Você está na página 1de 1

ISSN 1677-7042

Ano CXLVII N o- 181


Brasília - DF, terça-feira, 21 de setembro de 2010
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA III - promover o monitoramento e o acompanhamento das
Sumário Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono ações de segurança empregadas pelos responsáveis por barragens;
. a seguinte Lei:
IV - criar condições para que se amplie o universo de con-
PÁGINA CAPÍTULO I trole de barragens pelo poder público, com base na fiscalização,
Atos do Poder Legislativo .................................................................. 1 DISPOSIÇÕES GERAIS orientação e correção das ações de segurança;
Atos do Poder Executivo.................................................................... 3 Art. 1o Esta Lei estabelece a Política Nacional de Segurança V - coligir informações que subsidiem o gerenciamento da
Presidência da República .................................................................... 5 de Barragens (PNSB) e cria o Sistema Nacional de Informações sobre segurança de barragens pelos governos;
Segurança de Barragens (SNISB).
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento ...................... 5 VI - estabelecer conformidades de natureza técnica que per-
Ministério da Ciência e Tecnologia ................................................. 17 Parágrafo único. Esta Lei aplica-se a barragens destinadas à mitam a avaliação da adequação aos parâmetros estabelecidos pelo
acumulação de água para quaisquer usos, à disposição final ou tem- poder público;
Ministério da Cultura ........................................................................ 20
porária de rejeitos e à acumulação de resíduos industriais que apre- VII - fomentar a cultura de segurança de barragens e gestão
Ministério da Defesa......................................................................... 22 sentem pelo menos uma das seguintes características: de riscos.
Ministério da Educação .................................................................... 22
I - altura do maciço, contada do ponto mais baixo da fun- CAPÍTULO III
Ministério da Fazenda....................................................................... 29 dação à crista, maior ou igual a 15m (quinze metros); DOS FUNDAMENTOS E DA FISCALIZAÇÃO
Ministério da Integração Nacional ................................................... 36
II - capacidade total do reservatório maior ou igual a Art. 4o São fundamentos da Política Nacional de Segurança
Ministério da Justiça ......................................................................... 36 3.000.000m³ (três milhões de metros cúbicos); de Barragens (PNSB):
Ministério da Previdência Social...................................................... 42
III - reservatório que contenha resíduos perigosos conforme I - a segurança de uma barragem deve ser considerada nas
Ministério da Saúde .......................................................................... 42 normas técnicas aplicáveis; suas fases de planejamento, projeto, construção, primeiro enchimento
Ministério das Cidades...................................................................... 66 e primeiro vertimento, operação, desativação e de usos futuros;
Ministério das Comunicações........................................................... 68 IV - categoria de dano potencial associado, médio ou alto,
em termos econômicos, sociais, ambientais ou de perda de vidas II - a população deve ser informada e estimulada a participar,
Ministério das Relações Exteriores .................................................. 69 humanas, conforme definido no art. 6o. direta ou indiretamente, das ações preventivas e emergenciais;
Ministério de Minas e Energia......................................................... 70
Art. 2o Para os efeitos desta Lei, são estabelecidas as se- III - o empreendedor é o responsável legal pela segurança da
Ministério do Desenvolvimento Agrário.......................................... 76 guintes definições: barragem, cabendo-lhe o desenvolvimento de ações para garanti-la;
Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome........... 76 IV - a promoção de mecanismos de participação e controle
I - barragem: qualquer estrutura em um curso permanente ou
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ... 76 temporário de água para fins de contenção ou acumulação de subs- social;
Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.......................... 78 tâncias líquidas ou de misturas de líquidos e sólidos, compreendendo
o barramento e as estruturas associadas; V - a segurança de uma barragem influi diretamente na sua
Ministério do Trabalho e Emprego .................................................. 78 sustentabilidade e no alcance de seus potenciais efeitos sociais e
II - reservatório: acumulação não natural de água, de subs- ambientais.
Ministério dos Transportes ............................................................... 79
Ministério Público da União ............................................................ 80 tâncias líquidas ou de mistura de líquidos e sólidos; Art. 5o A fiscalização da segurança de barragens caberá, sem
prejuízo das ações fiscalizatórias dos órgãos ambientais integrantes do
Tribunal de Contas da União ........................................................... 80 III - segurança de barragem: condição que vise a manter a Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama):
Poder Judiciário............................................................................... 116 sua integridade estrutural e operacional e a preservação da vida, da
saúde, da propriedade e do meio ambiente; I - à entidade que outorgou o direito de uso dos recursos
Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais . 116 hídricos, observado o domínio do corpo hídrico, quando o objeto for de
IV - empreendedor: agente privado ou governamental com acumulação de água, exceto para fins de aproveitamento hidrelétrico;
direito real sobre as terras onde se localizam a barragem e o re-
.
Atos do Poder Legislativo servatório ou que explore a barragem para benefício próprio ou da II - à entidade que concedeu ou autorizou o uso do potencial
coletividade; hidráulico, quando se tratar de uso preponderante para fins de geração
hidrelétrica;
LEI N o- 12.334, DE 20 DE SETEMBRO DE 2010 V - órgão fiscalizador: autoridade do poder público respon-
sável pelas ações de fiscalização da segurança da barragem de sua III - à entidade outorgante de direitos minerários para fins de
Estabelece a Política Nacional de Segurança competência; disposição final ou temporária de rejeitos;
de Barragens destinadas à acumulação de
VI - gestão de risco: ações de caráter normativo, bem como IV - à entidade que forneceu a licença ambiental de ins-
água para quaisquer usos, à disposição final talação e operação para fins de disposição de resíduos industriais.
aplicação de medidas para prevenção, controle e mitigação de riscos;
ou temporária de rejeitos e à acumulação de
resíduos industriais, cria o Sistema Nacional VII - dano potencial associado à barragem: dano que pode CAPÍTULO IV
de Informações sobre Segurança de Barra- ocorrer devido a rompimento, vazamento, infiltração no solo ou mau DOS INSTRUMENTOS
gens e altera a redação do art. 35 da Lei no funcionamento de uma barragem.
Art. 6o São instrumentos da Política Nacional de Segurança
9.433, de 8 de janeiro de 1997, e do art. 4o de Barragens (PNSB):
CAPÍTULO II
da Lei no 9.984, de 17 de julho de 2000. DOS OBJETIVOS
I - o sistema de classificação de barragens por categoria de
risco e por dano potencial associado;
Art. 3o São objetivos da Política Nacional de Segurança de
Barragens (PNSB): II - o Plano de Segurança de Barragem;
I - garantir a observância de padrões de segurança de bar- III - o Sistema Nacional de Informações sobre Segurança de
ragens de maneira a reduzir a possibilidade de acidente e suas con- Barragens (SNISB);
sequências;
IV - o Sistema Nacional de Informações sobre o Meio Am-
II - regulamentar as ações de segurança a serem adotadas nas biente (Sinima);
fases de planejamento, projeto, construção, primeiro enchimento e
primeiro vertimento, operação, desativação e de usos futuros de bar- V - o Cadastro Técnico Federal de Atividades e Instrumentos
ragens em todo o território nacional; de Defesa Ambiental;

Este documento pode ser verificado no endereço eletrônico http://www.in.gov.br/autenticidade.html, Documento assinado digitalmente conforme MP n o- 2.200-2 de 24/08/2001, que institui a
pelo código 00012010092100001 Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil.