Você está na página 1de 62

Sobre a Chiptronic

A Chiptronic é uma indústria que desenvolve soluções para a área automotiva, através de
equipamentos eletrônicos que são desenvolvidos para comunicação por protocolos viabilizando
soluções para diagnósticos e reparação veicular. Iniciou seus trabalhos por volta de 1998, no seg-
mento de reparação automotiva.
Somos uma empresa inovadora sempre em busca de novos desafios, investindo em in-
fraestrutura, conhecimento, mão de obra capacitada e principalmente tecnologia.
Atualmente a Chiptronic fornece tecnologia para mais de 4200 empresas do ramo automotivo
para todo o Brasil e América do Sul. Além de conquistar novos clientes, nosso objetivo é criar uma
rede de parceiros que possam tem confiança nas soluções disponibilizadas, que são inovadoras,
realmente eficientes e fazem a diferença.

Missão

Buscar sempre novas soluções tecnológicas, práticas e úteis que possam ajudar a sociedade, fa-
cilitando o desempenho dos profissionais automobilísticos, preocupando-se com o meio ambiente
e buscando a constante melhoria e aperfeiçoamento de produtos e processos, através de nossos
colaboradores.
Atualmente o compromisso Chiptronic também é treinar e capacitar os nossos clientes para as
mais diversas áreas de atuação da eletrônica embarcada com cursos de alta qualidade para que o
cliente possa reparar com eficiência os diversos sistemas automotivos.
Com cursos de reparo de ECUs leve e diesel, injeção eletrônica de motos e carros flex, otimização
de motores via software, sistemas de imobilizadores, injeção eletrônica diesel e gerenciamento
eletrônico de motores gasolina e flex voltado ao chaveiro, a Chiptronic ajuda na formação profis-
sional de pessoas que buscam o conhecimento técnico profissional.
O Curso que se segue mostra aos participantes, sobre as diversidades dos sistemas existentes
nas linhas nacionais e importadas para solucionar os problemas nos imobilizadores, aptos a fazer
reset em módulos de injeção, leitura de senha da ECU e imobilizador, descodificação da ECU, pro-
gramação de chaves entre outros.
SUMÁRIO
Introdução................................................................................................................................................................................ 07
Sistema de imobilizador.......................................................................................................................................................... 08
O que é sistema de imobilizador............................................................................................................................... 08
Nomenclaturas utilizadas.......................................................................................................................................... 08
Transponder................................................................................................................................................ 08
ECU............................................................................................................................................................. 08
Painel.......................................................................................................................................................... 08
BCM............................................................................................................................................................ 09
Reset........................................................................................................................................................... 09
Descodificar ou Decode.............................................................................................................................. 09
Programação ou Codificação de Chaves................................................................................................... 09
Apresentação de Chaves............................................................................................................................ 09
Tempo de Espera........................................................................................................................................ 09
Pré-codificação / Geração de transponder................................................................................................ 10
Clonagem de transponder ou Cópia de transponder................................................................................. 10
Leitura de senha ou Leitura de código eletrônico...................................................................................... 10
Apagar chaves............................................................................................................................................ 10
Componentes do sistema de imobilizador............................................................................................................... 10
Transponder............................................................................................................................................... 10
Bobina e Antena.......................................................................................................................................... 10
Módulo de imobilizador.............................................................................................................................. 11
Funções do imobilizador............................................................................................................................ 11
Lâmpada no painel..................................................................................................................................... 11
Funcionamento do sistema........................................................................................................................ 12
Código de imobilizador.............................................................................................................................. 12
Código fixo................................................................................................................................... 12
Código rotativo............................................................................................................................ 12
Código criptografado................................................................................................................... 12
Como funciona o sistema de imobilizador automotivo............................................................................................ 12
Memórias................................................................................................................................................................................. 13
ROM.......................................................................................................................................................................... 13
PROM........................................................................................................................................................................ 13
EPROM....................................................................................................................................................................... 13
EEPROM..................................................................................................................................................................... 13
Flash.......................................................................................................................................................................... 13
RAM.......................................................................................................................................................................................... 13
Edição de Arquivos em Hexa................................................................................................................................................... 14
Transformando e Convertendo Senha Hex para Dec............................................................................................... 15
New Trasdata........................................................................................................................................................................... 16

CAPÍTULO 1 – GM CHEVROLET

Sistema de Imobilizador Opel1................................................................................................................................................18


Leitura da senha do Imobilizador.............................................................................................................................. 18
Programação de Chave............................................................................................................................................. 18
Geração de transponder............................................................................................................................................ 19
Sistema de imobilizador Opel2(R).......................................................................................................................................... 20
Como funciona o sistema Open2(R)......................................................................................................................... 20
Leitura de Senha da ECU........................................................................................................................................... 21
Leitura de senha OPEL 2........................................................................................................................................... 21
Programação de chaves........................................................................................................................................... 22
Programação de ECU novas ou Resetadas............................................................................................................................ 22
Procedimentos complexos........................................................................................................................................................................ 22
Troca de ECU................................................................................................................................................................................................. 22
Procedimento para troca de algum dos itens ECU ou Imobilizador OPEL2.................................................................... 23
Sistema de imobilizador IMMO3.............................................................................................................................................................. 26
Leitura de senha via pinça..........................................................................................................................................................26
Programação de chave............................................................................................................................................................... 26
Sistema de imobilizador Painel Agile / Montana................................................................................................................................. 27
Leitura de Senha...........................................................................................................................................................................27
Programação de Chaves............................................................................................................................................................ 28
Apagar Chaves..............................................................................................................................................................................28
GM IMMO5..................................................................................................................................................................................................... 28
Leitura da senha do Imobilizador..............................................................................................................................................28
Programação de Chave.............................................................................................................................................................. 29
Geração de transponder............................................................................................................................................................. 29

CAPÍTULO 2 – FIAT

Sistema de imobilizador Code1............................................................................................................................................................... 30


Procedimento básico.................................................................................................................................................................. 30
Procedimento complexo............................................................................................................................................................ 31
Procedimento complexo 1......................................................................................................................................................... 31
Procedimento complexo 2......................................................................................................................................................... 33
Sistema de imobilizador Code2................................................................................................................................................................ 35
Caixa cinza.................................................................................................................................................................................... 35
Apresentação de novas chaves............................................................................................................................... 35
Troca de central ou de Imobilizador........................................................................................................................ 36
Body Computer (BC)................................................................................................................................................... 36
Apresentação de novas chaves............................................................................................................................... 36
Troca de Central........................................................................................................................................................................................... 37
XPROG-m....................................................................................................................................................................................................... 37
Sistema de imobilizador Code2 fase 3................................................................................................................................................... 38
Como identificar o Painel sem desmontar nada................................................................................................................... 38
Painel Magneti Marelli................................................................................................................................................................. 38
Painel VDO e Continental........................................................................................................................................................... 39
Procedimentos Fase 3 Magneti Marelli................................................................................................................................... 39
Procedimentos Fase 3 VDO....................................................................................................................................................... 39
Troca de Central ou de Painel................................................................................................................................................... 40
Reset em centrais Fiat................................................................................................................................................................................ 40
ST10................................................................................................................................................................................................................ 41

CAPÍTULO 3 – VOLKSWAGEN

Sistema de imobilizador IMMO 1............................................................................................................................................................. 42


Leitura de Senha...........................................................................................................................................................................42
Programar chave..........................................................................................................................................................................42
Adaptação da ECU....................................................................................................................................................................... 43
Programação de Kit..................................................................................................................................................................... 43
BeeProg (Elnec)............................................................................................................................................................................................ 43
Sistema de imobilizador G5 (Voyage, Saveiro e Gol).......................................................................................................................... 45
Leitura de senha da ECU.............................................................................................................................................................45
Leitura de senha do Painel........................................................................................................................................................ 46
Programação de Chaves........................................................................................................................................................ 46
Casamento Painel e Central................................................................................................................................................ 47
Procedimento para Casamento................................................................................................................................................ 47
UPA........................................................................................................................................................................................................ 48
VW Sistema G6........................................................................................................................................................................................ 49
Programar chave................................................................................................................................................................ 49

CAPÍTULO 4 – FORD

Sistema de imobilizador Pats2........................................................................................................................................................ 50


Adição e Remoção de Chaves................................................................................................................................................ 50
Apagar Chave........................................................................................................................................................................ 50
Programar Chave........................................................................................................................................................................ 50
Desbloqueio da ECU................................................................................................................................................................ 51
Troca de ECU................................................................................................................................................................................ 51
Sistema de imobilizadores Pats3 CAN e CAN FLEX........................................................................................................................ 51
Adicionar Chaves........................................................................................................................................................................ 51
Apagar Chaves..............................................................................................................................................................................52
Sincronismo................................................................................................................................................................................ 52

CAPÍTULO 5 – MARCAS IMPORTADAS

Renault Calculador 2................................................................................................................................................................................ 53


Leitura de Senha........................................................................................................................................................................ 53
Programação de Chave........................................................................................................................................................ 53
Emparelhamento (casamento)................................................................................................................................................................ 54
Sistema de imobilizador Mitsubishi Imob2 (Pajero)........................................................................................................................ 54
Sistema de imobilizador HB20................................................................................................................................................................ 54
Nissan NATS6........................................................................................................................................................................................ 55
Sistema de imobilizador Toyota Denso (corola)................................................................................................................................ 56
Mercedes PLD.............................................................................................................................................................................................. 56

CAPÍTULO 6

Sistema de imobilizador no dia a dia................................................................................................................................................ 58


Programação de chaves Gol G5........................................................................................................................................ 58
Não consegue programar chaves........................................................................................................................................ 58
Reset de centrais?........................................................................................................................................................................58
Leitura de senha........................................................................................................................................................................ 58
Veículos de leilão e veículos batidos........................................................................................................................................ 58
Central não compatível com o veículo................................................................................................................................ 58
Central não funcionando........................................................................................................................................................ 59
INTRODUÇÃO

O curso de imobilizadores tem como objetivo aumentar os conhecimentos em imobilizadores da linha automotiva (car-

ros) com o auxilio do OBDMAP.

Hoje em dia quando perdemos uma chave, não basta apenas fazer uma cópia da chave para funcionar no veículo, tem

que fazer diversos procedimentos para que a mesma possa funcionar no veículo como, por exemplo: programar, fazer a

leitura da senha, resetar o módulo de injeção, adaptar o módulo e etc. Este material vem explicando todos os passos para

resolver estes problemas do nosso dia a dia.

