Você está na página 1de 36

Ficha para Identificação - Produção Didático Pedagógica: PDE 2016

Título: O teatro na formação de leitores

Autora: Janesi Pickler da Silva

Disciplina/Área:(ingresso no Língua Portuguesa - PDE 2016


PDE).
Escola de Implementação do Colégio Estadual Nova Esperança – Ensino
Projeto e sua localização: Fundamental e Médio. Rua Vereador Guilherme
Leandro S/N, Nova Esperança do Sudoeste
Município da escola: Nova Esperança do Sudoeste

Núcleo Regional de Educação: Dois Vizinhos

Professor-Orientador: Dra: Ruth Ceccon Barreiros

Instituição de Ensino Superior: Universidade Estadual do Oeste do Paraná –


UNIOESTE
Relação Interdisciplinar: Arte
Resumo: Formar leitores proficientes é o grande desafio da
escola. A nossa experiência, como docente, tem
mostrado isso. O que nos preocupa é a falta de
ânimo dos alunos para a leitura, problema que se
arrasta sem resultados efetivos que possam melhorar
essa difícil realidade, encontrada, principalmente,
entre os alunos do Ensino Fundamental II. Essa
situação levou-nos a pensar em uma estratégia de
formação em leitura que tivesse por base o teatro.
Assim, este projeto tem como objetivos: possibilitar o
contato com a linguagem teatral, com o propósito de
ajudar os adolescentes a minimizar a timidez, a
desenvolver e priorizar a noção do trabalho em
grupo, a se interessar mais por textos e autores
variados, instigando a eficiência e o prazer pela
leitura. A concepção de linguagem que baliza este
estudo é a interacionista (BAKHTIN 2010). O projeto
será aplicado no Colégio Estadual Nova Esperança –
Ensino Fundamental e Médio, com os alunos do
9°ano do Ensino Fundamental II, na cidade de Nova
Esperança do Sudoeste – PR. A metodologia do
projeto fundamenta-se no Método Recepcional,
proposto por Maria da Glória Bordini e Vera Teixeira
de Aguiar, o qual prevê uma sequência de atividades
que serão desenvolvidas com os alunos. Como
resultado esperamos que os educandos, ao final do
estudo, adquiram novos conhecimentos acerca do
gênero teatro e, ainda, apresentem maior proficiência
tanto em leitura quanto em produção de textos.

Formato do Material Didático: Unidade Didática


Público: 9°ano do Ensino Fundamental II

Produção Didático-Pedagógica – Unidade Didática


Leitura- Teatro- Escola

“O Teatro na Formação de Leitores.”

Imagem1 brinquedo boneca

APRESENTAÇÃO
Caro leitor:
Esta Produção Didática apresenta uma proposta pedagógica que tem como
concepção de linguagem a perspectiva interacionista (BAKHTIN, 2010), que prevê
práticas de ensino socialmente produtivas e relevantes, visando mudanças
significativas no aprendizado dos educandos. Essa produção, que busca a
formação em leitura, intitulada: “O Teatro na Formação de Leitores.” originou-se a
partir da necessidade de formar leitores assíduos, pois percebemos o
desinteresse, em sala de aula, por parte de alguns alunos, principalmente, no
Ensino Fundamental II. O trabalho tem como intuito propiciar momentos de
interação e construção de alternativas para a aprendizagem de uma leitura
eficiente. Para o desenvolvimento das atividades tomamos como referência o
Método Recepcional, adaptado por Maria da Glória Bordini e Vera Teixeira de
Aguiar (1993), o qual prevê uma sequência de atividades que serão
desenvolvidas em classe com os educandos. Esta Unidade Didática será
desenvolvida no primeiro semestre 2017, com 32 horas aulas, no Colégio
Estadual Nova Esperança – Ensino Fundamental e Médio, com os alunos do
9°ano do Ensino Fundamental II, na cidade de Nova Esperança do Sudoeste –
PR.
O trabalho tem por base o teatro e se propõe a mostrar o encantamento de
uma peça teatral, em seu jogo de apresentação e representação, considerado,
neste contexto, como um exercício de leitura. As peças teatrais podem
desenvolver o prazer pela leitura e uma maior apropriação da linguagem literária
de forma criativa e lúdica. Por ocasião dos ensaios e representação pública, os
estudantes podem aperfeiçoar a oralidade, a expressão corporal, a convivência
em grupo, a improvisação, o lado emocional, desenvolver o vocabulário e,
consequentemente, à escrita, ampliando assim os conhecimentos acerca desse
gênero. Ressaltando que, ler faz parte do nosso cotidiano e o ensino da leitura é
papel social da escola e do professor.

Em outras palavras, a produção dessa Unidade Didática tem por objetivo


possibilitar o contato com a linguagem teatral, com o propósito de ajudar os
adolescentes a minimizar a timidez, a desenvolver e priorizar a noção de trabalho
em grupo, e a se interessar mais por textos de autores variados, instigando assim
o prazer da leitura. Esses exercícios contribuirão para a formação de leitores
competentes e integrados com práticas significativas de uso da língua, num
contexto de interação social, redescobrindo a importância da disciplina de Língua
Portuguesa na construção do conhecimento científico e humanístico.

Desejo Caro(a) Leitor(a) que este trabalho lhe ajude em suas aulas.

Imagem2 cortina de teatro

Respeitável professor!

Esta Unidade Didática foi produzida pensando especialmente em você, no seu


dia a dia escolar, com intuito de facilitar o seu trabalho na busca de atividades
interessantes para o desenvolvimento da leitura. Nesta pesquisa procuramos aliar
a sua experiência docente com a utilização de etapas diferenciadas para a
produção da leitura, tendo como recurso o teatro. Esta Unidade Didática é
resultado de um trabalho feito a partir de pesquisas realizadas durante o
Programa de Desenvolvimento Educacional - PDE e da busca pela melhoria da
qualidade de ensino, a partir da necessidade de formar leitores proficientes. É
preciso lembrar que esta produção não esgota o assunto, tendo em vista tratar-se
de um tema amplo. Entretanto, tem como função aguçar a sua curiosidade
professor(a), para encontrar estratégias para a sala de aula em que propicie
momentos de interação e construção de alternativas para a aprendizagem de uma
leitura eficiente com a sua turma de alunos. A Unidade Didática tem por base o
Método Recepcional, adaptado pelas pesquisadoras brasileiras Maria da Glória
Bordini e Vera Teixeira de Aguiar (1993), que prevê cinco fases e em cada uma
dessas fases ocorre uma sequência de atividades que é organizada de acordo
com a abordagem do método, estimulando a participação de alunos. Como
recurso educacional o teatro gera a capacidade de desenvolvimento e
aprimoramento das linguagens utilizadas para comunicação – oral, escrita,
plástica. Na interação entre os participantes, o aluno expõe seus pensamentos de
forma mais elaborada, precisa apresentar argumentos convincentes, o que ajuda
na convivência social, na maneira de se expressar verbalmente, no
condicionamento corporal que passa a transmitir mais confiança, além de
aprender a improvisar. A expressão cênica proporciona ao estudante, um
aprendizado gradativo e diversificado, um meio de o educando manifestar seus
desejos e sentimentos.
Assim, espero que você caro leitor(a)/professor(a) alcance bons resultados com a
utilização deste material didático na escola.
Bom trabalho!

