Você está na página 1de 13

APRENDENDO O IDIOMA YORÙBÁ

Por

Malcon Nícolas Copla Pedroso

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto


Introdução
O objetivo destas apostilas é facilitar o entendimento do idioma Yorùbá,
seja este dentro das casas de axé ou até mesmo na interpretação de
cantigas, textos, dicionários e afins encontrados na internet ou
bibliotecas.
É importante ressaltar que quando nossos pais e mães de santo
iniciaram suas casas, suas doutrinas e seus filhos, o acesso a informação
era muito mais difícil. Tudo era ensinado de forma oral, muito pouco se
sabia sobre a gramática Yorùbá. Logo, as cantigas, rezas e lendas eram
passadas de pai para filho, de irmão para irmão e dependiam da
interpretação e boa memoria de cada um para sua propagação.
Hoje em dia temos diversas ferramentas de pesquisa e a
possibilidade de falar com qualquer pessoa em tempo real,
independentemente de sua localização. Isso nos permite conhecer mais
lugares, pessoas e histórias, mas deve-se ter um controle de fontes pois
assim como temos acesso ao mundo todo, qualquer um pode fazer
postagens, vídeos, textos e publicar coisas que não condizem com a
verdade, levando consigo uma multidão de pessoas.
Cabe a cada um de nós pegar essa informação e absorver o
máximo possível, sempre buscando mais fontes, isso fará com que
tenhamos uma base sólida e confiável para construir nosso
conhecimento.

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 2


O Idioma
O Yorùbá é falado por mais de 30 milhões de pessoas em todo o mundo.
No início dos meus estudos eu acreditava que era uma “língua morta”, que não
haviam muitas fontes ou pessoas que pudessem ajudar na pesquisa. Eu estava
errado!
Em uma pesquisa de 5 minutos na internet você vai perceber que existem
milhares de pessoas que falam o Yorùbá pelo mundo todo, dentre essas
pessoas estão os nigerianos que estão nos Estados Unidos, muitas pessoas em
Cuba, Chile e nós aqui no Brasil.
Aqui no Brasil a necessidade de se falar Yorùbá é muito baixa, eu percebo que a
cultura africana trazida para o Brasil, se dissolveu em meio a nossa diversidade
cultural. Estamos deturpando conhecimentos e adaptando palavras por
comodismo, devemos manter o idioma em sua forma mais pura, resgatar a
origem das palavras, assim vamos reforçar a cultura Negro-Africana e preparar
o terreno para as gerações futuras.
Apenas depois de 1840 é que apareceram as primeiras transcrições do idioma.
Antes disso ele era, como eu já disse, difundido de forma oral.
Isso causou um efeito colateral. Gerou dialetos, vertentes do mesmo idioma
porém com adaptações regionais.
É como dizer que no Brasil se fala Português. Esta correto, mas não totalmente
pois mesmo tendo nosso dicionário brasileiro ainda temos denominações
regionais únicas.
Então imagine uma sala onde temos um Gaúcho, um Catarinense, um Paulista,
um Mineiro, um Baiano, um Cearense, por exemplo. Agora imagine se estas
pessoas estivessem escrevendo pela primeira vez nosso idioma no papel,
imagine a confusão e quantas palavras deveriam ser criadas e adaptadas para
definir a mesma coisa. Isto se chama convenção!

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 3


A Escravidão
Eu particularmente detesto falar sobre este assunto, ele me deixa
desconfortável. É uma mistura de revolta, com angustia e tristeza.
Dito isso, vale ressaltar também que a base de nossa cultura é o povo
africano. Não seríamos o que somos hoje sem eles, e não estou falando
apenas de cultura, estou falando de desenvolvimento.
Em relação ao idioma, temos que nos imaginar naquela época para
poder ter uma noção vaga de como era impossível a comunicação
quando os negros chegaram ao Brasil.
Reis, Rainhas, Pais e Mães, filhos e filhas jogados numa terra
desconhecida, forçados a trabalhar para pessoas desconhecidas e tendo
que se comunicar com pessoas de idiomas diferentes, por bem ou por
mal. É no mínimo loucura.
Com o tempo foram feitas adaptações e novas palavras foram criadas
para facilitar a comunicação dos africanos/brasileiros. Isso criou as
vertentes brasileiras dos idiomas Nagô, Bantu, Yorùbá, Jêje, entre
outros.
Quando eram capturados, os negros que falavam o mesmo idioma
ficavam juntos, não importava de onde vinham, se eram ou não da
mesma tribo, religião ou família. Elegeram novos líderes, adaptaram a
religião para que todos pudessem cultuar seus deuses da melhor forma
possível, esse era o início de um novo Brasil, cheio de cultura, costumes,
fé e é claro, cheio de Idiomas.

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 4


Por que aprender Yorùbá?
Minha motivação foi a curiosidade. Na casa que eu frequento todos se tratam pelos
seus postos e a maioria das coisas que pedem uns para os outros é em Yorùbá, então
quando eu comecei a conviver com eles eu me senti perdido. Particularmente não
gosto de ficar perturbando toda hora perguntando tudo, pois isso é um vício, minha
curiosidade nunca tem fim.
Então eu resolvi que se aprendesse o idioma, não teria a necessidade de perguntar
muito dos significados. Percebi logo no começo que nem tudo que é falado nas casas
de candomblé, em especial nas que conheço, é Yorùbá. Existem palavras de origem
Nagô, Jêje e Fon. Tem até algumas palavras em Bantu tradicional. Mas ai me veio a
pergunta:
“Se somos da nação Ketu, porque não falamos apenas em Yorùbá?”

Depois de muita pesquisa cheguei a conclusão que o candomblé é o candomblé por causa
dessa mistura. Cada um, cada sacerdote colocou seu ingrediente, seu axé. Assim
chegamos no candomblé de hoje.
Meu intuito não é e nunca foi modificar nada, e sim compreender.

Aprender o Yorùbá é como tirar as legendas, poder ver o filme todo com atenção
em todas as cenas. É compreender as historias, cantigas, é ver, ouvir e sentir na íntegra a
energia das palavras.
Conhecer um idioma novo é como ser criança novamente, desde o abc, aprender
a formar frases, aprender a falar sem pausas.
Vamos aprender juntos a falar a língua Yorùbá, vamos nos encher de conhecimento, para
fazer a única coisa que as pessoas devem fazer com todo o conhecimento que adquirem.

Passar adiante!

Meus respeitos a todos!


Peço licença ao meu pai, Daniel de Xangô (Daniel ty Sàngó). A minha mãe, Carla
de Yobá (Carla ty Yòbá). Ao orixá que rege minha cabeça (Bàbá mi Aìyrá), e aos meus
ancestrais. Espero fazer um trabalho digno e honrar seus nomes e de suas casas.
Àse.

Dito isso. Vamos aprender Yorùbá....

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 5


Alfabeto
O alfabeto Yorùbá pode ser denominado de duas maneiras:
ABD Yorùbá (abidí Yorùbá), ou ainda Álífábéètì (alifa-bé-etsi)

Ele é composto por.: 18 Consoantes;


7 Vogais Orais;
7 Vogais Nasais;

Letra Pronúncia da letra Exemplo Pronúncia do Exemplo


B Bi Bàbá babá – som normal, lábios firmes.
D Di Dìde Didê – o som do d é suave, como dsidê
F Fi Fé fé - exatamente como se lê
G Gui Gégébí gué-gué-bí – o g tem som de gu
Gb Gbi Gbògbò Bô-bô – som forte, com lábios moles
H Hi Ehín errin – som de r suave
J Dji Jóko Djocô – o j tem som de d+j
K Ki Kòtò Côtô – Tem som de c antes das vogais a,o,u
L Li Labalábá lába-lába - exatamente como se lê
M Mi Mu exatamente como se lê
N Ni Nínú exatamente como se lê
P Puí Pépéiye Pué-pué-iiié – p tem um som assoprado
R Ri Rì mesmo som do r em português
S Si Sáre mesmo som do português
S Xi Sibi Xibi – S com . Ou _ embaixo tem som de x
T Ti Tútù como se lê
Y ii Yà iia
W ui Wolé Uiólê - o i quase não deve aparecer

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 6


Alfabeto
As vogais orais são comuns, não tem o uso do nariz para ajudar
no som. São elas:
Letra Pronúncia da letra Exemplo Pronúncia do Exemplo
A a àwa auá – exatamente como se lê
E ê èmi êmi – som fechado como em “entrada”
E é enìkan énikan – tem som aberto como em “éva”
I i Ìberè exatamente como se lê
O ô Òun ôun – som fechado como em “ovo”
O ó Okan ócan – som aberto como em “óvni”
U u Wù exatamente como se lê

As vogais nasais merecem uma atenção especial. São elas:


Letra Pronúncia da vogal Exemplo Pronúncia do Exemplo
AN ôn Iná inôn
EN ên eme emên
EN éin eme eméin
IN in omi omin
ON ôn ono onôn
ON ón omo ómón
UN un òmù ómun
Quando falamos de vogal nasal, o Yorùbá parece difícil, pois não temos dicção para
acompanhar quem é fluente no idioma. Com um pouco de atenção vamos notar que não é
assim tão complicado de aprender. Precisamos apenas de prática!
Regra.:
Toda palavra terminada em vogal, e que a letra anterior for “n” ou
“m” eliminamos o indicador de nasal. Mas mantemos o som.

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 7


Vogais Nasais
Antigamente, não se usava essa definição. Existia uma letrinha no final da frase
que determinava o som nasalado. Veja um exemplo.:
Iná = Fogo
Antigamente era assim:
Inán = an = vogal nasal com som de ôn.
◦ Isso gerava uma grande confusão, devido a algumas palavras que terminam em n
ou m não serem nasais.
◦ Então fizeram a seguinte adaptação.:

Iná-n = Sumiu o n das palavras nasais mas o som nasalado permaneceu.

Tem uma outra regra para as vogais nasais “a” e “o” que tem o mesmo som, “ôn”
mas não a mesma escrita. É o seguinte.:
Toda vez que a letra anterior a vogal for B, F, Gb, M, P, W
Usamos “o”
Nas demais consoantes usamos “a”
Mas como decorar isso?

Eu uso uma técnica infantil, porém eficaz. Inventei uma frase com as iniciais.

“uma Boa Farofa com Gosto de Bacon é Minha Preferida em Washington”


Essa frase salva minha vida na hora de lembrar da regra para o “o”

Veja alguns exemplos a mais de palavras nasaladas.:


* Àná = anôn = Ontem
* Bínu = binun = Zangado
* Sonù = Xonun = perder/perdido

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 8


Tons de voz
Para falar corretamente o Yorùbá, é preciso dominar nossa voz. Isso quer dizer que devemos aprender a
dividir nosso tom de voz em 3 níveis.
GRAVE - Um nível Baixo. Dê uma engrossadinha na voz, sem medo. Faça um biquinho com os lábios como se
fosse dizer a palavra “vovô” mas com tom baixo.
MEDIO – Um nível normal. Fale como se lê, não force a voz.
ALTO – Você vai ter que subir um tom, falar mais fino se for preciso, um pouco mais alto do que você está
acostumado ou acostumada. Deixe o ar sair livre quando falar como se falasse sorrindo.
Até ai tudo é fácil. Agora vamos aprender como identificar o tom nas palavras.
( ` ) A crase, no Yorùbá é um marcador de tom BAIXO.
( ) Quando não tiver nenhum acento em cima, o tom é MEDIO.
( ´ ) Acento agudo quer dizer tom ALTO.
Esses acentos são os que ficam em cima das palavras e não confunda com o português. O acento agudo não
abre vogal. Ou seja não transforma “e” em “é” muito menos “o” em “ó”
Para fazer isso usamos marcador embaixo das palavras.
Ele pode ser um ponto “ . “ Ou um traço “_”
Dupe se pronuncia dupé Omo se pronuncia ómó (ómóm)
*vamos deixar de lado por um instante as outras regras para não confundir, se concentre em:
MARCAÇÃO EMBAIXO = “e” ou “o” = VOGAL ABERTA – como em café ou vovó
Como no Yorùbá não existe “x” muito menos “ch” usamos um marcador embaixo do “s” para obter esse
som.
MARCAÇÃO EMBAIXO = “s” = SOM DE “X” OU “CH” – como em xícara ou chuchu
Quer dizer que:

◦ Axé se escreve Àse


◦ Xirê se escreve Siré
◦ Orixá se escreve Òrìsà
◦ Xangô se escreve Sàngó

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 9


Exemplos Detalhados
PAI DE ORIXÁ
BÀBÁ NI ÒRÌSÀ
BÀBÁLÒRÌSÀ
Na palavra bàbá, primeira sílaba é em tom Baixo e a segunda em tom Alto.

Quando o verbo ser “ni” esta dentro de uma frase sendo usado como “de”, nós devemos troca-lo por “ L ” que é a sua
forma suprimida. Fazendo assim uma nova palavra.

Na palavra Òrìsà, todas as sílabas são em tom Baixo.

PORQUE EU DEVO APRENDER O TOM DE VOZ NA PRONÚNCIA DAS PALAVRAS?


◦ Palavras, sílabas e até letras pronunciadas em tons de voz diferentes tem significados diferentes.
◦ Uma palavra que tem vários significados diferentes chama-se HOMÔNIMO. Existem mais de 800 deles dentro do idioma.
◦ Saber a diferença na pronúncia é fundamental para aprender Yorùbá.

Veja alguns exemplos.:

BÀ = Pousar (pássaro) TOM DE VOZ - BAIXO


BA = Agachar-se TOM DE VOZ – NORMAL / MEDIO
BÁ = Estar surpreso TOM DE VOZ - ALTO

RE = Seu / Sua TOM DE VOZ – NORMAL / MEDIO


RÈ = Dele / Dela TOM DE VOZ - BAIXO

Segundo Fernandez Portugal Filho que é uma das minhas fontes de pesquisa, as palavras em Yorùbá são compostas por fragmentos. Misturas
de uma base com outra gerando uma nova palavra, geralmente no sentido figurado.
Orí = cabeça Igi = árvore - então temos Ori-igi / Orígi = copa da árvore. (claro que a árvore não tem cabeça igual a nós, mas usamos essa
referencia para representar que é algo que fica em cima, no topo. Isto se chama: sentido figurado)

Veja outro exemplo.:


Omi = agua + dúdú = preto = omidúdú = agua preta = café

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 10


Pronomes
Um pronome é uma palavra que representa um ser, ou se refere a ele numa frase. É uma palavra que
substitui o nome, para evitar repetições desnecessárias no texto ou frase. Por exemplo.:

Malcon saiu cedo de casa, Malcon foi até uma grande loja no centro.

Para não tornar a frase tão carregada de nomes, substituímos eles por um...?

Isso ai... Um PRONOME.

Ai fica assim: Malcon saiu cedo de casa, ele foi até uma grande loja no centro.

PRONOMES DO CASO RETO – São os que substituem diretamente o nome do sujeito.


Pessoa Yorùbá (Forma padrão) Yorùbá (Forma contraída)
Quem fala Eu Èmi Mo
Quem ouve Tu / você Ìwo o
Assunto Ele / ela Òun ó
Os que falam Nós Àwa a
Os que ouvem Vós / vocês Enyín e
Os assuntos Eles / elas Àwon wón

PRONOMES DEMONSTRATIVOS
PRONOME PRONÚNCIA TRADUÇÃO
Èyí êií Este / Esta
Yí iií Isto
Wònyí uóniii Estes / Estas
Ìyen iiién Esse / Essa / Aquele / Aquela
Yen iiên Isso
Awónyén auóniién Esses / Essas / Aqueles / Aquelas

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 11


Pronomes
PRONOMES POSSESSIVOS
PRONOME PRONÚNCIA TRADUÇÃO
Mi mi Meu / Minha / Mim
Re ré Seu / Sua
Rè rée Dele / Dela
Wa ua Nosso / Nossa
Won uón Deles / Delas
Yin iiin Seus / Suas
Pèlú mi puélu mi Comigo
Pèlú re puélu ré Contigo
Pèlú wa puélu ua Conosco
Pèlú yin puélu iiin Convosco

Agora que nós já sabemos o alfabeto, já sabemos alguns


pronomes e também já sabemos os tons de voz.
Está na hora de fazer alguns exercícios...

Dica.: Faça treinos frequentes e revisões para manter o conteúdo


fresco na memória.

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 12


EXERCÍCIOS
Questão 1.: Quais são as letras que não pertencem ao Questão 5.: Escreva um exemplo para cada letra do
alfabeto Yorùbá? alfabeto abaixo.:
(a) C – Q – W – X – Z (a) A
(b) B – V – Q – X – Z (b) B
(c) C – Q – V – X – Z (c) D
(d) B – K – V – W – U (d) E
(e) E
(f) F
Questão 2.: Quais das palavras a seguir são NASAIS e (g) G
qual a regra que define uma Vogal Nasal? (h) GB
(a) Itán (lenda) (i) H
(b) Iná (Fogo) (j) I
(c) Agemo (Camaleão) (k) J
(d) Kánnákánná (Corvo) (l) K
(e) Omo (filho) (m) L
(f) Òwó (Dinheiro) (n) M
(o) N
Questão 3.: Na frase “Mo júbà” quantos tons de voz (p) O
podemos identificar e quais são eles? (q) O
(r) P
(s) R
(t) S
(u) S
(v) T
(w) U
Questão 4.: Escreva em Yorùbá os pronomes.: (x) W
(y) Y
(a) Eu
(b) Você
(c) Ele/Ela
(d) Nós
(e) Vocês
(f) Eles/Elas

MÓDULO 1 – Introdução ao Idioma e Alfabeto 13