Você está na página 1de 11

DESMASCARANDO AS OBRAS DA CARNE FRUTO DO ESPÍRITO

Gálatas 5:22

Esta é uma das matérias mais importantes, no ministério evangelístico de todo o cristão,
até porque, estaremos estudando o meio pelo qual, os remidos do Senhor Jesus
Cristo, alcançarão a significante vitória sobre as obras da carne. Gálatas 5: 16 e 17.

As obras da carne, manifestas nas ações de todos os seres humanos, tendem a afastar
o homem da comunhão e da presença do Todo-Poderoso que por Seu infinito amor, nos
enviou o seu Único Filho em resgate desta união, destruído pela desobediência do lº
homem, Adão e de sua mulher Eva Gênesis 3: 11, culminando na promessa do resgate
do ser humano, a viva e eficaz comunhão com seu Criador, o Senhor Deus. Nosso Pai.
Gênesis 3: 15 - João 3: 16.

Estas obras são realizadas segundo a alma (intelecto, emoção e vontade), que dimana
todas estas qualidades, para execução dos desejos inseridos, nesta matéria humana,
chamada de carne, que expande sua concupiscência (desejos incontroláveis ou desejos
malignos, que fogem ao controle) aos quais destroem o contato que os homens desde
a época de Cristo. Obtiveram através do derramamento do sangue de Jesus no madeiro.

O incessante poder da carne, desfaz a vida e o caráter espiritual do cristão, quando o


mesmo se deixa levar por sua concupiscência e acaba culminando em ação, isto é, as
práticas da mesma, São elas:

1- PROSTITUIÇÃO - Que no grego quer dizer porneia, isto é, imoralidade sexual de


todas as formas. Isto também inclui: gostar de revistas, filmes. Publicações
pornográficas, quadros, fantasias eróticas, etc. Confira: Mateus 5: 32 - 19: 9 - Atos 15:
20 e 29 - 21: 5 - I Coríntios 5: 1.

2- IMPUREZA - No grego quer dizer: akatharsia, isto é, pecados sexuais, atos


pecaminosos e vícios, principalmente, maus pensamentos e desejos do coração.
Efésios 5: 3 - Colossenses 3: 5

3- LASCIVIA - No grego quer dizer: aselgeia, isto é, sensualidade. É a pessoa que segue
suas próprias paixões e maus desejos, chegando a perder a vergonha e a decência. II
Coríntios 12: 21.

4- IDOLATRIA - No grego quer dizer: eidolatria, isto é, adoração de espíritos, pessoas


ou ídolos, e também, a confiança excessiva numa pessoa, instituição ou objeto, como
se tivesse autoridade igual ou maior que Deus e Sua Palavra. Colossenses 3: 5.
5- FEITIÇARIA - No grego quer dizer: pharmakeia, isto é, espiritismo, magia negra,
adoração de demônios, uso de drogas e outros materiais, na prática da feitiçaria. Êxodo
7: 11 e 22 - 8: 18 - Apocalipse 9: 21 - 18: 23.

6- INIMIZADES - No grego quer dizer: echthra. Isto é, intenções e ações fortemente


hostis; antipatia e inimizades extremas a ponto de uma pessoa ter aversão à outra,
malquerença. Efésios 2: 13 a 18 - Romanos 8: 7.

7- PORFIAS - No grego quer dizer: eris, isto é, brigas, oposições, lutas por

superioridade; aquele que gosta de ser mais do que o outro. Romanos 1: 29 - I Coríntios
1:11 - 3: 3.

8- EMULAÇÕES - No grego quer dizer: zelos, isto é, ressentimento, inveja amargo do


sucesso dos outros, a ponto de imitá-lo com zombaria. Romanos 13.13 - I Coríntios 3.3.

9- IRAS - No grego quer dizer: thumos, isto é, ira ou fúria explosiva que irrompe
através de palavras e ações violentas. Colossenses 3: 8.