O planejamento das atividades em sala de aula,como já referenciado, segue o


Método Recepcional adaptado por Maria da Glória Bordini e Vera Teixeira de
Aguiar 1993) que prevê cinco fases, conforme descrevemos na sequência:
A primeira fase intitula-se Nela, é
necessário notar as características culturais, gostos de leitura, crenças e valores que os
alunos possuem dentro do seu contexto social.
http://patlins.blogspot.com.br/2013/12/al

Objetivos dessa fase:


- Perceber entre os educandos os conhecimentos que possuem acerca do teatro;
- Mostrar os benefícios do teatro para a formação em leitura;
-Proporcionar aos alunos condições para assistirem partes de peças teatrais pelo
youtube, com vistas a familiarizá-los com a linguagem teatral.

Em classe, sugeriremos que os alunos, juntamente com o(a) professor(a), coloquem-se


em círculo para assistirem o vídeo: Teatro para que?
Ao término do vídeo, o professor(a) deve estimular uma conversa informal sobre a
importância do teatro no desenvolvimento corporal e cognitivo do indivíduo.
Questionamentos orais podem ajudar, para isso prepare-os antes. As questões que
seguem são apenas sugestões, elabore as suas de acordo com o conhecimento que
você já tem da sua turma de alunos.

O que vocês sabem sobre o teatro?


Todos nós podemos fazer teatro?
Todos nós sabemos representar um personagem?
Será que o teatro ajuda na expressão corporal?
O teatro colabora na aprendizagem? De que maneira?
O Teatro pode ajudar a nos tornarmos melhores leitores?Como?
O teatro pode auxiliar em uma profissão futura?De que forma?
Para provocar novas reflexões sobre o teatro, apresente aos alunos o vídeo
abaixo.
Vídeo1:Para que serve o Teatro? Tele aula 5 teatro no Brasil
https://www.youtube.com/watch?v=prTZbQuF1jE Acesso em
22/11/2016

Em outro momento, sempre visando à ampliação dos conhecimentos sobre o teatro,


apresente os vídeos do youtube com partes de peças teatrais, abaixo sugeridos:

Imagem 3 quedas das folhas no outono

Vídeos: 2, 3, 4, 5, 6
https://www.youtube.com/watch?v=SqMo44rGSv4 Peça teatral “ A morte”
https://www.youtube.com/watch?v=OjnZsZYaUms Palhaço Tuingo e Batatinha
https://www.youtube.com/watch?v=jQ4aDu-8uL8 Muito Riso-Caverão
https://www.youtube.com/watch?v=vYLF_kwzqTQ Velório pra morrer de rir
https://www.youtube.com/watch?v=ZjbeEZov-W4 O Velório- Venha morrer de Rir

AGORA É HORA DE CONVERSAR:


-Quem de vocês já foi a uma apresentação teatral? Que peça teatral assistiu?
- Você acredita que a iluminação, trilha sonora, contam para se compor um bom
espetáculo?
-Em sua opinião, o que é necessário para que uma peça teatral aconteça?

Elementos do Teatro

Cenário
Muito mais do que decoração e ornamentação, a cenografia é a forma de arrumar
o lugar onde as apresentações irão ser ensaiadas e posteriormente mostradas ao
público. A cenografia é essencial para o ato cênico, pois desenha o lugar
imaginado em um espaço e tempo, fixando na mente tanto do ator quanto do
espectador a imagem a ser representada, aproximando-os bem mais da história
representada.

Figurino
É um requisito fundamental do linguajar que mostra a imagem da apresentação
teatral é formado pelas vestimentas e por acessórios. O figurino ajuda no
entendimento do papel do personagem, ele mostra também todos os atributos e
exalta as qualidades psicológicas do personagem, garantindo com mais
eficiência os objetivos e as particularidades da história representada. Eles devem
estar sempre em sintonia com o tempo e época da cena dramatizada. É chamado
de figurinista a pessoa que organiza as vestimentas e acessórios utilizados na
representação da peça teatral.

Maquiagem
A maquiagem é a transformação da aparência das personagens para
apresentação cênica. É peça chave na criação e transformação harmoniosa dos
atores e atrizes para cada cena que é mostrada ao público. O maquiador é parte
integrante da criação do espetáculo, pois acompanha e da vida a atuação das
personagens em cena, faz pinturas no rosto e corpo, facilitando o entendimento
de cada atuação.

Sonoplastia
A sonoplastia são sons que ajudam a dar vida as cenas, provocando as emoções
dos apresentadores. É chamado de sonoplasta quem tem o oficio de ajustar a
sonoridade, que auxilia no envolvimento do público, construindo imagens e
admiração. Quando a música e sons, utilizado durante a apresentação, estão
intimamente ligados, há um envolvimento bem mais intimo do espectador com a
peça. Então, o sonoplasta deve estar bem familiarizado com o texto e
acompanhá-lo a cada etapa ,inserindo os sons mais adequados para cada parte
da história.
Iluminação
A iluminação é a parte que enfatiza alguns pontos e aspectos do cenário,
podendo fazer a ligação entre o ator e os objetos, dando mais importância as
ações do ator. Ela também restringe o lugar de representação a um círculo
luminoso, dando efeitos e com isso chama a atenção do espectador para o foco
da cena principal. A iluminação é fundamental para o teatro, pois por meio dela
podemos dar um clima diferente a cena e provocar novas emoções. Assim é
necessário que o iluminador conheça a fundo o texto e as marcações pré-
determinada pelo condutor cênico da peça.

Elementos do teatro:
Disponível em http://www.arte.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=197
acesso em 24/11/16

https://www.educolorir.com/crosswordgenerator/por/ Acesso em 09/09/16


https://www.educolorir.com/wordsearch/por/wordsearch.php acesso em 24/11/2016

SUGESTÃO: Acesse o link abaixo para saber mais sobre o teatro. É uma sessão,
dedicada ao teatro, em que serão disponibilizadas informações sobre os aspectos
históricos e elementos que constituem o teatro, delimitando tempo e espaço, por
meio de textos, notícias, simuladores, sons, trechos de filmes e vídeos.

http://www.arte.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=178
acesso em 24/11/2016
O . Aqui o tema escolhido
precisa atender as necessidades do aluno de acordo com seu perfil e objetivo de leitura.

Objetivos:
-Descontrair, alongar e relaxar o corpo para o exercício teatral;
-Aquecer previamente a voz ou simplesmente prepará-la para o seu uso em um
tempo prolongado e intenso;
- Testar o equilíbrio, a determinação, a concentração e a expressão que são
importantes para o ato cênico;
- Usar o texto teatral para ampliar o conhecimento sobre a classificação do gênero
em comédia e tragédia.

Nesta atividade, sugira aos alunos alguns exercícios de alongamento do corpo,


começando pela cabeça, braços e pernas. Alguns exercícios de face, massageando-a
e movimentando os lábios. (Cada exercício deve ter duração de trinta segundos, um
minuto ou até relaxar).

Exercícios de alongamento e relaxamento do corpo

Exercício 1- vagarosamente, faça movimentos com a cabeça: primeiro para


frente, como se fosse encostar o queixo na base do pescoço; depois para trás,
fazendo o queixo apontar para o teto; para cada um dos lados, como se fosse
levar cada orelha ao ombro (atenção: não eleve o ombro, é a cabeça que se
move!).
Exercício 2- Sempre devagar, faça movimentos de rotação com a cabeça. Deixe
os ombros relaxados. Se ficar tonto, leve a ponta da língua ao céu da boca e
aperte.
Exercício 3- Faça movimentos circulares de rotação com os ombros - primeiro de
trás para a frente, depois invertendo a direção.
Exercício 4- Em pé, procure alcançar o teto com as mãos. Tente sentir a
musculatura se alongando, especialmente a dos braços e as laterais do tronco.
Então, deixe o corpo "desabar" para frente, com as mãos em direção ao solo.
Deixe a cabeça relaxada também (não tente olhar para frente). Vá então
levantando bem devagar, começando sempre pela cintura - a cabeça será a
última a voltar à posição ereta.
Exercício 5- Esfregue as mãos para aquecê-las. Massageie suavemente a região
do pescoço, rosto e couro cabeludo. Começando pelo couro cabeludo e descendo
até os ombros. Descubra onde estão os pontos mais tensos e tente "acalmá-los"
com as pontas dos dedos.

