Você está na página 1de 14

Buscar no site 

    

HOME CASOS CLÍNICOS SOBRE O SITE FALE CONOSCO

HOME CASOS CLÍNICOS SOBRE O SITE FALE CONOSCO

Desequilíbrio Ácido-Base Buscar no site 

Para Interpretação da
Gasometria Arterial – Parte Se você é
enfermeiro,
técnico ou
1 estudante
de
 Prof. Dra. Elizabeth Galvão  3 Anos Atrás  16 Comments enfermagem,
faça parte
a Compartilhe 165
d Twitter 10
f Google+ 0
k LInkedin 0
da nossa
lista de
s Imprimir 309
v E-mail 76
J WhatsApp
leitores!
Cadastre seu
Aqui estão algumas noções básicas do desequilíbrio ácido-base, nome e email
para receber
sem nos prendermos à bioquímica. Isso vai ajudá-los na gratuitamente e
interpretação dos resultados da gasometria arterial. semanalmente
nossos artigos,
matérias e
Lembrando: atualizações!

Ácidos são quaisquer substâncias capazes de ceder H+ Seu nome:

Exemplos: ácido clorídrico, ácido lático, ácido úrico Seu melhor email:

Bases são quaisquer substâncias capazes de captar H+ CADASTRAR!!

Nós respeitamos sua


privacidade e jamais
enviamos spam!
Parceiro

Exemplos: bicarbonato de sódio, fosfatos, amônia

Equilíbrio – Sistema Tampão


Para que as células possam desempenhar suas funções, o
organismo necessita que a concentração de H+ seja mantida em   
níveis (pH) que oscilem entre 7,35 e 7,45.
  
Em condições normais existe um balanço entre os componentes
metabólico e respiratório, que mantém o pH estável dentro da
normalidade.

Este balanço é conhecido como Sistema Tampão, e é representado


pelo equilíbrio entre pCO2 e HCO3, e ácidos e bases:

Equilíbrio de pH – Metabolismo Equilíbrio de pH – Sistema


respiratório

pH = normal pH = normal
Valores normais
Os valores de referência dos parâmetros que analisam o equilíbrio
são:

Parâmetro Valor

pH 7,35 a 7,45

pCO2 35 a 45 mmHg

HCO3 22 a 26

BE -2 a +2

Conforme a origem, os distúrbios do equilíbrio ácido-base, que são


a acidose ou a alcalose, podem ser de natureza metabólica ou
respiratória.

Fabricado no
Renegade Tudo Brasil Para Você
Fazer História.
Nele é Jeep Solicite o Seu!
jeep.com.br

Distúrbios de natureza metabólica


Alterações primárias na concentração de bicarbonato são
chamados de distúrbios metabólicos e resultam de anormalidades
no conteúdo de bases ou ácidos.

Acidose ou alcalose metabólicas compreendem, assim, alterações


do metabolismo como causas do distúrbio.

Acidose Metabólica
Se o organismo acumula ácidos do metabolismo (lático, pirúvico,
fosfórico, clorídrico, sulfúrico, bromídrico), o pH do sangue se
reduz. Então temos a acidose metabólica.
pH = abaixo de 7,35

Alcalose Metabólica
Se o organismo acumula bases (por exemplo, bicarbonato de sódio)
em excesso, ou perde ácidos em excesso, o pH se eleva. Então
temos a alcalose metabólica.

pH = acima de 7,45

Distúrbios de natureza respiratória


Alterações primárias na pCO2 são chamadas de distúrbios
respiratórios, e são decorrentes de desordens na ventilação
pulmonar, pois:

Na hiperventilação: diminui o pCO2


Na hipoventilação: aumenta o pCO2

Acidose ou alcalose respiratórias, compreendem assim alterações


da ventilação, como causas do distúrbio.

Acidose Respiratória
Se o organismo acumula CO2, não eliminado adequadamente pela
ventilação, o pH se reduz. Então temos a acidose respiratória.
pH = abaixo de 7,35

Alcalose Respiratória
Se o organismo elimina CO2 em excesso por hiperventilação, o pH
se eleva, pois maior quantidade de CO2 é liberada. Então temos a
alcalose respiratória.

pH = acima de 7,45

Quadro-resumo
Abaixo, um quadro que vai lhe ajudar a fixar os conceitos de
acidose e alcalose, tanto metabólica quanto respiratória. Observe o
que acontece com o pH e as concentrações de HCO3 e pCO2 em
cada uma das situações ácido-base:

Observação: Nem sempre HCO3 está necessariamente baixo em


Acidose Metabólica ou necessariamente alto em Alcalose
Metabólica), pois existe um Mecanismo Compensatório, que será
explicado na Parte 2 deste artigo.

