Você está na página 1de 107

IV.

Avaliação
do Ciclo de
Vida

Belmira Neto
Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto
email : belmira.neto@fe.up.pt

3ª EDIÇÃO DO MESTRADO EM ENGENHARIA DO
AMBIENTE 17-18
Universidade Agostinho Neto
Luanda, Angola| 21 de maio a 1 de junho 2018

IV. Avaliação do Ciclo de Vida

Life cycle thinking (conceito)

Avaliação do Ciclo de Vida

Belmira Neto ● FEUP

IV. Avaliação do Ciclo de Vida

Avaliação do Ciclo de Vida

Disponível em:
http://www.youtube.com/watch?v=3c88_Z0FF4k&feature=related

Belmira Neto ● FEUP

youtube.com/watch?v=A-y0Q9uE0MM Belmira Neto ● FEUP . Avaliação do Ciclo de Vida Avaliação do Ciclo de Vida O ciclo de vida (vídeo – para visualizar em casa) A história de um telemóvel http://www. IV.

reciclagem. Belmira Neto ● FEUP . uso/consumo e actividades de fim de vida (ex. extracção de matérias-primas. Avaliação do Ciclo de Vida ACV (Avaliação do Ciclo de Vida) LCA (Life Cycle Assessment) É uma ferramenta (metodologia) utilizada para avaliar os impactes ambientais ao longo do ciclo de vida de um produto (ou de um serviço) incluindo o design do produto. reutilização. produção. IV. deposição).

IV. incluindo a extração das matérias-primas. Belmira Neto ● FEUP . a produção. o uso e o destino final. Avaliação do Ciclo de Vida Exercício Passo 1: Identifique um objeto presente na sala Passo 2: Elabora um diagrama de fluxos mostrando as diferentes fases do seu ciclo de vida.

IV.Comparação de podutos/serviços/processos/tecnologias .Desenvolvimento de produtos . Avaliação do Ciclo de Vida Aplicações .Estabelecimento de políticas públicas .Melhoria de produtos/processos .Estratégias de marketing -… Belmira Neto ● FEUP .

.1007/s11367-016-1207-5 Shale gas: a life-cycle perspective for UK production (... Policy makers should consider that shale gas at the same time increases the water consumption and decreases the water degradation when compared with the gas mix supply. Their environmental impacts can be further reduced by technology improvements already being pursued by developers (e.. et al. R. A. doi:10. IV. Uihlein.) This paper provides insights to better understand the future development of shale gas in the UK. Avaliação do Ciclo de Vida Aplicações Tagliaferri. Belmira Neto ● FEUP . C. Int J Life Cycle Assess (2016).g. Lettieri. Int J Life Cycle Assess (2016) 21 10 pp 1425–1437 Life cycle assessment of ocean energy technologies (…) Ocean energy devices are still at an early stage of development compared with other renewable energy technologies. increased efficiency and reliability). Clift. P.

Pages 49-60 . August 2003. Pages 549-559 Life cycle assessment of milk production — a comparison of conventional and organi c farming Journal of Cleaner Production. Issue 1. IV. February 2000. Avaliação do Ciclo de Vida Aplicações Life cycle assessment applied to egg packaging made from polystyrene and recycled paper Journal of Cleaner Production. Volume 11. Volume 8. Issue 5.

Belmira Neto ● FEUP .

Belmira Neto. Ana Cláudia Dias. 1985-1994 Objeto de estudo 1000 rolhas de cortiça natural • • Altura média∼ 45 mm • Diametro médio ∼ 24 mm • Densidade média ∼ 120–220 kg/m3( • Humidade média ∼ 6% Belmira Neto ● FEUP . 112 pp. Avaliação do Ciclo de Vida Aplicações Cork stoppers supply chain: potential scenarios for environmental impact reduction Martha Demertzi. IV. Luís Arroja (2016) Journal of Cleaner Production (2016). Rui Pedro Silva.

Rui Pedro Silva. Ana Claudia Dias. Avaliação do Ciclo de Vida Aplicações Fronteiras do sistema estudado Cork stoppers supply chain: potential scenarios for environmental impact reduction Martha Demertzi. 112 pp. IV. Belmira Neto. Luís Arroja (2016) Journal of Cleaner Production (2016). 1985-1994 Belmira Neto ● FEUP .

Belmira Neto. Avaliação do Ciclo de Vida Aplicações Para 1000 rolhas de cortiça natural Cork stoppers supply chain: potential scenarios for environmental impact reduction Martha Demertzi. Ana Claudia Dias. 1985-1994 Belmira Neto ● FEUP . Luís Arroja (2016) Journal of Cleaner Production 112 pp. IV. Rui Pedro Silva.

operations which are repeated several Dias. Mineral and Fossil Resource Depletion (MFRD) in kg Sb eq. Cleaner Production Freshwater Ecotoxicity (FE) in CTUe and (2016). Avaliação do Ciclo de Vida Aplicações Para 1000 rolhas de cortiça natural Cork stoppers supply chain: potential scenarios for Climate Change (CC) in kg CO2 eq. 112 pp. Martha Demertzi. Ozone Depletion (OD) in kg CFC-11 eq. Luís Arroja Freshwater Eutrophication (FEu) in kg P eq. 1985. tree. environmental Human Toxicity Cancer Effects (HTC) in CTUh. Pedro Silva. Forest management dominated mainly impact reduction Human Toxicity Non-cancer Effects (HTNC) in CTUh. Belmira vegetation cleaning and pruning Acidification (A) in mol H+ eq.12 1994 . IV. Neto. times over the life cycle of the cork oak (2016) Journal of Marine Eutrophication (ME) in kg N eq. Ana Claudia Terrestrial Eutrophication (TE) in mol N eq. Rui because of the spontaneous Photochemical Ozone Formation (POF) in kg NMVOC eq.

