Você está na página 1de 44

III.

Implementação de Sistemas de Gestão Ambiental

Belmira Neto

Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto email : belmira.neto@fe.up.pt

3ª EDIÇÃO DO MESTRADO EM ENGENHARIA DO AMBIENTE 17-18

Universidade Agostinho Neto Luanda, Angola| 21 de maio a 1 de junho 2018

DO MESTRADO EM ENGENHARIA DO AMBIENTE 17-18 Universidade Agostinho Neto Luanda, Angola | 21 de maio
DO MESTRADO EM ENGENHARIA DO AMBIENTE 17-18 Universidade Agostinho Neto Luanda, Angola | 21 de maio
DO MESTRADO EM ENGENHARIA DO AMBIENTE 17-18 Universidade Agostinho Neto Luanda, Angola | 21 de maio

III. Implementação de Sistemas de

Gestão Ambiental

A metodologia ISO 14001.
A metodologia ISO 14001.
de Sistemas de Gestão Ambiental A metodologia ISO 14001. Plan = Planear: estabelecer os objectivos e
Plan = Planear: estabelecer os objectivos e os processos necessários para atingir resultados, de acordo
Plan = Planear: estabelecer os objectivos e os
processos necessários para atingir resultados, de
acordo com a política ambiental da organização.
Do = Executar: implementar os processos
Check = Verificar: monitorar e medir os
processos face à política ambiental, objectivos,
metas, requisitos legais e outros requisitos, e
relatar os resultados.
Act = Actuar: empreender acções para melhorar
continuamente o desempenho do sistema de
gestão ambiental

Belmira Neto FEUP

III. Implementação de Sistemas de

Gestão Ambiental

4. Contexto da Organização 5. Liderança 6. Planeamento
4. Contexto da
Organização
5. Liderança
6. Planeamento

1. COMPREENDER A ORGANIZAÇÃO E O SEU CONTEXTO

2. COMPREENDER AS NECESSIDADES E EXPETATIVAS DAS PARTES INTERESSADAS

3. DETERMINAR O ÂMBITO DO SGA

4. SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL

1. – LIDERANÇA E COMPROMISSO

2. – POLÍTICA AMBIENTAL

3. – FUNÇÕES, RESPONSABILIDADES E AUTORIDADES ORGANIZACIONAIS

1. AÇÕES PARA TRATAR RISCOS E OPORTUNIDADES

2. – ASPECTOS AMBIENTAIS

3. – OBRIGAÇÕES DE CONFORMIDADE

4. – PLANEAMENTO DE ACÇÕES

2. OBJETIVOS AMBIENTAIS E PLANEAMENTO PARA OS ATINGIR

Belmira Neto FEUP

III. Implementação de Sistemas de

Gestão Ambiental

7. Suporte
7. Suporte

1. RECURSOS

2. COMPETÊNCIAS

3. CONSCENCIALIZAÇÃO

4. – COMUNICAÇÃO

2. COMUNICAÇÃO INTERNA

3. COMUNICAÇÃO EXTERNA

5. INFORMAÇÃO DOCUMENTADA

2. CRIAÇÃO E ATUALIZAÇÃO

3. CONTROLO DA INFORMAÇAO DOCUMENTADA

1. PLANEAMENTO E CONTROLO OPERACIONAL 2. PREPARAÇÃO E RESPOSTA A EMERGÊNCIAS
1. PLANEAMENTO E CONTROLO OPERACIONAL
2. PREPARAÇÃO E RESPOSTA A EMERGÊNCIAS

9. Avaliação do Desempenho

10. Melhoria

1. MONITORIZAÇÃO, MEDIÇÃO, ANÁLISE E AVALIAÇÃO

2. AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE

2. AUDITORIAS INTERNAS

2. PROGRAMA DE AUDITORIA INTERNA

3. REVISÃO PELA GESTÃO

10.2 NÃO CONFORMIDADE E AÇÃO CORRETIVA 10.3. MELHORIA CONTNUA

8. Operacionalização
8. Operacionalização

Belmira Neto FEUP

- Recursos humanos; - Aptidões específicas; - Infra-estruturas; - Recursos tecnológicos; - Recursos financeiros.
- Recursos humanos;
- Aptidões específicas;
- Infra-estruturas;
- Recursos tecnológicos;
- Recursos financeiros.