Análise da gasometria
Para analisar uma gasometria arterial, precisamos olhar os
parâmetros abaixo:

pH – Potência de Hidrogênio
pCO2 – Pressão parcial de Dióxido de Carbono
HCO3 – Bicarbonato
pO2– Pressão parcial de Oxigênio
BE – Quantidade de Base

Passo 1: Há distúrbio ácido básico? Olhe para o pH

Atenção: o pH pode estar normal na presença de um distúrbio


misto, particularmente se outros parâmetros do exame estiverem
anormais.

Passo 2: Onde está o problema? Olhe para o pCO2 e para o HCO3


Que processo (alcalose, acidose) está contribuindo para o pH
anormal?

Exemplos – Análise da gasometria


Exemplo 1:

pH = 7,30 Acidose pH = 7,35 a 7,45


pCO2  = 35 a 45
mmHg
pCO2 = 52 Alto = Ácido
pO2 = 80 a 100 mmHg
SO2 = 96 a 98%
HCO3 = 24 Normal BE = 2/+2
HCO3 = 22 a 26 mEq/l

Diagnóstico: Acidose Respiratória

Algumas causas possíveis: depressão do centro respiratório,


obstrução do trato respiratório, doenças pulmonares, doenças
neuromusculares, entre outras.

Exemplo 2:
pH = 7,32 Acidose pH = 7,35 a 7,45
pCO2  = 35 a 45
pCO2 = 42 Normal
mmHg
HCO3 = 19 Baixo = Ácido pO2 = 80 a 100 mmHg
SO2 = 96 a 98%
BE = 2/+2
HCO3 = 22 a 26 mEq/l

Diagnóstico: Acidose Metabólica

Algumas causas possíveis: cetoacidose diabética, insuficiência


renal, diarreia grave, ingestão de salicilatos, jejum prolongado,
entre outras.

Exemplo 3:

pH = 7,49 Alcalose pH = 7,35 a 7,45


pCO2  = 35 a 45
mmHg
pCO2 = 33 Baixo = Alcalino
pO2 = 80 a 100 mmHg
SO2 = 96 a 98%
HCO3 = 23 Normal BE = 2/+2
HCO3 = 22 a 26 mEq/l

Diagnóstico: Alcalose Respiratória

Algumas causas possíveis: ventilação mecânica excessiva


(hiperventilação), febre elevada, bacteremia, insuficiência
hepática, hipertireoidismo, entre outras

Exemplo 4:

pH = 7,49 Alcalose pH = 7,35 a 7,45


pCO2  = 35 a 45
mmHg
pCO2 = 44 Normal
pO2 = 80 a 100 mmHg
SO2 = 96 a 98%
HCO3 = 32 Alto = Alcalino BE = 2/+2
HCO3 = 22 a 26 mEq/l

Diagnóstico: Alcalose Metabólica


Algumas causas possíveis: estenose pilórica, vômitos, uso
excessivo de diuréticos, redução da ingesta de potássio, entre
outras

Quando os dois sistemas estão envolvidos (metabólico e


respiratório) temos a alteração do PCO2 e HCO3 – que juntos
reduzem muito o pH e desencadeiam a acidose mista – BAITA
acidose ou elevam muito o pH e desencadeiam a alcalose mista –
BAITA alcalose. Os exemplos abaixo mostram duas alterações de
sistemas diferentes que diminuem o pH:

Exemplo 5:

pH = 7,05 Muito baixo pH = 7,35 a 7,45


pCO2  = 35 a 45
mmHg
pCO2 = 55 Alto = Ácido
pO2 = 80 a 100 mmHg
SO2 = 96 a 98%
HCO3 = 18 Baixo = Ácido BE = 2/+2
HCO3 = 22 a 26 mEq/l

Diagnóstico: Acidose Mista

Exemplo 6:

pH = 7,70 Muito alto pH = 7,35 a 7,45


pCO2  = 35 a 45
mmHg
pCO2 = 31 Baixo = Alcalino
pO2 = 80 a 100 mmHg
SO2 = 96 a 98%
HCO3 = 32 Alto = Alcalino BE = 2/+2
HCO3 = 22 a 26 mEq/l

