Você está na página 1de 7

A EMBRIAGUEZ DA PROFUNDIDADE NO MERGULHO

Escrito por Dr Paulo Roberto Silveira
Ter, 27 de Outubro de 2009 18:55 -

A EMBRIAGUEZ  DA  PROFUNDIDADE  NO MERGULHO

CONCEITO 

É um quadro provocado pela impugnação difusa do sistema nervoso central por elementos de
uma mistura gasosa respirada além de certa profundidade, com manifestações psíquicas,
alterações sensitivas e motoras.

 

ETIOPATOGENIA

Existe um distúrbio de comportamento (descrito por Itil & MacLeod no início do século) que a
princípio pensou-se ser esporádico, porém mais tarde, foi caracterizado como uma síndrome
de manifestações e etiopatogenia bem definidas. Embriagado como se estivesse sob os efeitos
do álcool, o homem perde a capacidade de cumprir tarefas e despreocupa-se totalmente do
perigos que o cercam, caminhando com atitudes incoerentes para uma provável morte por
afogamento.
São os  seguintes os fatores que determinam a embriaguez das profundidades.

Profundidade

Embora tenham sido registrados por instrumentos distúrbios ocorridos aos 10 metros, é a partir
dos 30 metros de profundidade que começam a surgir os elementos mais predispostos (em
30% dos mergulhadores), os primeiros sinais de embriaguez.
Ao 60 metros, com ar comprimido, a totalidade dos mergulhadores tem o desempenho
prejudicado por esse problema. Aos 90 metros poucos são os profissionais que conseguem
executar alguma tarefa, que deverá ser muito fácil.
Há, portanto, uma proporcionalidade direta entre a profundidade do mergulho e a intensidade

1/7

Suscetibilidade individual Exatamente como na embriaguez alcoólica. guia dos mergulhadores americanos. dependendo da facilidade com que consigam penetrar nas células do sistema nervoso e combinar as substâncias lipídicas ali existentes.7. existem divergências de opinião. e mesmo em um determinado mergulhador. justificando a conhecida “Lei do Martini”. quanto maior o fator de solubilidade no azeite de oliva (que reproduz as condições lipídicas do sistema nervoso). mesmo a grandes profundidade. todos os gases inertes podem agir como narcóticos. Por outro lado. embora sob certos efeitos da síndrome.     Natureza da mistura gasosa Quanto ao elemento da mistura gasosa responsável pela embriaguez das profundidades. Já a escola européia nega a atuação isolada do nitrogênio como responsável pela embriaguez 2/7 . o hélio. de um dia para outro. nesse começo   de recompressão poderemos selecionar elementos suscetíveis. Logo. mais facilmente surgirão os efeitos narcóticos. baseada na teoria de Meyer- Overton. têm coeficiente de partição da ordem de 35. Para a escola americana. com um coeficiente de partição de 1. quanto menor o fator de solubilidade na água ( que reproduz as condições do sangue) e  quanto maior a relação entre estes fatores  (coeficiente de partição). e adestrar essas pessoas até que se tornem tão adaptadas que possam. Assim os gases narcóticos potentes. seno então usado na mistura com o oxigênio para mergulhos profundos. as manifestações de embriaguez das profundidades variam de intensidade e qualidade de pessoa para pessoa. capazes de atingir grandes profundidades com ar comprimido. 27 de Outubro de 2009 18:55 - dos sintomas. Mediante testes especiais. executar tarefas impossíveis a outros mergulhadores. O xenônio seria narcótico na pressão atmosférica. na qual “cada cem pés de profundidade corresponderiam aos efeitos de uma dose de Martini”. como o ciclopropano e o clorofórmio. portanto. tanto menor será a pressão exigida para a dissolução do gás inerte nos tecidos do sistema nervoso central e.A EMBRIAGUEZ DA PROFUNDIDADE NO MERGULHO Escrito por Dr Paulo Roberto Silveira Ter. não apresenta ação narcótica.