Para aquecer a voz


Pré-Aquecimento Vocal
O que é aquecimento inicial da voz?
Devemos preparar nossa voz, a fim de aquecê-la, para isso é necessário
que tenhamos disciplina, praticando exercícios que massageie as cordas
vocais, tecido musculoso, que precisa ser preparado, com aquecimento
antes de ser usado, para alcançar sucesso pleno. Todas as pessoas que
usam a voz para o trabalho devem prepará-la para não sofrer danos que
podem ser irreversíveis.

Uma sugestão de exercício vocal que pode ajudar a melhorar a dicção e as


cordas vocais, é pronunciar o r sentindo a vibração.
Exercício 1: ) Inspire (armazenando o ar na região abdominal) até que a barriga
esteja bem cheia de ar. Após solte o ar aos poucos fazendo o som:
Prrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr......
Perceba que neste exercício a língua vai vibrar bastante! Se a sua língua não
estiver vibrando é provável que você esteja forçando para emissão deste som.
Então PARE! Inicie novamente, olhando as dicas de seu professor.
Quando você conseguir emitir o som com a vibração constante da língua, repita o
exercício diariamente, pelo menos 10 minutos.
Para o mesmo efeito outras consoantes podem ser usadas, por exemplo, o som:
Trrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr... Como se você fosse imitar o som do telefone
(TRRRRRIM!!!), mas prolongue bastante os erres (RRRR...) até acabar o ar.
Exercício 2 - Lábios: inspirar e soltar o ar produzindo uma vibração com os
lábios, em "BR", até o ar acabar, trabalhando o abdome, repita por três vezes.
Exercício 3 - Ressonância: inspirar e produzir som de "DZ", com a ponta da
língua encostada nos dentes frontais da arcada superior, até o ar terminar,
trabalhando o abdômen, por três vezes.
Exercícios para Teatro. Disponível em:
https://professorjailton.files.wordpress.com/2011/06/teatro.pdf ac
Acesso em 24/11/2016
https://professorjailton.files.wordpress.com/2011/06/teatro.pdf

Coloque os alunos em circulo, eles deverão fazer algumas dinâmicas de


treinamento para representação, enumerando cada uma. O professor conduz a
brincadeira, dando um número para cada ação. O aluno deve ficar atento aos
comandos do professor.

Movimento Ação
Exemplo número 1(um): caminhando em circulo com quebra de
direcionamento, olhando nos olhos um do outro, caminhando com
determinação e em silêncio. Número 2 (dois) stop, o professor caminha
pela sala entre os alunos que devem estar paralisados, misturando-se
entre eles, fazendo caretas. Ao iniciar a dinâmica, enfatize que estátua não
se mexe, não fala, não ri. Número 3 (três) um aluno abraça o outro. Nesta
etapa, é importante que o número de alunos seja impar, porque o aluno
que ficar sozinho deverá ir até a frente da turma e cantar uma música, a
turma deve acompanhá-lo no canto, caso não cante no prazo estipulado de
cinco segundos, a turma toda pagará um castigo que deverá ser sempre
algo que faça com que todos se movimentem.

Professor inicie o trabalho perguntando aos alunos o que entendem por gêneros
textuais. Posteriormente, complemente esse conhecimento, explicando sobre os
gêneros teatrais, que são classificados, tradicionalmente, em dois gêneros: a
tragédia e a comédia.
Explique as características de cada um deles, levando os alunos a refletirem sobre
os benefícios do teatro para a aprendizagem.

VAMOS DEFINIR:
O que vocês entendem por gêneros textuais?

GENERO TEXTUAL NA PERSPECTIVA DE MIKHAIL BAKHTIN ( 2010)

Somente nos comunicamos por meio dos gêneros textuais, que são definidos,
principalmente, por sua função social. Sendo assim, gênero textual é uma
nomenclatura utilizada para nominar diferentes formas de manifestação da
linguagem que circulam socialmente, sejam as mais formais ou informais. Cada
um deles tem seu estilo próprio e pode ser identificado e diferenciado dos demais
por meio de suas características particulares.

O TEATRO APRESENTA TRADICIONALMENTE DOIS GÊNEROS: A TRAGÉDIA


E A COMÉDIA

.
Vamos conhecer as características do gênero comédia e tragédia, assistindo
aos vídeos abaixo:

Vídeo 7: Comédia: https://www.youtube.com/watch?v=llJcrM7O90s acessado


em<28/09/16

Vídeo 8: Tragédia: https://www.youtube.com/watch?v=XM3UH8HhTLo Acessado


em 15/11/16

Vamos conhecer o gênero dramático. Para isso vamos acessar o link abaixo do
texto “Fofocas de Maria Clara Machado”. Faremos primeiramente leitura individual e
silenciosa do texto para a familiarização, após, a leitura dramatizada. Feita leitura o
professor(a) deverá apresentar aos alunos as características do gênero dramático.

FOFOCAS de Maria Clara Machado (peça


teatral)
https://docs.google.com/document/d/1Ybr5M1xQ6_
vAM0bB2AaDcRvegDsgQX4xoGhQmZra02g/edit?u
sp=sharing

Imagem 4: cortina de veludo para o teatro

Imagem 5 : mascaras para o teatro

 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICA DO GÊNERO DRAMÁTICO

 É escrito para ser representado por atores;


 É organizado por meio de diálogo entre os personagens;

 Contém os elementos básicos da narrativa (fatos, personagens, tempo,


e lugar), porém dispensa o narrador;

 Exige, durante a encenação, um cenário, música, luz, figurino,


maquiagem, gestos, movimentos, etc.;

 Quando se trata do texto ele apresenta rubricas que são escritas com
letras geralmente em itálico. Elas mostram como as personagens
devem falar (rubrica de interpretação) e como devem se movimentar
(rubrica de movimento);

 Apresenta um conflito, elemento da história que se opõe a outro,


criando um clima tenso que organiza os fatos narrados, e,
consequentemente, prende a atenção do leitor ou da plateia.

 Identifica o nome da personagem antes da fala;

 O estilo de linguagem é apropriado à personagem e ao contexto (nível


social e cultural);

 Quando a peça teatral é extensa, ela costuma ser organizada em partes


que são chamadas atos.

1. Fragmentar cada definição abaixo. Escrevendo-as em tiras de papel.


Dividir a turma em grupos e entregar um conjunto desordenado. Os alunos
do grupo deverão reorganizar a definição, tornando-a clara e do
conhecimento de todos. Ao término da atividade, um componente do grupo
pode ler para a turma toda.

Tragédia Clássica
Habitualmente, na tragédia trabalham-se com temas em que o sofrimento é
inevitável. As tragédias suscitam "horror e piedade" na plateia que olham os
heróis (pessoas dignas, dotadas de grandezas e valentes) se encaminharem sem
receio para alguma desgraça ou até mesmo a morte.
Comédia
A palavra comédia tem origem grega (komoidía, de kômos, que significa festa, e
oidós, cantor) e, ao inverso da tragédia ela tem objetivo de provocar risos nas
pessoas que a assistem. O tema comum trabalhado nas representações, mostram
situações corriqueira do dia a dia, e são aproveitados os excessos da conduta
humana, as vulgaridades e a analise dos comportamentos da sociedade.