A CHIPTRONIC é uma indústria que desenvolve soluções para área automotiva através de equipamentos eletrônicos

que são desenvolvidos para comunicação por protocolos viabilizando soluções para diagnóstico e reparação veicular. Teve

início em seus trabalhos no ano de 1998 no segmento de reparação.

A CHIPTRONIC é inovadora sempre aceitando e buscando novos desafios, investindo em infraestrutura, conhecimento,

pessoal e principalmente em tecnologia.

Atualmente a CHIPTRONIC fornece tecnologia empresas do ramo automotivo em todo o Brasil e América do Sul. Nosso

objetivo é além de conquistar novos clientes, é criar uma rede de parceiros que possam ter confiança nas soluções dispo-

nibilizadas que além de inovadoras são realmente eficientes e fazem diferença.

7
Sistema de imobilizador

Antes Depois

O que é o sistema de imobilizador?

Antigamente se usava travas, cadeados e inúmeros outros dispositivos para tentar inibir o roubo do veiculo. Por este

motivo foi desenvolvido um sistema eletrônico antifurto, que hoje em dia vem instalado no veículo original de fábrica, o sis-

tema trabalha de maneira geral com um transponder (transmissor e receptor de dados, que fica dentro da chave do veículo),

um módulo de imobilizador (contem codificação e é responsável pela interpretação dos dados do transponder) sendo estes

2 itens ligados a ECU (unidade de controle do motor), as informações de todos os itens do kit é checado e se estiverem

todos “sincronizados” a ignição do veículo é liberada, com isso o motor do veículo entra em funcionamento, caso contrário,

o motor não entra em funcionamento e normalmente no painel é mostrado uma luz de anomalia, que pode ser uma chave

simbolizando o imobilizador, mostrando algum problema no sistema (código de chave).

Os sistemas funcionam de maneiras parecidas, porem cada sistema possui sua particularidade, seus detalhes que não

podem ser meramente trocados uns pelos outros, e também os procedimentos realizados devem ser feitos de maneira

correta e com orientação.

Nomenclaturas utilizadas

• Transponder

É um dispositivo de comunicação eletrônico, no qual o objetivo é receber e transmitir um sinal seja ele pré-definido ou

de forma aleatória.

• ECU

Unidade de Controle do Motor, ou seja, é a unidade de controle eletrônico do veículo provavelmente você já tenha ouvido

falar na mesma, porém com outros nomes como: ECU, Centralina, Módulo, central, etc.

• Painel

Painel de instrumentos do veiculo, que além de ser responsável por informações de hodômetro, velocidade, rotação, etc.,

em alguns casos também é responsável pela imobilização do veiculo, se tornando um painel codificado.
8
• BCM

Modulo de conforto do veiculo, responsável pela parte elétrica, como por exemplo: vidros elétricos, travas, chaves de

seta, farol, teto solar, etc.. E além destas informações, em alguns casos é responsável pela imobilização do veiculo agindo

como a caixinha de imobilizador.

• Reset

Quando ouvimos a palavra Reset devemos entender que estamos fazendo com que o item no qual será realizado o

Existem dois tipos de reset, que são:

Tipo1 -

Tipo2 - reset com programação “manual”, logo depois que o item é resetado, precisamos entrar com algum

equipamento e inserir uma programação dentro desse item, ao contrario do tipo1 que essa programação é

feita sem o auxilio de nenhuma maquina.

Obs.: A forma de se fazer o reset não é o reparador que escolhe qual fazer, e sim as características
internas do sistema de cada carro, características na qual não podem ser trocadas ou substituídas.

Quando ouvimos uma dessas palavras devemos entender que estamos fazendo com o que o kit, ou seja, o sistema não

• Apresentação de Chaves

ou seja, o transponder é apresentado ao sistema de imobilizador fazendo com que o mesmo seja valido para aquele sistema.

• Tempo de Espera

Caso, procedimentos forem executados com senhas erradas, o sistema mostrará esta mensagem: TEMPO DE ESPERA,

isto é uma estratégia de segurança do sistema para que não sejam executados procedimentos sem informações precisas

do sistema, por exemplo, no momento de um RESET se a pessoa entrar com 3 senhas incorretas, o módulo de imobilizador

entra em modo de espera, na 4ª o sistema dobra o tempo, e assim sucessivamente.


9
• Pré-codificação/ Geração de transponder

O transponder é preparado para atender um determinado sistema.

• Clonagem de transponder ou Cópia de transponder

É realizada uma cópia do transponder original. Esta copia terá as mesmas funções e características do original.

• Leitura de senha ou Leitura do código eletrônico

Acesso, segurança exigido por vários sistemas. É a leitura do código do sistema de imobilizador.

• Apagar chaves

É o processo de apagar todas as informações de chaves no sistema de imobilizador.

Componentes do sistema de imobilizador

• Transponder

O transponder é um componente que envia e recebe informações (receptora e transmissora), sem alimentação da ba-

teria, a alimentação é obtida pela indução da bobina no condutor de ignição.

Os transponders automotivos mais comuns trabalham numa frequência de 125khz a 134Khz. E não é por acaso

que eles trabalham nessa faixa de frequência, mas é que em um ambiente automotivo há muitos causadores de

ruídos.

As fontes de ruídos mais altas de energia estão na parte de baixa frequência do espectro de frequências de alguns ciclos

até alguns kHz. As fontes são atuadores, solenoide, ignição, motores, circuitos de controle e assim por diante. Poluem o

ambiente do carro por emissão direta, por indução ou por radiação.

Acima de 10 kHz os níveis de ruído decaem e o sistema emissor e receptor de sinais de dados na frequência do trans-

ponder ou superior são menos afetados.

Lembrando que se o transponder estiver com avaria (defeito) o motor não funciona ou funciona durante alguns segun-

dos e para, isso acontece porque o transponder não consegue enviar o código.

• Bobina e Antena

A bobina de ignição fica localizada no comutador de ignição. O campo magnético é formado pela energização da

bobina, alimentando por indução o transponder da chave. Depois que a bobina alimenta o transponder ela funcio-

na como uma antena, ou seja, ela esta pronta para fazer a leitura do transponder. A antena funciona com RF (raio

10
frequência) transmitindo e recebendo informações em ondas de rádio, e transforma este sinal em corrente elétrica

enviando para o imobilizador reconhecer o valor do transponder e liberar ou não a partida do motor.

• Módulo de imobilizador

A função do módulo do imobilizador é gerenciar o motor impedindo (liberando) ou não o funcionamento do mesmo, a

forma de como o sistema impede o funcionamento é cortando os pulsos para os bicos e bobinas.

• Funções do imobilizador:

Reconhece a introdução e a rotação da chave no comutador de ignição;

Alimentar a antena de ignição, fazendo com que a mesma emita um campo eletromagnético dando potência e energi-

zando o transponder (emissor de código) da chave;

Memorizar as chaves com outros tantos códigos;

Verificar controles/elaboração dos códigos;

Gerenciar uma comunicação serial com a central de injeção;

Acionar a lâmpada de imobilizador;

• Lâmpada no painel:

Ao ligar a ignição, a lâmpada no painel deve acender por 2 segundos, indicando o correto funcionamento do sistema de imobilizador.

Qualquer outro tipo de sinal (quando a lâmpada permanece acessa, apagada ou piscando) indica que possui alguma

avaria no sistema, devendo o usuário encaminhar o veículo em uma oficina ou concessionária.

11
• Funcionamento do sistema:

códigos, estando tudo certo, o módulo de injeção libera o sinal para a partida do motor (pulsos para bicos e bobinas).

• Código de imobilizador:

Código rotativo (rolingcode):

Neste caso, cada vez que a ignição for ligada, é gerado um novo código de 32 bits utilizando-se para isso sempre a mes-

ma fórmula matemática. Podendo obter 4,29 x 109 combinações possíveis, em cada mudança de código. O processador do

código rotativo pode ser feito pelo transponder ou pelo modulo de imobilizador.

Código criptografado:

É o sistema utilizado na maioria dos veículos nacionais que possuem imobilizador. O transponder possui 2 códigos, sen-

do que o primeiro é um de 32 bits, que a identidade do transponder e o segundo é um código de 96 bits. Com este sistema

obtemos 7,92 x 1027 combinações possíveis.

Como funciona o sistema de imobilizador automotivo

O sistema imobilizador é composto basicamente por quatro componentes eletrônicos, podendo haver variações. Basicamen-

te o sistema consiste nesses componentes: A chave, uma antena, a centralina imobilizadora e o módulo de injeção eletrônica.

Quando o motorista gira a chave no cilindro de ignição, a centralina imobilizadora lê um código gravado dentro do chip

de transponder, localizado dentro da chave, através de uma antena posicionada ao redor da ignição.

A centralina imobilizadora processa o código enviado pela chave e envia uma mensagem ao módulo de injeção eletrô-

nica, esta mensagem pode ser de duas formas:

• Se a chave contém um código conhecido pela centralina imobilizadora, esta manda uma mensagem positiva ao

módulo de injeção eletrônica que libera o funcionamento.

• Se o código da chave estiver ausente (nenhuma presença do chip de transponder), ou se o código do transponder

não for conhecido pela centralina imobilizadora, a mesma automaticamente envia uma mensagem negativa ao

módulo de injeção eletrônica e este bloqueia todo o sistema de injeção. Geralmente são bloqueados os bicos inje-

tores de combustível, a bomba de combustível e a centelha das velas.

12
Memórias

Roms. Memórias são

componentes que armazenam dados. Existem hoje em dia vários tipos de memórias.

As memórias ROM (Read-Only Memory - Memória Somente de Leitura) re-

cebem esse nome porque os dados são gravados nelas apenas uma vez. Depois

disso, essas informações não podem ser apagadas ou alteradas, apenas lidas

pelo computador, somente por meio de procedimentos especiais. Outra carac-

terística das memórias ROM é que elas são do tipo não voláti.. Eis os principais

tipos de memória ROM:

PROM (Programmable Read-Only Memory): esse é um dos primeiros tipos

de memória ROM. A gravação de dados neste tipo é realizada por meio de apare-

lhos que trabalham através de uma reação física com elementos elétricos. Uma
vez que isso ocorre, os dados gravados na memória PROM não podem ser apa-

gados ou alterados;

EPROM (Erasable Programmable Read-Only Memory): as memórias EPROM

têm como principal característica a capacidade de permitir que dados sejam

apagados do dispositivo. Isso é feito com o auxílio de um equipamento que emite

luz ultravioleta. Nesse processo, os dados gravados são apagados por completo.

Somente depois disso é que uma nova gravação pode ser feita através de um

programador;

EEPROM (Electrically-Erasable Programmable Read-Only Memory): este tipo

de memória ROM também permite a regravação de dados, no entanto, ao con-

trário do que acontece com as memórias EPROM, os processos para apagar

e gravar dados são feitos eletricamente, fazendo com que não seja necessário

mover o dispositivo de seu lugar para um aparelho especial para que a regrava-

ção ocorra;

Flash: as memórias Flash também podem ser vistas como um tipo de EE-

PROM, no entanto, o processo de gravação (e regravação) é muito mais rápido.

Além disso, memórias Flash são mais duráveis e podem guardar um volume

elevado de dados;

As memórias RAM (Random-Access Memory - Memória de Acesso Aleató-

rio) constituem uma das partes mais importantes dos computadores, pois são nelas que o processador armazena os dados

com os quais está lidando. Esse tipo de memória tem um processo de gravação de dados extremamente rápido, se com-

parado aos vários tipos de memória ROM. No entanto, as informações gravadas se perdem quando não há mais energia
elétrica, isto é, quando o computador é desligado, sendo, portanto, um tipo de memória volátil.

13
EDIÇÃO DE ARQUIVOS EM HEXA

Endereço dos Dados da Memória.


Todos os arquivos encontrados em memorias possuem programações dividas em endereços que formam basicamente

no meio da p
programação
ogramação do arquivo.
a qui

Exemplo dos endereços do arquivo da programação da memória

O exemplo acima nos mostra um dos dados sublinhado (em cinza) dentro de toda programação para conseguirmos ler

forma só, que passará a ser 0x040 + 04 = 0x044.

14
Transformando e Convertendo os Dados da
Senha de Hex (hexadecimal) para Dec (decimal).

Quando localizamos o endereço onde se encontra a senha de um arquivo específico muitas vezes encontramos esse

código em formato hexadecimal, porém, quando vamos efetuar uma programação de chave ou algum dos componentes do

kit é necessário informar a senha em formato decimal, para isso será necessário converter a senha identificada em formado

hex para o formado dec.

Para realizar essa conversão, basta utilizar a calculadora padrão que já vem instalada com seu Windows tendo apenas

que mudar sua utilização para o modo “programador”.

A seguir vejamos um exemplo prático do assunto citado, observe que a senha se encontra no endereço 0x032 até 0x033

(casa endereço possui dois caracteres, então no endereço 0x032 levamos em conta o termo 98 (que é chamado de byte) e

no endereço 0x033 levamos em conta o termo (byte) 07).

Exemplo de leitura de senha do sistema ME7.5.10 do veiculo Golf

Neste modelo específico de sistemas que estamos demonstrando os bytes que estão nos endereços ditos anteriormen-

te precisam ser invertidos para que tenha a senha real em mãos, neste caso temos 07 98. Não podemos esquecer que os

bytes 07 98 estão em formato hexadecimal, necessitamos agora converter para o formato decimal.

15
1º Abra a calculadora do seu Windows e selecione o modo programador;

2º Deixe ativado a opção Hex e digite a senha em formato hexadecimal, 0798;

3º Após digitar a senha em Hex clique na opção Dec para que seja convertida a senha para o formato Decimal e mos-

trada no visor da calculadora;

16
NEW TRASDATA
New Trasdata permite a leitura e programação de todo o conteúdo da unidade de controle do motor: microprocessador

(CPU), Eprom flash e EEPROM serial. Uma grande variedade de operações é suportada depois da leitura inicial, mesmo no

caso da ECU bloqueada é sempre possível recuperar o conteúdo original (back-up).

Em nosso curso, utilizamos o equipamento para fazer a clonagem de módulos de injeção, para que seja apresentada

uma forma alternativa de se realizar o emparelhamento, quando se está substituindo algum componente do sistema de

imobilizador. Com este equipamento é possível ler todo o arquivo da ECU, salvá-lo e na sequencia gravar este arquivo origi-
origi

nal em uma ECU nova, na qual queira que passe a funcionar no veiculo.

17
GM CHEVROLET

Sistema de Imobilizador Opel1


Aplicação:

MODELO
Corsa
Corsa pick-up
Omega
Vectra

Sistema de Imobilizador Opel1 é encontrado nos carros da linha GM até o ano 2000, o sistema é formado por ECU, mó-

dulo de imobilizador e o transponder, o módulo de imobilizador ligado a ECU(Unidade de controle do motor), e o transponder

que se encontra dentro da chave do veículo.

Vemos na foto ao lado basicamente como é ligado o sistema de imobilizador

Opel1, o módulo de imobilizador que se encontra em torno do comutador de par-


par

tida, que esta ligada através do chicote do veículo com a ECU, e a chave codifica-

da que no momento da ignição é checada pela antena do módulo de imobilizador

se comunicando com a central.

Procedimentos
Leitura da senha do Imobilizador

Este procedimento é feito no próprio módulo de imobilizador, o OBDMAP realiza este procedimento em bancada, pois o

módulo de imobilizador tem de ser aberto, pois é necessária a realização de alguns procedimentos para habilitar a leitura.

Com a senha lida pode ser realizado o procedimento de programação de chaves que é feito via Diagnóstico pela tomada OBD.

OBDMAP -: Pinça > GM >Opel1 > Leitura > (será fornecida a senha do imobilizador).

CABO UTILIZADO -: Soquete S1

Programação de Chave

A programação de chave é feita diretamente no veículo através do conector de diagnostico, entrando na função de PRO-
18
GRAMAR CHAVES utilizamos a senha que obtivemos com a leitura de senha. Transponder utilizado no sistema: 33GM (T10)

OBDMAP -: Diagnostico > GM > Opel1> Programar > (inserir senha fornecida pelo Imobilizador).

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A2

OBS.: alguns veículos possuem conector de diagnóstico com um padrão diferente que não seja o padrão obd2, nestes

casos é utilizado o conector c2.

Neste sistema de imobilizador é possível apenas a leitura de senha e programação de chave, no caso de troca de central

ou de imobilizador (OPEL1) deve-se trocar o kit completo, pois não é possível programar a central e nem o imobilizador.

Geração de transponder

A geração de transponder é feita em bancada com o Soquete S1, Módulo de transponder e fonte de alimentação, este

procedimento é feito quando se deseja fazer todo o procedimento em bancada sem a necessidade do veiculo.

OBDMAP -: Diagnostico > GM > Opel1> Gerar Transp.

CABO UTILIZADO -: Soquete S1 + Módulo Transponder

OBS: O transponder utilizado para este procedimento é o PCF 7935 Virgem e não o 33GM pelo motivo de não possuir

33GM virgem.

19
Sistema de imobilizador Opel2(R)
Aplicação:

MODELO
Astra
Blazer
Celta
Corsa
Meriva
Montana 1.4
Prisma 1.4

Sistema de imobilizador opel2 é encontrado nos carros da linha GM do ano 2000 pra frente, este sistema é utilizado até

hoje nos carros da linha GM, sendo aplicados nos carros gasolina, álcool e flex. O sistema de imobilizador opel2 possui liga-

ção igual ao sistema opel1, porém seus procedimentos e soluções são diferentes, em alguns veículos que utilizam sistema

opel2, temos outros itens necessários para a constituição do kit, sendo o BCM e o painel codificado junto ao kit.

Sistema de imobilizador OPEL2 possui duas variações sendo elas OPEL2 e OPEL2R alguns procedimentos são iguais,

porém o procedimento de leitura de senha é diferente um do outro.

Como funciona o sistema Opel2

O sistema é constituído de ECU, Módulo de Imobilizador e Transponder, porém existe uma variação na qual pode traba-

lhar BCM e Painel junto com o kit.

Para a linha GM Opel2 temos que deixar claro algumas denominações para esta linha de Imobilizadores, quando fala-

mos em RESET neste caso de módulos e imobilizadores, não se trata de um Reset em que os módulos do kit se codificarão

automaticamente, pra este sistema, componentes que são resetados terão de ser programados novamente, somente as-

sim o sistema libera o funcionamento do motor.

20
Neste sistema conseguimos realizar:

Programação de chave Reset de ECU Apagar Chaves

Programação de ECU Reset do OPEL 2 Leitura do Painel

Programação de BCM Reset do OPEL 2R Leitura da ECU

Programação de Painel GM2 Reset de BCM Leitura OPEL 2

Programação do OPEL 2 Reset de Painel GM2 Leitura OPEL 2R

Programação do OPEL 2R

Com todas estas funções conseguimos realizar a substituição de vários elementos do KIT sem que seja necessária a

substituição completa do mesmo, lembrando que o transponder (T16) deverá permanecer com a mesma senha, ou seja,

ele não pode ser programado com outra senha.

Leitura de Senha da ECU

A leitura de senha da ECU, é um procedimento simples que podemos realizar diretamente no veículo via tomada de diag-

nose, para este procedimento utilizamos o equipamento OBDMAP que realiza a leitura da senha nos seguintes sistemas de

injeção eletrônica: M1.5.5, VHC, VHC C/ BCM,

OHC, HSFI2.3, HSFI2.3 C/ BCM, ME7.9.6, ME7.9.9 entre outros. Nestes sistemas pegamos a senha diretamente da ECU,

sendo a ECU original do veículo temos a senha do Kit, ou seja, da chave e do módulo de imobilizador (OPEL2).

OBDMAP-: Diagnostico > GM > (sistema de injeção) > Leitura > (será fornecida a senha da ECU).

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

Leitura desenha OPEL 2

O procedimento de leitura de senha do OPEL 2 é feito todo em bancada.

Opel2

OBDMAP -: Pinça > GM > Opel2 > Leitura > (será fornecido a senha do imobilizador)

CABO UTILIZADO -: Soquete S2

Opel2R

OBDMAP -: Pinça > GM > Opel2R > Leitura > (será fornecido a senha do imobilizador)

CABO UTILIZADO -: Cabo MCU

21
Programação de chaves

A programação de chave é um procedimento muito simples, pode ser realizada com o inforcard (cartão de informações

do veículo), ou com a senha que foi lida diretamente da ECU ou do imobilizador, a programação da chave é feita via diagnós-

tico diretamente no veículo, para este procedimento utilizamos também o equipamento OBDMAP.