Belmira Neto ● FEUP .

Avaliação do Ciclo de Vida Objetivos Gerais Atividade industrial Fonte: Ana Cláudia Dias Belmira Neto ● FEUP . IV.

IV. Avaliação do Ciclo de Vida Pontos fortes e fracos Pontos Fortes Análise do berço ao túmulo Análise quantitativa Pontos Fracos Tempo necessário (recolha de informação) e custos Lacuna de dados (informação do inventário) Belmira Neto ● FEUP .

Desenvolvimento da ACV Finais 60/70 • Resource and environmental Profle Analysis (REPA). Energy Analysis. Avaliação do Ciclo de Vida Perspetiva histórica. IV. Product Ecobalance • Consumo de recursos e energia SETAC (Society of Environmental Toxicology and Chemistry (a partir de 1989) • Primeira organização a desenvolver e uniformizar ACV • Code of practice (1993) ISO (a partir de 1994) • Publicação de normas Fonte: Ana Cláudia Dias Belmira Neto ● FEUP .

Avaliação do Ciclo de Vida ACV (Avaliação do Ciclo de Vida) LCA (Life Cycle Assessment) Belmira Neto ● FEUP . IV.

Avaliação do Ciclo de Vida Perspetiva histórica. Desenvolvimento da ACV ISO (série 14040) Belmira Neto ● FEUP . IV.

Avaliação do Ciclo de Vida Etapas da metodologia de ACV? Definição do objectivo e do âmbito Aplicações directas: .Concepção e melhoria do produto Análise Interpretação do inventário .Marketing impactes .Gestão ambiental. Avaliação do ciclo de vida. Princípios e enquadramento (ISO 14040:2006). IV.Outras Metodologia da Norma: NP EN ISO 14040: 2008 . Belmira Neto ● FEUP .Desenvolvimento de políticas públicas Avaliação de .Planeamento estratégico .

i. o público-alvo. e a quem deverão ser comunicados os resultados (incluindo se destinam a ser utilizados em afirmações comparativas para divulgação pública).e. incluindo as razões para a realização do estudo. a quem se pretende comunicar os resultados do estudo. » O quê? » Para quê? » Para quem? Belmira Neto ● FEUP . Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito O objetivo de um estudo de ACV deve especificar claramente qual a aplicação pretendida.

 Identificar os processos com o maior impacte ambiental ao longo do ciclo de vida de modo a possibilitar melhorias nas estratégias de produção  Público alvo: indústria de produção de vinho da região dos vinhos verdes O quê? Para quê? Para quem? .75 litros de vinho verde branco produzido na região dos vinhos verdes e distribuído mundialmente. à produção de vinho e à distribuição mundial de uma garrafa de 0. Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Definição do Objetivo e Âmbito: exemplo  Identificar e avaliar os impactes ambientais associado à parte agrícola.

Belmira Neto ● FEUP .

  os dados de inventário necessários. e subsequente interpretação.  o tipo de revisão crítica.  o tipo e formato do relatório necessário para o estudo. se existente. ser considerados e serem claramente descritos os seguintes aspectos: a fronteira do sistema. Belmira Neto ● FEUP . a qualidade inicial pretendida para os dados.  as hipóteses a considerar.  os tipos de impacte e metodologia a ser usada na avaliação de impactes.  as limitações. a unidade funcional. Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Na definição do Âmbito devem.

Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Fronteiras do Sistema:  Definição dos processos unitários que serão incluídos no sistema a modelar  Definição de critérios de exclusão (não é necessário investir recursos na quantificação de entradas secundárias ou negligenciáveis que não alterarão significativamente as conclusões gerais do estudo) Belmira Neto ● FEUP .

Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Fronteiras do Sistema: Algumas das abordagens distintas Belmira Neto ● FEUP .

Ana Cláudia Dias. Marina Machado (2013) . International Journal of Life Cycle Assessment 18:590–602 . Belmira Neto. Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Fronteiras do Sistema: Life cycle assessment of the supply chain of a Portuguese wine: from viticulture to distribution.

Belmira Neto ● FEUP .

Fonte: World Business Council for Sustainable Development . Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito As fronteiras do sistema …. IV.

Belmira Neto ● FEUP .

