Você está na página 1de 36

& rüsmdmdm$1s*gR; ï

WK$-ç$w"#ms*s;

Lrur ri*ffgg*mq::ffi g$ffir.,;,; ;.",i*riH'a;*

REEMBOLSOPOSTALSABËR

BARCOCOMRÂDIOCONTROLE

MONTEVOCÉMÊSMOÊSTEMARAVILHOSOBARCORÁDIOCONTROLADO.KIT COMPLETO,DOS COMPONENTESELETRONICOSATÉ AS DIVERSASPARTES DO BARGO.

CARACTÊRISTICAS:

- Barcomedindo:

42 x 14x 8cm (comp. - larg.- alt,).

- Alìmenlaçãopor pilhas.

- Completomanuâlde montâgeme tunciqnamento.

- FácilÍhontagem.

Cr$ 185.00Omaisdespesaspostais

SIRENE

Alimentaçãode 12V. LigaçãoemqualquerampliÍicâdor. EÍeitosreâis. Semajustes. Baixoconsumo, Montag€mcompâcta.

Kìl CÍ$ 1a.O00

maisdespesaspostâis

ATENÇÃO:PREçOSVÁLIDOSAÌÉ 3O.O3.A5

Pedidos pelô ReèmbolsoPostalà SABER Publicidadee PromoçõesLtda.

CAIXAPOSTAL50.499-SÃOPAULO-SP

L

I

l

{

ì

I

-i.ïrì*rercroï,

"o" er-ernoúiãii*rãi- ï

"*'Jilfio,

Publicacãobimestraldô Editoía Saber Ltda. Editor e diretor resoonsável:Hé*o Fittioaldì

AutoÍr NewtonC. Bíaga

Gerentede publìcidadei J.

Luiz Cazârim

Composiçâo:DiarteComposiçãoe Aíte Gráfica VC Ltda.

Sêrviços gráÍìcos:W. Roth & Cia. Ltdê.

Distribuição-

Brâsil:AbÍil S/A Cultural-

Portugal:DistribuidoraJaÍdimLda.

Capa:FrancìscoZulianiFilho

lndice

O quevocêprecisasaber

Experiênciasparaconhecercomponentes

A risadadabruxa

VU-de-leds

Luzrítmicaparao carro

Bombadetemoo

Luzdefreiooarabicicletas

Canta passarinho(nova versão)

.2

1Z

1g
26

32

3q

t*

Motorexperimental ,,

5A

Correiodo leitor

.

63:

EOITORASABERLTDA

Diretores:Hólio Fittipaldi e TherozaMozzatoCiampiFittipaldi. Rêdãção,administÍa'

ção, publicidadee corÍespondinciaiR. DÍ. Caílosde Campos,27519 -

S.Paulo - SP -

sado!: pedidos à CaixaPostal50.450 - S. Paulo,ao preçoda última ediçâo€mbânca,

mâb d€spesaspostais. É vedadaa íeproduçãototal ou parcialdos textos e ilustraçõesdestâBevista,bem como ã industrializaçãoe/ou comerciâlizaçãodos aparelhosou idéiasoriundasdos menéiònãdostoxtos, sob pena de sarçõ€slegais,salvo inediante autorizaçã$por escritoda Editora.

Fone:1011) 292€600. NúmeÍosatra-

CEP03028 -

Erasil- CaixaPostl50.450 -

Muitos'dos leitoresencontramgrandes dificuldadesem conseguircom- ponentespara_suas montâgens,Percebemosissoatravésdâscartasque rece- bemos, nas quãis existem queixas de leitores que residemem localidades onde nãoexisteÍrrlojasde peças ou equivalentes.ComoÍazer para executar os proietosque descrevemos? Visandoaludar êstesleitoresem diÍiculdades,issosemsefalar na possi- bilidade de se economizarmuito, trataremosdo aproveitamentode peças usadasde aparelhosvelhos,abandonados,masque se encontramem Dom estado. Ensinaremoscomo identiÍicar as principais peças e até realizar algumasmontagensinteressantescom materialtotalmente aDroveitadodes- ta íorma-

,

A SUCATA

Rádiosvelhos,televisores,amplificadores,toda espéciede aparelhoele-

'

' .

j

,

r

ì

''

'"

trônico abandonado,fora de uso, que possaser desnìontadopara ter as

peças aproveitadas,serádenominadade "sucata".

Se o leitor possui algumacoisadestetipo abandonâdaem suacasa,eta

sem dúvidã pode lhe servir como uma excelentefonte de material Dara

experiênciase montagens,e o que é importante, semcusto algum.Se o

leitornâo possuinada,por que nãovisitaum ferro velho,algumaoficina,

ou mesmo algum parente que possua algum rádio ou televisorda "velha

guarda"quejá nãomaisfuncionee lhepassa uma"boa conversa"?, Rádios.amplificadores,televisores,podem fornecer componentesbons

para montagens,como

potenciômetros. bobinase muitos outros. V€jamoscomo podemos usar a sucata numa excelentemontageme aprendera reconhecercomponentesimportantes.

transformadores,resistores.diodos, capacitores,

DESÍviONTANDOUM,,TRASTE"

Um aparelhoque certamentemuitos leitores podem encontrarabando- nado é do tipo antigoque utiliza válvulase grandes transformadoresde alimentãção.conforme mostraa figura 1. ì, Podemosentão ter rádios,amplifieadorese até mesmotelevisorescom

a aparênciâinffcada. O que aproveitardestes 'trastes"?

atrPlrFrcaoo'oEv/íLvulÁs

ATIPLIFICAOOROE VALVULÁS

figura Í

ií,l'ï^tilïl"

Um dos componentesimportantesde um aparelhodeste tipo, e que pode ser de muita utilidade parao montador improvisado,é o transforma- dor de força. Trataedo grandetransformadorque âlimentâo ?parelho e que tem a aparênciamostradanafigura 2.

ÌIPO

IDENÌtatcaoos

COM TERMI NS

figura2

NESÌE NPO OS € ROLÂMEI{ÌOS

sÃotoEr{Ì|ftcaoosPËlas coREsoos Fros

ÉstetransÍormador"pega" os 110V ou 220V da redelocale altera para tensõescomo 6V e 5V para as válvulas (aquecimento)e altâ tensã'oda or-

demde 125a SOOV para oschamadoscircuitosde + B ou placa.

Nas nossasmontagensnão precisamosde alta tensão,masos 5 ou 6V

poderão servir perfeitamentepara fazermosuma excelentefonte

nossabancada,substituindo pilhase alimentandonossosaparelhos'

para a

Para poder

usar um transformador deste tipo precisamosaprendera

podemosusaré o mostradona

identiÍicá{o, ou seia,determinarseusÍios de ligação'

Um tioo

comum de transformador que

figura 3, que tem a identiÍicaçãodiretados terminaisde ligação'

('-

à

250

_l

'I

ql

125

110

ts-o

È -

\*_2

a-5

è

50

 

-5

(-6

síuaor-o

\-5

figura3

Vejaentão quetemosdeum ladoI sériedemarcações que começano0

,1'1O,125,150, 180e220V'Este

e

é o enrolamentode

tomada.A escolhadas ligaçõesvai dependêrda tensãoda redede sua localidade.Seestatensãofor de 110Vvocêvailigarosfiosdeentradanot DontosOe 11OV (em algunscasos podeaparecera marcação115ou 120,

quetambémserve).Sea redefor

vaitendovalores pÍogressivoscomo90

entrada (primário)dotransformsdor queseráligadoà

de 22OVvocêvai usarost€rminsll0 0

mostramossstatll9|9õll,

izov

orevendoacolocaçãodeumachave paraligaredêsligaÍ. Fazendoestasconexões,nosenÍolamentosseguintsstoramolll tlnlõal marcadas.Assim,um dos quenosinteressaé o qust€mmarodo lV I o

outro6V.