Suporte e operacionalização

- Recursos financeiros. Suporte e operacionalização Formação, experiência Consciencializaçã o do pessoal
- Recursos financeiros. Suporte e operacionalização Formação, experiência Consciencializaçã o do pessoal

Formação,

experiência

Suporte e operacionalização Formação, experiência Consciencializaçã o do pessoal Recursos suficientes

Consciencializaçã o do pessoal

Formação, experiência Consciencializaçã o do pessoal Recursos suficientes Comunicação interna e externa
Formação, experiência Consciencializaçã o do pessoal Recursos suficientes Comunicação interna e externa

Recursos

suficientes

Comunicação interna e externa

Recursos suficientes Comunicação interna e externa Informação documentada Gestão da documentação
Recursos suficientes Comunicação interna e externa Informação documentada Gestão da documentação

Informação documentada

Gestão da documentação (criação, atualização, controlo)

Liderança
Liderança
(criação, atualização, controlo) Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do
Planeamento
Planeamento
(criação, atualização, controlo) Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho

Suporte e

Operacionalização

Avaliação do desempenho
Avaliação do
desempenho
Melhoria
Melhoria

Belmira Neto FEUP

 

Recursos, competências, consciencialização, comunicação

A gestão deve garantir a disponibilidade de recursos (recursos humanos e aptidões especificas, infra- estruturas,
A gestão deve garantir a disponibilidade de recursos (recursos humanos e aptidões especificas, infra- estruturas,

A gestão deve garantir a disponibilidade de recursos (recursos humanos e aptidões especificas, infra- estruturas, recursos tecnológicos e financeiros).

infra- estruturas, recursos tecnológicos e financeiros).   O r g a n i g r a
  O r g a n i g r a m a Definição de funções
 

Organigrama

  O r g a n i g r a m a Definição de funções

Definição de funções

Suporte e

Liderança
Liderança
Planeamento
Planeamento

Operacionalização

Avaliação do desempenho
Avaliação do
desempenho
Melhoria
Melhoria

Belmira Neto FEUP

Direcção Direcção Organigrama ou estrutura organizacional de uma empresa (Exemplo) Geral Geral Direcção
Direcção Direcção Organigrama ou estrutura organizacional de uma empresa (Exemplo) Geral Geral Direcção
Direcção Direcção
Organigrama ou estrutura
organizacional de uma
empresa (Exemplo)
Geral Geral
Direcção Direcção de de
Engenharia Engenharia do do
Produto Produto

Gestão Gestão de de Projecto Projecto

Concepção Concepção de de Produto Produto Concepção Concepção e e Acompanhamento Acompanhamento de de
Concepção Concepção de de Produto Produto
Concepção Concepção e e Acompanhamento Acompanhamento
de de Ferramentas Ferramentas
Documentação Documentação Técnica Técnica

Orçamentação Orçamentação Técnica Técnica

Direcção Direcção Comercial Comercial e e Administrativa Administrativa Serviços Serviços Administrativos
Direcção Direcção
Comercial Comercial e e
Administrativa Administrativa
Serviços Serviços Administrativos Administrativos
Contabilidade/Tesouraria Contabilidade/Tesouraria
Recursos Recursos Humanos Humanos
Informática Informática
Aprovisionamentos
Aprovisionamentos
Comercial Comercial
Armazéns Armazéns
Direcção Direcção Direcção Direcção da da Técnica Técnica Qualidade Qualidade Planeamento Planeamento
Direcção Direcção
Direcção Direcção da da
Técnica Técnica
Qualidade Qualidade
Planeamento Planeamento
Gestão Gestão da da Qualidade Qualidade
Criado em
Fev. 1999
Produção Produção Engenharia Engenharia Manutenção Manutenção
Produção Produção
Engenharia Engenharia
Manutenção Manutenção

Gestão Gestão Ambiental Ambiental

Manutenção Manutenção de de Ferramentas Ferramentas Gestão Gestão Higiene Higiene e e Segurança Segurança
Manutenção Manutenção de de Ferramentas Ferramentas
Gestão Gestão Higiene Higiene e e Segurança Segurança

Engenharia Engenharia daQualidade daQualidade

Inspecção Inspecção da da Qualidade Qualidade

Belmira Neto FEUP

Recursos, competências, consciencialização, comunicação Liderança Planeamento Suporte e A organização deve

Recursos, competências, consciencialização, comunicação

Liderança
Liderança
consciencialização, comunicação Liderança Planeamento Suporte e A organização deve assegurar que
Planeamento
Planeamento
consciencialização, comunicação Liderança Planeamento Suporte e A organização deve assegurar que qualquer

Suporte e

A organização deve assegurar que qualquer pessoas que

execute tarefas para a organização ou em seu nome é competente com base numa adequada escolaridade, formação ou experiência.

base numa adequada escolaridade, formação ou experiência. Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria 
base numa adequada escolaridade, formação ou experiência. Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria 

Operacionalização

Avaliação do desempenho
Avaliação do
desempenho
Melhoria
Melhoria

Levantamento das necessidades de formação;

Planeamento;

Realização;

Manutenção de registos.