IV. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito ACV tradicional (cradle to grave) Outras fronteiras do sistema (cradle to gate) .

por exemplo: • Produção e manutenção de edifícios e máquinas ou equipamentos. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Critérios de exclusão: Cut off criteria: especifica quantificando os fluxos de materiais ou energia pertencentes aos processos unitários ou sistema de produto que são excluídos de um estudo ex: fluxos que representam menos de 1% (em massa) da unidade funcional Outros fluxos como. Belmira Neto ● FEUP . IV.

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Unidade Funcional: A unidade funcional fornece uma referência em relação à qual os dados de entrada e saída estão relacionados. IV. Belmira Neto ● FEUP . medida pela mesma unidade funcional sob a forma de fluxos de referência equivalentes. As comparações entre sistemas devem ser feitas com base na mesma função. A unidade funcional do sistema deve ser claramente definida e mensurável. Esta referência é necessária para assegurar a comparabilidade dos resultados. Deve ser definida em termos do serviço fornecido pelo produto. processo ou atividade em análise.

International Journal of Life Cycle Assessment 18:590–602 . Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Unidade Funcional ? 1 kg de uvas 1 garrafa de 0. Marina Machado (2013) .75 litros de vinho verde branco 1 copo Outro? Life cycle assessment of the supply chain of a Portuguese wine: from viticulture to distribution. IV. Ana Cláudia Dias. Belmira Neto.

Belmira Neto ● FEUP .

Atenção!!! A unidade funcional depende do objetivo do estudo ACV de um único produto. IV. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Unidade Funcional. Exemplo: ACV de papel de cópia de 80 g/m2 UF? UF: 1 tonelada de papel de cópia de 80 g/m2 ACV comparativa Exemplo: ACV para comparar papel de cópia de 80 g/m2 com papel de cópia de 90 g/m2 UF? UF: 1 folha de papel A4 ou 1 resma de papel A4 Belmira Neto ● FEUP .

IV. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Unidade Funcional: aspetos a ter em conta na definição da UF  Eficiência do produto  Durabilidade do produto  Padrão de qualidade Belmira Neto ● FEUP .

IV. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Unidade Funcional.. O Oppaaccididaa dde edada suspueprefírcfíic eie ☺ piin p ntta addaaddee9988% %dduurraannteteuummpp ríroío ee ddoode de5 5anaonsos Comparação entre embalagens para bebidas: UF = 1 kg de embalagem UF = A distribuição de 1000 litros de bebida ☺ Belmira Neto ● FEUP . Co C om mppaarraaççãã ntnrteredd ooee ife ife rern etnets estitpip oossddeetitnintata s:s: UFF ==11lliittrrooddeettin U inttaa UFF == PPin U intu tura raddee1100m m22 ddee p paarre eddee.

alcatifa) • Comparação entre a utilização de sacos plásticos e sacos de papel na compra em supermercados • Comparação entre viajar de casa para o local de trabalho (ex: automóvel. autocarro. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Exercício Definir a unidade funcional dos seguintes estudos: • Comparação entre diferentes revestimentos (ex: parquet. tijoleira. IV. bicicleta) • Comparação entre a utilização de gasóleo e LPG em automóveis • Comparação entre a pintura e a aplicação de papel de parede .

Belmira Neto ● FEUP .

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Exercício: Definir a unidade funcional dos seguintes estudos: • Comparação entre diferentes revestimentos (ex: parquet. alcatifa) O revestimento de uma área com qualidade idêntica e duração estimada de 20 anos UF= 1 m2 de área revestida • Comparação entre a utilização de sacos plásticos e sacos de papel na compra em supermercados O transporte em média de uma massa de compras durante um período de 1 ano UF= 1 kg de compras transportadas • Comparação entre viajar de casa para o local de trabalho (ex: automóvel. autocarro. bicicleta) O transporte de uma pessoa (quilómetros percorridos) durante o período de 1 ano no percurso entre casa e local de trabalho UF = 1 km percorrido Belmira Neto ● FEUP . tijoleira. IV.

1 ano) com carros e percursos idênticos UF = 1 km percorrido • Comparação entre a pintura e a aplicação de papel de parede O revestimento de uma superfície. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Exercício: Definir a unidade funcional dos seguintes estudos: • Comparação entre a utilização de gasóleo e LPG em automóveis A realização de um distância (ex. IV. 15000 km durante um certo tempo ex. com uma qualidade idêntica e com duração estimada de 20 anos UF = 1 m2 de área revestida Belmira Neto ● FEUP .

para quem? para quê?). Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Exercício Definir o objetivo do estudo ( o quê?. IV. Linóleo • Iluminação de uma sala com 30 m2 • O consumo de peixe em Portugal • A gestão dos residuos sólidos urbanos no Porto Belmira Neto ● FEUP . a unidade funcional e as fronteiras do sistema para um estudo em que objeto de estudo em foco é: • Um estádio de Futebol • O sistema de iluminação pública de uma cidade • Cobertura de pavimento: mosaico vs.

