Você está na página 1de 48

MATEMÁTICA

NÚMEROS REAIS (IR)

A união de todos os conjuntos vistos até agora dará


origem ao conjunto dos números reais, representado
pela letra IR.

Observe o diagrama:

APOSTILA
Observação  "Números Irracionais"

A parte que está em forma de "telhado", ou

DE
seja, IR - Q representa o conjunto dos números
irracionais, e estes por sua vez são aqueles que não
podem ser escritos na forma de fração:

Exemplos:

2, 3 , etc.

NÚMEROS DECIMAIS

MATEMÁTICA
Os números decimais fazem parte do conjunto
dos números racionais, e no entanto, estes números
merecem uma atenção especial, que aparecem muito
em nosso cotidiano, além de se relacionar com muitas
questões de provas de concursos públicos.

ADIÇÃO

Escrevem-se os números decimais uns sobre


os outros de modo que as vírgulas se correspondam;
somam-se os números como se fossem inteiros, e,
coloca-se a vírgula na soma, em correspondência com
as parcelas.

Exemplo:

13,8 + 0,052 + 2,9 =

13,8 13,800
0,052 ou 0,052
2,9 2,900

16,752 16,752

SUBTRAÇÃO
Escreve-se o subtraendo sob o número de para que resulte um número divisível por 5 ?
modo que as vírgulas se correspondam. Subtraem-se
os números como se fossem inteiros, e coloca-se a P4) Numa caixa existem menos de 60 bolinhas. Se elas
vírgula no resultado em correspondência com os dois forem contadas de 9 em 9 não sobra nenhuma e se
termos. forem contadas de 11 em 11 sobra uma. Quantas são
as bolinhas?
Exemplo:
5,08 - 3,4852 = P5) O conjunto A é formado por todos os divisores de
10 ou 15 ; então podemos afirmar que o conjunto A tem
5,0800
3,4852 :
a) 5 elementos b) 6 elementos
1,5948 c) 7 elementos d) 8 elementos

P6) Qual o menor número pelo qual se deve multiplicar


MULTIPLICAÇÃO 1080 para se obter um número divisível por 252?

Para se efetuar o produto entre números na forma P7) Qual o menor número pelo qual se deve multiplicar
decimal, deve-se multiplicar normalmente, como se 2205 para se obter um número divisível por 1050?
fossem números inteiros e após conta-se a quantidade
de casas decimais que cada um dos fatores apresenta P8) Assinalar a alternativa correta.
somando em seguida e transferindo para o resultado a) O número 1 é múltiplo de todos os números primos
do produto. b) Todo número primo é divisível por 1
c) Às vezes um número primo não tem divisor
Exemplo: d) Dois números primos entre si não tem nenhum
divisor

P9) Assinalar a alternativa falsa:


1,23  0,4 = 0,492; 12,345  5,75 = 70,98375 a) O zero tem infinitos divisores
b) Há números que tem somente dois divisores: são os
primos;
DIVISÃO c) O número 1 tem apenas um divisor: ele mesmo;
d) O maior divisor de um número é ele próprio e o
Reduzem-se o dividendo e o divisor ao mesmo menor é zero.
número de casas decimais, desprezam-se as vírgulas
de ambos, e efetua-se a divisão como se fossem P10) Para se saber se um número natural é primo não:
inteiros. Obtido o quociente, coloca-se ao mesmo a) Multiplica-se esse número pelos sucessivos números
tempo, uma vírgula a sua direita e um zero a sua primos;
esquerda do resto, a fim de continuar a divisão. b) Divide-se esse número pelos sucessivos números
Os demais algarismos do quociente serão primos;
sempre obtidos colocando-se um zero a direita de cada c) Soma-se esse número aos sucessivos números
resto. primos;
d) Diminuí-se esse número dos sucessivos números
primos.
Exemplo:
72,2379  5,873 P11) Determinar o número de divisores de 270.

P12) Calcule o valor das expressões abaixo:


a) (12 - 6) + (14 - 10) x 2 - (3 + 7)
Igualando-se as casas decimais do dividendo e do
b) 103 - [ 23 + (29 - 3 x 5) ] + 14 x 2
divisor temos:
c) 22 - { 14 + [ 2 x 10 - (2 x 7 - 3) - (2 + 4) ] } + 7
d) [ 60 - (31 - 6) x 2 + 15] ¸ [ 3 + (12 - 5 x 2) ]
e) [150 ¸ (20 - 3 x 5) + 15 x (9 + 4 x 5 x 5) ] ¸ 5 + 12 x 2
f) ( 4 + 3 x 15) x ( 16 - 22 ¸ 11) - 4 x [16 - (8 + 4 x 1) ¸
4] ¸ 13

P13) Calcular os dois menores números pelos quais


devemos dividir 180 e 204, a fim de que os quocientes
sejam iguais.
EXERCÍCIOS - CONJUNTOS NUMÉRICOS a) 15 e 17 b) 16 e 18
c) 14 e 18 d) 12 e16
P1) Que restos pode dar na divisão por 5, um número
que não seja divisível por 5 ? P14) Deseja-se dividir três peças de fazenda que
medem, respectivamente, 90, 108 e 144 metros, em
P2) Qual o menor número que se deve somar a 4831 partes iguais e do máximo tamanho possível.
para que resulte um número divisível por 3 ? Determinar então, o número das partes de cada
peça e os comprimentos de cada uma.
P3) Qual o menor número que se deve somar a 12318 9, 8, 6 partes de 18 metros
8, 6, 5 partes de 18 metros fazendas. Uma tarde recebeu uma peça de linho de 45
9, 7, 6 partes de 18 metros metros para vender. Nesta mesma tarde vendeu 3/5 da
10, 8, 4 partes de 18 metros peça, depois 1/3 do que sobrou. Quantos metros
e) e) e) restaram por vender?

P15) Quer-se circundar de árvores, plantadas à máxima P26) Uma senhora repartiu R$273,00 entre seus três
distância comum, um terreno de forma quadrilátera. filhos. O primeiro recebeu 3/4 do que tocou ao segundo
Quantas árvores são necessárias, se os lados do e este, 2/3 do que tocou ao terceiro. Quanto recebeu
terreno tem 3150,1980, 1512 e 1890 metros? cada um ?
a) 562 árvores b) 528 árvores
c) 474 árvores d) 436 árvores P27) Um negociante vendeu uma peça de fazenda a
três fregueses. O primeiro comprou 1/3 da peça e mais
P16) Numa república, o Presidente deve permanecer 4 10 metros. O segundo comprou 1/5 da peça e mais 12
anos em seu cargo, os senadores 6 anos e os metros e o terceiro comprou os 20 metros restantes.
deputados 3 anos. Em 1929 houve eleições para os Quantos metros tinha a peça ?
três cargos, em que ano deverão ser realizadas
novamente eleições para esses cargos? P28) Dois amigos desejam comprar um terreno. Um
deles tem 1/5 do valor e outro, 1/7. Juntando ao que
P17) Duas rodas de engrenagens tem 14 e 21 dentes possuem R$276.000,00, poderiam comprar o terreno.
respectivamente. Cada roda tem um dente esmagador. Qual o preço do terreno ?
Se em um instante estão em contato os dois dentes
esmagadores, depois de quantas voltas repete-se P29) Paulo gastou 1/3 da quantia que possuía e, em
novamente o encontro? seguida, 3/5 do resto. Ficou com R$80,00. Quanto
possuía?
P18) Dois ciclistas percorrem uma pista circular no
mesmo sentido. O primeiro percorre em 36 segundos, e P30) Qual é o número que multiplicado por 1/5 dá 7 3/4?
o segundo em 30 segundos. Tendo os ciclistas partido
juntos, pergunta-se; depois de quanto tempo se P31) Um alpinista percorre 2/7 de uma montanha e em
encontrarão novamente no ponto de partida e quantas seguida mais 3/5 do restante. Quanto falta para atingir
voltas darão cada um? o cume?

P19) Uma engrenagem com dois discos dentados tem P32) Qual é o número que aumenta 1/8 de seu valor
respectivamente 60 e 75 dentes, sendo que os dentes quando se acrescentam 3 unidades?
são todos numerados. Se num determinado momento o
dento nº 10 de cada roda estão juntos, após quantas P33) Um trem percorre 1/6 do caminho entre duas
voltas da maior, estes dentes estarão juntos cidades em 1 hora e 30 minutos. Quanto tempo leva de
novamente? uma cidade a outra uma viagem de trem?

P20) Sabendo-se que o M.M.C. entre dois números é o P34) Lia comeu 21/42 de uma maçã e Léa comeu 37/74
produto deles, podemos afirmar que: dessa mesma maçã. Qual das duas comeu mais e
a) os números são primos quanto sobrou?
b) eles são divisíveis entre si
c) os números são primos entre si P35) Dividindo os 2/5 de certo número por 2/7 dá para
d) os números são ímpares quociente 49. Qual é esse número?

P21) Da estação rodoviária de São Paulo partem para P36) Um pacote com 27 balas é dividido igualmente
Santos, ônibus a cada 8 minutos; para Campinas a entre três meninos. Quantas balas couberam a cada
cada 20 minutos e para Taubaté a cada 30 minutos. Às um, se o primeiro deu 1/3 do que recebeu ao segundo
7 horas da manhã partiram três ônibus para essas e o segundo deu ½ do que possuía ao terceiro?
cidades. Pergunta-se: a que horas do dia, até às 18
horas haverá partidas simultâneas? P37) Uma herança de R$70.000,00 é distribuída entre
três herdeiros. O primeiro recebe ½, o segundo 1/5 e o
P22) No aeroporto de Santos Dumont partem aviões terceiro o restante. Qual recebeu a maior quantia?
para São Paulo a cada 20 minutos, para o Sul do país
a cada 40 minutos e para Brasília a cada 100 minutos; P38) Uma torneira leva sete horas para encher um
às 8 horas da manhã á um embarque simultâneo para tanque. Em quanto tempo enche 3/7 desse tanque?
partida. Quais são as outras horas, quando os
embarques coincidem até as 18 horas. P39) R$120,00 são distribuídos entre cinco pobres. O
primeiro recebe ½, o segundo 1/5 do que recebeu o
P23) Para ladrilhar 5/7 de um pátio empregando-se primeiro e os restantes recebem partes iguais. Quanto
46.360 ladrilhos. Quantos ladrilhos iguais serão recebeu cada pobre?
necessários para ladrilhar 3/8 do mesmo pátio?
P40) Em um combate morrem 2/9 de um exército, em
P24) A soma de dois números é 120. O menor é 2/3 do novo combate morrem mais 1/7 do que restou e ainda
maior. Quais são os números? sobram 30.000 homens. Quantos soldados estavam
lutando?
P25) Sueli trabalha após as aulas numa loja de
P41) 2/5 dos 3/7 de um pomar são laranjeiras; 4/5 dos ¾ b) Se cada pessoa, leva em média 4 minutos para ser
são pereiras; há ainda mais 24 árvores diversas. atendida, em quanto tempo serão atendidas todas as
Quantas árvores há no pomar? pessoas que estão na fila?