Plano de Formação

Belmira Neto FEUP

Plano de Formação – Ano 200x Liderança Ano: Data de Elaboração: / / Entidade Formadora
Plano de Formação – Ano 200x
Liderança
Ano:
Data de Elaboração:
/
/
Entidade Formadora
Colaboradores a
Duração
Assunto / Tema
Departamento
Prioridade
Data
Observações
Envolver
Prevista
Interna
Externa
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria

Belmira Neto FEUP

Comunicação organização deve estabelecer, implementar e manter o(s) processo(s) necessário(s) para as comunicações

Comunicação

Comunicação organização deve estabelecer, implementar e manter o(s) processo(s) necessário(s) para as comunicações

organização deve estabelecer, implementar e manter o(s) processo(s) necessário(s) para as comunicações interna e externa relevantes para o sistema de gestão ambiental,

incluindo:

Liderança
Liderança
para o sistema de gestão ambiental, incluindo: Liderança Planeamento Suporte e a) o que comunicar; b)
Planeamento
Planeamento
de gestão ambiental, incluindo: Liderança Planeamento Suporte e a) o que comunicar; b) quando comunicar; c)

Suporte e

a) o que comunicar;

b) quando comunicar;

c) com quem comunicar;

d) como comunicar.

Operacionalização

Avaliação do desempenho
Avaliação do
desempenho
Melhoria
Melhoria

Belmira Neto FEUP

Comunicação externa Liderança Organismos Vizinhos reguladores Planeamento Suporte e Operacionalização
Comunicação externa Liderança Organismos Vizinhos reguladores Planeamento Suporte e Operacionalização
Comunicação externa
Liderança
Organismos
Vizinhos
reguladores
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria
Serviços de
emergência

Clientes

Instituições

financeiras

Media

Grupos de pressão

Liderança Documentação Planeamento Manual do SGA A estrutura documental (exemplo) Suporte e Procedimentos
Liderança
Documentação
Planeamento
Manual
do SGA
A estrutura documental (exemplo)
Suporte e
Procedimentos
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Instruções
Manuais de Equipamento
Planos de Controlo
Melhoria
Impressos (Registos)
Controlo de documentos Liderança Planeamento Suporte e A organização deve estabelecer documentado que defina: um

Controlo de documentos

Liderança
Liderança
Controlo de documentos Liderança Planeamento Suporte e A organização deve estabelecer documentado que defina: um
Planeamento
Planeamento
Controlo de documentos Liderança Planeamento Suporte e A organização deve estabelecer documentado que defina: um

Suporte e

A organização deve estabelecer documentado que defina:

um

procedimento

Responsabilidades envolvidas na emissão / revisão dos documentos

Identificação das versões em vigor

Identificação de documentos externos

Facilidade de identificação e legíveis

Distribuição (disponibilização nos locais de utilização)

Remoção de obsoletos e sua identificação

Operacionalização

Avaliação do desempenho
Avaliação do
desempenho
Melhoria
Melhoria

Belmira Neto FEUP

Planeamento e controlo operacional (considerar o ciclo de vida de produtos e seviços) A organização

Planeamento e controlo operacional (considerar o

ciclo de vida de produtos e seviços)

A organização deve identificar e planear as operações que estão associadas aos aspectos ambientais identificados como significativos.

aos aspectos ambientais identificados como significativos. Liderança Planeamento Suporte e  Gestão de resíduos,
aos aspectos ambientais identificados como significativos. Liderança Planeamento Suporte e  Gestão de resíduos,
Liderança
Liderança
ambientais identificados como significativos. Liderança Planeamento Suporte e  Gestão de resíduos, Gestão de
Planeamento
Planeamento
identificados como significativos. Liderança Planeamento Suporte e  Gestão de resíduos, Gestão de água e

Suporte e

Gestão de resíduos, Gestão de água e efluentes

Gestão das emissões para a atmosfera, Gestão energética

Operações de manutenção

Armazenamento, manuseamento e transporte de matérias-primas

Manipulação de produtos perigosos

Selecção e controlo de fornecedores (compras de material, matérias-primas, produtos e subcontratação de serviços)

Considerar fornecer informação sobre os potenciais impactes ambientais significativos associados ao transporte ou entrega, à utilização, ao tratamento de fim-de-vida e ao destino final dos seus produtos e serviços.

Operacionalização

Avaliação do desempenho
Avaliação do
desempenho
Melhoria
Melhoria

Belmira Neto FEUP

Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Preparação e Resposta a
Liderança
Liderança
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Preparação e Resposta a
Planeamento
Planeamento
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Preparação e Resposta a

Suporte e

Operacionalização

Avaliação do desempenho
Avaliação do
desempenho
Melhoria
Melhoria
e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Preparação e Resposta a Emergências A organização deve

Preparação e Resposta a Emergências

A organização deve estabelecer, implementar e manter os processos necessários para preparar e responder a potenciais situações de emergência.

preparar-se para responder, planeando ações para prevenir ou mitigar os impactes ambientais adversos resultantes das situações de emergência;

responder a situações reais de emergência;

empreender ações para prevenir ou mitigar as consequências de situações de

emergência, apropriadas à magnitude da emergência e ao potencial impacte ambiental;

testar periodicamente as ações de resposta planeadas, quando praticável;

rever periodicamente o(s) processo(os) e as ações de resposta planeadas, em particular após a ocorrência de situações de emergência ou testes;

fornecer informação e formação relevantes relacionadas com a preparação e resposta a emergência, conforme apropriado, às partes interessadas relevantes, incluindo pessoas que trabalham sob o seu controlo.

