Você está na página 1de 9

UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO

JEQUITINHONHA E MUCURI INSTITUTO DE


ENGENHARIA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
CAMPUS DE JANAÚBA

RELATÓRIO DE FENÔMENOS TÉRMICOS E ÓPTICOS

Prática IV: Lei do resfriamento de Newton

Jhonatan Souza Mendes Antunes

Jordênio de Paula Alves Gomes

Luan Pereira Carneiro

Lucas Dias Fonseca

Janaúba – MG

06/02/2018
Jhonatan Souza Mendes Antunes

Jordênio de Paula Alves Gomes

Luan Pereira Carneiro

Lucas Dias Fonseca

RELATÓRIO DE FENÔMENOS TÉRMICOS E ÓPTICOS

Prática IV: Lei do resfriamento de Newton

Relatório apresentado ao curso de ciências e


tecnologia da Universidade Federal dos Vales do
Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), como requisito
avaliativo do 2°semestre da disciplina de
fenômenos térmicos e ópticos.

Janaúba – MG

06/02/2018
1. Introdução

Ao colocar dois corpos com temperaturas distintas em contato ocorre um fluxo


de calor do mais quente para o mais frio até que as temperaturas se equiparem,
ou seja, o equilíbrio térmico seja atingido.

Suponha dois sistemas, água e ambiente, com suas respectivas temperaturas


T1 e T2. Coloca-se os dois sistemas em contato, se T1> T2 a água perderá calor
para o ambiente. Quanto menor for a diferença de temperaturas entre os sistemas
menor será a quantidade de calor dQ transferida da água para o ambiente, durante
um intervalo de tempo dt, de modo que a taxa de transferência de calor
proporcional à diferença de temperaturas.

dQ / dt = ∝(T1−T2 ) Equação 1

sendo α é uma constante que depende da condutividade térmica entre os sistemas.


Até que o equilíbrio térmico seja atingido o processo de transferência de calor tem

diminui, obedecendo à equação abaixo:

dQ/ dt =α(T−Ta )=k ΔT Equação 2

A variação dQ de calor é determinada por:

dQ=−mcdT Equação 3

Sendo m a massa, c o calor especifico e dT a variação de temperatura devido ao


calor dQ.

Aplicando-se a equação 3 na equação 1 tem-se:

−mc dT /dt =α(T−Ta ) Equação 4

dT /T−Ta =−k dt Equação 5


Isaac Newton em 1701 publicou um artigo “Scala Graduum Calori ”, onde
apresentava o que hoje é conhecida como a Lei de Resfriamento de Newton,
encontrada por meio de integração direta:

T=Ta+ΔT0 e −k Equação 6

2. Objetivos

 Observar e determinar o comportamento do resfriamento de um


corpo, a partir de um modelo de simulação contendo água quente
que perde calor quando em contato com o meio ambiente, tendo
como princípio constatar a lei de resfriamento de Newton.

3. Aparato experimental

 Béquer com água;


 Ebulidor;
 Cronômetro;
 Termômetro.

4. Procedimento experimental

1) A princípio nesse experimento, foi determinada a temperatura ambiente


de 32,5ºC, ou seja, a temperatura do ar e colocou-se aproximadamente
500ml de água dentro do béquer com água que foi levado a uma chapa
de aquecimento ainda desligada.
2) Mediu-se o valor da temperatura da água e em seguida, o aquecedor foi
ligado, deixando que a água fervesse o suficiente até borbulhar.
3) Desligou-se o aquecedor, e mediu-se a queda de temperatura de dois
em dois minutos durante 30 minutos, e foram-se anotando os dados na
tabela de acordo com o tempo. Com os dados tabelados foram plotados
os gráficos da temperatura pelo tempo e da função linearizada.
5. Resultados e Discussão

Neste experimento mediu-se a variação de temperatura da água com o


tempo utilizando um termômetro. As tabelas abaixo mostram os dados obtidos.

