Você está na página 1de 16

Jairo Alves

Sumário

1 Introdução................................................3
2 Evidências Existenciais Naturais.............4
3 Outras Evidências Existenciais................7
4 As Entidades Temporais..........................9
5 Visão Holística do Tempo......................12
6 Considerações Finais..............................14

2
O Tempo sem mistérios
1 Introdução

A intenção deste eBook é complementar a visão que se tem do


Tempo, pois ela afeta diretamente a compreensão da estrutura e
do funcionamento da natureza.

Ninguém pode negar a existência do Tempo, pois a efemeridade


é uma evidência de que todas as entidades são temporais. Em
outras palavras, a morte ou o fim inevitável de todas as
entidades que existem é uma prova incontestável de que todas as
coisas estão sujeitas a ação do Tempo.

A nossa relação com Tempo é tão natural que dificilmente nos


apercebemos dela. Absolutamente tudo que fazemos na vida
pode ser resumido em praticar eventos, isto é, nós não fazemos
outra coisa senão realizar movimentos temporais. Exemplo:
Nascer, viver, morrer, comer, correr, dormir, beber, falar,
escrever etc. Vale destacar que toda comunicação é um evento,
no qual se informa outros eventos e situações. É importante
notar que apesar de mais duradouras as situações também são
eventos.

3
Jairo Alves

Em suma, o Tempo é imprescindível para a existência de


qualquer fato, pois nenhum deles existiria caso o mesmo fosse
retirado. A evolução cultural é um pré-requisito indispensável
para se chegar a esta conclusão. Os próximos tópicos mostrarão
isto através de uma nova visão, que é produto da união do que já
se sabe sobre o Tempo com as novas informações que serão
apresentadas pelo autor desta obra.

2 Evidências Existenciais Naturais

A finalidade deste primeiro tópico é apresentar evidências


naturais que já sejam conhecidas e possam sustentar uma visão
holística do Tempo.

A primeira evidência a se considerar é a nossa percepção


subliminar da existência do Tempo. Esta percepção é fruto da
nossa condição de geradores e receptores de ações, isto é, nós
sentimos que o Tempo existe, porque somos um elo em um
sistema onde todas as entidades geram e recebem ações. Em
outras palavras, a nossa relação com o ambiente nos faz sentir a

4
O Tempo sem mistérios
presença do Tempo. Convém perceber que sentir também é uma
forma de se informar

A segunda evidência da existência do Tempo pode ser obtida


pela razão através da observação dos fenômenos naturais, pois
todo fenômeno é um evento e todo evento é um movimento
temporal.

O nosso ciclo de vida é outra evidência da existência do Tempo,


pois ele é composto por um conjunto de eventos, isto é, todo
ciclo de vida é um movimento temporal que se inicia com um
nascimento e termina com a morte. Esta evidência temporal está
presente em todas as coisas, pois é fato que nada é eterno.

O macrocosmo também é fonte de evidências temporais, pois


todos os corpos celestes estão presos a órbitas. As órbitas podem
ser consideradas relógios naturais, pois elas proporcionam a
realização de movimentos temporais cíclicos. Um exemplo
disto, é que a nossa contagem de Tempo é baseada nas órbitas
que a Terra executa em torno do Sol e de si mesma. A órbita da
Terra em torno dela mesma é o evento chamado dia e o seu
fracionamento nos dá as horas, minutos, segundos etc. A órbita
da Terra em torno do Sol é o evento chamado ano e a sua
multiplicação nos dá as décadas, séculos e milênios.

5
Jairo Alves

O microcosmo também está repleto de evidências temporais,


pois as entidades quânticas também executam movimentos
recorrentes. A existência do relógio atômico é uma prova disto,
o primeiro foi construído em 1949 nos Estados Unidos.

Com bases nas evidências acima apresentadas, já é possível se


afirmar que a nossa visão de Tempo depende de eventos
cíclicos. Em consequência disto, é possível afirmar que o Tempo
é intrínseco a todas as entidades naturais, pois todas elas são
eventos recorrentes dentro de outros eventos recorrentes. Em
suma, o Tempo está fora e dentro de todas as entidades
existenciais. Para entender melhor importância e o papel do
Tempo vejamos outras das suas possibilidades existenciais no
próximo tópico.

6
O Tempo sem mistérios
3 Outras Evidências Existenciais

A finalidade deste tópico é mostrar que o Tempo é


imprescindível para a geração de qualquer evento, inclusive para
os de origem humana. A principal evidência disto é a existência
de uma entidade temporal chamada de história, pois qualquer
fato natural ou não é parte de uma.

Os processos, as receitas e os programas de qualquer tipo


também são evidências muito claras da existência do Tempo,
pois todas estas entidades são estruturas cronológicas para serem
executadas por alguma força. Em outras palavras, o Tempo é
indispensável para que seja possível se montar e executar
qualquer processo, receita ou tipo de programa.

