Você está na página 1de 43

1

PROFESSORA CLÁUDIA PIRES 4. SENÃO x SE NÃO


FISCAL BÁSICO
RESUMOS 4.1. Senão equivalente quase sempre a "do
ORTOGRAFIA – SEMÂNTICA - MORFOLOGIA – SINTAXE – contrário" ou a "exceto", a "a não ser :”
PONTUAÇÃO
Não insista, senão ele pode zanqar-se.
EMPREGO DE ALGUMAS PALAVRAS Ele nada fez senão atrapalhar.
Ninguém senão ele poderá ajudar-nos
ORTOGRAFIA
4.2. Se não é igual a "caso não" -
1. Uso do Porque, Porquê, Por que, Por EX: Se não fores bem sucedido, vem a mim e eu te
quê ajudarei.
= Caso não sejas bem sucedido....)
1.1- PORQUE – é usado como:
5. ACERCA DE - CERCA DE
a) Conjunção subordinativa causal: -Ex: Foi
reprovado, porque não estudou. 5.1. Cerca da significa aproximadamente" - EX:
b) Conjunção coordenativa explicativa: Ex: Cerca da mil jovens estavam ali reunidos.
Faça o trabalho, porque estou pedindo. A cidade mais próxima fica a cerca de dois quilômetros.
c) Conjunção subordinativa final: Ex: Chorou, Há cerca de um ano de esteve aqui.
porque pudesse acompanhar o desfile.
5.2. Acerca de equivale a sobre , a respeito de: -
1.2. PORQUÊ é substantivo (sinônimo das palavras Ex: Falávamos acerca de alguns candidatos às próximas
razão, motivo). Ex: Diga-me o porquê de tanto eleições.
desprezo.
1.3. POR QUE é usado como: 6. ONDE - AONDE

a) Advérbio (interrogativo ou não) do causa no 6.1 -. Emprega-se AONDE com os verbos que dão idéia de
início das oração. - Ex: Por que faltaste ao movimento. Equivale sempre a PARA ONDE.
trabalho? AONDE você vai?
Diga-me por que faltaste ao trabalho. AONDE nos leva com tal rapidez?
Sabemos por que ele faltou.
b) Preposição + pronome relativo: EX: 0 motivo 6.2 - Naturalmente, com os verbos que não dão idéia de
por que faltaste não esta bem esclarecido. movimento emprega-se ONDE.
ONDE estão os livros?
1.4. POR QUÊ Advérbio (interrogativo ou não) da Não sei ONDE te encontrar
causa, usado ap6s pausa ou no final da frase. EX:
Não vais ,por quê? 7. MAS - MÁS - MAIS
Não sei por quê, mas estou triste.
7.1 - MAS é uma conjunção coordenativa adversativa.
2. Emprego de HÁ a A. Equivale, portanto, a contudo, todavia, entretanto.
2.1. HÁ (verbo haver) Ela estudou muito, mas não conseguiu boa nota.
O time terminou o campeonato sem derrota, mas não foi
a) Sinônimo de existir, ocorrer: EX: Há rosas no o campeão.
vaso.
Há sempre acidentes ali. 7.2 - MAIS é pronome ou advérbio de intensidade. Tem por
b) Referência a fatos passados (= fazer). EX: antônimo menos.
Há dois anos não a vejo. Ele leu mais livros este ano que no ano anterior.
Ela era o aluna mais simpática da classe.
2.2. A (Preposição)
a) Referência a fatos futuros. EX: Chegarei 7.3 - MÁS trata-se do plural do adjetivo MÁ
daqui a duas horas. Eram pessoas extremamente más.
b) Referência a distância. EX: A casa fica a dez
quilômetros daqui. 8. AO INVÉS DE EM VEZ DE

3. Emprego do Mau - Mal: 8.1 - AO INVÉS DE significa ao contrário de


Ao invés do que previu a meteorologia, choveu muito ontem.

3.1. Mau (adjetivo -antônimo da bom). EX: 8.2 - EM VEZ DE significa em lugar de
Faz mau tempo em Saquarema. Em vez de jogar futebol, preferimos ir ao cinema.

3.2. Mal 9. AO ENCONTRO DE ENCONTRO


9.1 - AO ENCONTRO (rege a preposição de) significa A
a) Advérbio (antônimo de bem). EX: Falaram mal FAVOR DE.
do você. Aquelas atitudes vão ao encontro do que eles pregavam.
Mal sabe falar.
b) Substantivo: EX: 0 mal jamais vence o 9.2 - DE ENCONTRO (rege a preposição a) significa contra.
bem. Sua atitude veio de encontro ao que eu esperava.
c) Conjunção temporal. EX: Mal chegou,
começou a briga. 10 . A FIM DE AFIM
10.1 -A FIM DE é uma locução prepositiva que indica
2

finalidade.
Ele saiu cedo a fim de poder chegar 16.2- sobretudo :

10.2 -AFIM é adjetivo e significa semelhante, por afinidade. 1) especialmente; principalmente: Estudei muito,
O genro é um parente afim. sobretudo porque estou querendo passar no
Tratava-se de idéias afins. colégio.

11. DEMAIS DE MAIS 2) capa, casacão - O frio do sul nos obrigou a usar
11.1 - DEMAIS é advérbio de intensidade, equivale a muito. sobretudo.
Elas falam demais
17. SEM-FIM SEM FIM
11.2- DEMAIS também pode ser usado como substantivo
(virá precedido de artigo ou outro determinante) significado 17.1- Sem-fim – número ou quantidade indeterminada.
os restantes. Foi um sem-fim de ameaças e mortes.
Chamaram onze jogadores para jogar, os demais ficaram no
banco. 17.2 – Sem fim – sem término.
É uma busca sem fim.

11.3 -DE MAIS é locução prepositiva e possui sentido 18. SEM-CERIMÔNIA SEM CERIMÔNIA
oposto a de menos.
Não haviam feito nada de mais. 18.1 – sem cerimônia - à vontade.
Sirva-se sem cerimônia.
12- À-TOA À TOA
18.2 - sem-cerimônia – descortesia.
12.1- À-TOA é um adjetivo (refere-se, pois, a um João, a sua sem cerimônia foi excessiva.
substantivo) e significa impensado, inútil, desprezível.
Ninguém lhe dava valor: era uma pessoa à-toa. 19. PORQUANTO POR QUANTO

12.2- À TOA é um advérbio de modo e significa a esmo, 19.1- porquanto – conjunção - visto que .
sem razão, inutilmente. Apresso-me, porquanto estou atrasado.
Andavam à toa pelas ruas.
19.2- por quanto – designa quantidade , preço.
13- DIA-A-DIA DIA A DIA Não sei por quanto tempo ficarei aqui.
13-1 - DIA-A-DIA é um substantivo e significa cotidiano.
20. MALCRIADO MAL CRIADO
O dia-a-dia do trabalhador é extremamente monólogo.
20.1 – malcriado - se educação
13-2 - DIA A DIA é expressão adverbial e significa todos os
Homem malcriado.
dias, cotidianamente.
Os preços das mercadorias aumentam dia a dia.
20.2- mal criado – tratado mal.
É um jardim mal criado.
14. TAMPOUCO TÃO POUCO
21. MALGRADO MAU GRADO
14.1- TAMPOUCO é advérbio e significa também não.
21.1- malgrado - apesar de ( se não estiver seguido de
Não realizou a tarefa, tampouco apresentou qualquer
preposição)
justificativa.
Malgrado a dificuldade, passei.
14.2- Em TÃO POUCO, temos o advérbio de intensidade tão
21.2- mau grado –
modificando o pouco, que pode ser advérbio ou pronome
indefinido.
a)contra vontade
Tenho tão pouco entusiasmo pelo trabalho! (tão modifica o
Ele trabalha de mau grado.
pronome indefinido pouco)
Estudamos tão pouco nesta semana. (tão modifica o
b) apesar de ( se estiver seguido de preposição)
advérbio pouco)
Mau grado ao tempo, sairemos.
15. ABAIXO A BAIXO
22. PORTANTO POR TANTO
15.1- Abaixo:
a) por tanto - por este preço.
1)Advérbio – embaixo; em categoria inferior; depois.
Comprarei tudo, mas por tanto.
Abaixo de Deus, os pais.
b) portanto – por conseguinte - conjunção conclusiva
2) Interjeição: grito de indigninação ou reprovação:
Não estudou, portanto não espere excelentes resultados..
Abaixo o político!
23. DETRÁS DE TRÁS
15.2 – A baixo - contrário a “ de alto” .
Rasgou as roupas de alto a baixo.
a) detrás – pela retaguarda.
Falar mal de alguém por detrás.
16. SOBRETUDO SOBRE TUDO
b) de trás – atrás.
16.1- sobre tudo – a respeito de tudo.
Excelente conduta vem de trás.
Eles conversam sobre tudo.
3

6 separar a maioria das palavras justapostas


24. APARTE À PARTE Baixo-relevo, puxa-puxa, guarda-chuva,,

24.1 - à parte – locução adverbial - de lado 7 separar os prefixos abaixo relacionados 1 de


Isso será feito à parte. acordo com as seguintes regras:

24.2- aparte a) além, aquém, recém, pós, pré, pró, soto, sota1
vice, nuper, ex, co - qualquer que seja a letra que
a) substantivo – interrupção inicie o segundo elemento formador.
O palestrante recebeu um aparte. além-mar, soto-mestra, ex-diretor, co-seno.

b) verbo – separar. Exceções - coabitar, coeficiente, coadjutor, coirmão, colega-


Não aparte os felinos. ritmo, etc.

25. EM PRINCÍPIO A PRINCÍPIO b) auto, contra, extra, intra, infra, neo, pseudo,
proto, semi, supra,
25.1 – em princípio - ( em tese - em geral) ultra quando o segundo elemento começa por
Em princípio , concordo com tudo. H, R, S ou VOGAL.
Ex.: pseudo-sábio, neo-realismo, pseudo-herói.
25.2 – a princípio - no início (pseudomédico, neolatino)
A princípio, eu estudava francês ; hoje , inglês.
Exceção: extraordinário
26. AO NÍVEL DE EM NÍVEL DE
c) ante, anti, arqui, sobre - quando o segundo
26.1- ao nível de - à mesma altura elemento começar por H ,R, S.
A lancha estava ao nível do mar. Ex. : anti-rábica (anticristo)
Exceções:
26.2- em nível de - hierarquia. - Tudo foi resolvido em antisséptico, sobressair, sobressalente e sobressaltar, entre
nível de governo federal. outras.

27. A DOMICÍLIO EM DOMICÍLIO d) inter, hiper, superquando o segundo elemento


começa por H ou R.
27.1 – a domicílio - expressão que só pode ser utilizada se Ex.: inter-resistente (intermural)
o verbo pedir a preposição a . Nos demais casos, usa-se e) circum, côn, pan, mal - quando o segundo
em domicílio. elemento começa por H ou VOGAL

Ele foi a domicílio. Ex.: mal-hurnorado (malfeitor)


Entregas em domicílio. Exceções: panarmômico, malandança

28. BEM EDUCADO BEM-EDUCADO f) ab - ad - ob - sob - quando o segundo


elemento começa por R
28.1 – bem-educado - adjetivo -É um menino bem Ex.: ab-rogar, (abjurar)
-educado.
g) sub - quando o segundo elemento começa por
28.2 – bem educado - voz passiva ( foi educado) , sendo R ou B
assim, a palavra bem não se liga por meio de hífen. Ex.: sub-ramo, sub-base
(suboficial)

O hífen é empregado para:


Regras:
1. partição de palavras em final da linha; 1_ Não se separam os elementos dos grupos
2. ligar pronome átono às formas verbais consonantais que iniciam uma sílaba nem os dos
(ênclise e mesóclise). dígrafos "ch, lh, nh".
Exemplos: a-blu-ção, a-bra-sar, a-che-gar, fi-lho, ma-nhã, con-
Amo-te, fá-lo-á, vimo-lo. tri-bu-ir, a-fri-ca-no, a-plai-nar, en-gra-ça-do, re-fle-tir, su-bli-
me.
3 unir os pronomes enclíticos. Observação: Nem sempre formam grupos consonantais os
Amarram-se-lhe as mãos. elementos bl e br. No caso de o l e o r serem pronunciados
Viu-se-lhe o rosto. separadamente, poderá haver a partição da palavra.
Exemplos: sub-lin-gual, sub-li-nhar, sub-ro-gar, ab-rup-to.
4 separar a palavra eis dos pronomes o – a- os -
as 2-_ O "s" dos prefixos bis, cis, des, dis, trans e o x do
Ei-las. prefixo ex não se separam quando a sílaba seguinte
começar por consoante. Todavia, se iniciar-se por
5. separar os sufixos açu, guaçu, mirim, do vogal, formam sílaba com esta e separam-se do
primeiro elemento formador, quando este prefixo.
termimar por vogal tônica acentuada ou nasal Exemplos: bis-ne-to, cis-pla-ti-no, des-li-gar, dis-tra-ção, trans-
caji-mirim, capirn-açu. por-tar, ex-tra-ir, bi-sa-vó, ci-san-di-no, de-ses-pe-rar, di-sen-
te-ri-a, tran-sa-tlân-ti-co, e-xér-ci-to.
4

Propolina - A sílaba tônica é li, e a subtônica, pro


3-_ As letras "cc, cç, sc, rr, ss" e as vogais idênticas Todas as outras são denominadas átonas.
separam-se quando da partição do vocábulo, ficando
cada uma delas em sílabas diferentes. Quando a palavra possuir uma sílaba só, será denominada
Exemplos: oc-cip-tal, te-lec-ção, pror-ro-gar, res-sur-gir, a-do- monossílaba.
les-cen-te, con-va-les-cer, des-cer, pres-cin-dir, res-ci-são, ca-
a-tin-ga, co-or-de-nar, ge-e-na. Os monossílabos podem ser átonos e tônicos. Os tônicos são
Observação: As vogais de hiatos, mesmo diferentes uma da aqueles que têm força para serem usados sozinhos em uma
outra, também se separam. Exemplos: a-ta-ú-de, ca-í-eis, do- sílaba; os átonos, não. Portanto serão monossílabos tônicos os
er, du-e-lo, fi-el, flu-iu, gra-ú-na, je-su-í-ta, le-al, mi-ú-do, po- substantivos, os adjetivos, os advérbios, os numerais e os
ei-ra, ra-i-nha, vô-o. verbos.

4-_ Não se separam as vogais dos ditongos crescentes


Regras de Acentuação
e decrescentes nem as dos tritongos.
Exemplos: ai-ro-so, a-ni-mais, au-ro-ra, a-ve-ri-güei, ca-iu, cru-
1) Os monossílabos tônicos serão acentuados, quando
éis, re-jei-tar, fo-ga-réu, gló-ria, i-guais, ó-dio, jói-a, sa-guão,
terminarem em A, E, O, seguidos ou não de s.
vá-rios.
Ex. pá, pás, má, más, vá, lá, já.
Observação: Não se separa do "u", precedido de "g" ou "q", a
pé, pés, mês, rês, Zé, né?
vogal que o segue, acompanhada ou não de consoante.
pó, pós, dó, cós, pô!
Exemplos: am-bí-guo, u-bí-quo, lín-gua, Gua-te-ma-la, de-lin-
Fé-lo , pó-las , fá- lo-ás
qüen-te.
2)Oxítonas: São as que têm a maior inflexão de voz na
Além das regras vistas anteriormente, toda consoante
última sílaba. São acentuadas, quando terminarem em A, E,
que não vem seguida de vogal fica na sílaba anterior,
O, seguidos ou não de s, e em EM, ENS.
na divisão silábica.
Ex. corumbá, maracujás, maná, Maringá.
Exemplos: sub-me-ter, sub-por, ab-so-lu-to, ad-vo-ga-do, ad-
rapé, massapê, filé, sapé.
no-mi-nal, ad-vir, af-ta, mag-ma, cog-no-me, al-fai-a-te, nos-
filó, rondó, mocotó, jiló.
tal-gi-a, e-gíp-cio, re-cep-ção, ap-to, ar-far, ex-su-dar, ex-ce-
amém, armazém, também, Belém.
ção, tungs-tê-nio, pers-pi-cá-cia, sols-tí-cio, ab-di-car, ac-ne,
parabéns, armazéns, nenéns.
drac-ma, Daf-ne, ét-ni-co, nup-ci-al, abs-tra-ir, ins-pe-tor, ins-
tru-ir, in-ters-tí-cio.
As formas verbais oxítonas terminadas em A, E, O,
Observação: Ainda pelo mesmo caso acima, se a consoante
acompanhadas dos pronomes oblíquos átonos lo, la, los, las
for inicial, ela não se separa.Exemplos: Pto-lo-meu, psi-co-se,
devem ser acentuadas. O mesmo ocorre com as formas
pneu-má-ti-co,
verbais terminadas em I, formando hiato tônico com a vogal
gno-mo, mne-mô-ni-ca.
anterior.
OBSERVAÇÃO
Não podemos, isoladamente, dizer se este ou aquele vocábulo
Ex. Iremos contratá-lo.
e tônico ou átono, somente na cadeia sonora da frase é que
Não quero comprometê-lo.
podemos saber, realmente, qual é o vocábulo tônico ou átono.
O dinheiro, vou repô-lo.
A casa, iremos construí-la em breve.
Há também palavras bisesdrúxulas: amávamo-nos,
entendíamo-nos (em espanhol: (sobresdrujulas).
3) Paroxítonas: São as que têm a maior inflexão de voz na
A divisão silábica de qualquer vocábulo, assinalada pelo
penúltima sílaba. São acentuadas, quando terminarem em
hífen, em regra se faz pela soletração, e não pelos seus
UM, UNS, L, PS, X, EI (s), ÃO (s), U (s), ditongo crescente
elementos constitutivos segundo a etimologia.
(s), N, I (s), R, Ã (s).

Ex. álbum, factótum, médiuns.


ágil, flexível, volátil.
fórceps, bíceps, tríceps.
Na Língua Portuguesa, todas as palavras possuem uma
tórax, xérox, fênix.
sílaba tônica - a que recebe a maior inflexão de voz. Nem todas,
pônei, vôlei, jóquei.
porém, são marcadas pelo acento gráfico. O nosso estudo é
órgão, órfãos, sótão.
exatamente este: em que palavras usar o acento agudo ou o
ônus, bônus.
acento circunflexo? Ainda existe o trema? Vamos às
Mário, secretária.
respostas.
hífen, pólen, gérmen.
táxi, júris.
As sílabas são subdivididas em tônicas, subtônicas e átonas.
fêmur, âmbar, revólver.
ímã, órfãs.
A sílaba tônica é a mais forte da palavra. Só existe uma sílaba
4) Proparoxítonas: São as que têm a maior inflexão de voz
tônica em cada palavra.
na antepenúltima sílaba. Todas as proparoxítonas são
acentuadas, salvo a expressão per capita, por não pertencer
Ex. guaraná - A sílaba tônica é a última.
à Língua Portuguesa.
táxi - A sílaba tônica é a penúltima.
própolis - A sílaba tônica é a antepenúltima.
Ex. síndrome, ínterim, lêvedo, lâmpada, sândalo.
A sílaba tônica sempre se encontra em uma destas três sílabas:
5) Os ditongos eu, ei, oi / éu, éi, ói somente receberão
última, penúltima e antepenúltima.
acento, quando forem abertos, seguidos ou não de s.
A sílaba subtônica só existe em palavras derivadas. Coincide
com a tônica da palavra primitiva.
Ex. meu, chapéu, deus, troféus.
Ex. Guaranazinho - A sílaba tônica é zi, e a subtônica, na
peixe, anéis, rei, réis.
Taxímetro - A sílaba tônica é xí, e a subtônica, ta
5

doido, estóico, foice, destrói.


Observe que tu e ele possuem um e só, com acento agudo e
eles, um e só, com acento circunflexo.
6) As letras i e u serão acentuadas, independente da
posição na palavra, quando surgirem:
Obs: Descobrem-se os derivados dos verbos, conjugando uma
determinado pessoa - por exemplo eu. Caso seja igual ao
Formando hiato com a vogal anterior.
verbo original, será derivado dele. Por exemplo, a primeira
Sem consoante na mesma sílaba, exceto o s.
pessoa do singular do presente do Indicativo do verbo ter é
Sem nasalização (til, NH e ressôo nasal).
tenho. Todos os verbos que tenham essa terminação - tenho
- serão derivados do verbo ter. mantenho, detenho,
Ex. saída, ataúde, miúdo.
entretenho, retenho.
sairmos, balaústre, juiz.
rainha, ruim, juízes.
Obs.: êem: Não se esqueça dos verbos que possuem a
terminação êem: crer, dar, ler, ver e todos os seus
7) Os grupos que, qui, gue, gui devem ser analisados com
derivados. eles crêem, lêem, vêem. Que eles dêem.
muito cuidado, pois podem surgir com trema, com acento
agudo ou sem qualquer sinal gráfico. Vejamos então:
9) Acentos Diferenciais
01) Quando o u for pronunciado atonamente, ou seja, quando
De tonicidade
as três letras participarem da mesma sílaba, com a pronúncia
do u, deveremos colocar trema sobre ele.
As únicas palavras que recebem acento para serem
Ex. se-qüên-cia, cin-qüen-ta.
diferenciadas de outras são as seguintes:
tran-qüi-lo, qüin-qüê-nio.
a-güen-tar, en-xá-güem.
ás = carta de baralho, piloto de avião. O ás é a carta mais
ar-güi-ção, lin-güi-ça.
valiosa no pôquer.
às = contração da preposição a com o artigo ou pronome a.
02) Quando o u for pronunciado tonicamente, ou seja, quando
Obedeço às regras.
o e ou o i formarem hiato com o u, deveremos colocar acento
as = artigo, pronome oblíquo átono ou pronome
agudo sobre o u. Isso ocorre somente com alguns verbos da
demonstrativo. As garotas aprovadas são as que estão
Língua Portuguesa. Vejamo-los:
na sala ao lado. Chame-as.
Averiguar, apaziguar e obliquar: As pessoas eu, tu, ele e
côas, côa = 2ª e 3ª pessoas do singular do presente do
eles do Presente do Subjuntivo são as únicas a receberem o
indicativo do verbo coar. Eu côo, tu côas, ele côa.
acento agudo.
coas, coa = contração da preposição com com o artigo a ou
as. Ele não se encontrou coas garotas.
Ex. Que eu averigúe, tu averigúes, ele averigúe, eles
pára = verbo parar na terceira pessoa do singular do
averigúem.
Presente do Indicativo - Ele não pára de conversar - ou na
Que eu apazigúe, tu apazigúes, ele apazigúe, eles
segunda pessoa do singular do Imperativo Afirmativo - Pára
apazigúem.
com isso!
Que eu obliqúe, tu obliqúes, ele obliqúe, eles obliqúem.
para = preposição. Estude, para seu próprio bem.
péla, pélas = bola de borracha, jogo da péla; verbo pelar
Averiguar = examinar com cuidado; verificar.
(tirar a pele) na segunda e na terceira pessoas do singular do
Apaziguar = pacificar, acalmar.
Presente do Indicativo. Eu pélo, tu pélas, ele péla.
Obliquar = Proceder maliciosamente; caminhar
pela, pelas = preposição per mais artigo ou pronome. Ele
obliquamente.
fugiu pela porta da diretoria.
pélo = verbo pelar. Eu pélo, tu pélas, ele péla.
Argüir e redargüir: As pessoas tu, ele e eles do Presente
pêlo, pêlos = cabelo, penugem. Arrancou-lhe os pêlos do
do Indicativo são as únicas a receberem o acento agudo.
braço.
pelo, pelos = preposição per mais artigo ou pronome. Ele
Ex. Tu argúis, ele argúi, eles argúem.
fugiu pelos fundos.
Tu redargúis, ele redargúi, eles redargúem.
pera = preposição antiga (o mesmo que para).
pêra = fruto da pereira. Comi uma pêra no almoço.
Arqüir = acusar; censurar; argumentar; examinar,
Observe que pêra só tem acento no singular.
questionando ou interrogando.
pólo, pólos = as extremidades de um eixo; espécie de jogo.
Redargüir = Replicar, responder argumentando; acusar,
Foi campeão de pólo aquático.
recriminar.
pôlo, pôlos = espécie de ave. Matei dois pôlos ontem.
por = preposição.
8) Verbos ter e vir e formas verbais apresentam acento
pôr = verbo. Menino, vá pôr uma blusa, antes de sair
diferencial de número
por aí.
Os verbos Ter e Vir, no Presente do Indicativo, têm a
seguinte conjugação:
De timbre
Ele vem Eles Vêm
Ewle tem Eles têm
pode = terceira pessoa do singular do Presente do Indicativo
Perceba que a terceira pessoa do plural - eles - possui um e
do verbo poder. Hoje ele pode.
só e acento circunflexo.
pôde = terceira pessoa do singular do Pretérito Perfeito do
Indicativo do verbo poder. Ontem ele pôde.
Os derivados dos verbos Ter e Vir, no Presente do
Indicativo, têm a seguinte conjugação: Peguemos como
Acento: é a intensidade maior cu menor de um fonema ou
exemplo os verbos manter e intervir eu mantenho, tu
grupo de fonemas quando pronunciado. Pode ser de dois
manténs, ele mantém , nós mantemos, vós manterdes, eles
tipos:
mantém / eu intervenho, intervéns, intervém, nós
intervimos, vós intervirdes, eles intervêm
Principal: é o mais fortemente pronunciado.
6

Ex.: cadela cotilédone - leucócito - zéfiro - zênite - Niágara -édito


(ordem judicial)- orquídea -
Secundário: é o fracamente pronunciado. É a silaba
subtônica das palavras derivadas. Prefiram-se ainda as pronúncias:
Ex.: admiravelmente
Para alguns vocábulos há, mesmo na língua culta, oscilação
CLASSIFICAÇÃO DAS SÍLABAS QUANTO AO ACENTO. de pronúncia ( DUPLA PROSÓDIA). É o caso de :

1. Tônica: é aquela fortemente pronunciada. Ex:: projétil – projétil / réptil – réptil / sóror – soror / zângão –
cadáver zangão / ortoépia – ortoepia / ambrosia ou Ambrósia/
2. Átona: é aquela pronunciada fracamente. Pode ser hieróglifo – hieróglifo/ crisantemo – crisântemo /anidrido-
de dois tipos: anidrido / autópsia – autopsia / oceânia – oceania / biópsia –
biopsia / ájax - Ájax /acróbata - acrobata / áea –
1- pretônica: antes da silaba tônica. aléia / Nefelíbata -nelilibata /reseda (ê) - resedá /
Ex.: café dário - Dario / eclâmpsia - eclampsia
2. postônica: depois da sílaba tônica.
Ex.: jarra
3. Subtônica: é a sílaba oscilante entre a tônica e a
átona, uma vez que é mais atenuada que a tônica e mais
forte do que a átona. 1. Sinônimos: Palavras de significação parecida que
Ex.: chapeuzinho, amavelmente podem ser emprega das uma pela outra, numa frase, sem
mudança de sentido.
CLASSIFICAÇÃO DOS VOCÁBULOS QUANTO À POSIÇÃO
A SÍLABA TÔNICA: Ex.: abduzir - esviar, afastar

a) Oxítono: a sílaba tônica é a última. 2. Antônimos: Palavras que possuem sentidos


Ex.: jardim, cajá contrários. Há três maneiras de exprimir um antônimo:
b) paroxítono: a sílaba tônica é a penúltima
Ex.: jarra, órfão a) Por palavras diferentes, de sentido oposto. Ex.: ébrio
c) proparoxítono: a sílaba tônica é a antepenúltima. - sóbrio
Ex.: lícito, pálido, bímano, tácito
b) Por palavras de mesmo radical, uma delas com
OBSERVAÇÕES SOBRE A PRONÚNCIA CULTA prefixo negativo:

Atente-se na exata pronúncia das seguintes palavras, Ex.: leal - desleal; cortês - descortês.
para evitar uma silabada, que é a denominação que se
dá ao erro de prosódia: c) por palavras de mesmo radical, com prefixos de
sentido contrário:
A) São oxítonas
Ex.: imigrante - emigrante simpático - antipático
Aloés – Nobel - recém - sutil – Gibraltar – novel - refém -
ureter- cateter - masseter - condor - recém - Cister - 3. Homônimos: Palavras de significado diferente que
ruim - sutil apresentam semelhança na grafia, na pronúncia ou em
ambas.
B)São paroxítonas
- As que só apresentam identidade na grafia são
cartomancia - alanos - avaro - avito - aziago - barbaria - chamadas homônimas homógrafas
batavo - efebo - erudito - estalido - êxul - filantropo - ibero -
Hungria - hosana - gratuito - grácil leucemia - Ex.: forma (ô)x forma (ó) colher (verbo) x colher
maquinaria - matula - misantropo - mercancia - nenúfar - (substantivo)
Normandia - onagro - opimo - pegada - pletora - policromo
- pudico - quiromancia - refrega - rubrica - Salonica - táctil - As de grafia diferente e pronuncia idêntica são
- têxtil - Tibulo - tulipa - ciclope – decano - diatribe - homônimas homófonas.
edito(lei) -gólfão - inaudito - acórdão – alanos – âmbar –
ambrosia – avito – cânon – azimute – caracteres – clímax – Ex.: espiar (olhar) x expiar (remir a culpa)
cromossomo – erudito – estalido – edito (lei) – exegese – fluido
– hissope – ibero – maquinaria – matula (súcia) – normandia – ACENDER (pôr fogo) ASCENDER (subir)
opimo - pandora – samaria – têxtil - tulipa . ACENTO (sinal gráfico) ASSENTO (lugar onde se senta)
ACERTO (ato de acertar) ASSERTO (afirmação)
B) São proparoxítonas APREÇAR (ajustar o preço) APRESSAR (tornar arbusto)
BUCHEIRO (tripeiro) BUXEIRO (pequeno arbusto)
ádvena– aeródromo - aerólito - ágape - álacre - álcali - alcíone BUCHO (estômago) BUXO (arbusto)
- alcoólatra -âmago - amálgama anátema -andrógino - CAÇAR (capturar animais) CASSAR (tornar sem efeito)
anêmona - areópago - aríete - arquétipo -autóctone -azáfama CEGAR (deixar cego ) SEGAR (ceifar, cortar)
– azêmola- bátega - bávaro - bígamo - bímano - bólido (-e) -
CELA (quarto pequeno) SELA (arreio)
brâmane - cáfila - égide - etíope - êxodo - fac-símile - fagócito
CENSO (recenseamento) SENSO (entendimento, juízo)
- farândula - férula - gárrulo - hégira - hipódromo - idólotra -
ímprobo - ínclito númida - ômega - páramo - Pégaso - périplo CÉPTICO (descrente) SÉPTICO (que causa infecção)
- plêiade - prístino - prófugo - protótipo – quadrúmano - CERRAÇÃO (nevoeiro) SERRAÇÃO (ato de serrar)
revérbero - sátrapa - Tâmisa - anódino - cânhamo - ínterim - CERRAR (fechar ) SERRAR (cortar)
trânsfuga – antífona - Cérbero - invólucro - végeto - antífrase - Cervo (veado ) SERVO (criado)
7

CHÁ (erva, bebida) XÁ (antigo soberano do Irã) PREMISSA (cada uma das duas PRIMÍCIAS (primeiro s frutos ou
CHEQUE (ordem de XEQUE (lance no jogo de primeiras proposições de um lucros)
pagamento) xadrez) silogismo)
CÍRIO (vela) SÍRIO (natural da Síria) EMITIR (pôr em circulação, IMITIR (pôr para dentro)
CITO (do verbo citar) SITO (situado) expedir)
CONCERTO (sessão musical) CONSERTO (reparo) EMERGIR (vir à tona) IMERGIR (mergulhar)
COSER (costurar) COZER (reparo) EVOCAR (recordar) INVOCAR (chamar)
ESOTÉRICO (secreto) EXOTÉRICO (que se expõe em EMINENTE (ilustre) IMINENTE (prestes a acontecer)
público) DESCRIÇÃO (ato de descrever) DISCRIÇÃO (reserva,
ESPECTADOR (aquele que EXPECTADOR (aquele que sobriedade)
assiste) espera) DEFERIR (atender, conceder) DIFERIR (discordar, adiar)
ESPERTO (perspicaz) EXPERTO (experiente, perito) ACOIMAR (multar, incriminar, ESCOIMAR (limpar, livrar de
ESPIAR (observar) EXPIAR (pagar pena) acusar) coima, de impurezas)
ESPIRAR (soprar, exalar) EXPIRAR (terminar) LACTANTE (mulher que LACTENTE (o ser que é
ESTÁTICO (imóvel) EXTÁTICO (relativo a êxtase) amamenta) AMAMENTADO)
ESTERNO (osso do peito) EXTERNO (exterior) PRESCREVER (preceituar, PROSCREVER (banir, degredar,
ESTRATO (camada) EXTRATO (o que se extrai de) receitar, incidir em prescrição) pôr fora de uso)
ESTREMAR (demarcar) EXTREMAR (assinalar, sublimar) DESSENTIR (deixar de sentir, DISSENTIR (divergir, discordar)
INCERTO (não certo, INSERTO (inserido, introduzido) perder o sentimento de)
impreciso) ENTRÂNCIA (lugar de ordem INSTÂNCIA (grau de jurisdição)
INCIPIENTE (principiante) INSIPIENTE (ignorante) das circunscrições judiciárias)
LAÇO (nó) LASSO (frouxo) FASTIO (repugnância) FASTÍGIO (auge)
RUÇO (pardacento) RUSSO (natural da Rússia) INERTE (sem movimento, INERME (sem meios de defesa)
SÃO (sadio) SÃO (santo) SÃO (verbo) ocioso)
TACHA (prego pequeno TAXA (imposto, tributo) ARREAR (pôr arreios) ARRIAR (abaixar)
TACHAR (atribuir defeito a) TAXAR (fixar taxa) DEFERIMENTO (concessão) DIFERIMENTO (adiamento)
SEÇÃO (setor) SESSÃO (reunião) DELATAR (denunciar) DILATAR (retardar, estender)
CESSÃO (ceder) DESCRIÇÃO (representação) DISCRIÇÃO (reserva)
VÊS (forma verbo ver) VEZ (ocasião) DESCRIMINAR (inocentar) DISCRIMINAR (distinguir)
REVESAR (rever, corrigir) REVEZAR (substituir DESPENSA (compartimento) DISPENSA (desobriga)
alternadamente) DESTRATAR (insultar) DISTRATAR (desfazer)
FÚSIL (que se pode fundir) FUZIL (carabina) EMERGIR (vir à tona) IMERGIR (mergulhar)
FUSÍVEL (resistência calibrada) EMIGRANTE (o que sai do IMIGRANTE (o que entra em
COSER (costurar) COZER (cozinhar) próprio país) país estranho)
ASAR (guarnecer com asas) AZAR (dar azo a, má sorte) EMINÊNCIA (altura, excelência) IMINÊNCIA (proximidade de
BROCHA(prego curto) BOXA (pincel) ocorrência)
BUCHO (estômago de BUXO (arbusto ornamental) EMITIR (lançar fora de si) IMITIR (fazer entrar)
animais) ENFESTAR (dobrar ao meio na INFESTAR (assolar)
CACHÃO (fervura) CAIXÃO (caixa grande, féretro) sua largura)
CACHOLA (cabeça) CAIXOLA (pequena caixa) ENFORMAR (meter em fôrma) INFORMAR (avisar)
CARTUCHO (canudo de papel) CARTUXO (pertencente à ordem ENTENDER (compreender) INTENDER (exercer vigilância)
da Cartuxa) LENIMENTO (suavizante) LINIMENTO (medicamento para
CHÁCARA (Quinta) XÁCARA (narrativa popular em fricção)
verso) PEÃO (que anda a pé) PIÃO (espécie de brinquedo)
CHALÉ (casa campestre em XALE (cobertura para os RECREAR (divertir) RECRIAR (criar de novo)
estilo suíço) ombros) SE (pronome átono, conjunção) SI (pronome tônico, nota
musical)
- As que possuem identidade no som e na grafia são VADEAR (passar a vau) VADIAR (passar vida ociosa)
chamadas homônimas perfeitas. VENOSO (relativo a velas) VINOSO (que produz vinho)
AÇODAR (instigar) AÇUDAR (construir açudes)
Ex.: são (verbo) x são (adjetivo) canto (verbo) x canto BOCAL (embocadura) BUCAL (relativo à boca)
(substantivo) COMPRIDO (longo ) CUMPRIDO (executado)
COMPRIMENTO (extensão) CUMPRIMENTO (saudação)
04. Parônimas: Palavras que apresentam pronuncia e COSTEAR (navegar junto à CUSTEAR (prover as despesas
grafia apenas parecida. costa) de)
CUTÍCULA (película) CUTÍCOLA (que vive na pele)
Ex.: eminente (ilustre) x iminente (prestes a ocorrer) INSOLAÇÃO (exposição ao sol) INSULAÇÃO (isolamento)
ratificar (confirmar) x retificar (corrigir) INSOLAR (expor ao sol) INSULAR (isolar)
OVULAR (semelhante a ovo) UVULAR (relativo à úvula)
IGNARO (inculto, ignorante) IGNAVO (preguiçoso) PONTOAR (marcar com ponto) PONTUAR (empregar a
INFLIGIR (aplicar) INFRINGIR (transgredir) pontuação em)
RATIFICAR (confirmar) RETIFICAR (corrigir) ROBORIZAR (fortalecer) RUBORIZAR (corar,
ASSOAR (expelir o muco nasal) ASSUAR (vaiar, apupar) envergonhar-se)
FLUIR (correr) FRUIR (gozar) SOAR (dar ou produzir som) SUAR (transpirar)
AUGUSTO (elevado, ANGUSTO (estreito) SOPORATIVO (que produz sopor SUPURATIVO (que produz
respeitável) (modorra)) supuração)
ELIDIR (eliminar) ILIDIR (refutar) SORTIR (abastecer) SURTIR (originar)
CADAFALSO (forca) CATAFALCO (estrado funerário) TORVAR (tornar-se carrancudo) TURVAR (tornar turvo (opaco),
SORTIR (abastecer) SUTIR (ter como conseqüência)
8

toldar) Observações:
TORVO (iracundo, enfurecido) TURVO (opaco, toldado) - substantivos próprios são sempre concretos e devem
DISCENTE (relativo a alunos) DOCENTE (relativo a ser grafados com iniciais maiúsculas.
professores) - os substantivos abstratos indicam qualidade (tristeza),
DECERTAR (lutar) DISSERTAR (discorrer) sentimento (raiva), sensações (fome), ações (briga) ou
APREENDER (tomar APRENDER (assimilar) estados (vida)
conhecimento) - dentre os comuns, merecem destaque os coletivos que,
BEBEDOR (aquele que bebe) BEBEDOURO (local onde se mesmo no singular, designam um conjunto de seres de
bebe) mesma espécie
CAVALEIRO (que cavalga) CAVALHEIRO (homem cortês) Flexão dos substantivos (gênero e número)
Gênero (masculino x feminino)
COMPRIMENTO (extensão) CUMPRIMENTO (saudação)
1-biformes: uma forma para masculino e outra para feminino.
DELATAR (denunciar) DILATAR (alargar)
(gato x gata, príncipe x princesa). São heterônimos aqueles que
ESBAFORIDO (ofegante, ESPAVORIDO (apavorado)
fazem distinção de gênero não pela desinência mas através do
apressado)
radical. (bode x cabra, homem x mulher)
ESTADA (permanência de ESTADIA (permanência de 2-uniformes: uma única forma para ambos os gêneros.
pessoas) veículos) Dividem-se em:
FLAGRANTE (evidente) FRAGRANTE (perfumado) - epicenos - usados para animais de ambos os sexos
FLUIR (correr) FRUIR (desfrutar) (macho e fêmea)
INFLAÇÃO (alta dos preços) INFRAÇÃO (violação) - comum de dois gêneros - designam pessoas, fazendo a
MANDADO (ordem judicial) MANDATO (procuração) distinção dos sexos através de palavras determinantes
PRECEDENTE (que vem antes) PROCEDENTE (proveniente, que - sobrecomuns - um só gênero gramatical para designar
tem fundamento) pessoas de ambos os sexos.
RATIFICAR (confirmar) RETIFICAR (consertar) Observação:
RECREAR (divertir) RECRIAR (criar novamente) - alguns substantivos, quando mudam de gênero, mudam de
SOAR (produzir som) SUAR (transpirar) sentido. (o cabeça x a cabeça)
SUSTAR (suspender) SUSTER (sustentar) Número (singular x plural)
SORTIR (abastecer) SURTIR (produzir efeito) Nos substantivos simples, forma-se o plural em função do
TRÁFEGO (trânsito ) TRÁFICO (comércio ilegal) final da palavra.
REMISSÃO (ato de perdoar ) REMIÇÃO (ato de remir, de 1-vogal ou ditongo (exceto -ÃO): acréscimo de -S (porta x
libertar) portas, troféu x troféus)
DESPERCEBIDO (distraído) DESAPERCEBIDO (desprovido, 2-ditongo -ÃO: -ÕES/-ÃES/-ÃOS, variando em cada palavra
desprevenido) (anãos, balões, alemães, cristãos).
PREITO (homenagem) PLEITO (eleição) Apresentam múltiplos plurais: alão- alões, alãos, alães /
alazão- alazões, alazães / aldeão- aldeões, aldeãos,
5- Polissemia da linguagem – Apenas um significante aldeães / vilão- vilões, vilãos / ancião- anciões,
para vários significados. anciãos, anciães / verão- verões, verãos / castelão-
SIGNICANTE – CABEÇA castelões, castelãos / rufião- rufiões, rufiães /
SIGNIFICADOS – lembrança, de memória, líder, extremidade, ermitão- ermitões, ermitãos, ermitães / sultão-
crânio. sultões, sultães, sultãos.
3--R, -S ou -Z: -ES (mar x mares, país x países, raiz x raízes). As
06 - Hiperonímia e Hiponímia não-oxítonas terminadas em -S são invariáveis, marcando o
número pelo artigo (os atlas, os lápis, os ônibus)
Por hiperonímia temos o caso em que a primeira 4--N: -S ou -ES, sendo a última menos comum (hífen x hifens ou
expressão mantém com a segunda uma relação de hífenes)
todo-parte ou classe-elemento. Por hiponímia designamos 5--X: invariável, usando o artigo para o plural (tórax x os tórax)
o caso inverso: a primeira expressão mantém com a 6--AL, EL, OL, UL: troca-se -L por -IS (animal x animais, barril x
segunda uma relação de parte-todo ou elemento-classe. Em barris)
outras palavras, essas substituições ocorrem quando um 7-IL: se oxítono, trocar -L por -S. Se não oxítonos, trocar -L por
termo mais geral - o hiperônimo - é substituído por um -EIS. (til x tis, míssil x mísseis)
termo menos geral - o hipônimo, ou vice-versa. Os 8-sufixo diminutivo -ZINHO(A)/-ZITO(A): colocar a palavra
exemplo ajudam a entender melhor. primitiva no plural, retirar o -S e acrescentar o sufixo com -S
O litoral norte de Santa Catarina tem um verdadeiro (caezitos, coroneizinhos, mulherezinhas)
festival de localidades famosas: a praia de Camboriu , a 9-metafonia: -O tônico fechado no singular muda para o timbre
ilha de São Francisco do Sul, a enseada do Brito. aberto no plural, também variando em função da palavra. (ovo x
ovos, mas bolo x bolos)
Apresentam metafonia:
abrolho, contorno, caroço, corcovo, corvo, coro,
despojo, destroço, escolho, esforço, estorvo, forno,
foro, fosso, imposto, jogo, miolo, olho, osso, ovo,
poço, porco, posto, porto, povo, reforço, socorro,
1- Substantivos tijolo, toco, torto, troco.
Não possuem metafonia: almoço, estojo, bolso, globo,
Palavra variável que denomina os seres em geral. Quanto à gosto, esposo, pescoço,polvo, sogro, cachorro,
sua formação, pode ser: Grau
1-primitivo x derivado (jornal x jornalista) Os substantivos podem apresentar diferentes graus, porém
2-simples x composto (água x girassol) grau não é uma flexão nominal.
Quanto à sua classificação, pode ser: São três: normal, aumentativo e diminutivo e podem ser
3-comum x próprio (rio x Amazonas) formados através de dois processos:
4-concreto x abstrato (cadeira x trabalho) 1-analítico - associando os adjetivos (grande x pequeno) ao
substantivo
9

2-sintético - anexando-se ao substantivo sufixos indicadores de


grau (meninão x menininho) mau pior malíssimo péssimo
Observações:
- o grau nos substantivos também pode denotar sentido pequeno menor pequeníssim mínimo
afetivo e carinhoso ou pejorativo, irônico. (Ele é um velhinho o
legal / Que mulherzinha implicante)
- certos substantivos, apesar da forma, não expressam a grande maior grandíssimo máximo
noção aumentativa ou diminutiva. (cartão, cartilha) Quando estes adjetivos se referem a características de um
mesmo ser, admitem-se as construções mais bom que, mais
2- Adjetivos mau que, mais grande que e mais pequeno que. (Ele é bonito
e inteligente; alguns o consideram mais bom que inteligente.)
Palavra variável que acompanha o substantivo,
indicando qualidades e características deste. Mantém 3- Verbos
com o substantivo que determina relação de
concordância de gênero e número. Palavra variável que exprime um acontecimento
representado no tempo, seja ação, estado ou fenômeno da
Adjetivos pátrios: indicam a nacionalidade ou a origem natureza.
geográfica, normalmente são formados pelo acréscimo de Tipos de verbos
um sufixo ao substantivo de que se originam (Alagoas: Conforme visto nos elementos mórficos, os verbos
alagoano). Podem ser simples ou compostos, referindo-se a apresentam três conjugações. Em função da vogal temática
duas ou mais nacionalidades ou regiões; nestes últimos (-a/-e/-i), podem-se criar 3 paradigmas verbais. De acordo
casos assumem sua forma reduzida e erudita, com exceção com a relação dos verbos com esses paradigmas, obtém-se
do último elemento (franco-ítalo-brasileiro). a seguinte classificação:
1-regulares: seguem o paradigma verbal de sua conjugação
Locuções adjetivas: expressões, geralmente, formadas por 2-irregulares: não seguem o paradigma verbal da conjugação a
preposição e substantivo que equivalem a adjetivos (anel de que pertencem. As irregularidades podem aparecer no radical ou
prata = anel argênteo). nas desinências (ouvir - ouço/ouve, estar - estou/estão)
Flexão dos adjetivos: 3-anômalos: verbos irregulares com mudanças profundas nos
Gênero radicais (ser/ir)
Uniforme ou biforme (inteligente x honesto [a]) 4-defectivos: não são conjugados em determinadas pessoas,
tempo ou modo (falir - no pres. do ind. só apresenta a 1ª e a 2ª
Número pess. do plural)
Os adjetivos simples formam o plural segundo os mesmos 5-abundantes: apresentam mais de uma forma para uma
princípios dos substantivos simples, em função de sua mesma flexão. Mais freqüente no particípio, devendo-se usar o
terminação (agradável x agradáveis). particípio regular com ter e haver; já o irregular com ser e estar
Os substantivos utilizados como adjetivos ficam invariáveis (aceito/aceitado, acendido/aceso)
(blusas cinza). 6-auxiliares: juntam-se ao verbo principal ampliando sua
Os adjetivos terminados em -OSO, além do acréscimo do -S significação. Presentes nos tempos compostos e locuções verbais
de plural, mudam o timbre do primeiro -O, num processo de Obs.: - certos verbos possuem pron. pessoais átonos que se
metafonia. tornam partes integrantes deles. Nestes casos, o pronome
não tem função sintática (suicidar-se, apiedar-se, queixar-se
Grau etc.)
- formas rizotônicas (tonicidade no radical - eu canto) e
São três: normal, comparativo e superlativo formas arrizotônicas (tonicidade fora do radical - nós
1-comparativo: mesma qualidade entre dois ou mais seres, cantaríamos)
duas ou mais qualidades de um mesmo ser. Flexões verbais
- igualdade - tão ... quanto (como) 1-número - singular ou plural
- superioridade - mais ... (do) que 2-pessoa gramatical- 1ª, 2ª ou 3ª
- inferioridade - menos ... (do) que 3-tempo - referência ao momento em que se fala (pretérito,
2-superlativo: exprime qualidade em grau muito elevado ou presente ou futuro)
intenso. 4-modo - indicativo (certeza de um fato ou estado),
- absoluto - quando a qualidade não se refere à de outros subjuntivo (possibilidade ou desejo de realização de um fato ou
elementos. Pode ser analítico (acréscimo de palavra incerteza do estado) e imperativo (expressa ordem, advertência
modificadora - muito) ou sintético (-íssimo, -érrimo, -ílimo). ou pedido)
(muito veloz X velocíssimo) 5- voz - ativa, passiva e reflexiva
- relativo - qualidade relacionada, favorável ou Tempos
desfavoravelmente, à de outros elementos. Pode ser de 1-primitivos: presente e pretérito perfeito do indicativo e o
superioridade (o mais ... que) ou de inferioridade (o infinitivo
menos ... que) 2-derivados:
Observação: -presente do indicativo - presente do subjuntivo e imperativo
- Apresentam formas sintéticas especiais os negativo (da 1ª pess. sing.); imperativo afirmativo (2 as pess.
sem S e demais = pres. do subjuntivo)
adjetivos bom, mau, grande e pequeno. - pret. perfeito do indicativo - pret. mais-que-perfeito do
Superlativo absoluto indicativo (3ª pess. plural sem M + DNPs), fut. do subjuntivo
Comparativo de (3ª pess. plural sem AM + DNPs.), pret. imperfeito do
Adjetivos subjuntivo (3ª pess. plural sem RAM + DMT SSE e DNPs)
Superioridade regular irregul
ar - infinitivo impessoal - fut. do presente (+ -ei, -ás, -á, -emos,
-eis, -ão), fut. do pretérito (+ -ia, -ias, -ia, -íamos, -íeis, -iam) e
bom melhor boníssimo ótimo pret. imperfeito (se 1ª conj. +
DMT=VA, de 2ª ou 3ª conj. + DMT=IA), sendo todos do
indicativo
10

16-Comerciar (reg.): pres. ind. - comercio, comercias... / pret.


Vozes perf. - comerciei... (= verbos em -iar , exceto os seguintes
1-ativa: sujeito é agente da ação verbal verbos: mediar, ansiar, remediar, incendiar, odiar)
2-passiva: sujeito é paciente da ação verbal. Pode ser analítica 17-Compelir (alternância vocálica e/i): pres. ind. - compilo,
ou sintética: compeles... / pret. perf. ind. - compeli, compeliste...
analítica - verbo auxiliar (TD) + particípio do verbo principal 18-Compilar (reg.): pres. ind. - compilo, compilas, compila... /
sintética - verbo (TD) na 3ª pess. do singular SE (partícula pret. perf. ind. - compilei, compilaste...
apassivadora) 19-Construir (irregular e abundante): pres. ind. - construo,
3-reflexiva: sujeito é agente e paciente da ação verbal. Também constróis (ou construis), constrói (ou constui), construímos,
pode ser recíproca ao mesmo tempo (acréscimo de SE = construís, constroem (ou construem) / pret. perf. ind. - construí,
pronome reflexivo) construíste...
Na transformação da voz ativa na passiva, a variação 20-Crer (irreg.): pres. ind. - creio, crês, crê, cremos, credes,
temporal é indicada pelo verbo ser. Entretanto, nas locuções crêem / pret. perf. ind. - cri, creste, creu, cremos, crestes,
verbais, o ser assume a forma do verbo principal na voz creram / imp. ind. - cria, crias, cria, críamos, críeis, criam
ativa. 21-Dignar-se (pronomina): (= persignar-se)
Ex.: Ele fez o trabalho - O trabalho foi feito por ele (mantido 22-Dizer (irreg.): pres. ind. - digo, dizes, diz... / pret. perf. ind. -
o pret. perf. do ind.) disse, disseste...
O vento ia levando as folhas - As folhas iam sendo levadas 23-Falir (defectivo): pres. ind. - falimos, falis / pret. perf. ind. -
pelas folhas (mantido o gerúndio do verbo principal) fali, faliste... (= aguerrir, combalir, foragir-se, remir, renhir)
24-Frigir (acomodação gráfica g/j e alternância vocálica e/i):
Verbos notáveis pres. ind. - frijo, freges, frege, frigimos, frigis, fregem / pret. perf.
ind. - frigi, frigiste...
Encontram-se listados aqui alguns verbos que podem 25-Ir (irreg.): pres. ind. - vou, vais, vai, vamos, ides, vão / pret.
apresentar problemas de conjugação. Desta maneira, perf. ind. - fui, foste... / pres. subj. - vá, vás, vá, vamos, vades,
dedique uma atenção especial a este grupo. vão
1-Abolir (defectivo): não possui a 1ª pess. do sing. do pres. do 26-Jazer (irreg.): pres. ind. - jazo, jazes... / pret. perf. ind. - jazi,
indicativo, por isso não possui pres. do subjuntivo e o imperativo jazeste, jazeu...
negativo. (= banir, carpir, colorir, delinqüir, demolir, descomedir- 27-Mobiliar (irreg.): pres. ind. - mobílio, mobílias, mobília,
se, emergir, exaurir, fremir, fulgir, haurir, retorquir, urgir) mobiliamos, mobiliais, mobíliam / pret. perf. ind. - mobiliei,
2-Acudir (alternância vocálica o/u): pres. ind. - acudo, acodes... mobiliaste...
e / pret. perf do ind. - com u (=bulir, consumir, cuspir, engolir, 28-Obstar (reg.): pres. ind. - obsto, obstas... / pret. perf. ind. -
fugir) obstei, obstaste...
3-Adequar (defectivo): só possui a 1ª e a 2ª pess. do plural no 29-Pedir (irreg.): pres. ind. þ peço, pedes, pede, pedimos, pedis,
pres. do ind. Aderir (alternância vocálica e/i): pres. ind. - adiro, pedem / pret. perf. ind. - pedi, pediste... (= despedir, expedir,
adere... (= advertir, cerzir, despir, diferir, digerir, divergir, ferir, medir)
sugerir) 30-Polir (alternância vocálica e/i): pres. ind. - pulo, pules, pule,
4-Agir (acomodação gráfica g/j): pres. ind. - ajo, ages... (= polimos, polis, pulem / pret. perf. ind. - poli, poliste...
afligir, coagir, erigir, espargir, refulgir, restringir, transigir, urgir) 31-Precaver-se (defectivo e pronominal): pres. ind. -
5-Agredir (alternância vocálica e/i): pres. ind. - agrido, agrides, precavemo-nos, precaveis-vos / pret. perf. ind. - precavi-me,
agride, agredimos, agredis, agridem (= prevenir, progredir, precaveste-te...
regredir, transgredir) 32-Prover (irreg.): pres. ind. - provejo, provês, provê, provemos,
6-Aguar (reg.): pres. ind. - águo, águas..., / pret. perf do ind. - provedes, provêem / pret. perf. ind. - provi, proveste, proveu...
agüo, aguaste, aguou, aguamos, aguastes, aguaram (= 33-Reaver (defectivo): pres. ind. - reavemos, reaveis / pret. perf.
desaguar, enxaguar, minguar) ind. - reouve, reouveste, reouve... (verbo derivado do haver, mas
7-Apiedar-se (pronominal) só é conjugado nas formas verbais com a letra v)
8-Aprazer (irreg.): pres. ind. - aprazo, aprazes, apraz... / pret. 34-Remir (defectivo): pres. ind. - remimos, remis / pret. perf.
perf do ind. - aprouve, aprouveste, aprouve, aprouvemos, ind. - remi, remiste...
aprouvestes, aprouveram 35-Requerer (irreg.): pres. ind. - requeiro, requeres... / pret.
9-Argüir (irregular com alternância vocálica o/u): pres. ind. - perf. ind. - requeri, requereste, requereu... (derivado do querer,
arguo (ú), argúis, argúi, argüimos, argüis, argúem / pret. perf - diferindo dele na 1ª pess. sing. do pres. ind. e no pret. perf. do
argüi, argüiste... (com trema ) ind. e derivados, sendo regular)
10-Atrair (irreg.): pres. ind. - atraio, atrais... / pret. perf - atraí, 36-Rir (irreg.): pres. ind. - rio, rir, ri, rimos, rides, riem / pret.
atraíste... (=abstrair, cair, distrair, sair, subtrair) perf. ind. - ri, riste... (= sorrir)
11-Atribuir (irreg.): pres. ind. - atribuo, atribuis, atribui, 37-Saudar (alternância vocálica) þ pres. ind. - saúdo, saúdas... /
atribuímos, atribuís, atribuem / pret. perf. - atribuí, atribuíste, pret. perf. ind. - saudei, saudaste...
atribuiu... (= afluir, concluir, destituir, excluir, , instruir, possuir, 38-Suar (reg.): pres. ind. - suo, suas, sua... / pret. perf. ind. -
usufruir) suei, suaste, sou... (= atuar, continuar, habituar, individuar,
12-Averiguar (alternância vocálica o/u): pres. ind. - averiguo recuar, situar)
(ú), averiguas (ú), averigua (ú), averiguamos, averiguais, 39-Valer (irreg.): pres. ind. - valho, vales, vale... / pret. perf. ind.
averiguam (ú) / pret. perf. - averigüei, averiguaste... (= - vali, valeste, valeu...
apaziguar) 40-Ver (irreg.): pres. ind. - vejo, vês, vê, vemos, vedes, vêem /
13-Caber (irreg.): pres. ind. - caibo, cabes... / pret. perf. - coube, Pret. perf. ind. - vi, viste, viu... (= antever, prever, rever etc.)
coubeste... 41-Vir (irreg.): pres. ind. - venho, vens, vem, vimos, vindes,
14-Cear (irreg.): pres. ind. - ceio, ceias, ceia, ceamos, ceais, vêm / pret. perf. ind. - vim, vieste, veio, viemos, viestes, vieram
ceiam / pret. perf. ind. - ceei, ceaste, ceou, ceamos, ceastes, (= advir, convir, intervir, provir, sobrevir etc.)
cearam (= verbos terminados em -ear: falsear, passear... - alguns
apresentam pronúncia aberta: estréio, estréia...) Infinitivo pessoal ou impessoal?
15-Coar (irreg.): pres. ind. - côo, côas, côa, coamos, coais, O emprego do infinitivo não obedece a regras bem definidas.
coam / pret. perf. - coei, coaste, coou... (= abençoar, magoar, 1-impessoal: sentido genérico ou indefinido, não relacionado a
perdoar) nenhuma pessoa
11