P42) Um corredor depois de ter decorrido os 3/7 de uma


estrada faz mais cinco quilômetros e assim corre 2/3 do GABARITO - CONJUNTOS NUMÉRICOS
percurso que deve fazer. Quanto percorreu o corredor P1) 1,2,3,4
e qual o total do percurso, em quilômetros? P2) 2
P3) 2
P43) Efetuar as adições: P4) 45
1º) 12,1 + 0,0039 + 1,98 P5) B
2º) 432,391 + 0,01 + 8 + 22,39 P6) 7
P7) 10
P44) Efetuar as subtrações: P8) B
1º) 6,03 - 2,9456 P9) D
2º) 1 - 0,34781 P10) B
P11) 16
P45) Efetuar as multiplicações P12) a) 4 b) 94 c) 12 d) 5 e) 357
1º) 4,31 x 0,012 f) 682
2º) 1,2 x 0,021 x 4 P13) A
P14) B
P46) Calcular os seguintes quocientes aproximados por P15) C
falta. P16) 1941
1º) 56 por 17 a menos de 0,01 P17) Duas voltas da menor ou três voltas da menor
2º) 3,9 por 2,5 a menos de 0,1 P18) Os ciclistas se encontraram depois de 180
3º) 5 por 7 a menos de 0,001 segundos
P19) Após 4 voltas
P47) Em uma prova de 40 questões, Luciana acertou P20) C
34. Nestas condições: P21) 9h; 11h; 13h; 15h; 17h
Escreva a representação decimal do número de P22) 11h e 20min; 11h e 40min; 18h
acertos; P23) 24.339
Transformar numa fração decimal; P24) 72 e 48
Escreva em % o número de acertos de Luciana. P25) 12 metros
d) d) d) P26) R$63,00 ; R$84,00 ; R$126,00
P48) Calcular o valor da seguinte expressão numérica P27) 90 metros
lembrando a ordem das operações: 0,5 + ( 0,05 ¸ P28) R$420.000,00
0,005). P29) R$300,00
P30) 155/4
P49) Quando o professor pediu a Toninho que P31) 2/7
escrevesse a fração decimal que representa o número P32) 24
0,081 na forma de fração decimal, Toninho escreveu P33) 9 h
81 P34) Cada comeu ½ e não sobrou nada
10 ; Ele acertou ou errou a resposta. P35) 35
P36) 6,6,15
P37) R$35.000,00
P50) Dentre os números 2,3; 2,03; 2,030; 2,003 e
2,0300, quais tem o mesmo valor ?
P38) 3horas
P39) 1º- R$60,00 , 2º- R$12,00 ,
P51) É correto afirmar que dividir 804 por 4 e multiplicar
3º 4º e 5º R$16,00
o resultado por 3 dá o mesmo resultado que multiplicar
P40) 45.000
804 por 0,75?
P41) 105
P42) 14 quilômetros e 21 quilômetros
P52) Um número x é dado por x = 7,344 ¸ 2,4. Calcule
P43) 1º) 14,0839; 2º) 462,791
o valor de 4 - x .
P44) 1º) 3,0844; 2º) 0,65219;
P45) 1º) 0,05172; 2º) 0,1008;
P53) Uma indústria A, vende suco de laranja em
P46) 1º) 3,29; 2º) 1,5; 3º) 0,714;
embalagem de 1,5 litro que custa R$ 7,50. Uma
85
indústria B vende o mesmo suco em embalagem de 0,8
litro que custa R$ 5,40. Qual das duas vende o suco P47) a) 0,85 b) 100 c) 85%
mais barato? P48) 0,05
P49) Errou, a resposta é 81/1000
P54) Em certo dia, no final do expediente para o P50) 2,03; 2,030 e 2,0300
público, a fila única de clientes de um banco, tem um P51) Nos dois casos é correto afirmar, pois o resultado
comprimento de 9 metros em média, e a distância entre é 603
duas pessoas na fila é 0,45m. P52) 13,6256
Responder: P53) a indústria A
a) Quantas pessoas estão na fila? P54) a) 20 pessoas b) 80 minutos.
GEOMETRIA PLANA

INTRODUÇÃO

Antes de iniciarmos o estudo de perímetros de


figuras planas, vamos revisar alguns conceitos básicos
da Geometria Plana.

ÂNGULOS

"Ângulo é a união de duas semi-retas de mesma


origem".

Ângulo: AÔB

ÂNGULOS ADJACENTES

BISSETRIZ

"É uma semi-reta de origem no vértice do ângulo, que


o divide em 2 ângulos congruentes".

ÂNGULOS OPOSTOS PELO VÉRTICE

"São ângulos cujos lados de um, são semi-retas


opostas aos lados do outro, como ilustra a figura".

TRIÂNGULOS

ˆ "Os Triângulos são Polígonos de três lados".


T
EOR
EMAˆ
:a b

CLASSIFICAÇÕES
CLASSIFICAÇÕES - QUANTO AOS LADOS
 Â + B̂ = 180O
 Ĉ + D̂ = 180º

PARALELOGRAMO

"Quadrilátero com lados dois a dois paralelos, ângulos


opostos iguais e consecutivos suplementares".

Paralelogramo ABCD:

AB // CD e AC // BD
 Â + B̂ = 180O
CLASSIFICAÇÕES - QUANTO AOS ÂNGULOS  Ĉ + D̂ = 180º
 Â = D̂ e Ĉ = B̂

LOSANGO

"Quadrilátero com lados dois a dois paralelos e iguais,


ângulos opostos iguais e ângulos consecutivos
suplementares".

Losango ABCD:

AB // CD e AC // BD
AB =BC = CD = AD
QUADRILÁTEROS
 Â + B̂ = 180O
"Os Quadriláteros são Polígonos de quatro lados".
 Ĉ + D̂ = 180º
TRAPÉZIO  Â = Ĉ e D̂ = B̂

"Quadrilátero com dois lados paralelos e ângulos


consecutivos (agudo e obtuso) suplementares". RETÂNGULO

Trapézio ABCD:
"Quadrilátero com lados dois a dois paralelos ângulos
internos de medida igual a 90O".

Retângulo ABCD:

AB // CD e
AD // BC AD // BC
 Â = B̂ = Ĉ = D̂ =90O

QUADRADO
Notas:
"Quadrilátero com lados dois a dois paralelos e iguais, "Polígonos Regulares"
ângulos internos de medida igual a 90O".
Os polígonos são ditos regulares quando seus lados e
Quadrado ABCD: ângulos são iguais entre si. Por exemplo, um polígono
regular de três lados é triângulo eqüilátero, ou de
quatro lados, o quadrado.

Perímetro dos Polígonos

Para a obtenção do perímetro de qualquer figura plana


é necessário apenas, soma os lados da figura em
questão.
AB // CD e AD // BC
AB = BC = CD = AD
EXERCÍCIOS / FIGURAS PLANAS
 Â = B̂ = Ĉ = D̂ = 90O
P1) Um terreno é retangular. As medidas dos seus lados são
POLÍGONOS DIVERSOS 58 m e 22,5 m. Se esse terreno precisa ser murado em todo o
seu contorno, determine:
Além dos triângulos e quadriláteros, temos polígonos a) Quantos metros de muro devem ser construídos?
de lados maiores que 4, que é o caso do Pentágono (5 b) Quantos tijolos serão usados na construção do muro, se
lados), Hexágono (6 lados), e assim sucessivamente. para cada m de muro são usados 45 tijolos?
Observe a tabela abaixo, referente aos nomes dos
polígonos: P2) Um jardim é quadrado e cada um de seus lados mede
62,5m nestas condições:
Nomenclatura a) Se Manoel der 3 voltas completas em torno do jardim,
quantos m ele andará?
Número de lados b) Se Helena andar a metade da medida do contorno desse
3 Triângulo jardim, quantos m ela andará?
4 Quadrilátero
P3) Um jardim é retangular. O maior lado desse jardim mede
5 Pentágono
150 m e o lado menor mede 3/5 do maior. Nestas condições.
6 Hexágono
a) Quanto mede o menor lado do jardim?
7 Heptágono b) Qual a medida do contorno desse jardim?
8 Octógono
9 Eneágono P4) Raul tem 100 m de tela de arame para fazer uma cerca.
10 Decágono Nessas condições:
11 Undecágono a) Ele poderia fazer uma cerca de 23 m de lado?
12 Dodecágono b) Ele poderia fazer uma cerca retangular de 32 m de
20 Icoságono comprimento por 12 m de largura?

Exemplos: P5) Usando um pedaço de barbante, Helena mediu o contorno


de uma mesa quadrada e encontrou ao todo 8 pedaços. Se
Pentágono esse pedaço de barbante mede 24 polegadas, calcule:
a) Quantas polegadas mede o contorno da mesa?
b) Quantos cm mede o contorno dessa mesa, se uma polegada
mede 2,5 cm.

P6) Um hexágono regular tem 6 lados, todos com a mesma


medida. Se o perímetro desse hexágono é 51 cm, quanto
mede cada lado desse hexágono?

GABARITO - PERÍMETROS

P1) a) 161 m b) 7245 tijolos

P2) a) 750 m b) 125 m

P3) a) 90 m b) 480 m
Hexágono
P4) a) sim b) sim
QUADRO DAS UNIDADES DAS MEDIDAS DE
P5) a) 192 polegadas b) 480 cm SUPERFÍCIE

P6) 8,5 cm
As unidades de superfície variam de 100 em 100,
MEDIDAS DE SUPERFÍCIE assim, qualquer unidade é sempre 100 vezes maior que a
unidade imediatamente inferior e 100 vezes menor que a
unidade imediatamente superior.
"Superfície é a região do plano determinada por segmentos
de reta ou por linhas curvas. Medir uma superfície é
compará-la com outra tomada como unidade".

