluídas.

Ah,
Eu acordo pra trabalhar,
eu durmo pra trabalhar,
eu corro pra trabalhar.

[...]

(OS PARALAMAS DO SUCESSO. Capitão da Indústria. Nove Luas [CD], EMI, 1996.)

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 13
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

20. A charge (Texto II) e a música (Texto III) apresentam a vida de uma pessoa em um contexto
capitalista. O cotidiano das pessoas na sociedade capitalista é marcada por um tipo de atividade.
Qual é essa atividade diária? (01 escore)

A pessoa em questão tem seu cotidiano voltado para o trabalho√, que é a sua principal
atividade diária. Com isso, ela se torna cansada, não tendo tempo para descansar e para
aproveitar aquilo que ela considera mais importante em sua vida.___ ____________ ___

21. Qual é o tipo de riqueza que essa atividade diária produz dentro do sistema capitalista, que faz com
que o capitalista se torne cada vez mais rico? (03 escores)

O trabalho produz a riqueza chamada mais-valia√. A partir das horas não pagas ao
trabalhador√, o empregador consegue aplicar esse valor novamente no processo
produtivo, ampliando seu lucro. As pessoas gastam muito tempo trabalhando por uma
necessidade do capitalismo√. O sistema econômico em que nos inserimos nos obriga a
produzir cada vez mais.___________________ ____ ___________ ___

22. O capitalismo contemporâneo acaba por modificar as relações sociais na medida em que exige que
as pessoas produzam mais e tenham suas relações sociais mediadas por coisas; produtos
eletrônicos, por exemplo. No texto II, podemos perceber essa relação. (01 escore)

Como Karl Marx denomina as relações estabelecidas entre pessoas, mediadas por coisas?

Fetichismo da mercadoria√._________________________ ________________________

Analise a imagem.

(Disponível em: <http://www.google.com>. Acesso em: 10 mar. 2016.)

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
AE1/2016 –
CMCG 3º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 14
FILOSOFIA/SOCIOLOGIA

GABARITO
Assinado por:
Ten Ferdinanda

23. A imagem apresenta, sob forma de esquema, a compreensão de Karl Marx sobre o
funcionamento da sociedade. Tendo como base seus conhecimentos sobre o assunto e a imagem
demonstrada responda aos subitens a), b) e c).

a) Qual é o nome das classes que, segundo Marx, estão em conflito na sociedade capitalista?
Explique cada uma delas. (04 escores)

Burguesia√e proletariado√: a burguesia é a detentora dos meios de produção√ e o


proletariado possui apenas sua força de trabalho para vender no mercado√.__ ________

b) Para Marx, a luta de classes tem papel importante no contexto da transformação da sociedade;
nesse sentido, o que a luta de classes representa para o pensador? (01 escore)

Marx acredita que a luta de classes representa o Motor da história√.______ ____________

c) Max Weber também estudou a sociedade capitalista. Porém, o referido autor possuía uma visão
diferente em relação a Marx a respeito da luta de classes. Como Weber entendia a luta de classes?
(02 escores)

Diferentemente de Marx, Weber acredita que a luta de classes pode ocorrer entre pessoas
de mesma classe social√. Essa luta irá ocorrer sempre que houver a ameaça de perda de
riqueza, prestígio e poder dentro de um grupo social√.______ ______________ _______

FIM DA PROVA

SSAA / STE / CMCG 2016