. NOx. SST. IV.. vibração. Hg) • Emissões líquidas (CQO. uso do solo.) Belmira Neto ● FEUP . . CO. partículas. CBO5. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Tipo de dados de inventário Dados referentes a fluxos de entrada nos processos • Consumo de matérias-primas • Consumo de matérias auxiliares • Consumo de energia eléctrica e combustíveis • Consumo de água Dados referentes a fluxos de saídas nos processos • Produtos e co-produtos • Emissões atmosféricas (CO2. SO2.) • Resíduos sólidos • Outros (ruídos..

global) Cobertura tecnológica: natureza da combinação tecnológica (representatividade da tecnologia do processo de produção. calculados ou estimados Belmira Neto ● FEUP . consideração da melhor tecnologia. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 1 Definição do objectivo e do âmbito Qualidade dos dados de inventário Cobertura temporal: a idade (menos de 5 anos) e a cobertura temporal (valores médios anuais) Cobertura geográfica: área geográfica que satisfaça o objetivo do estudo (ex: local. IV.) Foreground and background data (dados primários e secundários): • Dados reais específicos de um processo • Dados recolhidos na bibliografia Os dados podem ainda ser medidos. continental. regional.. nacional. .

Marketing impactes . Princípios e enquadramento (ISO 14040:2006).Concepção e melhoria do produto Análise Interpretação do inventário .Gestão ambiental.Outras Metodologia da Norma: NP EN ISO 14040: 2008 .Desenvolvimento de políticas públicas Avaliação de . Belmira Neto ● FEUP . Avaliação do Ciclo de Vida Quais as etapas da Avaliação do Ciclo de Vida? Definição do objectivo e do âmbito Aplicações directas: . IV.Planeamento estratégico . Avaliação do ciclo de vida.

Outras Metodologia da Norma: NP EN ISO 14040: 2008 .Planeamento estratégico .Concepção e melhoria do produto Interpretação . Belmira Neto ● FEUP .Desenvolvimento de políticas públicas Avaliação de . Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 2 Análise do inventário Quais as etapas da Avaliação do Ciclo de Vida? Definição do objectivo e do âmbito Aplicações directas: .Marketing impactes . Princípios e enquadramento (ISO 14040:2006). IV. Avaliação do ciclo de vida.Gestão ambiental.

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 2 Análise do inventário • Matérias-primas • Produto • Sub-produtos • Materiais auxiliares • Emissões • Água Processo atmosféricas • Combustíveis/e • Emissões liquídas nergia • Resíduos sólidos Estes dados servem de base à avaliação (quantificação) dos impactes ambientais . IV.

Belmira Neto ● FEUP .

IV.75 í r litros de d a vinho verde a d s a s Belmira Neto ● FEUP . Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 2 Análise do inventário e Unidade s n Funcional a t = 0.

IV. Avaliação do Ciclo de Vida

Etapa 2
Análise do inventário

Principais aspetos:

• Recolha de dados
• Validação dos dados (balanço de massas, comparação com
sistemas idênticos)
• Ajuste das fronteiras do sistema
• Cálculos (Folhas de Cálculo, Excel, ..)

Belmira Neto ● FEUP

IV. Avaliação do Ciclo de Vida

Etapa 2
Análise do inventário

Recolha de dados

Os dados devem ser recolhidos para cada processo unitário
integrado nas fronteiras do sistema
Energia, matérias –primas, materiais auxiliares, produtos, subprodutos,
resíduos, descargas para água e solo, emissões para o ar, outros
aspectos ambientais (ex. ruído).

A recolha de dados pode ser um processo moroso e requer uma
utilização intensiva de recursos

Belmira Neto ● FEUP

IV. Avaliação do Ciclo de Vida

Etapa 2
Análise do inventário

Validação dos dados

A verificação permanente e iterativa da qualidade dos dados
deverá decorrer ao longo do processo de recolha
A validação pode ser feita estabelecendo balanços mássicos,
balanços energéticos e/ou análises comparativas com estudos
similares
Identificar as limitações através da avaliação da qualidade dos
dados e da análise de sensibilidade. Análise da sensibilidade para
as entradas, saídas e opções metodológicas (compreender a
incerteza dos resultados).

Belmira Neto ● FEUP

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 2 Análise do inventário Ajuste das fronteiras Como resultado do ajuste das fronteiras pode acontecer o seguinte: • Exclusão de fases do ciclo de vida ou subsistemas • Exclusão de fluxos de materiais • Inclusão de novos processos (processo inicialmente excluídos mas com impacte ambiental significativo) A fronteira inicial do sistema (definição do âmbito) deve ser revista de modo a refletir o(s) critério(s) de inclusão/exclusão Belmira Neto ● FEUP . IV.

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 2 Análise do inventário Ajuste das fronteiras Belmira Neto ● FEUP . IV.

1 MJ Fluxos intermédios de energia). Processo Fluxo de entrada Unitário Fluxo de saída Os dados de entradas e saídas do processo Fluxos intermédios unitário devem ser Processo Fluxo de saída calculados em relação a Fluxo de entrada Unitário este fluxo de referência 1 t produto As entradas e saídas de todos os processos unitários são normalizadas em relação à . IV. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 2 Análise do inventário Cálculos Para cada processo 1 MJ eletricidade 200 kg CO2 unitário. determinar o fluxo Fluxo de entrada Processo Fluxo de saída Unitário de referência apropriado (ex: 1 t de produto.

