Você está na página 1de 117

o ANT1GO TESTAMENTO

DE

CONHEÇA

TABELAS

o

E

MELHOR

O

ANTIGO

TESTAMENTO

ATRAVÉS

DIAGRAMAS

CRONOLÓGICOS

E

EXPLICATIVOS

H

N

H

W

A

L

T

o

N

TRADUÇÃO

WI LLIAM

LACY

LAN E

'DI978, 1994 de John H. Walton

Título do original -

ChrouoloJ!,lcal and

cbarts o] lhe Old Test ame nt, edição publicada pela

7J. )1."\DI·EVAI\;

P(:BI.lSH[f'\(; I-1()l;SI~,

/;{uk)f,rrJ 11n d

(Grand Rapids, Michigan, IL\).

TodOJ

0.1 direitos

em

IhlJ!,ua portu)!,uesa

c

ViDa

reserra d os por

Rua Júlio de Castilhos, 280 Bc-lcnzinho, São Paulo, S1' (U' _ 03059-000 Telefa:c _ Oxxl1 60%-6814 W\V\V .edi toravida.com. br

PROIBIDA A REPRODUÇÃO POR QUAISQUER MEIOS, SALVO EM BREVES CITAÇÕES, COM INDICAÇÃO DA FONTE.

Impresso no Brasil /

Prinled in

Hrazi!

Cate,f!,oria

Teologia/Referência

Todas as citações bíblicas foram extraídas da j\':OI'a rers à o internacional, ©20()1, publicada por Editora Vida, salvo indicação em contrário.

Grre s cia editorial. Rcginaldo de

Souza

/1ssisténáa edilorial_ Fabiani S. Medeiros

Prepara(âo de texto _ Mauro Maisrcr

Renis ào de bro ua s e Aldo Mcncz cs

[)i(},-~ralJla(ào _ Imprensa da Fé

Capa _ Douglas Lucas

EDITORA FILIADA A

CBL

Câmara Brasileira do Livro

Sumário

PRIMEIRA PARTE: As seções do Cânon

A. Introdução

 

As Escrituras Sagradas

12

B.

Gênesis

 

Genealogias de Adão a Abraão

13

Períodos do Dilúvio

14

Cronologia dos patriarcas

15

Árvore genealógica dos patriarcas

16

Teofanias em Gênesis

17

Os filhos de Jacó

18

C.

O

Pentateuco

O

calendário judaico

19

Datas comemorativas judaicas

20

As leis do Antigo Testamento

21

Sistema sacrificial

22

Animais puros e impuros

23

O

decálogo e Deuteronômio

24

Paralelos entre a lei e a sabedoria

25

D. Livros históricos Cronologia dos juízes

26

 

Relação de SamuellReis e Crônicas

27

Família e ancestrais de Davi

28

Ênfases da narrativa na história do reino unificado

29

Os reis de Judá

30

Os reis de Israel

31

As dinastias do Reino do Norte

32

Sucessão e casamentos entre famílias reais de Israel e [udá no século IX

33

Fontes mencionadas na Bíblia

34

Retornos do exílio

35

Seqüência cronológica no livro de Esdras

36

E.

Batalhas

 

Batalhas no deserto

37

Batalhas nas conquistas de [osué

38

Batalhas no período dos juízes

39

Guerras de Saul

40

Estabelecimento do Império Davídico

41

Conflitos militares de Israel

42-3

5

6

 

Conflitos militares de Judá

44-5

Principais campanhas neo-assírias na Siro-Palestina

46

F.

Os livros poéticos

Tipos de salmos

47

Tipos de paralelismo hebraico

47

Classificação dos salmos

48-50

Salmos: uma cantada da aliança davídica

51

G.

Os livros proféticos

Função dos profetas

52

Cronologia dos profetas

52

Mensagem e cumprimento

53

Classificação das advertências proféticas

54

Temas de advertências de consequência

55

Comparação da mensagem dos profetas menores pré-exílicos

56

A estrutura do

livro de Daniel

 

57

A estrutura de

Zacarias 1-7

58

SEGUNDA PARTE: Antigo Oriente Médio

A.

História

 

Cronologia comparativa do

antigo Oriente Médio

60

Cronologia comparativa do

antigo Oriente Médio

61

Cronologia egípcia

62

História da antiga Mesopotâmia

63

Destaques da história assíria

64

Reis da Assíria

65

Política exterior da Assíria

66

Reis de Israel e de [udá nas inscrições reais assírias

67

Destaques da história babilônica

68

Reis da Síria

69

Reis

da

N eobabilônia

69

Cronologia do período persa

 

70

Vizinhos de Israel

71-3

As nações em profecias

74

Cronologia intertestamentária

75

B.

Arqueologia

 

Principais inscrições significativas para o Antigo Testamento

76

Principais tabuinhas significativas para o Antigo Testamento

77

Períodos arqueológicos

78

Desenvolvimento das guerras

79

C. Literatura e religião Comparação entre os relatos bíblico e babilônico da Criação

80

 

Comparação entre os relatos bíblico e babilônico do Dilúvio

81

Literatura do antigo Oriente Médio contendo paralelos com o Antigo Testamento

82

Divindades do antigo Oriente Médio

83

Principais diferenças teológicas entre Israel e seus vizinhos

84

As pragas e os deuses do Egito

85

Forma

de tratados e as alianças da Bíblia

86

Textos

legais do antigo

Oriente Médio

87

TERCEIRA PARTE: Estudo bíblico

 

A.

Texto e Linguagem

 

A

família de línguas semíticas

90

Versões e manuscritos do Antigo Testamento

91

Crítica textual: tipos de erro

92

Desenvolvimento textual do Antigo Testamento

93

Princípios para estudos de palavras-chave

94-5

Tipos de análises críticas

96

B. Comparação de posicionamento em questões controvertidas Teorias da Criação

97

Identidade dos "filhos de Deus"

98

Comparação dos sistemas cronológicos

99

Extensão do Dilúvio

100-1

Data do êxodo

102-3

 

Opiniões

sobre

o destino da filha de [efté

104

Opiniões sobre

Opiniões sobre

os quatro impérios de Daniel

105

as setenta semanas de Daniel

106

C.