OBS: Scanners conseguem realizar o procedimento de programação de chaves, porém a maioria deles não consegue ler

a senha do imobilizador e não conseguem realizar a leitura da senha da ECU, com isso caso o cliente não tenha o infocard

somente com o scanner é praticamente impossível realizar o procedimento.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Opel2 > Programar chave > (inserir senha lida pelo Opel2 ou da ECU)

CABO UTILIZADO -: Universal + A1

Programação de ECU novas ou Resetadas

A ECU nova (virgem) de fábrica resetada, vem pronta para receber uma codificação, ou seja, a espera para que seja

programada com a senha que está no restante do Kit do veículo, para checar se a ECU esta nova aguardando uma codifi-

cação, quando realizamos a leitura da senha deve aparecer o estado de “RESETADO”, deste modo conseguimos realizar a

programação da mesma sem a necessidade de realizar outros procedimentos, agora caso a ECU possua uma senha, não

conseguimos programá-la diretamente, devemos antes de programa-lá resetar a mesma, para programação da ECU é

utilizado o equipamento OBDMAP também conectado a tomada de diagnostico do veiculo.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Opel2 > Programar ECU > (inserir senha do kit)

CABO UTILIZADO -:Universal + A1

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Opel2 > Resetar ECU > (inserir senha do kit ou da ECU caso ela já venha programada)

CABO UTILIZADO -: Universal + A1

OBS.: Alguns módulos de controle de motor não devem ser resetados e guardados, na verdade existe sistema que se

for resetado e for desenergizado, ou seja, retirar o mesmo do veículo, podem se bloquear e perdem a comunicação com os

aparelhos de scanners e até mesmo com o OBDMAP. Um deste sistema é o do CELTA ANO 2001 – SISTEMA OHC – letras

de módulo DMSW e DFFZ.

Procedimentos complexos
Os procedimentos Complexos são aqueles que envolvem mais de uma operação para que seja alcançado o objetivo final.

Troca de ECU
Para a realização da troca de ECU é necessário a realização de muitos outros procedimentos que envolvem o sistema

de imobilizador Opel2, para realização de troca de ECU utilizaremos as funções:

22
LEITURA DE SENHA ECU PROGRAMAR TRANSPONDER

LEITURA DA SENHA OPEL2 PROGRAMAR BCM (se utilizar)

LEITURA DA SENHA OPEL2 R (se utilizar) PROGRAMAR PAINEL GM2 (se utilizar)

RESET OPEL2

RESET ECU

RESET BCM (se utilizar)

RESET PAINEL GM2(se utilizar)

PROGRAMAR OPEL2

PROGRAMAR ECU

As funções de BCM e PAÍNEL GM2 são utilizadas em alguns carros de 2002 pra frente, no caso são eles: Corsa, Meriva e Montana.

ECU IMOBILIZADOR BCM PAINEL TRANSPONDER

1º 1010 1010 1010 x 1010

2º 1010 1010 1010 2020 1010

3º 3030 1010 1010 2020 1010

4º 3030 RESET 1010 2020 1010

5º RESET RESET 1010 2020 1010

6º RESET RESET RESET 2020 1010

7º RESET RESET RESET RESET 1010

8º RESET 1010 RESET RESET 1010

9º 1010 1010 RESET RESET 1010

10º 1010 1010 1010 RESET 1010

11º 1010 1010 1010 2020 1010

12º 1010 1010 1010 2020 1010

Procedimento para troca de algum dos itens ECU ou Imobilizador OPEL2:

1º. É necessário conhecer a senha do Kit do veículo, podemos conseguir lendo a Senha da ECU original do veículo e

caso não consiga a leitura da ECU conseguimos ler a senha do OPEL2, esta informação será utilizada para todas as outras

operações.

2º. Quando o carro possuir painel codificado, vai ser necessário ler a senha do painel, pois sua senha é diferente do

restante do KIT.

23
OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Painel GM2 > Leitura

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

3º. Substitua a central pela que você deseja colocar no veículo e leia a senha da central nova.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Modelo da central > Leitura

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

4º. Depois de saber a senha de todos os itens, temos que fazer o reset do Imobilizador com a senha lida no 1º passo.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Opel2 > Reset OPEL2

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

5º. Depois de resetar o imobilizador, é necessário fazer o reset na central nova com sua senha lida no 3º passo.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > OPEL2 > Resetar ECU

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

OBS.:

6º. Para resetar a BCM basta entrar na função RESET BCM utilizando a senha lida no 1º passo.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > BCM > Reset BCM

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

7º. Para resetar o painel GM2, basta entrar na função RESET PAINEL GM2 com a senha lida no 2º passo.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Painel GM2 >Reset Painel GM2

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

8º. Com todos os itens do Kit RESETADOS passamos agora para a fase de programação e começamos pelo Opel2

entrando na função PROGRAMAR OPEL2, preferencialmente utilizamos a senha Original do veículo desta maneira não pre-

cisamos utilizar um novo Transponder (senha lida no 1º passo).

OBDMAP -: Diagnóstico > GM> Opel2 > Programar Opel2

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

9º. Com o Opel2 Programado vamos programar os Outros itens do Kit o próximo é a ECU entrando em PROGRAMAR

ECU com a senha lida no 1º passo.

24
OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Opel2 > Programar ECU

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

OBS.: Os passos 10 e 11 dependerão se o Kit possui ou não BCM e PAINEL GM2

10º. Se possuir BCM, é preciso programá-la com a senha lida no 1º passo.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > BCM > Programar

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

11º. Se possuir Painel codificado, é necessário programá-lo coma senha do 2º passo.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Painel GM2 > Programar Painel

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

12º. Para finalizar é necessário programar a chave do veículo com a senha do imobilizador.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > OPEL2 > Programar chave

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

OBS.1: os passos 2, 6, 7, 10 e 11 só serão obrigatórios quando o carro possuir Painel e BCM codificado junto ao KIT.

OBS.2: O transponder utilizado em todo o sistema Opel2 é o transponder T16, este transponder só pode ser codificado

uma vez. Com isso se no momento da programação do kit, utilizar a mesma senha antiga do veiculo, conseguimos reapro-

veitar o transponder, caso contrário temos que codificar um transponder novo.

25
Sistema de imobilizador IMMO3

Sistema de imobilizador IMMO3 GM é encontrado em sistemas diesel, exemplo a S10 Diesel eletrônico.

Neste sistema conseguimos realizar a Leitura da SENHA via pinça diretamente no módulo de imobilizador que se en-

contra localizado em volta do “Miolo de chave”, e também realizar a programação de chave (transponder T19). Se for pre-

ciso trocar a central ou imobilizador, se deve trocar o KIT completo, pois o OBDMap não tem função para fazer a adaptação

da central com o imobilizador.

Aplicação:

MODELO
Blazer 2.4
Blazer 2.8
S10 2.4
S10 2.8

Procedimentos:
Leitura de senha via pinça

Para realizar a leitura da senha neste módulo de imobilizador precisamos desmontar a capa que fica atrás do volante,

com isso temos acesso ao módulo de Imobilizador do veículo, este procedimento só pode ser realizado com o OBDMap

diretamente no veículo ou em bancada.

OBDMAP -: Pinça > GM > Immo3 > Leitura > (a senha do imobilizador será informada)

CABO UTILIZADO -:Pinça

Programação de chave
Com a senha do módulo de imobilizador em mãos a programação de chaves é feita através do conector de diagnóstico

do próprio veiculo, lembrando que para este sistema o transponder utilizado é o T19.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Immo3 > Programação de chave > (inserir a senha do imobilizador).

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

26
Sistema de imobilizador Painel Agile / Montana

Neste sistema mais novo, o sistema de imobilizador se encontra no painel, com o equipamento OBDMAP é possível

fazermos a leitura de senha do painel, com isso conseguimos programar novas chaves.

OBS.: O OBDMAP não consegue ler a senha da ECU, por isso devemos ler a senha do painel pra programar novas chaves,

e quando for trocar o painel ou a ECU deve-se trocar todo o kit pois o OBDMap não tem função para realizar o casamento.

Leitura de Senha:
A função de leitura de senha é realizada diretamente no painel do carro, com isso é necessário desmontar e levar o pai-

nel para a bancada para soldar o cabo MCU e fazer o procedimento.

OBDMAP -: Pinça > GM > Ágile/Montana > Leitura

CABO UTILIZADO -: Cabo MCU

27
Programação de Chaves:
Para realizarmos a programação de chaves desse sistema, utilizamos o OBDMap diretamente no carro, através do co-

nector de diagnóstico (OBD), com isso, depois de ler a senha na bancada, é necessário montar o painel no carro e fazer a

programação de chaves.

OBDMAP -: Diagnóstico > GM > Agile/Montana > Programar Chave

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A3

Apagar Chaves:
Com esta função é possível apagar todas as chaves que já foram gravadas na memória do painel do carro, pois existe

um número máximo de chaves que pode ser programada, e quando esse limite for atingido o sistema não permite progra-

mar mais nenhuma chave e quando apagamos, a memória é zerada fazendo com que consiga programar mais chaves, mas

as antigas são apagadas e não voltarão a funcionar.

OBDMap -: Diagnóstico > GM > Agile/Montana > Apagar Chaves

CABOS UTILIZADOS -: Universal + Adaptador A3

GM IMMO5
Sistema de Imobilizador IMMO5 é encontrado nos carros da linha GM a partir do ano 2012, o sistema é formado por

ECU, Modulo de Conforto (BCM) e o transponder (chave).

MODELO
Cruze
Cobalt
Onix
Spin
S10
S10 Diesel
TrailBlazer
TrailBrazer Diesel

Procedimentos
Leitura da senha do Imobilizador
Este procedimento é feito no próprio módulo de imobilizador (que neste cao se encontra direto na BCM), o OBDMAP

realiza este procedimento em bancada, pois o módulo de imobilizador tem de ser aberto, pois é necessária a realização

de alguns procedimentos para habilitar a leitura. Com a senha lida pode ser realizado o procedimento de programação de

chaves que é feito via Diagnóstico pela tomada OBD.

28
Obs.: O veículo Cruze fornece a leitura de senha via tomada de diagnostivo, sendo assim não necessária a desmonta-

gem da BCM neste modelo de veículo.