2-pessoal: refere-se às pessoas do discurso, dependendo do


contexto Emprego
Recomenda-se sempre o uso da forma pessoal se for 1-os fracionários têm como forma própria meio, metade e
necessário dar à frase maior clareza e ênfase. terço, todas as outras representações de divisão correspondem
Usa-se o impessoal: aos ordinais ou aos cardinais seguidos da palavra avos (quarto,
1-sem referência a nenhum sujeito - É proibido fumar na sala décimo, milésimo, quinze avos etc.)
2-nas locuções verbais - Devemos avaliar a sua situação 2-designando séculos, reis, papas e capítulos, utiliza-se na leitura
3-quando o infinitivo exerce função de complemento de ordinal até décimo; a partir daí usam-se os cardinais. (Luís XIV -
adjetivos - É um problema fácil de solucionar quatorze, Papa Paulo II - segundo)
4-quando o infinitivo possui valor de imperativo - Ele Observação:
respondeu: "Marchar!" - se o numeral vier antes do substantivo, será obrigatório o
Usa-se o pessoal: ordinal (XX Bienal - vigésima, IV Semana de Cultura - quarta)
1-quando o sujeito do infinitivo é diferente do sujeito da 3-zero e ambos (as) também são numerais cardinais
oração principal - Eu não te culpo por saíres daqui 4-dúzia, centena... são chamados numerais coletivos, por
2-quando, por meio de flexão, se quer realçar ou designarem um conjunto de seres
identificar a pessoa do sujeito - Foi um erro responderes de forma indefinida
dessa maneira.
3-quando queremos determinar o sujeito (usa-se a 3ª pess. Flexão
do pl.) - Escutei baterem à porta Variam em gênero e número
4- Artigos gênero
Palavra colocada antes do substantivo para determiná-lo, Cardinais: um, dois e os duzentos a novecentos; todos os
mantendo com ele relação de concordância. ordinais; os multiplicativos e fracionários, quando expressam
Pode ser classificado em: uma idéia adjetiva em relação ao substantivo
1-definido: o, a, os, as - determinam o substantivo de modo número:
preciso, específico Cardinais terminados em -ão; todos os ordinais; os
2-indefinido :um, uma, uns, umas - determinam o substantivo multiplicativos, quando têm função adjetiva; os fracionários,
de modo vago, impreciso dependendo do cardinal que os antecede
Podem aparecer combinados com preposições. (numa, do, Os cardinais, quando substantivos, vão para o plural se
à ...) terminarem por som vocálico
O artigo tem a propriedade de substantivar qualquer palavra
precedida por ele. Esse processo chama-se substantivação. 6- Pronomes
(fumar-verbo / O fumar faz mal à saúde)
Observação: Palavra variável em gênero, número e pessoa que substitui
- para se certificar de que uma palavra é artigo, troque o ou acompanha um substantivo, indicando-o como pessoa do
gênero do substantivo posterior. Se o suposto artigo não discurso.
mudar de gênero, pertence à outra classe.
Pronome substantivo x pronome adjetivo
Emprego Esta classificação pode ser atribuída a qualquer tipo de
1-não se deve usar artigo depois de cujo e suas flexões pronome, podendo variar em função do contexto frasal.
2-não se usa artigo diante de expressões de tratamento iniciadas pron. substantivo: substitui um substantivo, representando-
por possessivos o. (Ele prestou socorro)
3-é obrigatório o uso do artigo definido entre o numeral ambos e pron. adjetivo: acompanha um substantivo, determinando-o.
o substantivo a que se refere (ambos os cônjuges) (Aquele rapaz é belo)
4-diante do possessivo adjetivo o uso é facultativo; mas se o Obs.: Os pronomes pessoais são sempre substantivos
pronome for substantivo, torna-se obrigatório
5-antes de nomes de pessoas, geralmente, não se utiliza o artigo Pessoas do discurso
6-não se usa artigo diante das palavras casa (=lar, moradia) e São três:
terra (=chão firme) a menos que essas palavras sejam 1ª pessoa: aquele que fala, emissor
especificadas 2ª pessoa: aquele com quem se fala, receptor
7--diante de alguns nomes de cidade não se usa artigo, a não ser 3ª pessoa: aquele de que ou de quem se fala, referente
que venham modificados
8-usa-se artigo definido antes dos nomes de estados brasileiros, Tipos de pronomes
exceto: AL, GO, MT, MG, PE, SC, SP e SE
9-não se combina com preposição o artigo que faz parte de pessoal demonstrativ indefini
nomes de jornais, revistas e obras literárias (li em Os Lusíadas) possessiv o do
10-depois de todo, emprega-se o artigo para conferir idéia de o relativo interrogativo
totalidade (Toda a sociedade poderá participar)
Pessoal
5- Numerais Indicam uma das três pessoas do discurso, substituindo um
substantivo. Podem também representar, quando na 3ª
Palavra que indica quantidade, número de ordem, múltiplo pessoa, uma forma nominal anteriormente expressa.
ou fração. Classifica-se como: cardinal (1, 2, 3, ...), ordinal Ex.:A moça era a melhor secretária, ela mesma agendava os
(primeiro, segundo, terceiro, ...), multiplicativo (dobro, duplo, compromissos do chefe.
triplo, ...), fracionário (meio, metade, terço) 1-Apresentam variações de forma dependendo da função
Valor do Numeral sintática que exercem na frase, dividindo-se em retos e oblíquos.
Podem apresentar valor adjetivo ou substantivo. Se
estiverem acompanhando e modificando um substantivo,
terão valor adjetivo. Já se estiverem substituindo um
substantivo e designando seres, terão valor substantivo.
Ex.: Ele foi o primeiro jogador a chegar. (valor adjetivo) Pronomes Pessoais
Ele será o primeiro desta vez. (valor substantivo)
12

Obs.: também são considerados pron. de tratamento as


númer pessoa pronomes pronomes formas você, vocês (provenientes da redução de Vossa
o retos oblíquos Mercê), Senhor, Senhora e Senhorita.
tônicos átonos Emprego
1-você hoje é usado no lugar das 2as pessoas (tu/vós), levando o
1a. eu mim, me verbo para a 3ª pessoa
singular 2a. tu comigo te
3a. ele, ela ti, contigo se, o, 2-as formas de tratamento serão precedidas de Vossa, quando
ele, ela, si, a, lhe nos dirigirmos diretamente à pessoa e de Sua, quando fizermos
consigo referência a ela. Troca-se na abreviatura o V. pelo S.
1a. nós nós, nos
3-quando precedidos de preposição, os pron. retos (exceto eu e
plural 2a. vós conosco vos
tu) passam a funcionar como oblíquos
3a. eles, elas vós, se, os,
convosco as,
4-os pron. acompanhados das palavras só ou todos assumem a
eles, elas, lhes
forma reta (Estava só ele no banco / Encontramos todos eles ali)
si, consigo
5-as formas oblíquas o, a, os, as não vêm precedidas de
preposição; enquanto lhe e lhes vêm regidos das preposições a
Os pron. pessoais retos desempenham, normalmente, ou para (não expressas)
função de sujeito; enquanto os oblíquos, geralmente, de 6-eu e tu não podem vir precedidos de preposição, exceto se
complemento. funcionarem como sujeito de um verbo no infinitivo (Isto é para
Obs.: os pron. oblíquos tônicos devem vir regidos de eu fazer  para mim fazer)
preposição. Em comigo, contigo, conosco e convosco, a
preposição com já é parte integrante do pronome. 7-me, te, se, nos, vos - podem ter valor reflexivo

Os pron. de tratamento estão enquadrados nos pron. 8-se, nos, vos - podem ter valor reflexivo e recíproco
pessoais. São empregados como referência à pessoa com
quem se fala (2ª pess.), entretanto, a concordância é feita 9-si e consigo - têm valor exclusivamente reflexivo
com a 3ª pess.
10-conosco e convosco devem aparecer na sua forma analítica
(com nós e com vós) quando vierem com modificadores (todos,
outros, mesmos, próprios ou um numeral)

11-o, a, os e as viram lo(a/s), quando associados a verbos


Abrev. Tratamento Uso terminados em r, s ou z e viram no(a/s), se a terminação verbal
for em ditongo nasal
V. A. Vossa Alteza príncipes, 12-os pron. pess. retos podem desempenhar função de sujeito,
arquiduques, predicativo do sujeito ou vocativo, este último com tu e vós (Nós
duques temos uma proposta / Eu sou eu e pronto / Ó, tu, Senhor Jesus)
13-pode-se omitir o pron. sujeito, pois as DNPs verbais bastam
V. Em.ª Vossa cardeais para indicar a pessoa gramatical
Eminência 14-plural de modéstia - uso do "nós" em lugar do "eu", para
evitar tom impositivo ou pessoal
V. Ex.ª Vossa altas 15-num sujeito composto é de bom tom colocar o pron. de 1ª
Excelência autoridades do pess. por último (José, Maria e eu fomos ao teatro). Porém se for
governo e das algo desagradável ou que implique responsabilidade, usa-se
classes inicialmente a 1ª pess. (Eu, José e Maria fomos os autores do
armadas erro)
16-não se pode contrair as preposições de e em com pronomes
V. Mag.ª Vossa reitores das que sejam sujeitos (Em vez de ele continuar, desistiu  Vi as
Magnificência universidades bolsas dele bem aqui)
17-os pronomes átonos podem assumir valor possessivo
V. M. Vossa reis, (Levaram-me o dinheiro)
Majestade imperadores Obs.: as regras de colocação dos pronomes pessoais do
caso oblíquos átonos serão vistas em separado
Possessivo
V. Rev.ma Vossa Reverendíssima sacerdotes em
geral
Fazem referência discurso,
às pessoas do
apresentando-as como possuidoras de
V. S. Vossa Santidade papas
algo. Concordam em gênero e número
V. S.ª Vossa Senhoria funcionários com a coisa possuída.
públicos
Pronomes possessivos
graduados,
oficiais até
pessoa um vários possuidores
coronel,
possuidor
pessoas de
cerimônia 1ª meu (s), nosso (a/s)
minha (s)
13

2ª teu (a/s) vosso (a/s) pessoas quem, alguém, ninguém, outrem

3ª seu (a/s) seu (a/s) lugares onde, algures, alhures, nenhures

coisas que, qual, quais, algo, tudo, nada, todo (a/s),


Emprego algum (a/s), vários (a), nenhum (a/s), certo
1-normalmente, vem antes do nome a que se refere; podendo, (a/s), outro (a/s), muito (a/s), pouco (a/s),
também, vir depois do substantivo que determina. Neste último quanto (a/s), um (a/s), qualquer (s), cada
caso, pode até alterar o sentido da frase
2-seu (a/s) pode causar ambigüidade, para desfazê-la, deve-se
preferir o uso do dele (a/s) (Ele disse que Maria estava trancada Emprego
em sua casa - casa de quem?) 1- algum, após o substantivo a que se refere, assume valor
3-pode indicar aproximação numérica (ele tem lá seus 40 anos) negativo (= nenhum) (Computador algum resolverá o problema)
4-nas expressões do tipo "Seu João", seu não tem valor de posse 2- cada deve ser sempre seguido de um substantivo ou numeral
por ser uma alteração fonética de Senhor (Elas receberam 3 balas cada uma)
3- certo é indefinido se vier antes do nome a que estiver se
Demonstrativo referindo. Caso contrário é adjetivo (Certas pessoas deveriam ter
Indicam posição de algo em relação às pessoas do discurso, seus lugares certos)
situando-o no tempo e/ou no espaço. São: este (a/s), isto, 4- bastante pode vir como adjetivo também, se estiver
esse (a/s), isso, aquele (a/s), aquilo. determinando algum substantivo
Mesmo, próprio, semelhante, tal e o (a/s) podem 5- o pronome outrem equivale a "qualquer pessoa"
desempenhar papel de pron. demonstrativo. 6- o pronome nada, colocado junto a verbos ou adjetivos, pode
equivaler a advérbio (Ele não está nada contente hoje)
Emprego 7 -o pronome outro (a/s) ganha valor adjetivo se equivaler a
1- indicando localização no espaço - este (aqui), esse (aí) e diferente" (Ela voltou outra das férias)
aquele (lá) 8- existem algumas locuções pronominais indefinidas - quem
2 -indicando localização temporal - este (presente), esse quer que seja, seja quem for, cada um etc.
(passado próximo) e aquele (passado remoto ou bastante
vago) Interrogativo
3- fazendo referência ao que já foi ou será dito no texto - este Usados na formulação de uma pergunta direta ou indireta.
(ainda se vai falar) e esse (já mencionado) Referem-se à 3ª pessoa do discurso.
4- o, a, os, as são demonstrativos quando equivalem a aquele Na verdade, são os pronomes indefinidos que, quem, qual
(a/s) (a/s) e quanto (a/s) em frases interrogativas. (Quantos livros
6- tal é demonstrativo se puder ser substituído por esse (a), este você tem? / Não sei quem lhe contou)
(a) ou aquele (a)
7- mesmo e próprio são demonstrativos quando significarem 7- Advérbios
"idêntico" ou "em pessoa". Concordam com o nome a que se
referem Pode modificar um verbo, um adjetivo, outro advérbio ou
8- podem apresentar valor intensificador ou depreciativo, uma frase inteira. Classificam-se de acordo com as
dependendo do contexto frasal (Ele estava com aquela paciência circunstâncias que expressam:
/ Aquilo é um marido de enfeite) 1-lugar: longe, junto, acima, atrás, alhures...
9- nisso e nisto (em + pron.) podem ser usados com valor de 2-tempo: breve, cedo, já, dentro, ainda...
"então" ou "nesse momento" (Nisso, ela entrou triunfante) 3-modo: bem, mal, melhor, pior, devagar, a maioria dos adv.
com sufixo -mente
Relativo 4-negação: não, tampouco, absolutamente...
Retoma um termo expresso anteriormente (antecedente). 5-dúvida: quiçá, talvez, provavelmente, possivelmente...
São eles que, quem e onde - invariáveis; além de o qual 6-intensidade: muito, pouco, bastante, mais, demais, tão...
(a/s), cujo (a/s) e quanto (a/s). 7-afirmação: sim, certamente, realmente, efetivamente...
Obs.: as palavras onde (de lugar), como (de modo), por que
Emprego (de causa) e quando (de tempo), usadas em frases
1-quem será precedido de preposição se estiver relacionado a interrogativas diretas ou indiretas, são classificadas como
pessoas ou seres personificados advérbios interrogativos.
2-quem = relativo indefinido quando é empregado sem São locuções adverbiais: à direita, à frente, à vontade, de
antecedente claro, não vindo precedido de preposição cor, em vão, por acaso, frente a frente, de maneira alguma,
3-cujo (a/s) é empregado para dar a idéia de posse e não de manhã, de repente, de vez em quando, em breve, etc.
concorda com o antecedente e sim com seu conseqüente São classificadas, também, em função da circunstância que
4-quanto (a/s) normalmente tem por antecedente os pronomes expressam.
indefinidos tudo, tanto (a/s)
Indefinido Grau
Apesar de pertencer à categoria das palavras invariáveis, o
Referem-se à 3ª pessoa do discurso advérbio pode apresentar variações de grau comparativo ou
quando considerada de modo vago, superlativo.
impreciso ou genérico. Podem fazer Comparativo: Superlativo:
igualdade: sintético: + sufixo -íssimo
referência a pessoas, coisas e lugares. tão+adv+quant analítico: muito+adv.
Alguns também podem dar idéia de o
superioridade:
conjunto ou quantidade indeterminada. mais+adv+(do)
Pronomes indefinidos que
inferioridade:
14

menos+adv+ 2-contração: preposição + outra palavra com perda fonética


(do) que (na/àquela)
3-não se deve contrair de se o termo seguinte for sujeito (Está na
Obs.: bem e mal admitem grau comparativo de hora de ele falar)
superioridade sintético: melhor e pior. As formas mais bem e Pronome pessoal oblíquo x preposição x artigo
mais mal são usadas diante de particípios adjetivados. (Ele Preposição - liga 2 termos, sendo invariável
está mais bem informado do que eu) Pron. oblíquo - substitui um substantivo
Emprego Artigo - antecede o substantivo, determinando-o
1-na linguagem coloquial, o advérbio recebe sufixo diminutivo.
Nesses casos, embora ocorra o diminutivo, o advérbio assume Relações estabelecidas pelas preposições ( valor
valor superlativo nocional )
2-quando os advérbio terminados em -mente estiverem 1-autoria - música de Caetano
coordenados, é comum o uso do sufixo só no último 2-lugar - cair sobre o telhado / estar sob a mesa
3-antes de particípios, bem e mal aparecem nas formas 3-tempo - nascer a 15 de outubro / viajar em uma hora
analíticas do comparativo de superioridade (mais bem e mais 4-modo - chegar aos gritos / votar em branco
mal) e não como melhor e pior 5-causa - tremer de frio / preso por vadiagem
4-muito e bastante podem aparecer como advérbio (invariável) 6-assunto - falar sobre política
ou pron. indefinido (variável - determina subst.) 7-fim ou finalidade - vir em socorro / vir para ficar
5-adjetivos adverbializados mantêm-se invariáveis (terminaram 8-instrumento - escrever a lápis / ferir-se com a faca
rápido o trabalho) 9-companhia - sair com amigos
10-meio - voltar a cavalo / viajar de ônibus
Palavras denotativas 11-matéria - anel de prata / pão com farinha
Série de palavras que se assemelham ao advérbio. A NGB 12-posse - carro de João
considera-as apenas como palavras denotativas, não 13-oposição - Flamengo contra Fluminense
pertencendo a nenhuma das 10 classes gramaticais. 14-conteúdo - copo de (com) vinho
Classificam-se em função da idéia que expressam: 15-preço - vender a (por) R$ 300, 00
1-adição: ainda, além disso etc. (Comeu tudo e ainda queria 16-origem - descender de família humilde
mais) destino - ir a Roma
2-afastamento: embora (Foi embora daqui)
3-afetividade: ainda bem, felizmente, infelizmente (Ainda bem 9-Conjunções
que passei de ano) Palavra que liga orações, estabelecendo entre elas alguma
4-aproximação: quase, lá por, bem, uns, cerca de, por volta de relação (subordinação ou coordenação). As conjunções
etc. (É quase 1h a pé) classificam-se em:
5-=designação: eis (Eis nosso carro novo)
6-exclusão: apesar, somente, só, unicamente, inclusive, exceto, Coordenativas: ligam duas orações independentes
senão, sequer, apenas etc. (Todos saíram, menos ela) (coordenadas), ou dois termos que exercem a mesma função
7-explicação: isto é, por exemplo, a saber etc. (Li vários livros, a sintática dentro da oração. Apresentam cinco
saber, os clássicos) 1-aditivas (adição) - e, nem, tampouco, mas também, mas
8-inclusão: até, ainda, também, inclusive etc. (Eu também vou) ainda etc.
9-limitação: só, somente, unicamente, apenas etc. (Apenas um 2-adversativas (adversidade, oposição) - mas, porém, todavia,
me respondeu) contudo, entretanto, no entanto, não obstante, senão etc.
10-realce: é que, cá, lá, não, mas, é porque etc. (E você lá sabe 3-alternativas (alternância, exclusão, escolha) - ou, ou ... ou,
essa questão?) ora ... ora, quer ... quer , já...já...etc.
11-retificação: aliás, isto é, ou melhor, ou antes etc. (Somos 4-conclusivas (conclusão) - logo, portanto, pois (depois do
três, ou melhor, quatro) verbo), então, assim, por isso, por conseguinte etc.
12-situação: então, mas, se, agora, afinal etc. (Afinal, quem 5-explicativas (justificação) - pois (antes do verbo), porque,
perguntaria a ele?) que, porquanto etc.
8- Preposições Subordinativas: ligam duas orações dependentes,
Palavra invariável que liga dois termos entre si, subordinando uma à outra. Apresentam 10 tipos.
estabelecendo relação de subordinação (regente - regido). 1-causais - porque, visto que, já que, uma vez que, visto então,
Divide-se em: visto como, visto assim, como, em razão de que, pois que, dado
1-essenciais (maioria das vezes são preposições): a, ante, após, que, na medida que etc.
até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por, 2-comparativas - como, que (precedido de mais ou menos) etc.
sem, sob, sobre, trás 3-condicionais - se, caso, contanto que, desde que , sem que ,
2-acidentais (podem exercer função de preposição): afora, a menos que etc.
conforme, consoante, durante, exceto, salvo, segundo, senão 4-consecutivas (conseqüência, resultado, efeito) - que
etc. (precedido de tal, tanto, tão etc. - indicadores de intensidade), de
preposições essenciais regem pron. obl. tônicos; enquanto modo que, de maneira que, de sorte que etc.
preposições acidentais regem as formas retas dos pron. pessoais. 5-conformativas (conformidade, adequação) - conforme,
(Falei sobre ti/Todos, exceto eu, vieram) segundo, consoante, como, de acordo com que , condizente com
São locuções prepositivas: abaixo de, acerca de, a fim de, que etc.
além de, ao lado de, apesar de, através de, de acordo com, 6-concessiva - embora, se bem que, ainda que, mesmo que,
em vez de, junto de, perto de etc. nem que, mesmo quando, mesmo como , mesmo assim,
Obs.: a última palavra da loc. prepositiva é sempre uma conquanto, por mais que, por menos que, apesar de que, posto
preposição, enquanto a última palavra de uma loc. adverbial que, malgrado que etc.
nunca é preposição 7-temporais - quando, enquanto, logo, desde que, assim que ,
Emprego antes que , sempre que , depois que, durante, apenas, mal etc.
1-combinação: preposição + outra palavra sem perda fonética 8-finais - a fim de que, para que, que, porque etc.
(ao/aos) 9-proporcionais - à medida que, à proporção que, ao passo que
, quanto mais, quanto menos , tanto menos , tanto mais etc.
15

10-integrantes - que, se Um bando de pássaro: sujeito


As conjunções integrantes introduzem as Pássaro: núcleo do sujeito
orações subordinadas substantivas, enquanto as
demais iniciam orações subordinadas adverbiais. TIPOS DE SUJEITO
Muitas vezes a função de interligar orações é
desempenhada por locuções conjuntivas Para se analisar sintaticamente qualquer oração, deve-
10- Interjeições se começar, perguntando ao verbo Quem pratica a
ação? ou Quem sofre a ação? ou Quem possui a
Expressa estados emocionais do falante, variando de acordo qualidade? A resposta a essas perguntas denominamos
com o contexto emocional. Podem expressar: de sujeito.
1-alegria: ah!, oh!, oba! etc.
2-advertência: cuidado!, atenção etc. SÃO OS SEGUINTES OS TIPOS DE SUJEITO:
3-afugentamento: fora!, rua!, passa!, xô! etc.
4-alívio: ufa!, arre! Determinado
5-animação: coragem!, avante!, eia! 01)SIMPLES: é aquele que possui apenas um núcleo. O
6-aplauso: bravo!, bis!, mais um! etc. núcleo do sujeito será representado por um
7-chamamento: alô!, olá!, psit! etc. substantivo, por um pronome substantivo ou por
8-desejo: oxalá!, tomara! etc. qualquer palavra substantivada. Núcleo é a palavra
9-dor: ai!, ui! etc. que, dentre todas as que surgem na função sintática,
10-espanto: puxa!, oh!, chi!, ué! etc. realmente exerce a função.
11-impaciência: hum!, hem! etc.
12-silêncio: silêncio!, psiu!, quieto! Exemplo: Os homens destroem a natureza.
Quem destrói a natureza? Resp.: Os homens. Núcleo =
São locuções interjeitivas: puxa vida!, não diga!, que homens. Sujeito Simples.
horror!, graças a Deus!, ora bolas!, cruz credo! etc.
Obs: Todas as palavras que surgirem antes do núcleo de
qualquer função sintática chamam-se Adjunto Adnominal (aa).
Portanto, no exemplo citado, o artigo os funciona como
adjunto adnominal.
02)COMPOSTO: é aquele que possui dois ou mais núcleos.
Os núcleos do sujeito composto são, quase sempre, ligados
pela conjunção e, pela conjunção ou, pela preposição com ou
TERMOS CONSTITUINTES DA ORAÇÃO pelos conectivos correlatos assim ... como, não só ... mas
Para que a oração tenha significado, são necessários alguns também, tanto ... como, tanto ... quanto, nem ... nem.
termos básicos: os termos essenciais.
A oração tem dois termos essenciais: sujeito e predicado. Exemplo: Tanto os cientistas quanto os religiosos estão
temerosos.
Logo: Sujeito é o termo sobre o qual o restante da Quem está temeroso? Resp.: Tanto os cientistas quanto
oração diz algo. os religiosos. Núcleos = cientistas e religiosos. Sujeito
Composto. Os artigos os e os são adjuntos adnominais.
Ex.: O VENTO engrossava mais e mais as ondas. 03)ELÍPTICO/ IMPLÍCITO NA DESINÊNCIA VERBAL
Sujeito (OCULTO): Teremos este sujeito em três circunstâncias:
A) Quando perguntarmos ao verbo quem é o sujeito e
Logo: Predicado é o termo que contém o verbo e obtivermos como resposta os pronomes eu, tu, ele,
informa algo sobre o sujeito. ela,você, nós ou vós, sem surgirem escritos na oração. O
sujeito oculto também pode ser chamado de sujeito
Ex.: O vento ENGROSSAVA MAIS E MAIS AS ONDAS elíptico, sujeito desinencial ou sujeito subentendido.
Predicado
Exemplo: Estudaremos a matéria toda.
Observação: Quando em uma oração não houver sujeito, ela Quem estudará? Resp.: Nós. Como o pronome não
toda será predicado. surge na oração temos sujeito oculto.
B) Quando o verbo estiver no Imperativo, ou seja, quando o
POSIÇÃO DO SUJEITO NA ORAÇÃO verbo indicar ordem, pedido ou conselho, com exceção de
Dependendo da posição dos seus termos, a oração pode estar Chega de e Basta de. Esses dois verbos participam de orações
: sem sujeito.
a) Na ordem direta - (sujeito antes do predicado):
Exemplo: Estudem, meninos!
Os alunos desenhavam despreocupados O verbo está no Imperativo, pois indica conselho. Portanto o
Sujeito Predicado sujeito é oculto.

b) Na ordem inversa – (sujeito depois do predicado) 04) INDETERMINADO :Teremos sujeito indeterminado,
quando perguntarmos ao verbo quem é o sujeito e obtivermos
Desenhavam despreocupados os alunos como resposta os pronomes eles, sem surgir escrito na
Predicado Sujeito oração, nem aparecer claramente quem são eles
anteriormente.
NÚCLEO DO SUJEITO
Exemplo: Deixaram um bomba na casa do deputado.
Núcleo é a palavra base do sujeito. É a palavra principal Quem deixou uma bomba? Resp.: Eles. Não surge o
porque é a respeito dela que o predicado diz algo. sujeito escrito na oração, nem aparece, com clareza,
Um bando de pássaros sobrevoava a cidade. anteriormente, quem é o sujeito. Portanto, sujeito
indeterminado.
16

c) Fazer, indicando fenômeno da natureza ou tempo


1º CASO decorrido.
Ex.
Assaltaram uma senhora na esquina. Exemplo: Faz dias friíssimos no inverno.
Faz três dias que aqui cheguei.
2º CASO
Ex. d) Haver, significando existir ou acontecer, ou
Vive-se bem no sul do país. indicando tempo decorrido.
Acredita-se em tudo.
É-se muito feliz. Exemplo: Houve muitos problemas naquela noite.
Ama-se a Deus Haverá várias festas em Curitiba.
Há dois anos ele esteve aqui em casa.
05)SUJEITO ACUSATIVO: Será sujeito acusativo o sujeito de e) Passar de, indicando horas.
um verbo no infinitivo ou no gerúndio de uma oração que
funcione como objeto direto, quando o verbo da oração Exemplo: Já passa das 15h.
principal for fazer, mandar, ver, deixar, sentir ou ouvir.
Exemplo: Fizeram a garota se retirar. f) Chegar de e bastar de, no imperativo.
Quem fez? Resp.: Eles. Não surge o sujeito escrito na Exemplo: Chega de matéria.
oração, nem aparece, com clareza, anteriormente,
quem é o sujeito. Portanto, sujeito indeterminado. g) Ser, indicando horas, datas e distância. O verbo
ser é o único verbo impessoal que não fica
O verbo fazer é verbo transitivo direto, que tem como obrigatoriamente na terceira pessoa do singular.
objeto direto toda a oração a garota se retirar, pois
isso é que foi feito, e não a garota foi feita, como pode Horas: O verbo ser, ao indicar horas, concorda com o numeral
parecer. A oração que funciona como objeto direto a que se refere.
chama-se oração subordinada substantiva objetiva Exemplo: É uma hora.
direta. São duas horas.