Para medirmos as superfícies, utilizamos as unidades MUDANÇA DE UNIDADE


da área do sistema métrico internacional, cuja unidade básica
é o metro quadrado (m2) e que corresponde a um quadrado de Para transformar a unidade de uma medida, em
1 metro de lado. geral, utilizaremos a escada de unidades abaixo representada:

Neste sistema, cada unidade de área é cem vezes maior que a


unidade imediatamente inferior.
O metro quadrado foi criado para medir grandes
superfícies, como por exemplo, a superfície de uma fazenda.
Para medir grandes superfícies foram criadas
unidades maiores que o metro quadrado, bem como, foram Por exemplo, se quisermos passar uma unidade de
criadas unidades menores que o metro quadrado para medir metros quadrados para centímetros quadrados, vamos
pequenas superfícies. multiplicar o número por 10.000, pois estaremos descendo
dois degraus. Por outro lado, se fôssemos subir dois degraus
Múltiplos do Metro Quadrado desta escada (metros quadrados pra decâmetros quadrados
por exemplo), iríamos dividir o número por 10.000.
Decâmetro Quadrado (dam2) - que corresponde a Analogamente, de acordo com a quantidade de degraus é que
uma área quadrada de 1 dam de lado, eqüivalendo a 100 m2. vamos escolher o fator múltiplo de cem.

Hectômetro Quadrado (hm2) - que corresponde a


uma área quadrada de 1 hm de lado, eqüivalendo a 10.000 MEDIDAS AGRÁRIAS
m2.
São medidas utilizadas na agricultura para medir
Quilômetro Quadrado (km2) - que corresponde a campos, fazendas, etc.
uma região quadrada de 1 km de lado, eqüivalendo a As unidades são o hm2, o dam2 e o m2 que recebem
1.000.000 m2. designações especiais.
A unidade fundamental de medida é o ARE, cujo
símbolo é a, eqüivale a 1 dam2 ou seja 100 m2.
Submúltiplos do Metro Quadrado O are possui apenas um múltiplo e um submúltiplo:
O múltiplo do are é o hectare que vale 100 ares ou 1
Decímetro Quadrado (dm2) - que corresponde a uma hectômetro quadrado. Seu símbolo é ha.
região quadrada de 1 dm de lado, equivalendo a 0,01 m2. O submúltiplo do are é o centiare, cujo símbolo é ca e cujo
valor corresponde a 0,01 are e equivale a 1m2.
Centímetro Quadrado (cm2) - que corresponde a uma
área quadrada de 1 cm de lado, equivalendo a 0,0001 m2.
Múltiplo hectare ha Hectômetro quadrado 10.000 m2
Milímetro Quadrado (mm2) - que corresponde a uma are a Decâmetro quadrado 100 m2
área quadrada de 1 mm de lado, equivalendo a 0,000001 m2
centiare ca Metro quadrado 1 m2
múltiplo

Observação:
Existem unidades não legais que pertencem ao sistema dada por b  h unidades de área, ou seja:
métrico decimal.

Alqueire Paulista = 24.200 m2


Alqueire Mineiro = 48.400 m2

EXERCÍCIOS SOBRE MEDIDAS AGRÁRIAS

P1) Uma fazenda tem 6 há de área. Qual sua área em m2?

P2) Uma reserva florestal tem 122.800m2 de área. Qual a área


dessa reserva em ha?

P3) Uma plantação de café tem uma área de 406 ha. Qual a
área dessa plantação em km2?

P4) Uma gleba de terra tem uma área de 5/8 ha. 60% da área
dessa gleba foi reservada para pasto. Quantos m2 de pasto
foram formados nessa gleba? SR = b  h

P5) Roberto comprou 6 alqueires paulistas de terra, Quantos QUADRADO (SQ)


m2 ele comprou?
A área de uma região
P6) Numa fazenda de criação de gados para engorda, foram quadrada de lado a é dada por
formados 50 alqueires (mineiros) de pasto de excelente (a  a = a2) unidades de área,
qualidade. Quantos m2 de pasto foram formados nessa ou seja:
fazenda?

P7) Uma plantação de cana de açúcar cobre uma extensão de


42 ha. Qual é, em m2, a superfície ocupada pela plantação?

GABARITO - MEDIDAS AGRÁRIAS

P1) 60.000 m2

P2) 12,28 ha
SQ =
P3) 4,06 km2
a  a = a2
P4) 3750 m2
PARALELOGRAMO (SP
P5) 145.20 m2

P6) 2.420.000 m2

P7) 420.000 m2

ÁREAS DE POLÍGONOS

Quando medimos superfícies tais como um


terreno, ou piso de uma sala, ou ainda uma parede, Vamos recortar o triângulo ADH e coloca-lo no
obtemos um número, que é a sua área. espaço existente no lado BC:
"Área é um número real, maior ou igual a zero, que
representa a medida de uma superfície."

Obteremos, portanto, as relações que vão nos


auxiliar a encontrar as áreas dos polígonos mais
comuns.

RETÂNGULO (SR)
Como as duas áreas são iguais, podemos dizer que a
área da região limitada por um paralelogramo é dada
A área de uma região retangular de altura h e base b é
multiplicando-se o comprimento (ou base) b pela
largura (ou altura) h, ou seja:

SP = b  h

TRIÂNGULO (S)

Para chegarmos na fórmula para cálculo da área


limitada por um triângulo vamos primeiramente dividir
um retângulo por uma das diagonais, encontrando
assim dois triângulos retângulos congruentes:
d
.D
2 d.D
d.D
L
o
g
o:
SL=
2
S
1=
2x==
2
2 42

d.D
SL 
2

Observando a figura acima, concluímos que a TRAPÉZIO (ST)


área de um triângulo pode ser obtida pela metade da
área de um retângulo: Seja o Trapézio abaixo de base menor b, base
maior B e altura h.

S b
h
S
=R=
2 2 Para deduzirmos a fórmula para o cálculo da
área limitada por um trapézio, vamos inverter sua
posição e "encaixar" num segundo trapézio idêntico ao
bh
S
D= primeiro, observe:
2

LOSANGO (SL)

Seja o Losango MNPQ abaixo de diagonal


maior D e diagonal menor d.

Desta forma, encontramos um paralelogramo, e para


calcular a área de um paralelogramo basta multiplicar a
sua base pela sua altura, logo:


base
altura S
S
P=2S
TS
T= P
ST=
2 2

Para deduzirmos qual a fórmula para cálculo da sua


área vamos separa-lo em dois outros triângulos (MNP (Bb).h
e MQP) de base D e altura d/2 congruentes entre si: ST =
2

CÍRCULO

A área de um círculo de raio r é dada por:


tem 20m2 de área e cada azulejo tem 0,04m2 de área.
Quantos azulejos devem ser comprados para revestir
totalmente essa parede?

P4) Uma região retangular tem 6 m de comprimento por 4 de


largura, uma região quadrada tem 5m de lado. Qual das
duas regiões tem a maior área?
S =  . r2
P5) Consideremos uma região retangular que tem 27m de
comprimento e 8 de largura. Essa região foi dividia em duas
outras regiões A e B, de forma que a área da região A
SETOR CIRCULAR
corresponde a 1/3 da área da região que foi dividida.
Calcule a área de cada região.
Se  é dado em graus, a área do setor circular pode
ser calculada por:
P6) Uma região circular tem 5m de raio. Essa região foi
dividida em duas outras, A e B, de modo que a área da
região B corresponde a 40% da área da região original.
Calcule a área de cada uma dessas regiões.

P7) Foram confeccionadas 1.500 flâmulas triangulares. Cada


flâmula tem 0,40m de base de 0,15m de altura. Quantos
metros quadrados foram usados na confecção dessas
α
r 2 flâmulas?
SSC = 360
P8) Uma peça de madeira tem a fórmula de losango. A
diagonal maior mede 50cm e a diagonal menor 20cm. Qual a
COROA CIRCULAR área desse losango?

A área da Coroa Circular pode ser calculada pela P9) Calcular a base de um paralelogramo cuja a área é de
diferença da área do círculo maior pela área do círculo 8,8336dm2 e a altura 1,52dm.
menor.
P10) A área de um losango mede 2,565 dm2 e uma das suas
diagonais tem 2,7dm. Quanto mede a outra diagonal?

P11) A base maior de um trapézio mede 2,4m e a menor é


igual a 1/3 da maior. Qual é a sua área em m2. Sabendo-se
que a altura mede 8,5dm?

P12) O comprimento de uma circunferência é 25,12cm. Qual


SCC =  (R2  r2) é a área da circunferência?

Observação: P13) A medida do raio de uma circunferência é igual a


metade da medida do diâmetro dessa circunferência. Esta
"Comprimento da Circunferência" afirmação é falsa ou verdadeira?

O comprimento de uma circunferência é calculado a P14) A roda de um automóvel tem 0,6 m de diâmetro. Quando
partir da fórmula: a roda desse automóvel der 5.000 voltas completas, de
quantos metros será a distância percorrida pelo automóvel?
C = 2..R
P15) Uma circunferência tem 80 cm de raio. Se eu dividi-la
Não confunda circunferência com o círculo: para você por pontos em 4 partes de mesmo comprimento, qual será o
enxergar a diferença basta você imaginar uma pizza, a comprimento de cada uma dessas 4 partes?
sua borda será a circunferência e o todo o seu recheio
será o círculo. P16) Determinar o valor do raio de uma circunferência cujo
comprimento é 12,56 dm.
EXERCÍCIOS SOBRE MEDIDAS DE SUPERFÍCIE
(ÁREAS) P17) Cada uma das rodas, de 0,30 m de raio, de um
automóvel, deu 4.500 voltas percorrendo um certo trajeto.
P1) Uma parede tem 27m2 de área. Sabendo-se que já foram Quantos quilômetros percorreu este automóvel?
pintados 15m2 dessa parede, quantos m2 de parede ainda
resta pintar? GABARITO - MEDIDAS DE SUPERFÍCIE (ÁREAS)

P2) Em um terreno de 5.000m2, 42% da área foi reservada P1) 12m2


ara construções, ficando o restante como área livre. Quantos
metros quadrados restaram de área livre? P2) 2900 m2

P3) Uma parede dever ser revestida com azulejos. A parede P3) 500 azulejos
MUDANÇA DE UNIDADE
P4) A quadrada pois 25 m2 > 24 m2
Como os múltiplos e submúltiplos do litro variam de
P5) 144 m2 para B e 72 m2 para A 10 em 10, pode-se concluir que as mudanças de unidades são
feitas como nas medidas de comprimento, ou seja,
P6) A região A = 47,10m2 e a região B = 31,40m2. deslocando-se a vírgula de uma em uma casa decimal para a
esquerda ou para a direita ou ainda, como foi dito, utilizando
P7) 45 m2 a escada de transformações representada abaixo:

P8) 500 cm2

P9) 5,8116 dm

P10) 1,9 dm

P11) 1,36 m2

P12) 50,21 cm2

P13) Verdadeiro

P14) 9425 m

P15) 125,66 cm EXERCÍCIOS SOBRE MEDIDAS DE CAPACIDADE


P16) 2 dm de raio
P1) Expressar 2l em ml.
P17) 8,478 km
P2) Sabendo-se que 1dm3 = 1l, expressar 250 l em cm3.

MEDIDAS DE CAPACIDADE P3) Na leitura de um hidrômetro de uma casa, verificou-se


que o consumo do último mês foi de 36m3, quantos litros de
água foram consumidos?
" Capacidade é o volume de líquido que um sólido pode
conter em seu interior". P4) Uma indústria farmacêutica fabrica 1400 litros de uma
vacina que deve ser colocada em ampolas de 35cm3 cada
Assim, quando dizemos que no interior de uma uma. Quantas ampolas serão obtidas com esta quantidade de
garrafa de água mineral cabe meio litro, estamos medindo a vacina?
quantidade de líquido que a garrafa pode conter.
P5) O volume interno de uma carreta de caminhão-tanque é
de 85m3. Quantos litros de combustível essa carreta pode
Como a capacidade é um volume, podemos utilizar transportar quando totalmente cheia?
as unidades de volume para medir os líquidos. Mas para este
fim, utilizamos uma outra unidade de medida chamada litros, P6) Um reservatório, cujo volume é de 10m3, estava
que se abrevia por l.O litro corresponde à capacidade de um totalmente cheio quando deles foram retirados 2.200 l. Numa
cubo com 1 dm de aresta, ou seja, corresponde ao volume de segunda vez foi retirado 1/3 da quantidade de água que
um decímetro cúbico. restou. Nessas condições, quantos litros ainda restam no
reservatório?

P7) O volume máximo interno de uma ampola de injeção é de


12cm3. Qual é a capacidade máxima em ml desta ampola?

P8) Qual é a capacidade, em litros, de uma caixa d´água cujo


volume interno é de 0,24m3?

Exemplo: GABARITO - MEDIDAS DE CAPACIDADE

O hidrômetro de uma casa registrou no mês que P1) 2000ml


passou, um consumo de 25m3 de água. Quantos litros de água
foram consumidos nessa casa? P2) 250000 cm3

← 25m3 = (25 x 1000)dm3 = 25.000dm3 = 25.000l P3) 36.000 litros

P4) 40.000 ampolas


P5) 85.000l de combustível

P6) 5200 litros

VOLUME DOS SÓLIDOS

"As abelhas em virtude de uma certa intuição geométrica


sabem, que o hexágono é maior que o quadrado e o
triângulo e conterá mais mel com o mesmo gasto de
material..."
Ab  H
Papus de Alexandria
VOLUME: V = 3

ÁREA TOTAL: AT = AL + Ab
As abelhas, na realidade, não fazem hexágonos em suas
RELAÇÃO: ap2 = ab2 + H2
colméias como disse o Matemático Papus de Alexandria, elas
constroem Prismas Hexagonais.
Onde:
Os prismas são figuras geométricas consideradas
ap apótema da pirâmide;
sólidos geométricos, assim como as Pirâmides, Cilindros,
Cones, Esferas. ab  apótema da base;
H  altura da pirâmide.
Nesta parte de nossos estudos daremos uma atenção
especial para os sólidos geométricos. Até agora, quando
estudamos quadrados, triângulos; falávamos apenas das áreas Exercício Resolvido
ou perímetros dessas figuras, e agora poderemos calcular o
volume desses sólidos. R2) Calcule o volume e a área lateral de uma pirâmide
regular, sabendo que seu apótema mede 5 cm e a sua
base é um quadrado sujo lado mede 8 cm.
PIRÂMIDES
Resolução:
Para estudarmos as Pirâmides, vamos partir de um
prisma: Para encontrarmos o volume dessa pirâmide
precisamos saber a sua altura:
8
ap = ab + H  5 = ( 2 )2 + H2  H2 = 25  16
2 2 2 2

H2 = 9  H = 3 cm

Logo:

2

A
H 83 3

Vb
V
= V=
6
4c
m
3 3

Observe que a pirâmide se encaixa Para se chegar na área lateral devemos saber quantas
perfeitamente dentro de um prisma (desde que suas são as faces laterais e qual a área de uma face. Como
dimensões, como a base, altura e propriedades sejam a base é um quadrado de lado 8cm e cada face de uma
as mesmas, no nosso caso um prisma quadrangular e pirâmide é um triângulo, fica ilustrada uma face lateral
uma pirâmide quadrangular). da seguinte forma:
Se pudéssemos completar um prisma com areia, e
após completar uma pirâmide concluiríamos que com o apótema da
volume de areia contido no prisma poderíamos encher pirâmide
três vezes a pirâmide, daí o volume desse prisma seria
o triplo do volume da mesma pirâmide.
Na realidade é isso que acontece, o volume do prisma
quadrangular da figura acima é numericamente igual ao
triplo do volume da pirâmide, portanto o volume de uma ap = 5cm
pirâmide pode ser pegando o volume de um prisma e
dividindo por três. .
Podemos ainda identificar outros elementos da
pirâmide, observe a figura abaixo: b = 8cm

85 2
A
=
F =
20
cm
2

AL = 4  20 = 80 cm2

PRISMAS

Observe os Prismas abaixo:

VOLUME: V = a3

ÁREA TOTAL: AT = 6a2

DIAGONAL: D = a 3

Observe agora apenas o Prisma Hexagonal:


PARALELEPÍPEDO

VOLUME: V = a.b.c

Você deve ter observado que de acordo com a ÁREA TOTAL: AT = 2(a.b + b.c + a.c)
base de um prisma é o como ele será chamado, se a
base for um hexágono, um Prisma Hexagonal; se for
um quadrado, um Prisma Quadrangular etc. O mesmo DIAGONAL: D = a 2 b 2  c 2
ocorrerá com as Pirâmides.
Em todo sólido nós teremos as arestas, faces e Exercício Resolvido
vértices. A aresta nada mais é do que uma intersecção
entre as faces. Os vértices, a intersecção entre as 1) Calcule a área total e a medida da diagonal de um
arestas, e assim por diante. cubo cujo volume é 125 m3.
Para o cálculo do volume de um prisma basta
multiplicarmos a área da base pela altura. Resolução:
Estudaremos a princípio, os prismas mais 3
comuns, o Paralelepípedo e o Cubo que são V = 125  a3 = 125  a = 125  a = 5 m
particularidades de Prismas Quadrangulares. AT = 6a2  AT = 6´52  AT = 6  25  AT = 150 m2

D=a 3 D=5 3m
CUBO
CILINDROS

Encontramos vários tipos de cilindros no nosso dia a


dia:
ASM = 64  H  d = 64  d2 = 64  H = d = 8 m
Para se calcular o volume de um cilindro, faremos V = Ab  H = r2  H =  42  8 = 128 m3
analogamente ao prisma (Ab  H), somente com a ressalva de V = 128 m3
que a base de um cilindro será um círculo. Na figuras
representadas abaixo temos a planificação de um cilindro ESFERA
(Figura 4) onde podemos perceber que para o cálculo de sua
área lateral vamos considerar o retângulo formado com a base
sendo numericamente igual ao comprimento da Considere um semicírculo, fixo num eixo, rotacionando
circunferência. o mesmo em torno do eixo, este semicírculo gera uma
esfera:

VOLUME: VC = Ab  H

ÁREA LATERAL: AL = 2r  H


4
ÁREA TOTAL: AT = AL + 2Ab
πR 3
VOLUME: V = 3

ÁREA ESFERA: A = 4R2

Exercícios Resolvidos
Exercício Resolvido
1) Calcule o volume de um cilindro reto de altura 10 cm,
sabendo que sua área lateral é 60p cm2. 1 ) Uma esfera tem raio 15 cm.

Resolução: Calcule:
a) seu volume;
AL = 2r  H  60 = 2r  10  r = 3cm
b) sua área;
V = Ab  H = r2  H = 9  10 = 90 cm3
c) a área da secção feita a 9cm do centro.
V = 90p cm3
Resolução:
2) Calcule o volume de um cilindro eqüilátero, sabendo que a
área de sua secção meridiana é 64 m2.
a) Volume:
Resolução:
Um cilindro eqüilátero é aquele que possui a altura igual ao 4
343 3
diâmetro da base:


V
=
R
=
V
1
5=
4
5
0
0
c
m
33
Cilindro Eqüilátero: H = d Secção Meridiana
b) Área:

A = 4  R2 = 4  152  A = 900 cm2


c) Secção: obtido dividindo o volume de um cilindro, de mesma
base e mesma altura, por três.

Ab  H
VOLUME: V = 3

ÁREA LATERAL: AL =  r g

ÁREA TOTAL: AT = AL + Ab

RELAÇÃO: g2 = H2 + r2

Cálculo do raio da secção: Onde:


g  geratriz do cone;
152 = 92 + r2  r2 = 144 r  raio da base
r = 12cm H  altura do cone.

Logo a área da secção:


Exercício Resolvido
As =  r2 = 144 cm2
s cm2 1) Os catetos de um triângulo retângulo medem 8 cm e
15 cm. Calcule o volume e a área total do cone de
CONES revolução gerado pela rotação completa desse
triângulo em torno de um eixo que contém seu cateto
Um cone pode ser obtido através da rotação de um maior.
triângulo retângulo em torno de um eixo (e). Na figura
temos que a hipotenusa (g) do triângulo será a geratriz Resolução:
do cone.

A relação que existe entre um cone e um


cilindro é a mesma existente entre uma pirâmide e um
prisma, observe:

O triângulo retângulo considerado,


ao dar uma volta completa, gera no
espaço um cone de raio
r = 8cm e altura H = 15cm . Sendo g
a medida da geratriz desse cone, por
Pitágoras:
g2 = 82 + 152g2 = 64 + 225  g =
Podemos concluir então que volume de um cone será 17 cm
a) 2 m
b) 3 m
Volume: c) 7 m
d) 8 m
H  e) 9 m
A 2
rH64
15 3
=b =
V = =3
2
0c
m
3 3 3 P7) Dado um prisma regular triangular (base é um
polígono regular) de aresta da base medindo 4cm e
Área Total: altura 6cm, calcule:

AT = AL + Ab =  r g +  r2 =  .8 .17 +  . 82 = 200 cm2

EXERCÍCIOS SOBRE VOLUMES

P1) Sendo 5cm a medida de uma aresta de um cubo,


obtenha:
a) a medida de uma diagonal de uma face de um cubo.
b) a medida de uma diagonal desse cubo.
c) sua área total.
d) seu volume.