Temas teológicos

 
 

O

Messias no Antigo Testamento

107

O

anjo do Senhor no

Antigo Testamento

108

Satanás no Antigo Testamento

109

A

arca da aliança

110

"e

o Espírito do SENHOR veio sobre eles"

111

Sonhos e visões

 

112

O

povo

de

Deus e a aliança

113

QUARTA PARTE: Miscelânias

 

Distâncias entre cidades do Antigo Testamento

116

Pesos e medidas do Antigo Testamento

117

Escritos rabínicos

118

Índice de assuntos

119

7

Prefácio

Já faz vinte anos que pela primeira vez pensei num livro em quadros que pudesse reunir uma gama abrangente de material sobre o Antigo Testamento. Eu era um aluno de pós-graduação

apenas começando a minha carreira profissional, mas parecia que um livro assim seria útil tanto para professores quanto para alunos. A reação a essa obra tem confirmado que minha intuição estava correta. O aparecimento de um bom número de livros de quadros em outras áreas, várias traduções para outras línguas e mais de vinte edições deste volume tem sido um testemunho gratificante da boa aceitação que este conceito tem tido. Mesmo durante os primeiros anos que este livro esteve no mercado, as pessoas começaram

a mencionar que havia muito mais a ser feito. Além disso,

desenvolvi um maior número de material para uso em sala de aula. Finalmente, chegou o mo-

mento de aumentar o original O Antigo Testamento em quadros. Essa edição revisada quase dobra

o número de quadros. Dos novos quadros, vários já apareceram impressos em A survey of the Old

Testament [Panorama do Antigo Testamento] que eu publiquei vários anos atrás com Andrew Hill. Muitos outros foram elaborados e.g., Cronologia egípcia) j alguns refletem uma abordagem dife- rente ao material (e.g., Cronologia dos reis de Israel e [udá; Classificação dos Salmos). Os quadros foram organizados em categorias diferentes das da primeira edição. Eu creio que a nova organização será de fácil manuseio. Eu também aproveitei a oportunidade para acres- centar um índice de assuntos que penso será bastante útil. E a minha esperança e oração que essa nova edição amplie ainda mais a compreensão do leitor sobre o Antigo Testamento e seu contexto e que aumente o entusiasmo pelo estudo do Antigo Testamento como um segmento importante da auto-revelação de Deus para nós.

quando comecei a dar aulas eu

[ohn H. Walton Junho de 1994

PluMErnAPARTE

As seções do cânon

As Escrituras Sagradas

12

NOMES

ORGANIZAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO HEBRAICA

ORGANIZAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO EM PORTUGUÊS

DATAS APROXIMADAS DE SEU CONTEÚDO

HEBRAICOS

DOS LIVROS

No princípio Estes são os nomes Eele chamou No deserto Estas são as palavras

 

Gênesis

Gênesis

 

TORÁ

Êxodo

Levítico

Êxodo

Levítico

LEI

(Pentateuco)

O princípio

até

Números

Números

1406 a.c.

Deuteronômio

Deuteronômio

Josué

 

[osué

Josué

1406-1380 a.c.

Juízes

Juízes

Juízes

1380-1050 a.c.

1Samuel

PROFETAS

1Samuel

Rute

1200-1150 a.c.

2Samuel

ANTERIORES

2Samuel

1Samuel

1100-1010 a.c.

lReis

IReis

2Samuel

1010-971 a.c.

2Reis

2Reis

IReis

HISTÓRICOS

971-853 a.c.

 

2Reis

853-560 a.c.

Isaías

 

Isaías

1Crônicas

1010-971 a.C.

Jeremias

Jeremias

2Crônicas

971-539 a.c.

Ezequiel

Oséias

Ezequiel

Esdras

539-450 a.c.

Oséias

Neemias

445-410 a.c.

Joel

Joel

Ester

483-474 a.c.

Amós

PROFETAS

Amós

   

Obadias

POSTERIORES

Obadias

Jonas

Salmos

POESIA

Não corresponde a nenhum período histórico específico

Jonas

Miquéias

Naum

Provérbios

e

Miquéias

Naum

Eclesiastes Cântico dos Cânticos

SABEDORIA

 

Habacuque

Habacuque

Sofonias

Sofonias

Isaías

739-700 a.c.

Ageu

Ageu

Jeremias

627-580 a.c.

Zacarias

Zacarias

Lamentações

PROFETAS

MAIORES

586

a.c.

Malaquias

Malaquias

Ezequiel

593-570 a.c.

Louvores Jó Provérbios Rute Cântico dos Cânticos O pregador Como! Ester Daniel Esdras Neemias 1 As palavras dos dias 2 As palavras dos dias

OS

ESCRITOS

(hagiógrafos)

Salmos Jó Provérbios Rute Cântico dos Cânticos Cantares Eclesiastes Lamentações Ester Daniel Esdras Neemias

Daniel

605-530 a.c.

Oséias

760-730 a.c.

Joel

500

a.c.

Amós

760

a.c.

Obadias

500

a.c.

Jonas

 

Miquéias

PROFETAS

MENORES

770

a.c.

737-690 a.c.

Naum

650

a.c.

Habacuque

630

a.c.

Sofonias

627

a.c.

Ageu

520

a.c.

 

1Crônicas

Zacarias

520-518 a.c.

2Crônicas

Malaquias

433

a.c.

Genealogias de Adão aAbraão*

IDADE POR ANOSVIVIDOS OCASIÃODO APÓS O IDADE REFERÊNCIA Nome NASCIMENTO NASCIMENTO TOTAL EMGÊNESIS DO FILHO
IDADE POR
ANOSVIVIDOS
OCASIÃODO
APÓS O
IDADE
REFERÊNCIA
Nome
NASCIMENTO
NASCIMENTO
TOTAL
EMGÊNESIS
DO FILHO
DO FILHO
130
800
930
5.3-5
105
807
912
5.6-8
90
815
905
5:9-11
70
840
910
5.12-14
65
830
895
5.15-17
162
800
962
5.18-20
65
300
365
5.21-24
187
782
969
5.25-27
777
5.28-31
950
7.11;9.29
600
11.10,11
600
11.10,11
35
403
438
11.12,13
30
403
433
11.14,15
34
430
464
11.16,17
30
209
239
11.18,19
32
207
239
11.20,21
30
200
230
11.22,23
29
119
148
11.24,25
70
135
205
11.26,32

'0 autor nãopretende inferirqueessasgenealogiasrepresentemperíodosdevidaconsecutivos. 'TeráíoiopaideAbraão, Naore Harã.