Gêneros Teatrais. Disponível em:


http://www.arte.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=199
acesso em 24/11/2016

Tragédia

sem receio alguma desgraça ou até mesmo Habitualmente, na tragédia trabalham-se com
a morte. temas em que o sofrimento é inevitável.

As tragédias suscitam " horror e piedade" os heróis (pessoas dignas, dotadas de


grandezas e valentes)

na plateia que olham se encaminharem

Comédia

mostram situações corriqueira do dia a dia, as vulgaridades e a analise dos


comportamentos da sociedade.

A palavra comédia tem origem grega e são aproveitados os excessos da conduta


(komoidía, de kômos, humana,

que significa festa, e oidós, cantor) e, ao inverso da tragédia ela tem objetivo de
provocar risos nas pessoas que a assistem..

O tema comum trabalhado nas


representações,
A . É o momento de se por
frente a frente o conhecido e o novo, salientando o caráter inovador da obra.

Objetivos:
-Promover o conhecimento de várias técnicas de pantomimas, de improviso como
forma de expressão da realidade;

- Possibilitar uma leitura prazerosa, permitindo a interação entre autor-texto-leitor, dos


textos que versam sobre o tema em estudo;

- Possibilitar o acesso aos textos literários para leitura e análise;

- Habilitar o aluno a produzir trabalhos escritos (peças teatrais), com estrutura e


organização adequadas, a partir das leituras dos textos literários, para posterior
apresentação;

Pantomima: encenação que comunica uma ideia ou ação sem o uso do diálogo,
ou seja, comunica através de mímica.

MÃOS A OBRA!

Atividades de pantomimas

Professor, nesta atividade, alguns alunos prepararão técnicas de pantomima, com


temas simples e os demais alunos assistirão e tentarão adivinhar. Será necessário
estipular um tempo reduzido para a apresentação de cada atividade. O professor
prepara fichas, contendo uma atividade para cada aluno, fazendo o sorteio da
atividade para ser encenada ou, ainda, deixará livre para cada um apresentar a
pantomima que mais lhe agradar.
Atividades sugeridas:

 Jogar em uma posição de  jogar fora alimentos


futebol
 comprar e permanecer na fila
 Procurar água no deserto para pagar

 Passear com o cachorro  surfar

 Dar banho em um cachorro  procurar pelos óculos

 Andar enquanto dorme  amassar jornais e empacotar


uma caixa
 Andar em um riacho de águas
frias  embrulhar presentes

 Escrever uma carta, fechá-la e  arranjar flores


selá-la
 molhar um jardim
 Jogar golfe
 Recortar um molde de roupa
 Carregar vários volumes de
bagagem  Atirar com uma arma ou rifle

 Dirigir um carro  Construir uma maquete

 Pintar uma sala  Trocar um pneu furado

 Lavar pratos  Servir uma refeição

 fazer uma fogueira  Escovar os dentes

 treinar um animal de  Jogar tênis


estimação
 Passar uma multa de trânsito
 aprender a nadar
 remar em uma canoa
 plantar em um jardim NOVELLY, M.C. Jogos Teatrais: exercícios
para grupos e sala de aula. 10ª ed.
 cozinhar mandioca Campinas: Papirus, 2007. p.46.

 preparar uma mesa


Os alunos farão a seleção de outras atividades de pantomima para o desenvolvimento
da confiança e técnicas de palco. Primeiramente farão individualmente e após em
grupo, pois para o começo das atividades teatrais a gesticulação, expressão corporal
e a energia, favorecem os atores iniciantes, pois estes podem concentrar-se bem
mais, sem a preocupação com a fala.

Pantomima de improviso individual:

Encenação: um aluno vem até a frente da turma e inicia a apresentação de uma


atividade simples. Conforme os alunos entendem o que está sendo apresentando,
levantam a mão e, a um sinal do líder da turma, quem está com a mão levantada,
deverá dizer do que se trata a cena, se este acertou, deve vir à frente da turma,
mas, primeiramente, retira de um pacote uma ficha para ser encenada.
Lembrando que, as fichas com as cenas devem ser providenciadas com
antecedência. Nesta atividade, o professor pode limitar o número de participantes
que pode variar de 6 a 10 alunos na turma, escolhendo uma atividade para cada
um desses alunos.

As atividades devem ser de fácil compreensão.

Exemplos:

Fazer um suco de limão ou laranja Tocar violão

Varrer a casa Fazer um sanduíche

Capinar o mato de uma plantação Pintar as unhas


Fazer um brinde
Pentear os cabelos
Levantar um saco muito pesado
Atirar uma pedra
Escrever no quadro
Passar pano no chão
Regar salada
Fazer maquiagem
Tirar fotos
Calçar os sapatos ou tênis

Pantomima de grupo:

A turma será dividida em grupos de dois, três ou quatro componentes. Cada


grupo fará um improviso de pantomima com cenas corriqueiras do dia a dia. O
grupo pode sortear uma cena que estará em tiras dentro de um pote ou elaborar a
própria pantomima. Os alunos terão cinco minutos para o improviso.
Exemplo:

 Uma cena comum de sala de aula, em que o aluno comporta-se mal e é


mandado para fora da sala;

 Adolescentes tentam sair de casa sorrateiramente, porque foram proibidos


de sair pelos pais;

 Comportamentos das crianças quando estão na montanha russa, o


comportamento de cada uma deve ser representado;

 Bandidos trapalhões ficam presos no cofre de um banco durante um


assalto;

 Garçom trapalhão no primeiro dia de trabalho em um restaurante chique;

 CasaI de idosos que precisam dividir uma mesma dentadura durante


almoço em um restaurante.

 Um pai entra em uma loja para comprar um par de sapatos para o filho,
mas este não sabe o número exato que o filho calça.

 Passageiro de ônibus descobre estar sentado ao lado de uma pessoa


famosa.

 Uma adolescente de regime com um grupo de amigas que compram caixas


de bombons e muitas outras guloseimas.

 Um aluno que não estudou nada para a prova de final de ano. Este se
encontra apavorado, pois precisa passar. Ele tenta colar.

 Dor de barriga em um grupo de pessoas que estão em um restaurante,


todos precisam usar o banheiro, mas tem somente um.

 Primeiro dia de aula de um professor novato em uma turma muito agitada.

 Filho tenta convencer os pais a comprarem um celular caríssimo.

NOVELLY, M.C. Jogos Teatrais: exercícios para grupos e sala de aula. 10ª ed.
Campinas: Papirus, 2007. p.98...
Nesta atividade, o professor deve disponibilizar textos literários para leitura e
organização (escrita) da dramatização. Toda a criatividade para realizar essa
tarefa é interessante. A organização do grupo varia de acordo com o número de
personagens encontrado em cada texto. Professor, você tem autonomia para
escolher os textos, mas no intuito de auxiliá-lo colocamos, abaixo, alguns links
com sugestões.

Dramatize uma história.