OBDMAP -: Pinça > GM >IMMO5 > Leitura > (será fornecida a senha do imobilizador).

CABO UTILIZADO -: Pinça Soic P8.

Programação de Chave
A programação de chave é feita diretamente no veículo através do conector de diagnostico, entrando na função de

PROGRAMAR CHAVES utilizamos a senha que obtivemos com a leitura de senha. Transponder utilizado no sistema: ID46

GM (chave canivete). Utilizando uma chave canivete o telecomando entra em funcionamento automaticamente com a

programação da chave.

OBDMAP -: Diagnostico > GM > IMMO5> Programar > (inserir senha fornecida pelo Imobilizador).

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A3

Geração de transponder
A geração de transponder é feita em bancada com a Pinça Soic P8, Módulo de transponder e fonte de alimentação,

este procedimento é feito quando se deseja fazer todo o procedimento em bancada sem a necessidade do veiculo. Neste

procedimento é programada apenas a chave seca, sem o telecomando.

29
FIAT

Sistema de imobilizador Code1


Encontrado nos carros da linha FIAT mais antigo, os sistemas são identificados pelas caixinhas de imobilizador número

702 e 704, este sistema é constituído de ECU, IMOBILIZADOR e CHAVE, sendo possíveis alguns trabalhos de trocas neste kit.

Este sistema possui 3 chaves, sendo uma delas uma chave vermelha(chave mestra), esta chave é utilizada para realiza-

ção de procedimentos para apresentação de novas chaves.

Aplicação:

MODELO
Brava
Fiorino
Palio
Siena
Strada
Uno

Módulo de imobilizador702 e 704, encontrados em vários modelos na linha FIAT.

Chave vermelha (mestra) Chave azul (escrava)

Procedimento básico
Programação de novas chaves, para realizar este procedimento é necessário possuir a chave vermelha (Chave mestra)

e também possuir 2 chaves que serão escravas (transponder T11).

30
• Iniciar o procedimento colocando a chave mestra no comutador de partida do veículo, ligue a ignição do veículo, em

seguida desligue a ignição e retire a chave.

• Com uma chave azul (escrava) coloque a no comutador de partida do veiculo, ligue a ignição do veículo, em seguida

desligue a ignição e retire a chave.

• Com outra chave (escrava) coloque a no comutador de partida do veiculo, ligue a ignição do veículo, em seguida

desligue a ignição e retire a chave.

• Para finalizar o procedimento coloque no comutador de partida a chave mestra, ligue a ignição do veículo, em se-

guida desligue a ignição e retire a chave.

Procedimento simples que não precisa de nenhum aparelho, neste caso é necessário possuir somente a chave verme-

lha (mestra) original do veículo e mais 2 chaves escravas.

Procedimento Complexo
Caso o cliente não tenha mais a chave mestra tem 2 caminhos para fazer com que o veículo volte a funcionar com o

sistema de imobilizador. Uma das opções seria resetar todo o kit e apresentar 3 novos transponders, já a outra opção seria

gerar uma chave vermelha, utilizando o OBDMAP junto com o MÓDULO DE TRANSPONDER.

Procedimento Complexo 1
Com este procedimento adotamos a ideia de resetar todos os itens do kit, sendo eles ECU e Módulo de Imobilizador, para

realização destes procedimentos. Usamos o OBDMAP para resetar o módulo de imobilizador e a ECU, porém em alguns

sistemas temos que resetar utilizando outras soluções ou equipamentos, pois o OBDMAP não realiza o reset de todas ECU’s

da linha FIAT.

1º. Primeiro devemos retirar o kit do veículo e trazermos para bancada.

2º. O próximo passo é abrir o módulo de imobilizador.

3º. O OBDMAP realiza o procedimento de reset neste módulo de imobilizador, através do cabo MCU que tem de ser

soldado na placa do imobilizador.

4º. No OBDMAP realize a função de Reset do módulo de imobilizador.

OBDMAP -: Outros >FIAT> Code1 702/704 >Resetar

CABO UTILIZADO -: Cabo MCU

31
5º. O próximo passo é identificar a ECU e checar se o OBDMAP realiza o reset da mesma, caso o OBDMAP possua a fun-

ção siga as instruções do mesmo, caso o OBDMAP não faça esta função neste determinado sistema de injeção, verifique

com qual equipamento é possível realizar este procedimento, provavelmente será um programador de eprom.

6º. Com os itens do Kit resetados precisamos de 3 chaves que utilizem o transponder ID11 (as chaves devem estar

compatíveis com o comutador de partida), instalaremos todos os itens do kit ao veículo novamente.

7º. A partir disso, o procedimento se assemelha ao procedimento básico desta carga.

8º. A primeira chave que vamos apresentar se tornará a chave vermelha (chave mestra).

9º. Inserimos 1 das chaves no comutador de partida do veículo, ligue a ignição do veículo e em seguida desligue, reserve

esta chave pois com ela que finalizaremos o procedimento.

10º. Insira outra chave no comutador de partida do veículo, ligue a ignição do veículo e em seguida desligue, esta chave

esta programada para ser a 1ª escrava.

32
11º. Insira a outra chave no comutador de partida do veículo, ligue a ignição do veículo e em seguida desligue esta chave

esta programa para ser a 2ª escrava.

12º. Para finalizar o procedimento insira a primeira chave que foi apresentada novamente no comutador de partida do

veículo, ligue a ignição e em seguida desligue.

13º. Procedimento finalizado.

Depois de finalizar os passos acima, a chave que iniciou e finalizou o procedimento se torna a chave MESTRA (vermelha)

e as outras duas se torna a chave ESCRAVA (azul).

Procedimento Complexo 2
O procedimento 2 se trata da geração de uma chave mestra utilizando o equipamento OBDMAP e o módulo de trans-

ponder, juntamente com o cabo MCU, para que através dessa chave seja apresentada as outras duas.

1. Para realizar o procedimento, é necessário retirar o modulo de imobilizador do veículo e trazer o mesmo para bancada.

2. Abrir o módulo de imobilizador e identificar os pontos de solda em que se deve soldar o cabo MCU do OBDMAP.

3. Com o cabo MCU do OBDMAP soldado ao módulo de imobilizador, realizamos a geração da chave Mestra.

OBDMAP -: Outros > FIAT > CODE1 > Programar

-: MCU + Módulo de Transponder

33
4. Com a chave mestra gerada desligamos as conexões do OBDMAP, desconectamos o cabo MCU do módulo de imo-

bilizador, montamos o mesmo e voltamos para o veiculo.

5. Tenha em mãos 2 transponders do modelo ID11 já dentro de uma chave compatível com o comutador de partida do

veículo (desenho da chave).

6. Basicamente agora, deste procedimento em diante é igual ao procedimento básico.

7. Com a chave que foi gerada, inserimos no comutador de partida do veículo, ligue a ignição do veículo e em seguida

desligue, reserve a chave, pois com ela que finalizamos o procedimento.

8. Insira uma das chaves escravas no comutador de partida do veículo, ligue a ignição do veículo e em seguida desligue,

esta será a 1º chave escrava do kit.

9. Insira a outra chave no comutador de partida do veículo, ligue a ignição do veículo e em seguida desligue, esta será a

2ª chave escrava do kit.

10. Para finalizar este procedimento pegue a chave mestra insira no comutador de partida do veículo, ligue a ignição e

em seguida desligue.

11. Procedimento concluído.

OBS.: No sistema Fiat Code1, conseguimos fazer a clonagem de transponder, ou seja, se o cliente já possui 1 (uma) cha-

ve do carro, é possível fazer um clone desta chave sem a necessidade de desmontar o imobilizador e fazer a soldagem do

cabo MCU. Basta pegar a chave funcionando do carro, entrar na função de clonagem do modulo de transponder, o OBDMap

irá ler os dados deste transponder e em seguida gravar estes dados lidos em um outro transponder virgem.

OBDMap -: OUTROS > Mod. Transponder > Básico > Copiar

CABO UTILIZADO -: Módulo de Transponder

34
Sistema de imobilizador Code2
O sistema FIAT code2 é dividido em 2 modelos, o sistema que utiliza módulo de imobilizador (caixa cinza) e o sistema

que utiliza Body Computer (BC), estes 2 sistemas são considerados FIAT CODE 2, e nos 2 sistemas conseguimos realizar

alguns procedimentos.

Aplicação:

MODELO
Doblo
Fiorino
Idea
Marea
Palio
Punto
Siena
Strada
Uno

Caixa Cinza
O sistema de imobilizador FIAT Code2, com caixa cinza, ainda continua sendo basicamente o mesmo do Code1, ou seja,

o sistema é composto da ECU, Módulo Imobilizador (caixa cinza) e o transponder, porém os procedimentos são completa-
completa

mente diferentes do sistema Code1, pois no caso de adicionar chaves, não são feitas por procedimentos e sim através de

funções do OBDMAP.

Podemos encontrar 4 tipos diferentes de imobilizadores CODE2 Caixa cinza, que podem variar de acordo com sua nu-

meração, na qual pode-se encontrar: 731, 732, 928 e 201.

Procedimentos
Apresentação de novas chaves
No sistema Code2 com caixa cinza as chaves são apresentadas através de uma função específica do OBDMAP através

do cabo MCU e o módulo de transponder. Este sistema consegue trabalhar com 8 chaves, este número é limitado pelo mó-

dulo de imobilizador, sendo que também com o equipamento OBDMAP pode ser apagada as já programadas para serem

adicionadas novas chaves.

35
No OBDMAP realize a função de Geração de chaves do módulo de imobilizador.

OBDMAP -: Outros > FIAT > Code2 >Imob Code2 Cinza > Gerar Transp.

CABO UTILIZADO -: Cabo MCU + Módulo transponder

Este sistema trabalha com o transponder ID48 sendo que o mesmo não pode ser clonado, pois já possui um código

feito todo em bancada.

OBS:

Troca de central ou de imobilizador: Para realizarmos a troca de central ou de imobilizador neste sistema, temos que

resetar a central basta colocá-la no veículo e com uma chave programada de a partida no carro, a partir disso a central vai

se adaptar automaticamente com o imobilizador que esta instalado no carro, não sendo necessário entrar com a máquina

para inserir uma senha ou algum código eletrônico.