P2) Se a diagonal de uma face de um cubo mede 5 2 ,


então o volume desse cubo é:
a) 600 3
b) 625
c) 225
d) 125
a) a área de uma base.
e) 100 3
b) a área de uma face lateral.
P3) Um paralelepípedo reto retângulo tem arestas
medindo 5, 4 e k. Se a sua diagonal mede 3 10 , o c) a área lateral.
valor de k é:
a) 3 d) a área total.
b) 7
c) 9 e) o volume.
d) 10
e) 20
P8) Uma pirâmide regular de base hexagonal é tal que
P4) Se a soma das medidas de todas as arestas de um a altura mede 8cm e a aresta da base 2 3 cm . O
cubo é 60cm, então o volume desse cubo, em volume dessa pirâmide em cm3, é:
centímetros cúbicos, é:
a) 125 a) 24 3
b) 100
c) 75 b) 36 3
d) 60 c) 48 3
e) 25
d) 72 3
P5) Dois blocos de alumínio, em forma de cubo, com
arestas medindo 10cm e 6cm, são levados juntos à e) 144 3
fusão e em seguida o alumínio líquido é moldado como
um paralelepípedo reto de arestas 8cm, 8cm e x cm. O P9) Um imperador de uma antiga civilização mandou
valor de x é: construir uma pirâmide que seria usada como seu
a) 16 túmulo. As características dessa pirâmide são:
b) 17 1O. Sua base é um quadrado com 100m de lado.
c) 18 2O. Sua altura é de 100m.
d) 19 Para construir cada parte da pirâmide equivalente a
e) 20 1000 m3, os escravos, utilizados como mão-de-obra,
gastavam, em média, 54 dias. Mantida essa média, o
P6) A água de um reservatório na forma de um tempo necessário para a construção da pirâmide,
paralelepípedo reto retângulo de comprimento 30m e medido em anos de 360 dias, foi de:
largura 20m atingia a altura de 10m. Com a falta de a) 40 anos
chuvas e o calor, 1800 metros cúbicos da água do b) 50 anos
reservatório evaporaram. A água restante no c) 60 anos
reservatório atingiu a altura de: d) 90 anos
e) 150 anos

P10) Qual é a altura de uma pirâmide quadrangular que


tem as oito arestas iguais a 2 ?

P11) Na figura seguinte, o ponto V é o centro de uma


face do cubo. Sabendo que o volume da pirâmide
VABCD é 6m3, o volume do cubo, em m3, é:

81 27
a) 2 b) 2

9 27
c) 4 d) 4

81
e) 4
a) 9
b) 12
c) 15 P16) Uma esfera tem raio medindo 15cm. Calcule:
d) 18 a) a área de sua superfície esférica.
e) 21 b) o volume dessa esfera.
c) a área de uma secção feita nessa esfera por um
P12) Num cilindro de revolução, o raio da base mede plano que dista 9 cm do seu centro.
8cm e a altura mede 10cm. Calcule desse cilindro:
a) a área da base. P17) Bolas de tênis, normalmente são vendidas em
b) a área lateral. embalagens cilíndricas contendo três unidades que
c) a área total. tangenciam as paredes internas da embalagem. Numa
d) a área de uma secção meridiana. dessas embalagens, se o volume não ocupado pelas
e) o volume. bolas é 2p, o volume da embalagem é:

P13) Um tanque de petróleo tem a forma de um cilindro


circular reto, cujo volume é dado por: V = p R2 h.
Sabendo-se que o raio da base e a altura medem 10 m,
podemos afirmar que: o volume exato desse cilindro
(em m3) é:
a) 1 000p b) 100p c) (1 000p)/3
d) (100p)/3 e) 200p

P14) O volume de um cilindro circular reto é 36 6 p


a) 6
cm3. Se a altura desse cilindro mede 6 6 cm, então a b) 8
área total desse cilindro, em cm2, é: c) 10
a) 72p d) 12
b) 84p e) 4
c) 92p
d) 94p P18) Considere uma laranja como sendo uma esfera de
e) 96p 3cm de raio. Se a dividirmos em doze gomos
congruentes, então o volume de cada em gomo, em
P15) Na figura, a base do cone reto está inscrita na face cm3, será:
do cubo. Supondo p = 3, se a área total do cubo é 54,
então o volume do cone é:
8
a) b) 2c) 3 

49
d) 3e) 6 

P19) Um tijolo tem a forma de um paralelepípedo


retângulo. Esse tijolo tem 22cm de comprimento, 10 cm
de largura e 7cm de altura. Qual é o volume de argila
usado na fabricação desse tijolo? P33) O volume inicial de um tanque é 1m3 de ar. Cada
golpe de uma bomba de vácuo extrai 100dm 3 de ar
P20) Um cubo tem 3cm de aresta. Um segundo cubo desse tanque. Após o 7º golpe da bomba, quantos m3
tem uma aresta que é igual ao triplo da aresta do de gás permanecem no tanque?
primeiro. Calcule o volume de cada cubo e verifique
quantas vezes o volume do segundo cubo é maior que GABARITO - VOLUMES
o volume do primeiro.
P1)
P21) Uma piscina, em forma de paralelepípedo
retângulo, tem 10m de comprimento, 5m de largura e a) 5 2 cm b) 5 3 cm
1,75m de profundidade internamente. Quantos m3 de c) 150 cm2 d) 125 cm3
água são necessários para encher totalmente essa
piscina? P2) D

P22) Uma parede é feita de blocos. Cada bloco tem P3) B


0,4m de comprimento, 0,15m de largura e 0,25m de
altura. Sabendo-se que foram usados 200 desses P4) A
blocos para a construção dessa parede, qual é o
volume da parede em m3? P5) D

P23) Um bloco de pedra cúbico tem 2m de aresta. Qual P6) C


é o peso desse bloco, se cada m3 pesa 1/2 tonelada?
P7)
P24) Deseja-se cimentar um quintal retangular que tem a) 4 3 cm2 b) 24 cm2
12m de comprimento por 7 de largura. Com uma
mistura de areia e cimento que tem 3cm de espessura. c) 72 cm2 d) 8( 3 + 9) cm2
Qual é em m3, o volume da mistura usada nesse
revestimento? e) 24 3 cm3

P25) Um paralelepípedo retângulo tem 4 m de P8) C


comprimento, 3m de largura e 2m de altura. Um cubo
tem 3m de aresta. Qual deles tem o volume maior? P9) B

P26) A carroceria de um caminhão tem as seguintes P10) 1 =1


medidas internas: 4m de comprimento, 2,5m de largura
e 0,5m de altura. Essa carroceria está transportando P11) D
uma quantidade de areia que corresponde a 3/5 do seu
volume. Quantos m3 de areia estão sendo P12)
transportados pelo caminhão:? a) 64p cm2 b) 160p cm2
c) 288p cm2 d) 80p cm2
P27) Expresse em dm3: e) 640p cm3
1
a) 0,08m 3
b) 13600 cm 3
c) 2 m3 P13) A

P28) Um volume de 2.500.000 cm3 corresponde a P14) B


quantos metros cúbicos?
P15) D
3
P29) O volume de 0,7m de uma solução líquida deve
ser distribuído em ampolas cujo volume máximo é de P16)
250 cm3. Quantas ampolas serão usadas? a) 900p cm2 b) 4500p cm3
c) 144p cm2
P30) Uma caixa d´água está totalmente cheia e contém
2m3 de água. Um registro colocado nessa caixa, deixa P17) A
escolar 0,25m3 de água a cada 20 minutos, quando
está aberto. Se o registro ficar aberto durante uma P18) D
hora, quantos metros cúbicos de água restarão na
caixa após seu fechamento? P19) 1540 cm3

P31) Um sólido tem 1,2m3 de volume. Um segundo P20) 27cm3, 729cm3, 27vezes
sólido tem um volume que corresponde a 5/8 do sólido
dado. Qual o volume do segundo sólido? P21) 87,50 m3

P32) A leitura de um hidrômetro feita em 01/4/98 P22) 3 m3


assinalou 1936m3. Um mês após, a leitura do mesmo
hidrômetro assinalou 2014m3. Qual foi, em m3, o P23) 4 toneladas
consumo nesse período?
P24) 2,52 m3
mesmo teremos que fazer o contrário, transformar
P25) o cubo pois 27m3 > 24 m3 porcentagens em números decimais ou frações.

P26) 3 m3 DECIMAIS  PORCENTAGEM

P27) "Para converter números decimais em porcentagem,


a) 80 dm3 b) 13,6 dm3 c) 500 dm3 basta multiplicar o número por 100".

P28) 2,5 m3 Exemplos:


Vamos converter os números abaixo para a forma de
P29) 2800 ampolas porcentagem:
0,57100 = 57%
P30) 1,25 m3 0,007100 = 0,7%
1,405 100 = 140,5%
P31) 0,75 m3
FRAÇÕES  PORCENTAGEM
P32) 78 m3
"Para converter frações para porcentagens, em geral,
P33) 0,3 m3 vamos transformar as frações em números decimais,
em seguida multiplicá-los por 100".

Exemplos:

PORCENTAGEM (%) 7
=
0

,
4
66
.
.
.
=4
6
,
66
6
%a
p
r
o
xi
m
ad
a
me
n
t
e
46
,
7
%
15
"Porcentagem é uma fração decimal, cujo denominador
3
é cem, a expressão x %, é chamada de =
0

,
7
5=
75
%
4
x
t
a
xap
e
r
c
en
t
ua
l
er
ep
r
e
se
n
ta
a
ra
z
ã
o "
.
100
CÁLCULOS EM PORCENTAGEM
Exemplos:
Existem problemas onde precisamos encontrar a
porcentagem de um valor específico, ou mesmo a
porcentagem de um determinado número de elementos
em um conjunto, ou população:

Exemplo1:
Em uma empresa trabalham 60 pessoas,
sendo 15 mulheres. Vamos determinar qual a
porcentagem de homens, existente nesta empresa.
Observe que de 60 pessoas, 15 são mulheres
OPERAÇÕES COM PORCENTAGEM 45
e 45 são homens, logo, em sabemos que 60 dos
Podemos, por exemplo, operar números na forma de funcionários da empresa são homens.
porcentagem, observe: 3
Exemplo: Simplificando a fração encontrada obtemos 4 ,
então teremos 75% dos funcionários como sendo
Efetue: homens e o restante (25%) sendo mulheres.

Exemplo2:
64
% 648 4 Vamos determinar quanto é 23% de R$ 500,00.