13

Períodos do Dilúvio

I

1

I

I

1

REFERÊNCIA

EM GÊNESIS

 

Esperaram 7

Entraram na arca.

7.4,10

*17

do mês

2

Durou 40

Início da chuva.

7.4-6,11,12

*26 do mês 3

Final de 40

Interrupção da chuva.

7.4,11

*17

do

mês

7

Final de 150

A arca pára no Ararate.

7.24; 8.4

*1.0 do mês 10

Esperaram 40

Os topos das montanhas visíveis.

passam a ser

8.5,6

10do mês 11

 

Esperaram

1

Um corvo é enviado.

8.7

11 do mês 11

 

Esperaram

7

Uma pomba é enviada; retoma.

8.8,9

19do mês 11

Esperaram

7

Uma pomba é enviada; retoma com folha de oliveira.

8.10,11

27 do mês 11

 

Uma pomba é enviada; não retoma.

8.12

17 do mês

12

 

Final de 150

As águas escoam completamente.

8.3

*1.0 do mês 1

A cobertura da arca é retirada.

8.13

*27 do mês 2

 

Seca-se a terra; rodos deixam a arca.

8.14-19

 

1mês contém 30 dias. Tempo total passado na arca = 1 ano e 17 dias = 360 + 17 = 377 dias 7 dias de espera + 150 dias de águas por toda parte + 150 dias de escoamento das águas + 70 dias da terra secando = 377 dias

10 do mês 2

Cronologiadospatriarcas

REFERÊNCIA REFERÊNCIA EVENTO IDADE DATA IDADE DATA EMGÊNESrS EMGÊNESrS Entrada em Canaã 75 2091 12.4
REFERÊNCIA
REFERÊNCIA
EVENTO
IDADE
DATA
IDADE
DATA
EMGÊNESrS
EMGÊNESrS
Entrada em Canaã
75
2091
12.4
Nascimento de Ismael
86
2080
16.3
Nascimento de Isaque
100
2066
21.5
Monte Moriá (I)
115
2051
22
15
2051
22
Casamento de
Isaque e Rebeca
140
2026
25.20
40
2026
25.20
60
2006
25.26
Morte de Abraão
15
1991
25.7
75
1991
25.7
Jacó em Harã
77
1929
28.5
137
1929
28.5
Casamento deJacó
com Lia e Raquel
29.21-30
29.21-30
84
1922
1922
30.1,22-26
144
30.1,22-26
30.25
Nascimento de José
91
1915
31.38-41
Mudança de Jacó e
família para Canaã
97
1909
31.17-21
6
1909
31.17-21
José vendido à
escravidão
108
1898
37.2-36
17
1898
37.2-36
Morte de Isaque
120
1886
35.28,29
29
1886
35.28,29
José ocupa
121
1885
41.39,40
30
1885
41.39,40
alta posição
Mudança de Jacó e
família para o Egito
45.6
45.6
130
1876
39
1876
47.9
47.9
Morte deJacó
147
1859
47.28
56
1859
47.28
Morte de José
110
1805
50.26

~

Arvore genealógica dos patriarcas

16

[ Harã Iscá, Milca, Ló de Hagar: de Sara: Ismael Isaque I Esaú(Edom) deZilpa I
[
Harã
Iscá, Milca, Ló
de Hagar:
de Sara:
Ismael
Isaque
I
Esaú(Edom)
deZilpa
I
Rúben, Simeão,
Gade,Aser
Coae
Efraim,Manassés
I
Anrão
I
MOISÉS
Perez-Hezrom(Esrom) - Rão-Aminadabe- Naassom-
Salmom- Boaz- Obede- [essé - DAVI
'--
-------'

I

I

I

Issacar, Zebulom,

Levi,Judá

I

Teofanias em Gênesis

"EU SOU lAVE"

"EU SOU EL SHADDAI"

Início do acordo

Início do cumprimento

SHADDAI" Início do acordo Início do cumprimento Gênesis 15.7,17 Gênesis 17.1,8 1. Ocasião Confirmação

Gênesis 15.7,17

Gênesis 17.1,8

1. Ocasião

Confirmação da aliança

2. Ênfase

Dádiva da terra

1.

Ocasião

Sinal de aceitação da aliança (circuncisão)

2. Aceita mudança de nome; Isaque prometido dentro de um ano

3. Ênfase

Muitos descendentes, nações e reis procederã de você
Muitos descendentes, nações e reis procederã
de você

L-

Gênesis 28.13,15

1.

Ocasião

Primeira promesa das bênçãos da aliança a Jacó

2. Ênfase

Trazê-lo de volta à terra para que ele a possuísse

---l

Gênesis 35.10,12

1.

Ocasião

Sinal de aceitação da aliança (destruição de deuses estrangeiros, levantamento da coluna de pedra)

2. Aceita mudança de nome

3. Ênfase

Muitos descendentes, nações e reis procederão de você

---'

17

18

Os filhos de Jacó

MÃE

REFERÊNCIA AO REFERÊNCIA SIGNIFICADO ORDEM SÍMBOLO FILHO NASCIMENTO ÀBÊNÇÃO DO NOME DA DA BÊNÇÃO
REFERÊNCIA AO
REFERÊNCIA
SIGNIFICADO
ORDEM
SÍMBOLO
FILHO
NASCIMENTO
ÀBÊNÇÃO
DO NOME
DA
DA BÊNÇÃO
EMGÊNESIS
BÊNÇÃO
EMGÊNESIS
Eis, um filho
29.32
1
Turbulento
49.3,4
Audição
29.33
2
Violência
49.5-7
Apego
29.34
3
Violência
49.5-7
Louvor
29.35
4
Leão
49.8-12
Juízo
30.6
7
Serpente
49.16-18
Luta
30.8
10
Gazela
49.21
Grande sorte
30.11
8
Bando
49.19
Feliz
30.13
9
Manjares
49.20
Recompensa
30.18
6
Jumento
49.14,15
Habitação
30.20
5
Navios
49.13
Que ele a adicione
30.24
11
Frutífero
49.22-26
Filho da mão direita
35.18
12
Lobo
49.27