Body Computer (BC)


FIAT Code2 com BC, o sistema não possui mais o módulo de imobilizador, sendo constituído agora pela ECU o BC e o

tem que desmontar a BC e levar para bancada.

BC FIAT, lembrando que existem vários modelos de BC na linha FIAT, o OBDMap consegue

trabalhar com a maioria dos modelos existentes no mercado nacional.

Apresentação de novas chaves


O sistema de imobilizador FIAT Code2 com Body Computer (BC) as chaves são apresentadas através de uma função

cinza utiliza o mesmo transponder ID48 e consegue trabalhar com até 8 chaves, sendo que o OBDMAP consegue apagar as

chaves que estavam programadas e também adicionar novas chaves.

36
• No OBDMAP realize a função de Geração de transponder no módulo de imobilizador.

OBDMAP -: Outros > FIAT > Code2 > BC (selecionar a marca correspondente) > Gerar transp..

CABO UTILIZADO -: Cabo MCU + Módulo transponder.

OBS:

programadas no veículo, caso contrario não funcionarão.

Troca de Central: Para realizar a troca de central neste sistema, basta resetar a central de injeção a ser colocada no veí-

culo e assim que uma chave programada ligar o carro, a central casa automaticamente com a BC. Para trocar a BC é preciso

trocar todo o KIT, pois cada BC tem uma função diferente na parte de conforto do veículo, e é difícil achar uma equivalente

a original.

XPROG-m
O XPROG-m é um equipamento bastante versátil e que permite programar e acessar uma grande quantidade de disposi-

tivos, sendo juntamente com o UPAPROG, um dos programadores mais utilizados. A principal aplicação desse equipamento é

a leitura e programação de processadores Motorola, como modelos 68HC05, 68HC08, 68HC11, 68HC(S)12, HC912, MC9S12,

MC9S12X, Texas Instruments TMS370, família ATmega de micro controladores e memórias seriais EEPROM’s (soic).

A utilização mostrada tem como objetivo fazer a clonagem da BC linha FIAT, com o intuito de mostrar uma das formas

funções de conforto, imobilizador, telecomando e carroceria serão passadas para o novo hardware que deseja substituir no

veiculo com problema. O Micro controlador lido foi o da família MC9S12 de modelo MC9S12DG256.

37
Sistema de imobilizador Code2 fase 3
O Sistema FIAT Code2 fase3 é o sistema de imobilizador mais novos, no qual o painel compõe o imobilizador, neste sis-

tema temos 3 modelos de painéis: Painel VDO, Painel Magneti Marelli e Painel Continental, os três trabalham basicamente

da mesma maneira, porem os procedimentos são diferentes.

Aplicação:
MODELO
Palio
Siena
Strada
Uno

Painel VDO Painel Magneti Marelli

Painel Continental

Como Identificar o Painel sem desmontar nada.


Os painéis FIAT Code2 Fase3 possuem a aparência que vemos na foto abaixo, porem existem 3 fabricantes do mesmo

modelo, VDO, Marelli e Continental, deste modo existe um pequeno detalhe no qual conseguimos identificar qual painel

pertence a qual fabricante sem a necessidade de desmontá-lo.

Painel Code2 Fase3, o sistema de imobilizador é constituído pelo painel, ECU e chave.

Painel Magneti Marelli


A diferença entre os painéis esta em um detalhe que se esconde atrás dos ponteiros do painel, o Painel Marelli possui

um detalhe branco.

38
Painel VDO e Continental
No painel VDO observe que atrás dos ponteiros do painel não existe o detalhe branco, e sim preto.

Magneti Marelli
Procedimentos Fase 3 – Magneti Marelli
O sistema Code2 fase3, que utiliza o painel Magneti Marelli, o procedimento de programação de novas chaves é feito

todo no veículo.

utilizamos o OBDMAP e o Módulo de transponder.

1º.

OBDMAP -: Outros > FIAT > Code2 Fase 3 > painel Marelli > Gerar Transponder

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A3 + Módulo de Transponder

2º. Em seguida realize a apresentação da chave através da tomada de diagnose utilizando o transponder que foi apre-
sentado e inserindo o código PIN que é mostrado no momento da pr

OBDMAP -: Diagnóstico > FIAT > Code 2 > BC e Painel > Programar

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A3

VDO
Procedimentos Fase 3 – VDO

ser feito em bancada através do cabo MCU e Módulo de Transponder ou então via diagnostico para que seja realizada a

1º. Primeiro passo desmonte o painel do veículo ou conecte o cabo OBD no conector de diagnose.

2º. Abra o painel e localize os pontos de solda de acordo com o manual do OBDMAP (se optar no procedimento em bancada)

39
3º. Realize a pré-codificação do transponder com o modulo de transponder.

OBDMAP -: Outros > FIAT > Code2 Fase 3 > VDO > Gerar Transponder OBD ou Gerar Transponder

CABO UTILIZADO -: Cabo MCU ou (cabo universal + Adaptador A3) + Módulo de Transponder

4º. Se feita, desligue as conexões feitas com o cabo MCU, monte novamente o painel, e instale-o no veiculo.

5º. Através da tomada de diagnose realize a apresentação do transponder que foi gerado utilizando o código PIN que foi

fornecido no momento da pré-codificação.

OBDMAP -: Diagnostico > FIAT > Code 2 > BC e Painel > Programar

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A3

Troca de central ou de Painel:


Para realizarmos a troca de central ou de painel neste sistema, temos que resetar a central de injeção do carro, para que

a mesma fique virgem e pronta para receber um novo código. Depois de resetar a central basta colocá-la no veículo e com

uma chave programada dê a partida no carro, a partir disso a central vai se adaptar automaticamente com o painel que

esta instalada no carro, não sendo necessário entrar com a máquina para inserir uma senha ou algum código eletrônico.

RESET EM CENTRAIS FIAT


O reset em centrais é feito quando necessitamos trocar alguns dos componentes do sistema de imobilizador. Indepen-

dente de qual seja o componente é sempre necessário realizar o reset somente na central de injeção do veiculo.

O reset pode variar sua forma de execução, podemos encontrar serviços via OBD2, pinça ou MCU, cada ECU trabalha de
uma maneira diferente para esta operação.

Algumas centrais até necessitam que sejam realizados algum procedimento em forma de boot, que são resistores ou jum-

pers ligados em pontos estratégicos do modulo para que consiga habilitar a opção de programação dentro do imobilizador.

40
ST10
Introdução: Equipamento para leitura e programação das centrais de injeção Eletrônica que utilizam o processado

ST10F. O equipamento é de fácil manuseio, sendo que se conecta através da porta USB do seu Desktop ou Notebook. Para

fazer a leitura e programação nos módulos de injeção necessita de Boot Strap ou Boot Mode, que consiste em alguns sim-

ples procedimentos de soldar apenas um fio de um ponto a outro (jumper) ou resistores específicos. Estes pontos são pré-

-estabelecidos pelo equipamento, quando houver a necessidade de soldar algum jumper ou algum resistor o ST10 Flasher

Chiptronic faz isso de forma automática. A utilização deste equipamento necessita de que o usuário possua um notebook

ou desktop e tenha um conhecimento básico sobre o Windows, basicamente este software necessita que o usuário saiba

criar pastas, salvar arquivos, abrir arquivos, nomear arquivos, etc. estes são os fundamentos básicos que são necessários

para que o usuário tenha sucesso ao utilizar este equipamento sem mais complicações, o usuário que não tiver estes co-

nhecimentos básicos, pode encontrar muitas dificuldades podendo ate não conseguir concluir esta operação.

O equipamento possui as seguintes funções:

1. Leitura do arquivo de injeção gravado dentro do processador ST10F ;

2. Apagamento do arquivo no processador;

3. Gravação do arquivo no processador;

Na aplicação da vídeo aula, mostramos como é feita a leitura e gravação de um arquivo de RESET em centrais linha fiat,

procedimento que serve para que consigamos fazer o emparelhamento (casamento) do sistema de imobilizador em toda

linha.

41
VOLKSWAGEN

Sistema de imobilizador IMMO 1


Este sistema de imobilizador VW Immo1 trabalha com ECU, módulo de imobilizador e transponder (chave). É o mais

simples e os procedimentos também são fáceis de realizar. Ele é utilizado nos sistemas de injeção como MP9.0, IAW1AVP,

IAW1AVI, IAW1AVS, IAW4BV, IAW4AVP entre outros. Sua aplicação é simples na frota de veículos linha VW e no mercado

nacional.

Módulo de imobilizador IMMO1, encontrado em vários modelos na linha VW.

Aplicação:
MODELO
Fox
Gol
Kombi
Parati
Polo
Saveiro
Cross Fox

Leitura de Senha
Com a leitura de senha conseguimos saber a senha da caixinha de imobilizador e também a marca da caixinha que esta

instalada no carro. Procedimento todo via diagnostico sem a necessidade de desmontar nada do veículo.

OBDMAP -: Diagnóstico > VW > IMMO1 > Leitura

CABO UTILIZADO -: Universal + A1

Programar chave
Para realizar a programação de chaves deste sistema é simples, o OBDMAP faz os procedimentos todos via diagnóstico,

realiza a leitura da Senha direto do módulo de imobilizador e realiza a programação da chave. Transponder ID48.

OBDMAP -: Diagnóstico > VW > IMMO1 > Programar Chave

CABO UTILIZADO -: Universal + A1

42
Adaptação de ECU
Realizando este procedimento a ECU que foi colocada no veículo é adaptada com o código do módulo de imobilizador,

com isso o sistema reconhece a ECU e o veículo não acusa mais falha no sistema de imobilizador fazendo com que o veí-

culo entre em funcionamento.

OBDMAP -: Diagnóstico >VW> IMMO1 > Adaptar ECU

CABO UTILIZADO -: Universal + A1

OBS.: Quando For trocar a ECU, não é necessária a programação da mesma, apenas a ADAPTAÇÃO dela com o imobilizador.

Programação de Kit
Este procedimento é realizado para quem precisa montar um KIT para o veículo e possui uma central e um módulo de

imobilizador que não estão casados (não possuem o mesmo código). Para a realização da montagem deste Kit é necessá-

rio possuir um Módulo de Imobilizador a partir dele que faremos a adaptação da ECU e a programação de Chave

1º. Instale a ECU, e o módulo de imobilizador no veículo (ou em bancada).

2º. Realize a adaptação da ECU.