10- PELEJAS - No grego quer dizer: eritheia, isto é, ambição egoísta e a cobiça do poder;
lutar para tornar a posição de seu superior. II Coríntios 12: 20 - Filipenses 1: 16,17.

11- DISSENÇÕES - No grego quer dizer: dichostasia, isto é, introduzir ensinos cismáticos
(dissidência no seio de uma religião ou doutrina; devaneio; desconfiança) na
congregação, sem qualquer respaldo na Palavra de Deus. Romanos 16: 17.

12- HERESIAS - No grego quer dizer: haireses, isto é, grupos divididos dentro da
congregação, maquinando, tramando, fazendo conspiração para satisfazer seus
egoísmos na destruição da unidade da Igreja. I Coríntios 11: 19.

13- INVEJA - No grego quer dizer: fthonos, isto é, antipatia contra outra pessoa que
possui algo que não temos e queremos; misto de desgosto e ódio provocado pela
prosperidade ou a alegria de outrem. Na verdade temos ciúmes do que é nosso e inveja
do que o outro possui. Gênesis 4: 5 - 37: 11.

14- HOMICÍDIOS - No grego quer dizer: phonos, isto é, matar o próximo por
perversidade, às vezes por ciúmes, outros por prazer desfrutados pelo estonteante
poder das drogas. II Samuel 3: 25 a 27 - Gênesis 4: 8

15- BEBEDICES - No grego quer dizer: methe, isto é, descontrole das faculdades físicas
e mentais por meio de bebida embriagante. I Pedro 4: 2 a 5 - Isaías 5: 11.
16- GLUTONARLAS - No grego quer dizer: komos, isto é, envolvimento com diversões;
festas com comida e bebida de modo extravagante e desenfreado. No uso de drogas,
sexo e coisas semelhantes. Romanos 13: 13 - Mateus 11: 19 - Provérbios 23: 1 a 3.

A palavra do apóstolo Paulo aos Gálatas, foi bem enérgica no que diz respeito às obras
da carne. O mesmo tratou com severidade este assunto, para mostrar aos seus irmãos
a necessidade de que os crentes em Jesus têm de vencer a concupiscência da carne e
também superarem o desejo de participar das atividades iníquas que o excluem do
Reino de Deus, não obtendo certeza de salvação. Gálatas 5: 21 – I Coríntios 6:9.

Sabedores deste importante fato iremos conhecer os meios pelos quais os amados
irmãos vencerão as hostilidades da carne e suas intenções para os tirarem da presença
de Deus e da Cidade Maravilhosa, que aguardamos na bem-aventurada salvação: a Nova
Jerusalém Celestial, contudo, compreendemos também, que enquanto estamos na
carne, ligados ao corpo físico, preso à ordem natural das coisas, sempre nos
defrontaremos com a tendência de contrariar o mandamento divino. Oséias o expôs
muito bem, quando disse: “Porque o meu povo é inclinado a desviar-se de mim”. Oséias
11: 7.

A única maneira de combater a concupiscência e aos desejos desordenados da carne


é andar em espírito, que significa: conduzir-se de uma maneira tal, que o
comportamento, e, por extensão, toda as vidas sejam ordenadas, isto é, submetido ao
governo do Espírito Santo. Gálatas 5: 25.

Somente pelo Poder do Espírito Santo, é que o cristão pode crucificar a carne com
todos os seus desejos pecaminosos. Gálatas 5: 19 a 21, 24. O que podemos ver é a feliz
relação que existe entre o cristão e o Espírito Santo, para que o primeiro possa ser
conduzido a uma vida vitórias.

O Espírito Santo, não é como uma máquina de motor contínuo, que opera
automaticamente na vida do cristão. Antes é uma pessoa divina, cujo ministério, espera
o cristão buscar, anelando ao mesmo tempo, que os santos cooperem com Ele. Dessa
maneira, a escolha depende do cristão, que pode escolher entre render-se ao Espírito
Santo ou obedecer à natureza pecaminosa. O Espírito Santo está presente para dar-lhe
vitória sobre a natureza carnal, quando o cristão expressa um vigoroso não ao pecado,
e ao mesmo tempo, confia nEle para obter vitória.

A carne opõe-se ao Espírito, e o Espírito está presente para opor-se à carne. O cristão
por assim dizer, é quem decidirá a questão. Render-se ao Espírito e persistentemente,
dizer não ao pecado, (é um hábito que se adquire na senda da justiça), ou fraquejar
perante a força da carne. Assim as qualidades morais que a Lei ordena, mas, não pode
produzir, finalmente se desenvolvem na vida do cristão. Gálatas 5:18, 22 a 24.
DESTRONANDO A CARNE USANDO O FRUTO DO ESPÍRITO

Nosso objetivo, é que o amado leitor desta apostila, encontre a resposta para suas
perguntas em relação ao comportamento da carne, e de como poderão vencê-la no
eficaz poder do Espírito Santo, que os capacitará a desenvolverem um fruto, que é
resultado de uma transformação de uma vida de maus hábitos, em uma vida de
exemplar comportamento, que retrata a plena comunhão que o mesmo, tem para com
Deus. Isto significa, que o cristão precisa estar ligado nos propósitos do Espírito Santo, e
alienados ao Seu querer, devendo mostrar um novo caráter, uma nova atitude com
moderação, (efeitos pós-batismo nas águas). estando sob os domínios do Espírito Santo,
deixando que Ele, por intermédio de Jesus. cumpra sua obra em nós. João 15: 5 - Gálatas
5: 22.

O fruto do Espírito aparece quando deixamos Jesus Cristo agir em nossas vidas. Gálatas
2: 20 - Atos 17: 28. Damos a este fato o nome de justiça, isto é, quando reconhecemos
os direitos de Deus sobre nossas vidas. Tiago 3: 18.

O fruto do Espírito mostra que somos pessoas diferentes em todo o nosso padrão de
vida, tais como: modo de viver, agir, pensar, etc. e porque não dizer, que o fruto do
Espírito dá resultado de uma transformação total de vida. Filipenses 4: 8 e 9 - Mateus
12: 33.

Como podemos ver, nossa vida é observada por todos os que estão a nossa volta,
Hebreus 12: 1, e precisamos manter um padrão de vida coerente com os princípios
bíblicos, para melhor testemunharmos do Senhor Jesus Cristo, o Transformador de
nossas vidas.

FRUTO DO ESPÍRITO: O RESULTADO DA NOSSA MUDANÇA.

O fruto representa o fim de um processo transformador, e tende a revelar o verdadeiro


caráter cristão que os santos têm que ter para com todos que os cercam. Na verdade, é
a demonstração da capacidade que os cristãos têm de conviver com moderação, diante
das circunstâncias contrárias ao seu viver cotidiano.

Damos a esse fato, o nome de fruto do reconhecimento, que revelam os direitos de


Deus sobre os salvos que se mantêm em conformidade com a determinação e a
orientação, dada pelo Espírito Santo. Isto acontece, quando damos prioridade às coisas
de Deus, negando-nos a nós mesmos, para com graça e virtude, satisfazermos ao
coração Dele. Mateus 16: 24 - Salmos 37: 4: 5 - Gálatas 2: 20. Uma outra coisa a ser
apreciada aqui, é que o fruto do espírito é visível e ao mesmo passo, transparente nas
ações, atitudes e práticas de um novo comportamento, vivido por àqueles que estão
ligados na pessoa bendita do Senhor Jesus Cristo. João 15: 5.

Tal mudança reflete na vida dos salvos, a autoridade que eles têm de falar a respeito de
seu Senhor, que os comissionou para O representar por onde quer que andem.
produzindo fruto na obra que divulga o Seu Reino. João 15: 16.