Tempo Temperatura
(min) (°C)
0 95
2 92
4 89
6 85
8 81
10 77
12 74
14 71
16 68
18 65
20 62
22 60
24 59
26 57
28 56
30 54

Dando início a análise dos dados, traçou-se o gráfico de temperatura x tempo para
observar como essas grandezas se relacionam. O gráfico abaixo mostra que a temperatura
decai exponencialmente com o tempo, como previsto pela lei de resfriamento de Newton.
Gráfico 1: Temperatura vs Tempo

Gráfico 2: Gráfico da equação linearizadas para os primeiros dados


colhidos.
A determinação da temperatura ambiente (Ta) serviu de parâmetro para
monitorar o resfriamento progressivo da água através da transferência de calor
da água quente para o meio ambiente. Uma vez definido 32,5º Celsius como
sendo a temperatura (Ta) do ambiente utilizando o termômetro, e 95º Celsius
como sendo T0 da água após a fervura da água usando o ebulidor, pode- se
observar a rápida transferência de calor da água para o ambiente nas primeiras
leituras, mas nas leituras finais,como nota-se na tabela 1, que ao longo das
medidas temperatura já não caía tão bruscamente num mesmo o intervalo de
tempo. Esse fenômeno está relacionado ao fato da temperatura da água estar
se aproximando da temperatura (Ta) do ambiente. A temperatura de ebulição da
água, 100 graus Celsius de acordo com a literatura, não foi o valor aferido na
realização do experimento, sendo obtidos os valores de 95°C, logo essa
diferença pode ser explicada pela diferença de altitude uma vez que o valor de
100 graus é para o nível do mar e a região aonde o experimento foi realizado
tem altitude em torno de 500m acima do nível mar, ou ainda pelo fato da
condutividade térmica do Becker feito de vidro usado no experimento que é cerca
de 1,0 k(w/m.k),que é um valor bem baixo quando comparado a outros materiais
como o cobre (401(k(w/m.k)) por exemplo.
A leitura da temperatura do termômetro foi aferida a cada 2 minutos
podendo assim obter dados suficientes para plotar o gráfico da temperatura do
resfriamento em função do tempo verificado no termômetro. A partir da
linearização da equação foi possível fazer um gráfico dessa função e assim fazer
também a regressão linear e obter o valor do coeficiente k, que na execução do
procedimento experimental foi o valor de -0,0208.
Os gráficos mostram que a temperatura cai com o passar do tempo,
apresentando uma reta decrescente.
6. Conclusão

Pela observação dos aspectos analisados percebe-se que a


determinação do coeficiente de resfriamento da água através do método de
Newton é completamente satisfatório visto que apos o conhecimento da teoria
dos calculos,é um método de fácil execução e de fato auxilia no entendimento
mecanismos de transferência de calor. Apesar dos erros experimentais, os
dados observados na prática de resfriamento de Newton mostra que é a teoria,
bem como a equação de aquecimento e resfriamento de um líquido são válidas.
7. Referências Bibliográficas

HALLIDAY, D. RESNICK, J. W. 1916 - Fundamentos de física, volume 2:


gravitação, ondas e termodinâmica. Tradução e revisão técnica Ronaldo Sérgio de
Biasi – Rio de Janeiro: LTC, 2009.

RESFRIAMENTO DE UM CORPO. Disponível em:


http://www2.pelotas.ifsul.edu.br/denise/caloretemperatura/resfriamento.
pdf

UNIVERSIDADE DO PORTO: O vidro. Disponível em:


https://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&rct=j&url=http://paginas.fe.up.pt/
~v pfreita/mce04008_O_vidro.pdf&ved=0ahUKEwjRlL-
Ph8LPAhVGI5AKHYyyD00QFggrMAY&usg=AFQjCNFbmc3fJpgIUV9nSTPY8y
4p m3Flag

Acessos em 05 de Fevereiro de 2018.