Você está na página 1de 6

Físico- Química

Forças e movimentos

Força: é uma interação entre corpos;

- Manifesta-se:

 Causando deformação;
 Alterando o estado de repouso;
 Alterando o estado de movimento;

- As interações podem ser exercidas por contacto (segurar uma caneta)


ou à distância (forças magnéticas – íman - ou forças gravíticas)

- Para caracterizar uma força é necessário indicar:


 A direção;
 O sentido;
 O ponto de aplicação;
 A intensidade;

- A unidade SI é o Newton (N);

Exemplos de forças:

- Normal (𝑵
⃗⃗ ) – força perpendicular à superfície exercida pela mesma
nos corpos que se encontram sobre ela;

- Tensão (𝑻
⃗ ) – força exercida pelos fios sobre os corpos suspensos;

- As forças são medidas com dinamómetros (podem ser analógicos ou


digitais);

- Outra unidade de força é o quilograma-força (kgf); 1 kgf = 9,8N ≈ 10N

- Sensibilidade: é o menor valor que o aparelho (maior que 0) mede, nos


analógicos corresponde à menor divisão da escala;

- Alcance: é o máximo valor medido pelo aparelho de medida;

- Incerteza de leitura do aparelho:

- aparelho analógico: metade da menor divisão da escala;

- aparelho digital: menor valor lido pelo aparelho;


N

10 - Alcance: 10 N

- Sensibilidade: 0,1 N
1𝑁
= 0,1
10 𝑑𝑖𝑣𝑖𝑠õ𝑒𝑠 - Incerteza de Leitura: = 0,05 N ± 0,05𝑁
2

= 0,1 N

9
- Alcance: 120g

- Sensibilidade: 0,001 g

- Incerteza de leitura: ± 0,001𝑔

---------------------------------------------------------------------------------------------

As Leis de Newton também chamadas Leis da Dinâmica, baseiam-se em estudos


experimentais e resumem as conclusões de Newton sobre os movimentos dos
corpos; permitem relacionar algumas grandezas físicas características do movimento
com as forças que lhe dão origem;

Leis de Newton:

 1ª Lei de Newton – Lei da Inércia


 2ª Lei de Newton – Lei Fundamental da Dinâmica
 3ª Lei de Newton – Lei da Ação - Reação

---------------------------------------------------------------------------------------------

1ª Lei de Newton

Lei da Inércia: qualquer objeto permanece em repouso, a não ser que lhe seja
exercida uma força que altere o estado de repouso;

Inércia: resistência de um corpo à alteração do seu estado repouso ou de


movimento;

Se a resultante de forças que atua num corpo for nula, a sua aceleração será
igualmente nula e o corpo apenas poderá estar em repouso ou em movimento
retilíneo uniforme;

--------------------------------------------------------------------------------------------
2ª Lei de Newton

Lei fundamental da Dinâmica: a força resultante aplicada num corpo de massa m é


diretamente proporcional à aceleração;

F e a – são diretamente proporcionais, a constante de


proporcionalidade é a massa;
𝐹
m =
3F – m – 3a; 2F – m – 2a; 1F – m – 1ª 𝑎

F e m – são diretamente proporcionais, a constante de proporcionalidade é a


aceleração; 𝐹
a =
𝑚
3F – 3m – a; 2F - 2m – a; 1F - 1m – a

m e a - são inversamente proporcionais, a constante de proporcionalidade é a


Força;
F = m x a
F – 3m – 1a; F – 2m – 2a; F – 1m – 3ª

-------------------------------------------------------------------------------------------

3ª Lei de Newton

Lei da Ação – Reação: Quando um corpo (A) exerce uma força sobre outro (B),
este exerce no primeiro (A) uma força que tem a mesma direção, a mesma
intensidade e sentido oposto;

𝐹 A/B – força aplicada por A em B

𝐹 B/A – força aplicada por B em A


𝐹 B/A = -𝐹 A/B

- Estas forças constituem um par ação-reação;