(ou

240V em algunscasos).Nafigura4

A tensãoobtidanestesenrolamentos,€ntrstanto,a lltarnantl,

qualqueÍproi€toquofrçrmol,

ou rl8.

variade sentido60 vezes por segundo,nío rcrvlndo plla

thoseletrônicos.Elaprecisassrrotificadso

umradinhoou

allmaltlallplÌ8"

ÍlltÍrda r qullalüol lllmlntar

figura4

*"**"'*^*'f."

fiqura5

-

e

Ì

-

C-

)-

-

l

)-

Se o transÍormadorÍor do tipo com fios de ligação que vão a uma chave seletora,como mostra a Íigura 5, antes de desmontá{o veja na chaveas posiçõesque correspondemaos 110V ou 22OV.Seráaté conveniente,ao desmontar,deixar a chavede troca de tensãoligadaassimcomo o cabode força. Desligamosapenasos enrolamentosde saída (secundário). Aproveitado o transformador, podemosaindater outros componentes úteis. Êm algunsaparelhosde épocanãomuito antiga,em lugarde válvulas retificadoras, iá sâoencontradosdiodos. Estesdiodos têm o aspectoindi- cado na figura 6 e aparecemligados junto ao tÍansformador.Estesdiodos retificadoresterão grande utilidade na montagemde umafonte. Os tipos comunssuportamcorrentesacimade 0,54 (500m4), o que é suficienteoaraalimentaraDarelhoscomo os oue montamos. Na falta de diodos aproveitáveisdeste tipo, o leitor pode comprar os 1N4002,1N4004,8Y126,8Y127 ou outrossemelhantes. Finalmente, nas fontes e em diversos pontos dos circuitos de velhos aparelhos,encontramoscapacitoreseletrolrticos. Estestêm o aspectoindi-

cadonafigura7.

r

figura6

Í-

^Ítooo

-----ti_-iF-

a{oDo -

--{ltt--

d---\

\t

caToDo

cÂTooo

Jl

---rt-- síüaoLo

lrlfF

= ülcioFARAos

(UNIDADE CERÍA)

IOOpF

oou *I

\

ÍrPo5 PEOUENO9

Nâsfontgsencontramoseletrolíticosdevaloresbaixoscomo8,16ou

(mfd)

no

comtsnsõesdetrabalhosituadasentre150e450V'

máximo50gF

Em outros

pontos,ligadosaoscatodosdasválvulas,encontramoscapa'

citorescomvaloresatémaiores,mascomtensõesdetrâbâlhomaisbaixas, como25ou 50V. O testod$tes capacitores podeserfeito como multímêtro (veia o nú'

meÍo3 d€stasérie).

Em âparelhostÍansistorizadosvelhos{rádios, gravadores}podemos.n'

22OttF,470PFe comsorteatéd€10009F prra

contrar€fetÍolíticosde

12,16oumaisvolts.

Retiree guardebemestsscapacitorês, poispodemssrútoll,

JUNTANDOïUDO NUMAFONTE

Podemos iuntar o transformador,osdiodotr

rlrttolítlool numl lxce-

lentêfonte de alimentaçâo,culo ckculto

bÚllcoa moüfldo natlgurr 8.

{ LrGAcÃoP/ rrov ì

figuraI

O transformadoí você vai aproveitar,utilizando o enrolam€ntode 5v

ou de 6V. Lembramos que, após retificar e filtrar a correntecom o diodo

tensãose eleva,o que quer dizer que a partir de um trans'

e o câpacitor,a

Íormador de

de 8 a 9V na Íonte.

5V obtemosalgo como 7V, e a partiÍ de 6V podemosobter

Paraalimentar rádios e outros aparelhosde 6V ou menosdaremosas

indicaçõesde como proceder,

A ligação da entrada vai depender da tensão da sua rede, 1l0V ou

220V, e como interruptor você pod€ usar a chaveexistentenum poten' ciômetro, também retirado de um aparelhovelho,como mostraa figura 9.

Temos depois a ligaçãodo diodo, cuia polaridadeprecisaser seguida. Vejapelo símbolo a correspondênciada posição.

O capacitoreletrotítico deveter o maior valor possível.Estecapacitor

faz a Íiltragem da corrente contínua,Sêtiver valor pequenoa tensãoapre-

s€ntará"ondulações",denominôdas"ripple" em inglês,que âparecsmsob

a forma de ronco nosaparelhosalimentados.

O valor ideal Daraum eletrolítico de fonte deve ser de 1000pF ou

mais. Para experiènciassimples,como na alimentaçãode apãrelhos que montamos,um capacitorde 470pF serátolerado. Na saída da fonte use Íios de cores diferentes,com duas garraspor exemplo, para facilitar a conexão nos aparelhosalimentados.Usefio ver- melho parao pôlo positivoe preto parao negativo.

Você poderá usar esta fonte iá em alimentsçãode aparelhos que fun' cionem com tensõesde ô a 9V. sem problemas,desde que a correnteexi' gida nãosupere1A. Procureler os artigos parasaberdesteconsumo. Lembramos que 1 ampèresignifica1000mA ou 1000 miliampères.

úFoA

ÍOEsFÂZENDOA OE 5VI

figura9

Sevooêvai usarsuafonte paraalimentarum radinhode 4 pilhas,será convenientefazer uma pequenareduçãona tensâ'oâtrâvésde um resistor. Veja seconsegueds um aparelhovelho (o próprio quedesmontou para tirar o transformador)um resistorde 10 ohmsa 47 ohms (qualquervalor nesteslimites)e liguedaformaindicadanafigura10,com maisum capsci' tor eletrolítico (o maior possível)paramelhorara filtragem. Adapte no suportede pilhas de seuródio uma ligaçãocomo I mollrrdr na mesmaÍigura, e ao fazera ligaçãoda fonte nãoesqueça:

a) observea polaridadedosfios;

b) retire as pilhas do suporte.

Antesde experimentara fonte,experiments.aallmlnlandoumallmP8' dazinha,comoa retiradado paineldo própriospÜ.lho dllmcnlldo,

Uma adaptaçãomais soÍisticadaé mo6trôd! nl llgulr mosum jaque tipo "circuitofechado".

I l,

nl q$l

uta'

V€RMELHO

É9

-i;. :;ü

ãY

I

3

*

SEGUNOÀFILÌRAGEM

figura10

Com estecircuito, quando

voc€introduzir o iaque no radinho,automa-

ticamenteaspilhas serãodesligadas. Obs.:ao fazer a fonte para alimentar seuradinho de 4 pilhas, dê prefe- rência à utilização do enrolamentode 5V dessesvelhostransÍormadores. FÍnalmente,na figura12 damosum circuito"sofisticado"com legura- gem eletrônicacom transistor.