Belmira Neto FEUP

Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Suporte e
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria
Liderança
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria
Suporte e operacionalização Monitorização, medição, análise e avaliação Avaliação da Conformidade
Suporte e
operacionalização
Monitorização,
medição,
análise e avaliação
Avaliação da
Conformidade
Auditoria interna
(Programa de
Auditoria interna)
Revisão pela
gestão
Avaliação do desempenho
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Monitorização e medição
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria
Liderança
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria

Monitorização e medição

A organização deve estabelecer programas para monitorizar, de forma regular, as características principais das operações que possam ter um impacte ambiental significativo.

Usar equipamento de monitorização e medição calibrado e verificado.

ambiental significativo. Usar equipamento de monitorização e medição calibrado e verificado. Belmira Neto ● FEUP
ambiental significativo. Usar equipamento de monitorização e medição calibrado e verificado. Belmira Neto ● FEUP
ambiental significativo. Usar equipamento de monitorização e medição calibrado e verificado. Belmira Neto ● FEUP

Belmira Neto FEUP

Liderança Plano de Monitorização e Medição Exemplo Aspecto Indicador Periodicidade Resp. Ponto de Parâmetr
Liderança
Plano de Monitorização e Medição
Exemplo
Aspecto
Indicador
Periodicidade
Resp.
Ponto de
Parâmetr
Método de
Critério de
Planeamento
Ambiental
Amostragem
o de
Cálculo e
Aceitação/
Controlo
Equipamento
Rejeição e
Associado
Registo
Produção
Acidez da
Mensal
Técnico
de águas
da ETAR
Lagoa de
homogeneização
pH
Suporte e
água
Operacionalização
residuais
Método –
electrometria
sonda de pH
Valor limite da
licença de
descarga em
meio hídrico
Registado na
folha de
Avaliação do
controlo diário
desempenho
da ETAR
Melhoria

Belmira Neto FEUP

Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Indicadores de desempenho
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria
Liderança
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria

Indicadores de desempenho

Monitorização do progresso relativamente aos diferentes aspectos ambientais;

Acrescentam valor à comunicação interna e externa. Por exemplo:

fornecendo aos colaboradores uma imagem clara do desempenho ambiental;

Permitem o benchmarking entre as empresas do sector;

Dão origem a uma base de informação para diversos stakeholders.

Claros e simples

Comparáveis

Transparentes

Belmira Neto FEUP

Indicadores de desempenho Exemplo Liderança Actividade Aspecto Ambiental Indicador Método de Cálculo
Indicadores de desempenho
Exemplo
Liderança
Actividade
Aspecto Ambiental
Indicador
Método de Cálculo
Distribuição
Consumo de
Combustível
Quantidade de combustível consumidopor
quantidade de produto entregue
Lts. de gasolina / ton. de
produto entregue
Planeamento
Consumo de Material de
Embalagem
Quantidade de embalagem utilizada por
quantidade de produto fabricado
(kg. de embalagem/ton.de
produto fabricado)
Suporte e
Produção de Resíduos
de Embalagem
Quantidade (percentagem) de embalagem
que é retomada
Operacionalização
(kg. de embalagem que
retomam e são reutilizadas/
kg. total de embalagem)100
Serviços
Consumo de papel
Quantidade de papel utilizado por
colaborador e por ano
(kg. papel/colaborador)/ano
Administra-
tivos
Avaliação do
desempenho
Processo
Emissões de CO 2
Produtivo
Quantidade de poluentes (CO 2 ) paraa
atmosfera por ano
ton. CO 2 /ano
Consumo de Água
Melhoria
Quantidade de água consumidapor
quantidade de produto fabricado
m 3 de água/ton. de produto
fabricado
Claros e simples
Comparáveis
Transparentes
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Avaliação da Conformidade
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria
Liderança
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria

Avaliação da Conformidade

Reclamações

Situações de Emergência

Auditorias

Não Conformidade  Registos
Não Conformidade
 Registos

Monitorização e

Medição

Actuar sobre os aspectos

Analisar as causas

Registos

Correcção dos Impactes

Registos

Acção Correctiva

Registos

Belmira Neto FEUP

Não Conformidades, Acções Correctivas e Acções Preventivas Liderança Controlo de Não conformidades: Acções
Não Conformidades, Acções Correctivas e Acções Preventivas
Liderança
Controlo de Não
conformidades:
Acções Correctivas:
Acções Preventivas:
Planeamento
Identificação de não-
conformidades
Eliminação das causas das não-
conformidades de modo a prevenir a
sua repetição;
Eliminação das causas das
potenciais não conformidades de
modo a prevenir a suaocorrência;
Análise e tratamento de não-
conformidades
Suporte e
Operacionalização
Definição de responsabilidades
e autoridades para o seu
tratamento
Apropriadas à magnitude dos
problemas e aos impactes ambientais
identificados;
Apropriadas à magnitude dos
potenciais problemas e aos
impactes ambientaisidentificados;
Manutenção de registos;
Manutenção de registos;
Avaliação do
desempenho
Desencadeiam quando necessário
alterações à documentação do Sistema
de GestãoAmbiental
Desencadeiam quando necessário
alterações à documentação do
Sistema de GestãoAmbiental.
FASES
Melhoria
Ex: reclamações,
derrames, valoresde
emissão acima do
permitido