Nova maneira de viver desfruta todos aqueles que reconhecem o senhorio de Jesus
Cristo, sobre suas vidas, fazendo que tais cristãos, não mais vivam em conformidade
com este mundo. Romanos 12: 2.

Para cada circunstância dos acontecimentos desagradáveis, o Espírito Santo providencia


uma saída ou um meio de escape, para todos os fiéis eleitos, através de Seus atributos
inseridos nos gomos dofruto do Espírito. os quais são: amor. gozo, paz. longanimidade.
benignidade. bondade, fé. mansidão e temperança, Gálatas 5: 22.

CONHECENDO AS NOVE CARACTERISTICAS DO FRUTO DO ESPÍRITO.

O fruto do Espírito é especificado nas Escrituras como sendo um só, isto diz, que este
fruto pode ser comparado a uma tangerina (pocã), que é um fruto com
vários gomos. Nossa finalidade é mostrar aos amados irmãos em Cristo, que é um fruto
somente, e não nove frutos, como muitos estão pregando por quer que passem.

Estudaremos um após outro, os gomos do fruto do Espírito, trazendo ao conhecimento,


suas características e como vivê-las no nosso dia a dia.

São nove os gomos do fruto do Espírito:

1- AMOR - No dicionário brasileiro diz: s.m. Afeição profunda de uma pessoa por outra
de sexo diferente: conjunto de manifestações instintivas e afetivas que caracterizam o
instinto sexual; paixão; exaltação afetiva.

O amor não tem uma definição absoluta, pois ele é definido e compreendido de várias
formas.

Daremos alguns exemplos da realidade do amor:

· Toda pessoa normal carece de receber e retribuir amor.

· O amor é a força que dá dinamismo a vida.

· É o mais poderoso elo afetivo que existe no mundo.

· Exige disciplina mútua.


· Exige lealdade - quem ama respeita.

· Envolve respeito, dignidade e admiração.

· É realista, não vive de palavras, mas, de fatos.

· E mais do que emoção; mais do que sonhar; mais do que suspirar.

· E paciente e bondoso, nunca é ciumento ou invejoso.

O amor é o interesse e a busca maior do bem de outra pessoa sem nada requerer em
troca. Confira biblicamente as referências que o ajudarão a compreender melhor os
anseios do Espírito Santo, para a santificação de sua existência. São elas: Romanos 5:5 -
I Coríntios 13: 4 a 7 – Efésios 4: 2 e 3 - 5: 9 - Colossenses 3: 12 a 15 – II Pedro 1: 4 a 9 –
Mateus 5: 46 e 47 - Lucas 23: 34 - Atos 7: 60 - I Coríntios 13: 13.

A palavra amor, no grego quer dizer: ágape, amor divino de características espirituais.
Dimana de Deus e para Ele retorna em retribuição. É eterno, infinito, infalível, imutável.
Insondável, incomparável, desinteressado, perfeito; sem acepção de pessoas.

Não existe amor maior do que este: “Em que Deus enviou o Seu único Filho para
salvar e libertar o homem pecador”. O amor de Deus é personificado em Jesus Cristo,
sendo este o seu maior atributo, que justifica Sua personalidade e Seu caráter
condescente e afável.

É descrito nas Santas Escrituras, confira: Deuteronômio 7: 8 - Isaías 49: 15 e 16 -


Jeremias 31: 3 - Romanos 8: 39 - Efésios 2: 4.

Este amor foi manifestado a humanidade, João 3: 16 - 16: 27 - Isaías 63: 9

Deuteronômio 10: 18 foi demonstrado, Isaías 38: 17 - Romanos 5: 5 – 9: 11 a 13 - Tito 3:


4 a 7 – I João 4: 9 a 12.

