Você está na página 1de 5

Laboratório de Engenharia Mecânica

Relatório de Vibrações
Rodrigo Oliveira Andrade
DRE 115204945

Experimento 1: Observação e análise de sinais

Após a introdução do estudo de vibrações e equipamentos utilizados em medições, foram


gerados diferentes tipos de sinais no computador, sendo emitidos na forma acústica para o
ambiente com caixas de som. Estes sinais foram captados por um microfone e então
analisamos o sinal num software.

Sinais periódicos :

Onda harmônica

Composta pela função seno ou cosseno simples.

Forma geral: 𝐴. 𝑠𝑒𝑛(𝑤. 𝑡 − φ)

Onda triangular

Composta por todas as harmônicas inteiras ímpares atenuadas pelo inverso do quadrado do
harmônico incidente
8 𝑘𝜋 sin(𝑘𝑡)
Forma geral: ∑∞
𝑘=1 sin ( 2 )
𝜋2 𝑘2
Onda quadrada

Composta por todas as harmônicas inteiras ímpares atenuadas pelo inverso do número
harmônico
4 sin((2𝑘−1)𝑡)
Forma geral: ∑∞
𝑘=1
𝜋 (2𝑘−1)

Onda dente de serra

Composta por todas as harmônicas inteiras atenuadas pelo inverso do número harmônico
2𝐴 sin 2𝜋𝑘𝑓𝑡
Forma geral : ∑∞
𝑘=1(−1)
𝑘
𝜋 𝑘
Sinais aleatórios :
Ruído branco

O ruído branco é o sinal composto por todas as frequências. Recebe este nome por ser
semelhante a luz branca que contém todas as frequências de cores

Ruído rosa

O ruído rosa é o sinal também composto por todas as frequências porém , a densidade
espectral é atenuada de forma inversamente proporcional a frequência .

*Domínio da frequência

Sinais impulsivos :
Neste experimento, impomos uma excitação na mesa com o impacto de um martelo utilizando
ponteiras de diferentes materiais. Cada material excita a mesa em uma determinada faixa de
frequência devido ao tempo de contato diferente para cada material com a mesa. O sinal foi
adquirido com um acelerômetro fixo na mesa.

Ponteira de Borracha

Tempo :8,16ms

Frequência excitada : 122,5 Hz

Ponteira de aço

Tempo 1,2 ms
Frequência excitada : 833,3 Hz

Ponteira de Nylon

Tempo : 1,44 ms

Frequência excitada : 644,4 Hz

Experimento 2 : Sistema massa mola (1 grau de liberdade)


O objetivo do experimento era comparmos o valor teórico da frequência natural de oscilação
do sistema com o resultado experimental.Foram utilizados 3 métodos para medição: medindo
o tempo com um cronometro e número de oscilações visualmente, usando acelerômetro com
osciloscópio e por fim utilizando o analizador de espectro do programa.

Dados iniciais : m = 1,875kg ; ∆𝑥=0,04m


1,875.9,807
Logo , k teórico = = 459,7𝑁/𝑚
0,04

Wn teórica = (459,7/1,875)1/2= 15,65 rad/s

fn = 15,65/2π = 2,49 Hz

Experimento cronômetro

20 ciclos ; tempo = 8,05s logo fn = 20/8,05 = 2,48 Hz

Experimento acelerômetro – osciloscópio

∆𝑡 = 406𝑚𝑠 ; logo fn = 1000/406 = 2,46Hz

Experimento FFT (encontramos a frequência de maior amplitude )

fn = 2,4 Hz

Experimento 3 : Decaimento da amplitude oscilação de uma viga bi


apoiada amortecida x não amortecida
Observamos no osciloscópio que o decaimento da amplitude de oscilação da barra é
exponencial. Seu log natural é o próprio expoente.

Então , utilizamos o método de decremento logarítimico onde :

O decaimento é dado por : 𝑒 −𝛾𝑡𝜔𝑛

t= período entre picos


𝑋1 𝑋𝑛 Decremento Logarítmico
= = 𝑒 −𝛾𝑡𝜔𝑛
𝑋2 𝑋 𝑛 + 1 Sem Com
1 𝑋1 Amortecedor Amortecedor
𝛿= ln( ) 𝑋1 1,128 1,220
𝑛 𝑋𝑛+1
𝑋𝑛+1 0,549 0,283
𝑛 8 8
2𝜋𝑦 ln(𝑋1 ⁄𝑋𝑛+1 ) 0,72 1,46
𝛿= 𝛿 0,09 0,18
√1 − 𝑦 2
𝑦 0,014 0,028
𝛿
𝑦≈
2𝜋

Analisando os dados podemos observar que o decremento logarítimico foi maior no


experimento com o amortecedor que no experimento sem amortecedor. Isso é observado pela
maior dissipação de energia mecânica do sistema devido a perda de calor do sistema na
deformação do amortecedor.

Experimento 4 : Exicitação e obtenção das frequências naturais dos 6


modo de um sistema
Inicialmente , vale frizar o quanto foi difícil a obtenção de modos de vibração simples no
experimento. Ao tentarmos excitar modos planos , geralmente obtinhamos também muita
excitação rotacional, o que dificultava a identificação da frequência correta do modo desejado.

Tentamos ao máximo obter com clareza a frequência natural do modo desejado, sendo
somenta uma, de rotação, adiquirida ao final por exclusão das outras frequências já obtidas.

Modo de Fn experimental
ressonância (martelo)
RY 5,6 Hz
Rx 14,4 Hz
Tz 8,4 Hz
Rz 12,7 Hz
Tx 6,5 Hz
Ty 6,8 Hz