Você está na página 1de 8

1) Na f igura, os blocos A, B e C têm massas respectivamente iguais a 3M, 2M e M; o fio e a

polia são ideais. Os atritos são desprezíveis e a aceleração da gravidade tem intensidade g.

Admitindo os blocos em movimento sob a ação da gravidade, calcule a aceleração do conjunto,


as intensidades da força de tração no fio (T) e da força de contato trocada por B e C (F).

2) No esquema a seguir, fios e polia são ideais. Desprezam-se todos os atritos, bem como a infl
uência do ar.

Sendo g o módulo da aceleração da gravidade e 2m, 2m e m as massas dos blocos A, B e C,


nessa ordem, calcule:

a) o módulo da aceleração de cada bloco;

b) a intensidade das forças que tracionam os fios 1 e 2;

c) a intensidade da força paralela ao plano horizontal de apoio a ser aplicada no bloco A de


modo que o sistema permaneça em repouso.

3) No esquema da figura, tem-se o sistema locomovendo-se horizontalmente, sob a ação da


resultante externa F . A polia tem peso desprezível, o fio que passa por ela é ideal e a
influência do ar no local do movimento é irrelevante. Não há contato da esfera B com a parede
vertical.

Sendo mA = 10,0 kg, mB = 6,00 kg, mC = 144 kg e g = 10,0 m/s2, determine a intensidade de F
que faz com que não haja movimento dos dois corpos A e B em relação ao C.
4) (ITA) O plano inclinado da figura tem massa M e sobre ele apoia-se um objeto de massa m.
O ângulo de inclinação é α e não há atrito nem entre o plano inclinado e o objeto, nem entre o
plano inclinado e o apoio horizontal. Aplica-se uma força F horizontal no plano inclinado e
constata-se que todo o sistema se move horizontalmente, sem que o objeto deslize em relação
ao plano inclinado. Podemos afirmar que, sendo g a aceleração da gravidade local:

a) F = mg.

b) F = (M + m)g.

c) F tem de ser infinitamente grande.

d) F = (M + m)g tgα.

e) F = Mg senα.

5) No esquema abaixo, o homem (massa de 80 kg) é acelerado verticalmente para cima


juntamente com a plataforma horizontal (massa de 20 kg) sobre a qual está apoiado

Isso é possível porque ele puxa verticalmente para baixo a corda que passa pela polia fixa. A
aceleração do conjunto homem-plataforma tem módulo 5,0 m/s2 e adota-se |g | = 10 m/s2.
Considerando ideais a corda e a polia e desprezando a influência do ar, calcule:

a) a intensidade da força com que o homem puxa a corda;

b) a intensidade da força de contato trocada entre o homem e a plataforma.

6) Na figura, os fios e polias são ideais e as massas m 1, m2 e m3 valem respectivamente m, 2m


e 3m. Se a gravidade local vale g, determine a aceleração de cada caixa.
7) A figura mostra dois blocos A e B de massas m A = 2kg e mB = 6kg puxados por uma força de
intensidade F = 14N sobre um solo liso. Determine:

a) a aceleração de cada bloco.

b) a tração no cabo.

8) Encontre as acelerações da barra A e da cunha B mostradas na figura sabendo que a razão


entre as suas massas é igual a ƞ e todos os atritos são desprezíveis.

9) No arranjo mostrado na figura as massas da cunha e do bloco são M e m, respectivamente.


Existe atrito somente entre as massas M e m sendo o coeficiente igual a k. As massas das
polias são desprezíveis. Encontre a aceleração da massa m em relação ao plano horizontal.
10) Um carrinho de dimensões desprezíveis, com massa igual a m, parte do repouso no ponto
A e percorre o trilho ABC da figura, contido em um plano vertical, sem sofrer a ação de forças
dissipativas:

Supõe-se conhecida a altura h e adota-se para a aceleração da gravidade o valor g.


Considerando como plano horizontal de referência aquele que passa pelo ponto C, determine:

a) a energia potencial de gravidade do carrinho no ponto B;

b) a relação vB/vC entre os módulos da velocidade do carrinho nos pontos B e C.

11) (OBF) Um bloco de massa m = 0,60 kg, sobre um trilho de atrito desprezível, comprime
uma mola de constante elástica k = 2,0 · 103 N/m, conforme a f igura abaixo.