Belmira Neto FEUP

Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Fases da Acção Correctiva
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria
Liderança
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria

Fases da Acção Correctiva

IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA – NÃO CONFORMIDADE O que foi detectado?
IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA – NÃO CONFORMIDADE
O que foi detectado?
INVESTIGAÇÃO DA CAUSA DOPROBLEMA Porque ocorreu o problema?
INVESTIGAÇÃO DA CAUSA DOPROBLEMA
Porque ocorreu o problema?
DEFINIÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE ACÇÕES Como eliminar a causa do problema? VERIFICAR OS RESULTADOS As
DEFINIÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE ACÇÕES
Como eliminar a causa do problema?
VERIFICAR OS RESULTADOS
As acções previstas foram implementadas?
VERIFICAÇÃO DA EFICÁCIA As acções correctivas foram eficazes, evitou a recorrência do problema?
VERIFICAÇÃO DA EFICÁCIA
As acções correctivas foram eficazes, evitou a recorrência do problema?

Belmira Neto FEUP

Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Não Conformidades, Acções
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria
Liderança
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria

Não Conformidades, Acções Correctivas e Acções Preventivas

Não conformidades:

Não satisfação de um requisito
Não satisfação de um requisito
Visam eliminar a causa de uma não conformidade
Visam eliminar a causa de uma
não conformidade

Acções Correctivas:

Visam eliminar a causa de uma não conformidade potencial
Visam eliminar a causa de uma
não conformidade potencial

Acções Preventivas:

Belmira Neto FEUP

Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Controlo de registos Deve
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria
Liderança
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria

Controlo de registos

Deve ser estabelecido procedimento que defina os controlos necessários para:

Identificação / arquivo organizado;

Armazenamento;

Protecção;

Recuperação;

Tempos de retenção;

Eliminação dos registos.

 Recuperação;   Tempos de retenção;   Eliminação dos registos.  Belmira Neto ●

Belmira Neto FEUP

Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Exemplos de registos 
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria
Liderança
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria

Exemplos de registos

 Relatórios de monitorização (ex.: emissões, efluentes, ruído, etc.); Avarias de equipamentos (ex.: ETAR,
Relatórios de monitorização (ex.: emissões, efluentes, ruído, etc.);
Avarias de equipamentos (ex.: ETAR, tratamento de gases, equip. de frio);
Incidentes e acidentes ambientais (ex. contaminações do solo, entre outros);
Descargas de efluentes no meio hídrico;
Expedição de resíduos (ex.: guias de acompanhamento de resíduos, talões de pesagem
das básculas, entre outros);
Registos de uso e consumo (ex.: facturas, leituras de contadores, medições de nível,
entre outros).
Devem ainda existir:
 Registos de formação;
 Resultados das auditorias e revisões do sistema;
 (…)

Belmira Neto FEUP

Auditorias Liderança 1 Início da Auditoria Planeamento 5 2 Suporte e Fecho da Auditoria Operacionalização
Auditorias
Liderança
1
Início da Auditoria
Planeamento
5
2
Suporte e
Fecho da Auditoria
Operacionalização
Preparação da Auditoria
4
Avaliação do
desempenho
Relatório da Auditoria
3
Registos
Condução da Auditoria
Melhoria
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Auditorias (Internas)
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria
Liderança
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria

Auditorias (Internas)

Formação dos Auditores

-Aspectos ambientais;

- ISO 14001;

- Actividades;

- Aptidões de auditor.

Programa da Auditoria:

- Relevância ambiental;

- Mudanças na organização;

-Resultados das auditorias anteriores.

na organização; -Resultados das auditorias anteriores. Responsabilidades: -Auditores; - Resultados das

Responsabilidades:

-Auditores; - Resultados das auditorias anteriores.

-Auditores; - Resultados das auditorias anteriores. AUDITORIA O SGA está implementado? É mantido de forma

AUDITORIA

- Resultados das auditorias anteriores. AUDITORIA O SGA está implementado? É mantido de forma correcta? É
- Resultados das auditorias anteriores. AUDITORIA O SGA está implementado? É mantido de forma correcta? É
O SGA está implementado? É mantido de forma correcta? É eficaz?
O SGA está implementado?
É mantido de forma correcta?
É eficaz?

Procedimentos:

- Âmbito;

- Frequência;

- Metodologia.

Comunicação dos Resultados:

- Gestão de topo;

- Revisão do sistema.