- Pares ação-reação:

 Pontos de aplicação em corpos diferentes;


 Sentidos opostos;
 Mesma direção;
 Mesma intensidade;

- 𝐹 R = 𝑃⃗ ⃗ = m x 𝑔 : queda livre
- 𝑃
- ⃗ + ⃗⃗⃗⃗
Repouso – 𝑁 𝐹𝑔 = 0

São simétricas

𝑉𝑓−𝑉𝑖 −𝑉𝑖
𝐹R = m x 𝑎 = 𝐹 colisão ⇔ 𝐹 colisão = m x
Δ𝑡
⇔ 𝐹 colisão = m x
Δ𝑡

𝑉𝑖
⇔ 𝐹 colisão = - m x
Δ𝑡

Nota: A intensidade da força de colisão aumenta proporcionalmente com a massa


do veículo e com a velocidade a que ocorre a colisão; Diminui quando o intervalo de
tempo da colisão é maior;

-------------------------------------------------------------------------------------------

- A pressão é a força que é exercida por unidade de área;

- A unidade SI é N/m2 = pascal (Pa);

-------------------------------------------------------------------------------------------

Os elementos de segurança permitem:

- reduzir o efeito de uma colisão, aumentado o tempo da sua duração e reduzindo


assim a força associada;

- distribuir esta força por uma área maior, reduzindo a pressão exercida;

Exemplos:

- Cinto de Segurança: a sua flexibilidade faz aumentar o tempo da colisão do


ocupante com o veículo; distribui a força de colisão por uma área maior;

- Encosto de cabeça: impedem que a cabeça do ocupante do veículo seja lançada


para trás;

- Airbag: o material deformável aumenta o tempo de colisão do ocupante com o


veículo; distribui a força de colisão por uma área maior;

- Capacete: aumenta a área de contacto; aumenta o tempo de duração da colisão;

- Estrutura de deformação programada

-------------------------------------------------------------------------------------------
Forças que se opõem ao movimento:

- Força de atrito

- Força da resistência do ar

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- Força de atrito: devem-se ao movimento ou tentativa de movimento de uma


superfície em relação a outra com a qual está em contacto.

- A força de atrito é uma força que se opõe ao deslizamento ou à tendência para


esse movimento de deslizamento e que resulta da interação do corpo com
superfície em contacto.

- O valor das forças de atrito depende:

 Das características dos materiais das superfícies em contacto;


 Da massa do corpo cuja superfície desliza ou tenta deslizar;

- A força de atrito representa-se sempre com sentido oposto ao do movimento;

- Estas forças podem ser:

 Úteis – tal como entre os fósforos e a lixa, entre os sapatos e o chão, os


objetos e as mãos, a borracha e a folha de papel, entre as cordas e as mãos
e o atrito de um automóvel em movimento numa estrada, etc;
 Prejudiciais - como é o caso do atrito das articulações, o atrito entre peças
de máquinas, o atrito presente entre os sapatos e os pés (pois provoca
bolhas), o atrito presente no deslocamento de um corpo que está a ser
arrastado e o atrito que atua entre os patins e o solo quando se pretende
parar, etc;

- O atrito pode-se diminuir cobrindo as superfícies com materiais que provoquem


menos atrito, lubrificando as superfícies em contacto e introduzindo rodas ou
rolamentos entre as superfícies de contacto;

- Por outro lado, pode-se aumentar o atrito: aumentando a rugosidade das


superfícies em contacto, cobrindo as superfícies em contacto com materiais que
provoquem mais atrito e aumentado a aderência entre as superfícies;

- Os corpos no ar estão igualmente sujeitos a uma força de resistência que se


opõe ao movimento – a Força da resistência do ar
Nota: - Força da resistência do ar

𝑃⃗
𝑃⃗= m x 𝑎 ⇔ 𝑎 = – no Vácuo
𝑚
5
M (pena) = 0,5 kg P = 5N a = = 10
0,5
20
M (esfera) = 2 kg P = 20N a = = 10
2