O verbo da oração subordinada substantiva objetiva Distância: O verbo ser, ao indicar distância, concorda com o
direta está no infinitivo (retirar-se) e tem como sujeito numral a que se refere.
a palavra garota. Portanto, garota é sujeito acusativo. Exemplo: É um quilômetro daqui até lá.
São dois quilômetros daqui até lá.
O sujeito acusativo poderá ser representado por um
substantivo ou por um pronome oblíquo átono (me, te, Datas: O verbo ser, ao indicar datas, tanto poderá ficar no
se, o, a, nos, vos, os, as) singular quanto no plural.
Exemplo: É dois de maio = É dia dois de maio.
Quando o sujeito acusativo for um substantivo plural, o São dois de maio = São dois dias de maio.
verbo no infinitivo tanto poderá ficar no singular,
quanto no plural. Em todos os outros casos, o verbo Claro está que, se for o primeiro dia do mês, o verbo ser ficará
ficará no singular. no singular.

Exemplos: Estudo Do Predicado

Vi as garotas cantar/cantarem. As garotas = sujeito acusativo. PREDICADO


Vi-as cantar. as = sujeito acusativo.
Deixei-os entrar atrasado Predicado é o termo essencial da oração que constitui a
parte da enunciação referente ao sujeito. É a parte da
7) ORAÇÕES SEM SUJEITO: Haverá oração sem sujeito, ou oração que contém os verbos referentes ao sujeito. Os
seja, o verbo será impessoal nos seguintes casos: predicados podem se apresentar como: predicados nominais
Obs.: Os verbos impessoais ficam, obrigatoriamente, (têm um nome como núcleo de significação), predicados
na terceira pessoa do singular, com exceção do verbo verbais (têm um verbo como núcleo central de significação)
ser. e predicados verbo-nominais (composto por verbos e nomes
como núcleos significativos).
a) Verbos que indiquem fenômeno da natureza:
Verbos Quanto A Predicação
Exemplo: Choveu ontem. Há verbos que expressam ação: são verbos significativos.
Ventou demasiadamente. Os verbos significativos classificam-se em intransitivos e
transitivos.
Quando surgir o fenômeno da natureza escrito na oração ou
quando a frase possuir sentido figurado, haverá sujeito: VERBOS INTRANSITIVOS
Exemplo: Choveram pedras sobre Londrina. É aquele que traz em si a idéia completa de ação, sem
Choveram papeizinhos coloridos sobre os soldados que necessitar, portanto de nenhum complemento.
desfilavam.
Ex.: O sol despontou.
b) Ser, estar, parecer, ficar, indicando fenômeno da A criança chora.
natureza. As folhas caem.

Exemplo: É primavera, mas parece verão. VERBO TRANSITIVO


Está frio hoje. É aquele que não traz em si a idéia completa de ação,
necessitando, portanto, de um outro termo para completar o
seu sentido.
17

O VERBO TRANSITIVO PODE SER:


2) Eles estão cansados.
TRANSITIVO DIRETO
A ação transita diretamente para o complemento (objeto Os gatos olhavam aflitos.
direto) sem preposição ligando-os. 1) Os gatos olhavam.

Ex.: Os feirantes tiveram lucro - tiveram o


2) Eles estavam aflitos.
quê? Lucro (sem preposição)
Derrubaram a velha casa -
PREDICATIVO DO SUJEITO
derrubaram o quê? A velha casa (sem preposição)
É o termo que atribui características ao sujeito por meio de
TRANSITIVO INDIRETO
um verbo. Todo predicado construído com verbo de ligação
A ação transita indiretamente para o complemento (objeto
necessita de predicativo do sujeito.
indireto) por meio de uma preposição.
Ex.: As crianças continuam felizes.
Ex.: Todos nós precisamos de respeito -
As atitudes de alguns homens são imperdoáveis.
precisamos de quê? De respeito (com preposição)
As pessoas pareciam satisfeitas.
Eu acredito em Deus. - acredito
em quem? Em Deus (com preposição)
O predicativo do sujeito também pode aparecer acompanhado
de outros verbos.
TRANSITIVO DIRETO E INDIRETO
Apresenta dois complementos (objeto direto e objeto
Ex.: As crianças saíram satisfeitas.
indireto), ou seja, a ação contida no verbo transita para o
O seu gesto foi delicado.
complemento direta e indiretamente ao mesmo tempo.
Os bancários terminaram o trabalho aliviados.
Ex.: Escrevi um bilhete para um amigo -
TERMOS INTEGRANTES E ACESSÓRIOS
Escrevi o quê um bilhete (O.D. sem preposição) para quem?
Para
OBJETO DIRETO
um amigo (O.I. – com preposição).
É o termo que completa o sentido do verbo transitivo direto
(sem preposição).
Há verbos que expressam estado, esses verbos não são
significativos. São os verbos de ligação.
Ex.: O cheiro de tinta contaminou o ar.
Algumas imobiliárias vendiam casas pré-
VERBO DE LIGAÇÃO
fabricadas.
É aquele que, expressando estado, liga características do
sujeito, estabelecendo entre eles certos tipos de ralações.
1. Objeto Direto: completa o sentido de um verbo
transitivo direto.
Ex.: O choro da criança parecia fraco.
As moças estão felizes.
1.1. Tipos de Objeto Direto
Ricardo permanece doente
a) Normal: Encontrei-a na festa.
Principais verbos de ligação:
b) Preposicionado: Louvemos a Deus.
Ser; estar, parecer; permanecer; continuar ,ficar; virar
c) Pleonástico: A mim, abandonaste-me.
tornar (no sentido de transformar-se); cair (no sentido
d) Interno: Dormiu um sono tranqüilo.
de estar); andar, encontrar, achar (no sentido de
estar).
OBJETO INDIRETO
É o termo que completa o sentido do verbo transitivo indireto
TIPOS DE PREDICADO
( com preposição).
Predicado verbal
Ex.: O cantor não gostava de entrevistas.
É aquele que informa uma ação ( verbo de ação)
Ele visa à faculdade.
Ex.: Os operários lutam por melhores salários.
2. Objeto Indireto: completa o sentido de um verbo
Os bombeiros socorreram as vítimas do incêndio.
transitivo indireto.
Predicado Nominal
2.1. Tipos de Objeto Indireto
É aquele que informa um estado do sujeito. Nesse predicado
o verbo é de ligação.
a) Normal: Seu sucesso depende de esforço.
b) Pleonástico: Aos ricos, nada lhes devo.
Ex.: Zezinho está feliz.
c) De Interesse: Entregue-me este livro ao professor.
Leila é linda.
d) De Posse: Não lhe vi o rosto.
A população permanecia agressiva.
e) De opinião: Para mim, ele é inocente.
OBS.: O objeto indireto de posse pode ser analisado como
Predicado verbo-nominal
adjunto adncminal.
É aquele que expressa uma dupla informação: ação e estado.
Objeto direto com preposição.
Ex.: Os operários chegam cansados.
Há casos em que o objeto direto pode, por eufonia, clareza ou
1) Os operários chegam.
realce da frase, ser precedido de preposição, em geral a. Eis
os principais:
18

1 - Nomes próprios ou comuns e verbos que exprimem 03) Quando o complemento nominal for representado por
sentimentos: Amar a Deus sobre todas as coisas. / Judas traiu uma oração, daremos o nome de Oração Subordinada
a Cristo. / Consolou aos amigos. Substantiva Completiva Nominal.
2 - Com o pronome relativo quem: Tinha um irmão a quem
idolatrava. / Não sei a quem escolher. Por exemplo: Temos confiança em que conseguiremos nosso
3 - Antes de pronome tônico (mim, ti, si, ele, ela, nós, vós, intento. Em que conseguiremos nosso intento é oração
eles e elas): "Nem ele entende a nós, nem nós a ele." / subordinada substantiva completiva nominal.
Escolheu a vós. / Convidou a mim. / Amava-a tanto como a si
próprio. / A mulher tinha apenas a ele, seu filho, no mundo.
4 - Quando há expressão de reciprocidade: Um só tinha ao
outro. / As feras atacam-se umas às outras.
5 - Quando se antecipa o objeto para lhe dar realce: A você é
que não quero aqui. / A ele todos aguardavam com AGENTE DA PASSIVA
impaciência. Indica o agente da ação verbal na voz passiva 1 vindo sempre
6 - Com pronomes indefinidos, especialmente relativos a regido de preposição ( ou, mais raramente, de).
pessoas: Não amava a ninguém. / Conhecia a todos. / Por que
amas a uns e odeias a outros? / A quantos a vida engana. Ex.: O trabalho foi feito por mim.
7 - Com ambos: "O aguaceiro caiu, molhou a ambos." / Era estimado de todos.
Desconhecia a ambos. ADJUNTO ADNOMINAL
8 - Para dar clareza à frase, evitando que o objeto direto se É o termo acessório que explica, determina ou especifica um
confunda com o sujeito, especialmente nas frases construídas núcleo de função sintática. Os adjuntos adnominais prendem-
na ordem inversa: A Abel matou Caim. / Matou o leão ao se diretamente ao substantivo a que se referem, sem
caçador. / "Encontrou-a e ao marido na Fazenda das Lajes." / qualquer participação do verbo. Isso é facilmente percebido,
"E olhava o amigo como a um filho mais veIho." quando substituímos um substantivo por um pronome: todos
Jornalisticamente, prefira sempre a ordem direta, que evita os adjuntos adnominais que gravitam ao redor do substantivo
algumas dessas construções lingüisticamente sinuosas. têm de acompanhá-lo nessa substituição, ou seja, os adjuntos
9 - Com alguns verbos transitivos diretos quando precedem adnominais desaparecem..
infinitivo, como começar, principiar, aprender, ensinar, forçar,
obrigar, convidar, acabar, cessar, puxar, etc.: Começou a Ex. As esplendorosas paisagens do litoral brasileiro
fazer. / Principiou a ler. / Ensinou a viver. / Forçou a deixam os turistas estrangeiros extasiados.
renunciar. / Obrigou a dizer. / Convidou a sair. / Acabou de
chegar. / Cessou de falar. / Cansou de dizer. Analisando sintaticamente a oração, teremos:
10 - Em algumas expressões idiomáticas: Sacou do revólver,
mas não ousou puxar da faca. / Arrancou da espada. / Pegou Verbo deixar: Verbo Transitivo direto, pois quem deixa, deixa
da agulha. / Cumpriu com a palavra. / Atirou com os livros alguém.
sobre a mesa.
11 - Quando o objeto direto é um pronome oblíquo e vem Sujeito: quem é que deixa os turistas extasiados?
seguido de aposto, este é preposicionado: Aconselhei-os (os =
obj. dir.) a todos (aposto). / Ressaltou a afinidade que as (obj. Resposta: As esplendorosas paisagens do litoral brasileiro;
dir.) ligava a ambas (aposto). núcleo do sujeito: paisagens. Então o sujeito é
simples.

COMPLEMENTO NOMINAL Se substituirmos o núcleo do sujeito por um pronome,


teremos:
É o termo da oração que completa a significação de um nome
( adjetivo, advérbio ou substantivo abstrato), por intermédio Elas deixam os turistas estrangeiros extasiados.
de uma preposição.
Portanto as, esplendorosas e do litoral brasileiro funcionam
Funcionarão como complemento nominal: como adjunto adnominal.

01) Todas as palavras com preposição, dentro da função Objeto Direto: As paisagens deixam quem?
sintática, que forem pacientes ou destinatários da ação Resposta: os turistas estrangeiros;
contida no núcleo.
núcleo do objeto direto: turistas.
Por exemplo: A construção do prédio foi considerada um Se substituirmos o núcleo do objeto direto por um pronome,
erro. do prédio funciona como CN, pois o prédio é elemento teremos:
paciente em relação à ação de construir (Alguém construiu o
prédio). Temos confiança em nossos amigos. em nossos As esplendorosas paisagens do litoral brasileiro deixam-nos
amigos funciona como CN, pois é elemento destinatário em extasiados.
relação à ação de confiar (Nós confiamos em nossos amigos).
Portanto os e estrangeiros funcionam como adjunto
02) Os pronomes oblíquos átonos me, te, lhe, nos, vos e adnominal.
lhes funcionarão como complemento nominal, quando Perceba que a palavra extasiados não desapareceu na
possuírem valor de "a alguém", não provindo a preposição de substituição do substantivo por um pronome. Então ela não é
verbo. adjunto adnominal, e sim predicativo do objeto, pois qualifica
o núcleo do objeto direto turistas.
Por exemplo: Tenho-lhe respeito. lhe funciona como CN, pois
poderemos substituir por Tenho respeito a alguém, sendo que
ADJUNTO ADVERBIAL
a prep. a não provém do verbo ter.
19

É a função sintática da palavra ou da expressão que servem Ele bebeu em excesso.


para modificar ou intensificar o sentido do verbo, do Ela estava meio nervosa.
predicativo ou de outro adjunto adverbial, atribuindo-lhes uma
circunstância. 08) Adjunto Adverbial de Meio:
Ex.
Não se deve confundir adjunto adverbial com advérbio: Gosto de viajar de avião.
advérbio é a classe gramatical; adjunto adverbial é a função Fiz o trabalho a máquina.
sintática. Em outras palavras: advérbio é o nome da palavra; Atacou os desordeiros a pedras.
adjunto adverbial é a função que a palavra exerce na oração.
Nas expressões adverbiais femininas, muitas vezes
ocorre o acento grave sem que haja a crase, isto é, a
CLASSIFICAÇÃO DOS ADJUNTOS ADVERBIAIS fusão de dois aa. Verifique: Comprei o carro à vista. Se
trocarmos por um masculino correspondente, teremos:
01) Adjunto Adverbial de Tempo: Comprei o carro a prazo. Evidência clara de que na
Ex. expressão à vista não houve a fusão de dois aa. Nesses
O avião chegará a qualquer momento. casos, o uso do acento grave é justificado por alguns
De vez em quando, vou ao cinema. gramáticos por uma questão de tradição da língua, ou
para tornar o contexto mais claro, evitando-se
Ninguém confia nos políticos hoje em dia, no Brasil. ambigüidades.
Observe que, quando o adjunto adverbial estiver no
final da oração, não será separado por vírgula, a não Não confunda adjunto adverbial de meio com adjunto
ser que haja dois ou mais adjuntos adverbiais adverbial de modo. Este indica a maneira como a ação
coordenados. Se o adjunto adverbial estiver no início é praticada; aquele, o instrumento usado para a ação
da oração ou entre os elementos formadores da ser praticada. Por exemplo: Andei de bicicleta,
oração, deverá estar separado por vírgula. vagarosamente. de bicicleta é o meio; vagarosamente,
o modo.
02) Adjunto Adverbial de Lugar:
Ex. 09) Adjunto Adverbial de Causa:
O policial observava o bandido a distância. Ex.
O documento está em cima da escrivaninha. Frank Zappa morreu devido a um câncer na próstata.
De vez em quando, vou ao cinema. O poço secou com o calor.
A locução adverbial a distância só receberá o acento
grave indicativo de crase, se possuir a preposição de, 10) Adjunto Adverbial de Companhia:
formando a locução prepositiva à distância de. O Ex.
policial observava o bandido à distância de cem Passei a tarde toda com Ester.
metros. Andarei junto de você.

03) Adjunto Adverbial de Modo: 11) Adjunto Adverbial de Finalidade:


Ex. Ex.
Os namorados caminhavam lado a lado. Eles vieram aqui para um estudo aprofundado de
Caminhei à toa pela cidade. Português.
O acontecimento espalhou-se boca a boca. Convidei meus amigos para um passeio.
À toa, adjunto adverbial, não tem hífen. Quando for
locução adjetiva, ou seja, quando estiver qualificando 12) Adjunto Adverbial de Oposição:
um substantivo, terá hífen. Por exemplo Aquele Ex.
homem à-toa só anda à toa. O Santos jogará com o Palmeiras.
Ela agiu contra a família.
04) Adjunto Adverbial de Negação:
Ex. 13) Adjunto Adverbial de Argumento:
Não lhe procurarei mais.
De modo algum, você usará esse objeto. Ocorrerá o adjunto adverbial de argumento com as
Observe que o adjunto adverbial não, apesar de estar expressões chegar de e bastar de, no Imperativo.
no início da oração, não está separado por vírgula. Isso Ex.
porque é representado por apenas uma palavra. Chega de brigas.
Portanto só será separado por vírgula o adjunto Basta de incompetência.
adverbial que for representado por mais de uma
palavra. 14) Adjunto Adverbial de Assunto:

Ocorrerá o adjunto adverbial de assunto, quando houver


05) Adjunto Adverbial de Afirmação: verbo, indicando comunicação entre as pessoas (falar,
Ex. conversar, discutir...) com a prep. de, a prep. sobre, a locução
Decididamente estou disposto a ajudá-lo. prepositiva acerca de, a loc. prep. a respeito de...
Sem dúvida alguma, iremos até aí amanhã. Ex.
Conversamos sobre você ontem.
06) Adjunto Adverbial de Dúvida: Discutiremos acerca de seu problema.
Ex. O palestrante falará a respeito dos problemas
Quem sabe, conseguiremos a vaga. educacionais brasileiros.
Talvez encontremos a solução.
15) Adjunto Adverbial de Preço:
07) Adjunto Adverbial de Intensidade: Ex.
Ex. Esse relógio custa muito caro.
20

Paguei R$ 600,00 ao dentista. anterior, e não uma frase. Por exemplo: A vaca, que para os
As palavras caro e barato só serão adjunto adverbial hindus é um animal sagrado, para nós é sinônimo de
de preço, junto do verbo custar. Caso surjam com churrasco. Eis aí a Oração Subordinada Adjetiva Explicativa.
verbo de ligação, funcionarão como predicativo do
sujeito, concordando com este elemento. Por exemplo Aposto distributivo:
As calças custaram caro. mas As calças estão caras.
Eram dois ótimos alunos: um em Física, outro em Biologia.
16) Adjunto Adverbial de Matéria:
Ex. Aposto Especificador:
Fiz de ouro o meu relógio. O aposto especificador Individualiza ou especifica um
substantivo de sentido genérico, sem pausa. Geralmente é
17) Adjunto Adverbial de Acréscimo: um substantivo próprio que individualiza um substantivo
Ex. comum.
Além da tristeza, sentia um profundo mal-estar. Ex. O professor José mora na rua Santarém, na cidade de
Londrina.
18) Adjunto Adverbial de Concessão:

Ocorrerá adjunto adverbial de concessão na indicação


de fatores contrários iniciados por apesar de, embora, Aposto Enumerador:
inobstante... O aposto enumerador é uma seqüência de elementos usada
para desenvolver uma idéia anterior.
Ex. Ex. O pai sempre lhe dava três conselhos: nunca
Apesar de você, sou feliz. empreste dinheiro a ninguém, nunca peça dinheiro
Inobstante sua má vontade, consegui meu intento. emprestado a ninguém e nunca fique devendo dinheiro
a ninguém.
19) Adjunto Adverbial de Condição: O Escoteiro deve carregar consigo seu material: mochila,
Ex. saco de dormir e barraca.
Sem disciplina, não há educação.
Aposto Resumidor:
20) Adjunto Adverbial de Conformidade: O aposto resumidor é usado para resumir termos anteriores. É
Ex. representado, geralmente, por um pronome indefinido.
Faça tudo conforme os regulamentos da empresa. Ex. Alunos, professores, funcionários, ninguém deixou de
lhe dar os parabéns.
21) Adjunto Adverbial de Substituição:
Ex. Aposto de oração:
Abandonou suas convicções por privilégios.
É o pronome demonstrativo "o" ou um substantivo como
Aposto "coisa", '”fato’,"sinal"etc. que se refere a toda uma oração.

É o termo que explica, desenvolve, identifica ou resume um Ex.: Ele não veio, o que nos surpreendeu.
outro termo da oração, independente da função sintática que
este exerça. Há quatro tipos de aposto: Vocativo
Aposto Explicativo:
O aposto explicativo identifica ou explica o termo anterior; é O vocativo é um termo independente que serve para chamar
separado do termo que identifica por alguém, para interpelar ou para invocar um ouvinte real
por vírgulas, dois pontos, parênteses ou travessões. ou imaginário.
Ex. Terra Vermelha, romance de Domingos Pellegrini, conta
a história da colonização de Ex. Teté, dê-me um beijo!
Londrina.
Oração Subordinada Adjetiva Explicativa: Período Composto Período Composto
É a oração que funciona como aposto explicativo. É sempre Período composto é aquele formado por duas ou mais
iniciada por um pronome relativo e, orações. Há dois tipos de períodos compostos:
da mesma maneira que o aposto explicativo, é separada por 1) Período composto por coordenação: quando as
vírgulas, dois pontos, parênteses ou travessões. orações não mantêm relação sintática entre si, ou
Ex. Terra Vermelha, que é um romance de Domingos seja, quando o período é formado por orações
Pellegrini, conta a história da sintaticamente independentes entre si.
colonização de Londrina. 2) Ex. Estive à sua procura, mas não o encontrei.
2) Período composto por subordinação: quando uma
Oração Subordinada Substantiva Apositiva: oração, chamada subordinada, mantém relação sintática com
Oração Subordinada Substantiva Apositiva é outra oração que outra, chamada principal.
funciona como aposto. A função dela é complementar o Ex. Sabemos que eles estudam muito. (oração que
sentido de uma frase anterior que esteja completa funciona como objeto direto)
sintaticamente. Por exemplo, quando se diz Ela só quer uma
coisa a frase está completa sintaticamente, pois tem sujeito- Período Composto por Subordinação ( HIPOTAXE)
verbo-objeto, porém incompleta quanto ao sentido. Portanto
deveremos colocar algo que complete o sentido dessa frase. A uma oração principal podem relacionar-se sintaticamente
Por exemplo Ela só quer uma coisa: que sua presença três tipos de orações subordinadas: substantivas, adjetivas
seja notada. Eis aí a Oração Subordinada Substantiva e adverbiais.
Apositiva. Não confunda com a Oração Subordinada Adjetiva
Explicativa, que também funciona como aposto, mas que tem I. Orações Subordinadas Substantivas:
como função complementar o sentido de um substantivo
21

São seis as orações subordinadas substantivas, que são As orações subordinadas adjetivas são sempre iniciadas por
iniciadas por uma conjunção subordinativa integrante (que, um pronome relativo. São duas as orações subordinadas
se) adjetivas:
A) Subjetiva: funciona como sujeito da oração principal.
Existem três estruturas de oração principal que se usam com A) Restritiva: é aquela que limita, restringe o sentido do
subordinada substantiva subjetiva: substantivo ou pronome a que se refere. A restritiva funciona
verbo de ligação + predicativo + oração subordinada como adjunto adnominal de um termo da oração principal e
substantiva subjetiva. não pode ser isolada por vírgulas.
Ex. A garota com quem simpatizei está à sua procura.
Ex. É necessário que façamos nossos deveres. Os alunos cujas redações foram escolhidas receberão um
verbo unipessoal + oração subordinada substantiva subjetiva. prêmio.
Verbo unipessoal só é usado na 3ª pessoa do singular; os mais
comuns são convir, constar, parecer, importar, B) Explicativa: serve para esclarecer melhor o sentido de um
interessar, suceder, acontecer. substantivo, explicando mais detalhadamente uma
característica geral e própria desse nome. A explicativa
Ex. Convém que façamos nossos deveres. funciona como aposto explicativo e é sempre isolada por
verbo na voz passiva + oração subordinada substantiva vírgulas.
subjetiva. Ex. Londrina, que é a terceira cidade do região Sul do
país, está muito bem cuidada.
Ex. Foi afirmado que você subornou o guarda.
III. Orações Subordinadas Adverbiais
B) Objetiva Direta: funciona como objeto direto da oração
principal. São nove as orações subordinadas adverbiais, que são
(sujeito) + VTD + oração subordinada substantiva objetiva iniciadas por uma conjunção subordinativa
direta.
A) Causal: funciona como adjunto adverbial de causa.
Ex. Todos desejamos que seu futuro seja brilhante. Conjunções: porque, porquanto, visto que, já que, uma
vez que, como, que.
C) Objetiva Indireta: funciona como objeto indireto da Ex. Saímos rapidamente, visto que estava armando um
oração principal. tremendo temporal.
(sujeito) + VTI + prep. + oração subordinada substantiva
objetiva indireta. B) Comparativa: funciona como adjunto adverbial de
comparação. Geralmente, o verbo fica subentendido
Ex. Lembro-me de que tu me amavas. Conjunções: (mais) ... que, (menos)... que, (tão)...
quanto, como.
D) Completiva Nominal: funciona como complemento Ex. Diocresildo era mais esforçado que o irmão(era).
nominal de um termo da oração principal.
(sujeito) + verbo + termo intransitivo + prep. + oração C) Concessiva: funciona como adjunto adverbial de
subordinada substantiva completiva nominal. concessão.
Conjunções: embora, conquanto, inobstante, não
obstante, apesar de que, se bem que, mesmo que,
Ex. Tenho necessidade de que me elogiem. posto que, ainda que, em que pese.
Ex. Todos se retiraram, apesar de não terem terminado a
E) Apositiva: funciona como aposto da oração principal; em prova.
geral, a oração subordinada substantiva apositiva vem após
dois pontos, ou mais raramente, entre vírgulas. D) Condicional: funciona como adjunto adverbial de
oração principal + : + oração subordinada substantiva condição.
apositiva. Conjunções: se, a menos que, desde que, caso,
contanto que.
Ex. Você terá um futuro brilhante, desde que se esforce.
Ex. Todos querem o mesmo destino: que atinjamos a
felicidade. E) Conformativa: funciona como adjunto adverbial de
conformidade.
F) Predicativa: funciona como predicativo do sujeito do Conjunções: como, conforme, segundo.
verbo de ligação da oração principal. Ex. Construímos nossa casa, conforme as especificações
(sujeito) + VL + oração subordinada substantiva predicativa. dadas pela Prefeitura.

F) Consecutiva: funciona como adjunto adverbial de


Ex. A verdade é que nunca nos satisfazemos com nossas conseqüência.
posses. Conjunções: (tão)... que, (tanto)... que, (tamanho)...
que.
Nota: As subordinadas substantivas podem vir introduzidas Ex. Ele fala tão alto, que não precisa do microfone.
por outras palavras:
Pronomes interrogativos (quem, que, qual...) G) Temporal: funciona como adjunto adverbial de tempo.
Advérbios interrogativos (onde, como, quando...) Conjunções: quando, enquanto, sempre que, assim
Perguntou-se quando ele chegaria. que, desde que, logo que, mal.
Não sei onde coloquei minha carteira. Ex. Fico triste, sempre que vou à casa de Juvenildo.

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade.


II. Orações Subordinadas Adjetivas Conjunções: a fim de que, para que, porque.
Ex. Ele não precisa do microfone, para que todos o ouçam.
22

I) Proporcional: funciona como adjunto adverbial de Ex.: Saindo de casa, ] deparei com a cena.
proporção.
Conjunções: à proporção que, à medida que, tanto A oração acima sublinhada é uma subordinada adverbial
mais. temporal reduzida de gerúndio (= quando saí de casa).
À medida que o tempo passa, mais experientes ficamos.
Obs.: No caso de oração constituída por locução verbal, a
3. Embora a NGB não registre, há orações subordinadas: classificação do tipo de reduzida dependerá do auxiliar.
Substantiva agente da passiva: O
relatório foi feito/por quem tem capacidade. Ex.: Tendo chegado atrasado, ] não pode entrar.
Adverbial locativa: Sempre fico onde
posso meditar. gerúndio s.adv.causal,
Adverbial modal: Rolou/como uma pedra. reduzida de gerúndio
(= porque chegou atrasado)
IV. Orações Reduzidas
quando uma oração subordinada se apresenta sem Outros exemplos de orações reduzidas:
conjunção ou pronome relativo e com o verbo no
infinitivo, no particípio ou no gerúndio, dizemos que ela é 1. Fui o primeiro ] a entregar a prova.
uma oração reduzida, acrescentando-lhe o nome de s.adj.restritiva reduzida de infinitivo (-
infinitivo, de particípio ou de gerúndio. que entregou a prova)
Ex. Ele não precisa de microfone, para o ouvirem.
2. Terminado o expediente / todos sairam.
Período Composto por Coordenação (PARATAXE) s.adv. temporal
reduzida de particípio
Um período composto por coordenação é formado por orações (- quando terminou o expediente)
coordenadas, que são orações independentes sintaticamente,
ou seja, não há qualquer relação sintática entre as orações do 3. Declarei ] estar ocupado.
período. s.subst.Obj.direta '- reduzida de infinitivo
Há dois tipos de orações coordenadas: (- que estava ocupado)

1. Orações Coordenadas Assindéticas Obs.: A oração subordinada substantiva objetiva direta


São as orações não iniciadas por conjunção coordenativa. reduzida infinitivo poderá ter por sujeito um pronome oblíquo,
Ex. Chegamos a casa, tiramos a roupa, banhamo-nos, fomos se o verbo da oração principal for um dos seguintes:
deitar. deixar, mandar, fazer (causativos); sentir, ouvir e ver
2. Orações Coordenadas Sindéticas (sensitivos).
Ex.: Mandei-] o sair.
São cinco as orações coordenadas, que são iniciadas por uma O.P. sujeito
conjunção coordenativa. (verbo causativo) ( sujeito s.subst.obj.direta reduzida de
infinitivo (= que ele saísse)
A) Aditiva: Exprime uma relação de soma, de adição.
Conjunções: e, nem, mas também, mas ainda. II - Orações Intercaladas
Ex. Não só reclamava da escola, mas também atenazava
os colegas. São aquelas que, sem estabelecer uma seqüência lógica
B) Adversativa: exprime uma idéia contrária à da outra dentro do período, representam uma interferência do falante.
oração, uma oposição.
Conjunções: mas, porém, todavia, no entanto, Exemplos:
entretanto, contudo. "Um dia - / que linda manha fazia / resolvemos um grande
Ex. Sempre foi muito estudioso, no entanto não se problema".
adaptava à nova escola.
"Não se aflija, / disse o rapaz, / que tudo acabari bem."
C) Alternativa: Exprime idéia de opção, de escolha, de
alternância. "Alta noite, / seria hora e meia, / acordo e não a vejo".
Conjunções: ou, ou...ou, ora... ora, quer... quer.
Estude, ou não sairá nesse sábado. Na análise, basta dizer oração intercalada ou interferente.

D) Conclusiva: Exprime uma conclusão da idéia contida na


outra oração.
Conjunções: logo, portanto, por isso, por conseguinte,
pois - após o verbo ou entre vírgulas. Sempre que for redigir, o aluno deve estar atento às normas
Ex. Estudou como nunca fizera antes, por isso conseguiu a de pontuação.
aprovação.
Os sinais de pontuação, ei-los:
E) Explicativa: Exprime uma explicação. Vírgula ( , )
Conjunções: porque, que, pois - antes do verbo. Aspas( " " )
Ex. Conseguiu a aprovação, pois estudou como nunca Ponto de interrogação ( ? )
fizera antes. Ponto de exclamação ( ! )
Ponto final ( . )
Orações reduzidas Dois pontos ( : )
São aquelas cujo verbo principal ou auxiliar (este último nas Travessão ( - )
locuções verbais) está em uma das formas nominais Parênteses ( )
(infinitivo, gerúndio ou particípio). Reticências ( ... )
23

Ponto e virgula ( ; ) (Graciliano Ramos)


"Pontuação é a arte de dividir, por meio de sinais gráficos, as - Para isolar as orações reduzidas de gerúndio, de
partes do discurso que não têm entre si ligação íntima, e de particípio, ou infinitivo, quando subordinadas
mostrar do modo mais claro as relações que existem entre adverbiais.
essas partes." Exemplo:
Sendo pobre, ele ainda auxiliava os outros.
Afastado o perigo, partimos.
EMPREGO DA VÍRGULA Ele chorou, ao ver o pai.
Emprega-se a vírgula: "Hoje, pensando melhor, acho que servi de alívio.
- Para separar os termos da mesma função sintática, se (M.A)
não estiverem ligados por "e". "Acabada a festa, retiraram-se os convidados.
Exemplo: - Para isolar os termos ou orações intercaladas ou
"O mar, o céu, apregoam a glória de Deus." palavras denotativas.
Pedro, Antônio, José e eu somos amigos. Exemplo:
- Para isolar o vocativo. O rapaz coitado, morreu.
Exemplo: "A mocidade, disse José de Alencar, é uma sublime
Menino, estude. impaciência."
"Deixe-me, senhora." "Venha, acudiu ele, venha o grande homem."
"Tu, Pilatos, antepuseste a amizade de César à graça de (MA)
Deus." - Para marcar a supressão ou omissão do verbo.
(Bluteau) Exemplo:
"D. Glória, a senhora persiste na idéia de meter o nosso "A moral legisla para o homem: o direito, para o cidadão."
Bentinho no Seminário ?" "Pedro estuda francês, e Jorge, inglês."
(Machado de Assis) "Uma flor, o Quincas Borba."
"Uma parte dos homens age sem pensar, a outra, pensa sem
- Para isolar o aposto. agir. "
Exemplo: - Para isolar certas palavras e expressões explicativas
Iracema, a virgem dos lábios de mel, tinha..." ou corretivas (aliás, digo, minto, isto é, por exemplo,
Salomão, filho de Davi, foi um rei sábio." ou antes, ou melhor, corrijo, a saber, além disso, com
"O aluno mais velho, de rugas nas faces, foi reprovado." efeito, porém, contudo, pois, entretanto, portanto,
"Todo ele, olhos e pensamento, estava no camarote de todavia).
Guiomar (M.A.)" Exemplo:
-Marcar um aposto recapitulativo. -"O mar, o céu, Li quatro capítulos, digo, parágrafos.
apregoam a glória de Deus." "O amor, isto é, o mais forte e sublime dos sentimentos, tem
- Para separar o adjunto adverbial, quando expresso seu princípio em Deus."
por várias palavras e em ordem inversa. "Sairá amanhã, corrijo, depois de amanhã."
Exemplo: "Hoje, porém, domamos os ventos, as ondas, as correntes."
"Naquela longínqua região, habitava o pedreiro." - Para evitar a ambigüidade:
"Eis que, aos poucos, lá para as bandas do Oriente, clareia um Exemplo:
cantinho do céu." "No meu tempo de criança, na fazenda, era bom: tanto meu
"Por impulso instantâneo, todo o alojamento se pôs de pé." pai matava vaca, como matava, minha mãe."
- Nas datas ou para separar o local da data. Matar o rei, não, é crime.
Exemplo: "A grita se levanta ao céu, da gente."(Camões)
Vitória, 25 de fevereiro de 2001. - Para separar os elementos paralelos de um
- Entre as orações coordenadas assindéticas. provérbio.
Exemplo: Exemplo:
Ela salta, ri, canta e chora. "Mocidade ociosa, velhice vergonhosa. "
Vim, vi e venci. "Quem mente, vergonha não sente."
"A máquina calou-se, dobraram-se as portas, o juiz levantou- OBSERVAÇÃO:
se." VER COM O PROFESSORA A PROIBIÇÃO DA VÍRGULA
(Graciliano Ramos)
- Entre as orações coordenadas ligadas pela conjunção Aspas, Ponto de Interrogação, Ponto de Exclamação,
"e ". Com sujeitos diferentes. Ponto Final, Dois Pontos e Travessão
Exemplo:
Veio a noite, e o rapaz saiu. ASPAS
Pedro estuda física, e eu, português. 1 - Usam-se aspas antes e depois das citações, isto é, no
- Para indicar as orações subordinadas adjetivas início e no fim.
explicativas. Disse Jesus: "Amai-vos uns aos outros ."
Exemplo: "Aí temos a lei, dizia Florentino."
"O sol, que é uma estrela, é o centro do sistema planetário." "Mísera! Tivesse eu aquela enorme, aquela claridade imortal
"O homem, que é mortal, tem alma imortal." que toda luz resume?"
- Para isolar as orações subordinadas adverbiais. "Por que não nasci eu um simples vagalume?"
Entretanto deixará de haver vírgula, quando a (Machado de Assis)
conjunção estiver entre dois verbos aproximados...
Exemplo: Um sábio disse "Agir na paixão é embarcar durante a
Ele ficou pálido, quando viu o policial. tempestade. "
Se não chover, iremos à fazenda "Mas quem as há de segurar? Ninguém!"
Irei se puder. (Rui Barbosa)
Como como como.
"Quando tio Severino voltou da fazenda, trouxe para Luciana 2 - Antes de palavras ou expressão ainda não aportuguesadas
um periquito." ou a que se quer dar realce:
24

"Querer é poder" deve ser o nosso lema.


Ele tem "humor". "Santos, Campinas, Recife são do Brasil; Madri Sevilha,
Pedro vive num verdadeiro "dolce farniente." Barcelona, da Espanha; Lisboa, Porto, Coimbra, de Portugal."

Obs.: Às vezes usamos o "grifo" ou sublinhamos a apalavra 3 - Para separar os considerandos (com exceção do
para chamar a atenção: neste caso dispensamos as aspas. último) que constituem o preâmbulo de um decreto,
portaria, sentença, acórdão ou documento análogo.
PONTO DE INTERROGAÇÃO
É o sinal que se coloca no final de uma oração para indicar Considerando que o recorrente, velando o seu olival, usou do
uma pergunta direta. direito de tapagem que lhe conferia o artigo 234 § 6 do código
Exemplo: civil;
Que fez ele?
Onde estou? Considerando, porém, que no uso deste direito deixou de
Quem são eles? observar o artigo 84 do código de postura;

Parênteses, Reticências, Ponto e Vírgula, Considerando...


Parágrafo e Outros Sinais
PARÁGRAFO
PARÊNTESES
Num ditado, quando queremos dizer ao aluno ou ao
Usam-se para separa orações intercaladas: escrevente que período seguinte deve começar em outra
linha, falamos PARÁGRAFO ou ALÍNEA.
Exemplo:
"Um dia (que linda manhã fazia!) ela saiu a passear." O símbolo do parágrafo é "§", constituído de dois "SS"
"Estava Mário em sua casa (nenhum prazer sentia fora dela!), entrelaçados, iniciais das palavras latinas "Signum sectionis"
quando ouviu baterem..." significa sinal de secção, de corte.

ATENÇÃO: Na leitura, a frase que vem entre parênteses deve A palavra alínea (vem do latim a + lines) significa:
ser proferida em tom mais baixo. distanciado da linha, isto é, fora da margem em que começam
as linhas do texto.
OBSERVAÇÃO: Quando a frase intercalada é curta, os OUTROS SINAIS
parênteses são geralmente substituídos por vírgulas São eles:
Colchetes []
RETICÊNCIAS Asterisco *
Barra/
1 - Indicam a suspensão de sentido, interrupções de
pensamento.
Colchetes - [ ] que indicam um parênteses que têm outro
Exemplo:
dentro de si.
Se ela fosse...
Asterisco - ( * ) que serve para chamar a atenção do leitor
Realmente, não sei...
para alguma nota, observação e, outros, para simbolizar
"Nestes paços eu ficarei segura... Depois...
qualquer juízo previamente indicado.
Se tu soubesses..."
Barra - é o nome que se dá ao traço oblíquo usado nas
"Quem conta um conto... "
abreviações das datas: 26/05/92 e em certas abreviaturas:
"Se ele é bom, ela ..."
m/, p/, c/
m/ = meu(s), minha(s)
2 - Os pontos de reticências podem formar uma linha
p/ = para
inteira de pontos para indicar a supressão de palavras ou de
c/ = com
linhas omitidas na cópia ou tradução de uma obra. Neste
caso, os pontos de reticências recebem o nome de pontinhos.
OBSERVAÇÃO: Às vezes o ponto de interrogação não indica o
fim de período.
PONTO E VÍRGULA
Exemplo:
É uma pausa que se faz menor que a do ponto final e maior
Que fez ele? Perguntou o repórter.
que a da vírgula.
A vírgula separa conceitos, idéias, frases: o ponto e a vírgula
PONTO DE EXCLAMAÇÃO
separa juízo, orações, e o ponto final indica o término do
1 - O ponto de exclamação usa-se depois das interjeições,
raciocínio, do período.
como: oh! arre! chi!
1 - Emprega-se o ponto e a vírgula para separar vários
Ou depois de orações que designam espanto, admiração,
grupos de orações coordenadas: "Estes edificam, aqueles
surpresa:
destroem; estes sobem pelos degraus da honra; aqueles
outros descem."
Exemplo:
"Das graças que há no mundo, as mais sedutoras são as da
Quanta beleza!
beleza: as mais picantes, as do espírito; as mais comoventes,
Que surpresa!
as do coração."
Você está linda!
"Por essa é que eu não esperava! "
Nota: Sendo as orações independentes de pouca extensão,
basta a vírgula para separá-las: "os povos dividiram-se, as
2 - Empregamos, às vezes, dois sinais, o interrogativo e o
raças combateram-se, os colossos dissolveram e a unidade
exclamativo, para denotar ao mesmo tempo dois sentimentos,
moral não se obteve senão pela aliança da igreja."
o da pergunta e o da admiração.
Exemplo:
2 - Para separar as partes principais de uma frase cuja
A paz?!
partes subalternas têm de ser separadas por vírgulas:
Já?!
25

Eu entregar-me?! "Aquela palavra - liberdade - ecoou no ouvido de todos."


Quê?!

OBSERVAÇÃO: O ponto de exclamação, às vezes, não indica


o fim de período.
Exemplo:
"Meu filho! Exclama a pobre mãe." Gramaticalmente podemos dizer que "CONCORDÂNCIA'' É
acomodação flexional de uma palavra com outra, ou outras a
PONTO FINAL que esteja relacionada" (Novo Dicionário Brasileiro
O ponto final indica a conclusão do período gramatical. Indica Melhoramentos).
uma pausa mais longa, ao encerrar um período de sentido Chama-se CONCORDÂNCIA ao princípio gramatical segundo
completo. o qual o vocábulo subordinante ou determinante se ajusta a
Exemplo: certas categorias Gramaticais do vocábulo subordinado ou
"Ele trocou a toga pela espada." determinado
"Você é imprudente."
"Dá-me teu carinho, dar-te-ei minha própria vida. " CONCORDÂNCIA NOMINAL
"O maior épico português foi Camões. "
"Os amigos são mais necessários do que dinheiro. " A concordância nominal envolve as categorias de GÊNERO e
NÚMERO e se verifica entre adjetivo ou qualquer palavra
OBSERVAÇÃO: Para os alunos que abusam dos períodos de natureza adjetiva (pronome ou numeral adjetivo, artigo
longos, excessivamente longos, nunca é demais lembrar: e particípio, que funcionam como determinantes ou
abusem do ponto-final, mas não devemos levar ao exagero a subordinantes) e o substantivo ou pronome substantivo
multiplicação dos períodos. (determinados ou subordinados).
Exemplo:
DOIS PONTOS Ocorreu o primeiro atrito sério.
Usam-se os dois pontos: Atrito – substantivo masculino singular determinado
1 - Antes de uma citação: Observação:
Exemplo: São determinantes dos substantivos:
Jesus disse: " Amai-vos uns aos outros." o® artigo definido
Aristóteles dizia a seus discípulos: "Meus amigos, não há primeiro ® numeral adjetivo
amigos." sério ® adjetivo
Disse José de Alencar: "A mocidade é uma sublime Não aguento aquela gente
impaciência." Gente – substantivo feminino singular determinado
Observação:
2 - Para indicar uma enumeração ou enunciação, quer Determinante do sujeito:
venham os objetos enumerados ou a coisa enunciada depois AQUELA: pronome adjetivo demonstrativo
do verbo: PEDRINHO saiu mais INTRIGADO ainda
Exemplo: Sujeito: Pedrinho (determinado)
Comprei três coisa: livro, caderno, lápis. INTRIGADO – predicativo (determinado)
"Os meios legítimos de adquirir fortuna são três: trabalho, Concordância nominal
ordem e economia." 1. Na oração
"Um sorriso iluminava o rosto moreno." (Graciliano Ramos)
3 - Antes de uma pergunta ou resposta: encontramos a seguinte estrutura:
Exemplo: Um sorriso lento
Perguntei-lhe: Sabes estudar? O aluno respondeu: Sim. (sujeito)
Perguntei-lhe: Que queres? O aluno respondeu: Saber o que iluminava o roso moreno
você sabe. (predicado)
Nessa relação, o núcleo do predicado (verbo), elemento
4 - Antes de uma reflexão ou uma observação: determinante, concorda com o núcleo do sujeito (substantivo),
Exemplo: elemento determinado.
Não caçoe do menino: ele está apaixonado. A esse relacionamento sujeito-verbo denominamos
concordância verbal.
5 - Depois de expressões como "a saber ", "exemplo"e outras: : 2. Observemos apenas a estrutura do sujeito
Exemplo: "Um sorriso lento"
Conheci dois deputados a saber: Pedro Leal e Paulo Hartung. Há entre estas três palavras uma relação específica. A palavra
O corpo divide em três partes, a saber: cabeça, tronco e mais importante é o substantivo sorriso e em torno dela giram
membros. outras classes gramaticais (artigo, numeral, adjetivo e
pronome adjetivo). A essa relação chamamos de concordância
TRAVESSÃO nominal.
1 - Indica mudança de interlocutor: Concordância nominal
Exemplo:
"-A senhora não sabe, então, que é uma simples agulha?" Regras gerais
-Sei. 1ª) Observemos os elementos grifados na frase:
-E não sabe que, sendo agulha, é mulher? "Pelos cimos da mata se escapavam aves espantadas,
-Sei." remontando às alturas num vôo desesperado." (Graça Aranha)
(Humberto de Campos) d
AVES ESPANTADAS
2 - Dá maior relevo de evidência à palavra ou à frase, substantivo adjetivo
equivalendo à virgula ou ao parêntese: feminino plural feminino plural
Exemplo: VÔO DESESPERADO
"O homem - diga-se de passagem - é egoísta." substantivo adjetivo
26

masculino singular masculino singular Bastantes pessoas ficaram bastante insatisfeitas.


Concluímos que: As meias palavras são sintomáticas das afirmações meio
O adjetivo concorda em gênero e número com o substantivo a verdadeiras.
que se refere. Ao meio-dia e meia (hora), saíram.
2ª) Observe agora os termos grifados: As meias garrafas estão meio vazias.
"Os troncos atacados com raiva." 9ª) O adjetivo ANEXO concorda, normalmente, com o
"Algumas árvores pareciam resistir." respectivo substantivo, o que não ocorre quando,
"A dois quilômetros talvez não houvesse tanto fogo." precedido da preposição em, constitui locução
"A duas léguas chegaria tanta fumaça?" adverbial.
Os artigos, os numerais e os pronomes adjetivos - "os"- Seguem anexas as minutas do processo.
"algumas", "dois", "duas" e "tanta" concordam com o Todas provas estavam anexas.
substantivo a que se referem. Os planos anexos ilustram e desenvolvem o croqui.
Nota: quanto aos numerais, variam em gênero um, dois e as Mas, seguem em anexo as declarações da testemunha.
centenas a partir de duzentos. 10ª) Os adjetivos QUITE e CONFORME concordam com o
respectivo substantivo, segundo a normal geral.
Regras especiais Ele já está quite com o Serviço Militar.
1ª) O adjetivo que se refere a mais de um substantivo Todas estarão quites com suas famílias.
de gênero e número diferentes, quanto posposto, As informações chegaram conformes com as expectativas.
poderá concordar no masculino plural ou com o 11ª) A palavra ALERTA (advérbio) permanece
substantivo mais próximo. invariável, segundo a tradição gramatical.
"Tinha as espáduas e o colo feitos de encomenda para os Todos estavam alerta.
vestidos decotados" Eles, alerta, dormiam em rodízio.
"Acharia ele, porventura, a vida e o repouso íntimos."(A. 12ª) Os adjetivos regidos da preposição de, que se
Herculano) referem a pronomes neutros indefinidos (nada, muito,
"Render o preito e a homenagem devida." (C. Ribeiro) algo, tanto, que, etc), normalmente, ficam no
2ª) Anteposto aos substantivos, o adjetivo concorda, masculino singular.
em geral, com o mais próximo. Isto não tem nada de misterioso.
"Escolhestes mau lugar e hora..."(Herculano) "Ela tem algo de sedutor."
"Creio que me houve com a necessária intrepidez e "Vocês têm um quê de diferente."
disciplina." (M. de Assis) Nota: por atração, esses adjetivos podem concordar com o
"São de igual talhe e força."(Herculano) substantivo.
"Jorge, perdida a cor e o alento, caiu."(Manuel Bandeira) Os edifícios da cidade nada tinha de gigantes.
3ª) As expressões UM E OUTRO e NEM UM NEM OUTRO
pedem substantivo singular. Concordância do predicativo com o sujeito
"Um e outro vaga-lume riscando fósforos." (J. A. Almeida) 1ª) O predicativo concorda em gênero e número com o
"Uma e outra coisa lhe desagrada."(M.Bernardes) respectivo sujeito.
4ª) Dois ou mais adjetivos que se referem ao mesmo "A vida é uma longa espera."(Sartre)
substantivo determinado por artigo possibilitam dois A família e a fortuna seriam concorrentes.
tipos de concordância paralelos. 2ª) Quando o sujeito é composto e constituído por
Especializou-se nas literaturas brasileira e portuguesa; substantivos do mesmo gênero, o predicativo
Especializou-se na literatura brasileira e na portuguesa. concordará no plural e no gênero deles.
5ª) Sendo sinônimos os substantivos, o adjetivo O rio e o deserto estavam sonolentos.
concorda com o mais próximo. A família e a fortuna seriam concorrentes.
"As maldições se cumpriam no povo e gente hebréia."(Vieira) 3ª) Sendo o sujeito composto e constituído por
"O amor e a amizade verdadeira não nas bonanças, mas na substantivos de gêneros diversos, o predicativo
adversidade se conhece."(F. de Morais) concordará no masculino plural.
6ª) Quando dois ou mais numerais ordinais do singular O tempo e a vida passeiam discretos pelos ponteiros do
modificam um mesmo substantivo, este, se posposto, relógio.
pode ficar no singular ou ir para o plural. A casa e o dono eram silenciosos e recolhidos.
"Depois de bater repetidas vezes à porta do primeiro e Nota: Embora mais rara, é possível a concordância com o
segundo andar. (Camilo) núcleo mais próximo, o que só ocorre com o predicativo
"Os preços da segunda e terceira classe eram os mesmos de anteposto.
outras partes." (M. de Assis) Exemplo: "Era deserta a vida, a casa, o templo."
"O terceiro e quarto volumes da Monarquia Lusitana." (Gonçalves Dias)
(Herculano) 4ª) Se o sujeito for representado por um pronome de
Nota: substantivo anteposto ficará no plural. tratamento, a concordância efetua-se com o sexo da
"As cláusulas terceira, quarta e quinta..."(Rui Barbosa) pessoa a quem nos referimos.
7ª) Os pronomes adjetivos MESMO, PRÓPRIO, e o Vossa Excelência ficará satisfeito. (homem)
adjetivo SÓ concordam, normalmente, com o Vossa Alteza foi bondosa. (mulher)
respectivo substantivo. Sua Senhoria mostrou-se muito generoso. (homem)
Vós mesmos sois os responsáveis. 5ª) O predicativo aparece, às vezes, na forma de
Elas mesmas fizeram os trabalhos. masculino singular nas expressões é bom, é
Ela própria comprou tudo. necessário, é preciso, etc., embora o sujeito seja
Eles próprios se interrogavam. substantivo feminino ou plural, mas não determinado
Vocês permanecem sós. pelo artigo.
Nota: quando mesmo equivale a realmente, de fato; e só, a É necessário muita cautela.
somente, não variam. Água é bom para a composição celular.
"Ele veio mesmo,. Só as mulheres permaneceram caladas. Surpresa é preciso, de vem em quando.
8ª) As palavras MEIO e BASTANTE, quando adjetivos, É proibido entrada de pessoas estranhas.
concordam com respectivos substantivos, ficando Mas
invariáveis quando advérbios. A cautela é necessária.
27

É proibida a entrada de pessoas estranhas. 2º - A concordância atrativa, que consiste na adaptação do


determinante ou subordinante.
Concordância do predicativo com o objeto
Normas a) Apenas um dos vários elementos determinados,
1ª) O predicativo concorda em gênero e número com o escolhendo-se aquele que está mais proximo.
objeto quando este for simples. Exemplo:
Encontramo-lo satisfeito. Escolheste a hora e local adequado.
"Olhou para as suas terras e viu-as incultas e Local ® singular / adequado ® singular
maninhas."(Clarice Lispector)
2ª) Quando o objeto é composto e constituído por b) A uma parte do termo determinado ou subordinado, que
elementos do mesmo gênero, o adjetivo flexiona-se no não constitui gramaticalmente seu núcleo.
plural e no gênero dos objetos. Exemplo:
Imaginaste eternas a vida e a fantasia. A maioria dos alunos saíram.
Achamos carinhosos o pai e o irmão dela. A maioria – singular
Encontrei confusos o turista e o velho cicerone. Alunos - pllural
3ª) Sendo o objeto composto e formado de elementos Saíram - plural
de gêneros diferentes, o adjetivo predicativo c) A outro termo da oração que é determinado ou
concordará no masculino plural. subordinado.
Achei muito simpático o sultão e suas esposas. Exemplo:
Pensei encontrar mudados a professora Balbina e seu colégio. Tudo são esperanças.
Tudo – sujeito singular
São – verbo no plural
TIPOS DE CONCORDÂNCIA Concordância com predicativo: esperanças
® A concordância é uma das mais complexas áreas do estudo
da linguagem, em que nem sempre ;é fácil estabelecer 3º - A concordância ideológica, também chamada
critérios rígidos e uniformes de correção. Talvez seja este o SILEPSE, segundo a qual se adapta o vocábulo subordinante
campo da sintaxe mais permeável à influências da ou determinante NÃO à fórmula do vocábulo determinado ou
expressividade do sentimento e do qual, por isso mesmo, a subordinado, mas ao seu SENTIDO:
gramática normativa não conseguiu eliminar as variações e a Exemplo:
liberdade de escolha O povo, vendo sua figura magnífica, começaram a aplaudi- lo.
® Na verdade, aquele princípio geral que manda adaptar o A SILEPSE, que pode ser de gênero, número ou pessoa, era
vocábulo determinante às categorias gramaticais do muito comum no Português antigo, mas, na língua atual,
determinado, isto é, à sua forma gramatical explícita, não é o tende a ser usada com maiores restrições. Alistamos abaixo
único princípio orientador da concordância em Português. alguns casos em que tal tipo de concordância ainda é usado
® Essa forma pode deixar de ser imperiosa se: com freqüência.

a) A IDÉIA do vocábulo determinado ou subordinado nos a) As expressões de tratamento (Vossa Excelência,


impressionar mais que sua forma gramatical. Vossa Senhoria, Vossa Reverendíssima...) femininas
pela forma, exigem no MASCULINO os adjetivos
b) Houver mais de um determinado e apenas um deles for determinantes ou subordinantes, quando empregadas
considerado para efeito de concordância, devido ao interesse em relação a um homem.
que desperta em nós e à posição que ocupa na frase. Exemplo:
A gramática tem procurado disciplinar o sistema de
concordância do Português. Se compararmos, por exemplo, a VOSSA EXCELÊNCIA mostro-se GENEROSO.
língua portuguesa culta de hoje com a do século XVI e XVII, Silepse de gênero.
vamos concluir que, na última, havia muito maior liberdade e
ousadia. b) A expressão 'A GENTE' aplicada a uma ou mais
Considerando o que explicou acima, podem-se estabelecer pessoas, incluindo a que fala.
três tipos de concordâncias Exemplo:
A GENTE acaba acreditando em si PRÓPRIO
1ª - A concordância lógica ou gramatical, que é a mais Silepse de gênero
geral no português e consiste em adaptar o determinante ou 'A GENTE DESSAS terras ANDAVAM nus.'
subordinante à forma gramatical Silepse de número
do determinado, ou seja
c) Com um sujeito de terceira pessoa do plural pode-se
a) o verbo ao núcleo (ou nucleos) do sujeito. usar um verbo na 1ª pessoa do plural, desde que a
pessoa que fala se inclua entre os que participam da
b) o adjetivo (ou palavras de natureza adjetiva) ao(s) ação ou classificação expressa pelo verbo:
substantivos(s) ou pronome(s) substantivo(s) determinado(s) Exemplo:
ou subordinado(s). Os meninos somos muito desconfiados
Exemplo:
O povo deixou a praça. d) ) Um sujeito constituído por coletivo ou palavra que
Povo – substantivo coletivo / idéia de plural, mas forma de traduza idéia de pluralidade PODE LEVAR o verbo para
singular o plural, desde que se queira enfatizar a idéia de
Deixou a praça – 3ª pessoa do singular pluralidade e não a do conjunto. No Português atual,
Observa-se que, na concordância gramatical, quando se trata tal tipo de concordância ocorre geralmente quando o
de determinados ou subordinados de gêneros diferentes, o verbo se encontra afastado do sujeito coletivo:
masculino tem primazia sobre o feminino e o plural, sobre o Exemplo:
singular O POVO, gritando desesperadamente, CORRIAM em toda as
direções
28

e) Quando se emprega os pronomes vós ou nós em de, perto de, mais de, menos de) seguida de número plural, o
referência a uma só pessoa, o adjetivo predicativo é verbo IRÁ para o plural, obrigatoriamente.
usado, no primeiro caso (vós), sempre no singular, e no Exemplo:
segundo (nós), no singular ou plural: Menos de dois saíram da sala.
Ex.: Fostes injusto comigo. Cerca de vinte marinheiros ficaram feridos no acidente.
“ Nós ficaremos SATISFEITO com as críticas justas” Mais de mil vozes diziam: “ diretas já”
silepse de pessoa
Nós ficaremos SATISFEITOS com as ríticas justas. 4º - Quando o sujeito tiver por núcleo o pronome interrogativo
Silepse de pessoa QUAL ou os pronomes indefinidos ALGUM e NENHUM seguidos
de pronome pessoal. (Exemplo: qual de nós), o verbo:
CONCORDÂNCIA VERBAL a) TERÁ DE FICAR na 3ª pessoa do singular, se o pronome
que constitui o núcleo está no singular.
Primeiro caso: Exemplo:
SUJEITO SIMPLES QUAL de nós FOI culpado
O verbo concorda em número e pessoa com o núcleo do NENHUM de nós SAIU.
sujeito ALGUM de nós ABANDONOU a luta?
b) PODERÁ IR para a 3ª pessoa do plural ou concordar com o
a) sujeito simples - no singular pronome pessoal , se o pronome que constitui o núcleo, está
A família ficou a ver navios. no plural:
Tu faltarás à aula. Ex.: QUAIS de vós SÃO culpados?
Quais de VÓS SOIS culpados?
b) - Sujeito simples - no plural Sintetizando e explicando:
As famílias ficaram felizes. Qual de nós é culpado? (não concorda com NÓS)
Existem pessoas felizes. Qual de vósé culpado? (não concorda com VÓS)
Os filhos foram ao parque.
Seguem eufóricos os carnavalescos. Quais de nós somos culpados.
Quais de nós são culpados.
CASOS ESPECIAIS Quais de vós sois culpados.
Quais de vós são culpados.
1º - Sujeito coletivo é singular na forma, mas expressa idéia
de plural. OBSERVAÇÃO:
O verbo concorda com a palavra com idéia de plural ou Se qual estiver no singular o verbo não concorda com "nós'' e
ocncordará com o adjunto adnominal que se encontrará no não concorda com "vós", porém:
plural. Se qual estiver no plural o verbo concorda com "nós" ou
Assim sendo teremos uma dupla concordância. concorda com "vós".
Exemplo:
Qual de nós votou conscientemente?
a) A maioria dos candidatos desistiu ou Qual: Sujeito 3ª pessoa do singular
A maioria dos candidatos desistiram. Votou: Verbo – 3ª pessoa do singular
Ambas as concordâncias estão corretas.
Quais de nós votaram conscientemente?
b) Grande parte dos alunos passou ou Quais: Sujeito 3ª pessoa do plural
Grande parte dos alunos passaram. Votaram: Verbo – 3ª pessoa do plural
Quais de nós votamos conscientemente?
c) Trinta por cento dos alunos passou ou Nós: Sujeito 1ª pessoa do plural
Trinta porcento dos alunos passararam. Votamos: Verbo – 1ª pessoa do plural
Atenção: Quantos do vós solucionastes o caso?
O sujeito coletivo partitivo: Vós: Sujeito 2ª pessoa do plural
A maior parte de...+ adj. adn. plu. Solucionaste: Verbo – 2ª pessoa do plural
A maioria de... + adju. adm.plu Quantos de vós solucionaram o caso.
Parte de ...+ adj. adn. plu Quantos: Sujeito 3ª pessoa do plural
Grande parte de...+ adj. adn. Plu Solucionaram: Verbo – 3ª pessoa do plural
O verbo concordou com o núcleo ou concordou com o adjunto 5) - Quando o sujeito da oração for constituído pela
adnominal no plural. expressão UM DOS seguida de substantivo no plural, o
verbo TERÁ DE FICAR na 3ª pessoa do singular,
2ª Quando o sujeito simples for constituído da expressão concordando com o termo seletivo UM.
MAIS DE UM seguida de substantivo, o verbo FICARÁ no Exemplo :
singular, EXCETO quando a frase tiver idéia de reciprocidade UM dos marinheiros MORREU.
ou quando a expressão aparecer repetida. UMA das meninas SAIU.
Exemplo: UMA das alunas passou...
Mais de uma aluna foi reprovada. Foi UM dos poucos vitoriosos
Mais de um político se desentenderam.
(Idéia de reciprocidade) 6) - Os nomes de lugar, também os títulos de obras e
Mais de um soldado, mais de um oficial foram mortos os substantivos próprios de forma plural, como Minas
na batalha. Gerais, Estados Unidos... levam o verbo para o plural,
(a expressão mais de um está repetida) quando usados com o artigo, e para o singular, quando
Mais de um candidato se agrediram verbalmente. sem o artigo.
Exemplo
3º - Quando o sujeito simples for constituído de uma As Minas Gerais possuíram grandes reservas de ferro.
expressão indicada de quantidade aproximada: (cerca Minas Gerais possuí grandes reservas de ferro
Os Estados Unidos são uma potência
29

Estados Unidos é grande país. A obra e o autor são conhecidos.


Gemiam o vento e o mar.
OBSERVAÇÃO
Quando precedidos de artigo no plural, o verbo assume CUIDADO - Sendo o núcleo de sujeito pessoas gramaticais
normalmente a forma plural. diferentes e estando posposto ao verbo. Teremos aí a
Ex.: concordância lógica ou gramatical e a concordância atrativa.
Os Andes ficam na América dos Sul. Exemplo.
Os Lusíadas são de Camões. Saiu ele e eu
Concordância atrativa , núcleo mais próximo do verbo.
7)Se o sujeito da oração é constituído de pronome de Saímos ele e eu.
tratamento o verbo vai para a 3ª pessoa. Concordância lógica ou gramatical, o verbo concordou com o
Exemplo: núcleo de preferência.
Vossa Reverendíssima ainda não compreendeu a
história. NÚCLEOS DE TERCEIRA PESSOA
Vossa Excelência fez um bom trabalho. Núcleos coordenados assindeticamente ou ligados por
Vossa Magnificência fez tudo certo. E.
Vossas senhorias estão de acordo REGRA GERAL
Sujeito no plural – verbo no plural O sujeito composto constituído de núcleo de 3ª pessoa do
OBSERVAÇÃO: singular ou do plural, leva o verbo para a 3ª pessoa do plural
VOSSA pessoa com quem se fala Exemplo
SUA pessoa de quem se fala A esposa e o amigo seguiriam de trem.
Exemplo: As moças e os rapazes foram ao cinema.
Sua Excelência, o senhor governador, participará da festa. Os meninos e as meninas estão na rua.
Sua Santidade, o papa, chegará...
Atenção:
O pronome de tratamento precedido CONCORDÂNCIA - NORMAS DE LÍNGUA CULTA
de VOSSA ou SUA ficará sempre na 3ª pessoa
Segundo caso: SUJEITO COMPOSTO CASOS ESPECIAIS
Núcleos de diferentes pessoas gramaticais Atenção:
OBSERVAÇÃO: O verbo PODERÁ FICAR no SINGULAR quando
Quando os núcleos do sujeito composto são pessoas
gramaticais diferentes, a concordância lógica ou gramatical 1º Os núcleos são SINÔNIMOS e estão no SINGULAR:
será feita com o seguinte: Exemplo:
"A música e a sonoridade de sua arte
1 - A primeira (1ª) pessoa tem primazia ou preferência sobre sempre nos diz causa daquele mistério"
a Segunda (2ª) e a terceira (3ª) pessoas. (João Ribeiro)
TU e EU nos tornaremos amigos. Todo o propósito e vontade desapareceram.
EU e ELA passaremos a noite em claro. Todo o propósito e vontade desapareceu.
EU e MARIA saímos tarde da praia. A angústia e a ansiedade não o ajudava a trabalhar bem ou
TU, ELA e EU chorávamos... A angústia e a ansiedade não o ajudavam a trabalhar bem
Chorávamos EU e ELA.
Ríeis à beça TU e ELE 2ª - Há gradação entre os núcleos e pelo menos o último
OBSERVAÇÃO está no singular.
Como a 2ª pessoa do plural é de uso muito restrito na Gradação: emprego de sinônimo em ordem crescente ou
língua contemporânea, prefere-se o emprego da 3ª pessoa, decrescente de intensidade expressiva ou aumento ou
quando concorre a 2ª com a 3ª. diminuição sucessiva e gradual.
Exemplo: Exemplo:
TU e ELE riam à beça. Os pedidos, as súplicas, o desespero não o comoveu.
(a concordância feita não é norma de língua culta) Ou
Não aparecendo a primeira (1ª) pessoa, a Segunda (2ª) Os pedidos, as súplicas, o desespero não o comoveram.
terá primazia ou preferência sobre a terceira (3ª). Uma palavra, um gesto, um olhar bastavam.
TU e JULIA estais bons. Ou
TU e ELE vos tornareis amigos. Uma palavra, um gesto, um olhar bastava.
Notas:
1º - No caso de se coordenarem dois núcleos, UM de 3ª - O sujeito composto é constituído pelas expressões UM
Segunda (2ª) pessoa e outro de (3ª), como no último e OUTRO - o verbo pode ficar no plural ou no singular.
exemplo, ACEITA-SE, atualmente, O VERBO na 3ª Se houver reciprocidade, o plural é obrigatório.-
PESSOA DO PLURAL, devido à raridade do tratamento Exemplo:
VÓS. Não é NORMA DE LÍNGUA CULTA. Um e outro colaborou no projeto.
Exemplo: ou
TU e os outros sairão daqui Um e outro colaboraram no projeto.
2ª p. 3ª p. 3ª p. pl. Um ou outro comportou-se com dignidade.
Ou
2o Se o sujeito estiver posposto, ou seja, depois do Um ou outro comportaram-se com dignidade.
verbo, permite-se a concordância por atração com o Um ou outro aluno fizeram os exercícios e as redações.
núcleo mais próximo do verbo. Ou
Exemplo: Um ou outro aluno fez os exercícios e as redações.
IREI EU e meus amigos. Uma ou outra coisa mereciam atenção.
3º Não aparecendo a primeira e a Segunda pessoas e Ou
se os sujeitos forem de 3ª pessoa, o verbo irá para a 3ª Uma ou outra coisa merecia atenção.
pessoa do plural. Um e outro falava a verdade
30

Ou A fonética ou ciência dos sons da fala progrediu muito.


Um e outro falavam a verdade (FONÉTICA = Ciência dos sons da fala)
Atenção: 2 - Quando o "OU" indicar adição, o verbo deverá ir para a
Um e outro se agrediram. terceira pessoa do plural.
OBSERVAÇÃO: Exemplo:
Houve reciprocidade. O calor excessivo ou o frio são temperaturas nocivas ao
O núcleo do sujeito composto é constituído pelas expressões doente.
NEM UM, NEM OUTRO - O verbo ficará no SINGULAR, pois São – Verbo da 3ª pessoa do plural
a idéia é de exclusão. NÚCLEOS LIGADOS POR "NEM"
Exemplo: Regra Geral:
Nem um nem outro comentou o fato. 1 - Quando os núcleos substantivos aparecem ligados pela
Idéia de exclusão série negativa NEM, o verbo vai, normalmente, para a terceira
Atenção: pessoa do plural, sendo o SINGULAR POUCO USUAL.
Um ou outro conhece seus direitos. Exemplo:
O verbo ficará SEMPRE na 3ª pessoa do singular. "Nem a monotonia nem o tédio a fariam capitular agora"
4ª - O sujeito composto será POSPOSTO e o núcleo MAIS (Ciro dos Anjos)
PRÓXIMO está no singular Nem Giovanni nem Dalvo passariam aqui.
Exemplo: Nem seu nome nem sua imagem fizeram-se presentes em
Seguiria de trem a esposa e o amigo. minha memória.
Foi ao teatro o menino e as meninas. Nem Marco Antônio nem sua esposa dormiram aqui
O verbo no singular, suas nada impede que ele possa ficar no O verbo TERÁ DE FICAR no SINGULAR se
plural 2 - O último dos núcleos substantivos SINTETIZAR os demais e
Exemplo: estiver no singular.
Seguiriam de trem a esposa e o amigo. Exemplo:
Foram ao teatro o menino e as meninas. Nem o homem, nem sua esposa, NEM NINGUÉM DA
O VERBO TERÁ DE FICAR no singular quando: VIZINHANÇA conhecia seu paradeiro.
1) Os últimos dos núcleos em GRADAÇÃO está no singular e O verbo PODERÁ FICAR no SINGULAR se:
vem acompanhado de expressões de reforço O sujeito for constituído pela expressão NEM UM NEM OUTRO.
Exemplo: Exemplo:
Uma palavra, um gesto, até mesmo, um olhar bastava. Nem um nem outro mentiu (concordância mais usual).
2ª - Os núcleos estão no singular e designam um único ser: 2) Se o sujeito estiver posposto e o núcleo mais próximo
Exemplo: estiver no singular
O ladrão e assassino não foi preso ainda. Exemplo:
Designa uma única pessoa Não morreu o pai nem os filhos.
3ª - Os núcleos vêm seguidos de APOSTOS recapitulativo ou NÚCLEOS LIGADOS POR "COM"
distributivo. Se os núcleos do sujeito estão ligados por COM e o primeiro
Exemplo: deles está no singular, o verbo PODERÁ FICAR na 3ª pessoa
Sorriso, súplicas, agressões, nada o comoveu. do singular, concordando apenas com o primeiro núcleo, ou ir
Marcos, Giovanni, Dalvo e os demais CADA UM bem sabia par a 3ª pessoa do plural, realçando-se, neste caso, a
que não era o culpado. participação, de todos na oração.
Pedro, Carlos, Antônio, NINGUÉM VIU o crime. Exemplo:
4ª - O sujeito é composto de orações o verbo fica na 3ª A mãe com os filhos abandonaram a casa.
pessoa do singular. O diretor com seus assistentes abandonou a sala
Exemplo: O pai com o filho deram o espetáculo.
SOLVER AS PENDÊNCIAS e MANTER A ORDEM CABE à O presidente, com sua comitiva, desembarcou no aeroporto.
autoridades competente "O mestre com o baleeiro fizeram a emenda". (José Lins do
Resolver os problemas e cuidar da disciplina CABE ao Rêgo)
coordenador. "Eu com os outros romeiros vínhamos de Vigo."(C.C.Branco)
SERIA bom estudar e trabalhar ( sujeito composto oracional ).
5ª - O SEGUNDO NÚCLEO é PARENTÉTICO e o primeiro NÚCLEOS LIGADOS POR SÉRIES CORRELATIVAS
está no SINGULAR. Quando os núcleos do sujeito estão ligados pela série
parentético - expresso em parêntese. correlativas (tanto...como; assim ...como; não só...mas
Exemplo: também etc.)
O diretor ( e todos os seus assistentes) deixou a sala. O verbo PODE IR SEMPRE PARA O PLURAL
O prefeito ( e as secretárias ) saiu em direção a Jacaraípe. Exemplo:
NÚCLEOS LIGADO POR "OU". Tanto o pai quanto filho tinham razão.
Não só cristãos como também infiéis circulavam nas
1 - Quando os núcleos substantivos do sujeito composto catacumbas dos "subways" (Érico Veríssimo)
estiverem ligados por "ou, o verbo irá para a terceira pessoa e NOTA:
concordará em número (singular ou plural) com o núcleo mais O singular, embora menos usado, NÃO É INCORRETO,
próximo, desde que a conjugação "ou" indique: desde que os núcleos do sujeito estejam no singular.
a) RETIFICAÇÃO DE NÚMERO Exemplo:
Exemplo: Tanto o pai quanto o filho tinham razão.
O culpado ou culpados não pareciam sobressaltados Tanto a mãe quanto a filha tinha razão.
O menino ou meninos não pareciam mentirosos.
b) EXCLUSÃO : CONCORDÂNCIA COM O VERBO SER
Exemplo:
Giovanni ou Dalvo ganhará o livro prometido. 1 - Nas orações iniciadas pelos pronomes QUEM e QUE, o
c) IDENTIDADE: verbo "ser" concorda sempre com o substantivo ou pronome
Exemplo: que se lhe segue:
Exemplo:
31

Quem somos nós? Hoje são cinco.


Que são honras? Eram duas horas da manhã...
Que são sistemas filosóficos? Nota - Embora a gramática tradicional não aceite a
Quem sois vós? concordância com o advérbio HOJE é ela que vem fixando no
“ Pouco importa saber a nossa história quem eram os uso geral
convidados.” (M. de Assis) 8 - Quem é o sujeito mais SER mais predicativo (Pronome
São três horas Pessoal do caso reto) o verbo concorda, com o predicativo):
Ontem foi dia dezoito de junho. Quem eram eles?
Ontem, foram dezoito de junho. Quem somos nós?
Daqui ao colégio são dois quilômetros. Quem sois vós?
9 - As expressões do tipo SER PRECISO, SER NECESSÁRIO,
2 - Quando o verbo "SER" tem por sujeito o indefinido TUDO SER BOM, podem ficar invariáveis (verbo na 3ª pessoa do
ou um dos demonstrativos neutro, ISTO, ISSO, AQUILO, ou O singular e ADJETIVO no masculino singular) ou concordar com
(seguido do relativo "QUE") e por PREDICATIVO um o sujeito posposto. NÃO se faz a concordância quando o
SUBSTANTIVO PLURAL, a concordância com o predicativo é de sujeito, desacompanhado de determinante, for designado de
uso geral, embora o singular não seja incorreto. modo vago ou geral.
Exemplo: Exemplo:
Aquilo são flores. É necessário calma.
O que eu queria eram provas. É proibido entrada.
Tudo eram esperanças. É proibida a entrada.
Tudo isso eram pensamentos. Mulher é lindo.
O que tinha mais saída, porém , ERAM os ARTIGOS A mulher é linda.
RELIGIOSOS. Pimenta é bom.
Tudo é flores no presente. A pimenta é boa.
“ Já tudo é cinzas.” Cerveja é bom.
Tudo eram amarguras neste momento. A cerveja é boa.
3 - Quando um dos dois termos da oração - sujeito ou 10 - A expressão 'É QUE' usada como expletivo fica
predicativo - for pronome pessoal, faz-se a concordância com invariável, desde que o sujeito da oração não apareça entre o
este pronome. Se os dois termos forem pronomes, faz-se a verbo ser e o QUE.
concordância com o que aparecer primeiro, considerando o Exemplo:
sujeito da oração. Os trabalhos É QUE estão difíceis.
Exemplo: Nós É QUE somos brasileiros.
Ela era as delícias da mãe. Eles É QUE aproveitaram de sua fortuna.
Aqui o rei sou eu. * São eles que atrasam nosso serviço.
O poeta sou eu. Mário é que trabalhou, mas foram os primos que
4 - O sujeito sendo pessoa, a concordância JAMAIS se faz aproveitaram de sua fortuna.
com o PREDICATIVO.
Exemplo: CONCORDÂNCIA COM OS
A menina era as delícias da mãe. PRONOMES RELATIVOS
Eulália era as alegrias da mãe. 1 - Se o sujeito da oração é relativo QUEM, o verbo irá para a
O mundo são os homens. terceira pessoa do singular ou concordará com o
Ele é as angústias daquela garota. antecedente.
Nota: Não é rara, porém, a concordância com o Exemplo:
PREDICATIVO PLURAL quando este representa partes do Não fui eu quem emprestou o livro.
corpo da pessoa nomeada o sujeito. Não fui eu quem emprestei o livro
Exemplo: És tu quem dás rumor à quieta noite.
"Menininha eram dois olhos grandalhões, quatro incisivos Não sou eu quem está em jogo.
amarelos à flor da boca." Não sou eu quem estou em jogo.
5 - Estando o verbo entre dois substantivos comuns de Não sou eu quem descrevo.
números diversos, a concordância será feito com o 2 - Se o sujeito da oração é relativo "QUE", o verbo só
substantivo que se quer REALÇAR.. poderá concordar com o antecedente.
Exemplo: Fui EU que EMPRESTEI o livro.
"Justiça é as virtudes todas..." Fui EU que te vesti no meu sudário.
(Realçou JUSTIÇA) Não és TU que me DÁS felicidade.
ou 3 - Quando o sujeito da oração é relativo QUE precedido da
"Justiça são as virtudes todas..." expressão UM DOS... o verbo PODERÁ FICAR na 3ª pessoa
(Realçou AS VIRTUDES TODAS) do singular, concordando com o termo seletivo UM, ou ir para
6 - O verbo "SER" fica sempre no singular quando o plural, concordando com o antecedente do QUE desde que
empregado nas locuções: esta última concordância não comprometa o sentido
É pouco, é muito, é mais de, é menos de, junto a lógico da frase.
especificações de preço, peso, quantidade, etc. Exemplo:
Exemplo: Este homem foi um dos que mais se corrompeu.
Vinte reais é pouco. Este homem foi um dos que mais se corromperam.
"Oito anos sempre é alguma coisa." É uma das tragédias do Racine que se representará hoje.
Eu acho que quinze anos é muito. Foi um dos poucos do seu tempo que reconheceu a
É pouco cinco sentidos. originalidade e importância da literatura brasileira.
7 - Quando usado impessoalmente na indicações de tempo, Ele é um dos que mais trabalham.
o verbo "ser" concorda com a expressão numérica que o Ele é um dos que mais trabalha.
acompanha
Exemplo: CONCORDÂNCIA COM OS
São duas horas. VERBOS IMPESSOAIS
32

1 - Os verbos impessoais, isto é, aqueles que constituem dependência, outra ou outras que lhe completem o sentido.
orações sem sujeito, ficam sempre na 3ª pessoa do singular,
exceto o verbo ser. Porque o verbo SER pode concordar Observação - Não pretendemos esgotar todos os assuntos
com o predicativo no plural. É, também, o único verbo sobre
impessoal que pode ficar no plural.
Exemplo: REGÊNCIA VERBAL e REGÊNCIA NOMINAL, pois trata-se de
Ser HOUVESSE outra saídas, ele as teria encontrado. um assunto tão abrangente que é o estudo das RELAÇÕES DE
2 - Quando esses verbos impessoais vêm acompanhado de DEPENDÊNCIA entre os vocábulos existentes.
um auxiliar, que constitui com eles locução verbal,
transmitem a impessoalidade ao auxiliar, que deve ficar na 3ª CONSIDERAMOS PALAVRAS REGENTES
pessoa do singular. a) Sujeito em relação ao verbo.
Exemplo: b) Substantivo em relação ao adjetivo.
ESTAVA havendo comemorações. c) O verbo em relação ao seu complemento.
Verbo auxiliar. d) Verbo transitivo em relação ao outro advérbio.
Atenção: e) O adjetivo em relação a ouro advérbio
Os verbos, DAR, BATER, e SOAR usados com referência a f) O advérbio em relação a outro advérbio
horas, badaladas ou relógio têm sujeito e com eles devem g) O verbo na voz passiva em relação ao agente da passiva
concordar. h) A palavra transitiva em relação ao complemento nominal.
Exemplo: OBSERVAÇÃO:
DAVAM DEZ HORAS na igreja. O sujeito é o temo regente e não regido
O relógio deu dezesseis horas. O sujeito não pode ser precedido de preposição.
Soaram cinco badaladas no relógio NÃO se pode dizer:
"Tinham dado cinco horas e o dia declinava rapidamente" é hora dos alunos saírem - e sim - é hora de os alunos
(Rabêlo da Silva) saírem.
"De fato batiam as três horas no relógio da igreja..."
"O sino da Matriz bateu seis horas" CONSIDERAMOS PALAVRAS REGIDAS:
(Augusto Meyer) a) Verbo em relação ao sujeito.
A sineta de proa badalou nove horas b) Complemento verbal em relação ao verbo transitivo
(Adolfo Caminha) c) O adjetivo em relação ao substantivo.
Deram doze badaladas no relógio da matriz. d) O advérbio em relação ao verbo
e) O advérbio em relação ao advérbio
CONCORDÂNCIA NAS LOCUÇÕES VERBAIS f) O complemento nominal em relação à palavra transitiva.
Quando o verbo vem acompanhado de auxiliar que com ele Exemplo:
forma locução verbal, a norma é flexionar-se apenas o a pinguela
auxiliar, fazendo a concordância em número e pessoa com o na pinguela
sujeito. PASSAR
Exemplo: sobre a pinguela
a) Os alunos pareciam estudar. pela pinguela
Verbo auxiliar – pareciam (concordando com o sujeito)
b) Os alunos parecia estudarem. de ideal
parecia: verbo da oração principal, cujo sujeito é oracional IMBUÍDO com ideal
estudarem: verbo da oração substantiva subjetiva cujo
sujeito é alunos. dos superiores
RESPEITO aos superiores
Nota - Seria incorreta a flexão de ambos os verbos, num
cruzamento das duas construções.
Exemplos: REGÊNCIA VERBAL
a) Viam- se entrar várias mulheres.
b) Via- se entrarem várias mulheres. ALGUNS VERBOS E SEUS COMPLEMENTOS
c) Podem- se realizar os exames. ABDICAR
d) Pode- se realizarem os exames a) Renunciar voluntariamente.
Verbo transitivo ou intransitivo.
D. Pedro I abdicou em 1831. (v.i.)
"Os reis abdicaram e fugiram disfarçados ."(v.i.)
SINTAXE DE REGÊNCIA Os reis abdicaram o império. (v. tr. dir)
"Carlos IV e Fernando VII abdicaram a coroa."(v.t.d.)
Regência é a relação entre duas palavras ligadas entre si, de
tal modo que uma depende gramaticalmente da outra. (Ver b) No sentido de resignar, abrir mão de
predicação verbal). Transitivo indireto
É a parte da sintaxe que trata da dependência que mantém Não custa abdicar ao coração.
entre si os elementos de uma sentença Não abdicarei de meus direitos