Diagnóstico: Alcalose Mista

Quando os dois sistemas estão envolvidos (metabólico e


respiratório) e cada um puxa o pH para o seu lado (para baixo e o
outro para cima) o pH fica dentro da normalidade – temos um
distúrbio misto: (acidose respiratória + alcalose metabólica) ou
(alcalose respiratória + acidose metabólica):

Exemplo 7:
pH = 7,42 Normal pH = 7,35 a 7,45
pCO2  = 35 a 45
pCO2 = 22 Baixo = Alcalino
mmHg
HCO3 = 15 Baixo = Ácido pO2 = 80 a 100 mmHg
SO2 = 96 a 98%
BE = 2/+2
HCO3 = 22 a 26 mEq/l

Diagnóstico: E AGORA? O pH normal não exclui, nesse caso,


que não haja nenhum distúrbio ácido-básico. Mas e então,
estamos diante do quê? Distúrbio Misto: Acidose Metabólica +
Alcalose Respiratória??

Exercícios – Análise da gasometria


Exercício 1: pH = 7, 52 / pCO2 = 28 /
HCO3 = 22
Primeiro avaliamos o ph: Normal, Acidose ou Alcalose?

Depois, o sistema respiratório (pCO2): normal, baixo (alcalino) ou


alto (ácido)?

Por último, o sistema metabólico (HCO3): normal, baixo (ácido) ou


alto (alcalino)?

Qual o diagnóstico?

Exercício 2: pH = 7, 22 / pCO2 = 53 /
HCO3 = 24
Exercício 3: pH = 7, 23 / pCO2 = 38 /
HCO3 = 12
Exercício 4: pH = 7, 56 / pCO2 = 41 /
HCO3 = 37
Exercício 5: pH = 7,08 / pCO2 = 50 /
HCO3=15
Exercício 6: pH = 7,80 / pCO2 = 26 /
HCO3 = 32
Exercício 7: pH = 7,40 / PCO2 = 55 /
HCO3 = 32
As respostas dos exercícios você pode baixar na segunda parte do
artigo, que você acessa clicando aqui.

Bons estudos!

Compartilhe este artigo:

a Compartilhe 165
d Twitter 10
f Google+ 0
k LInkedin 0

s Imprimir 309
v E-mail 76
J WhatsApp

Prof. Dra. Elizabeth Galvão

Doutora em Ciências (EEUSP), pós-graduada


em Administração Hospitalar (UNAERP) e
Saúde do Adulto Institucionalizado (EEUSP),
especialista em Terapia Intensiva (SOBETI) e
em Gerenciamento em Enfermagem
(SOBRAGEN). É professora titular da Universidade Paulista no
Curso de Enfermagem, e professora do Programa de
Especialização Lato-sensu em Enfermagem em Terapia Intensiva
e Enfermagem do Trabalho na Universidade Paulista.

ARTIGOS RELACIONADOS:
Conheça os Síndrome de Cetoacidose
fundamentos Burnout diabética: a
dos abordagem
 Prof. Dra.
Cuidados do
Elizabeth Galvão
Paliativos enfermeiro
 7 De Janeiro De
 Prof. Dra.  Prof. Dra.
2015
Elizabeth Galvão Elizabeth Galvão

 30 De Maio De  25 De Fevereiro

2017 De 2016

Entendendo 12 Fatores Análise


o NAS – que SWOT
Nursing prejudicam
 Prof. Dra.
Activities seu sucesso
Elizabeth Galvão
Score acadêmico
 24 De
 Prof. Dra.  Prof. Dra.
Setembro De 2015
Elizabeth Galvão Elizabeth Galvão

 21 De Agosto  23 De Fevereiro

De 2015 De 2017

16 Comentários SaúdeExperts 
1 Entrar

Ordenar por Mais recentes


 Recomendar 5 ⤤ Compartilhar

Participe da discussão...

FAZER LOGIN COM

OU REGISTRE-SE NO DISQUS ?

Nome

JDANTAS
− ⚑
um ano atrás
um ano atrás

Umh! Processo acido-básico bem explicado para entendimento de


leigos como eu. Parabens
△ ▽ Responder

lorena
2 anos atrás
− ⚑

Muito obrigada, ajudou muito! Meus Parabéns.!


△ ▽ Responder

Célia Santos
3 anos atrás
− ⚑

Excelente profissional e mestre, eu a admiro muito, quando eu crescer


quero ser como você: UMA P...ENFERMEIRA, como vc diz..rs, meus
parabéns, vc é maravilhosa.
△ ▽ Responder

Jackelline
3 anos atrás
− ⚑

Beth Parabéns pelo ótimo trabalho, como sempre inovando para ajudar e
semear o conhecimento.
Adorei o Blog pode ter certeza já ganhou uma divulgadora deste
trabalho maravilhoso. bjos
△ ▽ Responder

Rodrigo
3 anos atrás
− ⚑

Parabéns, explicação maravilhosa. Ansioso por novas publicações.


△ ▽ Responder

olga serra
3 anos atrás
− ⚑

Professora sou sua fã, que exemplo dedicação e profissionalismo. Muito


rico o artigo. Parabéns Professora Elisabeth
△ ▽ Responder

Evellyn Lobão
3 anos atrás
− ⚑

Parabéns, eu nunca me esquecerei das aulas maravilhosas e que


ensinamentos... Um orgulho para toda saúde! Este artigo está excelente!
△ ▽ Responder

Jacia camila Nobre Correia


3 anos atrás
− ⚑

Beth, excelente artigo, com certeza entender o mecanismo acido-base,


ficará bem mais fácil.... Parabéns
△ ▽ Responder

Celeste
3 anos atrás
− ⚑

Oi, Beth!!! Veja, eu e a química sempre andamos separadas. Mas fiquei


muito orgulhosa do seu artigo!!! Parabéns!!!!
△ ▽ Responder

Denise Melo
− ⚑

3 anos atrás
Material completo e esclarecedor como suas aulas. a prática me fez
muito mais agradecida a todo seu empenho, e quando lanço algum dos
seus bordões, outro profissional sempre grita de longe, Isso é Beth
Galvão! Beijo Professora.
△ ▽ Responder

kesya
3 anos atrás
− ⚑

Muito bom, esclarecedor.. Lembrei muito das suas aulas prof. Beth, e da
BAITA acidose... Parabéns.
△ ▽ Responder

Ana Rita
3 anos atrás
− ⚑

Parabéns pelo trabalho, maravilhoso, eu tenho o prazer de falar que você


foi a minha professora. Mais uma vez Parabéns professora Elizabeth
Galvão.
△ ▽ Responder

Juvenal
− ⚑
3 anos atrás
Parabéns pela qualidade do material e a responsabilidade que trata
nossa profissão,abraços
△ ▽ Responder

Adriana
− ⚑
3 anos atrás

Boa noite! Tive o prazer de ser aluna desta profissional maravilhosa.


Excelente artigo, vale a pena compartilhar, como sempre a explicação é
objetiva.
△ ▽ Responder

Ildene Andrade
− ⚑
3 anos atrás
Ela é a melhor, terá sempre o meu respeito e minha admiração.
Parabéns professora Elizabeth.
△ ▽ Responder

Talita Ferreira
− ⚑
3 anos atrás

Muito bom, adorei o artigo, d forma clara e objetiva, muito esclarecedor,


descomplicou oq parece ser complicado rs , otima explicação. Parabens
a Dr. Elizabeth.
△ ▽ Responder

TAMBÉM EM SAÚDEEXPERTS

Derivação Ventricular Externa Análise SWOT


1 comentário • um ano atrás 1 comentário • 2 anos atrás
Tyane Lima — Muito obrigada Jane Santos — muito bom
pela forma como explicou adorei
esse tema. Me ajudou

Angústia Espiritual: como lidar A privacidade do paciente


g p p p
com esse diagnóstico? consciente
1 comentário • um ano atrás 4 comentários • 2 anos atrás
Rayssa de Luar Oliveira Dias T — Elizabeth Galvão — Olá
Amei o artigo!Sou acadêmica Vanessa.Muito obrigada por
de Enfermagem e estou compartilhar informações.

✉ Inscreva-se
d Adicione o Disqus no seu siteAdicionar DisqusAdicionar 🔒 Privacidade

SaúdeExperts Copyright © 2017. Todos os direitos reservados. 


Home Casos clínicos Sobre o site Fale conosco Política de Privacidade