 =  = 0
,8=8
0% Paratanto, vamos calcular de duas formas distintas, a
100
105 primeira utilizando uma regra de três, e a outra,
2 2
10
 1 1
2 utilizando a relação "fração  todo", utilizada na

(
10%
)=  = =1% resolução de problemas que envolvem frações.
100
 10
 100
5 15 1 3 3 1O.Modo: "Regra de Três"

5
% 
15%=  == = 0
,7
5%
100100
20 20400
% R$
23 x
TRANSFORMAÇÕES 100 500

Muitas vezes teremos que transformar números Como as grandezas são diretamente proporcionais a
decimais, ou frações, para a forma de porcentagem, ou equação fica assim:
23
x "Fração  Todo":
=

1
0
0
x
=2
3
.
5
0
0x
=
2
3
.
x
5= 11 5 x
100
500x % de 15
0= 12  .
1
50
=
1
2x
=8
%
100
Logo, 23% de R$ 500,00 é igual a R$ 115,00. "Regra de Três"

2O.Modo: "Fração  Todo" % R$


23 X 12
2
3
%

d
e
5
00
=.
50
0=
2
3
.5
=
11
5 100 150
100
Logo, 23% de R$ 500,00 é igual a R$ 115,00. x12
=
1
5
0x
=1
2
0
0x
=8
%
100
150
Exercícios Resolvidos
AUMENTOS E DESCONTOS
R1) Ao receber uma dívida de R$ 1.500,00, uma pessoa
favorece o devedor com um abatimento de 7% sobre o Uma determinada loja de roupas dá as seguintes
total. Quanto recebeu? opções de compra de uma calça jeans, cujo preço é de
R$ 40,00:
Resolução: 1a.Opção de Pagamento  pagamento à vista com
Uma pessoa deve receber R$ 1.500,00, e no entanto, um desconto de 5%.
essa pessoa, concede um abatimento de 7% sobre 2a.Opção de Pagamento Þ pagamento a prazo com
esse valor, portanto, ela recebeu 93% do valor total (R$ um aumento de 5%.
1.500,00).
93 Qual será o novo preço da calça, nos dois casos
9
3
%
d

e
1
.
5
00
=
1.
5
0
0=9
3
.
1
5=1
.
3
9
5 considerados?
100
Logo a pessoa recebeu R$ 1.395,00. Uma forma de encontrarmos estes dois valores
é determinando quanto é 5% de R$ 40,00. Na opção de
R2) Uma pessoa ao comprar uma geladeira, conseguiu pagamento à vista, subtrairíamos do valor da calça, e
um abatimento de 5% sobre o valor de venda na segunda opção, somaríamos os 5% no valor da
estipulado, e assim foi beneficiado com um desconto calça, obtendo assim, nos dois casos, os seus
de R$ 36,00. Qual era o preço da geladeira? respectivos valores.
Resolução: Entretanto, em geral, utilizaremos um Fator de
Multiplicação, para o caso de haver um desconto ou um
1O.Modo: "Regra de Três" aumento.

% R$ DESCONTOS
5 36
100 x "Um desconto de x % em cima de um valor V é dado
por: (0,a)  V, onde
Como as grandezas são diretamente proporcionais a a = (100 - x)".
equação fica assim:
Exemplos (Tabela):
5
36
 =  5x = 36 . 10 0  x = 36 .2 0= 7
2
0Descontos (%) Fator de Multiplicação
100 x 25 0,75
30 0,70
Portanto, o preço da geladeira era de R$ 720,00.
70 0,30
5 0,95
2O.Modo: "Fração  Todo"

Sabemos, do enunciado, que 5% de um valor qualquer Observe que:


(aquele que temos que descobrir) é igual a R$ 36,00,
logo: 75 = (100  25)
70 = (100  30)
5 30 = (100  70)
 5
% d ex = 36 .x = 36  5x= 36 .1
0 0 
x
=7
2
0
100 95 = (100  5)
Portanto, o preço da geladeira era de R$ 720,00.
Voltando ao nosso exemplo inicial, o preço pago pela
R3) Uma coleção de livros foi vendida por R$ 150,00.
calça, no pagamento à vista será:
Com um lucro de R$ 12,00. Qual foi a porcentagem do
lucro? 0,95  40 = R$ 38,00

Resolução:
AUMENTOS
P4) Qual o número que aumentado de seus 20% da a
"Um aumento de x % em cima de um valor V é dado
soma de 432?
por: (1,x)  V".
P5) Escrever a razão 3/8 na forma de porcentagem.
Exemplos (Tabela):
P6) Um desconto de R$ 7.000,00 sobre um preço
Aumentos (%) Fator de Multiplicação de R$ 25.000,00, representa quantos por cento de
25 1,25 desconto?
30 1,30
70 1,70 P7) Um lucro de R$ 12.000,00 sobre um preço
5 1,05 de R$ 150.000,00, representa quantos por cento
desse preço?
Voltando ao nosso exemplo inicial, o preço pago pela
calça, no pagamento a prazo será: P8) Exprimir 51% na forma decimal.

1,05 40 = R$ 42,00 P9) Em um jogo de basquete, um jogador cobrou 20


lances livres, dos quais acertou 65%. Quantos lances
livres acertou?

Exercícios Resolvidos P10) Durante o ano de 1992, uma equipe de basquete


disputou 75 jogos, dos quais venceu 63. Qual a
1) Uma adega vende certa quantidade de garrafas de porcentagem correspondente aos jogos vencidos?
vinho a R$ 580,00, obtendo um lucro de 25% sobre o
preço da compra. Determinar o preço da compra e o P11) Comprei 60 figurinhas e aproveitei apenas 45 em
lucro obtido. meu álbum. As restantes eram repetidas. Qual foi a
porcentagem de figurinhas repetidas?
Resolução:
Como se trata de um lucro, nos deparamos com um P12) Em um colégio, 1400 alunos estudam no período
problema de aumento. Pelo enunciado R$ 580,00 é o da manhã. Esse número representa 56% do número de
preço de venda e o lucro de 25 % (ou o aumento) é alunos que estudam no colégio. Quantos alunos
dado em cima de um valor de compra desconhecido, estudam ao todo nesse colégio?
vamos escrever uma equação que nos relacione esses
valores em linguagem matemática: P13) Na compra de um objeto, obtive um desconto de
15%. Paguei, então, R$ 7.650,00 pelo objeto. Nessas
Preço de Compra: C condições qual era o preço original desse objeto?

Logo: P14) Um representante comercial recebe de comissão


1,25  C = 580  C = 464 4% pelas vendas que realiza. Em um mês recebeu de
comissão R$ 580,00. Quanto vendeu nesse mês?
Portanto o preço de compra é R$ 464,00 e o lucro
obtido é igual a 580 - 464 = R$ 116,00. P15) Em uma fábrica 28% dos operários são mulheres,
e os homens são 216. Quantos são no total os
2) Um número diminuído de seus 18% vale 656. Qual operários dessa fábrica?
o número?
P16) Um comerciante compra 310 toneladas de minério
Resolução: à R$ 450,00 a tonelada. Vende 1/5 com lucro de 25%;
Houve uma diminuição, portanto é o mesmo que dizer 2/5 com lucro de 15% e o resto com um lucro de 10%.
que houve um desconto, e este foi de 18%, logo o fator Quanto recebe ao todo e qual é o seu lucro?
de multiplicação é 0,82. Escrevendo a equação
matemática vem: P17) Um agente de motores adquire os mesmos
por R$ 18.000,00 e paga uma taxa alfandegária de
Número: x 15%. Devendo dar ao vendedor uma comissão de 10%.
0,82  x = 656 x = 800 Por quanto deve vender para pagar 30% sobre o
mesmo preço?
Portanto o número é 800.
P18) Uma pessoa compra uma propriedade por
R$ 300.000,00. Paga de taxas, comissões e escritura
EXERCÍCIOS - PORCENTAGEM R$ 72.000,00. Por quanto deve revendê-la para obter
um lucro de 12%?
P1) Qual o número cujos 18% valem 108?
P19) Um número diminuído de seus 27% vale 365. Qual
P2) Qual o número cujos 43% valem 374,1? é o número?

P3) Uma pessoa compra um terreno por R$ 17,500,00 e P20) Uma pessoa ganha em uma transação 3/5 da
vende-o com um lucro de R$ 3.500,00. Qual a quantia empregada. De quantos por cento foi o lucro?
porcentagem do lucro?
P21) A porcentagem de 36% sobre um valor, que fração
9
é desse mesmo valor? P
21
)
25
P22) Uma betoneira depois de trabalhar na construção
de um edifício, sofre uma depreciação P22) R$ 50.000,00
de 27% sobre seu valor e, é então avaliada em
R$ 36.500,00. Qual o valor primitivo? P23) 44%

P23) Com uma lata de tinta é possível pintar 50m2 de P24) 60%
parede. Para pintar uma parede de 72m2 gastam-se
uma lata e mais uma parte de uma Segunda. Qual a P25) 62%
porcentagem que corresponde a parte que se gasta da
segunda lata?
JUROS
P24) Sabendo-se que uma substância chamada óxido
de magnésio contém 24g de magnésio. Sendo assim, "Juro é a remuneração do capital empregado. É a
qual a porcentagem de magnésio existente em 40g de compensação em dinheiro que se recebe quando se
óxido de magnésio? emprega uma determinada quantia por um determinado
tempo".
P25) A área de um terreno A é 930m2, enquanto a área
do terreno B é 1500 m2. Nessas condições a área do Quando aplicamos um capital durante um certo
terreno A representa quantos por cento da área do período de tempo, esperamos obter um rendimento.
terreno B? Após esse período, o capital se transformará em um
valor capitalizado, chamado montante.
GABARITO - PORCENTAGEM
"Montante é o capital aplicado acrescido do rendimento
P1) 600 obtido durante o período da aplicação. É também
chamado valor futuro, valor de resgate ou valor
P2) 870 capitalizado".
Sejam:
P3) 20% C = Capital aplicado ou principal
t = Tempo de aplicação
P) 360 i = Taxa porcentual
J = Juro produzido ou rendimento
P5) 37,5 M = Montante

P6) 28% Observação:

P7) 8% O tempo de aplicação deve estar coerente com a taxa,


isto é, se um estiver expresso em anos o outro deve
P8) 0,51 estar também, e assim sucessivamente.