Belmira Neto FEUP

Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Revisão pela gestão
Liderança Planeamento Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria
Liderança
Planeamento
Suporte e
Operacionalização
Avaliação do
desempenho
Melhoria

Revisão pela gestão

Entradas Saídas
Entradas
Saídas

Auditorias internas

REVISÃO

DO

SISTEMA

DE

GESTÃO

AMBIENTAL

internas REVISÃO DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL Melhoria do SGA Recursos necessários Alteração de
internas REVISÃO DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL Melhoria do SGA Recursos necessários Alteração de

Melhoria do SGA

Recursos necessários

Alteração de elementos do SGA

Alterações (legislação, tecnológicas, processos)

Avaliação da conformidade legal

Aspectos ambientais

Avaliação da conformidade legal Aspectos ambientais Registo de acidentes e incidentes Feedback das partes
Avaliação da conformidade legal Aspectos ambientais Registo de acidentes e incidentes Feedback das partes

Registo de acidentes e incidentes

Feedback das partes interessadas

Objectivos e metas

Desempenho ambiental

Recomendações para a melhoria

Recursos humanos e materiais

POLÍTICA AMBIENTAL

OBJECTIVOS E METAS

humanos e materiais POLÍTICA AMBIENTAL OBJECTIVOS E METAS Seguimento de revisões anteriores Acções correctivas

Seguimento de revisões anteriores

Acções correctivas / preventivas

Belmira Neto FEUP

Melhoria Liderança Planeamento • Incluir a avaliação de oportunidades de melhoria (não conformidades levam a

Melhoria

Liderança
Liderança
Melhoria Liderança Planeamento • Incluir a avaliação de oportunidades de melhoria (não conformidades levam a
Planeamento
Planeamento
Melhoria Liderança Planeamento • Incluir a avaliação de oportunidades de melhoria (não conformidades levam a

Incluir a avaliação de oportunidades de melhoria (não conformidades levam a ações corretivas) Devem existir evidências objectivas da melhoria contínua do sistema

Melhoria Contínua Política Ambiental Revisão pela Gestão Planeamento Verificação Implementação e
Melhoria
Contínua
Política
Ambiental
Revisão
pela Gestão
Planeamento
Verificação
Implementação
e Operação
Suporte e Operacionalização
Suporte e
Operacionalização
Implementação e Operação Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Belmira Neto ● FEUP
Avaliação do desempenho
Avaliação do
desempenho
Implementação e Operação Suporte e Operacionalização Avaliação do desempenho Melhoria Belmira Neto ● FEUP
Melhoria
Melhoria

Belmira Neto FEUP

A norma NP EN ISO 14001:2015 e a Certificação Ambiental Belmira Neto ● FEUP

A norma NP EN ISO 14001:2015 e a Certificação Ambiental

A norma NP EN ISO 14001:2015 e a Certificação Ambiental
A norma NP EN ISO 14001:2015 e a Certificação Ambiental
A norma NP EN ISO 14001:2015 e a Certificação Ambiental

Belmira Neto FEUP

GATR (MIEMM) EQS (MIEQ)

Belmira Neto – FEUP

Símbolo da Certificação Ambiental

Belmira Neto – FEUP Símbolo da Certificação Ambiental
GATR (MIE MM ) ● EQS (MIEQ) Belmira Neto – FEUP Símbolo da Certificação Ambiental Belmira

Belmira Neto FEUP

Módulo: Gestão Ambiental

Licenciamento ambiental

Licenciamento ambiental: D.L. 173/2008 – Diploma PCIP

(estabelece o regime de prevenção e controlo integrados da poluição proveniente de certas actividades e o estabelecimento de medidas destinadas a evitar ou, quando tal não for possível, a reduzir as emissões dessas actividades para o ar, a água ou o solo, a prevenção e controlo do ruído e a produção de resíduos, tendo em vista alcançar um nível elevado de protecção do ambiente no seu todo (transpondo para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 96/61/CE, do Conselho, de 24 de Setembro, relativa à prevenção e controlo integrados da poluição)

A Prevenção e Controlo Integrados da Poluição (PCIP) veio trazer uma nova perspectiva às tradicionais estratégias sectoriais de combate à poluição, vindo reconhecer que a abordagem integrada no controlo da poluição favorece a protecção do ambiente no seu todo.

Estão abrangidas pelo cumprimento da Directiva certas actividades económicas a que está potencialmente associada uma poluição que se considera significativa e que é definida de acordo com a natureza e/ou a capacidade de produção das instalações. O funcionamento das instalações onde se desenvolvem actividades PCIP está condicionado à obtenção de uma Licença Ambiental.

A Agência Portuguesa do Ambiente é a autoridade competente para a Licença Ambiental.

A alteração mais significativa consubstancia -se no facto da licença ambiental passar a constituir uma condição de início de exploração ou funcionamento da instalação e não, como até agora, uma condição da execução do projecto da instalação

Belmira Neto FEUP

Módulo: Gestão Ambiental

 

Licenciamento ambiental

 
 

Actividades abrangidas ou actividades PCIP

 

ANEXO I

Os limiares estabelecidos neste anexo referem-se, regra geral, à capacidade de produção ou a rendimentos. Se o mesmo operador exercer várias actividades da mesma rubrica na mesma instalação ou no mesmo local, as capacidades dessas actividades são adicionadas.