L

I

A

B

I

L

A

Z

I

L

P

A

L

I

A

R

A

Q

U

E

L

ocalendáriojudaico

ANO ANO EQUIVALÊNCIA ESTAÇÕES RELI- CLIMA DIAS ESPECIAIS CIVIL OCIDENTAL AGRÍCOLAS GlOSO março- colheita
ANO
ANO
EQUIVALÊNCIA
ESTAÇÕES
RELI-
CLIMA
DIAS ESPECIAIS
CIVIL
OCIDENTAL
AGRÍCOLAS
GlOSO
março-
colheita de
14
- Páscoa
1
7
abril
cevada
21
- Primícias
Últimas
chuvas
(malqosh)
abril-
Colheita
2
8
maio
geral
maio-
E
3
9
6- Pentecostes
junho
Colheita de trigo
Poda das videiras
S
T
A
junho-
Primeiras
4
10
ç
julho
uvas
Ã
O
julho-
Uvas, figos
9-
Destruição do templo
5
11
agosto
e azeitonas
S
E
agosto-
C
6
12
Vindima
setembro
A
setembro-
7
1
Aradura
outubro
l-Ano Novo
10 - Dia da Expiação
15-21- Festa das cabanas
outubro-
Plantio
8
2
novembro
de grãos
novembro-
25
- Dedicação
9
3
dezembro
Primeiras
chuvas
(yoreh)
dezembro-
Crescimento
10
4
janeiro
da primavera
janeiro-
Figos de
11
5
fevereiro
inverno
Estação
das
chuvas
fevereiro-
13-14 - Purim
12
6
março
Retirada do linho
Florada de amêndoas
mês de
intercalação
19

Datas comemorativasjudaicas

20

DIAS

ESPECIAIS

NOMES

DIA

REFERÊNCIA

LEITURA

COMEMORAÇÃO

HEBRAICOS

(MEGILOT)

 

14

Êx 12

Cântico

opovo deIsrael é liberto do Egito

Pessach

de nisã

(Lv 23.4-8)

dos Cânticos

 

6

Dt 16.9-12

   

Festa

Shavuoth

de sivã

(Lv 23.9-14)

Rute

da Colheita

 

9

Não há

 

Destruição do templo

Tish' ah

be' ab

de ave

referência direta

Lamentações

585

a. C., 70 d.C.

Yom

10

Lv 16

 

Sacrifícios pelos pecados da nação

Kippur

de tisri

(23.26-32)

Succoth

15-21

Ne8

Eclesiastes

Peregrinação

de tisri

(Lv 23.33-36)

pelo deserto

Chanukah

25

Jo 10.22

 

Restauração do templo

de quisleu

em 164 a.c.

 

13-14

   

Fracassa o plano de Hamã contra os judeus

Purim

de adar

Et9

Ester

As leis do Antigo Testamento

 

ÊXODO

LEVÍTICO

NÚMEROS

DEUTERONÔMIO

A quem adorar

20.3,23; 22.20; 23.13,24;

     

34.13-17

19.4; 20.2

5.7; 13.1-18

Como tratar a Deus

Sacrifícios

20.24-26; 22.29,30; 23.18,19; 29.10-41; 34.19,20,25,26

1-7; 17; 19.4-8; 20.21,22;

 

12.13,14; 17.1

22.18-30

15.2-31; 28.2-8

Dias sagrados

20.8-11; 23.12; 23.14-17; 1.13-17; 34.18,21-24; 35.2,3

16.1-34; 19.3b,30; 23.3-34;

9.10-14; 28.9-29.38

5.13-15; 16.1-17

26.2

Votos

 

27

6.2-21; 30.2-15

23.18,21-23

Rituais do templo

27.20,21; 30.7-10,19-21

10.9; 24.2-9

   

Preceitos de pureza e ritual

 

19.19; 21.1-22.16

5.6-31; 15.38-40; 19.1-22

21.1-9; 22.11,12; 23.1-3

Dízimos e ofertas

30.12-16

 

18.8-32

12.17-19; 14.22-29; 15.19-23; 18.1-5; 26.1-15

Anos sabáticos

 

25.8-34

 

15.1-18

Idolatria

20.4-6

   

5.8-10; 7.25,26; 12.2-4;

26.1

16.21,22

Blasfêmia e maldições

20.7; 22.28

24.14-16

 

5.11

Estrutura social e ética

     

Líderes

     

17.14-20

Família

20.12,14; 21.15,17;

19.3a,29,32; 20.9

 

5.16,18; 21.10-21; 22.13-30; 23.17; 24.1-4; 25.5-12

22.16,17

27.7-11

Escravos

21.1-11

19.20; 25.39-55

 

23.15,16

Uso e propriedade de terra

23.10,11

19.9,10; 25.1-7

36.7-9

19.14; 22.9

Propriedade pessoal

20.15,17; 21.33-36; 22.1-15

19.11

 

5.19,21; 22.1-4; 23.24,25

Respeito às pessoas

20.13; 21.12-14,16,18-32

19.17,18; 24.17-22

 

5.17;24.7

 

20.16; 22.21,22,25,26;

19.11-16,33-36; 25.35-37

35.11-34

5.20; 16.18-20; 1i: 13; 19,4-13,15- 21; 21.22,23; 22.6-8,10;

23.1920'24.610-22-25.1-413-15

Justiça

23.1-9

Pureza sexual e física

22.19

12-15; 18; 20.10-21

5.2,3

22.5; 23.9-14

Guerras

     

20.1-20; 24.5

Feitiçaria

22.18

19.26-28,31; 20.27

 

18.9-14

Leis de alimentação

22.31

11.1-47; 20.25

 

12.15,16,20-27; 14.3-21

21

N

N

Sistema sacrificial

NOME

PORÇÃO

 

DEMAIS

ANIMAIS

OCASIÃO OU MOTIVO

I REFERÊNCIAS

QUEIMADA

PORÇÕES

Tudo

Nenhuma

Macho sem defeito; animal segundo as posses

Propiciação pelo pecado em geral; demonstra dedicação

I

Lv 1

Porção

Comidas pelo

Bolos asmas

oucereais,

Gratidão pelos primeiros frutos

Lv2

simbólica

I

sacerdote

devendo conter sal

 

Gordura

Partilhadas em uma refeição de I comunhão pelo sa- cerdate e pelo ofertante

Macho ou fêmea sem defeito segundo as posses; voluntária: pequenos defeitos permitidos

Comunhão a.por bênção inesperada b. por cumprir um voto sob essa condição c. por ação de graças em geral

Lv 3; 22.18-30

   

Comidas pelo

Sacerdote ou congregação:

Aplica-se à situação em que era necessária uma purificação

 