Belmira Neto ● FEUP .unidade funcional. Isto faz-se interligando os processos unitários de modo a permitir os cálculos para o sistema completo.

CO2 = 400 kg CO2/t papel * E. Eléctrica = 350 kWh/t Prod. IV. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 2 Análise do inventário Madeira = 1850 kg/t pasta Floresta Exercício CO2 = 20 kg CO2/t madeira Considere o seguinte sistema Prod. Pasta = 800 kg /t papel simplificado para pasta CO2 = 100 kg CO2/t pasta produção de papel e calcule as emissões totais de CO2 expressas por tonelada de papel produzido. papel papel CO2 = x kg CO2/ kWh energia eléctrica * Fator de emissão para o Sistema Papel de cópia 1t Elétrico Nacional: 400 g CO2/kWh .

Belmira Neto ● FEUP .

Avaliação do Ciclo de Vida ACV Resolução exercícios Diapositivo anterior Belmira Neto ● FEUP . IV.

Planeamento estratégico .Gestão ambiental. IV. Belmira Neto ● FEUP . Princípios e enquadramento (ISO 14040:2006). Avaliação do ciclo de vida. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Quais as etapas da Avaliação do Ciclo de Vida? Definição do objectivo e do âmbito Aplicações directas: .Marketing .Desenvolvimento de políticas públicas .Outras Metodologia da Norma: NP EN ISO 14040: 2008 .Concepção e melhoria do produto Análise Interpretação do inventário .

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Avaliação dos impactes ambientais Elementos da Avaliação de Impactes Ambientais Belmira Neto ● FEUP . IV.

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Avaliação dos impactes ambientais Cálculo de indicadores que expressam a contribuição para uma determinada categoria de impacte ambiental potencial. Belmira Neto ● FEUP . O impacte ambiental está associado ao consumo de recursos naturais. às emissões de poluentes e produção de resíduos. IV.

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação dos impactes Avaliação de impactes ambientais Seleção das categorias. Identifying best existing practice for characterization modeling in life cycle impact assessment. dos indicadores e dos modelos de caracterização Existem numerosas categorias ambientais para a ACV. Int. (2013). IV. A maioria dos estudos seleciona categorias previamente propostas de modo consistente com o objetivo e âmbito do estudo Os indicadores para cada categoria (ex: SO2 equivalente – para acidificação e os modelos a usar na caracterização Hauschild et al. Journal of LCA Volume 18. pp 683–697 . Issue 3.

Belmira Neto ● FEUP

IV. Avaliação do Ciclo de Vida

Etapa 3
Avaliação de impactes

Seleção das categorias, dos indicadores e dos modelos de
caracterização: algumas categorias de impacte ambiental

Aquecimento global – devido ao aumento da concentração de gases com efeito de
estufa na atmosfera
Depleção do ozono estratosférico – devido ao aumento da concentração de
compostos orgânicos halogenados na atmosfera
Formação de oxidantes fotoquímicos - formação de O3 a partir da degradação de
compostos orgânicos na presença de radiação UV e NOx
Acidificação - libertação de iões de hidrogénio (H+) por diversas substâncias, com
consequente deposição acídica na água e no solo
Eutrofização - enriquecimento dos ecossistemas aquáticos e terrestres em nutrientes,
provocando o aumento de produção de biomassa e a diminuição da concentração
de O2 nos meios receptores
Toxicidade ecológica - emissão de substâncias tóxicas para a fauna e flora
Toxicidade humana - emissão de substâncias tóxicas para os humanos
Depleção de recursos bióticos – Ex: floresta, animais
Depleção de recursos abióticos - Ex: reservas de petróleo, minério de ferro, etc.
Utilização do solo - Ex: área de solo utilizada, perda de biodiversidade, erosão, etc

Belmira Neto ● FEUP

IV. Avaliação do Ciclo de Vida

Etapa 3
Avaliação de impactes

Atribuição dos
dados do
inventário às
categorias de
impacte
(Classificação).

Belmira Neto ● FEUP

i  Y x1   PI = Impacte Ambiental potencial Ex = Emissão de poluente / substância x CFx = Factor de Caracterização i = categoria de impacte ambiental x = poluente/ substância .i  CFx. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Caracterização: Cálculo dos indicadores das categorias de impacte através do uso de factores de caracterização PIi   E x. IV.

Belmira Neto ● FEUP .

Belmira Neto ● FEUP . Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Cálculo dos indicadores das categorias de impacte através do uso de factores de caracterização (Caracterização). IV.

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Cálculo dos indicadores das categorias de impacte através do uso de factores de caracterização (Caracterização). Fonte: Ana Cláudia Dias . IV.