Os livros, filmes, peças teatrais e palestras ou performance de


qualquer tipo de também são evidências inequívocas da
existência do Tempo, pois mesmo que não pareça, toda história,
estória, procedimento ou até mesmo descrição narra um evento.

A Astrologia também não existiria sem o Tempo, pois ela parte


da premissa, que a posição dos corpos celestes exerce influência
sobre as pessoas. Esta posição somente se repete porque os

7
Jairo Alves

corpos celestes se movimentam ciclicamente como se fossem os


ponteiros de um imenso relógio cósmico. Em outras palavras, a
base da Astrologia é o cálculo do Tempo através dos eventos
cósmicos. Cabe destacar que esta obra não tem o propósito de
testar a validade científica da Astrologia, mas apenas mostrar
que até ela serve como evidência existencial do Tempo.

Em suma, não existe nada que seja atemporal, pois a base de


todas as coisas é composta por eventos. Para ajudar a tornar esta
visão mais clara o próximo tópico vai apresentar de uma forma
mais adequada algumas informações que já são do
conhecimento de todos.

8
O Tempo sem mistérios
4 As Entidades Temporais

Este tópico vai mostrar de forma estruturada como nós vemos o


Tempo no cotidiano. Esta visão é importante porque servirá de
subsídio para o entendimento das informações complementares
que serão apresentadas no tópico seguinte.

O Tempo é uma entidade incondicionada, pois ele não tem


início nem fim, isto é, o Tempo não depende de nenhuma outra
entidade para existir. Entretanto, todas as demais entidades que
existem são temporizadas, isto é, elas são construídas e
desconstruídas. Existem apenas dois tipos de entidades
temporais com esta característica: o evento e a história.

Um evento é uma entidade temporal dependente, pois todo


evento está associado a uma história, isto é, todo evento é um
movimento temporal, fenômeno ou acontecimento que faz parte
de alguma história. Exemplo: A explosão de uma estrela é um
evento que faz parte da história do universo. Uma tsunami é um
evento que faz parte da história da terra e do universo. A morte
de qualquer pessoa, planta ou animal é um evento que faz parte
da história desta entidade, da terra e do universo.

9
Jairo Alves

A única história com autonomia total é a do universo, pois ele é


a única entidade que não possui exterior, ou seja, o universo é a
única entidade de existência incondicionada que existe. As
demais histórias possuem autonomia relativa, pois a existência
de todas elas está condicionada a existência da entidade
universo. Em outras palavras, toda história é parte de uma
história maior, a menos que a referência seja ao universo. Com
base nesta visão, toda história pode ser conceituada como um
conjunto de eventos interdependentes que pertence a uma
mesma entidade temporal. É por causa desta característica
temporal que não se pode separar a história de uma entidade da
sua vida ou existência. Outro ponto importante a considerar na
história é que ela também pode ser vista como um evento se
observada de um nível superior. Exemplo: Para os nossos
semelhantes nos somos histórias, mas em relação à Terra e ao
universo nós somos eventos. Como o leitor já deve ter percebido
a história é o próprio fato e não apenas o registro deles.

A visão dos eventos e da história como entidades distintas é


puramente humana, pois na natureza ambos estão perfeitamente
integrados em um imenso sistema multidimensional que faz do
universo é uma gigantesca história ou evento. Olhando por este

10
O Tempo sem mistérios
mesmo ângulo também podemos dizer que: as entidades
temporais “fase”, “etapa”, “estágio” e “nível” também são
concepções humanas para designar grupos de eventos
sinérgicos. Em outras palavras, estas entidades são compostas
por eventos que atuam conjuntamente. A entidade “momento” é
outra concepção temporal humana e serve para indicar um ponto
temporal específico em um evento ou em uma história. Esta
atribuição temporal não muda em nada, mesmo quando o termo
“momento” é substituído por palavras como: agora, aqui, neste
ponto etc.

A criação dos termos: futuro, presente e passado reflete que a


nossa percepção da existência do Tempo. Em outras palavras,
toda referência a momentos ou fases da história de uma entidade
qualquer constitui uma evidência inequívoca de que o Tempo
está em todas as coisas transformando-as, sejam elas naturais ou
não.

Em suma, A única entidade temporal que existe é o conjunto de


eventos que chamamos de história, as demais entidades são
invenções da capacidade intelectual humana. Estas duas
categorias de entidades temporais são igualmente importantes,
pois uma delas é peça chave da natureza e a outra instrumento

11
Jairo Alves

para a evolução do raciocínio humano. Esta justificativa ficará


mais clara no próximo tópico, pois ele vai acrescentar novas
informações as que já se teem.