P9) 13 JUROS SIMPLES

P10) 84% "No juro simples a taxa será incidente apenas no valor
inicial".
P11) 25%
Exemplo:
P12) 2.500
Empregando R$ 5.000,00 a uma taxa de 10% a.m. a
P13) 9.000 juros simples, qual será o valor resgatado após 3
meses?
P14) 14.500
Repare que:
P15) 300
C = 5.000
P16) Recebe R$ 160.580,00 e lucra R$ 21.080,00 t = 3 meses
i = 10%
P17) R$ 29.250,00 J = ?
M = ?
P18) R$ 416.640,00
O que se pede no problema é o montante (M),
P19) 500 vamos então, estabelecer uma seqüência de
rendimentos durante os meses, sabendo que se a
P20) 60% aplicação está relacionada com o juros simples
devemos empregar a taxa apenas ao valor inicial
(Capital = 5.000): cálculo será imediato.
10% de 5000 = 500 Repare que não haveria necessidade da regra de três,
uma vez que quatro meses é uma parte do ano e essa
Logo, a seqüência: 4 1
(5000; 5000 + 500, 5500 + 500, 6000 + 500, ...) 3
(5000; 5500; 6000; 6500; ...) parte nada mais é que 12 que é o mesmo que .
Pela seqüência podemos concluir que após os
três meses de aplicação termos um montante de R$ Logo:
6.500,00, tendo rendido R$ 1.500,00 de juros.
1
Imagine agora se fôssemos calcular o montante obtido t

=
3
após 30 meses. Seria inviável utilizar uma seqüência
para a obtenção do montante, portanto utilizaremos
para cálculo do Juros Simples, a seguinte fórmula. Substituindo na fórmula:

1
120
Cit 800000
Nota: J = 3 =320.000
Para a obtenção do montante basta somar o juros 100 100
obtido com o capital empregado.

C i  t M = J + C = 320.000 + 800.000 = 1.120.000


J
100 e M = J + C
JUROS COMPOSTOS
Vamos calcular novamente o montante de uma
aplicação de R$ 5.000,00 a uma taxa de 10% a.m. "No Juro Composto, os juros gerados são calculados
durante 3 meses: em cima do valor inicial de cada período, sendo
incorporado ao montante de cada período".
 
5000
10
3150000

J = 1
=5
00
100100 Exemplo:

M = 1500 + 5000 = 6500 Empregando R$ 5.000,00 a uma taxa de 10% a.m. a
juros compostos, qual será o valor resgatado após 3
Observações: meses?

Para o nosso estudo, designaremos m (minúsculo) e Repare que:


d (minúsculo) para referirmo-nos ao tempo em
meses e a dias, respectivamente. C = 5.000
Vamos considerar o ano com 360 dias (ano t = 3 meses
comercial). i = 10%
J = ?
M = ?
Exercício Resolvido
Analogamente aos juros simples vamos
R1) Seja um capital de R$ 800.000,00, investido estabelecer uma seqüência de rendimentos durante os
durante 4 meses e a taxa de juros simples de 120% meses, como o juros será calculado em cima do valor
a.a.. Calcule: inicial de cada período, vamos utilizar um fator de
a) O juro obtido. multiplicação para o rendimento de 10%  1,10
b) O montante.
A seqüência:
Resolução: (5000; 1,10 . 5000, 1,10 . 5500, 1,10 . 6050, ...)
a) Dados: (5000; 5500; 6050; 6655; ...)
Pela seqüência podemos concluir que após os
C = 800.000 três meses de aplicação termos um montante de R$
t = 4 meses 6.655,00, tendo rendido R$ 1.655,00 de juros.
i = 120 % a.a.
Em geral, utilizaremos a fórmula:
Observe que a taxa está em anos e o tempo em
meses, portanto devemos converter um deles, é mais Mt = C (1 + i)t
conveniente, em geral, transformar o tempo de acordo
com a taxa e paratanto podemos utilizar uma regra de Vamos calcular novamente o montante de uma
três: aplicação de R$ 5.000,00 a uma taxa de 10% a.m.
durante 3 meses:
Ano Meses
1 12 M3 = 5000 . (1 + 0,10)3 = 5000 . (1,10)3 = 6.655
x 4
EXERCÍCIOS - JUROS
Como são grandezas diretamente proporcionais, o
P1) Qual o juro produzido por R$ 14.000,00 em três capital acumulado em 5 anos?
anos, a 5% ao ano?
P18) Uma pessoa emprega seu capital a 8% e, no fim
P2) Calcular o juro de R$ 2.700,00 a 8% ao ano, em 3 de 3 anos e 8 meses recebe capital e juros reunidos no
anos e 4 meses. valor de R$ 15.520,00. Qual o capital empregado?

P3) Calcular o juro produzido por R$ 900,00 em 1 ano, P19) No fim de quanto tempo um capital qualquer
5 meses e 20 dias a 0,8% ao mês. aplicado a 5% triplica de valor?

P4) Calcular o juro de R$ 264,00 em 9 meses a 7% ao P20) Uma pessoa coloca um capital a 4%. No fim de 3
ano. anos retira o capital e juros e coloca o montante a 5%.
Ao cabo de 2 anos o novo montante é de R$ 6.160,00.
P5) Qual o capital que produz R$ 400,00 de juro ao ano Qual o capital?
em 1 ano e 8 meses á uma taxa de 1% ao mês?
GABARITO - JUROS
P6) A que taxa ao ano deve ser empregado o capital de
R$ 16.000,00 para produzir R$ 2.520,00 em 2 anos e 3 P1) R$ 2.100,00
meses?
P2) R$ 720,00
P7) O capital de R$ 6.000,00 empregado à 9% ao ano,
produziu R$ 810,00 de juro. Durante quanto tempo P3) R$ 127,20
esteve empregado?
P4) R$ 13,86
P8) Uma pessoa adquire um automóvel por R$
18.000,00. O vendedor oferece um abatimento P5) R$ 2.000,00
de 5% pelo pagamento à vista. A pessoa, no entan-
to, prefere pagar em duas prestações iguais. A primeira P6) 7% ao ano
6 meses depois da compra e a outra um ano depois
submetendo-se ao pagamento de 7% de juro ao ano. P7) 1 ano e 6 meses
Quanto gastou a mais, adotando o pagamento em
prestações? P8) R$ 1.845,00

P9) Certo capital colocado a juro durante 3 anos e 4 P9) R$ 2.700,00


meses a 8% ao ano, produziu R$ 720,00 de juro. Qual
o capital? P10) 1 ano, 5 meses e 20 dias

P10) O capital de R$ 900,00 empregado a 0,8% de juro P11) 8%


ao mês, produziu R$ 127,00 de juro. Durante quanto
tempo esteve empregado? P12) sim

P11) Um aparelho eletrônico custa R$ 620,00 à vista. P13) 20 anos


Em 5 prestações mensais o preço passa a ser de R$
868,00. Sabendo-se que a diferença entre os preços é P14) R$ 52.631,58
devida ao juros, qual a taxa de juros cobrada ao mês
por essa loja? P15) R$ 155.000,00

P12) Quem aplicou R$ 20.000,00 por 2 meses a uma P16) 1,67% a.d.
taxa de 10% ao mês vai receber a mesma quantia que
quem aplicou R$ 25.000,00 a uma taxa de 8% ao mês P17) R$ 16.250,00
pelo mesmo período de tempo. Esta afirmação é
VERDADEIRA ou FALSA? P18) 12.000

P13) Qual o tempo necessário para que um capital, P19) 40 unidades de tempo
colocado a 5% ao ano, dobre de valor?
P20) R$ 5.000,00
P14) Qual o capital que colocado a 6% ao ano, produz
um montante de R$ 100.000,00 no fim de 15 anos?
FUNÇÕES
P15) Qual o montante de R$ 100.000,00 no fim de 10
anos à taxa de 5,5%? INTRODUÇÃO

P16) Qual a taxa que esteve empregado o capital de R$ Uma determinada gráfica imprime apostilas
24.750,00, se ao fim de 60 dias produziu o montante de para concursos públicos. O custo de cada apostila varia
R$ 24.997,50? em função da quantidade de páginas a serem
impressas. Vamos supor que cada página tenha o
P17) Uma pessoa deposita suas economias no valor de custo de R$ 0,07 e para cada apostila confeccionada
R$ 13.000,00 num banco que paga 5% ao ano. Qual o ainda há um custo fixo de R$ 5,00 relacionado com a
capa, plastificação etc. Observe a tabela abaixo que identificadas.
relaciona o preço de cada apostila montada em função
da quantidade de páginas impressas: a)

Páginas Preço
50 R$ 8,50
70 R$ 9,90
100 R$ 12,00
200 R$ 19,00

É impossível até estabelecermos uma fórmula


que relacione a quantidade de páginas impressas (x) e
o preço (y) de cada apostila:
Esta relação é uma
y = 0,07x + 5 função, pois cada
elemento de A está
Este é um exemplo de função, observe que para relacionado com apenas
cada valor de x encontramos um único valor de y, um de B.
podemos dizer então que y é função de x, isto é, y está
em função de x, e outra forma de escrevermos a Df = {0, 1}
mesma fórmula é: CDf = {0, 5, 10, 20}
Imf = {0, 5}
f(x) = 0,07x + 5

Se uma pessoa interessada em editar suas apostilas b)


nesta gráfica quisesse saber o quanto deveria
desembolsar para confeccionar uma apostila com 300
páginas, ela poderia simplesmente substituir x = 300,
na expressão acima:

f(300) = 0,07300 + 5 = 21 + 5 = 26

Logo, o valor que iria desembolsar seria de R$ 26,00


por apostila impressa. Esta relação não é
uma função, pois
DEFINIÇÃO existe um elemento de
A que não se relaciona
Seja f uma relação entre dois conjuntos A e B, diz-se com nenhum de B.
que f é uma função de A em B e indica-se por f: A B,
se e somente se para cada elemento de x  A exista c)
um único elemento y B.

Esta relação é uma


função, pois cada
elemento de A está
O conjunto A é chamado de domínio da função e o relacionado com apenas
conjunto B é chamado de contra-domínio e os um de B, e não existe
elementos de B que estão relacionados com os de A nenhuma elemento de A
fazem parte do conjunto imagem da função. sobrando.