Os porcos do compadre Pedro Bandeira O Homem Nu Fernando Sabino


https://docs.google.com/document/d/1WRUe
https://drive.google.com/open?id=0BxtHHb0p 5lBvE5hC4Ku6V0p9VaT-
cgSrYldpMVg0eGZLakE hCuRHt2vwmQxkHdVusI/edit?usp=sharing

O caso do espelho de Ricardo Azevedo Um Apólogo Machado de Assis


https://docs.google.com/document/d/1hOKt https://docs.google.com/document/d/1sF
eMhoy37aDtKrrCCACRI6HFR2y4FsWOuuxr SGQ_8NHJuldSzsNY8oI_qpgyEb5in0EB2
AmBK4/edit?usp=sharing sQnIUnJI/edit?usp=sharing

Negócio de menino com menina O lixo Luís Fernando Veríssimo


Ivan Angelo https://docs.google.com/document/d/1f5j
https://docs.google.com/document/d/1oc_atjtc APejGav61rsOmTA_ONwsnipdhOCfd2M
QzWD1mwGryaO9dO4dKsP6tySW8OoXOXb_q RBiSdVoPY/edit?usp=sharing
k/edit?usp=sharing

O . É hora de refletir sobre os


textos lidos, fazendo uma análise crítica sobre os conhecimentos que a leitura
proporcionou.
Objetivos:

- Preparar os educandos para a apresentação pública da peça teatral.


- Familiarizem-se totalmente com este ato e estejam aptos a encenarem uma
peça teatral para o público escolar, ao término dos estudos.

Professor (a), a turma será dividida em grupos de quatro ou cinco


componentes. Estes terão algum tempo para se organizarem para a
representação. Os alunos deverão compor uma peça teatral (escrita), a partir
das sugestões que estão nos quadros abaixo. As Cenas sugeridas são
baseadas em situações reais do dia a dia e cenas imaginadas como o
adolescente gostaria que fosse. Deixe também o aluno criar sua própria peça
com temas que lhe agrade.
OBS. Outra variação desta atividade pode ser: Você dar a situação da vida real
e deixar o aluno criar a própria versão de como ele gostaria que fosse a mesma
situação.
Durante as apresentações os alunos farão gravações e posteriormente
assistirão analisando-as.

Luz, câmera, ação

Imagem 7: Luz, câmera, ação


Ideias de situações da vida real (4 ou 5 personagens)

Duas ou três adolescentes entram no Macdonald. Estão com muita fome, mas
lembram que estão de dietas, pois o verão se aproxima e a temporada nas piscinas
está chegando e elas querem usar biquínis, mostrando o corpo totalmente sarado.
Chamam o garçom e este traz o menu. Tudo no cardápio é delicioso e muito
calórico. Elas olham tudo e pedem algo bem leve e uma água. Elas comentam
sobre a temporada e abrem sua caderneta onde anotam as calorias que podem
consumir durante cada dia da semana.

Se fosse como eu quero (4 a 5 personagens)

Duas ou três meninas entram no Macdonald, novamente de dieta, mas agora os


alimentos são recomendados na dieta, pois se não comerem bastante hambúrguer,
milk-shakes, batata-frita, chocolates doces e guloseimas irão encolher e ficarão
desfiguradas e não irão ser admiradas por ninguém durante a temporada de verão
nas piscinas. Conversam sobre como fazer exercícios físicos engorda e as deixa
sem ânimo para nada. Logo chega a mesa delas um empresário e lhes oferece um
emprego como modelo.

Ideias de situações da vida real (4 personagens)

A menina adolescente quer ir a uma festa da turma com o namorado também


adolescente. Ela precisa da autorização dos pais que são extremamente
conservadores e naturalmente cheios de regras, estes, de início, ficam perplexos,
diante do pedido da menina, mas passado o susto, começam a rezar um sermão,
descrevendo os motivos pelos quais não iriam permitir a ida de ambos à festa. A
menina se retira com os olhos marejados, sem proferir nem uma palavra.

Se fosse como eu quero (3 ou 4 personagens)


A menina adolescente quer ir à uma festa. Ela chega com o namorado também
adolescente para os pais e comunica que está indo a uma festa da turma no
sábado a noite. Os pais, muito liberais, acham isso muito bom e frisam que
demorou, pois pensaram que isso não ia mais acontecer e ainda entregam uma
ótima grana para as despesas. Sim, porque eles acham que pagar a conta é o
mínimo que podem fazer para comemorar aquele evento na vida da filha e, ainda,
o pai empresta a chave do carro para que possam ir à festa de carro e curtir a
night.
Ideias de situações da vida real ( 2 a 4 personagens)
O filho, menor de idade, pede o carro ao pai para dar uma voltinha com os
amigos à noite. O pai, naturalmente, diz que não e lembra o filho que ele não tem
idade para dirigir automóvel e ressalta que o menino tem muitos afazeres
domésticos e ainda deve estudar para a prova de segunda-feira.

Se fosse como eu quero( 2 a 4 personagens)


O filho menor de idade pede ao pai o carro emprestado para dar uma voltinha
com os amigos à noite. O pai fica empolgado e diz “Esse é meu filhão, esse
puxou ao pai, decidido bem à frente de seu tempo”. Ressalta que o carro está
abastecido só esperando a galera, bate com força nas costas do menino e
insinua que ele já está pegando alguma menininha. Por último, puxa da carteira
do bolso e oferece 500 reais para o garoto e ainda pergunta se chega.

Ideias de situações da vida real (3 personagens)


Menino acorda atrasado para aula, a mãe e o pai lhe dão uma bronca. Onde já
se viu um menino de 13 anos não conseguir acordar sozinho e precisar que os
pais chamem para acordar. Resmungando os pais afirmam que ele só pode ter
ficado no computador ou no celular até tarde, por esse motivo não acordou.
Confiscam o celular e o computador por uma semana. Ele imediatamente se
arruma e sai correndo para a escola.

Se fosse como eu quero( 3 personagens)


O menino não acorda no horário certo para a aula por ter ficado no
computador e celular até tarde. A mãe percebe que o menino ainda dorme e
vai até o quarto e diz: - Filhinho, você está atrasado para a escola, levante-se,
rápido, que a mamãe vai preparar seu cafezinho! Ela ainda diz: - Você ficou
até tarde fazendo os trabalhos no computador e no celular e agora está
cansado, coitadinho! Não seria melhor ficar em casa? Hein Arnaldo! O que
você acha de ele ficar se recompondo? O pai carinhosamente fala: - Pode
deixar que eu mesmo levo o Juninho até a escola.

Ideias de situações da vida real (2 personagens)


Um funcionário de uma grande empresa precisa urgentemente de um dia de
folga, pois deseja ir ao dentista. Ele está receoso, pois sabe da rigidez da
empresa quando se trata de liberar funcionários. Ele chega para o chefe de
sua seção e pede para se ausentar por algumas horas. O chefe o fita bem
nos olhos e fala: – Você vai, mas outro dia vai ter que repor essas horas
perdidas.
Se fosse como eu quero ( 2 Personagens)
Um funcionário chega pro chefe e diz que precisa ir ao dentista. O chefe diz
que pode sim e ainda acrescenta que repouse o resto do dia para se recuperar
bem. Este sai satisfeito e grita: - Isso que é chefe!

A . Esta é uma fase de fundamental


importância, na qual os alunos percebem conscientemente que o processo de
leitura deles mudou, e essa percepção ocorre sem que haja a interferência do
professor. Eles deverão notar que no processo de aprendizagem angariaram
novos conhecimentos e que as suas exigências tornaram-se maiores, assim como
sua capacidade de desvendar o desconhecido no texto. Nessa fase, é
interessante oferecer outras leituras que se mostrem mais desafiadoras.

Objetivos:

- Preparar os educandos para a apresentação pública da peça teatral.


Agora é momento de disponibilizar para os alunos a leitura da peça
teatral “ O DIABO RELIGIOSO”, de Lourdes Ramalho.
Tomando como referência os estudos anteriores, nessa fase, os alunos
serão solicitados a, primeiramente, fazer a leitura e o estudo do texto na
integra, para depois criarem uma versão mais sintética da peça mencionada,
como atividade escrita. Depois disso, serão conduzidos a realizar uma
improvisação da versão reduzida do texto. O professor deverá sugerir, ainda
na fase de improvisação, que seja montado um cenário para a obra, serão
distribuídos os personagens. Posteriormente, serão solicitados a ler e refletir
um pouco mais sobre o texto, e pensar no figurino, na maquiagem, na
iluminação e na trilha sonora para a encenação final.

Antes de apresentar o texto para leitura, sugerimos que o professor conduza


os alunos a pesquisas sobre os fundamentos de religiões como Catolicismo,
Evangélica, Espírita, Candomblé e Umbanda, uma vez que o termo “diabo”, e
suas variações, remetem às religiões.
Para ajudar nessa pesquisa acesse os links abaixo ou procure outras fontes
que julgar mais pertinentes. Salientamos que os links apontados trazem
informações breves, portanto, caberá ao professor buscar novas fontes de
pesquisa, com vistas a ampliar os conhecimentos dos alunos sobre o tema.

Doutrinas Diversas: Candomblé, Umbanda, Judaísmo, Islamismo,


Hinduísmo, Budismo e espiritismo. Disponível em:
https://profjosephvitor.wordpress.com/religiao-e-filosofia/
Acesso em 24/11/16

Qual a ligação entre os santos católicos e os orixás. Disponível em


:http://mundoestranho.abril.com.br/religiao/qual-a-ligacao-entre-os-santos-
catolicos-e-os-orixas/ acesso em 25/11/2016

Qual a diferença entre protestante e evangélicos? Disponível


em:http://mundoestranho.abril.com.br/religiao/qual-e-a-diferenca-entre-
protestantes-e-evangelicos/ acesso em 25/11/2016

Para conhecer melhor a codificação Espírita de Alan Kardec veja:


http://www.feparana.com.br/
O DIABO RELIGIOSO
Lourdes Ramalho

QUADRO 1
DIABO: Boa noite, meus senhores – senhoritos e senhoras, para quem não me
conhece vai conhecer desde agora! Pois isto aqui é o inferno – de onde eu sou
Diabo-rei e onde aparecem coisas que explicá-las – não sei! Pensem bem – tenho
centenas, milhares e rebilhões de filhos que são diabinhos, diabretes e diabões!
Pois bem, dessa canzoada de quem me sinto orgulhoso nasceu um diacho dum
diabo – apalermado e dengoso! Não quer ser endiabrado o tal diabrete teimoso,
teima em ser o desgraçado – um diabo religioso! Mas, vou jogá-lo no mundo de
ilusões e falsidades na esperança que o maluco aprenda a fazer maldades!
(Chama por Belzebu e Capiroto.)
Belzebu e Capiroto! – Venham comigo falar! Vou mandá-los para a Terra, mas,
primeiro vão jurar ser cada qual mais errado! – Se cada qual mais afoito!
– Judiar! Pintar o sete! – Depois desenhar o oito! Ser ladrão, ser mentiroso! Mau!
Mau! – Fazer mil diabruras! Espalhar revolta e raiva em todas as criaturas!
Vamos! Façam o juramento! – Três pulos de cururu! Mais três coices de jumento!
– Três botes de sanhasu! Três marradas de boi brabo! – Três picadas de lacrau!
Três mordidas de serpente! – Três pios de bacarau!
Três arrotos de urubu! – Três saltos de percevejo! Três mijadas de tatu – fazem o
diabo malfazejo! Prometem fazer o mal?
BELZEBU: Quanto a mim, papai, só resta pegar tudo que é ruim e juntar com o
que não presta!
DIABO: Você também vai jurar fazer maldades à bessa?
CAPIROTO:( balançando a cabeça de uma lado para outro) Bem, meu pai, vou
me esforçar...
DIABO: Por que balanças a cabeça?
CAPIROTO: (Disfarçando.) – Estou com dor no pescoço...
BELZEBU: Pai, com a mão nas costas – ele diz “não” com o dedo!
DIABO: Estou ficando danado com este perequeté! – Jure!
BELZEBU: Pai, agora ele está dizendo “não” com o pé!
DIABO: Seu caxinguelê, seu burro – você tem que obedecer! Quando o mar der
um esturro e quando a terra tremer, toco fogo na fornalha – dou um sopapo, um
estrondo, por ordem do fumacento – vocês cairão no mundo!

QUADRO 2
BELZEBU: Nosso pai está zangado – ele não é de brincar! Vamos depressa à
procura de gente pra atazanar!
CAPIROTO: Nem bem chegamos à Terra – você já quer malinar? É necessário
algum tempo pra gente se situar!
BELZEBU Nada! – Vamos ao trabalho! – Atacar o inimigo! Os trouxas ficam a seu
cargo! – Os fortes ficam comigo! Está chegando o momento – guerra vamos
declarar!
Começou a trapalhada! – Lá se vai! – Pa ra pa pá!
CAPIROTO: Eis que ali vem um menino – um pobre cego a puxar! Belzebu vai
atacá-lo! E eu os tenho que salvar!

QUADRO 3
BELZEBU: Olhe aqui! – Vem cá, menino! – Vamos castanha jogar?
MENINO: Não posso porque meu pai cego tenho que guiar.
BELZEBU: E dinheiro? – Deixe o velho! – Venha apostar e ganhar!
CAPIROTO: Não está vendo que o menino tem seu pai para cuidar?
BELZEBU: Olha, olha – quantas notas! Você não quer enricar?
CAPIROTO: Não vá, será obrigado a seu pai abandonar, e ele sem companhia –
vai sofrer, morrer, sei lá...
(O Menino sai puxando o velho.)

QUADRO 4
BELZEBU: Vem outra aí, não me escapa! – Vem dengosa, requebrando,é dessas
que logo a alma ao diabo vão entregando!
CAPIROTO:Moça, pare, espere um pouco – vamos nós dois conversar!
MOÇA: Não posso, está na hora de namorar, me agarrar, beber, fumar, tomar
drogas! – Tem dinheiro pra me dar?
BELZEBU: Eu tenho erva da boa – que deixa o cabra doidão! – Bebida? Tenho! –
De um gole – se cospe fogo no chão!
MOÇA: Me dá, estou necessitada! – Não vê que estou afinzão?
CAPIROTO: Moça, fuja, vá embora! – Não escute meu irmão! Reze pra Nossa
Senhora salvá-la de tentação!
BELZEBU: Saia daqui, idiota! – Senão também o despacho! Essa já vai para o
Inferno – e de cabeça pra baixo!
(A Moça sai gritando.)
BELZEBU: Do jeito que essa vai – dará cambalhotas no ar! Vai cabeça, tronco e
membros – e nariz esborrachar! Meu pai vai ficar contente – vai então me elogiar!
CAPIROTO: Ah, por essa pobre alma – eu não pude fazer! Eis que outra vem –
fico alerta! – O que vai acontecer? Uma beata! – Com ela – o Belzebu vai-se ver!