3º. Com a ECU adaptada, coloque um transponder virgem correspondente ao sistema de injeção na chave e realize a

programação de chave.

BEEPROG (Elnec)
O Programador Beeprog é utilizado para leitura e gravação de memórias Epron’s e EEpron’s de diversos encapsulamen-

tos (dip, soic, psop e plcc) com o auxilio de alguns adaptadores. O equipamento necessita de um computador para que seja
instalado seu programa para que seja executado suas funções. O software tem o nome de ELNEC.

43
Em nossa aplicação, exemplificamos a leitura do arquivo da caixinha de imobilizador da VW (Immo1) informando a po-

sição de sua senha, observe que mostraremos a leitura do imobilizador da marca KOSTAL e também o MEGAMOS. Dentro

de cada marca a senha se encontra em lugares (endereços) diferentes dentro da memoria, após conseguir identificar o en-

dereço correto das senhas, será necessário transformar essa senha que estará em formato Hexa para o formato Decimal.

Endereço do sistema Immo1 da marca kostal:

Endereço do sistema Immo1 da marca megamos:

44
Sistema de imobilizador G5. (Voyage, Saveiro e Gol)
Esta geração de veículos da VW, o Gol G5, Voyage e Saveiro possui sistema de imobilizador integrado ao painel de ins-

trumentos desta maneira o kit se constitui de ECU, painel e chave codificada, sendo que para realizar a leitura da senha e

programações temos que utilizar o equipamento OBDMAP.

A seguir, alguns dos modelos de painéis que podemos encontrar:

Procedimentos
Leitura de senha da ECU
A leitura de senha da ECU pode ser realizada via pinça ou diagnóstico (em alguns casos), para a central IAW 4GV so-

mente conseguimos fazer via pinça, já para a ME7.5.30, conseguimos realizar a leitura via diagnóstico ou pinça, siga as

45
instruções do equipamento e anote a senha que foi mostrada para a programação da chave.

Central ME7.5.30 via pinça = OBDMAP -: Pinça > VW > ME7.5.10/20/30 > Leitura

CABO UTILIZADO -: Pinça P8

ou

Central ME7.5.30 via diag = OBDMAP -: Diagnostico > VW > ME7.5.30 > Leitura

CABO UTILIZADO -: Universal + A3

Central IAW 4GV = OBDMAP -: Pinça > VW > IAW 4GV > Leitura

CABO UTILIZADO -: Pinça P8

Leitura de senha do Painel


Além de fazer a leitura de senha na central de injeção, o OBDMap também tem função para ler a senha diretamente no

painel do veículo (onde se encontra o imobilizador), tanto o painel da marca VDO ou MAGNETI MARELLI. O procedimento

para cada painel pode se diferenciar, pois o VDO você tem a opção de ler via diagnóstico e o MARELLI temos as opções via

pinça e via diagnóstico.

VDO via diag. = OBDMAP -: Diagnóstico > VW > Painel Gol G5 > Ler VDO

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

Magneti Marelli via pinça = OBDMAP -: Pinça > VW > Gol G5 > Painel Marelli

CABO UTILIZADO -: Pinça P8 ou MCU

Magneti Marelli via diag. = OBDMAP -: Diagnóstico > VW > Painel Gol G5 > Ler Marelli

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

Programação de Chaves
Com o OBDMAP é possível realizar a programação das chaves através da tomada de diagnose, para a realização do

procedimento temos que ter a senha em mãos (realizar a leitura da senha primeiro) e o OBDMAP, lembrando que para este

sistema de injeção podemos gravar até 8 chaves, sendo que é possível apagar as programadas e programar novas chaves,

siga as instruções que o equipamento fornece para realizar o procedimento.

Nova Chave

OBDMAP -: Diagnóstico > VW > Painel Gol G5 > Nova Chave

CABO UTILIZADO -: Universal + A1

Adicionar Chaves

OBDMAP -: Diagnóstico > VW > Painel Gol G5 > Add Chave

CABO UTILIZADO -: Universal + A1

46
OBS.: Verificar o modelo do transponder que será utilizado, pois o mesmo é dedicado para o Veículo (ID48 CAN ou T44).

Casamento Painel e Central


Para realizar o casamento (troca de central ou de painel) é preciso seguir alguns passos e procedimentos que não po-

dem ser ignorados, todos esses procedimentos são possíveis de serem feitos com o OBDMap.

Lembrando que, existem vários modelos de painéis para a linha G5, tanto Magneti Marelli, quanto VDO, por isso deve-

mos sempre manter o modelo correto em cada situação de troca. Esta informação do modelo do painel é encontrada na

própria etiqueta de cada painel, conforme as figuras a seguir:

Procedimento para Casamento:


1. É preciso ter as duas senhas em mãos, tanto do painel quanto da central (como os dois componentes não são origi-

nais eles têm senhas diferentes).

2. Para prosseguir com o procedimento, o painel tem que ter uma chave válida funcionando antes de realizar o procedi-

mento, se não tiver, é possível programar uma nova chave com o OBDMap antes do casamento (painel VDO), se for o Painel

Marelli, a chave tem que estar programada não sendo possível programar com o OBDMap sem fazer o casamento.

3. Em seguida é preciso fazer o reset na central, procedimento que é possível ser feito com o OBDMAP.

Central ME7.5.30 = OBDMap –: Pinça > VW > Gol G5 > ME7.5.30

CABO UTILIZADO -: Pinça P8 ou MCU

Central IAW 4GV = OBDMAP -: Pinça > VW > Gol G5 > 4GV

CABO UTILIZADO -: Pinça P8 ou MCU

4. Por último depois de resetar a central é preciso fazer a adaptação da ECU ao painel, inserindo a senha do Painel para

47
programar a central, ou seja, a central de injeção que vai se adaptar ao painel.

OBDMap -: Diagnóstico > VW > Painel Gol G5 > Adaptar ECU

CABO UTILIZADO -: Universal _ Adaptador A1

UPA
O UPA é o um programador universal de micro controlador e memórias EEPROM de grande utilidade para reparação

de imobilizadores, painéis, centrais de injeção, BSI, entre outros. O UPAP possui qualidade e uma excelente relação custo/

benefício devido a sua vasta gama de aplicações, sendo um dos programadores mais populares do mundo e o mais

vendido no Brasil.

48
VW SISTEMA G6

Esta geração de veículos da VW, o Gol G6, Voyage G6, Saveiro G6 e Fox G6 possuem sistema de imobilizador integrado

ao painel de instrumentos desta maneira o kit se constitui de ECU, Painel e Chave (transponder), sendo encontrado a partir

do ano de 2013.

MODELO
Gol
Saveiro
Voyage
Fox

Este sistema não possui senha de codificação, portanto não precisamos desmontar nenhum item e para ler senhas ou

algum outro procedimento específico.

A programação de chaves é mostrada diretamente no painel do veiculo, quando desejamos programar duas chaves,

por exemplo, nos é mostrado a mensagem: 1-2, significando que a primeira chave já foi programada. Quando retiramos a

primeira chave e colocamos a segunda aparece a mensagem: 2-2, significando que a segunda chave foi programada com

sucesso, e o sistema estará pronto para realizar a partida.

Programar chave
Para realizar a programação de chaves deste sistema é simples, o OBDMAP faz os procedimentos todos via diagnósti-

co. Transponder ID48 CAN.

OBDMAP -: Diagnóstico > VW > PAINEL IMOB6 > Programar Chave

CABO UTILIZADO -: Universal + A3

49
FORD

Sistema de imobilizador Pats2


O sistema FORD Pats2 é composto por ECU, antena (pats) e transponder, sendo que a codificação fica na ECU e no

transponder, a antena é usada somente como um meio de comunicação entre o transponder e a ECU, desse modo caso seja

preciso realizar a troca de uma antena pode ser feita sem maiores problemas, pois a mesma não possui codificação. Com

o OBDMAP, conseguimos realizar: adição de chaves, codificação de um novo kit, apagar chaves e também o desbloqueio da

ECU caso a mesma se encontre bloqueada (Sistemas EEC-V ANIL e ENIO). Transponder usado é o ID4C.

Aplicação:

MODELO
Courier
Fiesta
KA

Procedimentos
Adição e Remoção de Chaves
Para realizar a adição de chaves e remoção é necessário o OBDMAP via diagnóstico utilizando o cabo FORD, não preci-

samos desmontar nada do veículo, basta conectar o equipamento a tomada de diagnóstico, este procedimento serve para

programação de chaves caso o cliente precise de uma chave reserva ou o mesmo tenha perdido a chave valida e precise

fazer uma nova, a função de apagar chaves apaga as codificadas ao sistema.

Apagar Chave
No momento em que são apagadas as chaves, você precisa ter em mãos dois novos transponders, pois no momento

que apaga as chaves, o OBDMap já programa duas novas chaves ao sistema, deixando as mesmas prontas para funcionar

o carro.

OBDMAP -: Diagnóstico > FORD > Pats2 > Apagar?

CABO UTILIZADO -: Cabo FORD

Programar chave
A função para programar chaves, adiciona outra chave sem a necessidade de apagar as chaves anteriores do carro.

50
OBDMAP -: Diagnóstico>FORD>Pats2>Nova Chave?

CABO UTILIZADO -: Cabo FORD

Desbloqueio da ECU
Função realizada via pinça com o OBDMAP, esta função é necessária caso a ECU esteja bloqueada, ou seja, não esteja

aceitando nenhum dos procedimentos acima (se estiverem sendo feitos de maneira correta), esta função é realizada em

bancada, pois precisamos abrir o módulo de injeção do veículo. O modelo de central de injeção que é compatível com o

desbloqueio é a EEC-V ANIL e a EEC-V ENIO.

OBDMAP -: Pinça>FORD>EEC-V ANIL>Desbloquear

CABO UTILIZADO -: Pinça SOIC

Troca de ECU
Para realizar a troca da ECU no sistema PATS2, não existe muito segredo, pois o sistema não possui um módulo de

modo podemos trocar a ECU sem problemas, para fazer isto basta programar uma nova chave.

Sistema de imobilizador Pats3 CAN e CAN FLEX


O sistema de imobilizador FORD Pats3 CAN é constituído de ECU, painel e transponder, este sistema utiliza comuni-

Aplicação:

MODELO
Ecosport
Fiesta
KA

Procedimentos
Adicionar Chaves
O sistema PATS3 permite a apresentação de 5 chaves para o veículo, com isso o proprietário do veículo pode ter chaves

reservas, e caso o limite Máximo de chaves tenha sido alcançado também é possível apagar. No processo de adição de

chaves basta ligar o OBDMAP ao veículo e seguir as instruções conforme os procedimentos da carga.

