Você está na página 1de 90
Adestrador Amigo 2 Índice SEÇÃO 1. INFORMAÇÕES BÁSICAS 1. I NTRODUÇÃO Umas palavrinhas rápidas sobre

Adestrador Amigo

2

Adestrador Amigo 2 Índice SEÇÃO 1. INFORMAÇÕES BÁSICAS 1. I NTRODUÇÃO Umas palavrinhas rápidas sobre o

Índice

SEÇÃO 1. INFORMAÇÕES BÁSICAS

1. INTRODUÇÃO

Umas palavrinhas rápidas sobre o conteúdo do curso Como funciona o reforço positivo ?

2. O MÉTODO DE ADESTRAMENTO : COMO FUNCIONA?

4

5

5

6

8

O

treinamento com clicker

8

O

treinamento da palavra-ponte

9

Os petiscos e os elogios na sequência do adestramento

11

3. A PREPARAÇÃO DO TERRENO

12

A escolha do petisco

12

A duração das lições

13

4. AS PRIMEIRAS LIÇÕES

14

A

introdução do click e da palavra-ponte

14

O

primeiro comando : tocar um objeto

15

5. COMO CHAMAR SEU CÃO PELO NOME E OBTER SUA ATENÇÃO EXCLUSIVA

18

Treinando o chamado

18

Agora é com você – e não com os petiscos!

20

Acrescentando distrações ao exercício

22

6. BANHEIRO

24

Algumas regrinhas básicas

25

Treinando seu filhote a usar o banheiro FORA de casa:

26

Treinando seu cachorro a pedir para ir para fora

30

Treinando seu filhote a usar o banheiro DENTRO de casa:

31

SEÇÃO 2. OS COMANDOS BÁSICOS

34

7.

“SENTAE

“PODE

SAIR

34

7.

“SENTAE

“PODE

SAIR

35

Como NÃO se deve ensinar um cachorro a se sentar

35

Três boas maneiras de fazer o seu cachorro se sentar

35

A introdução do comando verbal “Senta!”

38

A introdução do comando verbal “Pode sair!” depois do “Senta!”

40

8.

“DEITAE “PODE SAIR

 

41

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 3

3

9.

A introdução do comando verbal “Deita”

43

A introdução do comando verbal “Pode sair!” depois do “Deita!”

44

“DEITAE “PODE SAIR

46

Fazendo o seu cão ficar no mesmo lugar

46

A

introdução do comando verbal “Fica”

48

Algumas dicas para aumentar a dificuldade

49

10. PASSEAR NA COLEIRA

51

Umas palavrinhas sobre psicologia canina

51

A

preparação para o exercício da coleira

52

Saindo de casa

54

O

exercício da coleira propriamente dito

54

11. ANDAR JUNTO SEM A GUIA

58

Umas palavrinhas sobre o passeio junto sem guia

58

Preparação para o exercício do passeio sem guia

58

O exercício do passeio sem guia propriamente dito

59

A introdução do comando verbal “Junto”

60

Algumas dificuldades que poderão surgir

61

SEÇÃO 3. COMPORTAMENTO

12. SENDO O CACHORRO-ALFA

64

65

Mas o que é o cachorro-alfa?

65

Como retomar o seu posto de alfa

66

13. AGRESSIVIDADE E CIÚMES

70

A agressividade

com

o dono

70

A agressividade com estranhos

71

A agressividade com outros cachorros

72

14. O CACHORRO QUE MORDE TUDO E TODOS: COMO REAGIR

73

15. LATIDOS

74

Os tipos de latidos e suas principais causas

74

As soluções para os diversos tipos de latidos

76

Como ensinar o seu cão a ficar quieto

80

16. COMO EVITAR QUE SEU CACHORRO PULE NAS PESSOAS

SEÇÃO 4. MANTENDO O ADESTRAMENTO A LONGO PRAZO

17. ENSINANDO O SEU CÃO A BUSCAR OBJETOS

82

84

85

Primeira etapa: encontrar o objeto

85

Segunda etapa: ensinar o seu cão a trazer o objeto

86

Algumas dicas para aumentar a dificuldade

87

18. DAR A PATA

87

19. CONTINUIDADE E OUTRAS HABILIDADES DEPOIS DO CURSO

89

Copyright 2009 Guilhermo Coelho – Todos os direitos reservados

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 4

4

Seção 1. Informações Básicas

Adestrador Amigo 4 Seção 1. Informações Básicas

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 5

5

1. Introdução

Salve, e seja bem-vindo ao curso de adestramento em casa Adestrador Amigo. Aqui você vai aprender a educar seu cachorro. Você vai aprender também a ensinar seu cachorro a obedecer seus comandos e fazer uns truques incríveis sem nunca ter que punir, dar broncas ou bater em seu amigo.

As técnicas que você vai aprender neste curso são totalmente baseadas em reforço positivo e seguem a filosofia do ‘adestramento com clicker’, o qual eu vou explicar com mais detalhes daqui a pouco. Essas técnicas são as mesmas usadas para treinar os animais que aparecem nos filmes de Hollywood a fazerem coisas incríveis e obedecerem comandos com perfeição.

E a melhor parte deste treinamento é que ele é divertido para você e para seu cão. Todo o sistema de reforço positivo se baseia em fortalecer a relação do cão com seu dono ao mesmo tempo que você está sempre mostrando o quanto você gosta dele.

Umas palavrinhas rápidas sobre o conteúdo do curso

Este curso de adestramento está dividido em 4 seções e 19 aulas que você pode ouvir ou ler nessa apostila, cada aula contendo uma habilidade ou comportamento. Eu recomendo que todos escutem a primeira seção e sigam os exercícios contidos nelas. Depois você pode explorar as diferentes habilidades que você quer desenvolver com seu cachorro na sequência que for mais conveniente para você.

A seção 2 contém os comandos básicos que eu recomendo para todos os cachorros também. As seções 3 e 4 você pode usar de acordo com as suas necessidades. Alguns truques exigem que o cachorro já tenha aprendido uma outra habilidade antes, por exemplo: o cachorro tem que saber sentar antes de deitar e ficar. No começo de cada aula, eu te conto o que você precisa.

O método que iremos usar se baseia no ‘adestramento com clicker’. É um método quase que totalmente baseado em reforço positivo, ensinando seu

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 6

6

cachorro sem ter que usar reforço negativo nem punição. Eu sei que é meio difícil de acreditar, mas funciona muito bem.

Como funciona o reforço positivo ?

Os métodos antigos de adestramento usavam a punição como forma de evitar um comportamento indesejado. Por exemplo, se o cachorro sai puxando a coleira na frente ele vai ser sufocado pelo enforcador. Se o cachorro faz xixi no lugar errado, eles batem com jornal enrolado (só para fazer barulho), etc. Vocês sabem como é, você ensina o cachorro a ter medo de repetir aquele comportamento.

O conceito do reforço positivo é muito simples - ao invés de punir seu cão por

fazer algo errado, você o recompensa por fazer as coisas certas, usando elogios,

carinho

aprender a fazer as coisas certas e vai querer fazê-las porque ele sabe que são

elas que te fazem recompensa.

e petiscos.

O

cachorro vai

daí você o

feliz e

A idéia do reforço positivo é

muito simples: ao invés de

punir o seu cão por ter feito

besteira, você vai recompensá-

lo pelo seu bom

comportamento com elogios,

carinhos e petiscos controlados.

Agora, você precisa ensinar seu cachorro a identificar exatamente quando você aprova alguma coisa que ele fez, e é esse comportamento que você quer que ele aprenda. Então no exato momento que ele fez o comportamento desejado, você vai comunicar isso a ele usando uma palavra-comando que o cachorro vai saber identificar, seguido de um elogio e um petisco. Toda vez que ele realizar aquilo que você quiser que ele faça, você elogia e lhe dá um petisco. Eu uso a palavra “Yes!”, mas você pode usar qualquer uma que quiser. Escolha uma palavra que você reserve apenas para usar como reforço e que não seja muito comum e ele escute toda hora. Você pode usar o clicker também ao invés da palavra comando.

No caso em que você quer eliminar um comportamento você pode usar a técnica de privação de atenção. Por exemplo:

Você comanda ao cachorro que fique no lugar, mas alguma

coisa

ele se

que você está fazendo chama sua atenção

e

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 7

7

levanta. Você quer que ele fique no lugar. A maneira de agir é

você parar seja

chamando sua atenção, e você pode até virar-se de costas para

que está

o

que você estiver fazendo

o cão.

Eles entendem linguagem corporal melhor do que falada. Quando ele volta para a posição de ‘fica’, aí você elogia e recompensa. Você acaba de dizer ao seu cachorro: “se você sair da posição,

a coisa que estava despertando seu interesse desaparece e você perde minha atenção. Mas se você ficar na posição de ‘fica’ você é elogiado, recompensado e vai ter minha atenção”.

Reforço positivo serve também para substituir um mau comportamento por um bom comportamento. O que você faz é se concentrar naquilo que você quer que ele faça, e não naquilo que você quer que ele não faça. Por exemplo, se

o cachorro morde seus sapatos e móveis, dê a ele brinquedos que ele possa

morder que tenham texturas semelhantes àqueles que ele gosta. Você o ensina

a

morder os brinquedos dele e não os seus.

O

adestramento deve ser iniciado com filhotinhos a partir de 5 ou 6 semanas

e a primeira aula está no capítulo 4. O adestramento também pode ser

aplicado em cachorros

mais velhos, as técnicas

primeira aula no capítulo filhotes vão apresentar

uma resposta mais fácil

os

menos não melhorasse

com um programa de adestramento bem feito. Eles podem não aprender todos

os truques que você gostaria, mas com paciência e repetição eles vão aprender a se comportar melhor e a obedecer alguns comandos.

e rápida, mas até hoje

e

adultos e até cachorros

Os cachorros

entendem melhor a

linguagem corporal

que a verbal.

são as mesmas

também

começa

na

4.

Obviamente

os

eu

não

conheci

um

mais

velhos,

que pelo

cachorro,

mesmo

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 8

8

2. O método de adestramento : como funciona?

O treinamento com clicker

O adestramento com clicker é um método muito poderoso e com ele você

pode ensinar basicamente qualquer comportamento ao seu cachorro. O clicker

é um pequeno dispositivo plástico com um botão no meio que, quando

pressionado, emite um click. Você pode comprá-lo em boas pet shops ou na

internet.

O uso do clicker é muito simples: vamos rever o vídeo que assistimos na internet.

O uso do clicker é muito simples: vamos rever

o vídeo que assistimos na internet. Para os que

ainda não viram, vocês pode assisti-lo no link

http://www.youtube.com/watch?v=zLkvU-7DEP0.

Você segura o clicker na sua mão durante as sessões de adestramento e toda vez que o cachorro fizer algo na direção do comportamento que você quiser ensiná-lo você clica. Por exemplo, vamos dizer que você quer ensinar seu cão a ir para sua caminha quando você dá o comando, Siga as instruções abaixo, que você pode executar com o seu cão mesmo se ele não for treinado :

Você coloca a caminha num canto de uma sala onde só você e o cachorro estão;

Você tem petiscos perto de você ou no seu bolso e fica quieto no meio da sala;

Não fala com seu cão, não olha diretamente para ele e não lhe dá atenção;

Quando ele fizer qualquer movimento na direção da caminha você clica, elogia e dá um petisco.

O cão vai aprendendo que toda vez que ele andar naquela direção, você clica, elogia e dá o petisco. Ele vai pensando: “andar naquela direção deve ser uma

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 9

9

coisa boa”, e continua indo cada vez mais longe, até que ele chega na caminha. Aí você clica, elogia com mais animação e dá dois petiscos.

É um sucesso importante !

Em poucas palavras, é assim que funciona. Você clica toda vez que ele vai progredindo na direção do comportamento desejado. Como o som do click é bem curto e definido, e é um som que o cachorro não está acostumado a ouvir no seu dia-a-dia, o click indica para o cão exatamente qual é o comportamento que você espera dele. Esta é uma maneira de se comunicar com seu cachorro que ele entende com facilidade. Quando ele está fazendo exatamente aquilo que você quer que ele faça, ele escuta o click e entende imediatamente o que tem que fazer. Simples, não?! Te dou um exemplo:

Imagine que você está ensinando o cachorro a sentar. Ele senta, você elogia e ele se levanta para receber o carinho e o petisco. Daí ele não sabe se o comportamento certo é sentar, levantar ou ir até você. Agora se você clica no exato momento que ele faz o comportamento fica claro para ele o que é que está lhe gerando o reforço.

Eu, pessoalmente, prefiro usar uma palavra-ponte, pois alguns cachorros que eu já treinei tinham medo do clicker. Não sei se é porque eles têm a audição muito aguçada e o click é muito alto, ou simplesmente é um som estranho, mas alguns tinham medo do clicker e fugiam quando eu aparecia. Outro motivo é que com a palavra, você pode sempre reforçar o cachorro mesmo se não estiver com o clicker na mão. Só não se esqueça de dar um

petisco logo em seguida.

O treinamento da palavra-ponte

Outra maneira de usar esta mesma técnica é usando uma palavra ao invés do click. Essa palavra é chamada de palavra-ponte, pois faz a ponte entre o momento que o cachorro executou o comportamento correto e o momento

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 10

10

seguinte quando ele ganha o petisco e recebe o elogio. Eu uso a palavra ‘Yes!’. Você pronuncia com um tom de voz mais alto e agudo que a sua voz normal para que o cachorro identifique sem dúvida alguma que foi isso que você falou. Toda vez que ele escuta ‘Yes!’ ele sabe que você está elogiando o comportamento que ele está fazendo naquele exato instante.

A palavra-ponte não só é uma forma de comunicação que o seu cãozinho compreende, mas ele percebe que algo faz você feliz; você dá atenção a ele, você dá os petiscos a ele. E isso vai fortalecendo a relação do cachorro com seu dono. O cachorro fica feliz de fazer os truques que você ensina, fica feliz de obedecer seus comandos. Você obviamente é um dono muito mais satisfeito tendo um cachorro educado e obediente. É positivo para todos.

Você pode escolher outra palavra que você achar melhor, mas é importante que o cachorro possa distinguir essa palavra com muita clareza. Na verdade, isso vale para todos os comandos que você vai ensiná-lo. Você deve sempre usar um tom de voz firme, alto e ligeiramente mais agudo que o seu tom normal.

É muito importante que você só use as palavras com esse tom quando estiver adestrando o cachorro. Você não quer que ele escute estes sons no dia-a-dia dele. Senão isso só vai confundir seu cachorro e atrapalhar o adestramento.

É importante também que você instrua as outras pessoas da casa para não usarem esta palavras com esse tom de voz, a não ser que estejam familiarizadas com o programa de adestramento e que saibam usá-las. É comum que crianças vejam você repetindo as palavras-comando com seu cachorro e elas comecem a fazer o mesmo. Você tem que explicar a elas que elas não podem falar estas palavras na frente do cachorro.

A palavra-ponte serve

para mostrar ao

cachorrinho em que

momento específico

ele teve um bom

comportamento.

Tenha também uma palavra ou expressão de elogio, tipo “Muito bem” que ele sempre possa distinguir. Tudo isso ajuda a deixar as mensagens bem claras para eles.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 11

11

Bom, você já sabe como escolher sua palavra-ponte e o que fazer com ela. Daqui para frente no curso, para simplificar, vou apenas usar ‘Yes’. Se você preferir usar o clicker, as técnicas são essencialmente as mesmas, com a única diferença que toda vez eu me referir ao ‘Yes’, você substitui por um click.

Uma última coisinha que eu quero reforçar antes de prosseguirmos – durante toda essa fase do adestramento você deverá sempre:

Dizer ‘Yes’!

Dar o petisco

Fazer cafuné cachorro

et

elogiar

o

seu

Isto é muito importante. Não saia dando comandos para ele durante o dia, fora das aulas, sem lhe dar o

‘Yes’ e o reforço, isso vai confundir a cabecinha dele

e fazer o adestramento muito mais difícil para você e para ele.

o adestramento muito mais difícil para você e para ele. Os petiscos e os elogios na

Os petiscos e os elogios na sequência do adestramento

Talvew você ache que tanto petisco possa fazer algum mal ao seu cachorrinho. Depois que ele estiver totalmente treinado, que ele tiver aprendido todos os comportamentos e truques que você quer ensinar, que ele estiver obedecendo todos os seus comandos, daí você vai começar a falar apenas ‘Yes’ com elogio

e carinho, sem o petisco. Depois você pode também diminuir o carinho e o elogio.

Por exemplo, com o Chicão, que já tem 4 anos, eu não dou mais petiscos, mas ainda uso a palavra ‘Yes’ na maioria das vezes que ele executa um comando e, se ele estiver ao alcance da minha mão, ainda faço um carinho toda vez que ele acerta.

Isso mantém

os comandos sempre frescos na cabeça

do

cachorro.

E, se no futuro, ele não estiver respondendo a algum comando porque ele esqueceu ou porque faz tempo que você não usa tal comando, faça umas

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 12

12

poucas sessões de adestramento e ele vai relembrar rapidinho e você vai ver como ele vai ficar feliz de fazer isso com você de novo.