QUADRO 5
BEATA: Minha Santa Margarida, minha alma está perdida! Bebi o vinho do Padre
– e jurei que foi o Frade! Tirei do Frade um tostão – e botei pro Sacristão! Ele
zangou-se comigo, botei culpa na Raimunda, o Sacristão já danado – deu-lhe um
beliscão na...
CAPIROTO: Beata, minha querida! Tenha cuidado na vida! Vá correndo pra igreja
que está sendo perseguida!
BEATA: Já vem tudo atrás de mim? – Padre, Frade, Sacristão? Desta vez já não
escapo! – Me levam pra Inquisição! Pago o vinho, o dinheiro – pago até o
beliscão!
CAPIROTO: A coisa é muito pior – pois o Demo aí está! Veja se chega à capela,
se esconda atrás do altar! Siga o conselho de amigo – que só pensa em ajudar!
BEATA: Amigo? – Quem é você? – Me acuda, meu Santo Antão! Estou à mercê
do Fute! – Estou nas malhas do Cão!
CAPIROTO: Cale a boca! Sou cordato e cheio de compaixão! Embora viva no
inferno – Diabo é o meu irmão!
BEATA: O senhor é Diabo todo – inda vem dizer que não?
BELZEBU: Quer proteção? Sou soldado! – E ficarei do teu lado contra qualquer
inimigo! – Contra até Diabo encapado!
BEATA: Seu soldado, na igreja, por favor vá me levar! Na igreja – não – porque
eles estão doidos pra me pegar! Me leve pra sua casa, me ajude a escapar!
CAPIROTO: Pra casa dele não vá – pois nosso pai lá está.
BEATA: Então um é irmão do outro? – Socorro! – Vou desmaiar! Não! – É melhor
cortar bredo! – Pé no mundo! – Até voar!
BELZEBU: Agora, seu diabo frouxo – vai haver forrobodó! Dou-te um chute no
traseiro, arranco o teu bendengó! Dou-te um tapão nas fuças – tu ficas com um
olho só! Te enrolo em cordas de urtiga, doido, bestão, estrupiço! Te entrego para
as formigas – ninguém sabe o teu sumiço!
CAPIROTO: Você não pode comigo – seu Diabo desaforado! Se eu fizer cruz com
os dedos – fica todo atrapalhado! Lá vem outra criatura – eu vou ficar do seu lado!

QUADRO 6
BELZEBU: Capiroto, não se meta – essa eu vou aporrinhar! Olhe, já vem
encarnada de tanto ódio que está – se a vítima está zangada – é mais fácil de
pegar!
MULHER: Ai, que raiva, que revolta com esse governo danado! Sobe o feijão,
sobe o leite, sobe tudo o condenado! Cada governo que sobe – é mais ladrão e
safado!
BELZEBU: Muito bem, D. Alerquina, fomente a revolução! Derramar sangue dos
pestes! – Lutar irmão contra irmão!
CAPIROTO: Violência não resolve! – Só traz morte e confusão!
MULHER: Marido desempregado, com fome os filhos estão! E os chefões nos
palácios – enganando a multidão! Isso é arte do Demônio – tamanha
esculhambação!
BELZEBU: E então? Vamos à anarquia! – O quebra-quebra em ação!
Espalhemos a agonia, o medo, a corrupção! Porque meu pai aprecia – a morte, a
destruição!
Veja que casa bonita! – Meta pedra na vidraça! Pontapé naquele velho – faça um
milhão de trapaça.
CAPIROTO: Não escute tais loucuras – acaba tudo em desgraça!
MULHER:Que dois meninos danados – um de Deus, outro do Cão! Um – manda
fazer ruindade – o outro diz: “ Não faça não!” Um só fala de maldade – o outro de
compaixão!
BELZEBU: Eu sou Diabo esclarecido – o outro é abestalhado, sou na trapaça –
entendido; na farrambamba – formado!
MULHER:Você assim tão sabido – devia ser deputado!
BELZEBU: Não me deboche – senão, bato o pé – dou canelada! Quero um
conforto com essa tal corja assanhada!
MULHER: Vou chamar, porém eu acho ela mais endiabrada!
(Mulher sai e entra Político.)

QUADRO 7
POLÍTICO: Companheiros, companheiras – me chamaram – aqui estou! Vim de
baixo – candidato – eleito vereador, fui prefeito, deputado – agora sou senador!
BELZEBU: Muito bem! Sou Satanás – com rabo, chifre, esporão! Estou pronto a
terçar armas – ver quem chega à rendição!
POLÍTICO: Ah, não se meta comigo – o Rei da tapeação!
BELZEBU: Eu, com meu cheiro de enxofre, passo você pra trás!
POLÍTICO: Este é mesmo um idiota! – Um pobre dum Satanás...
CAPIROTO: Este cara é mais malandro que o temível Ferrabraz!
BELZEBU: Olhe que eu lhe catuco com uma vara de farrão!
POLÍTICO: Isso é coisa muito antiga – eu tenho armas na mão que escandalizam
o inferno – com tanta judiação! Basta ver como estou rico – falcatruas a valer!
Piso em cima da pobreza – espremo a não mais poder! Quando pinta uma eleição
– me elejo – querem ver?
BELZEBU: Este é mais perigoso que todo o inferno junto! Se ele desce pras
profundas – deixa nosso pai defunto! Vamos, mano, nos unir – num imbatível
conjunto!
POLÍTICO: Satanás está atrasado – dentro do tempo e do espaço!
Com as armas obsoletas – cai depressa em nosso laço! Pode vir quente ou
fervendo, mais que depressa o embaraço!
BELZEBU: Capiroto, você tem que ficar do nosso lado! Reze o quirieleison, o
Padre Nosso cruzado, o credo e a Salve Rainha – que o inferno está lascado!
CAPIROTO: Vou rezar nove novenas – o rosário encarrilhado, Ave-maria às
centenas – dez ofícios ajoelhado, ladainha e, das pequenas orações – rezo um
punhado!
BELZEBU: Reze mais, meu irmãozinho, que pra esse mandrião, bomba atômica
nem césio lhe contém a danação! – Nosso pai diante dele – não passa de um
canastrão!
CAPIROTO: Sobre caroços de milho ficarei ajoelhado! Com o fute de três ticacas
– me manterei perfumado!Em cima de um porco espinho – passarei um mês
deitado!
POLÍTICO: Ah, isto vale nada! – Mas sofre o assalariado! Mais fedorenta é a
tapera onde ele vive alojado! Mais espinhos tem sua alma – de sofrimentos
guardados!
[...]
BELZEBU: Reze que a coisa está preta! Abale os santos de Deus! Senão –
Satanás, Inferno – vai tudo pro beleléu! Pra dobrar esse encruado – tem que
juntar todo o Céu!
CAPIROTO: Sacrifícios! Penitências! – Jejuns e jaculatórias! Preces às almas
benditas que já alcançaram a glória! Ajudem as forças do bem a conquistar a
vitória!
POLÍTICO: Eu enfrento Lúcifer, Cão coxo, Diabo tinhoso, dou pitu em Ferrabraz,
Capeta, Futrico, Gozo, só quem me passa para trás – é UM DIABO RELIGIOSO!
(Político cai estatelado no chão. Os dois Diabos passam-lhe por cima e em tom
de vitória declamam.)
AMBOS: E assim termina a história dum embusteiro e mentiroso! Porém outros
surgirão – cada qual mais horroroso! Mas, contra eles está – o Diabo Religioso!