100% 10% 20% 30% 40% 60% 70% 80% 90% 50% 0% Caracterização: Resultados (exemplo) Eutrophication Land competition Ozone layer depletion steady state Terrestrial ecotoxicity 100a Global warming 100a Freshwater aquatic ecotox. 100a Marine aquatic ecotox. 100a Freshwater sediment IV. 100a Abiotic depletion Acidification Photochemical oxidation Etapa 3 Avaliação de impactes Belmira Neto ● FEUP Viticulture Production Bottle Production Wine Distribution Domestic Distribution Worlwide . 100a Human toxicity 100a Marine sediment ecotox. Avaliação do Ciclo de Vida ecotox.

região. cálculo dos indicadores das categorias de impacte em relação a um referencial (país. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Normalização (elemento facultativo) – Cálculo da contribuição relativa de um sistema do produto. mundo) .i i = Categoria individual de impacte ambiental x1 E .divisão do impacte potencial da unidade funcional pelo indicador de impacte para uma situação referência. IV.  PI  N =indicador de impacte normalizado (adimensional) Ni   i  PI = Impacte Ambiental (cálculado na Fase de NFi  Caracterização) NF= Factor de Normalização PIi    CFx.i  Y x. Ou.

A. L. Normalisation figures for environmental life-cycle assessment The Netherlands (1997/1998). Western Europe (1995) and the world (1990 and 1995). Suh. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Normalização (NF) Factores de Fonte: Huijbregts.. Oers L.. S. Huppes. M. Breedveld. ..A.. IV.J. Journal of Cleaner Production 11 737-748. G.. Koning. 2003..

regional ou local). Este procedimento baseia-se em escolhas de valor e portanto depende das prioridades dos indivíduos. das organizações ou das sociedades. média e inferior). Não é descrito na bibliografia nenhum método para este elemento. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Agrupamento (elemento facultativo) O agrupamento consiste em agrupar as categorias de impacte em um ou mais conjuntos e envolve os seguintes procedimentos: • classificar as categorias de acordo com as suas características (Ex: referem-se a emissões ou a recursos. têm efeitos às escalas espaciais global. e/ou • ordenar as categorias de acordo com uma determinada hierarquia (Ex: categorias de prioridade superior. IV. .

legislação (ex: distance to target). IV. São estabelecidos pesos a cada uma das categorias de impacte. Belmira Neto ● FEUP . painéis de peritos).  Metodologia de Distance to Target.  outros métodos de análise multi-critério. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Ponderação (elemento facultativo) : A ponderação consiste na conversão dos resultados da caracterização ou dos resultados normalizados utilizando factores numéricos baseados em escolhas de valor (valores monetários (ex: wilingness to pay). Métodos (exemplos):  Painéis de peritos.  Analytic Hierarchy Process ( AHP).

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Ponderação  I = Impacte Ambiental (indicador  Y  único) Ex = Emissão de poluente /   E x.i  CFx. IV. j  i = categoria de impacte  j i1  NFi ambiental   x = poluente/ substância   NF= Factor de Normalização WF = Factor de ponderação x = poluente/ substância J = conjuntos de factores de ponderação .i  Z  substância I    x1 WF  CFx = Factor de Caracterização  i.

Belmira Neto ● FEUP .

H.W. Sprengers. final report.. .M. Sas.. Towards a single indicator for emissions . IVAM. M. Lindeijer. IV. The Netherlands.An exercise in aggregating environmental effects. The Eco-indicator 95.G. 1994. 1995. Goedkoop. Interfaculty Department of Environmental Sciences. M. E... Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Factores de Ponderação Fonte: Kortman. J.. University of Amsterdam. The Netherlands.

Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes 100% Aquatic toxicity Ponderação: 90% Photochemical Resultados 80% ozone formation (exemplo) 70% Terrestrial ecotoxicity 60% Acidification M (%) 50% 40% Solid waste production 30% Avaliação do Global warming impacte 20% ambiental 10% Abiotic depletion 0% all problems Panel Method I Panel Method II Distance to Human toxicity equally target important Métodos usados na Ponderação Belmira Neto ● FEUP . IV.

Devem ser utilizados vários métodos de ponderação e deve-se realizar uma análise de sensibilidade para avaliar as consequências da utilização dos diferentes métodos. IV. diferentes indivíduos. Belmira Neto ● FEUP . organizações ou sociedades podem obter diferentes resultados ponderados a partir dos mesmos resultados da caracterização ou da normalização. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 3 Avaliação de impactes Ponderação: Visto que a ponderação se baseia em escolhas de valor e não no conhecimento científico.

Princípios e enquadramento (ISO 14040:2006).Desenvolvimento de políticas públicas Avaliação de . Belmira Neto ● FEUP .Planeamento estratégico .Marketing impactes . Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 4 Interpretação Quais as etapas da Avaliação do Ciclo de Vida? Definição do objectivo e do âmbito Aplicações directas: .Gestão ambiental.Outras Metodologia da Norma: NP EN ISO 14040: 2008 . Avaliação do ciclo de vida. IV.Concepção e melhoria do produto Análise Interpretação do inventário .

–conclusões. –avaliação que considere uma verificação da integridade. limitações e recomendações. Avaliação do Ciclo de Vida Etapa 4 Interpretação Interpretação: Os principais aspectos incluídos na fase de interpretação são: –identificação dos aspectos ambientais relevantes. Belmira Neto ● FEUP . IV. sensibilidade e consistência.