Por este amor somos salvos, vitoriosos, identificados como filhos de Deus, Romanos 8:
15 - Gálatas 4: 6. A Ele devemos nossa vida; vivemos por causa deste amor divino, que
vem de Deus.

2- GOZO - No grego quer dizer: chara, isto é, a sensação da alegria baseada no amor,
na graça, nas bênçãos, nas promessas e na presença de Deus. Bênçãos estas que
pertencem àqueles que crêem em Cristo. É satisfação interior, prazer, alegria em
abundância.

Este segundo gomo do fruto do Espírito precisa ser demonstrado com naturalidade na
vida do cristão, isto porque, na maioria das vezes, encontramos irmãos com seus
semblantes fechados como se fossem delegados de policia, que têm um aspecto áspero,
devido ao papel que exercem nas suas respectivas funções. Todo cristão tem o dever de
demonstrar aos que estão à sua volta, que são pessoas felizes, pois, a alegria do Senhor
é a nossa força. Neemias 8:10 – Salmos 16: 11 - 43: 4 - 45:7 - 51:12 - 100:2 - 119:143 -
122: 1 – Romanos l2: 12 – Filipenses 4: 4 - João 16: 22 - Atos 14: 17.

3- PAZ - No grego quer dizer: eirene, isto é, a quietude de coração e mente, baseada
na convicção de que tudo vai bem entre o cristão e o Seu Pai celestial. É ter tranqüilidade
de alma; ter uma consciência pura. É primordial, que os amados irmãos tenham paz
dentro de seus corações, e dá mesma sorte, possam transmiti-la com segurança, às
pessoas que dela necessitarem. Os que exercitam a paz podem descansar sem que o
mesmo seja perturbado em seu leito, pois nada o aflige, pesando em sua consciência,
demonstrando que tal cristão está apto para difundir a paz de Jesus Cristo a todos os
que o cercam. É extremamente importante, que os cristãos tenham paz com todos,
mantendo-se em estado de plena santificação. Hebreus 12:14 - Isaías 28: 20 - Salmos
34:14 - 119: 165 - Efésios 4: 3 - Tiago 3: 18 - Romanos 15: 33 – Filipenses 4: 7 -
I Tessalonicenses 5: 23 - Hebreus 13: 20.

4- LONGANIMIDADE - no grego quer dizer: makrothumia, isto é, perseverança,


paciência, ser tardio para irar-se ou para o desespero; Paciência para suportar ofensas;
Magnanimidade, firmeza de ânimo, generoso, corajoso. São atributos de Deus, em razão
de sua muita paciência para com os pecados de todos nós. Efésios 4: 2 - Romanos 9: 22
- Colossenses 3: 12 e 13 - I Tessalonicenses 5: 14 - II Timóteo 1: 16 - 3: 10 - Hebreus 12:
1

- I Coríntios 6: 4 a 6 - I Pedro 3: 20 - II Pedro 3: 15.

Importante: O caráter do verdadeiro cristão está em que o mesmo tenha a capacidade


para agüentar perseverante (suportar) às adversidades que o mundo o impõe.
A longanimidade é um dos atributos mais lindos existentes na personalidade divina do
Todo- Poderoso, que denuncia, que somos realmente filhos de Deus por herdade.

5- BENIGNIDADE - no grego quer dizer: chrestotes, isto é, a propriedade ou atributo


de alguém benigno, ou seja, que é suave, favorável, não tendo um caráter insidioso
(desleal, infiel, traidor), ao contrário do que representa os caracteres
da benignidade: a fidelidade, lealdade e sinceridade. É não querer magoar ninguém,
nem lhe provocar dor. Há uma necessidade de todos os cristãos estarem apercebidos e
dispostos a viverem com esta virtude que destaca outro atributo inerente de Deus, do
qual somos filhos. Salmos 136: 6 e 10 – 138: 6 e 8 - Provérbios 28: 20 - Efésios 4: 32 -
Colossenses 3: 12 - I Tessalonicenses 5: 24 - II Timóteo 2: 13 - Tito 3: 4 e 5 - I Pedro 2:
3.