Entretanto. O aumento da densidade da mistura gasosa no mergulho.0148 0. seria o responsável pela embriaguez das profundidades.0128 0.1940 Água 0. Natureza do trabalho 3/7 .88 131 A ação do hélio far-se-ia pelo seu peso molecular e densidade reduzidos. porém. com menor aumento da resistência respiratória nas condições hiperbáricas. 2. não se tem conseguido experimentalmente provas de sua  atuação. Se a intoxicação é em função da quantidade de nitrogênio que se dissolve no sistema nervoso central e se os processos de impregnação e desimpregnação pelo nitrogênio demoram algumas horas. Tabela 5 Comparação entre os coeficientes de solubilidade e de partição de alguns gases. atingindo o sistema nervoso central. como a reprodução dos efeitos de intoxicação hiperbárica pelo aumento do seu teor no sangue. Têm-se conseguido mergulhos de até 180 metros com misturas de 90% de nitrogênio e 10% de oxigênio.097 Coeficiente da partição 1. Ë indiscutível.0087 0. em casos com manifestações nítidas da embriaguez das profundidades.A EMBRIAGUEZ DA PROFUNDIDADE NO MERGULHO Escrito por Dr Paulo Roberto Silveira Ter.24 5. sem nenhuma intoxicação. São levantados pela escola européias os seguintes argumentos à atuação do nitrogênio: 1.  He N Ar Xe Azeite  de oliva 0. não se conseguiu constatar qualquer aumento significativo do ás carbônico na circulação cerebral pela perfusão do cérebro do mergulhador.7 5.0262 0. aumentando o trabalho respiratório e diminuindo a ventilação leve com acúmulo de gás carbônico. 27 de Outubro de 2009 18:55 - das profundidades.0667 0. a atuação do gás carbônico como fator agravante de embriaguez das profundidades.1395 1. como explicar o desaparecimento dos sintomas tão bruscamente quando o mergulhador diminui um pouco a profundidade de  ação e o reaparecimento também brusco quando volta à profundidade anterior? Quando à  participação do gás carbônico.32 20 Peso das moléculas 4 28 39.

com completa perda da sensação do tempo decorrido. em tudo idênticas à embriaguez alcoólica. sensoriais e motoras. provavelmente pelo aumento do nível de gás carbônico no sangue. As manifestações da embriaguez das profundidades parecem resultantes no comprometimento do sistema de inibição dos centros nervosos superiores. Alguns indivíduos se tornam autistas.. na associação de idéias e discriminação auditiva. Aos 120 metros tornam-se claras as manifestações psicóticas. que ao liberarem os instintos comandados pelos centros inferiores. dando origem a toda uma gama de alterações já por todos conhecidas. o estado catatônico e a perda progressiva da percepção do que se passa em volta. até a perda total da consciência. Aos 100 metros os sintomas são mais nítidos. de Jasper & Penfield. Aos 60 metros os sintomas são mais nítidos. embora não manifestem outros sinais de intoxicação.A EMBRIAGUEZ DA PROFUNDIDADE NO MERGULHO Escrito por Dr Paulo Roberto Silveira Ter. A maioria dos mergulhadores mostram grande euforia. com acentuada deterioração da motricidade e nítidas alterações de temperamento e objetividade. Os indivíduos tornam-se eufóricos. insolentes ou espalhafatosos. com dificuldades crescentes na concentração e na atenção. mais ainda muito leves. 4/7 . provoca ligeiros distúrbios na destreza manual. ou seja. Qualquer exercício. Os distúrbios da memória.     Quadro clínico As manifestações são psíquicas. No decorrer do mergulho a destreza manual vai se comprometendo gradativamente ficando o profissional  completamente inoperante. provocam manifestações latentes de caráter e temperamento do indivíduo. quando a sensação de contraste de fundo dá a impressão de aumento da acuidade visual e auditiva. ao inibirem os centros superiores do comportamento humano liberam os centros inferiores. evoluindo para uma situação de estupor catatônico. Sabe-se que a fadiga torna o profissional mais suscetível à embriaguez das profundidades. por menor que seja. irritadiços. Na maioria das vezes surgem distúrbios da consciência. Podem ocorrer uma sensação de imponderabilidade ou levitação e alucinações auditivas de reverberação do som. Apenas discretas alterações na associação de idéias e na discriminação auditiva. cujo traçado encefalográfico revela alterações compatíveis com o quadro. até desaparecer. que pode evoluir para um estado maníaco. Aos 30 metros não há sinais de intoxicação quando os profissionais são mantidos em repouso. Há casos em que se constata amnésia lacunar. Não atendem ordens e não respondem nem mesmo às perguntas mais energicamente formuladas. 27 de Outubro de 2009 18:55 - Os trabalhos fisicamente mais pesados aumentam a probabilidade de aparecimento da embriaguez das profundidades. ou seja. que vão desde  obnubilação progressiva. sem a perda do tônus muscular e da consciência . uma frase ou música ouvida uma vez fica como que repetida muitas vezes.  constituem um estudo similar ao chamado “Automatismo temporal”. cada vez menos intensamente. surgem distúrbios acentuados na motricidade. Alguns tornam-se agressivos. parecendo completamente desligados do ambiente que nos cerca. Podem surgir alterações da visão.

