Você está na página 1de 4

TEMA: POLIAMOR E SUAS CONSEQUÊNCIAS JURIDICAS

1 – POLIAMOR OU POLIGAMIA

Neste capítulo, falarei sobre a poligamia de um modo mais abrangente,


trazendo um pouco do contexto histórico e como a poligamia é tratada em alguns
países e no Brasil.

O poliamor ou poligamia, é uma das mais recentes formas de formação


familiar; não, não é mesmo! A prática do poliamor existe desde a criação do homem.
Em alguns países é culturalmente aceito, mas aqui no Brasil é considerado como
incomum e visto como imoral; e apesar de ainda ser algo pouco comum e moralmente
pouco aceito, ele está aí e precisa ser observado de perto para que os “poliamoristas”
tenham seus direitos tutelados e não fiquem a margem das garantias estabelecidas
as famílias no Código Civil Brasileiro.

Acrescentar uma transcrição de um livro sobre o que falei acima...

Antes de qualquer coisa, é imprescindível apresentar o conceito de


poliamorimos.

Segundo o dicionário Michaelis (https://michaelis.uol.com.br/moderno-


portugues/busca/portugues-brasileiro/poliamor/), o poliamor é o:

“Tipo de relação ou atração afetiva em que cada pessoa tem a liberdade de


manter vários relacionamentos simultaneamente, negando a monogamia
como modelo de fidelidade, sem promover a promiscuidade. Caracteriza-se
pelo amor a diversas pessoas, que vai além da simples relação sexual e pela
anuência em relação à ausência de ciúme de todos os envolvidos nessa
relação. O propósito do poliamor é amar e ser amado por várias pessoas ao
mesmo tempo.”

O poliamorismo tem como característica a relação afetiva entre mais de


duas pessoas com o consentimento e com a inexistência de ciúme entre todos os

1. Concubina -
envolvidos no relacionamento, concomitantemente com o propósito de amar e ser
amado pelos seus cônjuges.

Acrescentar uma transcrição do que é poliamor para um autor conhecidos...

A poligamia não é nenhuma novidade no mundo, muito pelo contrário, ela


existe desde que os fatos começaram a ser escritos em livros. Encontramos na bíblia,
que é considerada um dos livros mais antigos no mundo, diversos casos em que
homens tinham mais de uma esposa. Podemos citar alguns casos, como por exemplo,
Jacó, neto de Abraão. O livro de Gêneses relata que Jacó teve 4 (quatro) esposas.
Casou-se primeiro com as irmãs Lia e Raquel (Gêneses, capítulo 29, versículos 23 à
28) e Raquel deu a Jacó sua serva Bila por mulher, e Lia tomou sua serva Zilpa e a
deu a Jacó por mulher, (Gêneses, capítulo 30, versículos 4 e 9, respectivamente). Já
Esaú, irmão de Isaac e tio de Jacó, teve 5 (cinco) esposas; Judite, Basemate, Maalate,
Ada e Oolibama, (Gêneses, 26:34; 28:9; 36:2-3).

Ainda nos livros da bíblia, ao falar de poliamor, não poderia deixar de citar
os casos dos dois Reis mais conhecidos no livro sagrado, que são o Rei Davi e o Rei
Salomão. Davi teve por esposa Mical, Abigail e Ainoã, (I Samuel 25:42-44). O livro de
II Samuel no capítulo 5, versículo 13, relata ainda que “Davi tomou mais concubinas¹
e esposas e gerou mais filhos e filhas.”. Ele ainda teve mais uma esposa, a “famosa”
Bate-Seba, mãe do Rei Salomão que passaremos a falar agora.

O Rei Salomão, filho de Davi e Bate-Seba, poderia ser considerado como


o rei do poliamorismo, em razão de ter se casado com “setecentas princesas e
trezentas concubinas”, segundo o livro de I Reis, capítulo 11, versículo 3. Para termos
uma ideia da proeza do Rei Salomão, cabe apresentar a família considerada a maior
do mundo, com um total de 181 membros. O senhor conhecido como Zioma, vive no
estado indiano de Mizoram, têm 39 esposas, 94 filhos e 14 noras, e mais de 40 netos,
com um pequeno detalhe, todos moram na mesma residência, uma mansão de 4
andares e com mais de 100 quartos².

1. Concubina -
Um outro caso de poliamor de um personagem bíblico conhecido é o Rei
Davi.

podemos observar que a prática da poligamia era vista com outros olhos

2 – O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA X PRINCÍPIO DA DIGNIDADE DA


PESSOA HUMANA X O PRINCÍPIO DA INTERVENÇÃO MÍNIMA DO ESTADO

Neste capítulo, irei trazer as peculiaridades decorrentes dos três princípios


frente a poligamia/poliamor, fazendo um confronto com a evolução social/familiar pós
Constituição Federal de 88, concluindo com um confronto entre os três princípios.

3 – OS EFEITOS JURÍDICOS DECORRENTES DO POLIAMOR E


ENTENDIMENTOS JURISPRUDENCIAIS A CERCA DO TEMA

1. Concubina -
Aqui tratarei de como o direito brasileiro vislumbra essa “nova” modalidade
de família. Como também, aduzirei sobre os entendimentos jurisprudenciais e seus
julgados “baseados em juízos de valores”.

1. Concubina -