I})VEFM!IHO

,*,.Jd,st-t

\- (-IPREÌO

I

-')

Í"-''ory

Àí

'iou oì

l5

5

lÌr,140O2,BYl27. ÈTC

j

figura12

l-l

Estecircuitoutilizaum diodo zener, que deveserde 2VGseo rarlittlrct

Íor de 3V

O

{duas pilhas}e de 5V6 seo radinhofor de 6V (4 pilltas}

zenertenrtensãopoucomenor quea saída, porqueocorlo trrÌnrnlovo'

ção

de 0,6 no transistor,

O transistor8D135 devesernìontadonum radiadot (h rrrll(,r,lll(kl co'

mo nìostraa figura 13.

lvllito bem!

sainteressanteaoroveilandocomponentes (ln "\ir. lln"l juntando maismateriôl "sucateando"por nrl

próxima edição,ensinarernosil rrl.l|tír rrrnlr.lullm!coi'

I rrrlllnrlloltto, vá

10

figura13

Ìl-S€

OUISÊRCOMPRaUM

OE 6+6V

PÀRA FAZER

COÍ SOOn^

FONI!

ll

Experiênciaspan conhecer componentes

Continuando com a sórieds experiônciasparaconhecercomponsntss,

escolhemos para erte número o maiscomum ds tod6. aquel€quê âparsce em maior qusntidadê nos aparelhoce que tambóm tsm o mênor cu3to. Fâlâmosdo re!i3toÍ. que pods tsr valor$ numa faixa muito grsndoô G'rria

codificaÉo

montâdorgc novetos.

atÍavés de faixas coloridas ó um dos pont6

cÍíticos para oc

Osresistoressâoos componsntes maiscomunsde todasasmontagens eletrônicas,Aoar€cêmem todos os tipos de aparelhos,como rádios,

amplificâdores,transmissores,apa-

relhos de efeitos sonoros, walk- -talkies,televisores,etc. Como funciona um resiator. para que serve,e o que existedentro des- tes interessantes'tubinhos", é o que veremosa seguir.

OSRESISTORES

tão baixos como 0,1 ohm ou tão altoscomo 22 000 000 de ohms.

to

.

slMsolos

---.------------

-€IIì--

oEcaRBoriro

A finalidadeprincipal de um re-

siíor é ofereceruma resistência,ou ----il- seta,uma "oposição" à pasagemde umacorrenteelétrica, Reoresêntamosum resistornum circuito conforme mostraa Íigura 1, e como pode existir maisde um re-

sistor, para haverdiferenciaçâoÍa-

zemossua numeraçâocom

oFro

ÌrPos

figura1

Êntretanto,olhando paraum ro- sistorcom êstesdoisvalor€raxtrc- mos,um de 0,1 ohm o outro dc 22000000 de ohms, nÍo notrr.- mos nenhumadiÍor.noa, polt úo domesmotamanhol{tlgurrll

os valorortÍo ddot

Dtlaoons-

tÍuçãointrrnada otdt lallator, que

oode d.lxrr p

rr

mth oorrente

R1, R2,

R3. etc., onde o "R" é de resistor. Os valoresdos resistoressãoda- dos em uma unidâde denominada "ohm", cuia abreviaçãoé Íeita pela letragrega ômega (O). Os resistoresusadosnos apare- lhos €l€trônicosoodem ter valores

(menor valor)ou deixarpâssar me- noscorrente (maior valorl.

qlô

- 22 000 000 0ÊÍr

MEsMoÌaMA Fol  DTFERENçÀd tNÌEiNAl

figura2

A difêr€nçade tamanhodosre- sistoresé devidaà suacapacidade de suponar correntesmaiores,e portânto transformarmaisenergia em calor.Em circuitos potentes. a energiasetransforma gm calorem grandequantidade e os Ìesistores precisam ser maiores para transíe. rir estecalorparâ o meioambisn. te. Se issonão o@rrer,o resistoÌ aquecedemaise acabaqueimando. Assim,os resistoressâoencon- tradosemdiversostamanhos que se referemà suadissipaçãoou potên- cia, que é mêdidaemwatts,abrevia- doW. Temosentã'oresistoresde 1/8W e 1/4W que sãoos menores.e de 1/2, 1, 2 e maiswatts, que sãoos maiores. (figura 3) Assim, quandopedimos num

proieto um

'bhms" por tantos"watts" especi- Íicamoso valor oue a resistência deveter e tambémo tamanhomí-

ní:nodo componenteparaque ele nãtraqueçademaise venhaa quei- mar. Numa montagemvocê semprs

resistor de

tantos

pode usarum de dissipaçâomaior em lugarde um menor,desdeque, de mesmaresistência.Assim,um resistorde 560ohmsx 1/2Wsuba. titui um de 56Oohmsx 1/4W,mas nãoo contráriol

--------------- )--

l,/8w

f!ID_

.lr4w

{lT!-.Tì

lt2t

t

-[IID-

lw

Íl'Tn---r

\,lIt--.D

2tt,

irÂroFÌaÍaÍ{Ho,MAroFotsstpaciol

Íigura3

Por "dentro" dosresistoresco- muns de carbono, encontramos umaêstruturacomoa mostradana

figura4.

PRoÌEçÃo

BASEOE

POFCELAiIA

figura 4

Um 'tubinho' de porcelana é cobeno com uma fina camadade carbono (carvão) cuia espessurae corte detorminâa resistência qus o

t3

componente

mais fina

maioÍ e

t€nciamenor. Uma camada protetora externa evita que estacapade carbonosofra

qualquerdano. mento enrolado,suponandotempe-

Um outro tipo de resistor,deno- minado "de fio", é mostradona fi-

gura5, sendousado quandose pre- o cÓDlco DE CORÊS cisade grandesdissipações,ou sêia. para"trabalhar quente". Em lugarde sscreverdirêtamen- te o valor de um resistor Em seu

Í,oRcLAN^ coRpooE corpo,ostabricantesusamumarepre-

terá. Uma camada Éstesresistoressãoformados por

resulta numa resistêrÌcia uma baseem quo sâoenroladasvol-

mais grossa numa resis-

tas de um fio de nicromo (liga de níquel com cromo). Este fio apre- sentaráuma resisténcia que depen- de de sua espessurae do compri-

raturaselevadas.

ÌIFMTNAL

\

\

\ f

-1------:gl-:--j-

poF DENÍRo

ìoo^ ----l

\

,/ sentaçãona forma de códigode co'

.

!^nc^çÃo

D|FEÌ

res. São pintadas então 'faixas"

coloridasou "anéis" em uma ordem

que indica o valor da resisténciae também a tolerância que seráexpli-

-rllfllllìl|Iflfil|ÌlJ|Iilffifiilïfi|Jl-

figurâ5

\

t ll:"8i"

-t

ENROLAm

Ï,[iJ;!l]ll'ïjl,uo","u.".

guir (veiaque a ordêmdosanéisé importantena leiturada resistên-

clal.

GOr

19 anol

preto

0

marrom

I

vermelho

2

lârania

3

amaÍelo

4

veroe

5

azul

6

violeta

7

cinza

I

Dranco

I

prata

ouro

29anôl

39 ansl

49 anel

0

I

0

1%

2

00

2%

000

4

0000

00000

b

I

I

0,0'l

1A

0,1

696

SENÌIOO O€ L€IÍURÂ:

CAg€CAPASAO MEIO

Íigura 6

Vamos ver como "funciona" o códigode cores:

Suponhamos que des€iamossa- ber o valorde um resistorem que, na ordem, ascoressejam:marrom, preto, vermelho, prateado(da pon- ta oarao meio é feita a leitura).

O primeiroe o segundoaneldão

os dois primeirosalgarismosda re-

sisténcia,ou seia:

maÍrom = 1 preto=0 - temosentão"10".

O terceiroanelnosdá o número

de zeros que devemosacrescentar

ao valor obtido:

veÍmelho = 00

Temos

entâo

l0

+ 00 :

I 000

ohms.