3. A preparação do terreno

A escolha do petisco

Para iniciar o adestramento você vai ter que descobrir os petiscos que seu cachorro realmente gosta. Você deve ter dois tipos de petiscos; um mais comum como algum biscoitinho que ele goste, pode ser um biscoito de gente por exemplo; e outro que é o super especial, algo que seu cachorro adore, como pedaços de salsicha, lingüiça, carne, queijo.

Esse petisco especial tem que ser algo que ele realmente adore e guardaremos ele para algumas sessões de adestramento onde você realmente precisa da atenção total dele e o petisco comum talvez não seja incentivo suficiente. Mas, veja bem, o petisco comum não deve ser a ração que ele come todos os dias. Com o tempo ele não vai querer trabalhar com você e vai perder o interesse no adestramento. Se isso acontecer, procure um petisco mais gostoso.

Tenha sempre petiscos bem pequenos, assim ele não vai demorar enquanto come e pode voltar ao exercício imediatamente.

Com o meu boxer eu usei uma bolachinha de gente mesmo como o petisco comum e salsicha como o petisco especial. Eu cortava a salsicha em disquinhos de 1cm de largura e depois cortava o disco em quatro, era suficiente para ele fazer qualquer coisa para mim

Quando eu adestrava o Chicão dentro de casa, na sala de estar eu podia usar sempre o petisco comum. Ali é um ambiente que ele já conhece bem e não vai ficar distraído com as coisas da casa. Agora quando nós treinávamos andar na coleira, havia muita distração na rua para ele, novos cheiros, pessoas, outros cachorros, etc. Daí eu usava a salsicha e sempre funcionava.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 13

13

Se o seu cachorro não ficar muito interessado nos petiscos, experimente fazer as sessões de treinamento antes da refeição dele quando ele está com fome. Isso pode ajudar a motivação dele. Portanto, durante o adestramento é importante NÃO deixar comida para o cachorro à vontade o dia inteiro. Você quer que ele esteja com fome antes da sessão para ajudar na motivação. Você pode fazer uma sessão de 5 min antes do almoço e uma de 10 min antes do jantar.

A duração das lições

Quanto à duração das lições, você não precisa fazer os 15 min de uma só vez. O cachorro só consegue manter a concentração por curtos períodos de tempo. Dependendo do seu, pode funcionar melhor se você dividir o adestramento em 3 sessões de 5 min por dia, ou 5 sessões de 3 min.

Os filhotes às vezes só conseguem se manter ligados na aula por 30 segundos e isso não é um problema. Faça uma sessão de 30 seg, e depois de uns 15 min ou meia hora faça outra e assim por diante.

Você vai saber ajustar o tempo quando perceber que ele não está conseguindo se manter concentrado na aula e “Yes” mais o petisco não estão mais funcionando. Aí é hora de parar e recomeçar mais tarde. À medida que eles vão progredindo no adestramento, em geral eles passam a tolerar bem uma sessão de 15 min sem muita distração.

Outra coisa que você tem que identificar é que tipo de carinho seu cachorro realmente gosta. Provavelmente você já sabe isso, alguns cães é uma coçadinha atrás da orelha, outros é na barriga ou no traseiro logo acima do rabo. A idéia é que você fale “Yes” (ou click) sempre no exato momento que ele fez o comportamento que você quer e em seguida você lhe dá o petisco e de vez em quando também faça um carinho. Quando ele fizer um progresso importante na direção do comportamento desejado, faça aquele carinho especial.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 14

14

Uma última dica para cachorros muito agitados: se o seu cachorro não consegue prestar atenção na aula porque ele está sempre pulando, mordendo, brincando sem parar, dê uma canseira nele antes de começar a sessão. Brinque de jogar bola no quintal por exemplo, por uns 15 a 30 mins antes e ele deve ficar um pouco mais tranqüilo durante a aula.

4. As primeiras lições

O primeiro passo é ensinar ao seu cachorro o que o ‘Yes’ (ou click) significa, e deixá-lo acostumado com a técnica, o adestramento, essa coisa toda.

A introdução do click e da palavra-ponte

Você vai aprender como ensinar ao seu cão a entender se ele executou bem o seu comando. O primeiro passo é ensinar ao seu cachorro o que o ‘Yes’ (ou click) significa, e deixá-lo acostumado com a técnica, o adestramento, essa coisa toda. Então sente-se um dia com seu cachorro sozinhos em uma sala. Sempre faça as sessões sozinho com ele, você não quer que ele se distraia com outras pessoas na sala e siga os conselhos abaixo:

Nestas primeiras sessões eu gosto de jogar no chão a mais ou menos um metro na frente do cachorro. Assim ele vai se movendo, se exercitando e dá uma chance de ele retomar o exercício do começo. Tente jogar o petisco com o menor movimento possível de sua mão e fique totalmente imóvel. Você quer que ele associe o reforço, que é o petisco, com a palavra ‘Yes’ e não com algum movimento de seu corpo.

Primeira etapa :

Tenha os petiscos ao alcance da mão ou no seu bolso;

Sente-se com ele ou fique de joelhos;

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 15

15

Fale ‘Yes’ num tom de voz agudo e mais alto do que você fala normalmente;

Logo depois, jogue um petisco no chão;

Deixe ele pensar um pouquinho nisso.

Segunda etapa :

Fale ‘Yes’ de novo e jogue um petisco;

Fique imóvel e espere que o seu cão acabe com um petisco para poder jogar outro;

Continue dizendo ‘Yes’ e jogando petisco várias vezes até que ele perceba que toda vez que você fala o ‘Yes’ ele ganha um petisco.

A confiança do seu cachorro, que

você vai adquirir através do

adestramento bem feito, é a chave

de todo o processo : ele vai passar a

te obedecer por vontade própria,

sabendo que ele ganhará sua

atenção e seu carinho no final.

Esta etapa é muito importante e você deve repeti-la algumas vezes até você perceber que toda vez que você fala ‘Yes’ ele olha para você com as orelhas meio levantadas, esperando aquele petisco.

Por enquanto é só isso e lembre-se nunca fique falando ‘Yes’ pela casa sem lhe dar o petisco. O ‘Yes’ é sua

promessa verbal de que vai lhe dar um petisco e você nunca deve falhar com sua promessa. Essa é a chave de todo esse processo, senão você vai perder a confiança dele.

O primeiro comando : tocar um objeto

O segundo exercício consiste em ensiná-lo a tocar alguma coisa com seu focinho quando você pedir. Veja o passo-a-passo:

Esfregue o petisco na palma da sua mão esquerda. Você quer que sua mão fique com o cheiro do petisco.

Você vai segurar os petiscos com a mão direita;

 

Adestrador Amigo

 

16

 

Você

estende seu braço esquerdo na direção dele

com

a

 

palma da mão aberta e ele provavelmente vai vir cheirar a sua mão;

 

No momento que ele tocar o focinho na sua mão, você fala

 

‘Yes’, elogia e joga o petisco.

 

Simples, não?!

 

Repita esse exercício várias vezes até que ele entenda que encostando o focinho na sua mão ele ganha reforço. Daí comece a puxar um pouco sua mão afastando dele, de forma que ele tenha que vir atrás da sua mão para encostar nela e ganhar o reforço. Comece a afastar a mão apenas alguns centímetros e vá lentamente aumentando essa distância, até que ele tenha que andar para chegar na sua mão. E toda vez que ele vier e encostar na sua mão, você fala ‘Yes’ imediatamente e reforça em seguida.

Observação: daqui para frente no curso, toda vez que eu disser:

você ‘Yes’ e reforça, você sabe que significa falar ‘Yes’ imediatamente quando ele realizar o comportamento esperado, seguido de um elogio, um carinho e o petisco.

Depois de repetir este exercício muitas vezes, vamos introduzir um comando junto com esse movimento. O objetivo é que, quando você apontar algum objeto e der o comando ele vá encostar o focinho lá. Assim que ele estiver sempre encostando o focinho na sua mão toda vez que você oferece a mão a ele, você começa a falar a palavra ‘Encosta’ (ou qualquer outra palavra que você goste mais) quando você estende a mão para ele. Veja como você pode chegar lá:

Estenda a sua mão esquerda com a palma aberta cheirando a petisco a 30 cm dele;

Você fala ‘Encosta’, ele caminha na sua direção e encosta na sua mão;

Você diz ‘Yes’ e reforça.

Pronto, essa é toda a base do treinamento. Por mais básico que possa parecer, é exatamente isso que muitos adestradores profissionais fazem. E daí você pode ensinar qualquer coisa, por exemplo:

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 17

17

Você está andando com seu cachorro na coleira e você quer que ele se vire para a esquerda. Você está andando com ele no seu lado direito, você mostra a sua mão esquerda a ele na frente do seu corpo e diz ‘Encosta’ e faz um movimento circular com a mão para o lado esquerdo. O cachorro então passa na sua frente seguindo a sua mão e vem encostar na sua mão esquerda aqui do seu lado esquerdo, e você ‘Yes’ e reforça.

Continuando com a aula, agora você quer que ele encoste na porta, por exemplo:

Você põe a sua mão esquerda aberta encostada na porta;

Você dá o comando “Encosta”;

Quando ele chegar com o focinho para tocar sua mão, você move a mão rapidinho para cima, de forma que ele acabe encostando na porta;

Você ‘Yes’ e reforça.

No começo ele vai ficar meio confuso, sem saber porque você tirou a mão, mas com a repetição ele vai entender que você quer que ele encoste na porta. Quando ele estiver mais à vontade para encostar o focinho na porta, você muda a posição da sua mão de aberta para apontando com o indicador, e depois vai lentamente distanciando sua mão. Assim ele vai percebendo que quando você aponta algo, ele deve vir e encostar o focinho lá. Depois vá fazendo o mesmo procedimento com outros objetos até ele estar tocando tudo que você aponta.

Espero que você tenha gostado destes exercícios iniciais. Com alguns cachorros um ou dois dias vão ser suficientes para eles aprenderem o conceito do ‘Yes’ e do ‘Encosta’. Outros podem demorar mais alguns dias, mas você vai ver como é divertido para você e para seu cachorro e como eles aprendem rápido.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 18

18

5. Como chamar seu cão pelo nome e obter sua atenção exclusiva

Treinando o chamado

Agora que seu cachorro já está acostumado com o ‘Yes’ e reforço, e a ganhar petiscos quando ele faz o que você pede a ele, vamos dar o segundo passo. Esta também é uma aula que eu recomendo a todos independente do que você quer ensinar seu cachorro daqui para frente.

Nós já ensinamos o seu cachorro a encostar sob comando. Espero que você tenha se divertido com isso e visto como o processo é fácil quando se segue um método. Veja bem, ainda não é hora de você nem seus filhos brincarem com o cachorro de ‘encosta aqui’, ‘encosta ali’. Lembre-se, ele ainda está em treinamento e precisa de muito reforço e repetição para não se confundir e esquecer tudo o que aprendeu.

Por mais que os primeiros

exercícios pareçam difíceis, esse

aprendizado vai facilitar muito

a prática de exercícios mais

elaborados, pois o seu cãozinho

vai aprender a identificar as

suas reações, e ainda vai sentir

o gostinho da vitória!

Você só deve usar estes comandos com ele nas sessões de adestramento ou, se for em algum outro momento, tem que SEMPRE reforçar e dar o petisco. Você só vai tirar o petisco mais para frente no adestramento.

O objetivo

desta

aula

é

ensinar seu

cachorro a vir toda vez que você chamar

seu nome e te dar atenção exclusiva sem

se distrair com qualquer outra coisa em

volta. Isso pode parecer muito básico a princípio, mas estamos adicionando camada sobre camada de treinamento e obediência (como se diz em linguagem de adestramento) para poder evoluir para técnicas mais avançadas. E se o básico não estiver bem absorvido e fundamentado, vai ficar mais difícil entrar nestas técnicas mais avançadas mais para frente do curso.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 19

19

IMPORTANTE: Desde quando seu cachorro chegar na sua casa, desde bem filhotinho e por toda
IMPORTANTE: Desde quando seu cachorro chegar na sua casa,
desde bem filhotinho e por toda a vida dele, NUNCA chame seu
cachorro pelo nome para lhe dar uma bronca. Isto é muito
importante e você deve ensinar a todos da sua casa. Você quer
que ele associe o nome dele com algo positivo e não com
broncas. Quando você tiver que falar firme com ele chame-o de
outra coisa, por exemplo: “Cachorro, pare com isso.” ou “Cachorro,
não!”.
De
novo, isto
é
muito
importante, por isso
que
eu
pus
em
maiúsculas e vermelho. Outro hábito que você deve criar desde
filhotinho. Quando for alimentar seu cachorro, dê sua comida e
enquanto ele come, repita seu nome várias vezes. Quando o
cachorro é filhote, não existe momento mais importante para ele
do que a hora de comer. Se você falar seu nome repetidamente
enquanto ele come, ele vai associar o som do nome dele com a
comida e essas são as melhores memórias da infância dele.

Para começar é muito simples:

Você pega os petiscos no bolso e escolhe um cômodo da sua casa onde o cachorro não vai ter muitas distrações;

Então você entra com seu cão neste cômodo, dá um tempinho até ele ficar tranqüilo;

Logo depois, você diz o nome do seu cachorro uma vez com uma voz animada para ele olhar para você;

Assim que ele olhar você ‘Yes’ e reforça.

Este é o exercício. Repita isso algumas vezes. Veja como eu faço com o meu Chicão:

Eu estou com Chicão na sala de casa. Aí eu falo: ‘Chicão’ e ele olha para mim. Eu ‘Yes’ e reforço com cafuné ou petisco. Depois eu deixo ele se distrair um pouco e faço tudo de novo. Quando eu jogo o petisco, eu faço de um jeito que leve o meu cachorro a caminhar ou se virar para pegá-lo. Assim, posso aproveitar que ele saiu da posição e repetir o exercício.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 20

20

Daí você deixa seu cachorro se distrair um pouco, talvez farejando algo pela sala, ou qualquer coisa. Você chama seu nome de novo, e assim que ele olha, ‘Yes’ e reforço.

Você começa a espaçar um pouco o exercício, não repete a cada cinco ou dez segundos. Deixe ele se distrair mais, entrar na rotina dele, procurar ir para o canto preferido dele na sala, por exemplo, antes de chamá-lo. Continue repetindo esse processo por uns dez minutos.

O que você quer é que toda vez que chama o nome dele ele olhe imediatamente para você. Não tem problema se ele não olhar diretamente nos seus olhos, provavelmente ele vai olhar para suas mãos esperando o petisco, mas é isso mesmo que queremos aqui. Se ele caminha na sua direção para pegar o petisco também, não tem problema, ele não precisa ficar onde está e só olhar. Neste começo o que queremos é que ele sempre atenda quando você chama seu nome.

No começo, se você chamar seu nome uma vez e ele não olhar, e continuar distraído tudo bem. Fale o nome dele apenas uma vez, você quer que ele se acostume a vir ao seu primeiro chamado, não ao segundo. Chegue perto dele e dê um toquinho no seu ombro ou um tapinha nas costas para chamar sua atenção, e assim que ele se virar e olhar para você, você ‘Yes’ e reforça. Repita o processo, ‘Yes’ e reforço. Logo ele começa a associar “Bom, parece que essa pessoa quer que eu olhe para ela. E logo que eu olho depois de ele falar meu nome eu ganho um petisco”. Então você não vai ter que dar um toque nele todas as vezes.

Agora é com você – e não com os petiscos!

Quando seu cachorro olhar na sua direção ele vai provavelmente procurar pelos petiscos. Ele vai saber que os petiscos estão na sua mão, mesmo que você esconda sua mão atrás do corpo. Então se pararmos o exercício aqui, basicamente estaríamos ensinando o cachorro a procurar petiscos quando chamamos o nome dele. Então vamos dar o próximo passo. Quando seu cachorro estiver olhando para você toda vez que você chama seu nome (e

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 21

21

você está sempre ‘Yes’ e reforçando) está na hora de ensiná-lo a olhar para você e não apenas procurar petiscos na sua mão.

Agora o que você vai fazer é:

Colocar o pote de petiscos em uma mesa, balcão da cozinha, algum lugar assim;

Aí você chama seu nome, ele vai provavelmente olhar na direção do pote de petiscos;

Você não elogia, não fala ‘Yes’ nem lhe dá nada. Você espera, dá um minuto para ele, e chama-o de novo;

Quando ele olhar para você, você ‘Yes’ e reforça. E você repete esse processo várias vezes.

Seja paciente com isto, é muito importante. Eventualmente ele vai entender que olhar diretamente para você, e não para o petisco é o que você quer. Todos os cachorros são inteligentes, independente da raça, principalmente para um exercício simples como este.

Agora o passo seguinte é conseguir que ele olhe nos seus olhos e realmente conecte-se com você para entender porque você o chamou, o que você quer dele. Então agora que ele já olha para você e não para os petiscos, nós vamos começar o que se chama “modelar o comportamento”, como se fôssemos ajustar o comportamento, fazer a sintonia fina.

se fôssemos ajustar o comportamento, fazer a sintonia fina. A maneira de fazer isto é você

A maneira de fazer isto é você chama seu nome, ele olha para você e você não faz nada, não se move, não fala ‘Yes’ até ele te olhar nos olhos.

isto vai ser uma coisa meio intuitiva para ele, ele vai instintivamente te olhar nos olhos porque você

está se comunicando com ele e ele te conhece. Então chame de novo, repita o processo. Olhar para você é um comportamento que ele já sabe, agora queremos apenas que ele olhe nos seus olhos. Algumas vezes ele ainda vai olhar para suas mãos ou seus pés, ou na sua direção, é natural porque funcionava antes. O importante é que você fique bem quietinho, não fale e

E

Todos os cachorros, de

qualquer raça, podem

aprender coisas novas.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 22

22

nem dê o petisco até ele olhar nos teus olhos. É só ter um pouco de paciência que ele pega.

Se o seu cachorro estiver tendo dificuldade para entender que você quer que ele te olhe nos olhos, você pode fazer isso:

Faça-o sentar-se na sua frente e chame o nome dele. Quando ele olhar na sua direção você traz o petisco bem na frente dos seus olhos, assim ele segue o petisco até olhar nos seus olhos. E assim que ele olhar nos seus olhos, porque ele está seguindo o petisco com o olhar, você ‘Yes’ e reforça. Isso pode ajudar a modelar esse comportamento se ele não tiver entendido o que você quer.

Acrescentando distrações ao exercício

Agora está na hora de incrementar as coisas um pouquinho. Você deve estar conseguindo atenção do seu cachorro toda vez que você o chama, e ele tem

que

este

te

olhar

nos

olhos.

E

é

claro

que você

está

reforçando

comportamento todas as vezes que ele acerta. Você pode estar pensando que

de

isto

adestramento.

é

muito simples, mas

essa

é

a

base de qualquer programa

Você tem que ser capaz de chamar o seu cachorro a qualquer momento e ele te olha nos olhos aguardando sua próxima comunicação. Percebe como é importante? Percebe como a boa comunicação entre você e o seu cão vai levar o relacionamento de vocês para outro nível?

Então vamos dificultar as coisas um pouquinho. É fácil conseguir que ele olhe para você quando só tem vocês dois na sala. Agora vamos adicionar umas distrações para ele. Você sabe que quando você tem pessoas diferentes na casa, ou quando está passeando na rua, ele fica completamente distraído com todas as novidades à sua volta, os cheiros e você pode chamar quantas vezes quiser que ele nem escuta. Pois é, vamos acabar com esse comportamento agora. E é fácil.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 23

23

Então nós vamos basicamente fazer o mesmo exercício com algumas distrações em volta:

O

que você vai fazer é chamar seu cachorro, quando ele

estiver na sua frente olhando para seus olhos você ‘Yes’ e reforça.

Agora, enquanto o cachorro ainda está olhando para você, alguma outra pessoa entra na sala ou se aproxima do cachorro

pelo lado. Provavelmente seu cachorro vai se virar e olhar para

a

pessoa.

Assim que ele olhar para esta pessoa, ela deve virar-se de costas para o cachorro e não mostrar interesse nenhum por ele.

Assim que isto acontece, você chama seu nome, e quando ele olhar nos seus olhos, você ‘Yes’ e reforça.

Agora se ele não olhar para você no mesmo instante, tudo bem, porque acabamos de

É

literalmente o elefante no meio da sala para o seu cachorro e é difícil para ele não se distrair. Então não fique frustrado e continue o exercício:

introduzir uma

grande distração para

ele.

Apenas dê ao seu cachorro um ou dois minutos até ele perder

o interesse pela pessoa (que

ainda está de costas sem dar a

mínima para ele);

O que pode parecer para

você uma simples

distração boba pode

representar um elefante

entrando na sala no

ponto de vista do

cachorro; e é bem diíficl

pra ele manter a atenção.

No momento que você perceber ele perdendo o interesse na pessoa, chame seu nome, e assim que ele olhar nos seus olhos, você ‘Yes’ e reforça …

dê aquele carinho especial e aquele elogio especial, para que ele perceba que ele ultrapassou um grande obstáculo!!!

E

dar aquele reforço especial, dê uns

minutinhos e refaça o exercício do começo. Peça para a outra pessoa entrar na sala, deixe seu cachorro olhar para a pessoa, talvez ir até lá para cheirá-la, chame seu nome e assim que ele te olhar e para de prestar atenção na pessoa, você ‘Yes’ e reforça.

Depois de isso acontecer e você

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 24

24

Gradualmente você pode fazer esse exercício ainda mais difícil fazendo mais gente entrar na sala, ou fazendo o exercício em uma sala que tenha mais distrações ou mesmo fora de casa, no quintal ou na rua. Seu objetivo é que ele vá ficando craque nisso e quando você chamar seu nome ele se esqueça de tudo o que está fazendo e te dê atenção exclusiva.

Se você seguir este exercício e fortalecer esse comportamento com seu cão com o tempo - e aqui eu quero dizer talvez 10 min por dia por alguns dias – você vai ter uma cachorro muito mais comportado e o resto do adestramento vai ser muito mais fácil. Pois lembre-se, se você não tiver a atenção dele quando você chama, qualquer esforço de treiná-lo vai ser mais difícil.

6. Banheiro

Muitos

http://www.AdestramentoDeCaes.com/banheiro, mas vamos revê-la aqui e

no:

de

vocês

viram

esta

lição

introduzir o comando ‘Yes’ e o reforço:

A questão do banheiro é um dos desafios que os donos enfrentam no primeiro momento em que trazem o cachorro para casa e, se não for bem trabalhado desde o começo pode se arrastar por meses, ou mesmo anos desagradáveis de sujeira e mau cheiro pela casa e insatisfação de todo mundo. Por isso eu gosto de começar sempre por aqui.

Você agora tem uma idéia mais clara de como o método de reforço positivo funciona. Quando treinamos um cachorro a ir ao banheiro no lugar certo, a prevenção é o melhor remédio. Veja este exemplo:

Quando o cachorro ‘faz’ em casa, normalmente você chega da

rua,

Infelizmente o cachorro não tem a menor idéia do que você está falando. A cabecinha dele deve estar pensando: “Eu vejo que tem xixi no chão e isso é ruim”. Mas ele não compreende

cachorro.

descobre o

acidente e

uma

bronca

no

que a urina está lá porque ele fez ali, e você não quer que ele

faça xixi

donos de

no

chão. Esse

é

o motivo

que muitos

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 25

25

cachorros me dizem “ele sabe que fez coisa errada, ele fica todo encolhido com o rabo no meio das pernas, mas continua fazendo”. Quando ele faz xixi no chão, cachorro não sabe que ele fez algo errado. É só quando ele se vira e vê xixi no chão que ele pensa: “Ai ai ai, tem xixi aí no chão, ele vai fica bravo, então ele já fica com medo.

… E eu acho que você vai concordar comigo : o medo não é uma boa forma de ensinar.

Algumas regrinhas básicas

Comece a ensinar seu cachorro assim que ele chegue em casa. Não espere até que ele tenha 3 ou 4 meses, como se acreditava no passado. O instinto natural do cachorro é manter limpos o lugar onde ele come e dorme. Vamos

Na maioria das vezes, o seu

cachorro não entende por quê

você briga come ele. Você deve

então ir no outro sentido: elogiá-

lo a cada vez que ele demonstra

um bom comportamento.

usar esse instinto de higiene a nosso favor.

começo,

seu

filhote

deve

No

constantemente supervisionado e ficar

limitado a uma área específica da casa, por ex: a sala de estar ou de jantar

e a

lavanderia ou área de serviço quando o cão estiver sozinho. Ele só deve andar livre em outras partes da casa, quando estiver completamente treinado. O cachorro pode se confundir com espaços muito diferentes e também previne acidentes nos quartos ou áreas acarpetadas, etc.

ser

quando

você

estiver em

casa

Entenda que filhotes não conseguem segurar por muito tempo. É importante que você adote um horário para dar comida e água para seu cão. Alimente-o todos os dias na mesma hora (nunca perto da hora de dormir) e retire a água e comida antes de você ir para a cama (não se esqueça de encher a vasilha de água assim que você acordar). Seu cão vai entrar nessa rotina e "o que entra no horário, sai no horário". Entendeu, né?!

Nunca dê uma bronca ou bata no seu cachorro quando ele 'fizer' no lugar errado. Como falamos acima, isso só vai fazê-lo associar que 'fazer' perto de

 

Adestrador Amigo

 

26

você é

errado, e

ele

vai sempre

querer

fazer escondido, o que

faz

o

treinamento muito mais difícil.

Para o seu filhote, não existe lugar certo ou errado para ir ao banheiro. Quando ele sente vontade, é natural fazer ali mesmo. Cabe ao dono ensinar qual é o lugar certo e reforçar quando ele acerta.

Treinando seu filhote a usar o banheiro FORA de casa:

Esse método é para ser usado toda vez que você estiver em casa. Siga-o o melhor que puder. Alguns cachorros vão aprender em poucos dias, outros podem demorar algumas semanas, depende do

seu cão. Tenha um pouco de paciência, vai valer a pena.

Um filhotinho não pode

ficar andando livre pela

casa, senão ele pode causar

acidentes que podem dar

um cheirinho bem

desagradável

isso aconteça, ensine-o a

viver bem na sua casa.

Antes que

Aqui nos EUA é muito comum os filhotes ficarem presos numa gaiola até estarem totalmente treinados. Nós brasileiros tendemos a achar que isso é uma coisa cruel. Mas se você pensar bem, caninos selvagens vivem em tocas e os filhotes passam a maior parte do tempo na toca e só vão saindo à medida que aprendem a se defender. A gaiola faz o papel da toca para o filhote.

-ou-

Você também pode usar uma pequena área cercada para seu filhote para ser sua "toca". Deve ser confortável, com a caminha, água fresca e uns brinquedinhos para ele morder. Não coloque jornal ou similar para ele ir ao banheiro, você não quer que ele vá ao banheiro na toca dele.

Eu recomendo um cercado como esses de bebê, mas não deve ter mais de 1 metro quadrado dependendo do tamanho do filhote. Ali o filhote vai sempre dormir e ser alimentado. Quando ele tiver vontade de ir ao banheiro, ele vai

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 27

27

pensar: “Espera aí, eu durmo e como aqui neste espaço, eu não quero sujar minha toca”. Isso é exatamente o que você quer que ele sinta.

Aqui estão algumas instruções e regras para ensinar ao seu cachorrinho as regras de higiene da casa, çostrando-lhe que o lugar de fazer xixi ou cocô fica lá fora:

1. Seu

pode andar

solto pela casa neste estágio,

ele

confinado. Mantenha seu filhote

sempre

filhote não

deve

estar

no seu cercado ou gaiola ou

até

sua

cadeira

trabalhando em casa.

na

coleira

presa

à

quando

estiver

trabalhando em casa. na coleira presa à quando estiver 2. Escolha um lugar fora de casa

2. Escolha um lugar fora de casa para ser o banheiro de seu cão. Pode ser no seu quintal, em uma praça, ou na rua. O importante é que seja sempre o mesmo local e lógico, que você recolha os dejetos depois.

Se você

adequada e sempre leve o cachorro no colo ou na coleira até essa área. Não adianta levar seu cão só até a porta do quintal, você tem que levá-lo até o lugar certo. Só assim, ele vai aprender aonde ele deve ‘fazer’’.

quintal como banheiro, escolha uma área

for usar

seu

3. Leve seu filhote ao banheiro a cada 60 minutos. Leve-o também 15 minutos depois de comer (a maioria dos filhotes faz cocô 15 a 30 min. depois de comer), assim que ele acordar de qualquer soneca e logo antes de dormir à noite. Carregue-o ou leve-o na coleira, mas vá direto ao lugar escolhido, não demore porque eles são rápidos na hora de fazer cocô. Leve com você um petisco para usar como reforço.

4. Outra coisa importante é aprender os sinais que ele te dá. A maioria dos cachorros, quando precisa ir ao banheiro, fica agitado, começa a farejar o chão, late, ou quer ir até a porta. Toda vez que você perceber esses comportamentos, leve-o para fora imediatamente.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 28

28

5. Quando chegar à área designada, deixe o seu cachorro ‘fazer’ tranquilo: ande para lá e para cá, ou em círculos. Não fique olhando para o cachorro ou lhe dando atenção. Lembre-se, esta não é hora de brincar, o único motivo que vocês estão no quintal ou passeando na rua é para ele ir ao banheiro.

6. Se o seu cão 'fizer', você ao mesmo tempo repete uma palavra-comando que você quer que seu filhote associe com o ato de ir ao banheiro. Eu uso "agora pode!", mas escolha qualquer palavra ou frase curta que funcione para você e use sempre a mesma. Na mente do cachorro, você está criando uma associação entre "agora pode" e ir ao banheiro. Continue repetindo a palavra-comando e no instante que ele terminar o serviço, elogie-o entusiasmadamente e lhe dê o petisco. Deixe claro que você está muito feliz com ele que ele é o melhor cachorro do mundo! Se depois de 3 ou 4 minutos, ele não mostrar sinais que precisa ir ao banheiro, traga-o de volta à casa, coloque-o no seu cercado e tente de novo em 20 minutos.

No caso do

banheiro, o

treinamento

pode parecer

difícil no

começo, mas

você será logo

recompensado

com um

cãozinho bem-

educado e mais

independente.

7. Toda vez que ele fizer seu serviço no lugar certo, elogie, reforce e passeie ou brinque um pouco com ele antes de voltar para casa. Você não quer que ele associe 'fazer' com acabar meu passeio. Quando dentro de casa, deixe-o sempre no cercado. Eu sei que dá trabalho no começo, mas continue com essa rotina dos 60 minutos e você será recompensado logo logo com um cachorro bem treinado.

8. "E à noite?" Eu sei que você está se perguntando. Bom, primeiro não alimente seu cão pelo menos duas horas antes de ir dormir e retire a água durante a noite (não se esqueça de encher a vasilha logo que acordar). Você vai precisar colocar seu despertador uma, ou talvez duas vezes durante a noite e levar o filhote ao banheiro. Isso é importante, simplesmente leve-o para fora como sempre e volte direto para a cama. Nessa idade, é fisicamente impossível para seu filhote segurar uma noite inteira. Brevemente, vocês dois estarão dormindo a noite inteira.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 29

29

9.

Se você pegar o seu filhote no ato de fazer xixi ou cocô dentro de casa, interrompa-o falando firmemente "Não!" só uma vez ou bata uma palma forte, uma só. Não dê bronca, apenas seja firme e leve-o para o lugar de sempre. Se ele continuar a fazer lá, elogie e reforce como sempre. Limpe o acidente com algum neutralizador de odor que não contenha amônia. É importante eliminar todo o cheiro, porque os cachorros procuram o lugar de ir ao banheiro pelo cheiro.

10.

Quando você não está em

casa, deixe-o em

uma área como

a

lavanderia ou área de serviço, e coloque a caminha, água fresca, brinquedos e uma área coberta com jornal diametralmente oposta à caminha e a água. Ele vai procurar fazer suas necessidades o mais longe possível de onde ele dorme. Quando chegar em casa, remova o jornal, coloque o cão no cercado e retome a rotina dos 60 minutos.

11.

Desde filhote, em

qualquer momento que você

estiver com ele,

brincando na sala ou assistindo TV e ele latir, você o leva para o

banheiro. Toda vez que ele

latir, você

o

leva

para

o

jornal

na

lavanderia ou põe a coleira e leve-o ao quintal na rua, aonde quer que seja o banheiro dele. Lembre-se que esta não é hora de brincar, então siga a rotina descrita acima.

12.

Com isto você vai ensiná-lo a latir quando ele precisar ir ao banheiro.

Vou te dar um exemplo de um casal que trabalha fora o dia todo:

O filhote dorme no cercadinho, sem água ou comida. Vocês acordam de manhã, levam o filhote imediatamente ao banheiro, enchem a vasilha de água e dão o café da manhã dentro do cercadinho. Dali a 15 ou 30 min. ele vai precisar ir ao banheiro de novo e queremos mantê-lo no cercado (sua toca) durante este período até ele ficar com vontade. Provavelmente ele não vai querer fazer ali e vai segurar. Neste tempinho, você vai fazendo sua rotina da manhã. Antes de sair, você o leva ao banheiro novamente e dá um passeio mais longo para fazer um pouco de exercício. Na volta você vai deixar o filhote na lavanderia, onde ele tem um pouco mais de espaço, a caminha e a água num canto e o jornal no outro.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 30

30

Um dos dois volta para casa na hora do almoço e repete a mesma rotina. Leva o filhote ao banheiro logo que chega e dá o almoço dentro do cercado. Depois de 15 a 30 min. você o leva para o banheiro novamente. Essa pode ser uma boa hora para um passeio mais demorado para ele fazer um pouco mais de exercício. Limpe a lavanderia, troque o jornal e deixe uma folha suja por cima, assim ele pode ir atrás desse cheirinho. Deixe-o na lavanderia durante a tarde.

Quando chegar do trabalho à noite, repita o processo: banheiro, jantar no cercado, trinta minutos de espera, banheiro de novo. Daí o filhote volta para o cercado ou este é o momento de brincar com vocês, interagir com o filhote. Mas lembre-se de levá-lo ao banheiro a cada 60 minutos e não deixe ele andar livremente pela casa. Enquanto vocês estão em casa, ou ele está com vocês sendo supervisionado ou ele está dentro do cercado.

Treinando seu cachorro a pedir para ir para fora

Se a sua casa não tem uma portinha pela qual o cachorro pode ir para fora sozinho, você pode ensiná-lo a "pedir para sair"

Pendure um sininho na fechadura da porta que você sempre usa para ir para fora. O sininho deve ficar na altura do focinho do cachorro.

Siga a rotina do treinamento acima, mas adicione o seguinte:

toda vez que chegar à porta para sair balance o sininho e diga "banheiro" (ou uma outra palavra que você preferir). Faça isso toda vez que você levar seu filhote ao banheiro por uns 10 ou 15 dias.

Depois desses 10 dias, quando chegar à porta diga "banheiro" mas não toque o sino.

Encoste o focinho dele no sino até que faça barulho. Faça isso por alguns dias, você quer que ele aprenda a bater no sino com seu focinho.

Se ele fizer, elogie-o bastante e abra logo a porta. Se ele não encostar no sino por uns 10 segundos, toque o sino você mesmo enquanto fala "banheiro".

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 31

31

Use esse mesmo procedimento toda vez que vai para fora até que ele entenda. Logo ele vai aprender a tocar o sino toda vez que precisar ir para fora.

Para quem mora em apartamento e quer ensinar seu cão a usar uma certa área dentro de casa ou na área de serviço, siga o método para ensinar o seu cão a fazer suas necessidades dentro de casa.

Se você não estiver presente ao ‘ato’, não

adianta nada elogiar o seu cão.

Treinando seu filhote a usar o banheiro DENTRO de casa:

1. Escolha a área de sua casa onde você que seja o banheiro de seu cachorro. Pode ser um canto da área de serviço, ou um pequeno banheiro, etc. Piso frio é o ideal

2. Cubra toda a área com algumas camadas de jornal. Se você mantém

a caminha e a água em um canto desta área, não há necessidade de forrar esse canto, mas o resto do espaço deve ser forrado.

3. Quando seu filhote faz xixi ou cocô no jornal e você está presente, sempre o elogie com bastante entusiasmo. De preferência dê-lhe alguma guloseima. Você quer que ele entenda que ‘fazer’ ali deixa você feliz. Se você não estiver presente no ato, não adianta elogiar pois o filhote não vai associar o que ele fez com o seu reforço.

4. Remova as folhas de papel sujas imediatamente e reponha com folhas

limpas. Mas, guarde umas das folhas que esteja ligeiramente molhada

e coloque sobre as outras no canto desta área que futuramente você

quer que seja o lugar definitivo para ser o banheiro. O filhote vai se

orientar pelo cheiro neste canto e deve ‘fazer’ cada vez mais perto desta área que você designou.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 32

32

Depois de um tempinho, o seu cão vai se acostumar a ‘fazer’ apenas no jornal e vai procurar pelo jornal todas as vezes que tem vontade . Você perceberá que ele vai acabar escolhendo um local preferido, e preferencialmente este é o local no qual você sempre deixa o jornal com o ‘cheirinho’ para ele. Em geral, este canto é o mais longe possível da caminha e da comida.

5. Agora é a hora de retirar um pouco do jornal desta área, você vai começar a reduzir a área coberta. Comece retirando jornal das partes onde ele normalmente não faz. Agora a lavanderia vai ter a caminha e a água de seu filhote e uma pequena área em volta sem jornal. O seu filhote deve continuar fazendo só no jornal - senão dê um passo para trás e cubra toda a área por mais uns dias. Continue tirando o jornal gradativamente até que haja apenas uma ou duas folhas no canto que você quer que seja o definitivo. O resto da lavanderia agora estará descoberto.

6. Quando o filhote estiver fora da lavanderia, lembre-se de levá-lo para lá a cada 30 ou 60 min. (depende do cachorro) para ele ter uma oportunidade de usar o banheiro.

7. Outra coisa importante é aprender os sinais que ele te dá. A maioria dos cachorros, quando precisa ir ao banheiro, fica agitado, fareja o chão, late, ou quer ir em direção ao seu banheiro. Toda vez que você perceber esses comportamentos, leve-o para lá imediatamente.

8. Se você pegar o seu filhote no ato de fazer xixi ou cocô no lugar errado, interrompa-o falando firmemente "Não!" só uma vez ou bata uma palma forte, uma só. Não dê bronca, apenas seja firme e leve-o para o lugar de sempre. Se ele continuar a fazer lá, elogie e reforce como sempre. Limpe o acidente com algum neutralizador de odor que não contenha amônia.

9. Se eventualmente você pretende treinar seu cachorro a usar o banheiro do lado de fora, vá movendo gradativamente as folhas de jornal na direção da porta e finalmente para fora. Seu cachorro vai seguir o jornal.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 33

33

10. Se o filhote começar a rasgar o jornal quando você estiver fora, você pode prender o jornal no chão com uma fita crepe e/ou borrifar um pouco de água sobre o jornal. O jornal levemente umedecido faz menos barulho e deve ser menos interessante ao seu cão.

11. Desde filhote, em

qualquer momento que você

estiver com ele,

brincando na sala ou assistindo TV e ele latir, você o leva para o

banheiro. Toda vez que ele

lavanderia ou põe a coleira e leve-o ao quintal na rua, aonde quer que seja o banheiro dele. Lembre-se que esta não é hora de brincar, então siga a rotina descrita acima. Com isto você vai ensiná-lo a latir quando ele precisar ir ao banheiro

latir, você

o

leva

para

o

jornal

na

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 34

34

Seção 2. Os Comandos Básicos

Adestrador Amigo 34 Seção 2. Os Comandos Básicos

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 35

35

7. “Senta” e “Pode sair”

Agora é hora de ensinar seu cachorro a sentar. Essa fase é muito importante no adestramento, pois é quando você vai estar aprendendo a adestrar e seu cachorro aprendendo a ser adestrado. As técnicas que você vai aprender aqui vão ser os fundamentos de todo o processo de adestramento que se segue neste curso, então vamos fazer com bastante cuidado e atenção.

Como NÃO se deve ensinar um cachorro a se sentar

Sentar é um dos comandos mais fáceis de ensinar, e infelizmente um monte de gente faz tudo errado. Eles tentam fazer o cachorro se sentar forçando o traseiro deles para baixo. O cachorro muitas vezes reage e fica uma luta de judô até conseguir fazer o cachorro sentar. Aí a pessoa reforça o cachorro a lutar judô, não a sentar. Já viu no que isso vai dar, né?!! A única coisa que se consegue aí é confundir o cachorro ou ensiná-lo que quando ele resistir e “lutar judô” com você ele recebe o reforço.

Outro erro comum é falar para o cachorro sentar usando o comando “Senta” quando o cachorro nem sabe o que isso significa ou que esse comportamento é bom.

Três boas maneiras de fazer o seu cachorro se sentar

Então vamos lá. Pegue aquele monte de petiscos e vamos trabalhar. Vou te ensinar três maneiras de ensinar seu cão a se sentar.

Fazendo o seu cão se sentar – exercício no. 1

Para começar você quer que seu cachorro esteja em pé na sua frente, tranqüilo e relaxado. Ele não pode estar muito agitado neste momento (na verdade, em sessão nenhuma).

Você vai

pequeno ou

cachorro maior;

se

ajoelhar na

talvez

ficar

frente

de

dele

se

na

frente

for

um cachorro

um

dele se

for

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 36

36

Agora, você pega um petisco de forma que ele veja na sua mão e você traz a sua mão lentamente sobre a cabeça dele paralela ao corpo dele em direção à cauda;

novo, você vai trazer a mão na frente do rosto dele, um pouco mais alto que a testa (+/- 20 cm), de forma que ele vai olhar ligeiramente para cima para ver o petisco;

Aí você vai movendo lentamente sua mão sobre a cabeça dele em direção à cauda, até que ele esteja olhando totalmente para cima, e continue com a mão;

No momento que ele sentar, você ‘Yes’ e reforça.

O que vai acontecer é que para ele continuar seguindo o petisco com os olhos ele vai naturalmente se sentar. Sentar é uma posição mais confortável e natural nesta situação do que virar para trás, se contorcer todo ou pular.

Agora lembre-se você tem que dizer ‘Yes’ no exato momento que o traseiro dele tocar no chão, para ele associar esse movimento com o reforço. Isso é muito importante! É só isso e muitos cachorros aprendem na primeira sessão. Lembre-se de jogar o petisco para o lado assim ele se levanta para buscá-lo e o exercício começa de novo.

Há cachorros que vão caminhar para trás em busca do petisco ou pular na sua mão ou vão se virar. Não tem problema, é só ter paciência. Vire-se de costas e ignore-o por alguns segundos, espere um minutinho e comece de novo. É óbvio que se ele não se sentou ele não ganha o petisco. Tente isso várias vezes até ele aprender.

Fazendo o seu cão se sentar – exercício no. 2

Se o exercício anterior não estiver funcionando com seu cachorro ou se você preferir tentar algo diferente, faça o seguinte::

Vocês dois estão na sala em pé.

Você pega um petisco na mão tirando ele do bolso ou do pote de petiscos que você tem por ali;

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 37

37

Neste momento ele está olhando para você porque sabe que você está segurando algo que ele quer. Aí você começa a andar na direção dele;

Quando você chegar bem perto dele estenda o braço para frente de forma que sua mão passa sobre a cabeça dele em direção ao rabo;

não quer andar para trás porque ele quer o petisco, mas quer olhar para cima porque você está muito perto, então ele senta;

No momento exato que o traseiro dele encosta no chão você fala ‘Yes’ e joga o petisco uns dois metros para o lado para ele se levantar e ir atrás do petisco.

Quando ele tiver acabado com este petisco, comece de novo mostrando um outro a ele e caminhando na sua direção.

Tente uma das duas técnicas várias vezes antes de passar para a outra. Se ele ainda não se senta naturalmente, você pode tentar algo diferente.

Fazendo o seu cão se sentar – exercício no. 3

Esta é a maneira mais simples de fazer o seu cão se sentar :

Você se senta na sua sala com o petisco na mão e apenas espera;

… E espera até que ele se sente por sua própria conta!

No momento que ele se sentar você ‘Yes’ e reforça, jogando o petisco longe para ele se levantar;

E continue fazendo isso que logo ele vai aprender o que você quer.

Eu já vi muitos cachorros aprenderem a sentar na primeira aula. Nesta fase do treinamento, não é necessário que o cachorro sente-se sob o seu comando para receber o reforço. Toda vez que ele se sentar, mesmo que por vontade própria você ‘Yes’ e reforça.

Você notou que até agora eu nem mencionei o comando “Senta!” ? O motivo pelo qual não incorporamos o comando ainda é porque com qualquer truque ou comportamento que você estiver ensinando a ele, você quer que ele entenda qual é exatamente o comportamento que você quer antes de associar um comando verbal. Você quer que ele esteja sentando todas as vezes que

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 38

38

você move o petisco sobre a cabeça dele ou que você ande na direção dele com o petisco na mão, antes de usar o comando verbal “Senta!”.

Note que na verdade estamos usando um gesto para ensinar seu cachorro a sentar, que é passar a mão sobre a cabeça dele na direção do rabo. Cachorros entendem linguagem corporal muito melhor que linguagem verbal, e o gesto funciona melhor primeiro.

O que eu faço com os meus cachorros é: quando eles estão já sentando toda vez que eu passo a mão sobre a cabeça deles ou me aproximo deles, eu começo a aperfeiçoar meu gesto. Eu começo então a mostrar minha mão levantada com os dedos apontando para cima, como um sinal de PARE, como se um guarda fosse pedir para alguém parar. Então eu mostro minha mão nesta posição de PARE mais ou menos na altura do meu peito com o petisco bem no meio da palma segurado pelo dedão. Aí você passa a mão sobre a cabeça ou se aproxima do cachorro com a mão nessa posição.

O que você quer ensinar aqui é que quando você fizer o sinal de PARE, mesmo que estiver longe do cachorro, ele vai se sentar. Por exemplo, imagine que você está na rua e seu cachorro está na outra calçada atravessando a rua. Vem vindo um carro, então você faz o sinal de PARE, mesmo estando do outro lado da rua e sem precisar gritar ‘Senta’, e ele se senta e espera até você deixar ele sair. Legal, né?! Ou você está chegando em casa com seu carro, você faz o sinal de PARE de dentro do carro, ele se senta, você abre o portão, entra com o carro, fecha o portão e ele fica esperando sentado até que você o libere.

Útil, não?!

A introdução do comando verbal “Senta!”

Agora que ele está sentando toda vez que você faz o comando com a mão, que é o sinal de PARE e depois passar a mão sobre a cabeça do cachorro paralela ao corpo na direção do rabo, vamos introduzir o comando verbal. Mas veja bem, só introduza o comando verbal quando ele estiver respondendo ao comande de mão todas as vezes, isso é importante. Não tente introduzir o

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 39

39

comando ‘Senta’ enquanto ele ainda está aprendendo o comando de mão ou só vai confundir a cabeça dele e atrasar o treinamento.

Você faz assim:

Você repete o processo que você tem feito, em pé ou ajoelhado na frente do cachorro, faz o sinal de PARE com o petisco no meio da palma da mão segurando com o dedão, passa a mão lentamente sobre a cabeça do cachorro;

Agora você já deve estar conseguindo que ele sente quando você passa a mão a 30cm sobre a cabeça dele, ou mesmo 40 cm e ao ver sua mão passando ele se senta;

Assim que ele encosta o traseiro no chão você fala ‘Senta!’ depois ‘Yes’ e reforça;

Repita o processo várias vezes, sempre falando ‘Senta!’ depois ‘Yes’ depois reforça.

Agora seu próximo passo é retirar o sinal de mão. Depois de ter feito o exercício acima várias vezes, talvez por dois dias seguidos, você apenas dá o comando ‘Senta!’ sem fazer o comando de mão. Seu cachorro pode ficar um pouco confuso a princípio, mas você espera. Só fale ‘Yes’ e reforço quando ele sentar no chão. Aí você dá aquele carinho especial, faz bastante festa e talvez vários petiscos para ele entender que era isso mesmo que você queria.

E vá repetindo o comando verbal sozinho várias vezes. Logo, logo ele vai sentar toda vez que você falar ‘Senta!’ mas não se esqueça de falar ‘Yes’ e reforçar logo em seguida.

Nesta fase do treinamento você só vai reforçar se ele obedecer o comando verbal. Agora que ele já entendeu que você quer que ele sente, você quer que ele obedeça o comando verbal ‘Senta!’. Portanto, ele só vai receber ‘Yes’ e o reforço se ele se sentar quando você der o comando. Se ele se sentar por conta própria você não dá o reforço.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 40

40

A introdução do comando verbal “Pode sair!” depois do “Senta!”

Até agora estamos dando o comando de sentar, seja manual ou verbal, e logo em seguida jogamos o petisco de lado para ele se levantar e poder sentar de novo. Agora vamos ensiná-lo a ficar um tempo sentado, queremos que ele espere um pouco sentado até você dizer que pode sair.

Então você faz assim:

Você repete o processo anterior ;

Dê-lhe o comando ‘Senta!’;

Espere dois ou três segundos – ele deverá entender que deve se sentar e esperar até que você diga que ele pode sair – e é nesse momento que você vai dizer ‘Yes!’ e reforçar.

Depois, faça novamente o exercício e faça-o esperar dois segundos, depois três e quatro e cinco e assim por diante até que ele esteja esperando o quanto você quer.

Agora o que você vai querer introduzir aqui é um

posição

comando

você vai querer introduzir aqui é um posição comando para liberar seu cachorro da sentado, assim

para liberar seu cachorro

da

sentado, assim

ele

vai saber

 

quando

pode

se

levantar.

Você repete o processo acima;

 

Ele senta, espera segundos;

uns

10

ou

15

Antes

de

falar

o

‘Yes’, você

fala

‘Pode sair’; depois, você fala ‘Yes’ e

depois reforça.

o

Você pode usar outra palavra também, com

Chicão eu só falo ‘OK’ para liberá-lo. Então na hora de liberá-lo depois de esperar sentado alguns segundos você fala ‘Pode sair’ depois, você fala ‘Yes’ e depois reforça. É só isso!

Se ele não se levantar quando você falar ‘Pode sair’, jogue o petisco um pouco longe assim ele tem que levantar para pegá-lo.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 41

41

Você deve tentar variar o tempo de espera, então, você pede para ele esperar 10 segundos, depois 15, depois só 5, depois esperar 30 segundos e aí de volta para 20. A idéia aqui é que ele se acostume a sempre esperar a sua liberação ‘Pode sair’ e não que ele se acostume a esperar um tempo pré-determinado. Ele precisa entender que ele tem que ficar ali sentado quietinho até que você lhe dê o comando ‘Pode sair’.

Uma vez que ele tenha aprendido o comando manual, depois o verbal ‘Senta!’, depois aprendido a esperar o comando ‘Pode sair’, etc. Você vai querer variar os tipos de comando. Então de vez em quando você vai dizer ‘Senta!’, outras vezes você vai dizer ‘Senta!’ e colocar a mão na posição de PARE (não precisa mais passar sobre a cabeça, só o PARE já deve funcionar) e algumas vezes fazer o comando só manual. Você quer que ele se acostume com todas essas variações.

Eu faço isso com o Chicão até hoje, e ele senta mesmo se estiver longe de mim e me vir apenas fazendo o comando de mão, ou se eu estiver de costas para ele e ele só ouvir o comando de voz. E de vez em quando eu faço os dois juntos só para reforçar.

Agora você deve estar se perguntando:

“Eu vou ter que carregar petiscos toda vez comigo quando eu falar com meu cachorro?” A resposta é não, com o tempo ele vai aprender todos esses comandos e vai ser tão natural para ele obedecer e responder ao que você pede que você vai parar de dar petiscos. Mas nesta fase de adestramento é importante fixar bem os conceitos e é através do reforço positivo (o petisco) que você consegue isso.

8. “Deita” e “Pode sair”

Agora vamos ensinar seu cachorro a deitar. Para ensinar a deitar, seu cachorro tem que já saber sentar. Portanto se você já treinou ele bem direitinho a

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 42

42

sentar como eu ensinei no capítulo anterior, vai ser muito fácil ensiná-lo a deitar.

Como fazer o seu cachorro se deitar

Primeiro de tudo, é preciso muita paciência, como sempre, com seu cachorro, ter um monte de petiscos e vamos começar. Se ele não estiver obedecendo o comando verbal ou o manual, você deve voltar à aula de senta e ensinar o sentar direito antes de progredir para o deitar.

Primeiro, você vai fazer seu cachorro sentar e você se senta ou ajoelha no chão bem na frente dele;

Agora você vai usar o petisco para atrair seu cachorro a deitar-se no chão, e isso é bem simples: Você segura um petisco na mão na frente do seu cão de forma que ele veja;

Aí você move a sua mão lentamente na direção do chão bem na frente dele. Você deve manter uma pequena distância à frente dele de forma que ele tenha que se esticar um pouco para pegar, mas não tão longe que ele tenha que andar para chegar ao petisco.

tão longe que ele tenha que andar para chegar ao petisco. Alguns cachorros já se deitam

Alguns cachorros já se deitam imediatamente e vão pegar o petisco. Outros vão tentar apenas abaixar a cabeça enquanto ainda estão sentados. Se isso acontecer faça o seguinte:

Deixe o petisco na altura do chão ali, mas segure-o na sua mão de uma maneira que ele não consiga pegar;

Eventualmente, ele vai tentar se abaixar para pegar aquele petisco da sua mão, e ele vai naturalmente deitar-se no chão;

Assim que ele se deitar, em ambos os casos, você ‘Yes’ e reforça;

Dê o petisco a ele, elogie e faça um carinho na sua cabeça.

Agora da mesma maneira que ensinamos seu cachorro a sentar, vamos introduzir um sinal de mão. Quando ele já estiver deitando toda vez que você traz o petisco para o chão , você faz o seguinte:

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 43

43

Você põe a sua mão esticada na horizontal com a palma virada para baixo bem na frente do focinho dele;

Lentamente move sua mão até o chão na frente dele;

Você pode até dar umas batidinhas no chão com sua mão. Ele deve provavelmente deitar-se achando que tem um petisco na sua mão, certo?

Então, assim que ele se deitar, você ‘Yes’ e reforça.

Repita esse processo até que ele esteja se deitando toda vez que você abaixa sua mão na sua frente, sempre com ‘Yes’ e reforço logo em seguida.

Normalmente é muito fácil ensinar seu cachorro a deitar. Em geral, é mais fácil do que ensinar a sentar, mas se o seu cão ainda não está deitando, é só ter paciência. Se ele se levantar ou ficar lá olhando na sua cara sem fazer nada, vire-se de costas e ignore-o por alguns segundos e retome o exercício. E lembre-se, não lhe dê um petisco ou elogio se ele não se deitar para você.

A introdução do comando verbal “Deita”

Quando ele já estiver dominando esse comportamento e obedecendo todas as vezes que você dá o comando manual, é hora de introduzir o comando verbal ‘Deita!’, exatamente como fizemos com o ‘Senta!’.

Cachorros podem aprender

até 200 comandos

diferentes, mas têm que

aprender um de cada vez,

para não se confundirem.

Você repete o exercício acima e assim que você desce a mão em direção ao chão e ele se deita você fala ‘Deita!’, depois ‘Yes’ depois reforça. Repita de novo, assim que ele se deitar, você fala ‘Deita!’, depois ‘Yes’ depois reforça. Repita várias vezes.

Agora, qual é o próximo passo? Se você disse tirar o comando manual você acertou. E esse, muitas vezes, é um passo grande para o cachorro, pois você estará retirando o comando manual, e passando a usar apenas o verbal. E como disse antes cachorros entendem melhor linguagem corporal do que

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 44

44

verbal. E nesse caso é quase que natural para ele se deitar quando ele segue sua mão até o chão para pegar o petisco. Então vamos com calma e paciência agora. Você só deve retirar o comando manual quando tiver treinado o manual com o verbal muitas vezes! Então vamos lá!

Você começa com seu cachorro sentado

na

sua frente

enquanto você está sentado ou ajoelhado no chão;

E você fala o comando ‘Deita!.

Ele pode ou não obedecer neste momento. Se ele não fizer nada, você se vira de costas para ele e o ignora por um minutinho e começa de novo. Se ele não fizer nada, não reforce

Quando ele se deitar, reforce.

Eventualmente ele vai entender e vai se deitar, aí você ‘Yes’ e reforça e faz aquela festa, aquele carinho especial, vários petiscos e tal. Desta maneira ele vai associar na cabecinha dele: ‘Oba, eu aprendi algo bem importante na aula de hoje. Meu dono ficou realmente feliz e me deu um super reforço. Agora eu já sei o comando ‘Deita!’.

Se o problema da não resposta aos comandos verbais continuar, retome a lição com o comando manual e com o verbal e, somente então elimine o comando manual.

A introdução do comando verbal “Pode sair!” depois do “Deita!”

Aqui vale também treinar seu cachorro esperar você liberá-lo para sair da posição deitado. Mais uma vez, você vai ter que fazer assim:

Você começa com ele sentado;

Dê o comando ‘Deita!’ e espera um segundo;

Diga o ‘Yes’ e reforço.

Depois espera dois segundos, 3, 5, 10 e assim por diante. Depois varie para

30

lógica aqui.

, depois

20,

depois 5

depois 15, etc.

Você

entendeu a

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 45

45

Queremos que obedeça com diferentes intervalos de tempo. Daí comece a falar ‘Pode sair” depois ‘Yes’ e depois reforça.

Recapitulando o processo:

Você começa usando o petisco na sua mão;

Ele segue a sua mão e se deita na sua frente;

Você ‘Yes’ e reforça;

Depois você não segura mais o petisco e ele está seguindo apenas sua mão;

Assim que ele se deita você ‘Yes’ e reforça;

Você repete várias vezes, depois introduz o comando de voz ‘Deita!’ junto com o comando manual;

E depois que vocês repetiram esse exercício com os dois comandos juntos você retira o comando manual;

Depois faz o cachorro esperar um tempinho deitado antes de falar o ‘Yes’ e o reforço;

Aí introduz o comando de liberação ‘Pode sair’.

A parte mais importante é a sua paciência e dedicação com o seu cachorro. Se ele ficar agitado e você ficar frustrado durante o exercício, e não estiver funcionando, dê uma parada, vire-se de costas ignore-o por um minuto ou dois e retome o exercício. E nunca passe de 10 ou 15 min por vez, é só o que precisa. Se você tiver tempo e quiser fazer mais de uma sessão por dia, também pode, tipo uma de manhã, uma de tarde e uma de noite. Isso só vai acelerar o adestramento.

Como você pode ver essa é a fórmula de adestramento com reforço positivo.

E também da mesma forma que você fez com o comando ‘Senta!’, quando ele estiver dominado o comando verbal ‘Deita!’, você varia os tipos de comando, manual, verbal ou os dois.

O que eu faço com o Chicão é assim: ele está em pé na minha

na frente do meu

peito e falo ‘Senta!’, ele se senta, aí eu abaixo minha mão de forma que minha palma agora está voltada para baixo e meus dedos apontando para frente (mais ou menos na altura do meu

frente, eu faço o sinal de PARE com a mão

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 46

46

umbigo) e falo ‘Deita!’, e ele se deita. As vezes eu só faço com a mão, e ele senta primeiro e depois deita.

Espero que você tenha gostado das aulas de ‘Senta! e ‘Deita!’. Você está vendo como o processo vai progredindo com pequenos passos e você vai ensinando truques cada vez mais complexos para seu cão.

9. “Deita” e “Pode sair”

comando muito importante para ensinar ao seu

cachorro e permite que você saia de perto dele e ele fique no lugar até você

liberá-lo.

O comando ‘Fica!’ é um

A diferença entre este exercício e o exercício de ‘Senta!’ e ‘Deita!’ é que agora ele vai aprender não só a esperar um certo tempo na posição que você pediu, mas vai também aprender a esperar quando você não está por perto, ou quando houver outras distrações.

Nós vamos acrescentando um nível mais alto de dificuldade a

cada exercício no adestramento. Seu cachorro vai aprendendo

gradualmente e ele se mantém sempre motivado, pois ele

estará aprendendo coisas novas e mais difíceis a cada etapa.

Para começar esse exercício é fundamental que ele já esteja bem treinado no ‘Senta!’, ‘Deita!’ e ‘Pode sair’.

Fazendo o seu cão ficar no mesmo lugar

Para começar a aula, tenha seus petiscos na mão e dê uma repassada no ‘Senta!’, ‘Deita!’ e ‘Pode sair’ com seu cão. Uns 2 ou 3 minutos basta. Aí o que você vai fazer é:

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 47

47

pedir para ele se sentar na sua frente com o comando de mão (a mão em forma de PARE) e o verbal ‘Senta!';

Aí você espera um segundo, fala ‘Yes’;

Depois ‘Pode sair’;

E reforça jogando o petisco de lado.

Note que invertemos a sequencia dos treinos anteriores. No fim das aulas de ‘Senta!’ e ‘Deita!’ você dizia ‘Pode sair’ e depois ‘Yes’, porque estava ensinando o comando ‘Pode sair’ e era esse comportamento que você queria reforçar.

Agora que ele já conhece o comando ‘Pode sair’, você quer reforçar o comportamento de ficar no lugar, então você vai dizer ‘Yes’ após ele ficar no lugar. O comando ‘Pode sair’ só vem depois e é para liberar o cachorro da posição. É muito importante sempre liberar o cachorro antes do petisco, assim ele sabe que ele só pode se mover depois de você liberá-lo. Nos exemplos a seguir vai ficar mais claro.

Recapitulando:

Peça para ele se sentar na sua frente e dê o comando manual de PARE;

Aí você espera um segundo;

Fala ‘Yes’;

Depois ‘Pode sair’;

E reforça jogando o petisco de lado;

Comece do começo de novo dando o comando manual e o verbal de ‘Senta!’;

Depois que ele se sentar você dá um passo para trás segurando sua mão na posição de PARE;

Espera um segundo, fala ‘Yes’;

Depois ‘Pode sair’;

E reforça jogando o petisco de lado.

Agora você volta à sua posição inicial e repete o processo dá dois passos para trás segurando a mão na posição de PARE, volte à sua posição inicial fale ‘Yes’, ‘Pode sair’ e reforce. Agora dê três passos para trás, depois quatro e

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 48

48

cinco. Sempre segurando a mão na posição de PARE enquanto caminha para

trás, relaxe a mão enquanto você volta à posição inicial, diga ‘Yes’ , ‘Pode sair’

e reforce. Repita o processo com quatro passos depois cinco, sempre voltando

à sua posição inicial antes de recomeçar. O que você quer comunicar aqui é:

“Eu começo aqui neste lugar, peço para você se sentar e me afasto. Você não

se mexe até eu voltar e te liberar.”

Se o cachorro se distrai, começa a olhar para os lados ou cheirar o chão, volte imediatamente para o cachorro em passo acelerado. Você quer que ele mantenha a atenção em você o tempo todo, e você mantenha os olhos nele o tempo todo. Chegue perto, faça ele se sentar e comece a se afastar novamente.

Se você percebe que ele vai se levantar para ir atrás de você, você volta imediatamente para perto dele e bloqueia o movimento dele com seu corpo de forma que ele senta de novo. Vire de costas ignore-o por alguns segundos e recomece.

Se ele começar a ganir ou latir, você também volta. Em nenhum destes casos você fala ‘Yes’ nem reforça. É super importante que você não reforce o comportamento errado aqui. O comportamento que você quer é que ele fique quieto, sentado, olhando para você, concentrado.

A introdução do comando verbal “Fica”

ficar

sentadinho ali enquanto você se afasta uns 2 ou 3 metros, você introduz o comando verbal ‘Fica!’. Agora a sequência fica:

Quando ele entender o

exercício

e

Peça para ele se sentar na sua frente e dê o comando manual

de PARE;

Lembre-se de dar aquela

pausa no treino, ajoelhe

do seu lado e faça um

carinho especial; coce a

barriga dele e elogie.

Aí você começa a caminhar para trás 2 ou 3 metros e fala ‘Fica!’ enquanto caminha, segurando sua mão no PARE;

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 49

49

Você caminha de volta com a mão para baixo, fala ‘Yes’, depois ‘Pode sair’ e reforça jogando o petisco de lado;

Comece do começo de novo dando o comando manual e o verbal de ‘Senta!’ e vai aumentando a distância.

Provavelmente já está bom por hoje. Não prolongue essas sessões mais do que 5 minutos de cada vez. Esse é um exercício entediante para o cachorro pois a única coisa que ele faz é ficar sentado ali olhando para você. Retome com outra sessão mais tarde ou no dia seguinte. Para esse exercício em particular você deve aumentar a duração das sessões 30 segundos a cada sessão. Se ele conseguiu fazer um boa aula por quatro minutos, a próxima você faz com 4’30”, a seguinte com 5 minutos e assim por diante.

Algumas dicas para aumentar a dificuldade

Depois que ele estiver obedecendo bem e ficando no lugar, você vai começar a aumentar a dificuldade. Agora, você vai variar a distância e também o tempo. Você se afasta e espera alguns segundos antes de começar a voltar. Primeiro 2 segundos, depois 3, 4 ou 5, depois 10 ou 15 e de volta para 5. Você já sabe como é que se faz.

Eventualmente você vai chegar a 30 segundos, 40, um minuto, 2 minutos e continue trabalhando com ele até ele aprender a ficar o quanto você quiser. Mas aqui vai um aviso, lembre-se que estamos aumentando a dificuldade um pouquinho de cada vez, não tente variar o tempo antes que ele esteja acostumado com a distancia. Vá um passo por vez e não misture estas etapas.

Agora você pode introduzir uma distração. Quando você estiver longe dele, deixe cair o seu chaveiro no chão, fazendo um barulho para distraí-lo. Se ele ficar firme no lugar você volta fala ‘Yes’ e faz aquele reforço especial.

A próxima etapa na dificuldade é ao voltar à posição inicial você vai e dá uma volta ao redor dele. Muito provavelmente ele vai querer ir atrás de você para receber aquele petisco. Mas se ele se mexer antes de você liberar, não dê o reforço. Vire de costas por alguns segundos e retome do começo. Se ele ficar quieto enquanto você anda ao redor dele, dê-lhe aquele carinho especial, muitos elogios e vários petiscos. Depois passe por cima dele ao invés de dar a volta.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 50

50

Depois que ele estiver bem craque nisso, você vai fazer o exercício e caminhar de costas até sair do campo de visão dele, indo para outra sala. Esse passo é muito difícil para o cachorro, porque até agora você sempre esteve ali na frente dele para mantê-lo concentrado. No momento que você desaparece, ou ele perde a concentração e começa a olhar para os lados ou cheirar o chão ou ele vai querer ir atrás de você. Só faça esse exercício quando ele estiver pronto. Bom, saia do campo de visão dele só por um segundo e já comece a voltar. Dê aquele reforço especial. Depois vá para a outra sala por dois segundos, três, quatro, cinco e assim por diante. Se você conseguir chegar a 10 ou 15 segundos vocês estão indo super bem

Lembre-se que esse exercício é difícil para o seu cachorrinho, tenha paciência e não faça sessões muito longas. Até agora você continua andando para trás com o comando manual de PARE. Agora você retira o comando manual e usa apenas o comando verbal ‘Fica!’. Depois você varie o exercício, pedindo para ele se sentar e deitar antes de você se afastar. Agora ele tem que esperar deitado.

Depois introduza outras distrações. Peça para uma outra pessoa entrar na sala enquanto ele estiver no fica. Essa pessoa deve ficar quieta e não tentar distrair o cão. Se ele se distrair e levantar, tudo bem, nunca dê uma bronca. Não reforce e retome do começo.

Depois você pode fazer ele ficar perto da porta da rua, onde certamente ele ia querer sair. Depois antes de entrar no carro. A maioria dos cachorros adoram entrar em um carro. Se o seu for assim, mande ele ficar e abra a porta do carro. Ele só pode entrar quando você liberar.

Depois faça o exercício na praça. Deixe ele com a coleira e a guia e mande ele ficar. Comece devagar, indo poucos passos, aumente a distância e o tempo de espera aos poucos. As tentações são muitas para seu cão.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 51

51

Quando estiver fazendo este exercício fora de casa, evite outros cachorros. Em geral, quando há outros cachorros em volta o seu cachorro não vai conseguir manter a concentração. Na minha experiência, outros cachorros serão a última distração que você vai introduzir ao adestramento quando ele já estiver muito bem treinado.

Sempre termine as lições com muita

festa e brincadeira. Você quer que ele saia

da aula contente de ter passado um

tempo com você, cheio de energia e com

vontade de fazer a próxima aula.