51
OBDMAP -: Diagnóstico > FORD> PATS3 CAN ou CAN FLEX> Nova Chave

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A3

OBS: Utilizar o transponder T32 id60 para a adição de chaves

Apagar Chaves
Como o sistema permite a apresentação de 5 chaves no veículo, este limite máximo pode ser alcançado impossibi-

litando a apresentação de novas chaves, com esta função, fazemos com que as chaves que estavam programadas no

sistema seja apagada, zerando esta contagem, possibilitando a apresentação de novas chaves e até mesmo as que já eram

do veículo. Quando apagamos as chaves, no mesmo momento você terá que ter duas novas chaves em mãos para fazer

a programação, pois sempre que apagamos todas as chaves nesse sistema é necessário programar duas novas chaves.

OBDMAP -: Diagnóstico > FORD > PATS3 CAN ou CAN FLEX > Apaga Chave

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A3

OBS.: no momento que você começar a apagar as chaves, já tem que estar com duas chaves com transponders virgens

para serem programadas junto com o apagamento.

Sincronismo
O Sincronismo é uma ferramenta muito importante no sistema FORD PATS3, esta função permite realizar o sincronis-

mo da ECU com o Painel, com isso conseguimos montar um kit, utilizando itens de outros veículos que já possuam outra

codificação.

OBDMAP -: Diagnóstico >FORD> PATS3 CAN ou CAN FLEX > SINCRONISMO ou RESET
CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A3

No caso de troca de ECU ou PAINEL deve fazer o procedimento na seguinte sequência.

1. Primeiro apaga todas as chaves e ao mesmo tempo já programe as duas novas.

2. Para finalizar sincronize o painel com a ECU.

52
MARCAS IMPORTADAS

RENAULT CALCULADOR 2
O Sistema Calculador 2 é o sistema de imobilizador no qual a BSI compõe o imobilizador, neste sistema temos 2 mo-

delos de BSI com as diferentes memórias: 93lc66 ou 95040. Os dois trabalham basicamente da mesma maneira, porem os

procedimentos são diferentes.

MODELO
Clio
Duster
Logan
Sandeiro

Leitura de Senha
Com a leitura de senha conseguimos saber a senha da caixinha de imobilizador. Como existem dois tipos de memorias

para este sistema, o sistema com memória 93lc66 é feito via diagnostico e também via bancada.

OBDMAP -: Diagnóstico > RENAULT > CALC2 > Leitura

CABO UTILIZADO -: Universal + A1

OBDMAP -: Pinça > RENAULT > CALC2 > Leitura

CABO UTILIZADO -: Pinça Soic P8

Já o sistema de imobilizador que utiliza a memoria 95040 no momento só se pode realizar a leitura de senha via banca-

da, utilizando a pinça para conexão junto a memoria.

OBDMAP -: Pinça > RENAULT > CALC2 95040 > Leitura

CABO UTILIZADO -: Pinça Soic P8

Programação de chave
Com a senha do módulo de imobilizador em mãos a programação de chaves é feita através do conector de diagnóstico

do próprio veiculo, lembrando que para este sistema a senha possui 12 digitos e o transponder utilizado é o ID46.

OBDMAP -: Diagnóstico > RENAULT > CALC2 > Programação de chave > (inserir a senha do imobilizador).

CABO UTILIZADO -: Universal + Adaptador A1

53
Emparelhamento (casamento)
Para conseguir emparelhar o sistema da linha Renault, basta realizar o reset no modulo de injeção (ECU) do veículo e,

com uma chave já programada, de a partida no veiculo na sequencia. Com este procedimento o sistema de imobilizador se

sincronizará automaticamente não sendo necessário outro tipo de programação.

Sistema de imobilizador Mitsubishi Imob2 (Pajero)


Este sistema trabalha basicamente com imobilizador, módulo e chave. Sua principal característica é que na apresen-

tação de chaves existe um tempo de espera que deve ser respeitado ao adicionar mais que uma chave. Após apresentar a

primeira chave o usuário tem apenas 5 segundos para que seja feita a apresentação da segunda chave, bastando apenas

inserir a segunda chave e liga-la no tempo correto.

Transponder Utilizado ID46 dedicado a Mitsubishi.

SISTEMA DE IMOBILIZADOR HB20


A principal característica do sistema do Hyundai HB20 é por sua senha possuir 5 dígitos, fugindo um pouco da compo-

sição padrão de 4 dígitos.

Sua composição possui imobilizador, modulo e chave. A principal dificuldade é não ter como ler a senha do veiculo,

tendo assim, que depender da concessionaria informar a senha do carro através da numeração do chassi. Depois que

programada a chave o sistema de alarme entre em funcionamento automaticamente, sem a necessidade de realizar algum

procedimento extra para apresentação do mesmo.

Não se esqueça de reprogramar todas as chaves já existentes para que as mesmas não parem de funcionar no veiculo

a ser programado.

54
NISSAN NATS6
A composição inicial desse sistema vem com BSI, ECU e Chave. Uma de suas principais características é que sua senha,

quando lida por algum equipamento, necessita ser convertida (calculada) em um programa específico da Nissan. Segue o

exemplo de um desses programas:

MODELO
Frontier
Versa
Tida
March
Livina
Sentra
Gran Livina

Observe que pode existir duas senhas para o sistema de imobilizador, porém somente uma é que é a senha válida para

utilizar na programação da chave. Teste primeiramente a segunda senha que tratamos como senha nova (new password),

se o sistema acusar senha inválida faça a programação na sequencia com a senha velha (old password).

O procedimento de leitura de senha é feito diretamente pelo conector de diagnostico, porém em alguns modelos de BSI

a senha, que deve ser convertida, vem impressa em uma de suas etiquetas, como a da imagem a seguir:

55
Sistema de imobilizador Toyota Denso (corola)
Este sistema trabalha com o módulo fazendo as funções de imobilizador do sistema, caracterizado pela sua marca o

sistema Denso necessita que a central seja resetada para que consiga aceitar o procedimento de apresentação de três

chaves diretamente na ignição.

Após o procedimento de reset na central Denso, faça o procedimento a seguir:

- ligue a primeira chave no veiculo sem dar a partida, conte 18 seg. e tire a chave;

- coloque a segunda chave no veiculo ligue sem da à partida, conte 18 seg. e tire a chave;

- coloque a terceira chave no veiculo ligue sem dar a partida, conte 18 segundo e sem desligar a chave de a partida no

veiculo.

As três chaves deverao estar com transponders ID4c (T31)

MERCEDES PLD
O sistema da linha Mercedes trás consigo uma configuração na qual tem a PLD (central de injeção) como imobilizador

do sistema. Casos necessitaram refazer algum tipo de programação nestes veículos, é necessário se gravar a chave dentro

das memórias da PLD.

56
Existem vários modelos de PLD’s diferentes, antes de realizar qualquer procedimento, é necessário identificar qual o

modelo em que o veículo esta utilizando.

Este processo pode ser feito diretamente via OBD2 (sem desmontar o módulo) ou diretamente em bancada, desmon-

tando o módulo, fazendo alguns procedimentos especiais para que seja habilitado a programação da chave.

OBS.: se optar por programar em bancada, tenha muito cuidado, pois será preciso levantar alguns dos terminais da

memória soic da PLD, este procedimento pode ser muito delicado.

57
Sistema de imobilizador no dia a dia
Programação de chaves Gol G5
Problema: Cliente tenta programar e não obtêm sucesso.

Motivo: utilização do transponder errado, o transponder correto é o T44 (ID48 CAN).

Não consegue programar chaves


Problema: cliente perde a chave e não consegue fazer a programação da mesma.

Motivo: Utilização do transponder errado.

Reset de centrais?
Duvida: fazendo um reset na central, ela fica descodificada?

Solução: não, com o reset de central você deixa a central apta para se auto codificar com outro kit sem precisar progra-

mar a central. Lembrando que isso funciona em alguns sistemas apenas.

Leitura de senha
Problema: cliente não consegue fazer a leitura de senha do imobilizador ou da central ou da BC.

Motivo: fez ligação errada do cabo MCU, esta utilizando os cabos errado, ou esta utilizando a função errada do OBDMAP.

Veículos de leilão e Veículos batidos:


A grande maioria dos veículos vem sem funcionar e deve ser feita a completa verificação da parte elétrica do veículo,

comunicação da central, imobilizador e ignição, se há cabo solto ou fora do lugar, confirmar se os componentes ECU e

imobilizador fazem parte do veículo nem sempre as peças de um veículo vindo de leilão estão corretas ao uso no veículo e

ocorrem casos que são substituídas por outras que não fazem parte do sistema do veículo impossibilitando assim seu fun-

cionamento e é importante fazer confirmação da compatibilidade de ECU e imobilizador com o modelo e ano de fabricação

do veículo antes de realizar qualquer troca para que não efetue a troca errada e não possibilite o funcionamento do veículo.

Central não compatível com o veículo:


É comum de acontecer, nem todas as centrais vem com sua especificação e nem sempre é possível identificá-las, e

em alguns casos centrais que não fazem parte do veículo e que são trocadas por outras são enviadas junto é comum de

acontecer em veículos vindos de leilão. Para evitar utilizar uma central errada é importante ter uma confirmação de qual

central o veículo utiliza sabendo qual seu modelo e ano de fabricação e ao trocar a central do veículo, ter a garantia de que

a central a ser utilizada no veículo esteja em bom estado e funcionando para a adaptação com o imobilizador e funciona-

mento do veículo.

58
Central não funcionando:
A maioria das centrais que são trocadas são encontradas e adquiridas em ferro-velho e não há garantia de qualidade,

que esteja em bom estado e em funcionamento, e ao tentar utilizá-la no veículo acaba não funcionando. Se possível faça o

teste no veículo com mais de uma central para confirmação se realmente o problema é na central que foi adquirida.

Os cuidados acima devidamente realizados, garante o melhor uso do OBDMap em certas funções como adaptação de

ECU, leitura de senha de ECU, reset de ECU, programação de ECU, compatibilidade do kit imobilizador e ECU e a qualidade

no funcionamento do veículo.

59