O

valor é

ooo

otrms". Veia

que em lugarde dizeÍ 10@ pode-

mos abreviarcadamilhar por "qui.

lo", ou simplesmente"k". Assim,

escreverlk é o mesmo que escre- ver 1000ohms; escrever10k é o mesmo que 10000 ohms. Para "milhões" podemosusar a abreviaçãoMegaou "M". Em lugar de I 5OO000 ohms oodemosescre.

ver 1M5

ou

simplesmente1 ,5M

(vejaque no primeirocasoo "M"

ficou no lugarda vírgula! O mesmo podeserfeito com o "k":em lugar de 1500 ohms podemos escrever

1k5!).

O quarto anê|, quando existe,

indica a diferença que pode existir

entre o valor mãrcado no resistor

e seu valor real, ou seja,a tolerân- cia. Conformeo anel,ela podeser de 2, 5, 10%ou, se não houvera quarta faixa, seráde 20%.

EXPÊRIÉNCIAS

É claro que para realizarexpe-

riências com resistoresvooê preci-

saráde resistores!Masnão comPre estes componentes. Se você tem

aparelhosvelhos (sucata) disponí- veis. desmonte-os retirando seus resistores. Vooê encontÍará resis' toresde 1/8, 1/4 e 1/2W, que po' derá usar tanto nas nossasexpe'

riênciascomo em montagens. Comece separandoos resistores segundoseus vâlores,usando Para isso o código de cores (resistores antigos podem ter os valoresmar' cadosdiÍetamente). Façatrés montinhos com os re' sistores queconseguir:

1, De valoresbaixos,entre1 ohm € 220 ohms.

2. De valores médios, entre 250 ohmse 4700 ohms (4k7).

3. De valoresaltos,acimade 4k7.

O leitor poderá ainda conseguir

um suporte para 2 pilhas. um led,

e para maiores possibilidades,dis' oôr de um multímetroou do Prova- dor/Medidor de Componentes que

't5

ensinamosa montar

(w.22l

no volume3

Podemos, com

exoeriéncias:

isso, passar âs

1. EFEITODA RESISTÊNCIA

Como aprendemos,a função de um resistoré ofereceruma "dificul- dade" ou resistênciaà passagem de uma corrente. Ouanto maior for o

valor de um resistor.menoré a cor- renteque eledeixa passar.

O relãcionamentotensão (volts),

mrrente {ampères) e resistência

(ohms) é Íeito

por uma expressão

matemática simplesque dêtermina

a chamada"Leide Ohm". Estalei afirma que, num resistor,

a corrente é diretamenteproporcio- nal à tensãosegundoa relaçâo:

R=V/l

Onde: R é aresistênciaemohms V é a tensãoem volts

| é acorrenteemampères

Destâ expressãoderivam duas outrasfórmulasque são:

V=Rxl

I=V/R

Assim, se tivermos um resistor de 10 ohmse o ligarmosnumaba- teria de 3V (duaspilhas)para cal-

passa neste

resistorbastarádividir 3V (Vl por

cular a corrente que

10ohms (R) e obter;

| = V/R = 3/10 = 0.3 ampèresou 300mA (milésimos de amoère).

Ligue então em sériecom as pi. lhase o led (observando suaDolari. dade) resistoresde 10 ohms a 220 ohms. (figura 7)

\

\

\

LAOO CHAÍO

figura7

2 PrLt^S

Você notará que o brilho do led

é inversamenteproporcional ao va-

lor do resistorusado,ou seja,quan- to maior o resistor, menor seráo

brilho. Se você usar resistoresde maisde 2k2 (2 20Oohms)o britho do led iá serátâo reduzido que mal vocêo perceberá.

t6

Se tiver o Provador/Medidorde

Componentes,ou um multímltro, conÍira os valoresdos rotlttor0 quo conseguiu. Veja so rur blturr de valor está cert!, llmbÍando que

uma diÍ€r€ncadr rta

da em vista trnto dt tolarlncla do resistorcomo do lnrtrumanto.

20%ú rdmiti-

2. ASSOCTAçÃO ÉM DE RESISÍORES

O que acontecese ligarmos iun-

SÉR|E

tos dois ou mais resistorês?A liga- çâo de diversosresistoresmuda o "efeito" que elê produz no circuito, ou seia,influi na corrente.Ëstaliga- ção é denominada "associação"e podemos fazerdoistipos de associa- ção de resistores.A primeira que veremosé a associacãoem sérieou ligaçãosériede resistores,mostrada

naÍigura8.

Os resistoressãoligadosum após o outro, de modo que seusefeitos se "somam". Assim,dizemosque a associacãodê resistores em série resulta em uma resistênciaequiva. lente à soma das resistênciasssso- ciadas,ou por umafórmula:

R=R'l+R2+R3+R4+etc.

----rc

F.Fì

L ngsraaooo

+R2+ R5

-------{@

\ne

/

SOLDA

figura I

Se ligarmosum resistorde 220 ohms om série com um de 10O ohms, teremos uma resistênciade

320ohms!

Pegueos resistores psquenosque tiver, como por exemplo ató 1 000 ohms, ligue€s em sériede diversos modos, como mostra a figura 9 e vejade que modo influem no bÍilho do led.

t=t

-'-:

\

LADO CHATO

-------

\**

"ïL1.,

oq,I,,,

7-'[-Ill

2 PILHÀS

figura9

Veia entâo que nestetipo de li

gação obtemosuma resisténciatotal sempremaior do que qualquer dos resistoresligados.

Se tiver o Provador/Medidorde

@mDonentesconfira os valoresdas associações,Faça o mesmose tiver um multímetro.

3. ASSOCTAÇÃO EM

PARA.

LELO DE RESISTORES

A ligaçãode resistoresem parale-

lo é feita como mostra a figuÍa 10. Os resistoressão ligadosum ao lado do outro. com os teÌminais juntos. O efeito que se obtém é in-

17

teressantee só pode ser calculsdo por umafórmula:

n ^ =ïT-+F2

Rl

x

R2

Estafôrmula derivada,Para caso de dois resistores,nos diz que Parâ calculaÍ a resistênciaequivalenteà associaçãoem paralelo de Rl com R2, devemosmultiplicarR1 por R2

e dividir o resultado pelasomade 81 com R2.

sottta

\

R2

Ê-RÌt nì+F2

z-{F-r

\-{#

R2

figura10

soLDÀ

,/

Porexemplo,seligarmosum re- sistorde 20 ohms (R1) em paral€lo

com um de 30 ohms (R2),fazemos Rl x R2, ou seja,20 x 30 = 600 e

dividimoso resultadoPor Rl + R2,

ou

então600/50, que é 12 ohms.

seia,

20 + 30 = 50.

Obtemos

Pegue os

seus resistorese Íaç8

diversostipos de ligaçãoem Para' lelo. Primeirotrabalhecom os de pequenovalor {até 2200 ohms) e depoiscombinetambémosmaiores. Ligue-osdo modo mostrado na figura11 e veiade que modo o led brilha. Procure calculãr a resistência equivalentee veiaseo brilhodo led ctrrespondeao esPerado. Se tiver o Provador/Medidorde Componentes, conÍira os valores dasassociações. Um fato interessante que deve- mos observarnas ligações,é que o resultadoé sempremenor que o menor resistorassociado.Assim,se ligarmosum resistor pequenode 10 ohmsem paralelocom um mui' to grandede 1000O0ohms,certa- mente o resultado serámenor que

10ohms.Verifiquel

figura11

Por enquantoé só! No próximo número voltaremoscom novasex'

periéncior porn voof conhecer os compononltrlltt(loanll montagens'

A risadada bruxa

Ek aqui uma montagemassustadora!E também paÍa a$u3tarosoutros, é claÍo. Um aparelhinhoque vocô pode $conder no quarto de alguémnas noilss de temp$tade (Brrr!) ou ainda naquelacasamalassombradaque a tuÍmâ gosta de explorâr s, quando acioná{o, pÍoduzir um verdadeiropá- nico! Uma risadaestridente,eleüônica. como de uma bruxa cibernética!