 

2 —

Produção e transformação de metais:

   

2.1

— Instalaç ões de ustulaç ão ou sinterizaç ã o de minério metálic o, inc luindo de minério

sulfurado;

2.2

— Insta la ç ões de produç ã o de gusa ou a ç o (fusão primária ou secundá ria ), inc luindo

os equipamentos de vazamento contínuo com uma capacidade superior a 2,5 t por hora;

2.3 — Insta la ç ões p a ra o p roc essa mento de meta is ferrosos p or:

 

a) Laminagem a quente, com uma capacidade superior a 20 t de aço bruto por hora;

b) Forjamento a martelo cuja energia de choque ultrapasse os 50 kilojoules por martelo e

quando a potência calorífica utilizada for superior a 20 MW;

 

c)

Aplicação de revestimentos protectores de metal em fusão com uma capacidade de

tratamento superior a 2 t de aço bruto por hora;

 

2.4

— Fundições de metais ferrosos com uma capacidade de produção superior a 20 t dia;

por

2.5

— Instalaç ões para a:

Distribuição das instalações abrangidas por actividades do Anexo I do Diploma PCIP, por categoria, em Dezembro de 2007. Fonte: APA,

a)

Produção de metais brutos não ferrosos a partir de minérios, de concentrados ou de

matérias -primas secundárias por processos metalúrgicos, químicos ou electrolíticos;

b)

Fusão de metais não ferrosos, incluindo ligas, produtos de recuperação (afinação,

2008

moldagem em fundição) com uma capacidade de fusão superior a 4 t por dia de

chumbo e de cádmio ou a 20 t por dia de todos os outros metais;

 

2.6

— Instalaç ões de tratamento de superfíc ie de metais e matérias plástic as que utilizem processo electrolítico ou químico, quando o volume das cubas utilizadas nos banhos

um

de tratamento realizado for superior a 30 m3.

 
das cubas utilizadas nos banhos um de tratamento realizado for superior a 30 m3.   Belmira

Belmira Neto FEUP

Módulo: Gestão Ambiental

Licenciamento ambiental

Melhores técnicas disponíveis (MTD ou BAT).

ANEXO III

Elementos a ter em conta em geral ou em casos específicos na determinação das MTD, na acepção do Artigo 7.o do D.L. 173/2008, de 26 de Agosto, tendo em conta os custos e os benefícios que podem resultar de uma acção e os princípios da precaução e da prevenção.

1 — Utilização de técnicas que produzam poucos resíduos;

2 — Utilização de substâncias menos perigosas;

3 — Desenvolvimento de técnicas de recuperação e reciclagem das substâncias produzidas e utilizadas nos processos, e, eventualmente, dos resíduos;

4 — Processos, equipamentos ou métodos de laboração comparáveis que tenham sido experimentados com êxito à escala industrial;

5 — Progresso tecnológico e evolução dos conhecimentos científicos;

6 — Natureza, efeitos e volume das emissões em c ausa;

7 — Data de entrada em funcionamento das instalações novas ou já existentes;

8 — Tempo necessário para a instalação de uma melhor técnica disponível;

9 — Consumo e natureza das matérias-primas (incluindo a água) utilizadas nos processos e eficiência energética;

10 — Necessidade de prevenir ou reduzir ao mínimo o impacte global das emissões e dos riscos para

o ambiente;

11 — Necessidade de prevenir os acidentes e de reduzir as suas consequências para o ambiente;

12 — Informaç ões publicadas pela União Europeia ou por outras organizaç ões internac ionais

Belmira Neto FEUP

Módulo: Gestão Ambiental

Licenciamento ambiental

Melhores técnicas disponíveis (MTD ou BAT).

A sigla BREF deriva do inglês, Best Available Technologies (BAT) REFerence e aplica-se

a documentos produzidos por um Painel Europeu de Especialistas com o objectivo de

definir as Melhores Técnicas Disponíveis (MTD) para diversos sectores industriais.

Os BREF são redigidos por peritos indicados pelos vários Estados-membros e por representantes da Industria e das Organizaçõ es Não Governamentais (ONG).

A necessidade destes documentos decorre do artigo 2 da Directiva PCIP que obriga

ao licenciamento ambiental em condições baseadas nas MTD.

O Centro Europeu PCIP (EIPPCB na sigla inglesa), o “Grupo de Sevilha”, e a entidade

responsável pela organização e gestão do sistema de troca de informação relativa a

PCIP, bem como pela produção dos BREF, que os Estados-membros deverão ter em conta na determinação das MTD para os fins do licenciamento ambiental.

Deste modo, a Licença Ambiental tem em consideração os documentos de referência sobre as MTD para os sectores de actividade abrangidos pelo Diploma PCIP

e

inclui todas as medidas necessárias a fim de assegurar a protecção do ar, da agua

e

do solo, e de prevenir ou reduzir a poluição sonora e a produção de resíduos.