6- BONDADE - no grego quer dizer: agathosune, isto é, zelo pela verdade e pela
retidão, que é antônimo do mal, podendo ser expressa em atos de bondade, ou mesmo
na correção ou repreensão do mal. É a qualidade daquele que é bom; que tem brandura;
benevolência, sabendo ser um cristão que exerça seu caráter com moderação. A
bondade é um dos sentimentos mais importantes a ser vivida pelos cristãos, que estão
corroborados com a unção e a virtude do Espírito Santo de Deus que os capacita a
demonstrarem uma mudança nos relacionamentos com os que os cercam,
principalmente, a família e os irmãos em Cristo, e também, expressivamente os não
evangélicos, que precisam ver esta qualidade do fruto do espírito na vida dos santos
eleitos de Deus. Salmos 23: 6 - 27: 13

- 33: 5 – Provérbios 2l: 22 – Mateus 2l: 12 e l3 – Lucas 7 : 37 a 50 - Efésios 2: 7 - 5: 4.

7- FÉ - no grego quer dizer: pistis, isto é, lealdade constante e inabalável a alguém


com quem está unidos por promessa, compromisso, fidedignidade e honestidade. É uma
posse antecipada do que se espera e a prova das coisas que se não vêem: confiança;
fazer merecer crédito é descansar no Senhor. A fé é o maior veículo de bênção a serem
recebidas. Ela canaliza nossos anseios e ao mesmo passo, transfere das mãos de Deus,
a vitória que almejamos e precisamos para ao mesmo tempo, testificarmos do amor que
Deus tem para conosco, quando por infinita misericórdia, atende as nossas orações.
Mateus 23: 23 - Romanos 3: 3 - 8: 24 e 25 - Salmos 34: 8 - 37: 3 e 5 - João 11: 23 a 27 -
14: 1 - II Coríntios 4: 18 - I Timóteo 6: 12 - II Timóteo 2: 2 - 4: 7 - Tito 2:10.

8- MANSIDAO - no grego quer dizer: prautes, isto é, a moderação que se associa à


forca e a coragem; são qualidades de alguém que pode irar-se com equidade, quando
for necessário, e também, humildemente submeter-se quando for preciso. Meditemos
em: 11 Timóteo 2: 25 - I Pedro 3: 15. É ter brandura de gênio; docilidade, que são
caracteres de uma pessoa sossegada, I Coríntios 4: 21 - II Coríntios l0: 1 - Efésios 4: 2 - I
Timóteo 6: 11 - Tiago 1: 21.

Vamos apresentar-lhes alguns exemplos de personagens Bíblicos, que utilizaram estes


quesitos em suas vidas, durante o tempo em que estiveram com as pessoas, são eles:
· Jesus Cristo, Mateus 11: 29 — Marcos. 3: 5.

· Paulo, II Coríntios 10: 1 — Gálatas 1: 9.

· Moisés, Êxodo 32: 19 e 20— Números 12: 3.

9- TEMPERANÇA - no grego quer dizer: egkrateia, isto é, possuir o controle ou domínio


sobre os próprios desejos e paixões, inclusive, na fidelidade aos votos conjugais. É a
virtude que modera os apetites. É o domínio próprio. Reflita: Provérbios 25: 28 -
I Corintios7: 9 - 9: 27 - Tito 1: 8 - 2: 5.

Esta é uma das virtudes mais esperadas por todos os que nos cercam, após termos
reconhecido o Senhor Jesus Cristo, como nosso Salvador. Isto se dá pelo fato, de que
somos transformados pelo poder e a virtude do Espírito Santo, que passou a gerar em
nós o seu fruto, isto é, o resultado visível da mudança que O mesmo, operou em nos.