5 Visão Holística do Tempo

A finalidade deste tópico é apresentar uma visão mais precisa do


Tempo. Esta visão não vai descartar nenhum conhecimento
existente apenas complementá-lo, pois a visão que se tem do
tempo é incompleta.

O conhecimento incompleto do Tempo nos induz a vê-lo como


um tapete sobre o qual os eventos das histórias são realizados ou
como uma unidade referencial para se medir a duração de
eventos. Entretanto, o Tempo é muito mais do que isto, o Tempo
é simultaneamente o agente e matéria-prima de todas as coisas.
Em outras palavras, a única coisa que existe é o Tempo, tudo
mais é materializado por ele sobre si mesmo por meio da
autotransformação.

12
O Tempo sem mistérios
Para mostrar porque o Tempo é tudo, nós precisamos recorrer a
uma suposição e a um fato. A suposição é o universo é um
sistema totalmente fechado porque ele tem apenas o lado de
dentro. Em outras palavras, o universo é uma espécie de
máquina onde tudo acontece do lado dentro, porque ele possui
apenas o seu mecanismo interno. O fato é que todas as coisas
são eventos ou histórias, inclusive o próprio universo. Esta
certeza se apóia no fato de que “Nada na natureza se cria, nada
se perde, tudo se transforma!”. Este fato serve de premissa para
deduzir que todos os eventos transformadores são movimentos
temporais produzidos pela ação e reação de forças intrínsecas do
universo. Evidentemente, para suportar esta dedução é
necessário utilizar como premissa, a suposição de que o
universo é um imenso evento que não possui exterior. A única
entidade habilitada para assumir o papel de única força
transformadora do universo é o Tempo, pois somente ele é
intrínseco de todos os eventos, ou seja, nenhum evento pode
existir sem a força do Tempo.

Outro fato que corrobora com o papel que está sendo atribuído
ao Tempo, é que esta mesma palavra também é utilizada para
indicar uma entidade que é portadora de condições
meteorológicas ou climáticas. Este fato somente pode ser

13
Jairo Alves

justificado, porque as condições meteorológicas ou climáticas


são eventos manifestados pela mesma força que mantém o
evento da entidade “biosfera terrestre”. Em outras palavras, se
nós dizemos que o Tempo está bom, ruim, chuvoso ou
ensolarado é porque subliminarmente nós relacionamos estas
condições com a única entidade que é capaz de gerar os eventos
que as produzem, isto é, no fundo nós percebemos que somente
a força do Tempo é capaz de criar toda condição ambiental.

Em suma, o Tempo é a essência de todas as coisas do universo,


pois ele é a única entidade que pode converter-se em todos os
tipos de eventos que existem.

6 Considerações Finais

Esta visão da natureza é nova, mas não altera conhecimento


algum, apenas disponibiliza algumas informações novas sobre o
tempo para possibilitar compreender melhor a natureza, o
universo e nós mesmos. Exemplo: Com base nestas novas
informações, é possível deduzir que a única possibilidade de

14
O Tempo sem mistérios
viajar no tempo é sobre um evento e que nenhum evento pode
evoluir ou involuir sem transformar a si, ao seu conteúdo e ao
macro evento que o suporta. Declinar a convites por falta de
Tempo equivale a informar que a capacidade do convidado para
produzir eventos já está comprometida e que ele não pode
produzir os eventos da sua participação em um novo evento.
Como estes exemplos mostram, por o Tempo no centro de tudo
pode inviabilizar algumas possibilidades existenciais, mas na
prática não modifica o evento de nenhum fato.

Nesta nova visão o universo é um imenso origami


exclusivamente feito de e pelo Tempo. O termo “Origami” é de
origem japonesa e serve para designar esculturas feitas por meio
de dobradura de papel. Nesta analogia o Tempo é o único papel
que existe com autonomia para dobrar-se sozinho em todas as
esculturas físicas, químicas e biológicas que constituem o
universo. Evidentemente, isto significa que só é possível ter uma
visão holística do universo, se soubermos em detalhes como o
Tempo faz para se transformar em todas as coisas. Para
descobrir isto, o autor desta obra por mais de 35 anos, aplicou os
seus conhecimentos na área de sistemas de processamento de
dados e de telecomunicações para entender a engenharia da
natureza. Este estudo produziu “A Teoria do Big Brain”. Esta é

15
Jairo Alves

a primeira e única obra que consegue explicar de forma


contemporânea e totalmente estruturada todo o universo. Para
saber mais visite o site www.ateoriadobigbrain.blogspot.com.

“ada é eterno, tudo é evento, tudo é Tempo”

Jairo Alves
http://sites.google.com/site/jairoalvesbigbrain/
www.jairo-alves.blogspot.com

16