Gordura

sacerdote

novilho; rei: bode; indivíduo: cabra

 

Lv4

Gordura

 

Comidas pelo

Aplica-se à situação em que houve uma profanação de algo santo ou quando há culpa objetiva

 

sacerdote

Carneiro sem defeito

Lv 5-6.7

houve uma profanação de algo santo ou quando há culpa objetiva   sacerdote Carneiro sem defeito

Animaispuros eimpuros

Duasrestrições: 1. unhas fendidas 2. ruminantes Os canúvoros eos que não se encaixam nas restrições
Duasrestrições:
1. unhas fendidas
2. ruminantes
Os canúvoros eos que não
se encaixam nas restrições dos puros
Lv 11.3,7; Dt 14.6,8
Os que não foram especificamente
relacionados comoproibidos
Aves de rapina
ou necrófagos
Lv 11.13,19; Dt 14.11,20
Todos
Nenhum
Lv 11.29,30
Duasrestrições:
1. barbatanas
Os que não se
encaixamnas restrições
2. escamas
dospuros
Lv 11.9,12; Dt 14.9,10
Os da família dos gafanhotos
Quadrúpedes alados
Lv 11.20,23

Razões básicas:

1.A santidade requeria sersemelhante a Deus. Muitas restrições alimentares israelitas originam-se dasrestrições àdieta de Javé (i.e., animais inaceitáveis paraosacrifício) . 2.Os animais impuros deixam decorresponder emalgum aspecto àsrestrições dogrupo aque pertencem. 3.Alguns animais eramconsiderados impuros porcausa daassociação comos cultos pagãos.

L-

------'

23

o decálogo e Deuteronômio

Êx 20.2-3 Êx 20.12 Dt 5.6,7 Dt5.16 Deus deve ser nossa maior prioridade e autoridade
Êx 20.2-3
Êx 20.12
Dt 5.6,7
Dt5.16
Deus deve ser nossa maior prioridade
e autoridade indiscutível. Devemos a ele
preferência e obediência.
A autoridade humana não deve
desviar a autoridade de Deus.
Dt 16.18-18.22
Dt 6-11
11
Êx 20.4-6
Êx20.13-15
Dt 5.8-10
Dt5.17-19
A adoração deve refletir uma visão
correta de Deus. Não pode ser
manipulável ou para benefício próprio.
Não pode acomodar-se aos
padrões do mundo.
A dignidade do ser humano deve
ser preservada -
envolve sua vida,
sua família e sua posição.
Dt 19.1-21.23;
Dt 22.1-23.14;
Dt12
Dt23.15-24.7
11
Êx 20.7
Êx 20.16
Dt 5.11
Dt 5.20
Devemos levar a sério nosso
compromisso com Deus, estando acima
de toda reprovação e evitando qualquer
coisa que nos desvia do caminho.
Devemos levar a sério nosso
compromisso com nosso próximo.
Dt 24.8-25.16
Dt 13.1-14.21
11
Êx 20.8-11
Êx 20.17
Dt 5.12-15
Dt 5.21
Deus tem direito sobre nossa
gratidão demonstrada naquilo que
dedicamos a ele; e o direito de pedir
compaixão em seu nome.
Devemos entender os limites
de nossos direitos e não
direitos dos outros.
violar os
Dt24.17-26.15
Dt14.22-16.17

Obs.:Debatesmaiscompletossobreo relacionamento entre asleisde Deuteronômioe o decálogo estãoemA survey ofthe O/dTestament [Panorama doAntigo

Paralelos entre a lei e a sabedoria

TANTO ALEI QUANTO ASABEDORIATÊMFUNÇÕES SECULARES FORA DE ISRAEL, MAS SÃO TRANSFORMADAS EM CONCEITOS ESPIRITUAIS EM ISRAEL PELO RELACIONAMENTO REVELADO DE DEUS COM ELAS.

 
 

LEI

 

SABEDORIA

 

"Sejam santos porque eu, o SENHOR, o Deus dee vocêssouvoces, sou santo."santo.

   

"O temor do SENHOR é o princípio da

"

 
 

sa

b d

e ona,

.

 

(Lv 19.2)

(Pv 9.10)

Não apenas para que a sociedade viva tranqüila; antes, para que façamos o que é reto

Não buscada para satisfação pessoal, antes para que nos tomemos um povo de fé

Deus é caracterizado por uma moral absoluta

 

Deus é caracterizado por uma sabedoria inescrutável

 
 

---1

-

--'

moral absoluta   Deus é caracterizado por uma sabedoria inescrutável     ---1 - --' 25

25

Cronologia dos juízes

   

A

DATAS

OPRESSOR

REI

N

APROXIMADAS

o

   

s

a.c.

Mesopotâmia

Cuchã-Risataim

8

1385,1377

 

1377,1337

Moabitas

Eglom

18

1337,1319

 

1319,1239

Filisteus

   

Cananeus

[abim

20

1259,1239

 

1239,1199

Midianitas

Orebe, Zebe, Seba, Salmuna

7

1199,1192

 

1192,1152

Guerra Civil de Abimeleque

 

1152,1149

 

1149,1126

1126,1104

Amonitas

18

1104,1086

 

1186,1080

1080,1072

1072,1062

1062,1055

Filisteus

40

1115,1075

 

1075,1055

REFERÊNCIA

EM JUÍZES

3.8

3.9,11

3.12,14

3.15,30

3.31

3.31

4.2,3

4.4-5.31

6.1-D

6.7-8.35

9

10.1,2

10.3,6

10.7,9

TRIBO

A

N

o

S

LUGAR DA

BATALHA

TRIBO A N o S L U G A R D A B A T A

[ericó

A N o S L U G A R D A B A T A L

Monte Tambor at Horosete-Hagoim

B A T A L H A [ericó Monte Tambor at Horosete-Hagoim Monte Moré a s

Monte Moré

assassinato em Tebes

Issacar

23

 

Gileade

22

 

Gileade

6

Transjordânia

Judá

8

 

Zebulom

10

 

Efraim

7

 
l o m 10   E f r a i m 7   10.10-12.7 12.8,10 12.11,12

10.10-12.7

12.8,10

12.11,12

12.13,15

13.1

13.2-16.31

  10.10-12.7 12.8,10 12.11,12 12.13,15 13.1 13.2-16.31 26 Acronologiadosjuízes é muitoincerta (X1fque há
 

Relação de Samue1/Reis e Crônicas

 

SAMUEL/REIS

ASSUNTOS

CRÔNICAS

 

SAMUEL/REIS

ASSUNTOS

CRÔNICAS

 

Genealosias

1Crl-9

2Rs 8.25-29' 9.21-28

Acazias

2Cr 22.1-9

lSm 1-} 7

Samuel

 

2Rs9-1O

leú

 

lSm4-6

Caotura da arca

 

2Rs 11

Atalia

2Cr 22.10-23.21

lSm 8-15

Saul

1Cr 10

2Rs 12

loás

2Cr24

lSm 16-31

luventude de Davi

 

2Rs 13.1-9

Jeocaz

 

2Sm 1-10

Sucessos de Davi

1Cr 11.1-9, 13-20

2Rs 13.10-25; 14.8- 16

Jeoás

 

2Sm 11-12

DavieBate-Sela

 

2Rs 14.1-22

Amazias

2Cr 25

2Sm 13-21

Dificuldades de Davi

 

2Rs 14.23-29

JeroOOãon

 

2Sm 22-23

Várias atividades de Davi

1Cr11.10-12.40:22-29

2Rs 15.1-17

UziasIAzarias)

2Cr 26

2Sm 24

Censo de Davi

1Cr 21

2Rs 15.8- 12

Zacarias

 

1Rsl-3

Sabedoria de Salomão

2Cr 1

2Rs 15.13-15

Salum

 

1Rs5--9.9

Templo

2Cr2-7

2Rs 15.16-22

Menaém

 

1Rs 4: 9-10

Várias atividades de Salomão

2CrS-9

2Rs 15.32-38

lotão

2Cr 27

1Rs 11

Dificuldades de Salomão

 

2Rs 15.23-26

Pecaías

 

1Rs 12.1-24: 14.21-31

Roboão

2Cr10-12

2Rs 15.27-31

Peca

 

lRs 11.26-40· 12.25-14.20

leroboão

 

2Rs 16

Acaz

2Cr 28

1Rs 15.1-8

Abias

2Cr 13

2Rs 17.1-6

Oséias

 

lRs 11)9-74

Asa

2Cr14-16

2Rs17.7-41

Oueda de Samaria

 

lRs 11))1)-11

Nadabe

 

2Rs1S-20

Ezeauias

2Cr29-32

1Rs1S.27.2R: 16.1-7

Baasa

 

2Rs 21.1- 18

Manassés

2Cr 33.1-20

lRs 16.R-14

Elá

 

2Rs 21.19-26

Amom

2Cr 33.21-25

1Rs 16.9-20

Zinri

 

2Rs22-23.30

losias

2Cr34-35

1Rs 16.21-28

Onri

 

2Rs 23.31 -34

leoacaz

2Cr 36.1-3

1Rs 16.29-34: 20-22.40

Acabe

 

2Rs 24.1-7

leoaouim

2Cr 36.4-8

1Rs17-19

   

2Rs 24.8- 17

loaauim

2Cr 36.910

1Rs22.41-50

losafá

2Cr17-20

2Rs 24.18-20

Zedeauias

2Cr 36.11-14

lRs 22. SI -S1: 2Rs 1.1 -1R

ArMifl<

 

2Rs 25.1-21

Oueda de Ierusalém

2Cr 36.15-21

7Rs7-R11)

Eliseu

 

2Rs 25.27-30

Gedalias

 

7Rs R1(í-74

leorão

 

2Rs 25.22-26

Exílio de loaauim

 

2Rs 3.1-3; 9.14-24

lorão

2Cr 21

 

Decreto de Ciro

2Cr 36.22,23

Obs.: Os reis do Reino do Norte sãografados em itálico.

N

--.J

Família e ancestrais de Davi

28

ANCESTRAIS (Rt4.18

22;

1Cr 2.1

15)

  Abraão - Isaque - Jacó - [udá
 

Abraão -

Isaque -

Jacó -

[udá

Perez -

Hezrom -

Rão -

Aminadabe -

Naassom

Salmom -

Boaz -

Obede -

Jessé -

Davi

FAMÍLIA (2Sm3.2

5;

5.14 16; 1Cr 3.5

8;

1Cr 2.13 17

(2Sm3.2 5; 5.14 16; 1Cr 3.5 8; 1Cr 2.13 17 Filhos:     Eliabe Ainoã  

Filhos:

   

Eliabe

Ainoã

 

Amnon (morto por Absalão)

Abinadabe

Abigail

Quileabe (morreu jovem)

Siméia

Maaca

 

Absalão (morto por Salomão)

Natanael

Hagite

Adonias (deposto por Salomão)

Radai

Abital

 

Sefatias

 

Ozém

Eglá

ltreão

 

Davi

Bate-Seba

Salomão, Samua, Sobabe, Natã

Filhas:

 

Zeruia (mãe de Abisai, Joabe, Asael

Mical

 

Nenhum

 

Abigail

Várias

Ibar, Elisua, Elpalete, Nogá, Nafegue, Jafia, Elisama, Eliada, Elifelete

(mãe deAmasa)

concubinas

A

Enfases da narrativa na história do reino unificado

1. Por Samuel 1.Por Samuel 1. Por Davi 2. Processo público 2. Processo longo 2.
1.
Por Samuel
1.Por Samuel
1.
Por Davi
2.
Processo público
2.
Processo longo
2.
Por Zadoque e Natã
3.Ação do Espírito
3.
Pelo povo
1.Conquista de Jerusalém
1. Sonho e pedido de sabedoria
2.
Derrota dos filisteus
Vitória sobre
3.
Captura da arca
os amonitas
4.Aliança
2. Sabedoria e administração do
império
3. Construção do templo
5.Expansão do império
1. Oferta impaciente
2. Colocou o povo sob um
juramento impróprio
3. Desobedeceu às instruções na
batalha contra os amalequitas
1. Adultério com Bate-Seba e
assassinato de Urias
1. Acomodou as práticas
religiosas das esposas
estrangeiras
2. Levantamento errôneo do censo
2. Trabalho forçado e imposto
sobre opovo
Mal julgamento, incompetência
e ciúmes
1. Derramamento de sangue dentro
da família (Amnon, Absalão,
Adonias)
1.Problemas militares
2. Divisão do reino
2. Revolta no reino (Absalão, Seba)

N

'O

Os reis de [udá

(Reino do Sul)

