Você está na página 1de 30

INCLUSÃO EDUCACIONAL

E
EDUCAÇÃO ESPECIAL
Hello!
Professor Adriano
Martins
pedagogiaparaconcursos.blogspot.com.br

2
O tema da Inclusão estará na sua prova!

O QUE VOCÊ ENCONTRARÁ AQUI? COMO ISSO APARECE EM PROVA?


A educação inclusiva como política São questões relacionadas a educação
pública para assegurar a todos o direito a especial, relações étnico raciais, classe social e
educação. diversidade sexual.
Nesta aula, não se pode deixar de Envolve suas definições, atividades de
destacar o fato de que nas duas últimas enfrentamento e sua inserção na escola.
décadas as políticas educacionais
Proposições assertivas para garantir o
apresentaram sensíveis mudanças exercício ao direito de cidadania.
legitimando a discussão da inclusão de
TODOS na educação.

Somos todos humanos, eu, você, os outros. No entanto, somos diversos pois temos nossas culturas, religiões e
histórias pessoais diferentes, o corpo, a cor da pele, a língua, o modo de entender a vida… Não há dois
humanos exatamente iguais. E jamais houve. Você já pensou nisso?

3
Qian Hongyan perdeu as duas pernas em um trágico acidente de carro na Província de Yunnan,
4 na China.
Filha de uma família pobre, que produz e vende seda, a garotinha tinha
poucas condições de conseguir assistência e teve de lidar com o
5 improviso para poder se locomover.
Cinco anos mais tarde, Qian virou o centro de um debate sobre deficientes
na China, país que normalmente evita tratar da questão, após ter sido
fotografada andando sobre a bola.
6
Qian recebeu doações do mundo inteiro e foi incentivada a praticar um
esporte. Ela se tornou uma estrela das piscinas. Conquistou o
campeonato nacional de natação paraolímpica em sua categoria.

7
Hoje, Qian é uma atleta. Essas são as primeiras próteses apropriadas para
seu corpo adulto, preparada por especialistas do Centro de Reabilitação
da China, em Pequim.

8
Qian Hongyan testa sua nova prótese no Centro de Reabilitação da China.
9
1.
CONCEITO DE
EDUCAÇÃO INCLUSIVA
Conferência Mundial de Educação para Todos,
promovida pela Unesco, em 1990, na Tailândia.

10

◆ Essas necessidades compreendem tanto os instrumentos essenciais
para a aprendizagem (como a leitura e a escrita, a expressão oral, o
cálculo, a solução de problemas) quanto os conteúdos básicos da
aprendizagem (como conhecimentos, habilidades, valores e atitude
necessários para que os seres humanos possam sobreviver,
desenvolver plenamente suas potencialidades, viver e trabalhar com
dignidade, participar plenamente do desenvolvimento, melhorar a
qualidade de vida, tomar decisões fundamentadas e continuar
aprendendo. (p.1)

11
Declaração de Salamanca

Em 1994, representantes de governos de


alguns países do mundo, reunidos em
Salamanca, na Espanha, reafirmaram
os princípios, as políticas e as
estratégias de atendimento às
necessidades educacionais especiais,
bem como as linhas de ação para
efetivá-las por meio de um documento
que ficou conhecido internacionalmente
– a Declaração de Salamanca.
12
2.
EDUCAÇÃO ESPECIAL
A educação é um fenômeno social.

13
Direitos humanos e equidade social

Política

Cultural
Em defesa do direito
Inclusão é uma
de todos os
ação estudantes.
Social

Pedagógica

14
Distribuição de matrículas Escola Regular x
Escola especializada

http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2014-pdf/16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-
perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014
15
Distribuição de matrícula Público x Privado

http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2014-pdf/16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-
16 perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014
Educação inclusiva e educação especial

Primeiramente, é importante destacar a diferença


entre educação inclusiva e educação especial. A
educação especial atende alunos: portadores de
deficiência, com transtorno global do
desenvolvimento, altas habilidades e
superdotados. A educação inclusiva engloba
também o negro, o magro, o gordo, a mulher, o
excluído por questões de credo e classe social etc.
Assim, é possível concluir que a educação especial
é parte da educação inclusiva.
17
IGUALDADE JUSTIÇA SOCIAL
18
PRINCÍPIOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA
PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA

◆ Equidade: sinônimo de igualdade é dar aos iguais oportunidades


iguais e, aos desiguais, oportunidades desiguais.
◆ Dignidade humana: os alunos portadores de necessidades especiais
precisam ser tratados com hombridade.
◆ Educabilidade de todos os seres humanos: garantir que todos os
alunos consigam aprender.
◆ Igualdade de oportunidades educacionais: a escola deve se adequar
aos alunos que recebe, ofertando a todos oportunidades educacionais.
◆ Liberdade de aprender e de expressar-se: todos têm o direito de
aprender, ensinar e se expressar.
◆ Direito de ser diferente.
19

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
São aquelas que têm impedimentos de natureza física,
intelectual ou sensorial, os quais, em interação com
diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena
e efetiva na sociedade com as demais pessoas. (ONU,
2006) Para que o aluno seja considerado deficiente, a
característica do impedimento deve ser permanente.

20
ESCOLA INCLUSIVA

◆ É a escola que ◆ A escola inclusiva ◆ A escola inclusiva


recebe, no ensino propõe um modo de tem uma proposta
regular, todos os organização do educacional que se
alunos, sem exceção sistema educacional orienta a partir do
ou imposição, e que considera as paradigma da
promove o ensino de necessidades de diversidade e de
qualidade. todos os alunos e princípios
que é estruturado educacionais
em função dessas centrados no aluno.
necessidades.

21
O PAPEL DO PROFESSOR

O papel do professor é internalizar o “pacote” do novo perfil


de quem é professor e de quem é cidadão. A
responsabilidade social do professor é a formação do
indivíduo. O educador deve entender a educação inclusiva
não somente como referente às questões do deficiente, mas
referente à sociedade como um todo: questões de crença,
raça, gênero, sexualidade, nível social e cultural, ou seja, é
trabalhar o respeito à diversidade. Além disso, o professor
deve se conscientizar de sua importância na formação de
valores.
22
Características de uma escola inclusiva

◆ Ambientes educacionais flexíveis;


◆ Estratégias educativas com base em pesquisas;
◆ Facilitação do acesso físico dos deficientes;
◆ Condições adequadas de trabalho para a equipe técnica
dedicada ao projeto de inclusão.

23
Dificuldades ainda presentes no processo de
inclusão

◆ As pessoas com deficiência estão “invisíveis” na escola e na


sociedade;
◆ Boa parte dos alunos deficientes não frequentam escolas;
◆ Parte dos professores não possuem formação profissional para
atenderem aos alunos;
◆ A falta de material traduzido em Braille e em Libras – Língua
Brasileira de Sinais – em tempo hábil;
◆ Salas de Recursos Multifuncionais insuficientes;
◆ A Lei de cotas esbarra na argumentação dos empresários de
que as pessoas com deficiência não são suficientemente
qualificadas.
24
25
Educação
Especial
e LDB
Os conceitos expressos na Lei de
Diretrizes e Bases da Educação aparecem
26
em prova.
LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO (LEI N. 9.394/1996)
É o principal ato normativo brasileiro para a educação. O caput do art.
4º prevê que é dever do Estado garantir “atendimento educacional
especializado aos educandos com deficiência, transtornos globais do
desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, transversal, a
todos os níveis, etapas e modalidades, preferencialmente na rede
regular de ensino”.

27
Artigo 58, parágrafos:

◆ § 1º Haverá, quando necessário, serviços de apoio especializado,


na escola regular, para atender às peculiaridades da clientela de
educação especial.
◆ § 2º O atendimento educacional será feito em classes, escolas
ou serviços especializados, sempre que, em função das
condições específicas dos alunos, não for possível a sua
integração nas classes comuns de ensino regular.
◆ § 3º A oferta de educação especial, nos termos do caput deste
artigo, tem início na educação infantil e estende-se ao longo da
vida, observados o inciso III do art. 4º e o parágrafo único do art.
60 desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 13.632, de 2018)
28
Respeito à diversidade é uma
forma de promover inclusão
e deve ser amplamente
tratado no ambiente escolar.
Thanks!
Dúvidas? https://www.deficienteciente.com.br/o-que-aconteceu-com-qian-hongyan-a-menina-que-usava-uma-bola-de-basquete-no-lugar-das-pernas.html
https://vejasp.abril.com.br/cidades/menina-pernas-bola-basquete/

Vamos fazer questões de provas. http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2013/09/chinesa-que-andava-com-auxilio-de-bola-de-basquete-consegue-proteses.html

30