Você está na página 1de 3

HISTÓRIA A – 10.

º ANO: O MODELO ROMANO

GRUPO I – A CONSOLIDAÇÃO DO IMPÉRIO ROMANO

Doc. 1 – A CONSOLIDAÇÃO DO IMPÉRIO ROMANO

Doc. 2 – A IMPORTÂNCIA DO EXÉRCITO


Apenas usámos dos direitos que a nossa vitória nos conferia para vos sobrecarregar com um único fardo suplementar: o que nos permitirá
assegurar a paz. Sem exércitos, não há tranquilidade no seio das nações; mas não há exércitos sem soldos, nem soldados sem tributos.
Quanto ao mais, fazeis parte da comunidade: vós próprios estais muitas vezes à frente das nossas legiões; estas províncias onde nos
encontramos ou outras, sois vós mesmos quem as governa.

Tito Lívio, Discurso de um general romano aos povos revoltados [adaptado].

1. Nomeia o primeiro imperador romano.


2. O período de tréguas que vigorou durante dois séculos denominou-se…
(A) Pax augusta.
(B) Pax imperial.
(C) Pax romana.
(D) Pax provincial.
3. Nomeia outro fator, para além do referido no documento 2, que contribuiu para a consolidação do
Império Romano (Doc. 1).
4. Transcreve duas afirmações do documento 2 que confirmam a importância do exército na
consolidação do Império Romano.

1
GRUPO II – A UNIDADE IMPERIAL

DOC. 1 – OCTÁVIO E A MAGNIFICÊNCIA DO SEU TRIUNFO


Logo que Octávio César regressou à Itália foi acolhido na cidade por uma multidão imensa de todas as idades e de todas as ordens que
cantavam os seus louvores. Como foi a magnificência do seu triunfo? […] É difícil de exprimir. As guerras civis acabaram ao fim de vinte anos,
no exterior tudo se acalmou, a paz regressou, a fúria das armas abrandou; as leis retomaram a força; a majestade voltou ao Senado; o poder
aos magistrados, tal como antigamente. Ordenou que se cultivassem as terras, que se honrassem as coisas sagradas, que se respeitassem os
homens, que se restituíssem os bens a cada um; as leis modificaram-se para benefício de todos, criaram-se outras para salvação de todos; o
Senado foi renovado, para honra da cidade […].
Vellleius Paterculus.

DOC. 2 – OS PODERES IMPERIAIS


Alcancei duas vezes a ovação e três o triunfo curul*, e vinte e uma vezes fui proclamado imperador. […] Fui príncipe do Senado […]. Fui
pontífice máximo […]. No meu sexto e sétimo consulados, depois de ter extinguido a guerra civil, e de ter assumido, por consenso universal, o
poder supremo, passei a República para o arbítrio do Senado e do Povo Romano. Por esse motivo, e para me honrar, recebi o título de
Augustus por decisão do Senado, […] devido à minha valentia, clemência, justiça e piedade. Depois dessa época, fiquei acima de todos em
autoridade [...]. Estava eu no meu décimo terceiro consulado quando o Senado, a ordem equestre e o Povo Romano inteiro me designaram Pai
da Pátria […].
Resgestae Divi Augusti, 34.

DOC. 3 – O CULTO IMPERIAL

DOC. 4 – O ACESSO À CIDADANIA ROMANA NO SÉCULO II


Tomámos conhecimento da solicitação de Julianus sobre os povos de Zegrenses e ainda que não seja
habitual outorgar a cidadania romana a membros desta tribo, a não ser pelos méritos indiscutíveis
apelando ao favor imperial, uma vez que afirmas que ele pertence aos primeiros da sua tribo e que prova
ser de uma grande lealdade ao manifestar a sua submissão aos nossos interesses, considerando por
outro lado que entre os Zegrenses não existem muitas famílias com serviços comparáveis ao seu […],
não hesitamos em conceder a cidadania romana, salvaguardando o direito local a Julianus, à sua esposa
Ziddina e aos seus filhos Julianus, Maximus, Maximinus e Diogenianus.
Carta de Marco Aurélio a Coiedius Maximus, governador da província da Mauritânia em 168.

Escultura do imperador
romano Augustus como
pontifex maximus, c. 12 d.C.

1. Nomeia os órgãos que representavam o “Povo Romano” em assembleias (Doc. 2).


2. Identifica, com base no documento 1, três características da governação de Octávio César
Augusto.

2
3. Associa cada um dos conceitos, presentes na coluna A, à definição correspondente, que
consta da coluna B.

COLUNA A COLUNA B

(A) Império (1) Designa a carreira pública em Roma destinada ao desempenho de vários cargos militares, administrativos e judiciais.

(B) (2) Designa a expansão da cidade de Roma.


Magistratura
(3) Designa o centro da vida política, religiosa e comercial, no qual se desenvolvia a vida cívica.
(C) Direito
(4) Designa o conjunto normativo que regulamentava a vida em sociedade, mediante a disposição de regras de conduta
obrigatórias.

(5) Designa o domínio territorial exercido sobre outros povos e uma forma de governo em que o poder se concentra no
imperador.

4. Desenvolve, a partir dos documentos 1 a 4, o seguinte tema:


A construção e consolidação do Império Romano: da concentração de poderes à unidade imperial.
A sua resposta deve abordar, pela ordem que entender, três aspetos de cada um dos seguintes
tópicos:
- a concentração de poderes nas mãos de Octávio César Augusto;
- o significado do culto imperial para a unidade do Império;
- a importância da extensão da cidadania para a unidade imperial.