Você está na página 1de 17
CAPITULO III PRODUTOS 16. BASES ORTONORMAIS Definigio 16. Uma base ortonormal € uma base formada por vetores unitdrios dois a dois ortogonais. Em geral, uma base ortonormal ¢ indicada por (i,j,k). Cabem aqui algumas observagdes sobre a ortogonalidade de vetores. Dois vetores so ortogonais se podem ser representados por segmentos ortogonais. Isto é, os vetores TT e ¥ sao ortogonais se, tomado um ponto qualquer A, € sndo B=A’+T e C=At+To tridngulo ABC é retangulo em A. Aplicando o teorema de Pitégoras (e sua recfproca) chegamos a seguinte conclusdo: Para que os vetores e ¥ sejam ortogonais é necessério e suficiente que: T+? =1TP +107 O vetor nulo é considerado ortogonal a qualquer ponto. Se 7 é ortogonal a 7 ea W,entio H é ortogonal a ¥+W. Se W é ortogonal a ¥ e \ é um nimero real qualquer, entio é ortogonal a XV. Vamos agora calcular 0 médulo de um vetor a partir das suas coordenadas em relago a uma base ortonormal. CAROLI-CALLIOLI-FEITOSA Seja (i,j, &) uma base ortonormal ¢ VaxTtyjtzk um vetor qualquer. Como zK € ortonomal a x7+ yj, temos IVP =IxT+yJP + 12kP Mas xi 1 yj, donde |xt+yJl=|xTP +lyTP e portanto: IVP =[xTP +ly}P +1zkP Sendo |T]=|T1=1K{=1, temos finalmente : x+y? +2’ Vejamos a expresso da ortogonalidade de dois vetores, a partir de suas coordenadas em relagdo a uma base ortonormal. Consideremos os vetores T=x T+y, Ft zk VeuTtyJroak Os vetores T e ¥ sdo ortogonais see somente se [T+ V[? =|)? +19, ou seja: (1 to? +1 ty2) +i ta =x ty} tah tad ty? +23 Simplificando a expresso acima, temos a condigdo de ortogonalidade: Mudanga de base ortonormal Sejam E=(&,&,&) ¢ F=(f,&,%) duas bases ortonormais e seja an a3 M=| a, ay 31 33 MATRIZES—VETORES-G. ANALITICA a matriz de mudanca de E para F. A coluna j dessa matriz ¢ formada pelas coordenadas do vetor fj em relagdo a base E. Como os vetores fj so unitérios'e dois a dois ortogonais, temos: the. 2. a 1) P = a5) +03; +35 =1 445 Ay + gj AK +a, =O GFK) ou seja: 2 1 @ Daj Aix = Bix = {i A relagdo (1) mostra que M'M=I donde se conclui que M =M! e portanto MM' =I. Definigdo 17. Chama-se matriz ortogonal uma matriz M que satisfaz & condigg0 M'M = MM‘ =1 Uma matriz ortogonal ¢ portanto uma matriz cuja inversa coincide com a transposta. Em uma matriz ortogonal o “produto” de uma linha por si mesma é 1 e 0 “produto” por outra € zero, 0 mesmo acontecendo com as colunas. Se E uma base ortonormal, para que F seja ortonormal é necessdrio e suficiente que a matriz de mudanga de E para F seja ortogonal. Como det M=det M‘, concluimos que det (MM‘) = det M - det M' = (det M)? = 1 det M 1 O determinante de uma matriz ortogonal é igual a I ou -1.