São muitos os leitoresque nos escteveramsugerindomontagensde coisas para "ãssustar" os outros, Sabemos que estesleitoresnão são "anjinhos", muito pelo contrário, já que um bom susto nos outros é realmente algo que só mesmo os "monstrinhos"gostam, mas como também Dodemos nos classiÍicar neste segundogrupo, aqui vaí a "coisa". O que descrevemosé um "sinte-

tizador" eletrônicode risada,que imita, dentro das suaslimitaçôes,

a risada estridente de uma bruxa- issocom meiostotalmentepróprios. AlimentadopoÍ pilhãse instala- do numa caixinha,eíe aparelho pode ser facilmente escondidoem qualquerlugare acionadoremota. mente por meio de f ios, ou mesmo sem Íios, como explicaremostam- bém. (Íigura 1)

N\

Íigura1

\ SB

\

\l

q'

O volume do som é bastante bom, servindo perfeitamente Para assustar quem quer que seia.como sugerimosna introdução. Os componentes usados nesta montagem Podem ser encontrados com certa facilidadeem casasespe- cializadase algunsdelesatéaprovei' tadosda sucata.

COMOFUNCIONA

Uma risadaestridentede bruxa tem de ser bem aguda e tamtrém "tremulante", paranâodizer "bru' xuleante",o que seria pleonasmol Partindo disso,elaboramosdois os' ciladores que são interligadoscon- forme mostraa Íigura2-

{LENTOI

I SOMI

Íigura2

O primeiroé um osciladordBre- laxação que utiliza transistoruna-

iunção,

de

do número3, Este oscilador produz as tremu- laçõesde b€ixafrequência,ou seia, as variacõesde tom que caracteri- zam a risadâ, A velocidadedestas variaçõessão'dadas por dois com- ponentes no circuito principal, o caDacitorC2 e o resistor R2. Se o leitor quiser uma risadamaisrápidô podediminuir R2pâra12kou mes'

componente já conhecido

quem montoua BuzinaCósmica

20

mo 10k,e se quiserumarisadamais lenta podeaumentârC2 Para22PF.

O segundo é um oscilador de

áudio que produz o somagudo que

caracteriza o que seria o riso de uma bruxa. A frequ6ncisde3teosci- lador, que usatransistorescomuns, depende de C4. Valores maiores, como 33nF ou mesmo47nF,Per

ligeira mudança no

timbre. tornando o riso mais grave

mitem obter

É uma experiéncia qre o tonìado,

devefazer,

O controle de um oscilador so-

bre o outro é dado Por R4 e tam-

bém por C3. Com estescomponen' tes o leitor também pode fazer ex' oeriênciasinteressantes.

valor maior de R4, Por

exemplo, fornece som mais grave,

e uma mudançade C3 Para valores

como22pF ou mesmo47lIF fazem com que a risadase modiÍique na Íorma (variações).

Um

O

ciÍcuitoé alimentadoPor 4 Pi'

lhas pequenase seuconsumoé rela' tivâmentebaixo, o que garanteboa durabilidade paraasmesmas. os comDonentesusadosna mon' tagemadmitemdiversasequivalên' cias e até o aproveitamentoda su-

Da sucata, por exemplo, Pode

ser aproveitadoo alto-Íalante (tira-

do de um velho rádio),a barÍade terminais que servede chassi,todos os Íesistorese todos os capacitores'

Os transiíores Podem ter os equivalentes indicados na lista de material. Apenas o 2N2646 é que nãodeves€rsub6titul'do por equiva-

ì

lentes,

poispode nãoocorrer oscila-

saltoquedeveficar,comonodese.

cão.

nho, para a esquerdae para cima.

MONTAGEM

Na figura 3 damos o circuito completodo apaÍelho,com os va- loresda nossaversãobásica. Uma ponte de terminais é usâda

como chassi.sebemoueos leitores que tenham conhecimentos (que daremos em breve, tambéml pos- samÍazer a montagemem placa de circuitoimpresso. (figura 4) São os seguintesos principais cuidados oue devem ser tomados com os componentes durante a montagem:

a) ObseÍvecom muito cuidadoa

transistoÍ

posição do

2N2646, que tem um pequenores-

uniiunção

b) Cuidado para não confundir

os transistores02

NPNdo tipo 8C548,8C547.8C238

ou

que é PNPe quepodesero 8C557,

8C558ou equivalente.Veiaa posi- cão com o lado chato para cima.

e 03.

que são

8C237, com o transistor 04,

c) Paraos capacitoreseletrolíti-

cos (C1, C2) deve-seobservara po- laridade. A marcaçâode C4 pode ser223ou .022.Sefor de poliéstêr, astrês primeirasfaixasserãoverme-

lha,vermelhae larania.

d) Os resistorespodem ser d€

qualquer tamanho, desde que te- nham os valoresindicadosna lista.

Parauma montagemmâiscompac- ta, seos for comprar,usede 1/8W.

figura3

e) O suponede pithastem pola-

Sl é um interruptorde pressâoque

ridade que é dada pelascoresdos

serveparadisparara risada.Paraum

fiôs e sâousadosdois interruptores.

disparo remoto, o fio

de liqação

 

21

deste interruptor pods ser longo (até 10 metros).JáS1, que é um intorruptor simples.pode até ser eliminado.numaversãoeconômica.

A ligâçãodo alto-falantesêrá

feita por dois fios e ele pode serde qualquertipo.

Todo o cbniunto pode seÍ insta- lado numa caixinha como sugerea Íigura 5. Para testar e usâr o apar€lhoé simples;

t)

PROVAE USO

Coloque as pilhas no supone e

É sô não esquecerde tirar as pilhas

do supone quando o aparelhoesti- verfora de uso,

aperte S, depois de ligar 51, se for

usada, O aoarelho deve emitir o somsemêlhantea umarisada. Se algo ocorrer de Íormá dife- rente, verifique a montagem.Con- fira todos os comoonentes. Se quiser modificar o compor- tamento do aparelho, veja nos ítens referentesao Íuncionamento como fazeÍ. Se o leitoÍ quiseralgo mais "so- fisticado", usando por exemplo o

controle remoto oue a SaberPubli- cidadee PromoçõesvendenaÍorma

êê

a 6ê,-

dê kit, pode Íazer a configuração mostradanafigura 6.

0O SOi,!íFÌE )

 

figura 5

PLACÁ OO FEC€PÌOR

tKr-RÁoro

coNÌFotEl

REVISÌA SAAEF

 

EL€iFõNrca r,a:146

Íigura 6

Toda vez que você apertar por poucos segundoso interruptor do transmissor,o relê do receptorsêrá acionado, fazendo as vezesde S, que dispararáa risada. Nestecasoo receotordeveestar previamenteligado,assimcomo o

interruptor51 da Risadada Bruxa, sêfor usado.