Avaliação do Ciclo de Vida Avaliação do Ciclo de Vida – ACV exercícios Belmira Neto ● FEUP . IV.

35 +3-20 x 0.2 = 86 kg SO2 -eq Eutrofização: 10 x 0.33 + 10 x 0.13 + 0. IV. Avaliação do Ciclo de Vida ACV Resolução exercícios Diapositivo anterior Resposta: Aquecimento global.5 + 50 x 1.27 + 2 x 1 + 4 x 0.01 x 298 = 1053 kg CO2 -eq Acidificação: 10 x 1. 100 anos: 1000 x 1 + 2 x 25 + 0.022 = 10 kg PO -eq 4 Belmira Neto ● FEUP .6 + 20 x 0.01 x 0.

do ponto de vista ambiental. 1 par de mãos. toalha de papel .toalha de papel: quantidade (massa) de toalha necessária para secar 1 par de mãos . Por exemplo. secador de ar quente . Considere um estudo de ACV que visa avaliar qual a melhor alternativa. IV.toalha de algodão: quantidade (massa) de toalha necessária para secar 1 par de mãos Belmira Neto ● FEUP . toalha de algodão Que unidade funcional deverá ser considerada? Resposta: Número idêntico de pares de mãos secas por ambos os sistemas.secador de ar quente: eletricidade (kWh)consumida para secar 1 par de mãos . Que fluxos de referência deverão ser considerados em cada sistema? Resposta: . para secar as mãos: . Avaliação do Ciclo de Vida Avaliação do Ciclo de Vida – ACV exercícios 3.

Life cycle assessment of hand drying systems. Avaliação do Ciclo de Vida ACV exercícios Unidade funcional: 1 par de mãos secas MIT (2001). http://msl. IV.mit.pdf .edu/publications/HandDryingLCA-Report.

Belmira Neto ● FEUP .

Belmira Neto ● FEUP . a) Interpretação. medição. análise do inventário. avaliação de impactes. Avaliação do Ciclo de Vida Avaliação do Ciclo de Vida Exercício Indique quais as etapas da metodologia citadas na norma ISO 14040: 2006 relativa à ferramenta Avaliação do Ciclo de Vida. análise do inventário. monitorização   b) Definição do objectivo e do âmbito. avaliação de impactes. interpretação  Nota: a resposta correcta é a b). os estudos de ACV compreendem quatro etapas: definição do objectivo e do âmbito. a avaliação de impactes e a interpretação. interpretação    c) Análise do inventário. IV.

extracção de matérias-primas. Análise do tipo berço-túmulo ou cradle to grave. produção. uso/consumo e actividades de fim de vida (ex. reutilização. Avaliação do Ciclo de Vida Avaliação do Ciclo de Vida Exercício Qual as fases do ciclo de vida tipicamente incluídas em estudos que tem por base a utilização da ferramenta Avaliação do Ciclo de Vida? Qual a designação dada ? É uma ferramenta (metodologia) utilizada para avaliar os impactes ambientais atribuídos ao ciclo de vida de um produto (ou de um serviço) incluindo o design do produto. IV. reciclagem. Belmira Neto ● FEUP . deposição).

IV. Quais os fluxos de referência a serem considerados? Para a toalha de papel? e para o sistema de secagem por ar? Toalha de papel: massa média de papel Sistema de secagem por ar: volume médio de ar quente Belmira Neto ● FEUP . Qual a unidade funcional a ser considerada neste estudo? Número idêntico de pares de mãos secas por ambos os sistemas. Avaliação do Ciclo de Vida Avaliação do Ciclo de Vida Exercício São estudados dois produtos: o sistema de secagem por ar quente e a toalha de papel com uma função idêntica: secagem de mãos.

A unidade funcional será m2 (ou m2 / ano se tivermos em conta o tempo de vida de cada um dos revestimentos) Belmira Neto ● FEUP . Nota: Nalguns casos. as diferentes versões do produto/serviço em estudo. IV. As alternativas são por exemplo: vidro. o desempenho dos sistemas estudados. para cada um. PASSAGEIROS: A unidade funcional será por exemplo: pessoa transportada / quilómetro percorrido. numa unidade comum.5 l) As alternativas são por exemplo: o papel e a tinta. 50 cl. poderá definir mais do que uma unidade funcional. MERCADORIAS: A unidade funcional será por exemplo ton / quilómetro percorrido ou m3/ quilómetro percorrido.. alumínio. Considere os serviços listados. a unidade funcional. 1. PET. A unidade funcional será volume de uma embalagem específica (33cl. Liste. dependendo do número de propriedades/qualidades do produto que pretenda especificar. Avaliação do Ciclo de Vida Avaliação do Ciclo de Vida Exercício A unidade funcional visa medir. para cada um dos produtos/serviços. • Transporte de passageiros / mercadorias • Embalagem de refrigerantes • Revestimento de uma parede Defina.

neto@fe. Avaliação do Ciclo de Vida : caso de studo do vinho verde: da Viticultura à Distribuição Belmira Neto Faculdade de Engenharia.pt AVALIAÇÃO DE CICLO DE VIDA: ESTUDOS DE CASO . Universidade do Porto * email address: belmira.up.