Quanto à regência as palavras dividem-se em ASSISTIR


a) Objeto indireto: estar presente, presenciar
PALAVRAS REGENTES - são as que exigem outras que as Assisti ao triste espetáculo
determinem ou lhes integrem o sentido
PALAVRAS REGIDAS - são as que determinam ou completam b) Idem: caber, competir a:
o sentido das palavras regentes Assiste-me o direto de escolha.
Generalizado, regência estuda as relações de determinação,
existentes entre as partes ou elementos da oração, ou c) Idem ajudar, assessorar:
melhor, é a propriedade de ter uma palavra, sob sua O secretário assiste ao presidente
33

O médico assiste ao doente


Os pais assistem aos filhos AGRADECER
a) Na acepção de confessar-se grato
d) Objeto direto: ajudar, assessorar: verbo intransitivo
Eu o assistirei. "- Fizeste-me um favor - Agradeço."
O médico assiste o doente.
Deus nos assista. b) Na opção de mostrar gratidão (a alguém) por:
A secretária assiste o presidente transitivo direto e indireto
Agradeci ao pai o que me ensinou
e) Adjunto adverbial de lugar: morar, residir: "Natividade agradeceu-lhe a jóia e consentiu em Pô-la, para
O presidente assiste no Palácio Alvorada que o marido a visse."(Machado de Assis - Esaú e Jacó)
Assistimos em Jucutuquara.
CUSTAR
f) Caber, competir a: a) Sacrificar, causar punição, ser comprado por determinado
objeto indireto preço, ter um determinado valor, despender uma certa
Assiste-me o direito de escolher quantia... apresentar dificuldade...
Assiste-me o privilégio de ser escolhido Verbo intransitivo
Nota - Uma vez que o verbo assistir, com o sentido de ver, Custa muito comprar dois lotes
presenciar estar presente, tem como complemento objeto O rico ficar pobre custa pouco
indireto e não objeto direto,
Assim sendo não pode ser empregado na voz passiva. b) Seguido de infinitivo
Portanto são incorretas frases como esta: Preposição "a" - mais utilizada pela linguagem popular:
Ex.: O jogo foi assistido por cem mil pessoas. Custa a sair o pagamento do Estado.
Custa a receber o professor suplementarista do Estado
Custa a chegar o trem-de-ferro.
ASPIRAR
a) No sentido de sorver: transitivo direto
OBSERVAÇÃO:
O ar que aspiramos é puro
Segundo os modelos clássicos o emprego da preposição é
Aspirei o pó
totalmente desconhecido.
“Aspiravam o doce aroma matinal”
Custa-me passar o tempo.
"Que te custava Ter-me neste engano."(Camões)
b) No sentido de almejar: transitivo indireto
Mais tarde popularizou-se e muitos dos nossos clássicos
Todos aspiravam ao sucesso
empregaram a preposição.
Os alunos aspiram a uma boa colocação
"Mas tanto, custava-me a crê-lo." (Alexandre Herculano).
Aspiro a um bom cargo
"Custa-me a capacitar que sejam homens."(Filinto Elísio)
Nota - O verbo aspirar não admite, neste caso, a forma “lhe”
a qual deve ser substituída por “ela” ou “ele”.
Embora tenha sido usada a construção com preposição
também entre os clássicos, COMO:
ABRAÇAR
Camilo Castelo Branco em novelas do Ninho - "Custa a crer
a) No sentido de seguir ou apertar no braços, transitivo direto
que minha mãe..."e "Custava a crer que ouvidos portugueses
"Os povos bárbaros abraçaram o cristianismo."
se acomodam àquela singular posição."(Carneiro Ribeiro -
A mãe abraçou a filha com ternura.
Tréplica)
b) sendo pronominal: transitivo pronominal: transitivo indireto
Como verbo transitivo direto
"Quando melhorou, abraçou-se à filha."
A Leda disse: esta égua custou quatro mil reais
O menino abraçou-se ao pai.
Como verbo transitivo indireto
CHAMAR
Custa-lhe pouco o querer-me
a) Convocar, fazer vir a si: transitivo direto
Custou-lhe muito a morte do pai
Chame o menino.
Chamem o secretário, por favor.
Como verbo transitivo direto e indireto
"O rei o chamou à sua presença.
"...custou vinte peças a seu dono."
Chamei-o em voz alta.
(C.C.Branco - Amor de Perdição)
"Chama o rei os senhores a conselho."
Este trabalho custou o sofrimento de meus filhos e esposa.
b) Com o sentido de apelidar, de nomear
como verbo pronominal
Admite as seguintes construções:
"E, como se lhe custasse despedir-se do animal!..."
(Machado de Assis - Contos Fluminenses)
1 - Objeto direto + predicativo.
Eu chamo-me Giovanni.
VISAR
"Eu chamo-me Teodor."(Eça de Queiros - O mandarim)
a) No sentido de almejar, pretender:
transitivo indireto
2 - Objeto indireto + predicativo preposicionado
Manuel visava à fortuna da filha do amigo.
De touro ele não gostava que o chamassem.
O pai visava ao futuro da filha e do filho.
Chamei-o de pataca.
b) No sentido de mirar ou anotar: transitivo direto
3 - Objeto indireto + predicativo
O chefe já visou meu passaporte
Chamaram-lhe carinhosamente de tetéia
Visei a porta
Visei o inimigo.
4 - Objeto indireto + predicativo preposicionado
Visei o alvo.
Chamaram-lhe de santo
Chamaram-lhe por pataca.
34

RESPONDER Presidir a assembléia. (V.T.D.)


Objeto indireto Presidir à assembléia. (V.T.I.)
Respondi a todas as perguntas Presidir o congresso (V.T.D.)
Respondi ao amigo. Presidir ao congresso. (V.T.I.)
Presidir em uma reunião de professores. (V.I.)
QUERER "Ficou presidindo às noviças."(V.T.I.) (Frei Luís de Souza)
a) No sentido de estimar, amar: transitivo indireto "Este preside aos negócios exteriores."(V.T.I.)
Quero-lhe muito. (Alexandre Herculano)
Queremos muito aos nossos "Leis imutáveis e harmônicas presidem à evolução da
Jurei que lhe queria eternamente humanidade."(V.T.I.)
Quero à minha namorada.
ANSIAR
b) No sentido de desejar: transitivo direto a) Causar ânsia, angustiar é verbo:
Este romance, quero-o transitivo direto
O pai o queria salvo e feliz. "Aludiu à moléstia que o ansiava."
Mário não a quis por namorada. O cansaço ansiava o menino.
Queixou-se de algo que o ansiava
DESIGNAR-SE
O complemento deste verbo vem regido pela preposição "DE" b) Desejar ardentemente - é verbo transitivo indireto ou verbo
podendo ser omitida. transitivo direto
Exemplo: A mulher ansiava por tua vinda (V.T.I.)
Apresento minha preleção par que V. Revma. se dígne (de) "Já consternada, ansiava por uma confidente." (V.T.I.)
aprová-la "Já consternada, ansiava uma confidente."(V.T.D.)
"Ansiaram pela liberdade (V.T.I.)
PAGAR Ela anseia uma companhia (V.T.D.)
a) Referindo-se à coisa: o verbo será A criança anseia uma afeição. (V.T.D.)
transitivo direto
Paguei a dívida. PERDOAR
Os alunos pagaram a mensalidade. a)objeto dir. quando for coisa: o verbo será verbo transitivo
direto.
b) Referindo-se à pessoa: o verbo será verbo transitivo Perdoei os ofensores.
indireto Eu perdôo o seu enjôo.
Os alunos pagaram ao diretor. É difícil perdoar as ofensas.
"Não perdoava cegueiras de amor."
c) Referindo-se à coisa e à pessoa: o verbo será verbo Perdoei as dívidas.
transitivo direto e indireto
Paguei a dívida ao jardineiro. b)objeto ind. Quando for pessoa: o verbo será verbo transitivo
Os alunos pagaram a mensalidade ao diretor. indireto
O. D. O I. É necessário perdoar-lhe.
OBEDECER A menina disse: não lhe perdôo.
Submeter-se à vontade, cumprir as ordens de: o verbo será Deus lhe perdoe.
verbo transitivo indireto e verbo intransitivo. Deus perdoa aos arrependidos os pecados
a) Verbo transitivo indireto: Ob indireto Ob direto
"Mais importa obedecer a Deus do que aos homens."(Atos dos AGRADAR
Apóstolos, 5,29)
a) No sentido de acarinhar, animar é verbo transitivo direto.
b) Verbo intransitivo: "As jovens agradavam as criancinhas."
Alguns obedeceram, outros não. Devo agradá-la em tudo.
" ... devemos agradar ao mais rigoroso paladar"
OBSERVAÇÃO:
A regência atual do verbo obedecer é verbo transitivo b) No sentido de satisfazer é verbo transitivo indireto
indireto. Exemplo:
Exemplo: Sua atitude pouco agradou a sua mãe
Obedeço-lhe. "Aquilo agrada ao mais rigoroso paladar"
Obedeci ao regulamento.
"Leis a que esses fatos obedecem." ATENDER
(Ernesto Carneiro Ribeiro) a) No sentido de deferir, é o verbo transitivo direto
Este cavalo já não obedece ao freio. O diretor atendeu o pedido.
Nós obedecemos aos pais. José Maria, secretário, atendeu os pedidos dela.
A menina obedece aos superiores.
b) No sentido de prestar atenção é verbo transitivo indireto.
PRESIDIR Os alunos atenderam aos meus conselhos.
Dirigir como o presidente. "É só atender para os motivos alegados."
Exercer as funções de presidente.
Ocupar a presidência. PREFERIR
O verbo presidir poderá ser: OBSERVAÇÃO:
a) verbo transitivo direto Este verbo significa "QUERER ANTES", logo não se diz:
prefiro mais isto do que aquilo.
b) verbo transitivo indireto O certo é: prefiro ISTO a AQUILO.
Exemplo:
c) verbo intransitivo Prefiro trabalhar a passar fome.
35

Prefiro estudar a brincar. II - Esqueceu- me do romance.


Prefiro português a inglês. Contaminação sintática que foge a uma análise normal:
Expressão que julgo inanalisável, sem trejeitos.
a) no sentido de querer antes é verbo transitivo direto
prefiro pé-de-moleque. INFORMAR
Muitos preferem doce de leite. a) Objeto direto e indireto: dar notícias a
Informei o amigo do concurso.
b) Na concepção de preferir uma coisa e outra é verbo
transitivo direto e indireto. b) Objeto indireto e direto
Prefiro cinema ao jogo Informei-lhe o concurso
Prefiro o real ao irreal.
Nota - a construção preferir mais é errônea, embora muito c) Verbo-nominal + com
comum, porque preferir já significa querer mais, querer antes. Informaram-se com o chefe
E notem a construção correta: Prefiro literatura a cinema.
Prefiro carne a peixe d) Objeto direto: dar informação, esclarecer
O juiz informou o processo
O rádio e o jornal informam os ouvintes e os leitores
PARECER
a) É verbo de ligação no momento em que liga o Predicativo
INTERESSAR
ao sujeito.
a) Objeto direto: ofender, ferir:
Ele parece um general
A bala interessou o coração.
Juscelino parece um presidente.
O verbo parecer foi empregado no sentido de ter semelhança
b) Idem: atrair a atenção, a curiosidade, dizer respeito a:
O programa interessa a todos.
b) Na opção de ser provável é verbo intransitivo.
O baile interessa aos jovens
Parecei isto.
Parece que tudo vai bem.
c) Objeto indireto: ser útil a, prazer proveito a:
(PARECE: é oração principal E QUE TUDO VAI BEM - é oração
Tal solução interessa à parte contrária
subordinada substantiva subjetiva, isto é, a oração QUE TUDO
VAI BEM é o sujeito da oração PARECE.)
d) Pronominal com objeto indireto: Ter interesse:
OBSERVAÇÃO:
Eu me interesso por você.
O verbo PARECER admite duas construções quando seguido
de verbo no INFINITIVO.
e) Objeto direto mais direto: dar interesse em algo a alguém,
Os estudantes parecem aprimorar a mente , ou
fazer participante
Os estudantes parece aprimorarem a mente.
Interessei-o na nossa sociedade.
Nota - Todas as vezes que um verbo tiver por sujeito uma LEMBRAR
oração subordinada substantiva, este verbo ficará na 3ª O que já ficou dito de esquecer.
pessoa do singular.
Parece que chegaremos hoje. MORAR
Vejam quadro dos verbos: a este verbo dou o nome de
SIMPATIZAR transitivo circunstancial porque exige um complemento
Com a preposição COM é verbo transitivo indireto adverbial.
Maria simpatiza com você. Moro na cidade.
Simpatizo com ela. Moro na Rua Marechal Hermes.
OBSERVAÇÃO: NOTA; Na cidade, na Rua Marechal Hermes... são
O verbo simpatizar não pede pronome complementos exigidos pelo verbo morar que não tem
Pensando em termos de gramática, está errado dizer: predicação completa. Se digo: moro, imediatamente me
Simpatizei-me com ela. O certo é: perguntam onde?
Simpatizei com ela.
SUCEDER
APRESENTAR a)com o sentido de acontecer: Sucedem fatos...
a) Objeto indireto
Apresento-lhe o amigo b) Objeto indireto: vir depois, tomar o lugar de:
D.Pedro II sucedeu a D.Pedro I.
b) Objeto direto OBSERVAÇÃO: Consultem o Dicionário de Verbos e
Vou apresentá-lo a todos. Regimes. - Francisco Fernandes - Editora Globo. Deixei de
c) Objeto direto e indireto: trazer exemplos dos autores porque é fácil encontrá-los.
Quero apresentar- lho. Procure o estudioso ou o aluno anotar outros verbos e outros
ATENÇÃO: exemplos que possam apresentar alguma coisa de
LHO = LHE + O / LHE - objeto indireto / O - objeto direto interessante para análise sintática, ou mesmo, na linguagem
Apresentei- lho (M. de Assis) familiar.

ESQUECER Cuidado Com Estas Observações:


Objeto indireto: a) Os verbos transitivos indiretos (exceção feita ao verbo
Esqueça- se de tudo obedecer) não admitem voz passiva.
Pronome fossilizado: parte integrante do verbo Assim, construções como:
Nota - Casos curiosos: O filme foi assistido pelos alunos e pelos pais.
I - Esqueceram-me as datas O cargo era visado pelos funcionários -
Pronome fossilizado: parte do verbo Devem ser consideradas erradas. Corrija-se para:
Objeto direto ou indireto? Acho artificial Os pais e os alunos assistiram ao filme
36

Os funcionários visavam ao cargo "Assisti e gostei do filme


Assistir pede preposição. a. e gostar pede preposição "de",
b) Não se deve dar um único complemento a verbos de logo - O correto é:
regências diferentes. Assim, construções como: Assisti ao filme e gostei dele.
Entrou na sala e saiu dela. Está errado dizer:
Assisti ao filme e gostei dele. Vi e gostei do carro.
Vi o carro e gostei dele O correto é:
Veja:
c) As formas oblíquas o, a, os, as funcionam como O verbo ver é transitivo direto tem objeto direto.
complemento de verbos transitivo diretos, enquanto as E o verbo gostar é transitivo indireto, tem objeto indireto.
formas lhe, lhes funcionam com complemento de verbos Vi o carro e gostei dele.
transitivos indiretos. 2) As sessões a que assisti foram instrutivas. (pronome
Convidei o amigo. Convidei-o. relativo - a que)
Obedeço ao amigo. Obedeço-lhe A que aspiras na Universidade? (pronome
Quero o livro. Quero-o. interrogativo - a que)
Quero a meus pais. Quero-lhes. Perguntaram- me de onde ele veio. (advérbio
interrogativo - de onde)
d) Havendo pronome relativo, a preposição ficará antes dele. Está na hora de a aula começar
Esta é a escola a que aspiro. Em virtude de ele estar doente, não saiu de casa.
Este é o autor a cuja obra eu me refiro A menina sentou-se entre mim e meu namorado
Este é o livro de cuja obra eu preciso O namorado disse para a namorada: não há mais
Estes são os filmes a que assisti nada entre ti e mim.
Este é o autor de cuja obra tenha simpatia.
Esta é a filha de cuja mãe necessito. REGÊNCIA NOMINAL

CASAR Não podemos esquecer de que existe uma relação de


a) é um verbo intransitivo não tem objeto direto nem objeto dependência existente entre um nome, podendo ser:
indireto Substantivo, adjetivo e advérbio e seu complemento.
Exemplo: Exemplo:
Eles casaram no Egito. A construção do muro será feita
verbo intransitivo Ela é digna de piedade.
Eles casaram alegres. Agi contrariamente à lógica.
verbo intransitivo ATENÇÃO:
Quando nós estudamos o termo COMPLEMENTO NOMINAL
b) O verbo casar pode ter um objeto indireto (VTI) verificamos que a palavra é de significação incompleta pede
Exemplo: um termo obrigatoriamente preposicionado.
A moça queria casar com ele à obj. ind. Veja:
Ele é digno...
c) O verbo pode ter objeto direto e objeto indireto (VTDI) Você pergunta - é digno de que?
Este: de que é o que completa o sentido do nome "digno",
logo, Ele é digno de respeito.
Exemplo: Alguns exemplos de palavras regidas por preposição que
Os pais casaram a filha com o filho da vizinha. introduzem complementos nominais
o. dir. obj. ind. 1) Temos confiança no governo.
Atenção: devemos chamar atenção com relação ao verbo 2) Tenho ódio ao político.
CASAR , pois ele pode aparecer acompanhado de pronome 3) Independentemente de nossa vontade.
pessoal oblíquo. 4) O fumo é prejudicial à saúde.
Exemplo: 5) Não se esqueça de que ele é útil para nós.
O professor casou com uma aluna 6) Isto é bom para mim.
Ou 7) A obediência aos pais é bom.
O professor casou-se com uma aluna 8) Ele tem medo de escuro.
Cuidado: 9) Ele está apto para a vida.
Existem verbos que indicam movimento como: Chegar, ir e AMOR
voltar... constroem-se frases com a preposição "a" , a)Tenho amor ao trabalho
lembrando que poderá opor aos que indicam estaticidade b) O amor do próximo é relevante.
(como : morar, residir ... estes têm a construção com a c) Meu amor por você, querida, é imensurável.
preposição "em". d) A mãe morre de amores pelo filho.
Exemplo: ANSIOSO
Ela chegou ao carro a) Estou ansioso de emoções.
Nós iremos a Brasília b) Estou ansioso por vê-las.
O vovô voltou ao sítio c)Estou ansioso para ler o romance.
Manoel mora na rua D BOM
Papai e mamãe ficaram em casa a) O diretor é bom PARA todos
Ela mora mesmo ali b) O menino é bom EM todas as disciplinas.
Aquela aluna linda reside ali na rua 12 quadra 5. c) O ar não é bom AOS doentes.
d) A água é boa DE beber.
A REGÊNCIA COM DOIS VERBOS GOSTO
1. Jamais se pode dar apenas um complemento a verbos de a) DE vê-lo
regências diferentes. b) EM alimentá-lo
Não se deve dizer: c) PELA música.
Poder pode, mas que está errado, está. d) AOS perigos
37

O juiz era justo com ou para com todos, em tudo.

17: Louco de, por:


ALGUNS SUBSTANTIVOS, ADJETIVOS, ADVÉRBIOS E Há loucos de amor e por amor.
SUAS REGÊNCIAS
Assim como há verbos de predicação incompleta que pedem 18: Mordido de, por:
um objeto direto ou indireto para integrar o seu sentido, há Você anda mordido de ou pelo ciúme.
também substantivos, adjetivos e advérbios. Eles têm
predicação incompleta e pedem um complemento que se 19: Necessidade de, para:
chama, na NGB, de complemento nominal. Tenho necessidade de todos.
Sirvam de exemplos: Há necessidade de Deus, para todos.

1: Abalizado em: 20: Ordenado de, com:


Ele é abalizado em botânica. A vida deve andar ordenada de ou com virtudes.
2: Abundante de, em:
Terra abundante em ou de águas. 21: Participação a, de, em:
3: Ação por ou contra: O operário terá participação dos ou nos lucros da empresa.
Movi uma ação contra o deputado e outra pela igualdade Isto não causa preocupação aos bons
social. 22: Próximo a, de:
4: Benquisto a, com ou de: A cidade fica próxima ao ou do mar.
Somos benquisto a todos, com todos e de todos.
5: Candidato a ou de: 23: Querido a, de, em, por:
Você é candidato ao cargo ou do cargo. Ele é querido a, de, por todos.
6: Cuidado com, de, em, para, com, por, sobre: Ela é querido no seu meio.

Tenhamos cuidado com, da, na, para, para com, pela, sobre a 24: Repugnância a, com, de, em, para, por:
Pátria. A usura causa repugnância ao cristão.
Observação: Considero de muita utilidade a consulta do Isto anda em repugnância com o pecado.
Dicionário de Regimes e Substantivos e Adjetivos - Ter repugnância da ou falsidade alheia.
Francisco Fernandes - Editora Globo - 2ª Edição - 1959 - C.M. - Tenho repugnância para ou por este assunto.
editora Vozes Ltda - 2ª ed - 1956
Faltou um pequeno suplemento sobre a regência de 25 Saudade de, por:
advérbios, numa e noutra obra. Ó que saudades que eu tenho da aurora de minha vida.
Curtimos saudade pelo bem passado.
7: Difícil a, de, em, para: Difícil a ou para mim.
Problema difícil de solução 26: Sequioso de, por:
Homens sequioso de, por glórias.
8: Divergência com, em, sobre:
Não andes em divergências com os amigos, em pequenas 27: Terrível com, contra, para:
questões, sobre qualquer coisa. O vício é terrível com, contra, para todos.

9: Esperançoso de ou em: 28: Urgência de, em:


Ando esperançoso de sucessos. tenho urgência da ou na solução.
O homem é esperançoso de sucessos.
29: Vazio de:
10: Fácil a, de em para: Homens vazios do essencial.
Alma fácil às alegrias. 30: Zeloso de, em, por:
Problema fácil de solução, fácil no começo e no fim. Zeloso da, na, pela religião.
E uma obrigação fácil para todos.
ADVÉRBIOS
11: Fecundo de ou em: 31: Agradavelmente a, para, para com:
é uma leitura fecunda de ou em lições. Você agiu agradavelmente a, para, para com todos.

12: gosto a, de, em, para, por: 32: Demais para:


Tenho muito gosto aos, dos, nos, para, pelos estudos de A felicidade é demais para o mundo terreno.
literatura.
33: Favoravelmente a, para:
13: Honra a ou de: O juiz não deu a sentença favoravelmente a, para todos.
Este volume é em honra ao ou do morto.
34: Muito para:
14: Indiferente a, com, diante de, em, para, para com, Estes conselhos valem muito para mim.
perante, respeito a, sobre:
Os egoístas ficam indiferentes ao, com, diante, para, para 35: Pouco para:
com, perante, respeito ao mal alheio. Vocês trabalham pouco para o país.
Sou indiferente em política.
Esta lista é somente exemplificativa: não é, evidentemente
15: Interesse de, em, para, por: completa nem seletiva .
Tenho interesse de tudo, em tudo, em todos.
Isso é interesse para você. acessível a descontente com
afável com, para com desejoso de
16: Justo com, em, para com: agradável a desfavorável a
38

alheio a diferente de Obs.: Como o artigo antes dos nomes próprios


amante de difícil de personativos nota familiaridade, não haverá crase antes de
análogo a digno de nomes de personagens históricas ou não-íntimas.
ansioso de, por entendido em Ex.: Referiu-se a Joana D'Arc.
apto a, para erudito em
benéfico a escasso em b) Diante de possessivos femininos
capaz de, para essencial para acompanhados de substantivo:
certo de estranho a Ex.: Obedeço a (à) minha mãe.
compatível com fácil de
compreensível com favorável a c) Nas locuções adverbiais de meio ou
comum a, de, fiel a instrumento constituídas de palavras femininas (desde
constante em firme em que não haja perigo de ambigüidade.
contíguo a generoso com Ex.: Foi ferido a (à) bala.
cuidadoso com hábil em
curioso de habituado a d) Com a preposição até:
desatento a horror a Ex.: Vou até a (à) feira.
hostil a paralelo a
idêntico a passível de 4. Uso proibido:
impossível de perito em
impróprio para perpendicular a a) Antes de palavra masculina, a não ser que se
inconseqüente com pertinaz em subentendam as expressões à maneira de, à moda de:
indeciso em possível de Ex.': Andamos a pé durante três horas.
independente de, em possuído de Mas,
indiferente a posterior a Roupas à Pierre Cardin. (à moda de)
indigno de prejudicial a
inerente a prestes a, para Havendo qualquer nome feminino elíptico, existirá
inexorável a propício alLeal a crase.
lento em responsável por Ex.: Fomos à Presidente Vargas. (à Avenida).
liberal com rico de, em
natural de semelhante a b) Antes de verbos.
necessário a sensível a Ex.: Ficou a ver navios.
nocivo a útil a, para Voltou a reclamar.
negligente em
incompatível com c) Antes de pronomes pessoais, indefinidos, de
contrário a tratamento, dos demonstrativos não iniciados por a:
grato a Ex.: Dei a você o livro. Falou a certa pessoa.
parco em, Refiro-me a essa da esquerda.
versado em
d) Em expressões com palavras repetidas, como
CRASE face a face, frente a frente, boca a boca etc.
1 - NOÇÕES BÁSICAS Ex: Ficou face a face com o goleiro.