Este ensino do apóstolo Paulo aos Gálatas. fora-lhes abordado, para que os mesmos não
fizessem nenhuma restrição ao modo de viver, ali indicado.

Sabemos que todo cristão pode e, realmente deve, praticar essas virtudes
constantemente. Não haverá nenhuma lei que os impeça de viverem segundo os
princípios bíblicos descritos nesta epistola paulina., até porque, ela nos ensina que
precisamos pôr em prática, o mais rápido possível. Essas qualidades oriundas do atributo
divino do fruto do Espírito tendem a trazer segurança e torna possível a convicção de
que somos filhos de Deus por herança.

Estes gomos do fruto do Espírito precisam estar ligados e inseparáveis, pois, todos
fluem do amor que Deus demonstrou pela humanidade, João 3: 16. Do amor fluem
todos esses atributos. É fácil entendermos isso, pois esse fruto é comparado a uma
tangerina ou pocã, como em muitas cidades esse fruto é conhecido.Com uma simples
diferença: estes gomos da tangerina são muitas das vezes, retirados um a um para serem
saboreados, ou há quem morda esse fruto, sem mesmo separar seus gomos, mas, isto
não é importante, até porque, estamos nos referindo a uma necessidade de mudança
de nossa vida, para que possamos mostrar que nossa árvore tem fruto.

“Pois será como uma árvore plantada, junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto,
na estação própria”. Salmos 1: 3.

Compreendemos agora, o porque destes gomos serem inseparáveis.


Para entendermos melhor o que queremos neste ensino, lhes mostrarei como se dá este
processo, e como definimos esta característica:

· O gozo é amor vinculado a alegria.

· A paz é amor em repouso.

· A longanimidade é amor sofredor.

· A benignidade é amor refinado.

· A bondade é amor em ação.

· A fé é amor que confia.

· A mansidão é amor submisso.

· A temperança é o verdadeiro amor a si mesmo.

Esta é a forma mais abrangente, que revela o verdadeiro e expressivo fruto, da qual
fazemos fluir em ação, pela espontaneidade de expressão do profícuo amor de
Deus, que nos fora revelado por intermédio de Jesus Cristo. Da mesma sorte,
precisamos imitá-lo, seguindo seus exemplos, na maneira pela qual Ele expõe os
atributos do Espírito, através do fruto, que é o resultado visível do caráter divino,
alcançado pelo uso constante dos gomos do fruto do Espírito.
Bibliografia:

ALMEIDA, João Ferreira - Bíblia Sagrada - Edição Revista e Corrigida - Brasília - DF. Editora
Sociedade Bíblica do Brasil. 1969.

BOYER, Orlando S. - Pequena Enciclopédia Bíblica - São Paulo –SP. Editora Vida-27ª
Impressão 1999.

RYRIE, Charles Caldwell, Th. D., Ph. D. -A Bíblia Anotada - Versão Almeida, Revista
e Atualizada, São Paulo - SP. Sociedade Bíblica do Brasil. 1969.

SHELD, Russell P. - Bíblia Vida Nova - Traduzida por: ALMEIDA, João Ferreira de - Edição
Vida Nova Revista e Atualizada - São Paulo-SP. Editoras: Sociedade Religiosa - Edições
Vida Nova S/R e Sociedade Bíblica do Brasil.

DAVIS, Jonh D. - Dicionário da Bíblia - Traduzido por: BRAGA, Rev. J. R. Carvalho - 10ª
Edição - Rio de Janeiro – RJ. Editora: JUERP.

McNAIR, S. E. - A Bíblia Explicada - 14ª Edição - Rio de Janeiro – RJ. CPAD (Casa
Publicadora das Assembléias de Deus). 1999.

STAMPS, Donald C. - Bíblia de Estudo Pentecostal - Traduzida por ALMEIDA, João Ferreira
de - Edição Revista e Corrigida. Editora: CPAD (Casa Publicadora das Assembléias de
Deus). 1995.