A. . Avaliação do Ciclo de Vida do vinho verde: da Viticultura à Distribuição Introdução: Produção nacional de vinhos Na campanha de 2010-2011 foram produzidos em Portugal cerca de: 50 milhões de litros de vinho verde branco.A. 30% foi exportado Aveleda S. é o maior produtor de vinho verde branco Em 2008-2009 a cota de mercado da Aveleda foi de cerca de 25% da produção nacional. possui vinhas próprias mas compra cerca de 90% das uvas usadas Compra ainda cerca de 40% de mosto e vinho usados na produção de vinho A produção agrícola de vinho não faz uso de irrigação. A empresa exportou cerca de 50% da sua produção Aveleda S.

Belmira Neto ● FEUP .

al. 2012. Life Cycle Assessment of the supply chain of a Portuguese wine: from Viticulture to Distribution . Avaliação do Ciclo de Vida do vinho verde: da Viticultura à Distribuição Metodologia: Sistema analisado Fonte: Neto et.

Belmira Neto ● FEUP .

Life Cycle Assessment of the supply chain of a Portuguese wine: from Viticulture to Distribution . Avaliação do Ciclo de Vida do vinho verde: da Viticultura à Distribuição Metodologia: Inventário da Viticultura Intervenções de Inverno Intervenções em verde Enrelvamento Fertilização Tratamentos fitossanitários Operações de manutenção do solo Vindima Transporte para o centro de vinificação Fonte: Neto et. 2012. al.

Belmira Neto ● FEUP .

Avaliação do Ciclo de Vida do vinho verde: da Viticultura à Distribuição Metodologia IMPACTES AMBIENTAIS Aquecimento Matérias-primas global Emissões ar Materiais Acidificação do Emissões água ar Produto X Água Emissões solo Nevoeiro Energia fotoquímico etc. .

Belmira Neto ● FEUP .

100% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 0% Resultados Eutrophication Land competition Ozone layer depletion steady state Terrestrial ecotoxicity 100a Global warming 100a Freshwater aquatic ecotox. 100a Human toxicity 100a Marine sediment ecotox. 100a Abiotic depletion Acidification Photochemical oxidation Viticulture Production Bottle Production Wine Distribution Domestic Distribution Worlwide Belmira Neto ● FEUP . 100a Freshwater sediment ecotox. verde: da Viticultura à Distribuição Avaliação do Ciclo de Vida do vinho 100a Marine aquatic ecotox.

o Apesar do facto de que 50% do vinho ser distribuído por 37 países a Distribuição possui um impacte mais baixo quando comparada com a Viticultura e Produção da Garrafa. Avaliação do Ciclo de Vida do vinho verde: da Viticultura à Distribuição Conclusões o A Viticultura é a fase do ciclo de vida com a maior contribuição para o impacte ambiental. o A Distribuição do vinho. A contribuição é superior a 50% para todos os problemas ambientais. o A Produção da Garrafa ocupa o segundo lugar. Isto deve-se essencialmente aos combustiveis fósseis usados na sua produção. Belmira Neto ● FEUP . para este caso especifico não influencia significativamente os problemas ambientais associados ao ciclo de vida do vinho. Os problemas ambientais associados à Distribuição são a emissão de gases de combustão e o uso de biocidas no transporte marítimo.

Belmira Neto ● FEUP . Avaliação do Ciclo de Vida do vinho verde: da Viticultura à Distribuição Comparação com estudos similares Da comparação com outros estudos recentes (ACV vinhos) resulta que os resultados diferem. Indicadores para o aquecimento global variam grandemente mesmo para vinhos produzidos e comercialisados na Europa. As diferenças podem ser devidas a: diferentes graus de mecanização na produção agrícola e/ou devido ao uso de quantidades distintas de fertlizantes (orgânicos e sintéticos). Uma diferença significativa ocorre para os resultados da categoria de aquecimento global.

Melhores práticas (mais sustentáveis) para a produção agrícola (ex: otimização da utilização de fertlizantes e fitosanitários) devem ser promovidas acarretando beneficios económicos de racionalização. A necessidade de desenvolver Regras de Categoria de Produto harmonisadas (Product Category Rules) é premente para a permitir a comparação entre resultados de ACV para vinhos distintos. A divulgação dos resultados possibilita a definição de políticas públicas sustentadas numa perspetiva de sustentabilidade ambiental. Avaliação do Ciclo de Vida do vinho verde: da Viticultura à Distribuição Implicações para o setor Identificação das fases do ciclo de vida críticas em termos de impacte ambientais. Belmira Neto ● FEUP .

Ana Cláudia Dias.up.1007/s11367-012-0518-4. da Viticultura à Distribuição .pt Publicação: Belmira Neto. 2012. Life cycle assessment of Avaliação do Ciclo de the supply chain of a Portuguese wine: from viticulture to distribution. Marina Machado. Universidade do Porto • email address: belmira. Vol.DOI: 10.neto@fe. International Vida do vinho verde: Journal of Life Cycle Assessment.Belmira Neto Faculdade de Engenharia.