A antena do receptordeveficar

na posição verticâ|, e o alcancedo sistemâ, em condições favoráveis, chegaráaos50 metros.

Uma brincadeira de "assustar"

Dodeser feita com a colocaçãodo Íisada em seu interior por controle aoarelho numa caixa embrulhada remoto. pSrapresentese o acionamentoda

LISTADEMAÍERIAL

01 - 2N2646- transistoruniiunção

02,O3- 8C548ouequivalente (8C547,8C237,8C238)

04 - 8C558ouequivalente (8C557, 8C307,etc.) FTE- alto-falantedeI ohms

S - interruptorde pressão(botâo decampainha)

S1- interruptorsimples

B1-

R1 -

R2- t5k x 1/8W- resistor (marrom,verde,larania) R3- 10kx 1/8W- resistor (marrom,preto,larânja) R4- 22kx 1/8W- resistor (vêrmelho,vermelho,laranja) R5- 1kx 1/8W- resistor (marrom,preto,vermelho)

C1 -

6Voumais)

C2,C3- 10tlF x 6V - câpacitoreseletrolíticos

C4 -22nF (223) - capacitorcerâmicoou de

4 pilhaspequenas 6V

- 47 ohmsx 1/8W- resistor (amarelo, violeta, preto )

22OpFx6V - capacitoreletrolítico (podemseros€letrolíticos para

poliéster

Diversos: pontede terminais,fios,soldâ,suporte para4 pilhaspequenas,

eÌc,

VU-de-leds

Um Vude-led3 econômico,na vsÍdade,o maiseconômicoque o leitor pode encontrai e quê íunciona "de verdade"é o que propomos aosleito- Íes, Ligado na saídade seu rádio de pilhas,gravador cassette,walkmanou aparelhode som,ele lhe fomeceráum eÍsito $pecial de luz,

O que é um Vu-deleds? Come-

çamos poÌ respondera esta pergun- ta, pois certamentemuitos dos lei- tores não conhecemeste âparelho. Um VU (Volume Units) é um ins"

trumento que mede a intensidade do som de um aparelho,como por exemploum amplificador.

O tipo mais conhecido é o que

fôz uso de um instrumento.como o

da

figura 1. cuia agulhamovese pa-

râ

frente e paratrás.acompanhando

o

ritmo da música, que no fundo

@rrespondeàs variaçõesde sua in-

tensidade. Nos aparelhosde som modernos,

taiscomo três-em-um,rádiose toca- -fitas de carro, este instrumento é substituído por um equivalente que faz usode leds (diodos emissoresde luz). Estesledssãoaqueles"ponti- nhos luminosos" que acendemno painel, e €m sequência, iustamente indicando as variaçôesda intensi-

dadedo som. Num aparelhode som, o VU-de-

leds permite não só a monitoração

da saída como também um efeito

luminoso agraddvel,daí o gosto de todos, que os leva ã procurar tal âparelho. {figura 2)

VU-M€ÍEi

figura1

tr

'-l.lLr'|

o

.^

t--

'dJi 7.\.

A,

--

r

.r^. .\,,i

L----J

lLÌ-j lLrJ

l'\

.\.

Y

I

|\JrJ

l^

'--l

,.\, /N.

L---J

r\'

:!r,. '\.

;@

:O .

tr

o

11,

r'\,

(-.-J

,/\.

ln,

VU'OE-LEOS

t-l

ll.óiiill

\Jj

figura 2

O que levamosaos leitoresneste

artigo é e montagemde um VU-de- leds que pode ser ligado pratica-

na sar'dade qualquer apare-

lho de som, desdeo rádio ou tocâ-

-fitas de

um) até um rádio de pilhas,grava-

doÍ cassetteou seusom doméstico tipo três€m-um,

A adaptaçãoé muito fácil, não

exigindonenhumaalteraçãono apa- relhooriginal.

O circuito que propomos leva

msnte

seu carro (se ele não tiver

5 leds,com os resistorescalculados

iá para este número, pelo que iá adiantamos que modificações no sentido de acrescentarledsnão ca- bem nesteprojeto.

COMOFUNCIONA

O princípio de Íuncionamento

pode ser explicãdo melhor com a divisão do aparelho em duas eta- pas, conforme mostra a Íigura 3. Na etapa de entrada temos um transformadorque ircla, paramaior segurança,o VU do aparelho de

som, e um amplificadorcom dois transistores na configuraçâo Dar- lington. Nestaconfigurâçãoos tran-

sistoressãointerligadosdiretamênte para maior simplicidadee ganho. Um diodo retifica o sinal de áudio que vai excitaro VU, e um potenciômetro ajusta sua sensibili- dade (Ol e Pl no diagrama).

figura3

\---------1.----

A

segundaetapa é a de aciona-

para o primeiro led somentê.Só es-

Se

íìento dos leds, que é mostradana configuraçâobásicana figura 4. Uma sequénciade diodos Íaz

te led acende, ficando os demais apâgados.

umaespéciede"escada" paraa ten-

forte,

o sinal for um oouco mais o primeiro diodo já pode con-

são retificada que correspondeao sinalde áudio. Assim,se o sinalfor Íraco, o pri

duzir e até m€smoo segundo.Deste modo. conforme â intsnsidadêdo sinal, não ú o primeiro led acende,

meiro diodo da escadapraticamente nâo conduz, e toda a corrente vai

como também o segundoe até o Ìercetro,

Comumsinalmuitoforte.todos os diodos podemconduzir,e assim teremostodososledsacesos.

figura4

A presença de um capacitor na

sntÍâdatorna o efeito relativameÍìte

lento, de modo a podermos acom- panhá{o visualmente.assimcom as variaçõesde um sinal,alguémÍalan- do, uma música,temos o mrrimen- to dos leds,para cima e para baixo, ou paraa esquerdae direita, confor- me o posicionamênto. êxatamente como nosVU proÍissionais. Cadadiodo dá um escalonamen- to de 0,6V no sinal,de modo que, para podermos ajustar o funciona- mento em funçâo do nr'velde som,

é preciso de um controle adicional. Este clntrole é Pl, que fixa os ex- tremosda atuacão,

O

aparelho é alimentado por

umafontede 12V.

Se o lêitor for usaro VU no car-

ro. pode dispensaresta Íonte que

aparece em linhas pontilhadas no diagramae na ponte, ligando dire. tamente os fios X no positivo da bateriaeYnochassi.

Se for usar em aoarelhodomés-

tico, alimentado pela rsd€, preci- sará então da fonte. que corres. ponde aos componentesdentro dôs linhasDontilhdas.

O circuito é muito sensívê|,de

modo que ele praticamente não

"rouba" nenhuma ootência de seu aparelhode som, funcionando com aparelhos pouco potentes como seu radinho de pilhas ou gravador cas sette, PâÍâaparêlhosmaioresé âtó con venienteusar um resistorde prote-

ção

será ligado na entrada, confoÍme

mostraa figura 5. Nestamesmafigura temosos va- loresconforme a potênciado ampli- Íicador.

contra excessode potência,que

MONTAGÉM

O leitor deve seguiÍ o diagrama

que é mostrado na figura 6 e tam-

bém a disposiçãoem ponte de teÍ- minaisdadanaÍigura 7. Damos a seguir algumasindica-

ções

corÍetos e não cometer nenhum

erro na montagem:

a) Ao soldaros l€dsveia que eles

para se obter os componentes

têm um lado chato que deveficar,

a Ponte, Para a direi-

como mostra

ta. Seâlgumfor invertido nãoacen-

derá.

R

RE9rSÌOE

DEPROTECAO

VALOROER

471ì X

loon x

ÌW

ts

220íÌ X lt slon X ìtf

Íigura5

POÍEl|CtA

5Âlow

lo a 25w 25 A 50W actüaoE 50w

figura6

b) Os diodos de Dl a D7 tam- bém têm uma faixa oue deveÍicaÌ

BC547ou qualquerNPNdeuso ge- ral.Para02 useo 8D135,8D137

nas posições indicadasno desenho.

ou8D139.

cl Os transistores01 e 02 tam- bém posuem posições certas.Parâ

d) Os resistoressâ'ode 1/8 ou 1/4We seusvaloressãodados pelas

01

use o 8C548,8C237, 8C238,

faixascoloridas.

28

@6e@@e6@Ê@@É@

@

6

e

@

figura7

6

-J

e) Os transformadoresT1 e T2 são iguais:sâotransformadorssde alimentaçãocom entrada para 110

e 220V, e saída (secundário) de

9+9V

até500mA.

A ligaçãodê T2 dêpendeda suâ

rede,isto é, se 110 ou 220V. As

ligaçõesconformeascoresdosÍios

sâomostradssnafigura8.

com corrôntede 250mA

 

f)

O

potenciômetro Pl pode ser

de

4k7 ou 10ke atéÍnesmo22ksê

o

leitor não tiver outra opção.

g) Cuidadocom a polaridade ds

c2.

Uma vez montado, o loitor deve

conferir as ligaçõese depoispassar ao testede funcionamento.

PROVAE USO

A ligaçãodo VU ao aparelhode som ou rádio é feita nos terminais

do alto-Íalante. como mostrâ a fi-

gura 9.

figura8

Num radinho de pilhas,gravador ou aparelho que possua saída de fon6s, ô ligaçãopode ser feita ali. Liguêo aparelhode soma médio volurne e dêooisacioneSl do VU- -del€ds. Aiust€êntâo Pl paraque os leds pisquem no ritmo da música. Se algum l€d nío piscar, ou al- guns não piscarsm, vejasua posição

e também dos diodos de Dl a D5. Sealgumled piscar maisforte ou mais fraco, veia seo valor do resis- tor a ele ligadoestácerto. Se Íaltar sensibilidade,vela se não inverteu o transformador T1. Se seu aparslho de som for po. tente, não êsqueçade ligar o resis- tor de prqteção(velâ texto). Se algo não der cêrto, comecea

Íigura9

análisedo circuito medindo a ten- sãoentre os pontos X e Y que deve serdaordemde 11a 13V. Após verificar o perfeito funcio-

ÂO FÌE EXTERI{O

namentodo VU, voc€poderámon- ú{o numacaixinhae colocá-la iun- to ao aparelhode som.

LISTADÊMATERIAL

Ol - BC*8, 8C547 ,8C237

02

D1aD5 - 1N4148,1N4002ouainda1N914- diodosdeuso geral

D6.D7- 1N4002ou1N4004- diodosdesilício

ou 8C238- transistorNPNdeusogeral

- 8D135,BDÍ37ou8D139- transistorNPNdem&ia potétìcia -

Led 1 a led 5 -

ledsvermelhos.comuns

Cl - 1ü)nF

C2- 47O ttF x l6V - capacitoreletrolítico (pode serde25V)

Pl - 4,7kou 10k- potenciômetro

R1,R2- 1kx 1/8W- resistores (marrom,preto, vermelho)

F3 - 820ohmsx 1/8W-

R4- 680ohmsx

R5- 560ohmsx 1/8W-

R6- 470ohmsx 1/8W - resistor (amarelo, violeta,marrom)

(104) ou 120nF (124) - câpacitorcerámico

resistor (cinza, vermelho,marrom)

1/8W - resistor (azul, cinza,marrom)

resistor (verde. azul,marrom)

St -

- 9 + 9V x 500mA nosêdrndário Diversos:cabodeforça, ponte determinais,fios,c8ixa,etc.

interruptorsimples transformadorescom 110 e 220V no primário(três fios) e

'11, f2

Luz rítmicapara o carro

Muitog aparolho3 de som para carro. @mo toca-Íita3, ampliÍicador€s, rádiosAM/FM, p6uem sm seuspainéis conjuntos de ledsque piscam ao ritmo da mú3icatocads, com um oÍeito visualmuito bonito. O quê propo. mos nesteartigo ó uma ÌnelhoÍiadastesteito com a utilizaçãode lámpadas que piscarão ao Íitmo da músicacom muito mâisbrilho.

Uma das desvantag€nsdos leds usados nos painéis dos rádios de caÍro, e outros equipamentos,é que sua luminosidadeé pequena. O efei- to é bonito e realmentepoderia ser maisinteressantese,em lugarde pe- quenos Íocos de luz, pudéss€mos contar com uma ou duas lâmoadas môis fortes, como as de cortesia,

que acendem com a abertura das portas.

O que propomos nesteproieto é

justamente isso: um

Íarálâmpadasde12V piscarem ao rit-

mo dâ música de seu aoarelhode som, com uma intensidademuito

maior do que os simples leds do oainel,

12V x 200 mA,

como asusadasna iluminacãointer-

sistema que

Lâmpadas de

na (luz de cortesia),peÍmitem obter um efeito mâis intenso,e com faci- lidade.

O nossocircuito tambémooderá

ser usado com seu radinho portátil ou gravador, desdeque o leitor s

disponha a montar uma fonte de 12V com pelo menos0,54 de cor- rent€ máxima (pode usar a fonte para Eletrólis€- pg. 18 da edição2

- tirando apenaso resistorR3 e fa.

zendoa ligaçãodireta).

COMOFUNCIONA

O princípio de funcionamento

do sist€mâde luz rítmica paracârro

é tâo simples que o leitor, mesmo sem muito conhecimento,o enten- deráÍacilmente.

CONTROLEOE

figura 1

A explicaçãoficará maisfácil se

usarmosum diagramasimpliÍicado, como mostraa figura 1.

g2

O sinal do seu apârelhode som,

que correspondeà música,é tirado diretamentedo alto-falantee levado

b um trânsformadoroue o isola do sistêma.Um resistor é usado oarâ evitar a sobrecargado sistema,prin- cipâlmentese.o som de seucarro for Dotente. Paraa maioriados ca-

sos.um resistorde loohmsx

1W

s€rve. Do transformâdor o sinal oassa

I por um controle de intensidade (ou
I sensibilidade)que permite ajustaras piscadas das lámpadasde acordo com o nível da música,Um capaci- tor ligadoem paralelo com o trans- formador (C1) tem umâÍinalidade importante: ele permite que você escolha se as piscadasda lâmpada serãomais Íortes com os sonsagu- dos ou com os sons graves. Se usar 10nF, como o indicado,as piscadas sêrâo fortes com agudose graves. Sê aumentârr,arc47 nF ou 100nF

o aparelhopassaráa respondermais aos graves.

O sinaldo controlede intensida-

de é fraco, devendo ser ampliado para êxcitar a {âmpada. Veia que não podemos ligardireto a lâmpada

nasaídade som, pois ela"roubaria" toda a potênciado aparelhodesom. Com nossoaparelhotiramosapenas uma potência muito pequenadele,

ï da oÍdem de menosde 0,05 wâtts,

I ampliaíìdo o sinal podemos exci- tar lâmDadasde até 5 wâtts.