Caso a vítima continue respirando oxigênio. os mergulhos vêm atingindo profundidades consideráveis. resultantes de um interferência nos mecanismos responsáveis pelo metabolismos das células nervosas do córtex cerebral. em seu livro La pression barometrique. amnésia. talvez seja o equivalente às alterações provocadas pela embriaguez das profundidades. dispnéia. espasmos musculares. 27 de Outubro de 2009 18:55 - SÍNDROME NEUROLÓGICA DAS ALTAS PRESSÕES E DEFEITOS DE PAUL BERT Atualmente. no indivíduo intoxicado pelo oxigênio. tonteiras e ataxia. que geralmente evolui para óbito. cefaléia. náuseas e astenia. agitação psicomotora náuseas. Esse quadro. podendo morder a   língua ou ferir-se de encontro a móveis e objetos próximos. vômitos em jato. Afastada a fonte de oxigênio. culminando com um quadro grave.     TRATAMENTO 5/7 . que perdura por 15 a 20 minutos. desenvolve estudos que atualmente são respeitados no corpo da pesquisa especializada. exatamente igual à síndrome pós-comicial das epilepsias tonicoclônicas ou grande mal. iniciando-se por uma fase de rigidez muscular e de convulsões tônicas. O paciente debate-se violentamente. sobrevirão episódios mais freqüentes ou estado de mal epiléptico. que é o sintoma mais perigoso e ponto culminante do quadro. caracterizada por tremores incoordenação motora. Segue-se. náuseas e vômitos.  Podemos encontrar. Esta fase dura no máximo dois a três minutos e segue-se um estado de confusão mental. um mecanismo provocado pelo hélio encontrado na mistura do oxigênio. com movimentos descoordenados dos membros. Paul Bert. com o uso da mistura hélio-oxigênio. alterações auditivas. podendo levar ao afogamento. uma fase de convulsão clônica. seno descrita recentemente a síndrome neurológica das grandes pressões. aniedade e convulsão. o quadro regride rapidamente e a recuperação é imediata. chamando atenção para o efeito tóxico do oxigênio hiperbárico no sistema nervoso (efeito de Paul Bert). após alguns segundos. Sobrevem bruscamente. que se manifesta geralmente depois de ultrapassados os 100 metros.A EMBRIAGUEZ DA PROFUNDIDADE NO MERGULHO Escrito por Dr Paulo Roberto Silveira Ter. Os principais sintomas e sinais localizam-se no sistema nervoso.

O mesmo acontece nos casos de intoxicação por oxigênio. sem nenhuma  seqüela. justificando a internação em hospital. 6/7 . pela redução da pressão do gás na mistura respiratória. faz-se o tratamento clínico do mesmo à base de corticóides tipo dexametasona e com diuréticos osmóticos tipo manitol. justificando a internação em hospital. com exames laboratoriais e radiológicos especiais. Os profissionais (já selecionados  para mergulhos convencionais) deverão passar por uma inspeção médica rigorosa. Caso sobrevenha edema cerebral. pois nessa modalidade de mergulho profundo o pânico ou qualquer alteração neurológica desencadeada pela profundidade levarão invariavelmente à morte. todo o paciente intoxicado por oxigênio deverá ser internado por  24 horas para observação. Por serem mais perigosos. Após alguns meses os melhores serão separados e reinspecionados. sendo de extrema importância a escolha da mistura gasosa adequada (com diferentes percentagens de hélio e oxigênio). sendo submetidos a testes de grande profundidade em câmara hiperbárica. sem nenhuma alteração neurológica grave ao exame físico e ao resultado eletroencefalográfico. Existem casos raros em eu se instalam quadros mais duradouros. sem nenhuma seqüela. Esse profissional deverá ser excepcionalmente  calmo e seguro. os mergulhos mais profundos deverão ser planejados nos mínimos detalhes. Os efeitos da embriaguez das profundidades são rapidamente reversíveis e a remoção do mergulhador para profundidades menores faz com que desapareçam imediatamente os sintomas. onde são analisados as reações à embriaguez das profundidades e outros distúrbios do comportamento. para cuidados mais especializados. visando o máximo de segurança. Existem casos raros em que se instalam quadros mais duradouros. pois devido à velocidade de utilização pelos tecidos a pressão parcial de oxigênio no interior das células diminui instantaneamente. sendo a recuperação imediata e sem qualquer efeito residual. 27 de Outubro de 2009 18:55 - Os efeitos da embriaguez das profundidades são rapidamente reversíveis e a remoção do mergulhador para profundidades menores faz com que desapareçam imediatamente os sintomas. para cuidados mais especializados. CONCLUSÕES. Para prevenir os perigos de complicações tardias.A EMBRIAGUEZ DA PROFUNDIDADE NO MERGULHO Escrito por Dr Paulo Roberto Silveira Ter.

27 de Outubro de 2009 18:55 -         7/7 .A EMBRIAGUEZ DA PROFUNDIDADE NO MERGULHO Escrito por Dr Paulo Roberto Silveira Ter.