 

HAYES AND

THIELE

BRIGHT

COGANE

HOOKER

TADMOR

""

       

ROBOAO

926-910

931-913

922-915

928-911

ABIAS

909-907

931-911

915-913

911-908

ASA

906-878 (866)

911-870

913-873

908-867

JOSAFÁ

877-853

872-848

873-849

870-846

JEORÁü

852-841

853-841

849-843

851-843

ACAZIAS

 

840

841

843/2

843-842

ATALIA

839-833

841-835

842-837

842-836

JOÁS

832-803 (793)

835-796

837-800

836-798

AMAZIAS

802-786 (744)

796-767

800-783

798-769

AZARIAS (UZIAS)

785-760 (734)

792-740

783-742

785-733

JOTÃO

759-744

750-732

750-735

758-743

ACAZ

743-728

735-716

735-715

743-727

EZEQUIAS

727-699

716-687

715-687/6

727-698

MANASSES

698-644

697-643

687/6-642

698-642

AMOM

643-642

643-641

642-640

641-640

JOSIAS

641-610

641-609

640-609

639-609

JEOACAZ

3

meses

609

609

609

JEOAQUIM

608-598

609-598

609-598

608-598

JOAQUIM

3

meses

598-597

598/7

597

ZEDEQUIAS

596-586

597-586

597-587

596-586

A cronologia dasmonarquias hebraicas variaentre ume dezanosdependendoda fonteconsultada.Asfontescitadassão J. H. Hayese P. K. Hookcr, A new

chronology for the kings of Israel and]udah (Atlanra, [ohn Knox, 1988); E. R. Thiele, The mysterious numbers of the Hebrew kings (ed. rev.,

Os reis de Israel

(Reino do Norte)

 

HAYES AND

   

eOGANE

HOOKER

THIELE

BRIGHT

TADMOR

 

""

       

JEROBOAO

927-906

931-910

922-901

928-907

NADABE

905-904

910-909

901-900

907-906

BAASA

903-882 (880)

909-886

900-877

906-883

 

/

       

ELA

 

881-880

886-885

877-876

883-882

ZINRI

7dias

885

876

882

ONRI

 

879-869

885-874

876-869

882-871

ACABE

868-854

874-853

869-850

873-852

ACAZIAS

853-852

853-852

850-849

852-851

 

""

       

JORAO

851-840

852-841

849-843/2

851-842

/

       

JEU

 

839-822

841-814

843/2-815

842-814

JEOACAZ

821-805

814-798

815-802

817-800

 

/

       

JEOAS

804-789

798-782

802-786

800-784

 

""

       

JEROBOAO II

788-748

793-753

786-746

789-748

ZACARIAS

6 meses

753-

752

746-745

748-747

SALUM

1mês

752

745

747

 

/

       

MENAEM

746-737

752-742

745-737

747-737

 

,

       

PECAIAS

736-735

742-740

737-736

737-735

PECA

734-731

752-732

736-732

735-732

/

       

OSEIAS

730-722

732-722

732-724

732-724

City, Doubleday, 1988). Além desses, v. tb. J. Finegan, Handbook ofbiblical chmnology (Princeton, Princeton University Pres, 1964) e W R. Wifall, The chronology ofthe Divided Monarchy oflsrael, Zeitschrift fürdie Altestamentliche Wissenschaft 80 (1968): 319-7.

As dinastias do Reino do Norte

Onri Declarado rei pelo exército Homem do povo Acabe Herança Onri Acazias Herança Acabe Herança
Onri
Declarado rei pelo exército
Homem do povo
Acabe
Herança
Onri
Acazias
Herança
Acabe
Herança
Acabe
[eú
Assassinato
Ninsi
[eoacaz
Herança
Jeú
[eoás
Herança
Jeoacaz
Jeroboão II
Herança
[eoás
Zacarias
Herança
Jeroboão II

32

[eoacaz Herança Jeú [eoás Herança Jeoacaz Jeroboão II Herança [eoás Zacarias Herança Jeroboão II 32
Sucessão e casamentos entre famílias reais de Israel e de [udá no século IX ISRAEL
Sucessão e casamentos entre famílias reais de
Israel e de [udá no século IX
ISRAEL
]UDÁ
ACABE (874-853) + JEZABEL
JOSAFÁ (873-848)
i
I
1
1
ACAZIAS
(853-852)
ATALIA
+
JEORÃO
(841-835)
2
(853-841)
2
4
JORÃo
(852-841)
3
ACAZIAS
I
JEOSEBA + JOIADA
(841)
(Sumo sacerdote)
3
/
JEÚ
(821-814)
4
JOÁS (835-796)
5

w

w

Fontes mencionadas na Bíblia

34

Livro das guerras do SENHOR Nm 21.14 Livro de [asar (o justo) Js 10.13; 2Sm
Livro das guerras do SENHOR
Nm 21.14
Livro de [asar (o justo)
Js 10.13; 2Sm 1.18
Registros históricos do rei Davi
lCr 27.24
Registros históricos dos reis de [udá e de Israel
Registros históricos dos reis de Israel
2Cr 27.7; 35.27; 36.8
2Cr 16.11; 25.26; 28.26; 32.32
lCr 9.1; 2Cr 20.34
Anotações dos livros dos reis
2Cr 24.27
2Cr 33.18
Registros históricos dos reis de Israel
Orientação escrita por Davi, rei de Israel, e por seu filho Salomão
2Cr 35.4
lCr 29.29
Registros históricos do vidente Samuel
lCr 29.29;
Registros históricos do profeta Natã
2Cr 9.29
lCr 29.29
Registros históricos do vidente Gade
2Cr 9.29
Profecias do silonita Aías
2Cr 9.29; 12.15; 13.22
Visões do vidente Ido
2Cr 12.15
Relatos do profeta Semaías
2Cr20.34
Relatos de [eú, filho de Hanani
Os atos de Uzias por Isaías, o profeta
2Cr 26.22; 32.32
Registro históricos dos videntes (Hozai)
2Cr33.l9

Retornos do exílio

Retornos do exílio PRIMEIRO   SEGUNDO   TERCEIRO Esdras 1-6   Esdras 7-10   Neemias

PRIMEIRO

 

SEGUNDO

 

TERCEIRO

Esdras 1-6

 

Esdras 7-10

 

Neemias 1-13

 

538 a.c.

458 a.c.

444 a.c.