10. Passear na coleira

Umas palavrinhas sobre psicologia canina

Agora é hora de ensinar seu cachorro a andar na coleira. Antes de começar esse exercício, vamos falar um pouco sobre psicologia canina. Se você está escutando esta aula, você já deve ter passeado com seu cachorro algumas vezes. Se você ainda não passeou com seu filhote, isto é ótimo pois vamos começar da maneira correta.

O comportamento típico da maioria dos cachorros é puxar a coleira. Você tenta puxar para trás, dá bronca no cachorro, muita gente dá uns trancos, usa coleiras enforcadoras, etc, e o cachorro continua puxando desesperadamente. E você acaba seguindo seu cão aonde ele quer ir, machuca suas mãos e toda esta situação termina em uma enorme frustração.

Veja bem como esse passeio se parece do ponto de vista do cachorro. Ele pensa: “Eu puxo e acabo indo aonde eu quero ir.

Puxar é o que funciona

eu

para fazer meu dono ir aonde

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 52

52

quero.” Então para ele passear na coleira significa “eu vou puxar com toda minha força até eu chegar aonde eu quero ir, sempre funciona.” Pronto, você treinou seu cachorro a puxar sem parar. Agora precisamos reverter este quadro.

Mais uma coisinha sobre psicologia de cachorro. Eles puxam instintivamente quando algo resiste. É a natureza deles. Sabe quando você tenta tirar um brinquedo da boca de um cachorro e vira um cabo de guerra? Você puxa de cá e o cachorro de lá, ele rosna, chacoalha a cabeça. Quase todo cachorro gosta de brincar disso, porque puxar algo que resiste é da natureza deles. Então cachorros na coleira puxam mesmo, está programado nos seus instintos.

Vai dar um pouco de trabalho, mas eu queria te dar essa dica sobre a psicologia para você saber que:

É absolutamente normal cachorros puxarem a coleira;

Se você tem levado ele para passear desta maneira por algum tempo, ele aprendeu que puxar é o que funciona para ele atingir seus objetivos; e

Não é apenas o seu cão que faz isso, isso é um comportamento natural de todos os cães e precisamos ensiná- los a fazer diferente.

Então como fazer para ele parar de puxar?

Por um lado este exercício é muito simples de fazer, mas por outro, exige muita repetição e persistência até ele mudar de comportamento. Mas seu esforço vai valer a pena.

Vai ser tão mais prazeroso passear com ele quando ele aprender a não puxar que você vai querer sair com ele todos os dias.

A preparação para o exercício da coleira

Para começar, vou te passar umas preparações importantes para este exercício:

1. Você deve usar uma coleira desta mais comum de couro ou nylon. Eu não recomendo enforcadores nem aquelas coleiras com os pinos que apertam o

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 53

53

pescoço à medida que eles puxam. Elas tipicamente NÃO ajudam a melhorar o comportamento de puxar e só provocam dor no animal. Também não recomendo coleiras peitorais. Elas incentivam mais ainda a puxar, por exercer a pressão sobre o peito do cachorro. É assim que cães que puxam cargas ou trenós são amarrados.

2. Antes de sair para passear com seu cachorro, brinque com ele no quintal

ou dentro de casa mesmo. Jogue uma bolinha de tênis para ele ir buscar para você, ou qualquer outra atividade física intensa. Assim você dá uma canseira nele e quando vocês forem sair ele vai estar um pouco menos agitado. Dependendo da agitação do seu cachorro, você deve dar uma canseira de até uns 30 minutos nele. Tente fazer deste momento, um momento de se divertir com ele, de fazer uma boa farra e fortalecer a amizade entre vocês.

3. Um erro que cometemos com muita freqüência é deixar o cachorro super

excitado na hora que ele vê a coleira. Muita gente começa a dizer “Vamos passear, Chico. Vamos, vamos, vamos passear” excitando o cachorro e ele fica super excitado pulando para todo lado e só vai ficar mais difícil de contê-lo quando você estiver na rua. Então vamos tentar fazer essa hora de sair um momento tranqüilo, você coloca a coleira e a guia no seu cachorro dentro de casa ou no seu quintal e deixe ele solto um pouco com a coleira, por exemplo enquanto vocês ainda estão brincando de bolinha. Assim ele se acostuma a ficar com a guia em casa e não vai ficar super excitado toda vez que você mostrar a guia para ele.

4. Ofereça uma água a ele antes de sair e, se possível, também durante o

passeio.

5. Procure um lugar sem muitas distrações para este exercício. Se a sua rua

for muito movimentada, com pessoas e outros cachorros passando vai ser mais difícil para ele se concentrar. Neste caso leve ele de carro a algum lugar mais tranqüilo para estas primeiras aulas. Vai ser muito mais fácil desta maneira.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 54

54

Saindo de casa

Agora vamos ao exercício, pegue uma boa quantidade de petiscos. Se você fez tudo que eu sugeri, ele está com a coleira e a guia faz uns 15 minutos, está ligeiramente cansado depois de brincar de bola.

Agora vamos praticar um pouco de exercício de atenção antes de sair. Esse é aquele no qual você chama o nome dele e ele tem

que te olhar nos olhos e você fala ‘Yes’ lhe dá o petisco. Pratique algumas vezes, umas 10 talvez. Isso é um aquecimento para que ele saiba que agora é hora de fazer a mente funcionar e colocá-lo num estado pronto para aprender. Veja como estamos progredindo passo a passo para chegar na hora de sair. Todos estes passos são importantes e vão fazer com que ele aprenda a andar na coleira muito mais rápido.

Quanto mais

concentração o

exercício exige,

mais importante é

o encadeamento

das etapas. Para

ensinar o seu cão a

passear do jeito

certo, siga o

passo-a-passo com

disciplina.

Agora

é

hora

de

sair. Saiba

que

nestas primeiras

sessões

vocês

não

devem

conseguir

ir

longe,

possivelmente não vão sair da frente de sua casa,

portanto não

fique

frustrado, é

assim mesmo no

começo. O objetivo

agora não

é percorrer longas

distâncias com ele agora, e sim fazê-lo entender que puxar não vai mais funcionar para ele.

Então, você abre o portão e sai na rua. Provavelmente ele vai começar a puxar a coleira. Você simplesmente pára, não se move, não sai do lugar, não olha para ele, fica ali apenas segurando a coleira sem falar nada, sem puxar, sem dar tranco na coleira, sem mexer um músculo.

O exercício da coleira propriamente dito

Quando vocês saem juntos de casa para passear, ele vai puxar, puxar e puxar por algum tempo. Pode ser uns poucos segundos, alguns cães vão puxar por 15 ou 30 segundos, ou mesmo um minuto, ou dois minutos.

Você fica ali sem fazer nada, se precisar prenda a coleira ao portão para você não ficar exausto segurando o cachorro no lugar. Em algum momento,

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 55

55

finalmente ele vai se tocar que não está indo a lugar nenhum e vai parar de puxar e olhar para trás. Neste momento é que começa de verdade o exercício:

Você acaba de passsar o portão de casa e o seu cachorro já est´´a puxando;

Você fica imóvel, impedindo que o seu cão te leve onde ele quer;

Ele vai perceber que alguma coisa não está funcionando como antes e vai se virar para você esperando uma explicação;

Neste momento você fala ‘Yes’ e lhe joga um petisco no chão entre você e ele!

Enquanto ele voltar-se para pegar o petisco e parar de puxar você sai andando na direção que você quer ir;

Não lhe dê atenção, não lhe faça carinho, não puxe a coleira para que ele olhe para você, você quer que ele olhe por iniciativa dele, você apenas reforça e começa a andar;

Provavelmente ele vai começar a puxar de novo imediatamente; você pára de novo feito uma estátua e espera ele parar de puxar;

Quando ele parar de puxar e olhar para trás de novo, você de novo fala ‘Yes’ e lhe joga um petisco no chão entre você e ele

… E saia andando novamente.

É esse o exercício por enquanto. Enquanto ele NÃO estiver puxando, dê dois passos, três, quatro, cinco passos e continue andando enquanto ele não puxar. No instante que começar a puxar de novo, você pára de novo e espera. Algumas vezes o cachorro vira para trás para pegar o petisco e agora ele quer andar na direção oposta àquela que ele estava puxando antes. Você não muda de direção.

exemplo, vocês estavam indo para a direita, ele puxa, você pára, ele olha, você ‘Yes’ e joga o petisco, agora ele quer ir para a esquerda. Você continue andando para a direita e dê um pequeno tranco na coleira só para avisá-lo que você vai continuar indo para a direita. Se ele vier para a direita ótimo. Se ele começar a puxar para a esquerda, pare e espere ele olhar para você, reforce e repita o processo.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 56

56

Com muitos cachorros você não vai conseguir dar mais que um passo de cada vez. E em 15 minutos de exercício você ainda está a 20 metros de onde começou. É assim mesmo. Volte para dentro de casa e encerre esta sessão e recomece mais tarde ou no dia seguinte. Agora você está ensinando seu cachorro que se ele puxar, não há passeio. Você vai ficar parado feito estátua e ele vai voltar para dentro de casa sem ir a lugar nenhum.

Mais um detalhe, quando você estiver voltando para casa, vá repetindo esse mesmo exercício até chegar ao portão. Você não quer ficar puxando seu cachorro. Não é exatamente isso que queremos que ele NÃO faça? Se for impossível trazê-lo para dentro de casa, você deve carregá-lo mas nunca arrastar o bichinho.

Você repete este exercício várias vezes, apenas reforçando no exato momento que ele parar de puxar. Eventualmente ele vai entender que as regras do jogo mudaram e que puxar não funciona mais. Aí ele vai virar e olhar para trás e ficar esperando o que fazer. Aí você reforça e começa a andar e, se ele puxar de novo você pára de novo e etc.

Com persistência e repetição ele vai entender que ele tem que andar sem puxar para ter qualquer tipo de passeio, senão não funciona mais.

ter qualquer tipo de passeio, senão não funciona mais. Lentamente você vai conseguir dar alguns passos,

Lentamente você vai conseguir dar alguns passos, depois ele vai puxar e você pára. Daí dá mais alguns passos e ele puxa de novo, e lentamente vai aumentando a distância até que ele não esteja puxando mais.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 57

57

Você vai perceber que esse método está funcionando - e espero que não demore muitos dias, talvez uns dois ou três - quando vocês estiverem passeando e ele sair na frente até que a guia esticou ao máximo e ele sentir a pressão no pescoço. Assim que ele sente que a guia esticou ele pára e olha para você. Aí você vai saber que está progredindo. Fale ‘Yes’ e reforce.

Nesta fase do exercício não importa se ele está andando à sua frente, ao seu lado esquerdo ou direito, ou mesmo atrás de você. O objetivo é apenas que ele não puxe, então vamos ser bem liberais com a posição que ele anda com relação a você. Vamos corrigir isto mais tarde.

Como disse no começo, este exercício é simples. O segredo é a repetição. Se você tem um cachorro que está muito mal habituado a puxar já por muito tempo, ele vai levar algum tempo até mudar o hábito, mas você vai ver como vai valer a pena.

O outro segredo aqui é a consistência. Ou você está ensinando seu cachorro que puxar funciona ou que puxar não funciona. Então não fique frustrado se vocês não estão indo muito longe no começo. Se você apenas conseguiu caminhar 10 metros em 20 minutos porque tem que parar a cada passo, é assim mesmo. O importante é que ele não puxe. E rapidinho ele vai aprender. Não deixe outras pessoas da casa passearem com ele durante esse período de treinamento, a não ser que elas façam esse exercício também.

E como em todos os outros exercícios, quando ele estiver caminhando bem sem puxar, é hora de introduzir distrações. Vá passear em locais que possam ter outros cães ou outras coisas que ele vai se interessar e pode querer puxar para vê-las. E, é claro, assim que ele puxar, você pára.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 58

58

11. Andar junto sem a guia

Umas palavrinhas sobre o passeio junto sem guia

Agora vamos acrescentar outra camada no aprendizado de andar na coleira. Andar junto é caminhar com seu cachorro ao seu lado esquerdo, olhando para a frente, para a direção que vocês estão caminhando e com a coleira alinhada com sua perna. O conceito é simples mas exige uma concentração tremenda da parte do cachorro.

Esta técnica é muito útil se você estiver passeando em algum lugar onde tenha muita gente e você quer que seu cão ande bem perto de você sem se distrair. Ou se você for sair para dar uma corrida ou uma volta de bicicleta e quer levar o cachorro sem a coleira sem ele sair do seu lado.

Mas é importante você saber que essa é uma técnica para ser usada apenas em situações específicas. Ela exige muita concentração por parte do cachorro e eles não conseguem manter esse nível de concentração por muito tempo. Então você vai usar este comando às vezes, quando você realmente precisa manter a atenção dele firme em você. No resto do tempo você vai passear com ele na coleira sem puxar, mas caminhando tranqüilo ao seu lado e não na posição de junto que é mais rígida.

Outra coisa importante é que você só vai começar a treinar seu cachorro a andar junto quando ele já estiver totalmente treinado a andar na coleira sem puxar. Se o seu cachorro ainda puxa você de vez em quando, ele não está pronto para andar junto ainda. Você deve voltar ao treino anterior antes de prosseguir.

Preparação para o exercício do passeio sem guia

Para começar este exercício você vai precisar de uma boa quantidade de petiscos, mas aqueles petiscos especiais. Você realmente vai precisar de toda a atenção dele e os petiscos super gostosos são os indicados aqui. Eles devem ser pequenos para que o cão não perca a concentração ao comê-los também.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 59

59

O melhor é que você comece em uma área bem tranqüila que não tenha

muitas distrações. Eu uso uma rua sem saída aqui na minha cidade, pouca gente circula por ali.

O melhor também é que você comece o exercício sem a guia já desde o

começo.

O exercício do passeio sem guia propriamente dito

Para começar, coloque-o sentado na posição de junto ao seu lado esquerdo e com a coleira alinhada com a sua perna; guarde um petisco na sua mão esquerda.

 

Dê um passo para frente falando o nome dele ao mesmo tempo;

Assim que ele andar ao seu lado, você fala ‘Yes’ e lhe dá o petisco na boca;

É

óbvio que

se

ele

não

te

acompanhar você não

reforça, mas muito

provavelmente ele vai querer seguir aquele petisco na sua mão. Neste exercício você não vai jogar o petisco no chão, porque você não quer que ele se distraia pegando o petisco no chão. Dê o petisco ali bem na sua boca e prepare-se para dar o próximo passo.

E repete isso de novo: você segura o petisco na mão esquerda e dá um passo falando o nome dele. Assim que ele te acompanhar você ‘Yes’ e reforça, tudo

ao mesmo tempo.

Esta é a primeira etapa do exercício. Obviamente nós vamos dificultar com o tempo, mas agora nosso objetivo é dar um passo de cada vez na posição de junto, é só.

À medida que ele vai te acompanhando, você não precisa mais fazê-lo sentar. Vá dando um passo de cada vez, sempre reforçando e elogiando. Depois de uns 10 ou 15 passos, dê aquela quebradinha na aula, agache ao seu lado e faça bastante carinho e elogio. Aí retome o exercício um passo de cada vez.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 60

60

Quando você perceber que ele está confortável seguindo seus passos, mantendo a atenção em você o tempo todo, você passa a dar dois passos, daí ‘Yes’ e reforça. Depois passa para três passos, depois quatro. Mas só avance para mais passos se ele continuar ligado em você, seguindo cada passo seu, sem se distrair.

A introdução do comando verbal “Junto”

Quando seu cão já estiver andando junto com você ao redor de 6 a 8 passos (você não precisa esperar ele estar andando um quilometro), e ele estiver te acompanhando consistentemente e você estiver reforçando ele, está na hora

de introduzir o comando 'Junto!'.

Seja sempre

coerente e firme,

especialmente nos

exercícios mais

complexos. A sua

disciplina facilitará

o aprendizado do

seu cachorrinho.

E você deve usar o comando junto com o nome do seu cão, para manter sua atenção em você.

Então, logo ao dar o primeiro passo, você chama o

estão

parados ali, ele está sentado ao seu lado na posição

de junto, ele acabou de comer o último petisco que você deu.

nome dele

e

fala

'Junto!'. Então vocês

dois

Você começa a dar o primeiro passo e chama seu nome e fala 'Junto!'. Por exemplo: "Chicão, junto!". Aqui você deve usar um tom positivo, convidativo para ele te acompanhar e continuar elogiando com frequência à medida que ele se mantém ao seu lado. E após ele andar junto com você os 6 ou 8 passos que ele já está acostumado, você 'Yes' e reforça.

Gradativamente vá aumentando os passos e sempre mantendo um as aulas curtas e bem estimulantes para o cachorro. Você vai ver que não é fácil manter a atenção de alguns cães por mais do que alguns poucos minutos.

Basicamente este é o exercício. E como tudo no adestramento de seu cão, a repetição e a consistência é a chave do aprendizado. E logo você estará andando com ele na coleira e assim que você falar "Chicão, junto!" ele vai vir para a posição de junto e caminhar ao seu lado.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 61

61

Algumas dificuldades que poderão surgir

Agora, você pode ter uns probleminhas com seu cão enquanto está ensinando

a andar junto e ele ainda não entendeu que você está tentando ensinar algo novo a ele.

Os dois problemas mais comuns são: ele pode querer sair andando na sua frente porque ele se distraiu com algo ou porque ele está querendo ir atrás

daquele petisco na sua mão. Ou ele vai ficar pulando tentando pegar o petisco

o tempo todo enquanto você está tentando ensiná-lo.