Considere que a energia potencial gravitacional seja zero na linha tracejada. O bloco, ao ser
liberado, passa pelo ponto P (h = 0,60 m), onde 75% de sua energia mecânica é cinética.
Adote g = 10,0 m/s2 e despreze o efeito do ar.

A compressão x da mola foi de:

a) 9,0 cm. c) 15,0 cm. e) 21,0 cm.

b) 12,0 cm. d) 18,0 cm.

12) (Vunesp) A figura, fora de escala, mostra um pêndulo simples abandonado à altura h do
ponto mais baixo da trajetória. Na vertical que passa pelo ponto de sustentação, um pino faz o
fio curvar-se e o pêndulo passa a descrever uma trajetória circular de raio r e centro C.
O menor valor de h para que a esfera pendular descreva uma circunferência completa é igual
a:

a) 1,0 r. d) 2,5 r.

b) 1,5 r. e) 3,0 r.

c) 2,0 r.

13) (ITA) Uma pequena esfera penetra com velocidade V em um tubo oco, recurvado e
colocado em um plano vertical, como mostra a figura, num local onde a aceleração da
gravidade tem módulo igual a g. Supondo que a esfera percorra a região interior do tubo sem
atrito e acabe saindo horizontalmente pela extremidade, pergunta-se: que distância x,
horizontal, ela percorrerá até tocar o solo?

14) Um pequeno bloco de gelo parte do repouso do ponto A da superfície hemisférica


representada na figura e desce sem sofrer ação de atritos ou da resistência do ar:
Sendo R o raio do hemisfério, calcule a que altura h do solo o bloco perde o contato com a
superfície, passando a se mover sob a ação exclusiva da gravidade g.

15) (OBF) Considere um trilho envergado em forma de arco de circunferência com raio igual a
R instalado verticalmente, como representa a figura. No local, a aceleração da gravidade tem
módulo g e a resistência do ar é desprezível. Supondo-se conhecido o ângulo θ, qual deve ser
a intensidade da velocidade V0 com que se deve lançar um pequeno objeto do ponto O, o mais
baixo do trilho, para que ele possa deslizar livremente saltando da extremidade A para a
extremidade B, executando assim um movimento periódico?

16) A figura a seguir mostra a trajetória percorrida por uma esfera que foi abandonada no ponto
A a uma altura H sobre um plano inclinado. Se os atritos são desprezíveis, determine H em
função de R, a fim de que a esfera caia exatamente no ponto C, o ponto mais baixo do trecho
circular.

17)A figura mostra dois blocos de massa m conectados entre si através de um fio e duas polias
ideais. Um terceiro bloco, de massa M, é preso a esse fio a igual distância d das duas polias e
o sistema é abandonado do repouso num local em que a gravidade vale g. Determine a
máxima distância vertical que o bloco central descerá até atingir a posição de repouso
momentâneo.

18) Um pequeno bloco A repousa em um plano horizontal liso e está preso por uma lado, pelo
ponto P, a uma parede e pelo outro lado o bloco está ligado ao outro bloco B, de mesma
massa, através de uma polia, conforme a figura. O bloco A está ligado a uma mola ideal presa
no teto no ponto O, a mola não está deformada inicialmente e apresenta comprimento igual a l 0
= 50 cm e constante elástica k = 5mg/l0. Em um certo instante o fio ligado à parede é cortado e
o bloco A entre em movimento. Determine a velocidade do bloco quando ele perde contato com
o plano.

Gabarito:

1) g/2;3Mg/2;Mg/2

2) a)g/10

b)mg/5;2mg/5

c)mg/2

3) 1,20 · 103 N

4)D

5) a) 7,5 · 102 N; b) 4,5 · 102 N

5 g 7 g 3g
6) ; ;
11 11 11
7) a) 3m/s² e 2m/s²

b)4N

8)

g
aA 
1   cot  
2

g
aB 
 tan    cot  
g 2
9)
 2  k  M m
10)

a) –mgh

2 3
b)
3
11)B

12)D
13)
g
V  gR 
3R 2

14)2R/3

 1 
15) gR   2 1  cos   
 cos  
16) 7R/4

 4Mm 
17)  2 
d
 4m  M 
2

18) 1,7 m/s