Você está na página 1de 8

L I D E R A N D O O F U T U R O E M E R G E N T E

INTRODUÇÃO

Com a intenção de liderar o futuro emergente, a Teoria U


representa a consolidação das experiências de um dos líderes
mais inovadores e talentosos do mundo, o Prof. Otto Schamer
– professor do MIT e da Universidade de Tsinghua de Pequim.
Scharmer recebeu o premio Jamieson de Excelência no Ensino
no MIT (2015), o premio Leonardo Award de Ensino da União
Europeia pelas contribuições da Teoria U (2016), e classificou-
se em 2017 como #1 no ranking dos melhores profissionais
de educação do mundo do programa Global Gurus.

Fonte: Scharmer (2016) – Teoria U, Liderando o Futuro Emergente


C A PA C I D A D E C O L E T I VA

Vivemos em um momento de grande fracasso institucional, gerando


resultados coletivos que ninguém quer ver: alterações climáticas, fome,
pobreza, violência, terrorismo, destruição das comunidades, destruição
da natureza e da vida ao nosso redor. Enfrentamos as crises da nossa
sociedade, economica, bem estar ecológico e espiritual. Agora, mais do
que nunca, precisamos de um novo nível de consciência e de uma nova
capacidade de liderança coletiva para atender aos desafios do futuro de
forma mais consciente, intencional e estratégica. O desenvolvimento de
tal capacidade nos permitirá criar um futuro de infinitas possibilidades.

Fonte: Scharmer (2016) – Teoria U, Liderando o Futuro Emergente


ILUMINANDO O PONTO CEGO

Por que nossas tentativas de lidar com os problemas do nosso tempo tem
fracassado constantemente? Por que ainda hoje estamos presos aos
paradigmas do passado? A causa do fracasso coletivo está associada ao
ponto de cego que impede que as lideranças operem a partir de um nível
mais profundo de consciência e transformação. Este “ponto cego” existe não
apenas liderança coletiva, mas também em nossos relacionamentos diários.
Estamos cegos para a dimensão de origem a partir da qual operamos.
Sabemos muito sobre o que as lideranças fazem e como elas fazem isso,
mas sabemos muito pouco sobre o lugar interior, a fonte interna, na qual
elas estão operando. E é essa fonte que a “Teoria U” tenta explorar.

Fonte: Scharmer (2016) – Teoria U, Liderando o Futuro Emergente


U M P ROC ES S O, C I N CO MOVI MEN TOS

1. Co-Iniciando 5. Co-Evolução
Construir uma intenção comum.
Dar força ao projeto em um novo
Manter atenção e escutar ativamente
ecossistema que permita enxergar
o chamado das outras pessoas e
e agir de maneira holística.
da vida ao nosso redor.

2. Co-Sensing
4. Co-Criando
Observar, observar, observar.
Alcançar os locais internos de Prototipar o futuro emergente
maior potencial e ouvir atentamente, em exemplos reais para que
mantendo mente e coração abertos. seja possível explorar o novo.
3. Presencing
Conectar-se à fonte interna de
inspiração e energia. Chegar ao
ambiente de silencia interno e permitir
que o conhecimento interno surja.
O MOVIMENTO DO U

Como figura anterior ilustra, passamos de um lado do U (conectando-se ao mundo que


está fora da nossa bolha) para a parte inferior do U (conectando-se ao mundo que emerge
de dentro) e até o outro lado do U (fazendo emergir um mundo novo). Nessa jornada, no
fundo do U, encontra-se o portão interno que exige que deixemos tudo o que não é
essencial do lado de fora, deixando estabelecer uma sútil conexão com nossa fonte mais
profunda de conhecimento. A essência do presencing é a conexão e a ressonância entre o
eu atual e o futuro – uma vez que o grupo atravesse esse limite, nada permanece o mesmo.
Nesse momento, os membros individuais e o grupo inteiro começam a operar a partir de
um nível mais elevado de energia e com uma sensação positiva sobre as possibilidades do
futuro. Muitas vezes começam a funcionar como um instrumento para o futuro emergente.

Fonte: Scharmer (2016) – Teoria U, Liderando o Futuro Emergente


A S S E T E C A PA C I D A D E S

A jornada pela Teoria U passa essencialmente pelo desenvolvimento de sete capacidades de liderança:

1. ABRIR O ESPAÇO PARA O FUTURO EMERGENTE – capacidade de ouvir aos outros e também a si mesmo.
2. OBSERVAR – capacidade de suspender a “voz interno do julgamento”.
3. SENTIR – capacidade de manter a mente, o coração e a energia interna abertas às possibilidades.
4. PRESENCIAR – capacidade de se conectar com a fonte interna de energia e conhecimento.
5. CRISTALIZAR – capacidade de operar como um instrumento capaz de cristalizar o futuro emergente coletivo.
6. PROTOTIPAR – capacidade de executar e sentir enquanto se aprende fazendo (“learning by doing”).
7. PERFORMAR – capacidade de envolver e engajar os stakeholders chave na construção do futuro emergente.

Fonte: Scharmer (2016) – Teoria U, Liderando o Futuro Emergente


L I D E R A N D O O F U T U R O E M E R G E N T E