Você está na página 1de 1
1ª Escola de Verão & Simpósio de Dupla Diplomação DD2018 1st Summer School & Symposium

1ª Escola de Verão & Simpósio de Dupla Diplomação DD2018 1st Summer School & Symposium Double Degree DD2018

ESTUDO DA ADERÊNCIA DE CALDAS DE INJEÇÃO EM SUPORTES PÉTREOS

( * ) B. Klosowski 1,2 , E.C.P. Luso 3 , A. Medeiros 4

1 Engenharia da Construção, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Instituto Politécnico de Bragança, Portugal, 2 Engenharia Civil, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil, klosowskibernardo@gmail.com 3 Departamento de Construções Civis e Planeamento, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Instituto Politécnico de Bragança, Portugal, eduarda@ipb.pt 4 Departamento Acadêmico de Construção Civil, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Brasil, arthur.med@gmail.com

Resumo

É normal que as alvenarias apresentem fendilhação interna ou separação entre seus elementos, visto

que em geral são constituidas de materiais com baixa resistência à tração, como as rochas e tijolos cerâmicos. Por outro lado, essas manifestações também podem ser resultado de fenômenos prejudiciais à estrutura, tais como os esforços de compressão em demasia. A injeção de caldas, apesar de ser um método irreversível, é recomendada no tratamento desse tipo de anomalia porque é eficaz no restabelecimento de descontinuidades.

O presente trabalho, que está sendo realizado no Laboratório de Materiais de Construção do Instituto

Politécnico de Bragança (IPB), tem como objetivo comparar as propriedades de três caldas a base de cal hidráulica, uma delas comercializada pré-dosada e as outras feitas “in-situ” com adição ou não de cimento branco. Posteriormente, pretende-se verificar a viabilidade de substituição da calda comercial por uma das formuladas em laboratório.

A metodologia empregada consiste na equalização das viscosidades, determinadas mediante Ensaio do

Cone de Marsh “fig. 1”, através do acréscimo de aditivo superplastificante baseado em polímeros acrílicos. Em seguida, serão verificadas as propriedades de injetabilidade, exsudação, retração, resistência à compressão, resistência à flexão e resistência de aderência à tração. Por fim, os resultados obtidos serão comparados com os requisitos encontrados na literatura existente.

com os requisitos encontrados na literatura existente. Figura 1: Cone de Marsh utilizado para determinação da

Figura 1: Cone de Marsh utilizado para determinação da viscosidade das caldas.