No primeiro caso, quando ele sai andando na sua frente, ou porque se distraiu ou começou a farejar o chão, esta não é a posição de junto. Então você deve fazer o seguinte:

Você pára imediatamente e chama seu nome;

E você segura o petisco de uma maneira que ele dê a volta e volte à posição de junto. Você usa o petisco para atraí-lo novamente para a posição correta mas não dê o petisco ainda.

Quando ele estiver na posição de junto, chame seu nome, fale 'Junto!';

Dê alguns passos, daí fale 'Yes' e reforce.

Portanto, quando ele começa a se distrair você pára e chama sua atenção usando o nome dele, como fizemos no exercício do nome. Aí você usa o petisco como uma isca para atraí-lo à posição certa de junto. Quando ele está na posição, fale seu nome, 'Junto!', dê um passo ou dois e reforce.

É importante que caminhe com você na posição de junto para que você reforce. No começo pode ser apenas um ou dois passos, depois pode ser mais passos, mas só reforce se ele voltar a fazer o exercício corretamente. Não basta que ele volte à posição de junto e fique ali sentado esperando o petisco. Com um pouco de paciência ele vai ficar junto o tempo todo.

O segundo problema que pode acontecer com alguns cachorros que são muito

o petisco o tempo todo. A

agitados é ele ficar pulando tentando pegar

primeira coisa que você deve fazer é ignorá-lo. Então, você não olha para ele,

vai

nem

fala

'Yes'

e

recolhe o petisco, tirando-o

de

sua

vista.

Ele

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 62

62

eventualmente entender que ficar na posição de junto funciona, mas se ele estiver pulando não funciona.

Cachorros muito agitados vão requerer um pouco mais de paciência que outros nesta situação. Uma outra maneira de resolver este problema é andar um pouco mais rápido. Vai ser mais difícil para ele pular se estiver andando mais rápido, só porque é mais difícil ele se apoiar em duas patas para pular. Então, você pode usar um destes dois métodos, ou até os dois juntos. Ignore primeiro e ande rápido quando for a hora de sair andando. Geralmente você vai conseguir resolver esses problemas dessa maneira.

O Chicão aprendeu a andar junto quando ele ainda era filhote e depois de bastante treino com a guia e andando junto sem a guia, eu não saio mais com a guia. Eu sempre levo a guia comigo pois aqui nos EUA, todos os cachorros tem que estar na guia em parques, praças e algumas outras área públicas. Quando vamos sair para passear, ele fica agitado como qualquer outro cachorro. Eu chego na frente da porta, faço ele sentar, abro a porta e saio na frente. Quando eu estou do lado de fora eu dou o comando de liberação ‘Pode sair’ e ele sai também. Aí imediatamente eu falo ‘Junto’ e ele assume a posição de junto. Dessa forma quando saímos ele já está naquele estado de passeio disciplinado.

Vamos passeando e eu deixo ele ir para frente e para trás com bastante liberdade. Senão há outras pessoas e cachorros na rua, eu deixo ele atravessar a rua, deixo ele ficar até uns 10 metros de distância. Não tem problema, pois quando é preciso, é só eu falar ‘Chico, junto!’ e ele vem e fica ao meu lado. Assim quando eu vejo pessoas ou cachorros vindo ao longe ou vamos chegando perto de uma avenida movimentada, eu chamo e ele fica junto. Aí eu repito o comando algumas vezes e ele fica ao meu lado. Depois eu deixo ele à vontade de novo.

Quando saímos para correr ou andar de bicicleta eu controlo um pouco mais. Falo ‘Junto’ e ele vem ao meu lado. Aí eu saio correndo ou pedalando e repito ‘Junto’ de tempos em tempos.

Depois deixo

distancia de 3 a 5 metros. Eu não quero que ele pare para

uma

ele mais

à vontade

mas

no

máximo a

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 63

63

cheirar algo enquanto estou correndo e ele fique muito para trás. De vez em quando eu chamo a atenção dele para ele vir ‘Junto’ de novo, mas perceba que eu não exijo que ele fique ali exatamente ao meu lado todo o tempo, com a coleira alinhada com minha perna. É concentração demais por parte do cachorro. Na verdade, o Chico já está tão acostumado que eu chamo ele junto toda vez que chegamos perto de outras pessoas, cachorros ou avenidas, que na maioria das vezes ele mesmo se aproxima de mim nessas situações. Se ele não está prestando atenção eu chamo, é claro.

Ah! E quando você for dar uma corrida ou pedalada com seu amigo, da mesma forma que você leva água para você, leve água para ele também. Cachorros não conseguem regular sua temperatura tão bem como nós. Se você perceber que ele está arfando demais e com os olhos meio vidrados, molhe o cachorro e chame o veterinário imediatamente.

Não recomendo sair com seu cachorro sem guia se você mora numa cidade grande com muito movimento e distrações. Apenas saia sem guia se o seu cachorro estiver muito bem treinado a andar junto sem perder a atenção em você.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 64

64

Seção 3. Comportamento

Adestrador Amigo 64 Seção 3. Comportamento

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 65

65

12. Sendo o ”cachorro-alfa”

Hoje em dia donos de cachorros em geral mimam seus cachorros demais, com banhos e tosas, manicure, roupas e caminhas mais macias que as suas próprias camas. Eles tratam seus cachorros com se fossem seus brinquedos ou filhos e não estão colocando os limites claramente nem mostrando quem é o chefe da casa.

Tratar um cachorro

como se ele fosse

uma boneca vai

totalmente contra os

seus instintos.

Eles querem ser os melhores amigos dos seus cachorros, mas isso só funciona na mente dos seres humanos e vai totalmente contra o instinto canino. Isso pode complicar muito seu relacionamento com seu cão.

Cachorros precisam de limites e disciplina como qualquer criança e é isso que ele espera de você como chefe da matilha, é isso que está programado no seu cérebro.

Para fazer uma comparação, você deixaria uma criança de 4 anos ditar as regras da sua casa? Que horas ela vai comer ou ir para cama ? Certamente que não. Com o cachorro é a mesma coisa, o macho dominante precisa impor os limites e fazer valer as regras.

Para evitar vários problemas que o seu cachorro pode estar causando, você vai precisar mudar o seu próprio comportamento em relação a ele: você terá que tomar o seu lugar como o alfa da casa. Mas antes disso, deixe-me explicar a posição do cachorro alfa e por quê ele é tão importante.

Mas o que é o cachorro-alfa?

Os lobos vivem em matilhas e cachorros descendem dos lobos. As matilhas tem uma hierarquia e o casal líder é chamado de macho-alfa e fêmea-alfa. Essa mentalidade de matilha está programada nos cérebro dos cachorros até hoje

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 66

66

Quando você tem um cachorro em casa, você e sua família são a matilha dele. Esta mentalidade de matilha e sua hierarquia afeta tudo que passa na cabecinha do seu cão.

Cachorros-alfa comem primeiro, bebem primeiro, dormem no melhor lugar,

andam na frente e são os protetores da matilha e de seu território. Se você

tem um cachorro especialmente agitado e desobediente ele provavelmente seria

o cachorro-alfa de sua própria matilha.

Se você

não se

impõe

como

cachorro-

alfa, o seu

cachorro o

fará.

Você tem que se estabelecer como o alfa da matilha, senão seu cachorro vai se achar o cachorro-alfa e vai achar que tem direito à sua comida, sua cama e à sua família. Quando você não se estabelece como o alfa, seu cachorro toma conta. Sabe aquele tipo que só dorme no sofá ou na sua cama e chega a ponto de rosnar se você manda ele descer? Ou você já viu o cachorro que sobe na mesa para pegar a sua comida? Tem cachorros que não deixam ninguém chegar perto de você ou alguém mais da família. Ele sente que ele é seu dono e precisa protegê-lo.

Bom, para ele ninguém está ocupando o papel de alfa da matilha, então cabe a ele ocupar esse papel, muitas vezes tornando-se espaçoso e agressivo. E isso é algo que você pode evitar facilmente com o comportamento correto.

Como retomar o seu posto de alfa

O importante

comportamentos que você sempre deve seguir com seu cachorro para deixar

descrever alguns

aqui

é

ser consistente. Abaixo

vou

claro que você é o alfa:

Você e sua família sempre tomam as refeições primeiro, só depois alimente seu cão.

A sua cama é o lugar de dormir do alfa da casa. Seu cachorro não pode subir na sua cama, muito menos dormir lá. Eu acredito que os cachorro não devem dormir no quarto do donos. Isso pode confundir a cabeça deles quanto à sua posição na hierarquia.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 67

67

O cachorro também não deve poder subir no sofá pelo mesmo motivo da cama. O seu lugar de assistir TV no sofá é só seu. Se o seu cão está deitando no seu lugar ele está pondo a sua liderança à prova.

Quando você for sair ou entrar em casa, ou no carro você e sua família entram primeiro. Só depois o cachorro entra ou sai.

Na maioria dos casos, é fácil estabelecer você como o alfa de sua casa. Se você sente que precisa deixar isso claro ao seu cachorro há alguns exercícios simples mas que funcionam muito bem para mostrar sua dominância. Se o seu cachorro é novo em casa, você não terá problema algum com isso. Agora se ele já tiver ocupado o lugar de alfa na cabeça dele, você vai ter que se esforçar um pouco mais. E como tudo o mais na educação de seu cachorro, a persistência e a consistência são a chave do sucesso aqui.

Abaixo estão três exercícios que você deve fazer várias vezes durante o dia por pelo menos um mês.

Exercício de dominação no. 1 :

Fique de pé sobre o seu cachorro com ele entre suas pernas.

Passe suas mãos por baixo das patas dianteiras e cruze seus dedos na altura do peito;

Levante as patas dianteiras dele do chão;

Segure seu cão nessa posição por pelo menos 15 segundos.

Exercício de dominação no. 2:

Segure seu cachorro firmemente e passe o seu dedo indicador para frente e para trás sobre o focinho dele por pelo menos 1 minuto;

Enquanto isso você olha diretamente nos olhos dele;

Se seu cachorro for grande e você não conseguir segurá-lo com uma mão enquanto passa a outra no focinho, peça para uma outra pessoa segurá-lo.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 68

68

Exercício de dominação no. 3:

Coloque seu cachorro deitado no chão com suas patas de lado;

Você fica atrás do cachorro, ou seja, na posição oposta à que as patas estão apontando;

Segure seu pescoço firmemente com uma mão enquanto com a outra pressiona seu tórax no chão;

Segure esta posição por 2 ou 3 minutos.

Exercício de dominação no. 4:

Pegue a vasilha de comida dele e forre com um plástico;

Coloque alguma coisa para você comer para você;

E sente-se no sofá com a vasilha no colo e coma da vasilha dele tranquilamente enquanto ele observa;

Este é um bom exercício para fazer quando o cachorro estranha as crianças da casa. Esta é uma mensagem bem clara que todos na casa estão acima dele na hierarquia, todos comem antes dele e ainda por cima, da vasilha dele. Mas nunca deixe as crianças fazerem esse exercício sem a sua supervisão. Cachorro, comida e criança pode ser uma combinação perigosa se não houver a devida supervisão.

Em nenhum dos exercícios a idéia é machucar seu cão, mas sim mostrar dominância. Se ele aceitar sua dominação sem resistência, elogie-o efusivamente após cada exercício.

Se ele reagir em qualquer dos exercícios, e tentar sair ou ficar bravo com você, rosne para ele. Não adianta falar “não”. Falar “não” é um instinto nosso que provavelmente não significa muito para o cachorro. Você deve rosnar como um cachorro grande com um som bem grave, tipo “Grrrr”. Assim você está falando a língua dele e ele sabe exatamente o que você quer dizer.

Ao mesmo tempo você pode interagir e brincar com ele durante o resto do dia, mas de uma maneira responsável.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 69

69

Depois que você re-estabelecer a sua dominância e passar a praticar os comportamentos de líder, você provavelmente não precisará mais fazer esses exercícios. Com seu cão é a mesma coisa, estabelecendo a disciplina correta você não deve mais ter problemas dessa natureza.

Por exemplo, se você deixa seu cachorro subir nos móveis e ele está deitado

aonde

imediatamente. Se você perceber que ele está desafiando sua autoridade e

está sentando no seu imediatamente.

na sua cama, reaja

você quer sentar, não faça nenhuma cerimônia. Mande-o sair

lugar no

sofá ou deitando

Não permita este tipo de comportamento, ele está tentando ocupar o seu lugar de líder da casa, pegando o seu lugar de dormir. Se isto acontecer e seu cachorro dorme no seu quarto, ponha a caminha dele no corredor do lado de fora do quarto, coloque uma grade dessas de criança para ele não entrar e deixe ele dormir lá por uns tempos. Ele foi posto para dormir fora do quarto do líder, e isto vai mandar uma mensagem bem clara na sua própria língua de quem é o líder da casa. Ele ainda

sua própria língua de quem é o líder da casa. Ele ainda vai grade mas bem

vai

grade mas

bem

subordinação.

poder ver

a

sua

da

vai entender muito

de

você através

posição

Depois de um ou dois meses, coloque a caminha dele de volta dentro do quarto. Se ele pular na sua cama durante a noite, faça-o descer, mostre a caminha dele e faça-o dormir lá, senão volta para o corredor.

Se ele voltar a desafiar sua posição de liderança em alguma situação que você precisar agir de novo, é só rosnar como você já fez antes. Ele vai entender rapidinho.

Outra estratégia é ignorá-lo. A coisa que seu cachorro mais quer é a sua atenção, então quando ele se comporta mal, você se vira de costas e ignore-o. Outra coisa que ajuda é elogiar quando ele se mostra submisso. Por exemplo,

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 70

70

quando você estiver fazendo os três exercícios acima, e ele se virar e mostrar a barriga ele está entendendo tudo. Elogie-o mas não deixe ele se levantar mesmo assim até o exercício acabar.

Na estrutura da matilha, quando os lobos tornam-se adultos jovens, este é o momento em que eles sentem o impulso de desafiar a liderança do líder e tentar ocupar o papel de alfa. Portanto mesmo um cachorro que nunca apresentou sinais de dominância pode se tornar mais problemático entre os 9 meses e um ano, quando o cachorro está na sua adolescência. Pratique os exercícios acima e mostra e ele quem é o chefe.

13. Agressividade e ciúmes

Primeiro de tudo eu quero deixar bem claro que se seu cachorro tem um problemas sério de agressividade e já mordeu seriamente alguém, você deve levá-lo a um profissional treinado em comportamento canino. O profissional deve visitar você na sua casa e ser capaz de identificar os motivos da agressividade, ajudar a diminuí-la e te ensinar a lidar com ela.

Por outro lado, se a agressividade estiver no começo e você sentir que ainda consegue controlar seu cão, vamos acabar com esse comportamento de uma vez por todas.

A agressividade com o dono

Um dos motivos de cachorros serem agressivos é simplesmente para chamar a atenção. Por algum motivo ele aprendeu que ele recebe atenção quando é agressivo. Esse é o tipo de cachorro que rosna para tudo, seja porque alguém chegou perto dele ou da comida dele, porque alguém diferente está na casa, porque passou alguém na rua, etc, mas na realidade não morde ninguém e em geral amansa se você for firme com ele. Nesses casos use a tática de ignorá- lo.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 71

71

Se você entra na sala e ele late e fica bravo, não lhe dê nenhuma atenção, não olhe para ele, não fale com ele, vire-se de costas para ele. Ao sentar-se, sente-se de costas para o cachorro. Lembre-se que eles entendem linguagem corporal melhor do que a falada e vão perceber que não estão recebendo atenção. Espere uns 5 minutos de total indiferença a ele até ele se acalmar, deitar no chão e relaxar para só aí então dar atenção para ele.

Isto é importante, só quando ele realmente relaxou, talvez até fechou os olhos e deitou de lado você se dirige a ele. Você quer reforçar o fato de que ele se acalmou e não o fato de ele estar bravo. Ele tem que entender que só vai receber sua atenção quando mostrar respeito e assumir uma postura de subordinação.

A agressividade com estranhos

Cachorros mostram agressividade com estranhos, muitas vezes por pensar que eles são o alfa e precisam defender a matilha.

Nunca reaja agressivamente pois ele vai sentir que aquela não é sua postura natural e vai achar que precisa assumir a liderança frente à ameaça. A atitude que você deverá ter nesse momento é:

Puxe o cachorro para

coleira;

trás

de você passando

o

dedo na

Coloque o seu corpo entre o cão e a pessoa estranha;

Você está dando a mensagem para ele que ele pode se acalmar pois você é o alfa e está tomando conta da situação e vai protegê-lo se for preciso. Quando ele sentir a sua liderança ele pode relaxar e a agressividade vai embora.