Belmira Neto FEUP

Módulo: Gestão Ambiental

Melhores técnicas disponíveis (MTD ou BAT).

Melhores técnicas disponíveis (MTD ou BAT ) . EuropeanIPPCBureau(EIPPCB) htt p: //eippc b.jrc .es/

EuropeanIPPCBureau(EIPPCB)

http://eippc b.jrc .es/

Ambiental Melhores técnicas disponíveis (MTD ou BAT ) . EuropeanIPPCBureau(EIPPCB) htt p: //eippc b.jrc .es/

Módulo: Gestão Ambiental

Melhores técnicas disponíveis (MTD ou BAT).

Melhores técnicas disponíveis (MTD ou BAT ) . European IPPC Bureau (EIPPC B) http://eippcb.jrc.es/

European IPPC Bureau (EIPPC B)

http://eippcb.jrc.es/

Melhores técnicas disponíveis (MTD ou BAT ) . European IPPC Bureau (EIPPC B) http://eippcb.jrc.es/

Belmira Neto FEUP

Módulo: Gestão Ambiental

Melhores técnicas disponíveis (MTD ou BAT).

Alguns aspectos ambientais da fundição injectada de alumínio

Consideração de custos da tecnologia

Belmira Neto FEUP

Módulo: Gestão Ambiental

Licenciamento ambiental

Sectores nacionais abrangidos pelo diploma PCIP

Módulo: Gestão Ambiental Licenciamento ambiental Sectores nacionais abrangidos pelo diploma PCIP Belmira Neto ● FEUP

Belmira Neto FEUP

Módulo: Gestão Ambiental

Licenciamento ambiental

Licenças ambientais emitidas em Portugal ao abrigo do diploma PCIP é atribuída ao operador de uma instalação PCIP, pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), nos termos do D.L. 173/2008 (Diploma PCIP).

A licença ambiental tem em consideração os documentos de referência sobre as melhores técnicas disponíveis para os sectores de actividade abrangidos pelo Diploma PCIP e inclui todas as medidas necessárias ao cumprimento das condições a fim de assegurar a protecção do ar, da água e do solo, e de prevenir ou reduzir a poluição sonora e a produção de resíduos, com o objectivo de alcançar um nível elevado de protecção do ambiente no seu todo.

e a produção de resíduos, com o ob jectivo de alcançar um nível elevado de protecção
com o ob jectivo de alcançar um nível elevado de protecção do ambiente no seu todo.

Belmira Neto FEUP

Módulo: Gestão Ambiental

Licenciamento ambiental

Licenças ambientais emitidas em Portugal ao abrigo do diploma PCIP

Licenciamento ambiental Licenças ambientais emitidas em Portugal ao abrigo do diploma PCIP

Belmira Neto FEUP

Revisões – Sistemas de Gestão Ambiental

O Sistema de Eco-Gestão e Auditoria (EMAS) requer que o responsável do Ambiente de uma organização considere os aspetos ambientais indiretos

O aspeto ambiental e o impacte ambiental podem explicar-se por uma relação de causa e efeito ambiental

A metodologia Plan Do Check Act é a que serve de base à norma ISO 14001.

A versão em vigor da Norma ISO 14001 propõe a realização de estudos de avaliação do ciclo de vida na organização empresarial

A ISO 14001 é um instrumento voluntário mas requer a realização de uma auditoria por uma terceira parte que seja feita a certificação da organização.

Responda “verdadeiro” ou “falso” a cada uma das seguintes afirmações, corrigindo as respostas falsas. Apenas serão contabilizadas as respostas com uma correção adequada.

Um dos grandes progressos na gestão ambiental pode medir-se pela passagem da circularidade dos sistemas de produção para a linearidade dos mesmos

O uso de um logótipo EMAS por uma organização implicou uma certificação realizada pela autoridade nacional competente a partir da declaração ambiental da organização

para

Belmira Neto FEUP

 

Revisões – Sistemas de Gestão Ambiental

   

Responda “verdadeiro” ou “falso” a cada uma das seguintes afirmações, corrigindo as respostas falsas. Apenas serão contabilizadas as respostas com uma correção adequada.

 

O Sistema de Eco-Gestão e Auditoria (EMAS) requer que o responsável do Ambiente de uma organização considere os aspetos ambientais indiretos

 

Um dos grandes progressos na gestão ambiental pode medir-se pela passagem da circularidade dos sistemas produção para a linearidade dos mesmos

de

 

O aspeto ambiental e o impacte ambiental podem explicar-se por uma relação de causa e efeito ambiental

O uso de um logótipo EMAS por uma organização implicou uma certificação realizada pela autoridade nacional competente a partir da declaração ambiental da organização

 

A metodologia Plan Do Check Act é a que serve de base à norma ISO 14001.

 

A versão em vigor da Norma ISO 14001 propõe a realização de estudos de avaliação do ciclo de vida na organização empresarial

 

A ISO 14001 é um instrumento voluntário mas requer obrigatoriamente a realização de uma auditoria por uma terceira parte para a certificação da organização.

Belmira Neto FEUP