A amplificaçãoé feita por dois

o

transistores,um do tipo do poquena potência 8cil8, e outro de potên- cia maior, o TlP4l que suporta toda a corrente exigida pelas lâm-

padas,

O nossocircuito permite usaraié

3jámpadasde200mA (tipo GE-57) para 12Y , usadascomoluzde cor- tesia,mascomumaúnicalâmpada lá seobtémbom.brilho para as pis- caoas,

.

MONTAGEM

Nestasedicôes iniciais desta sé.

ainda optamos pelas montagens

em ponte, se bem que em breve.iá estaremos ensinando os leitores como fazer as placas.Assim, a pe quena ponte de terminaisusada pa- ra estâ montageme o transforma- dor Dodemser fixados no interior de uma caixade olásticoou madei- ra e as lâmpadascolocadasna mes- ma caixa ou no próprio painel do carro. Começamospor dar o diagrama

completo do sistemade luz rítmica para seu carro, que é mostradona

figura 2.

Como devem ser disoostos os componentesna ponte de terminais

é mostradonafigura 3.

rie,

A ponte de terminâisadquirida

em barra maior do que a exigida

pode ser cortada com um alicate. Dãmos a seguiros procedimen- tos para a montagem,assimcomo

algumas "dicas" para a obtenção doscomponentes.

a) O transistor02 éoprimeiro

a ser soldado, devendoserdo tipo TlP41. A, B ou C, o qual deveser colocado num dissipadorde calor. Estedissipadornadamaisé do que

uma chapinhade metaldobÍadaem

"U",

que deve ser parafusada no

jt

(rl vÊRÍExro

furo êxistênteno próprio transistor.

A finalidadê deste radiadoré trans-

ferir para o âr o calor gêrado em

02, êvitando seu super{quêcimen-

to e queima. Se puder, fixe o dissi-

pador na própria caixaparaque niío

balanc€com o movimento do carro.

b) O transistor Ol

pode sêr o

8C547, 8C548, BC238 ou 8C237. qualquer um servee na colocaçâo apenasobsêrvepara que sua parte chatafiqu€ para cimâ.

c) Dêpoissold€os dois resistores

da ponte (R2 € R3) cuios valores

são dados pelas faixâs coloridas- conformea listade matêrial.

d) O único capacitoré cerãmico

g seuvâlor é 10nF para a versâobá-

sica. A marcaçãod€ste

pode vir como 103 ou ainda 0.0,|.

Se

poliéster metalizado

(cheio de faixas e semelhanteà go- ma de mascar) as cores sío: mar-

rom, preto, laranja.

e) Faça as interlígâçõesmarca.

capacitor

usar de

das por (1) e (2) com pedaços ds

fio comum.

34

O primeiro componente ex-

terno que ligamos é o potenciôms. tro Pl, que pode serde 4kZ ou 10k

(não é crítico), sendo importante

apenasa ordem de ligaçãodos fios

(se for invortido ele atuaráâo con- trário). Use íios de comprimento

previsto para

painel da caixa.

Í)

a sua colocaçâo no

g) O transformador é um com- ponente importante para o sucesso

uso de qualquer trânsformador de alimentaçãocom enrolamento pti- máriode 110V ou 220V e s€cundá- rio de 6, 9 ou 12V com qualquer

oorrente entre 200 mA e 800mA

Observeque os Íios preto e verme. lho é qus sâo ligados à ponte. Os

rnontagem. Recomendamos o

oo outro ênrolamento vão ao resis. tor R1 e aost€rminâisou fiosA e B que irâo à satdade som de um dos

c€naisdo

do alto.Íalantel.

h) Finâlm€nte temos a ligação da lâmpada Ll, que preferivelmen- te deve sar a GE-57 fi2V x 0,2A).

aparelho do carro (fios

figura3

Tipos mâis potentes nãosãorsco. mendados, pois o transistor02 pode super-aquecer.Se quiser mais

luminosidadepode ligpraté3 lâm. padôs em paralêlo, destêtipo, da

man€iramostradanafigura4,

AOÂPAfiELHO

TOOODE LIOÂR3 LÂI1PAOÂgEII PARALELO

Íigura4

Da lâmpadasaio fio que vai ao

positivo da alimentaçãodo carroe

da ponte

saio Íio que vai ao nega-

tivo (0V).

Terminando a montagem,se ti-

ver uma íonte de '12V, pode fazera prova Íora do carro.

PROVAE USO

Ligueo fio 12V ao

positivo

da

Íonte ou da bateriado carro,Ligue o fio 0V ao negativoda fonte ou aochassido carro.

Osfios A e B vãoà saídade som aparelhodo carro (fios que vão

iaque de saí-

do

ao alto'falantede um dos canais),

ou então,sequisei, ao

da de Íone de um radÌnhode pi-

lhas.(figura 5)

Pl

Ligueo rádio,inicialmente com do aparelhona posição de mí-

nimo, Nestaposição o circuitofica inativoe não há consumode ener" gia. daí nâo precisar de interruptor gera L

Coloque o radinhoem 3/4 do volumeou aparelhode somdo car- ro em 1/3do volume.

AO ÁLTO.FALANÍE

8

AO ALTO,FALAITÌE A

Íigura5

RriDto.Toca-FtÌas.src.

AJUSÍE

+Ì2V

DABATERIA

cHASStDO

O

crnno

Vá abrindogradualmentepl até que a lãmpada comecea piscar, Se issosó acontecercom P1 no máxi. mo, ou se precisar aumentaro vo-

lumepara obter aspiscadas, reduza não esquecendode usarum ÍusÍvel

carro.

Se nada acontecer,veja se o transformadorestãligaáocárto.

Íuncionamento normar,e

Com o

só instalarem definitivono

o

valor de R1 ou simplesmentede 2A (Fl) em sériecom a alimen" trre-o.

tação,para maiorsegurança.

LISTA DÊ MATERTAL

Ol

02 - TlP41 , A, B ou C - transistorde potência com iadiador

P'l

veemsériecomF1)

-

-

8C548ou equivalente -

47k -

transjstorNpNde uso qeral

potenciômetro simples {se quiser usecomchavee liqueacna_

T1 - transformador (ver texto)

R1 -

R2 -

R3 -

C] -

10 ohmsx 1W- resistor (marrom,preto,preto) 10k x 1/BW- resistor (marrom,preto.larania)

22 ohmsx 1/8W- resistor (veÍmelho, vermelho, preto) 10nF (103) - capacitorcerâmico-vertexto

Ll - GE-57- lâmDadade 12V x 200mA

F1 -24

Diversos:caixa paramontagem,ponte de terminais,Íios,botãoparaP1,

suporte paraÍusÍvel,etc.

- fusível

DIVERTIDO

DIDÁTICO

CRIAÌIVO

Um ieito divertido e inteligentede aprendeÍeletrõnìca. Com ele você realizâ40 incrrveismontãgens,tais como, rádío,amplifì' cador, tíansmissorem FM, alarmes,efeitos sonoros e luminosos,etc. Não requeruso de íeÍramentas.

Funciona a pi{ha.

Cr$ 86-00Omâisdespesas postais

PedidospeloReembolsoPostalà SABÊR Pubiicidadee PromoçõesLtda

CAIXA POSTAL50 499 - SÃOPAIJLO- SP

Bombade tempo

Não, sla não explod3! A no63ebo

bã de

tompo é simpl.rments um

que liga ou decligaalgu_ :eguúoc e 3 miiutoç e

acionadordo di3poritiyc

ma-coiraem intoÍvdG de tempo aiustrdo3entre I

moio I