Outra maneira de criar uma associação positiva com estranhos é pedir que eles tragam algum petisco para seu cão. Se você tem algum amigo ou parente que vem à sua casa com freqüência, peça a ele que entre, espere até o cão se acalmar completamente e daí dê um petisco ao cão. O cachorro vai entender que nem todos os estranhos representam uma ameaça.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 72

72

A agressividade com outros cachorros

Se houver disputas entre dois cachorros da mesma casa, entenda que isso é normal na natureza. Os cachorros disputam pela liderança da matilha e às vezes brigam por isso. E muitas vezes nós pomos mais lenha na fogueira. Veja este exemplo:

Você tem

mesma hora. Um deles se acha dominante e não permite que o outro coma na mesma hora. A reação típica nossa é de dar uma bronca no cachorro que começou a confusão como fazemos com nosso filhos, certo? No mundo dos cachorros não funciona assim. Eles tem que ter bem claro quem está acima de quem na hierarquia e quando nós interferimos estamos

confundindo a cabecinha dos dois. O dominante sente a liderança dele ameaçada e acaba sendo ainda mais agressivo para sustentar sua posição. O subordinado vê o dominante levando uma bronca e duvida da liderança dele, então vai querer reagir. No final, estamos apenas alimentando a agressividade entre os dois.

dois cachorros e você põe comida para eles

na

Num caso de dois ou mais cachorros em casa, observe e tente entender a hierarquia estabelecida entre eles. Dê comida primeiro ao líder, depois ao seguinte na hierarquia e assim por diante.

O líder deve ter o melhor lugar para dormir, andar na frente, etc. Não é preciso ter pena dos outros. É assim que funciona na natureza e todos os cachorros vão ficar mais confortáveis com isso e a agressividade vai embora.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 73

73

Para usar o reforço positivo para diminuir a agressividade de seu cão faça o seguinte: Toda vez que ele demonstrar agressividade, ignore-o, vire-se de costas não lhe dê atenção. Quando ele se acalmar e relaxar, aí você fala ‘Yes’ e faz bastante carinho, dá petiscos, elogios, etc. Mais uma vez o tempo aqui é importante. Você não quer que ele entenda que você está reforçando o ficar bravo. Ele deve entender que só recebeu reforço quando se acalmou, parou de latir ou de puxar a coleira. Fale ‘Yes’ e reforce apenas quando ele fizer um progresso significativo na direção de acalmar-se. Com o tempo e a repetição, você verá os efeitos desta técnica.

14. O cachorro que morde tudo e todos: como reagir

Todo cachorro passa por uma fase em seu desenvolvimento em que eles mordem, uns mais, uns menos, mas todos mordem. Aqui estou falando daquele tipo de mordida quando eles vem brincar com a gente ou mastigar o chinelo, a almofada, etc. É uma fase que cachorros passam assim como crianças passam por fases também. Da mesma maneira que cachorros que ainda não sabem usar o banheiro não devem ter acesso irrestrito à casa, cachorros que mastigam tudo também não. Veja algumas dicas para que as suas coisas continuem inteiras:

algumas dicas para que as suas coisas continuem inteiras: Coloque grades e obstáculos aos cômodos onde

Coloque grades e obstáculos aos cômodos onde você não quer que ele faça nenhum estrago. Dê-lhe muitos brinquedos para mastigar, de vários tipos diferentes. Quando o filhote morde as pessoas, mais uma vez a tática de ignorá-lo é a melhor nesta situação. Se ele morder, levante-se e saia da sala por um ou dois minutos, dê-lhe um tempinho para pensar no que ocorreu e volte para brincar com ele. Assim que ele começar a morder de novo, levante-se e saia da sala. Não grite, ou reclame ou dê bronca no cachorro. Negar-lhe a atenção é o melhor remédio.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 74

74

Lembre-se que todos na casa devem fazer a mesma coisa. Não adianta você estar se esforçando no treinamento e outra pessoa na casa deixa o cachorro morder à vontade. Isso só confunde a cabeça dele e vai fazer do adestramento muito mais difícil.

Tente corresponder os brinquedos que você compra para o seu cão às necessidades da sua mandíbula: Se ele morde suas roupas

e panos, dê-lhe bichos de pelúcia. Se ele morde seus chinelos de

borracha, dê-lhe brinquedos de borracha. Se ele rói os pés de seus

móveis, dê-lhe brinquedos mais duros. E assim por diante.

Tenha 10 ou 15 brinquedos diferentes e dê uns 4 ou cinco de

cada vez, revezando a cada um ou dois dias, para ele não perder

o interesse.

Se você não pode permitir que um cão que não sabe ir ao

banheiro direito tenha acesso ilimitado à casa, a mesma

coisa vale para aquele que morde tudo o que vê pela frente.

15. Latidos

Cachorros latem por diversas razões e às vezes pode ser demais. A principal razão é realmente uma necessidade de comunicar algo, e quando essa comunicação vira um problema, temos que explorar os motivos. Ao ver o seu cão latindo com frequência, o melhor é procurar entender a causa dessa atitude para solucionar o problema.

Os tipos de latidos e suas principais causas

Os principais tipos de latidos e as razões pelas quais os cachorros latem são as seguintes:

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 75

75

Aborrecimento

Ficar sozinho por longos períodos de tempo é difícil para a maioria dos cães. Eles latem para se entreterem e aliviar seu aborrecimento, seu ‘saco cheio’ (desculpem o termo). Nesse caso o cão late sem parar por muito tempo de uma maneira monótona, sem mudança de freqüência, tom ou volume.

Alegria

Quando o cão está alegre os latidos são um pouco mais agudos e animados. Ele está contando ao mundo que ele está feliz, e também abana o rabo, pula para lá e para cá, abaixa o peito dobrando os cotovelos mantendo o traseiro para cima.

Alerta

O latido de alerta é grave e rouco, o cachorro quer passar a impressão que é maior do que realmente é. Em geral, os pelos na coluna se arrepiam, e eles assumem uma postura agressiva inclinando-se para frente com o rabo rígido e orelhas levantadas.

Banheiro

Quando o cachorro precisa ir ao banheiro ele anda pela casa, às vezes em círculo, farejando o chão e às vezes até geme. O latido nesse caso é curto e se repete se você não dá atenção.

Fome

caso é curto e se repete se você não dá atenção. Fome Da mesma forma que

Da mesma forma que o latido do banheiro esse é um latido curto apenas para chamar sua atenção para alguma necessidade dele. Muitas vezes eles ficam agitados, correndo e pulando.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 76

76

Chamar atenção

Quando o seu cachorro quer brincar ou quer entrar em casa ou quer apenas chamar sua atenção ele late de uma forma irregular. Late uma vez, depois duas, depois mais algumas, até conseguir sua atenção.

Agora que você já sabe classificar e entender o tipo de latido do seu cão, aprenda a solucionar o problema:

As soluções para os diversos tipos de latidos

Aborrecimento

Imagine que você ficasse confinado no mesmo espaço todos os dias, sozinho na maior parte do tempo, sem absolutamente ninguém com quem interagir. Seja dentro de casa ou apartamento, ou em uma pequena área de serviço, pátio, corredor, ou mesmo um quintal.

Seria como ir para a cadeia, certo? Preso, sempre no mesmo lugar, sem ver ninguém. Você ia ficar maluquinho, subindo pelas paredes, destruindo tudo à sua volta e ia começar a falar sozinho com amigos imaginários apenas para suportar ver o tempo passar.

Lembre-se que cachorros são animais gregários, que vivem em matilhas na natureza. A solidão é uma espécie de cadeia para o seu cão. Ele muitas vezes late por longos períodos só para aliviar a solidão, só para passar o tempo e gastar um pouco de energia acumulada.

Geralmente os cachorros adoram as lições de

adestramento, os elogios, os carinhos, os petiscos

É

divertido e ao mesmo tempo ele se exercita, gastando

energia para descansar tranquilo no resto do dia.

O seu cachorro está precisando de mais atenção e mais exercício. O próprio adestramento vai ajudar a aliviar a necessidade de seu cão interagir com você e gastar energia. Durante o adestramento ele está recebendo sua atenção exclusiva, que é a coisa que ele mais gosta nesse mundo. Ele também vai usar a cabecinha dele para aprender coisas novas. Em geral, eles adoram as aulas,

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 77

77

a

interação, os elogios, os carinhos e os petiscos. Isso vai certamente diminuir

o

aborrecimento de seu cão.

Seu cachorro precisa de exercício diário. Se seus vizinhos reclamam que seu cachorro late o dia inteiro, um programa de exercício vai ajudar muito. Acorde 30 minutos mais cedo e leve seu cão para passear logo pela manhã, um pouco depois do café da manhã dele e antes de você sair para o trabalho.

Vai ser um ótimo exercício para vocês dois e passear com o dono é sempre um momento especial para o cachorro. É estimulante, ele vai sair do cantinho dele, vai ver e cheirar coisas interessantes, lugares diferentes. Leve-o para parques onde ele possa interagir com outros cães. Ele vai começar o dia mais satisfeito e feliz e não vai ter tanto motivo para latir.

Não espere que o

seu cachorro pare

de latir

completamente.

Essa é uma das

suas técnicas

comunicação e em

alguns casos ela

precisa ser levada

a sério.

Volte para casa na hora do almoço e dê mais uma caminhada com ele. Se você não tiver condições, peça para algum parente ou amigo para ajudar nesta hora. Em grandes cidades há até profissionais que levam cachorros para passear. E leve mais uma vez para uma voltinha quando chegar em casa. Seu cachorro vai agradecer e até controlar o banheiro vai ficar mais fácil pois ele terá mais oportunidades de fazer na rua.

para uma

voltinha quando chegar em casa. Seu cachorro vai agradecer e até controlar o banheiro vai ficar mais fácil pois ele terá mais oportunidades de fazer na rua.

E

tente

levar mais

uma vez

o

seu cão

Dê mais brinquedos para ele se divertir durante o dia, bolas, brinquedos para morder, pendure um bichinho ou bola em um poste no meio do quintal em uma altura que ele só alcança se der um pulinho. Ele vai passar horas pulando e jogando essa bola ao redor do poste.

Outra alternativa é fazer um tanque de areia para ele, um lugar que ele possa cavar e esconder coisas. Essa estratégia é particularmente útil para cães que gostam de cavar e destroem seu jardim. Com o tanque de areia eles tem o lugar certo de cavar e vão deixar seu jardim em paz.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 78

78

Alegria

Você não deve esperar que seu cachorro pare de latir completamente. Essa é a maneira dele se comunicar e em algumas situações deve ser permitido. Deixe ele latir um pouco antes de pedir para ele ficar quieto.

Alerta

Esse é um caso que você quer que seu cachorro lata. Se houver alguma ameaça a ele, a você ou sua casa, você quer que ele dê o aviso. Mas às vezes isso se torna um problema quando ele late para todos que passam na rua, para o carteiro, o caminhão de lixo. Aqui você pode aplicar as técnicas de ficar quieto que vou ensinar logo abaixo.

Banheiro

Eu considero esse latido extremamente positivo. Não seria ideal se seu cachorro te pedisse toda vez que ele quisesse ir a banheiro? Preste atenção ao seu cão e descubra se ele está pedindo para sair quando ele está latindo.

Como eu comentei no capítulo do banheiro, eu recomendo que você estimule esse comportamento no seu cachorro. Desde filhote, quando você estiver brincando com ele na sala ou assistindo TV e ele latir, você o leva para o banheiro. Toda vez que ele latir, você o leva para o jornal na lavanderia ou põe a coleira e leve-o ao quintal na rua, aonde quer que seja o banheiro dele. Lembre-se que esta não é hora de brincar, então siga a rotina descrita no capítulo 6.

Fome

Da mesma forma que a alegria, um pouco de latido deve ser sempre permitido. Mas não se esqueça de que você tem horários a cumprir com o seu cachorrinho se você não estiver praticando o exercício de dominação (capítulo 12). Por outro lado, você terá de avaliar se o seu cão precisa de uma dieta mais reforçada para não passar fome, ainda por cima praticando exercícios diários.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 79

79

Chamar atenção

Esse é o caso em que seu cachorro late apenas para chamar sua atenção, seja porque ele quer brincar, ou quer entrar na casa ou qualquer outro motivo. Nesse caso você tem que usar a tática de ignorá-lo, vire-se de costas, não fale com ele.

Nunca lhe dê atenção quando ele late apenas para chamar sua atenção.

de casa sozinho e

aborrecido. Você late umas poucas vezes e seu dono vem "Chico, o que foi? Fique quieto!", Eu latiria muitas vezes mais, para ele vir de novo e de novo. Agora se ele late cem vezes e você não vem, depois mil vezes, depois duas mil vezes e nada de você aparecer, uma hora ele pára.

Imagine se você

fosse um cachorro

e estivesse fora

Vou tentar dar um exemplo ainda melhor:

Você está em casa assistindo sua TV tranquilo e seu cachorro late por cinco segundos. Você não quer incomodar a vizinhança, então se levanta e deixa ele entrar. Então o cachorro aprende:

se eu latir cinco segundos, ele me deixa entrar.

Nos dias que se seguem, ele faz de novo, e você tenta ignorá- lo. E ele late e late sem parar, até que você não aguenta mais, vai lá e grita com ele. Bom, o cachorro não fala português, ele não entende que você está mandando ele ficar quieto. Para ele você está todo animado, falando alto e latindo de volta para ele. Agora ele aprendeu que se ele latir dois minutos você vem, brinca com ele de latir e deixa ele entrar. Isso vai piorando, e piorando, e logo ele está latindo 15 ou 30 minutos direto, e sem perceber você treinou seu cachorro a latir sem parar.

Se você não mudar de atitudem isso vai piorando, e piorando, e logo ele está latindo 15 ou 30 minutos direto, e sem perceber você treinou seu cachorro a latir sem parar. Aqui você precisa ser consistente. Vou dar outro exemplo:

no Sábado de manhã você está todo animado cheio de energia e quer brincar com seu cão. Aí ele late e você vai e faz a maior festa e joga bola e leva para passear.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 80

80

Agora no meio da semana você está saindo para trabalhar de manhã na correria, ele late e você o ignora. “Agora não tenho tempo para brincar, Chicão”.

Aí na sexta-feira você chega do trabalho exausto, de mau humor, o trânsito estava péssimo. Ele late e você explode, dá a maior bronca nele.

Para o cachorro há três respostas diferentes. 1/3 das vezes você vem e brinca e dá atenção e ele tem os melhores momentos da vida dele. 1/3 das vezes você não dá bola e 1/3 das vezes ele leva uma bronca.

Ele não sabe o que vai acontecer na próxima vez, então ele late. Tem 33% de chance de levar uma bronca. Mas tem 67% de chance de não acontecer nada ou de brincar. Então vamos latir!!! Você precisa ser muito consistente na

latidos do seu cachorro para evitar esse

maneira que você reage aos problema.

Como ensinar o seu cão a ficar quieto

Agora vou te ensinar duas técnicas para ensinar seu cão a ficar quieto.

Pegue um dia que você está tranqüilo e com paciência, separe aquele petisco especial e escolha a hora do dia que ele mais late. Quando ele começar a latir, faça o seguinte:

Diga ‘Quieto’ ou ‘Shhh’ ou ‘Ah ah ah’, o que você quiser;

Em seguida, segure o petisco na frente do cachorro. Ele vai parar de latir, porque ele não consegue latir e cheirar o petisco ao mesmo tempo.;

Assim que ele parar, faça bastante carinho e repita o comando ‘Quieto’ algumas vezes;

Depois que você e ele estiverem quietos por uns 5 segundos, fale ‘Yes’, dê-lhe o petisco e faça a maior festa.

Você está reforçando o silêncio não o latido. Então espere que ele fique quieto por pelo menos 5 segundos depois de falar alguns ‘Quietos’ para dar o

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 81

81

reforço. Se ele recomeçar a latir, não dê o reforço. Repita o processo diversas vezes, a repetição é fundamental nesse exercício.

Pode demorar um tempo, pois você está ensinando a ficar quieto, ou seja, não fazer nada, e este é um conceito difícil para alguns cães. Depois comece a esticar o período entre ficar quieto e dar o petisco para 7 segundos, 10, 15, 30 segundos, etc.

Se seu cachorro late para você quando você lhe dá uma ordem, isso pode ser um problema de liderança. Ele está respondendo "eu não vou obedecer".

Nesse caso você pode usar um método de correção física, aléç de recorrer aos exercícios de dominação que eu descrevi no capítulo 12. Veja bem, a idéia aqui não é ser violento, dolorido ou desumano. Esse método vai te ajudar também a estabelecer o seu lugar de chefe em relação ao seu cachorro.

Quando seu cão está latindo, abaixe-se ao nível dele, e segure firmemente seu focinho com uma ou duas mãos (não chacoalhe);

Ao mesmo tempo fale sua palavra-comando, que pode ser ‘Quieto’, ‘Shh’ ou ‘Ah ah ah’.

Segure até ele parar de fazer barulho (ele não vai conseguir latir com a boca fechada) e também até ele parar de resistir às suas mãos, tentando tirar a cabeça para trás.

Esse pode não ser seu método preferido, pois envolve uma ação física; mas lembre-se: cachorros não são crianças e eles se sentem mais seguros e confortáveis quando está bem claro quem é o líder da matilha que eles podem confiar.

Seja qual for a situação ou o método utilizado, a repetição é que vai fazer funcionar. Lembre-se: nunca grite com ele "CHICO, FIQUE QUIETO". Para ele, você está latindo de volta e só vai estimulá-lo ainda mais.

Adestrador Amigo

Adestrador Amigo 82

82

16. Como evitar que seu cachorro pule nas pessoas

Como já havia comentado nas minhas newsletters, fazer seu cachorro parar de pular em você ou outras pessoas é muito fácil.

Na maioria das vezes, nós treinamos nossos filhotes a pular. Sabe como?