 

Sesbazar

 

Zorobabel

 

Esdras

Neemias

 

[esua

 
 

Artaxerxes,

Artaxerxes,

 

Ciro

 

o Longímano

o Longímano

Todos os que desejassem poderiam retornar. O templo poderia ser reconstruído,

Todos os que desejassem poderiam retornar. Financiado pelo tesouro real.

 

sendo financiado parcialmente Permitia que os cidadãos

 

Permissão de que se reconstruíssem os muros

pelo tesouro real. Os utensílios sagrados retornaram.

 

tivessem magistrados civis próprios.

42360

 

1 500 homens 38 levitas 20 ajudantes

1758

 

7337 (servos)

   

Desconhecido

49697

   

A reconstrução do templo começou; sacrifícios foram oferecidos e a Festa dos Tabernáculos celebrada. Os samaritanos criaram difi- culdade, e o trabalho cessou até 520. O templo foi termi- nado em 516.

 

Problemas com casamentos com mulheres estrangeiras

Os muros foram reconstruídos em 52 dias apesar da oposição de Sambalate, Tobias e Gesém. Os muros foram dedicados, e a lei foi lida.

l

-

l

-

J

35

VJ

o,

Seqüência cronológica no livro de Esdras

VJ o, Seqüência cronológica no livro de Esdras 538 Projeto do templo é 520 Trabalho no
538 Projeto do templo é 520 Trabalho no templo é reiniciado por Zorobabel e [esua,
538
Projeto do
templo é
520 Trabalho no templo
é reiniciado por Zorobabel e
[esua, estimulado por
Ageu e Zacarias
iniciado
530
520
510
500
490
480
470
536
515
Trabalho no
Templo é
templo é
completado
paralisado
iniciado 530 520 510 500 490 480 470 536 515 Trabalho no Templo é templo é

460

iniciado 530 520 510 500 490 480 470 536 515 Trabalho no Templo é templo é

Batalhas no deserto

1446--1406 a.C,

Batalhas no deserto 1446--1406 a.C, Amaleque Refidim   Amaleque Israel Êx 17.8-16 Amalequitas

Amaleque

Refidim

 

Amaleque

Israel

Êx 17.8-16

Amalequitas

         

e cananeus

Hormá

Israel

Amaleque

Nm 14.45

Arade

Hormá

 

Arade

Israel

Nm 21.1-3

Amorreus

Jaza

Seom

Amorreus

Israel

Nm 21.21-25

Basã

Edrei

Ogue

Israel

Israel

Nm 21.33-35

Midiã

 

Evi, Requém, Zur, Hur, Reba

Israel

Israel

Nm 31.1-12

lH

--.]

Batalhas nas conquistas de [osué

Batalhas nas conquistas de [osué 38 ADVERSÁRIO LOCAL DA BATALHA REFERÊNCIAS EM JOSUÉ [ericó [ericó

38

ADVERSÁRIO

LOCAL DA BATALHA

REFERÊNCIAS EM JOSUÉ

[ericó

[ericó

6.12-27

Ai

Ai

7.2-6

Ai e Betel

Ai

8.1-29

6.12-27 Ai Ai 7.2-6 Ai e Betel Ai 8.1-29 Coligação dos amorreus, liderada por Adoni-Zcdequc, de

Coligação dos amorreus, liderada por Adoni-Zcdequc, de Jerusalém, incluindo Hebrom, Jarmute, Láquis e Eglom

Encontro inicial em Gibeom com perseguição através de Bete-Horom e o vale de Aijalom terminando em Azeca

10.1-27

Acompanhado do cerco de Maquedá, Libna, Láquis, Gezer, Eglom, Hebrom e Debir (10.28-39)

Acompanhado do cerco de Maquedá, Libna, Láquis, Gezer, Eglom, Hebrom e Debir (10.28-39)

Acompanhado do cerco de Maquedá, Libna, Láquis, Gezer, Eglom, Hebrom e Debir (10.28-39)
Libna, Láquis, Gezer, Eglom, Hebrom e Debir (10.28-39) Encontro inicial junto às águas de Merom, perseguindo

Encontro inicial junto às águas de Merom, perseguindo os inimigos a oeste, em direção a Sidom, Misrefote-Maim e o vale de Mispá, a nordeste

Coligação liderada por [abim, de Hazor, incluindo muitas cidades do Norte

11.1-9

Acompanhado do cerco de Hazor e outras cidades reais sem nomes(11.10-15)

Batalhas do período dos juízes

Batalhas do período dos juízes LOCAL DA REFERÊNCIA ADVERSÁRIO REI VENCEDOR BATALHA (EM JUÍZES) Bezeque
LOCAL DA REFERÊNCIA ADVERSÁRIO REI VENCEDOR BATALHA (EM JUÍZES) Bezeque Adoni-Bezeque Judá Bezeque 1.4-7
LOCAL DA
REFERÊNCIA
ADVERSÁRIO
REI
VENCEDOR
BATALHA
(EM JUÍZES)
Bezeque
Adoni-Bezeque
Judá
Bezeque
1.4-7
Sesai, Aimã,
Quiriate-Arba (Hebrom)
Judá
Hebrom
1.10
Talmai
Quiriate-Sefer (Debir)
Judá
Debir
1.12,13
Várias cidades
Judá
Várias cidades
1.17,18
Manassés
Luz (Bete!)
Betel
1.22-25
Efraim
Mesopotâmia
Cuchã-Risataim
Israel
3.10
Moabe
Eglom
Israel
[ericó
3.15-30
Próximo ao
monteTabor e
Hazor
[abim
Israel
4.4-16
Harosete-Hagoim
Zeebe, Zeba,
Midianitas
Israel
MonteMoré
7.7-8.25
Orebe, Zalmuna
Civil: Abimeleque V5.
Siquém
Abimeleque
Abimeleque
Siquém
9.34-41
Civil: Abimeleque V5.
Tebes
Abimeleque
Israel
Tebes
9.50-57
Amonitas
Israel
Transjordânia
11.29-33
Civil: gileaditas V5.
efraimitas
Gileade
Zafom
12.1-6
Laís
Laís
18.27-29
Civil: Israel V5.
benjamitas
Israel
Gibeá
20.1-48

39

o

Guerras de Saul (1050--1010 a.C.)

o Guerras de Saul (1050--1010 a.C.) Amonitas I Naás I jabes-Gileade I Amom Israel   o