1. c) Antes de palavra feminina não determinada por


art.definido a(s) artigo.
Crase: Preposição a + pron.demonstrativo a(a) Ex.: Faço referência a pessoas ilustres.
pron. demonstrativo a(a)
1ª vogal de aquilo, aquele(s) , f) Antes da palavra casa desacompanhada de
aquela (s) adjunto que especifique dono ou morador.
Ex.: Ex.: Voltou a casa antes das quatro.
Foi à esquina comprar cigarros.
Refiro-me ! que saiu. Aludiu àquela menina. g) Antes da palavra terra (- terra firme).
Ex.: O capitão voltou a terra.
Assim, o acento de crase- deve ser usado sempre que se
verifique a fusão desses elementos. h) Antes de palavras tomadas em sentido geral.
Ex.: O ar recendia a rosa.
2. Casos especiais que requerem o uso do acento Vive entregue a tristeza profunda.
de crase:
Observações:
a) Locuções adverbiais, prepositivas ou
conjuntivas com palavras femininas. 1. Alguns topônimos que desaceitam o artigo
Ex.: Viajaremos à noite. Veste-se à maneira de Luiz XV. virão precedidos de a acentuado se trouxerem um
À medida que cresce, mais tolo fica. determinante.
Ex.: Vou a Fortaleza nas férias.
b) Designação de hora exata. Vou à Fortaleza dos meus avós.
Ex.: Chegou à uma da manhã.
2. Quanto aos relativos, pode, caso haja
3. Uso facultativo do acento de crase: indicação, existir crase com a qual/as quais, ou a
qual/as quais; e com o pronome se o seu antecedente
a) Diante no nomes próprios femininos. for o demonstrativo a(s).
Ex.: Não fiz alusão a(à) Maria. Ex.: As leis às quais obedecemos são claras.
Quanto à que desistiu, será eliminada.
39

FUTURO DO PRESENTE FUTURO DO PRETÉRITO


3. Com a palavra distância, haverá crase se a mesma queixar-me-ei queixar-me-ia
vier determinada. queixar-te-ás queixar-te-ias
Ex.: Permaneceu a distância. queixar-se-á queixar-se-ia
Permaneceu à distância de cem metros. queixar-nos-emos queixar-nos-íamos
queixar-vos-eis queixar-vos-íeis
SINTAXE DE COLOCAÇÂO queixar-se-ão queixar-se-iam

COLOCAÇÃO PRONOMINAL Para se conjugar qualquer outro verbo pronominal, basta-lhe


trocar o infinitivo. Por exemplo, retira-se queixar e coloca-se
Este é o estudo da colocação dos pronomes oblíquos átonos zangar, arrepender, suicidar, mantendo os mesmos pronomes
(me, te, se, o, a, lhe, nos, vos, os, as, lhes) em relação ao e desinências: zangar-me-ei, zangar-te-ás...
verbo. Eles podem ser colocados de três maneiras diferentes,
de acordo com as seguintes regras: Lembre-se de que, quando o verbo for transitivo direto
terminado em R, S ou Z e à frente surgir o pronome O ou A,
PRÓCLISE OS, AS, as terminações desaparecerão. Por exemplo, Vou
Próclise é a colocação dos pronomes oblíquos átonos antes cantar a música = Vou cantá-la. O mesmo ocorrerá, na
do verbo. Usa-se a próclise, quando houver palavras formação da mesóclise: Cantarei a música = Cantá-la-ei.
atrativas. São elas:
Os verbos dizer, trazer e fazer são conjugados no Futuro do
1- Palavras de sentido negativo. Presente e no Futuro do Pretérito, perdendo as letras ze,
2- Ela nem se incomodou com meus problemas. ficando, por exemplo, direi, dirás, traria, faríamos. Na
3- Advérbios. formação da mesóclise, ocorre o mesmo: Direi a verdade =
4- Aqui se tem sossego, para trabalhar. Di-la-ei; Farão o trabalho = Fá-lo-ão; Traríamos as apostilas =
5- Pronomes Indefinidos. Trá-las-íamos.
6- Alguém me telefonou?
7- Pronomes Interrogativos. Obs.: Se o verbo não estiver no início da frase e estiver
8- Que me acontecerá agora? conjugado no Futuro do Presente ou no Futuro do Pretérito, no
9- Pronomes Relativos Brasil, tanto poderemos usar Próclise, quanto Mesóclise. Por
10- A pessoa que me telefonou não se identificou. exemplo: Eu me queixarei de você ou Eu queixar-me-ei de
11- Pronomes Demonstrativos Neutros. você. Os alunos se esforçarão ou Os alunos esforçar-se-ão.
12- Isso me comoveu deveras.
13- Conjunções Subordinativas. ÊNCLISE
14- Escrevia os nomes, conforme me lembrava
deles. Ênclise é a colocação dos pronomes oblíquos átonos depois do
verbo. Usa-se a ênclise, principalmente nos seguintes casos:
OUTROS USOS DA PRÓCLISE:
01) Quando o verbo iniciar a oração.
01) Em frases exclamativas e/ou optativas (que Ex. Trouxe-me as propostas já assinadas.
exprimem desejo): Arrependi-me do que fiz a ela.
Ex. Quantas injúrias se cometeram naquele caso!
Deus te abençoe, meu amigo! 02) Com o verbo no imperativo afirmativo.
Ex.Por favor, traga-me as propostas já assinadas.
02) Em frases com preposição em + verbo no Arrependa-se, pecador!!
gerúndio: Obs.: Se o verbo não estiver no início da frase e não estiver
Ex. Em se tratando de gastronomia, a Itália é ótima. conjugado no Futuro do Presente ou no Futuro do Pretérito, no
Em se estudando Literatura, não se esqueça de Carlos Brasil, tanto poderemos usar Próclise, quanto Ênclise. Por
Drummond de Andrade. exemplo: Eu me queixei de você ou Eu queixei-me de você.
Os alunos se esforçaram ou Os alunos esforçaram-se.
03) Em frases com preposição + infinitivo flexionado:
Ex. Ao nos posicionarmos a favor dela, ganhamos alguns COLOCAÇÃO PRONOMINAL NAS LOCUÇÕES VERBAIS
inimigos.
Ao se referirem a mim, fizeram-no com respeito. As locuções verbais são formadas por verbo auxiliar +
infinitivo, particípio ou gerúndio.
04) Havendo duas palavras atrativas, tanto o
pronome poderá ficar após as duas palavras, quanto 01) AUXILIAR + INFINITIVO OU GERÚNDIO:
entre elas. Quando o verbo principal da locução verbal estiver no
Ex. Se me não ama mais, diga-me. infinitivo ou no gerúndio, há, no mínimo, duas colocações
Se não me ama mais, diga-me. pronominais possíveis:
Em relação ao verbo auxiliar, seguem-se as mesmas
MESÓCLISE regras de colocação pronominal em tempos simples, ou
seja, próclise, em qualquer circunstância (menos em início de
Mesóclise é a colocação dos pronomes oblíquos átonos no frase), mesóclise, com verbo no futuro e ênclise, sem
meio do verbo. Usa-se a mesóclise, quando houver verbo no atração, nem futuro.
Futuro do Presente ou no Futuro do Pretérito, sem que haja Em relação ao principal, deve-se colocar o pronome
palavra atrativa alguma. O pronome oblíquo átono será depois do verbo (ênclise). Veja os exemplos:
colocado entre o infinitivo e as terminações ei, ás, á, emos,
eis, ão, para o Futuro do Presente, e as terminações ia, ias, ia, Eles se vão esforçar mais. Eles não se vão esforçar mais.
íamos, íeis, iam, para o Futuro do Pretérito. Por exemplo, o Eles se irão esforçar mais.
verbo queixar-se ficará conjugado da seguinte maneira: Eles vão-se esforçar mais. -o- Eles ir-se-ão esforçar mais.
Eles vão esforçar-se mais. Eles não vão esforçar-se mais. Eles
40

irão esforçar-se mais. a. A rigorosa seca que assola os estados do Nordeste


impede que essa região desenvolva e atinja os níveis
01) AUXILIAR + PARTICÍPIO: de crescimento sócio-econômicos desejados.
Quando o verbo principal da locução verbal estiver no b. Se o Brasil tornasse independente dos empréstimos
particípio, o pronome oblíquo átono só poderá ser colocado externos, poderia voltar a crescer no mesmo ritmo
junto do verbo auxiliar, nunca após o verbo principal. Veja os de desenvolvimento das décadas anteriores.
exemplos: c. Surpreende-nos o fato de o Estado de São Paulo, que
muito se difere do sul do país, ter engrossado as
Eles se têm esforçado. Eles não se têm esforçado. Eles se estatísticas favoráveis à criação de um Brasil do sul.
terão esforçado. Eles têm-se esforçado. -o- Eles ter-se-ão d. É reducionista atribuirmos apenas à seca a razão que
esforçado. leva a população do norte e nordeste a se migrar
para o sul.
Nota: Quando o pronome for colocado entre os dois verbos e. A pretendida separação que pleiteiam os estados do
(ênclise no auxiliar), teremos de usar hífen. Por exemplo: Eles sul acarretará, se vier a se concretizar, a perda da
vão-se esforçar mais. Há gramáticos que julgam esse hífen identidade nacional.
desnecessário 5. (ESAF) Observe, nos períodos abaixo, a regência dos
verbos e dos nomes:
I. As constantes faltas ao trabalho implicaram a sua
demissão.
QUESTÕES VARIADAS DA ESAF II. Procederemos à abertura do inquérito.
III. O cargo a que aspiramos é disputado por todos.
1. (TTN) Há erro de regência no item: IV. Prefiro mais estudar do que trabalhar.
a. Algumas idéias vinham ao encontro das V. Sua atitude é incompatível ao ambiente.
reivindicações dos funcionários, contentando-os, Assinale a seqüência que corresponde aos períodos corretos:
outras não. a) I, II e IV d) I, II e III
b. Todos aspiravam a uma promoção funcional, b) II, III e IV e) I, III e IV
entretanto poucos se dedicavam àquele trabalho, por c) II, IV e V
ser desgastante.
c. Continuaram em silêncio, enquanto o relator 6. (AFTN) Assinale a única frase cuja lacuna não deve
procedia à leitura do texto final. ser preenchida por um pronome relativo
d. No momento este Departamento não pode prescindir preposicionado:
de seus serviços devido ao grande volume de a. O relator da emenda constitucional apresentou
trabalho. proposições ..... todos simpatizavam.
e. Informamos a V. Senhoria sobre os prazos de entrega b. Recordaram com carinho a ponte ..... trocaram o
das novas propostas, às quais devem ser primeiro beijo.
respondidas com urgência. c. Fui ver hoje o filme ..... mais gosto.
2. (TTN) Considere o texto abaixo: d. Guimarães Rosa é o escritor brasileiro ..... mais
- "Eu queria saber é quem está no aparelho. gosto.
- Ah, sim. No aparelho não está ninguém. e. Esta é a região ......... fronteira agrícola deve ser
- Como não está, se você está me respondendo? aplicada.
- Eu estou fora do aparelho. Dentro do aparelho não cabe
ninguém. 7 (MACK) Indique a alternativa correta:
- Engraçadinho! Então, quem está ao aparelho? a) Prefiro correr do que nadar. d) Prefiro correr a nadar.
- Agora melhorou. Estou eu, para servi-lo." b) Prefiro mais correr que nadar. e) Prefiro correr à nadar.
(C. Drummond de Andrade) c) Prefiro mais correr a nadar.

Marque o par de verbos com problema de regência idêntico 8. (FATEC) Indique a alternativa que completa
ao do texto: corretamente as lacunas das frases abaixo:
a) Meditar um assunto - meditar sobre um assunto 1. Não foi essa a pessoa ............ aludi.
b) Sentar à mesa - sentar na mesa 2. Há certos acontecimentos ............ nunca nos
c) Estar em casa - estar na casa esquecemos.
d) Assistir o doente - assistir ao doente 3. Itaipu foi uma das obras ............ construção mais se
e) Chamar o padre - chamar pelo padre comprometeu o orçamento nacional.
4. A conclusão ............ chegou não tem o menor
3. (TTN) Assinale a alternativa incorreta quanto à fundamento.
regência: 5. O conferencista, ............ conhecimentos
a. Creio que os trabalhadores estão muito conscientes desconfiávamos, foi infeliz em suas colocações.
de suas obrigações para com a Pátria. a) à qual ,de que, em cuja, a que ,de cujos
b. O filme a que me refiro aborda corajosamente a b) à que, que, cuja ,à que, em cujos
problemática dos direitos humanos. c) a qual, dos quais ,com cuja, a qual ,dos quais
c. Esta nova adaptação teatral do grande romance não d) a quem, que em, cuja, à qual, em cujos
está agradando ao público; eu, porém, prefiro esta e) a que, de que, cuja, à que, de cujos
àquela.
d. O trabalho inovador de Gláuber Rocha que lhe falei 9 (ESAF) Assinale o trecho que não contém erro na voz
chama-se Deus e o Diabo na Terra do Sol. passiva:
e. José crê que a classe operária está em condições de a. Lamentamos que o pouco tempo disponível venha a
desempenhar um papel importante na condução dos prejudicar o processo que foi iniciado de forma tão
problemas nacionais. incorreta.
4. (TTN) Assinale o trecho que apresenta sintaxe de b. No quarto, já tinham sido espalhados vários colchões
regência correta: pelo chão, para acomodar os parentes que vinham
de longe.
41

c. À distância, viam-se pequenos pontos de luz, a aceitei sem provas." Mudando o tratamento para a terceira
denunciar a presença de casas por ali. pessoa do plural, as expressões sublinhadas passam a ser:
d. Assim que começou a cursar medicina, sentiu-se a) lhes disser; acreditem-no; podem crê-lo; duvidem; não a
atraído para a área de neurologia. aceitem.
e. A lembrança de sua convivência conosco ia sendo b) lhes disserem; acreditem-lo; podem crê-lo; duvidam; não a
afastada à medida que os afazeres iam nos aceitem.
absorvendo. c) lhe disser; acreditam-no; podem crer-lhe; duvidam; não a
aceitam.
10. (ESAF) Os verbos das orações "ao prestar-nos as d) lhe disserem; acreditem-no; possam crê-lo; duvidassem;
informações que lhe solicitamos" são, respectivamente: não a aceites.
a) transitivo direto e indireto, transitivo indireto e) lhes disser, acreditem-o; podem crê-lo; duvidem; não lhe
b) transitivo indireto, transitivo direto e indireto aceitem.
c) ambos transitivos indiretos
d) ambos transitivos diretos 15. (AGENTE FISCAL-PR) Distingua o item no qual a colocação
e) ambos transitivos diretos e indiretos dos pronomes está exata:
a. Vender-no-la-íamos por quê? Devolvida-me a carta,
Assinale a opção cujo período apresente erro na sintaxe ou partirei. Eles e elas se desculparam. Deram-nos. O
morfologia das formas verbais: que não deve dizer-me?
b. Tenho queixado-me com razão. Deram-nos. Depois
11. de devolvido-lhe o recibo, ficarei sossegado. O que
a. Se não prevessem os estoques do governo com a não se deve dizer? Tens a obrigação de me pagares
necessária antecedência, dificuldades maiores tudo.
adviriam na entressafra. c. Deus te abençoe! Será proveitoso estudando a lição
b. Se eles interporem um novo recurso contra a decisão e não decorando-a. O que não deve-se dizer? Irei
do diretor, é possível que seja aceita a argumentação quando convidar-me-ão. Se se quiser, tudo irá bem.
que apresentaram. d. Valha-me Jesus! Ó João, se levante! Tenho alcançado-
c. Exige-se que as amostras não difiram te nas provas. Não se as procuram. O que me
significativamente do padrão oficial e que se expeça preocupa, é esta prova.
o respectivo laudo de fiscalização. e. Peça e dar-se-lhe-á. Por que vo-las venderíamos? O
d. Por não se preverem as conseqüências do novo livro, meus amigos, hei de devolver-lho. A carta e o
decreto, deixaram de ser tomadas medidas que dinheiro não os remeterei logo. O que se não deve
contivessem o aumento de custos. dizer?
e. O governo não interveio nem pretende intervir no
mercado, embora as informações se
contradissessem.

12. 16. (TRE-MT) A substituição do termo sublinhado por um


Assinale a opção cujo período apresente erro na pronome pessoal está correta em todas as alternativas,
sintaxe ou morfologia das formas verbais: exceto em:
a. O governo deu ênfase às questões econômicas. O
governo deu ênfase a elas.
a. Haviam, entre os meses de outubro e dezembro, b. Os ministros defenderam o plano de estabilização.
ocorrido pancadas de chuva tão violentas que as Os ministros defenderam-no.
estradas estavam em péssimas condições. c. A companhia recebeu os avisos. A companhia
b. Se houver desistências, as vagas poderão ser recebeu-os.
preenchidas por candidatos sem habilitação legal. d. Ele diz as frases em tom bem baixo. Ele diz-las em
c. Embora muitas dificuldades houvessem surgido, os tom baixo.
trabalhos foram concluídos em tempo hábil. e. Ele recusou a dar maiores explicações. Ele recusou a
d. Todas as opiniões que houvesse entre os dá-las.
participantes do encontro seriam debatidas
democraticamente. 17- Marque o segmento do texto que foi transcrito com
e. Ninguém sabe se vão haver ou não novas inscrições erro gramatical.
para o concurso anunciado há duas semanas.
13. a) Em recente acórdão, proferido no AG nº 96.01.01984-7/DF,
a. É necessário que se intermedeiem os conflitos ajuizado contra decisão que, em processo executivo,
étnicos para que a paz seja preservada. homologou cálculos de atualização de dívida da Fazenda
b. Segundo pressupuseram especialistas, novas Pública decorrente de condenação em reclamação trabalhista,
bactérias, de extrardinária resistência, estão não conheceu do recurso a Primeira Turma Suplementar do
surgindo nos hospitais. Tribunal Regional Federal da 1ª Região.
c. Ao não se aterem aos liames previstos para a b) Este o único fundamento do julgado: “ ... na sistemática
pesquisa, corriam o risco de falsear os resultados. processual trabalhista inexiste recurso contra sentença
d. Sem que se trasgridam os modelos convencionais, os homologatória de cálculos de liquidação, porque a CLT, em
prejuízos jamais poderão ser reavidos. norma clara e objetiva, composta nos parágrafos 3º e 4º do
e. Se não sobrevirem novos problemas, serão seu artigo 844, prevê, com exclusividade, o instituto dos
satisfeitas todas as exigências do contrato assinado. embargos para impugnação de ato jurisdicional de tal jaez.
c) Incorreu, data vênia, o ato decisório ora analisado em dois
14. (FUVEST) "Quanto a mim, se vos disser que li o bilhete grandes e manifestos equívocos.
três ou quatro vezes, naquele dia, acreditai-o, que é verdade; d) O primeiro deles é confundir “cálculos de atualização” do
se vos disser mais que o reli no dia seguinte, antes e depois valor do título exeqüendo com “liquidação da sentença”.
do almoço, podeis crê-lo, é a realidade pura. Mas se vos disser e) Na atual sistemática processual civil, essa atualização,
a comoção que tive, duvidai um pouco da asserção, e não a depois de tornada certa o valor da condenação, ainda que
42

decorrente de conta elaborada pelo exeqüente, não constitui b) Altera-se o tempo verbal, mas garante-se a correção
uma “liquidação”: no curso de processo executivo, tem a gramatical, se no lugar de “se extrapolarem”(l .9), for
natureza de questão incidente deste. empregado quando extrapola.
(Baseado em Diomar Bezerra Lima) 08- Marque a opção que c) Para que o texto respeite as regras de concordância da
preenche corretamente as lacunas. norma culta, a forma verbal “repercutem”(l .9) deve ser
18. substituída pelo singular: repercute.
Completamente excluídos das engrenagens de d) A oração subordinada reduzida de gerúndio “tornando suas
desenvolvimento da sociedade, os miseráveis são ações conhecidas e avaliadas”( l .4 e 5) mantém seu valor
reduzidos _____ uma condição subumana. Seu único adjetivo ao ser substituída pela desenvolvida adjetiva
horizonte passa ____ ser ____ luta feroz pela restritiva que tornam suas ações conhecidas e avaliadas.
sobrevivência. No lixão do Va lparaíso, ____ poucos e) O pronome pessoal “outrem”(l .11) corresponde
quilômetros de Brasília, ____ gente disputando os originalmente a qualquer outro, diferentemente de outro, que
restos com os animais. corresponde a diverso do primeiro.
(Fonte: Revista VEJA, edição 1735)
a) à, a, a, há, há
b) a, à, à há, a
24-
c) a, a, a, a, há Uma das características essenciais da boa
d) à, a, a, à, há administração pública é a certeza de suas
e) a, à, à, há, a decisões. Sabendo os cidadãos como e
quando procede o poder administrativo,
19.. (CESESP-PE) Assinale a alternativa que estiver 5 programam seguramente o cumprimento
incorreta quanto à flexão dos verbos: de seus deveres. Essa qualidade é tanto
a) Ele teria pena de mim se aqui viesse e visse o meu estado.
mais fundamental porque se multiplicam,
b) Paulo não intervém em casos que requeiram profunda
atenção. no mundo moderno, as relações e as obri-
c) O que nós propomos a ti, sinceramente, convém-te. gações entre o setor público e o setor pri-
d) Se eles reouverem suas forças, obterão boas vitórias. 10 vado.Como o Estado tem o privilégio de
e) Não se premiam os fracos que impor ônus ao particular, e em prazos de-
só obteram derrotas terminados,tanto mais deve agir com obe-
diência a normas permanentes e conheci-
das.
Leia o texto abaixo para responder às (Josaphat Marinho, Surpresas Tributárias, com adaptações)
questões 20 e 21. Julgue os itens a respeito das estruturas lingüísticasdo
A moral e a ética não são fatos ou institutos texto para, em seguida, assinalar a opção correta.
I. A forma verbal “procede”(l .4) está empregada com o
jurídicos. Direito é uma coisa, moral é outra.
mesmo valor semântico que o do exemplo: Esse argumento
Todo ser humano informado sabe disso. O não procede.
comportamento das pessoas em grupo, tor- II. Para conferir maior clareza e intelegibilidade ao período, se
5 nando suas ações conhecidas e avaliadas, a oração subordinada reduzida de gerúndio iniciada por
segundo critérios éticos do mesmo grupo “Sabendo os cidadãos...” (l .3) fosse deslocada para depois de
quanto ao caráter, às condutas ou às inten- sua principal, o sujeito de ambas deveria aparecer claro na
oração principal, não mais na subordinada.
coes manifestadas e assim por diante, só
III. O emprego da conjunção “Como”(l .10), de valor
repercutem no direito se extrapolarem os comparativo, no início da oração faz realçar o sujeito sintático,
10 limites deste. A manifestação ofensiva a res- “o Estado” (l ..10).
peito de outrem confunde os dois elementos IV. Pela ausência do sinal indicativo de crase, entende-se que
no plano individual. em “a normas permanentes” (l .13), existe apenas a
(Walter Ceneviva, Moralidade como Fato Jurídico, preposição a.
comadaptações) Estão corretos apenas os itens
22- De acordo com as idéias do texto, analise os itens a) I e II
abaixo para, a seguir, assinalar a opção correta. b) I, II e IV
I. Os dois primeiros períodos sintáticos constituem uma c) II e IV
síntese da argumentação desenvolvida no texto. d) II, III e IV
II. Infere-se do texto que o caráter, a conduta e as intenções e) III e IV
das pessoas não devem ser avaliados quanto à moralidade
pelo seu grupo ético. 25- Leia os trechos adaptados de José Luiz Rossi, A
III. Conclui-se do texto que moral, ética e direito não revelam sociedade do conhecimento, para assinalar a opção
influências mútuas se considerados como fatos ou institutos correta.
diversos. (A)
a) Apenas I está correto. Esse é um fenômeno que mudará o perfil da população
b) Apenas II está correto. mundial nos próximos anos. O aumento da expectativa de
c) Apenas III está correto. vida é um fenômeno que já vem ocorrendo nos últimos 300
d) Todos os itens estão corretos. anos, mas a redução da população jovem é um fato
e) Nenhum item está correto. relativamente novo, cujas conseqüências socioeconômicas
ainda não foram totalmente exploradas.
23- Assinale a opção incorreta a respeito das (B)
estruturas lingüísticas do texto. Estamos falando de transformações que ocorrerão em virtude
a) O emprego de terceira pessoa, feminino, plural do pronome das maiores mudanças demográficas ocorridas desde que o
“suas”(l .5) refere-se a “pessoas”(l .4) concorda com “ações”(l homem começou a se organizar em sociedades. Uma delas é
.5). a diminuição da população jovem em todos os países
43

desenvolvidos, e também em países como o Brasil e a China, 10 séculos. Ao contrário: o novo modelo – cuja
onde a taxa de natalidade já está abaixo da de reposição de arrogância chegou ao extremo de considerar-se
2,2 por cento por mulher em idade reprodutiva. o ponto final, senão culminante, da história
(C)
– promove uma brutal concentração de renda
A outra transformação é nas características da força de
trabalho. Até o início do século XX, a maior parte dos em âmbito mundial, multiplicando a desigual-
trabalhos eram manuais. Cinqüenta anos depois, a indústria 15 dade e banalizando de maneira assustadora
foi o grande empregador. Hoje, a força de trabalho que mais a perversão social.
cresce, e que já é maior em números absolutos, é a dos (Ari Roitman, O desafio ético, com adaptações)
“trabalhadores do conhecimento”, valorizados mais pelo
conhecimento especializado do que por qualquer outra 27- Nos itens abaixo, trechos do texto foram
característica. reescritos.Assinale a opção em que as idéias, ou a
(D) argumentação, do texto não foram respeitadas.
Nos últimos meses, verificou-se que a nova economia não a) Parece que destruir antigas aspirações de solidariedade e
substituirá de todo a velha economia, mas, sim, conviverá justiça distributiva é fruto da arrogância a que chegou o ponto
com ela, transformando-a por meio de profunda integração final da história nos últimos dois séculos: os homens
entre as empresas e de disseminação quase infinita do presentes na nova utopia têm diferentes projetos políticos.
conhecimento. Entretanto, dois outros fenômenos também b) Um novo equilíbrio de forças nas relações humanas e
influenciarão nosso meio de vida. sociais surgiu a partir de três fatores: a revolução da
Para que os trechos constituam um texto coeso e coerente, informação, o fim da guerra fria e a internacionalização da
sua ordenação deve ser: economia.
a) A C B D c) Como conseqüência do fim da guerra fria houve hegemonia
b) B A D C de uma superpotência única e um novo equilíbrio de forças –
c) B C A D também ligado a outros fatores – nas relações humanas e
d) D A B C sociais.
e) D B A C d) Nos últimos dois séculos, estiveram presentes nos sonhos,
utopias e projetos políticos antigas aspirações de
26- Os trechos a seguir foram adaptados de um texto solidariedade e justiça que parecem estar em risco com o
de Gilson Schwartz, mas estão desordenados. Numere- surgimento de um novo equilíbrio de forças nas relações
os de forma que constituam um texto coeso e coerente humanas e sociais.
e assinale a opção correta correspondente. e) Uma brutal concentração de renda em âmbito mundial vem
( ) No caso do Brasil, que já tem fundos setoriais em apoio ao com um novo equilíbrio de forças nas relações humanas e
desenvolvimento tecnológico, resta saber como será a sociais; têm-se, conseqüentemente, uma banalização da
distribuição desses recursos e que impacto terão no sistema perversão social com a multiplicação da desigualdade.
econômico.
( ) Entretanto, criar a cultura organizacional necessária nessas 28- Julgue se os itens a respeito do emprego dos sinais
redes para que os recursos e as políticas públicas tenham de pontuação no texto são falsos (F) ou verdadeiros
mais eficácia não é algo trivial. (V) para, em seguida, assinalar a opção correta.
( ) As pesquisas que se fazem internacionalmente sugerem ( ) As duas ocorrências de duplo travessão demarcam
que o segredo do desenvolvimento com base na inovação intercalações e desempenham função análoga à dos
tecnológica está menos no volume de recursos e mais na parênteses.
qualidade das redes que se formam para recebê-los. ( ) As vírgulas que se seguem a “homens”(l .8.) e “sonhos”(l .
( ) Claro que a existência desses recursos para investir é 8) destacam uma explicativa restritiva e, por isso, seu
condição necessária, mas não é suficiente. As políticas emprego é opcional.
públicas brasileiras teriam, provavelmente, mais chance de ( ) O emprego de dois-pontos após “contrário”( l .10) justifica-
êxito se incluíssem entre os seus objetivos a própria mudança se por introduzir um esclarecimento sobre o que foi dito no
cultural e comportamental das suas organizações. período anterior.
( ) Exige, por exemplo, a formação de grupos articulados de ( ) A função das vírgulas que isolam a expressão “senão
cooperação para produção de conhecimento, ou seja, culminante”(l .12) é a de destacá-la sintaticamente e dar-lhe
sistemas incompatíveis com as práticas institucionais e relevo estilístico.
empresariais. A ordem correta dos itens é
a) 3, 4, 1, 5, 2 a) V F V F
b) 2, 5, 4, 3, 1 b) F F V F
c) 4, 2, 1, 5, 3 c) V F F V
d) 3, 4, 2, 1, 5 d) V F V V
e) 5, 1, 3, 2, 4 e) F V V V

Leia o texto para responder às questões


27e 28.
A revolução da informação, o fim da guerra
fria – com a decorrente hegemonia de uma
superpotência única – e a internacionalização]
da economia impuseram um novo equilíbrio
5 de forças nas relações humanas e sociais
que parece jogar por terra as antigas aspira-
coes de solidariedade e justiça distributiva
entre os homens, tão presentes nos sonhos,
utopias e projetos políticos nos últimos dois