FIM

Professor(a),para obter a peça teatral na íntegra acesse o link abaixo:


O diabo religioso. Disponível em:
http://www.teatronaescola.com/index.php/banco-de-pecas/item/o-diabo-
religioso
Acessado em 22/08/16
Feita a leitura e discussão do texto, será reavaliada a divisão dos grupos
para a distribuição dos personagens e preparação apresentação final. A proposta
é que os alunos sejam divididos em seis grupos básicos, que são: o grupo das
personagens, dos encarregados pelo cenário, dos responsáveis pelo figurino, pela
iluminação, maquiagem e sonoplastia. Cada grupo se organizará de acordo com a
identificação de cada uma dessas atividades. É importante o professor deixar bem
claro que não existe função melhor ou pior dentro da arte cênica, cada grupo tem
essencial importância para o êxito da apresentação como um todo.

Referências

AGUIAR, V. T de. BORDINI, M. da G. Literatura: a formação do leitor:


alternativas metodológicas. 2° ed. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993.

BAKHTIN, M. Estética da Criação Verbal. 5º. ed. São Paulo: Martins fontes,
2010.

FREIRE, M.C.F. et al. Relato de experiências com o projeto teatro na escola:


contribuições docentes do PIBID, 2014. Disponível em:
< http://www.editorarealize.com.br/revistas/setepe/trabalhos/ >Modalidade.pdf >
Acesso em 25 de abril de 2016.

FREIRE, P. A Importância do Ato de Ler: Em Três Artigos que se Completam. 46


ed. São Paulo: Cortez, 2005.

KOCH, I. V. e ELIAS, V. M. Ler e compreender: os sentidos do texto. 2°. ed. São


Paulo: Contexto, 2006.

KLEIMAN, Â. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. 11ª ed. Campinas,


SP: Pontes, 2008.

LAJOLO, M. O que é literatura. 12 ed. São Paulo: Brasiliense, 1990.

MARTINS, M.F.S., BARREIROS, R.C. O Teatro como Estímulo na Formação de


Leitores. Disponível em:
<http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/producoes_pde/artigo_m
aria_flores_siviero_martins.pdf> Acesso em 27 de abril de 2016.

NOVELLY, M.C. Jogos Teatrais: exercícios para grupos e sala de aula. 10ª ed.
Campinas: Papirus, 2007. p.179.
PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da
Educação Básica para o Ensino de Língua Portuguesa. Curitiba: SEED, 2008.

SILVA. E. T. Criticidade e Leitura Ensaios. 2.ed. São Paulo: Global, 1998.

______. Conferências sobre leitura – Trilogia Pedagógica. 2. Ed. Campinas/SP:


Autores Associados, 2005.

SOLÉ, I. Estratégias de leitura. Tradução de Cláudia Schilling. 6. ed. Porto


Alegre: Artmed, 1998.

Links das imagens, vídeos e textos presentes nesta Unidade Didática.

Imagem 1: brinquedo boneca. Disponível em:


https://pixabay.com/pt/fantoches-crian%C3%A7a-brinquedo-boneca-834229/
Acesso em 12/09/16

Imagem 2:cortina de teatro Disponível em:


https://pixabay.com/pt/cortina-cinema-teatro-est%C3%A1gio-1275200
Acesso em 13/09/16 ás 09:56

Imagem 3: quedas das folhas no outono Disponível em:


https://pixabay.com/pt/queda-outono-folhas-sazonal-filme-1673041/
Acesso em 24/11/2016

Imagem 4: cortina de veludo para o teatro Disponível em:


https://pixabay.com/pt/teatro-cortinas-est%C3%A1gio-veludo-red-938629/
acesso em 11/10/16

Imagem 5: Máscara para o teatro Disponível em:


http://www.arte.seed.pr.gov.br/modules/galeria/detalhe.php?foto=122&evento=4
acesso em 24/11/2016

Imagem6: Luz, câmera, ação Disponível em:


https://pixabay.com/pt/teatro-luz-ilumina%C3%A7%C3%A3o-430552/
acesso em 10/10/2016

Vídeos:
Vídeo1:Para que serve o Teatro? Tele aula 5 teatro no Brasil. Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=prTZbQuF1jE

Vídeo2:l “ A morte.” Disponível em:


https://www.youtube.com/watch?v=SqMo44rGSv4
acesso em 24/11/2016

Vídeo3: Palhaço Tuingo e Batatinha Disponível em:


https://www.youtube.com/watch?v=OjnZsZYaUms
acesso em 24/11/2016

Vídeo4: Muito Riso-Caverão Disponível em:


https://www.youtube.com/watch?v=jQ4aDu-8uL8
acesso em 24/11/2016

Vídeo5: Velório pra morrer de rir Disponível em:


https://www.youtube.com/watch?v=vYLF_kwzqTQ
acesso em 24/11/2016

Vídeo 6: O Velório- Venha morrer de Rir Disponível em:


https://www.youtube.com/watch?v=ZjbeEZov-W4
acesso em 24/11/2016

Vídeo 7: As características do gênero comédia Disponível em:


Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=llJcrM7O90s acessado em<28/09/16

Vídeo 8: Aspectos Básicos da Tragédia Grega - Disponível em:


https://www.youtube.com/watch?v=XM3UH8HhTLo Acessado em 15/11/16

Links dos textos:

Elementos do Teatro Disponível em:


http://www.arte.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=197
acesso em 24/11/2016

Gerador de Palavras Cruzadas Disponível em:


https://www.educolorir.com/crosswordgenerator/por/
acesso em 09/09/16

Gerador de caça palavras Disponível em:


https://www.educolorir.com/wordsearch/por/wordsearch.php
acesso em 09/09/16

Informações sobre teatro Disponível em:


http://www.arte.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=178
Acesso em 24/11/2016
ExercíciosparaTeatro.tDisponívelpremememememememememofessorjailton.f
https://professorjailton.files.wordpress.com/2011/06/teatro.pdf
Acesso em 12/10/2016

FOFOCAS de Maria Clara Machado. Disponível em:


https://docs.google.com/document/d/1Ybr5M1xQ6_vAM0bB2AaDcRvegDsgQX4x
oGhQmZra02g/edit?usp=sharing
Acesso em 24/09/16

Gêneros Teatrais Disponível em:


http://www.arte.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=199
acesso em 24/11/16

Os porcos do compadre Pedro Bandeira Disponível em:


https://drive.google.com/open?id=0BxtHHb0pcgSrYldpMVg0eGZLakE

O Homem Nu Fernando Sabino Disponível em:


https://docs.google.com/document/d/1WRUe5lBvE5hC4Ku6V0p9VaT-
hCuRHt2vwmQxkHdVusI/edit?usp=sharing

O caso do espelho de Ricardo Azevedo Disponível em:


https://docs.google.com/document/d/1hOKteMhoy37aDtKrrCCACRI6HFR2y4FsW
OuuxrAmBK4/edit?usp=sharing

Um Apólogo Machado de Assis Disponível em:


https://docs.google.com/document/d/1sFSGQ_8NHJuldSzsNY8oI_qpgyEb5in0EB
2sQnIUnJI/edit?usp=sharing

Negócio de menino com menina Ivan Angelo Disponível em:


https://docs.google.com/document/d/1oc_atjtcQzWD1mwGryaO9dO4dKsP6tySW
8OoXOXb_qk/edit?usp=sharing

O lixo Luís Fernando Veríssimo Disponível em:


https://docs.google.com/document/d/1f5jAPejGav61rsOmTA_ONwsnipdhOCfd2M
RBiSdVoPY/edit?usp=sharing

O diabo religioso. Disponível em:


http://www.teatronaescola.com/index.php/banco-de-pecas/item/o-diabo-religioso
Acessado em 22/08/16