RECONHECENDO UMA FUNÇÃO  Df = {-1, -2, 2, 1}


CDf = {1, 2, 3, 6, 7}
PELOS DIAGRAMAS Imf = {1, 7}

Exemplo1: d)

Observe as relações abaixo entre os conjuntos A e B


dizendo em cada item se são ou não função, em caso
afirmativo, encontre o seu domínio (Df), contra-domínio
(CDf) e conjunto imagem (Imf) das funções
Esta relação não é
uma função, pois
existe um elemento de Este gráfico representa uma função, as retas
A que se relaciona verticais pontilhadas "cortam" o gráfico em apenas um
com dois de B. ponto.
Logo, cada elemento x estará relacionado com apenas um y.
Df = {xIR / -2 < x  8}  Eixo x
Observação: Imf = {y  IR / 7  y  1}  Eixo y
Repare que podemos ter um elemento do contra-
domínio relacionado com dois do domínio, e ainda,
pode haver sobras de elementos no contra-domínio. Exercícios Resolvidos

PELOS GRÁFICOS 1 ) Se f(x) = 2x + 3x2 - 7x, encontre o valor de:

Exemplo2: f() - f(1) + f(2)


Identifique quais dos gráficos abaixo Resolução:
representam funções, em caso afirmativo determine o
Domínio e a Imagem de cada uma das funções f(0) = 20 + 3(0)2 - 7(0) = 1
identificadas. f(1) = 21 + 3. (1)2 - 7.(1) = 2 + 3 - 7 = -2
f(2) = 22 + 3.22 - 7.2 = 4 + 12 - 14 = 2
a)
Logo: f(0) - f(1) + f(2) = 1 - (-2) + 2 = 5

2 ) Um pedreiro vai ladrilhar uma sala de 3m ´ 3m com


ladrilhos quadrados, todos iguais entre si. Se ele pode
escolher ladrilhos com lados iguais a 10cm, 12cm,
15cm, 20cm, 25cm e 30cm, qual é o número de
ladrilhos que usará em cada caso?
Este gráfico representa uma
função, as retas verticais pontilhadas "cortam" o gráfico em Resolução:
apenas um ponto. Para sabermos a quantidade de ladrilhos que serão
Logo, cada elemento x estará relacionado com apenas um y. utilizados, basta dividir a área total da sala pela área de
um ladrilho, portanto podemos chegar na seguinte
função que relaciona a quantidade de ladrilhos (y) em
Df = {x  IR / 3  x  3}  Eixo x
função da dimensão (x) de cada ladrilho:
Imf = {y  IR / 5  y  6}  Eixo y

b) S
T339 9
y
= == 
2 2
y
=2
S
Lx x x

É importante ressaltar que a área de cada ladrilho deve


estar em m2, isto é, a dimensão x deve ser dada em
metros.
Observe a tabela que relaciona cada ladrilho com a
quantidade necessária para cobrir a sala:
Este gráfico não representa
uma função, pois observe que as retas pontilhadas "cortam" x (m) 0,10 0,12 0,15 0,20 0,25 0,30
em mais de um ponto o gráfico. Y 900 625 400 225 144 100

c) EXERCÍCIOS - FUNÇÕES

P1) A tabela abaixo indica o custo de produção de certo


número de peças de automóvel:

Peças custos
1 1
2 4
3 9 a) f(1) b) f(2) c) f(-1)
4 16
5 25 P9) Seja f: IR  IR definida por f(x) = x2 - 3x + 4.
6 36 Calcule:

1 3
Observando a tabela responda: a
)
fb)
f( )c
)f
(
12
)d)
f(
2p
)
2

a) Qual é o custo da produção de 3 peças?
b) Qual é o número de peças produzidas com R$ P10) Os diagramas de flechas dados representam
25,00? relações binárias. Pede-se, para cada uma:
c) Qual a lei que representa o custo c da produção em a) dizer se é ou não uma função;
função do número de peças n? b) em caso afirmativo, determinar o domínio, o
d) Com relação ao item anterior, qual o número máximo contradomínio e o conjunto-imagem da mesma.
de peças produzidas com R$ 1 000,00?
I-)
P2) O número y de pessoas (em milhares) que tomam
conhecimento do resultado de um jogo de futebol, após

x horas em sua realização, é dado por y  10 x .


Responda:
a) Quantas pessoas já sabem o resultado do jogo após
4 horas?
b) Quantas pessoas já sabem o resultado do jogo em 1
dia?
c) Após quantas horas de sua realização, 30 mil II-)
pessoas tomam conhecimento do resultado do jogo?

P3) A velocidade média de um automóvel em uma


estrada é de 90km/h. Responda:
a) Qual é a distância percorrida pelo automóvel em
1hora? E em 2 horas?
b) Em quanto tempo o automóvel percorre a distância
de 360 km?
c) Qual é a expressão matemática que relaciona a
III-)
distância percorrida (d) em função do tempo (t)? (d em
quilômetros e t em horas)

P4) Um professor propõe à sua turma de 40 alunos um


exercício-desafio, comprometendo-se a dividir um
prêmio de R$ 120,00 entre os acertadores. Sejam x o
número de acertadores (x = 1, 2, 3, .., 40) e y a quantia
recebida por cada acertador (em reais). Responda:
a) y é função de x? Por quê? IV-)
b) Quais os valores de y para x = 2, x = 8, x = 20 e x =
25?
c) Qual é o valor máximo que y assume?
d) Qual é a lei de correspondência entre x e y?

P5) Qual é a notação de cada uma das seguintes


funções de IR em IR?
a) f associa cada número real ao seu dobro.
b) g associa cada número real ao seu quadrado. V-)
c) h associa cada número real ao seu triplo menos 1.

P6) Qual é a notação de cada uma das seguintes


funções?
a) f é a função de IR* em IR* que associa cada número
real ao seu inverso.
b) g é a função de IN em IN que associa cada número
natural ao quadrado de seu sucessor.

P7) Sendo f uma função de Z em Z definida por f(x) = 2x VI-)


+ 3. Calcule:
a) f(0) b) f(1) c) f(-2)

P8) Seja f: IR  IR definida por f(x) = x2 - 5x + 4.


Calcule:
Através da análise do gráfico, encontre:
a) Domínio da função (Df);
b) Imagem da função (Imf);
c) f(3);
d) o valor de x tal que a função seja nula.

P14) Uma função f de variável real satisfaz a condição


f(x + 1) = f(x) + f(1) qualquer que seja o valor da
variável x. Sabendo-se que f(2) = 1, pode-se concluir
que f(3) é igual a:
P11) Observe os gráficos abaixo:

113 5
a
)b
)c
)d
)
2e
)
422 2
GABARITO - FUNÇÕES

P1) a) R$ 9,00 b) 5 c) c = n2d) 31

P2) a) 20 mil b) 48 989 c) 9 horas

P3) a) 90 km; 180 km b) 4 horas c) d = 90t

P4) a) Sim, pois a cada valor de x corresponde um único


valor de y.
b) x = 2  y = 60, x = 8  y = 15, x = 20  y = 6
x = 20  y = 6 e x = 25  y = 4,8
120
c
)1
20d
)y=
x

Podemos afirmar que: P5) a) f: IR  IR


a) todos os gráficos representam funções; f(x) = 2x
b) os gráficos I, III e IV representam funções; b) g: IR  IR
c) apenas o gráfico V não representa uma função; g(x) = x2
d) os gráficos I, II, III e IV representam funções; a) h: IR  IR
e) apenas o gráfico II não representa função. h(x) = 3x  1
P6) a) f: IR*  IR
P12) As funções f e g são dadas por:
1
f
(
x)
=
x
3 4
f
(
x
)

=
x
1
e
g(
x
)
=x
+a b) g: IN  IN
5 3 g(x) = (x + 1)2
P7) a) 3 b) 5 c) 1
1 1 
S ab e
- sequ e f
(0 ) g(0 )
= .O val
or de f
(3 ) 3
.g  é:P8) a) 0 b) 2 c) 10
3 5 
P 9 )
a) 0 b) 1 c) 2 d) 3 e) 4 11
a ) b )7  33 c
)2+4
P13) A função y = f(x) é representada graficamente por: 4
d) 4p2  6p + 4

P10) I-) Não é função II-) Não é função


III-) é função: Df = {1, 2, 3}
CDf = {1, 2, 3, 4, 5}
Imf = {1, 2, 3}
IV-) é função: Df = {1, 2, 3}, CDf = {1, 2},
Imf = {1, 2}
V-) é função: Df = {1, 2, 3}, CDf = {0}
Imf = {0}
VI) Não é função.

P11) B

P12) E
incógnitas:
P13) a) Df = {x  IR / 2 < x  4}

ab3
b) Imf = {y  IR / 0 < x < 4} 
 ,r
eso
l
v e
nd
oos
is
t
ema
obt
emo
s
c) f(3) = 4 2
a
b9
d) x = 0
a = 6 e b = - 3, logo:
P14) C f(x) = 6x - 3  f(0) = 6.(0) - 3  f(0) = - 3
FUNÇÃO DO 1o. GRAU
GRÁFICO DA FUNÇÃO DO 1O. GRAU
INTRODUÇÃO
Seja a função do 1O. grau f(x) = ax + b, o gráfico desta
Larissa toma um táxi comum que cobra R$ 2,60 pela função é uma reta:
bandeirada e R$ 0,65 por quilômetro rodado. Ela quer ir
à casa do namorado que fica a 10 km de onde ela está.
Quanto Larissa vai gastar de táxi?
Ela terá que pagar 10  R$ 0,65 pela distância
percorrida e mais R$ 2,60 pela bandeirada, ou seja
6,50 + 2,60 = R$ 9,10.
Se a casa de seu namorado ficasse a 17 km dali, o
preço da corrida (em reais) seria:
0,65 17 + 2,60 = 13,65

Enfim, para cada distância x percorrida pelo táxi há um


certo preço
p(x) em função de x:

p(x) = 0,65x + 2,60


Nota:
que é um caso particular de função polinomial do 1º.
grau, ou função afim. "Denomina-se zero ou raiz da função f(x) = ax + b o
valor de x que anula a função, isto é, torna f(x) = 0."
DEFINIÇÃO O ponto onde o gráfico "corta" o eixo y será sempre
(0, b), onde b é o coeficiente da função.
"Toda função polinomial representada pela fórmula
matemática ANÁLISE DOS GRÁFICOS:
f(x) = a.x + b ou y = a.x + b, com a  IR, b  IR e a 0,
definida para todo real, é denominada função do 1º Gráfico 1: Gráfico de uma função crescente onde
grau." teremos o coeficiente a > 0.

Na sentença matemática y = a.x + b, as letras x Gráfico 2: Gráfico de uma função decrescente


e y representam as variáveis, enquanto a e b são onde teremos o coeficiente a < 0.
denominadas coeficientes.
Exemplo1:
Assim são funções do 1º grau:
f(x) = 2.x +3 (a = 2 e b = 3) Vamos construir o gráfico da função y = 3x - 9:
y = -3.x (a = -3 e b = 0) Como o gráfico é uma reta, basta obter dois de seus
pontos e liga-los com o auxílio de uma régua. (Ou
ainda, podemos observar que precisamos obter a raiz
Observações:
da função e o coeficiente b
1º.) No caso de a  0 e b 0, a função polinomial do 1º
Raiz:
grau recebe o nome de função afim.
2º.) No caso de a 0 e b = 0, a função polinomial do 1º 9

3
x
9
=
0
3
x
=
9
x
=
x
=
3
grau recebe o nome de função linear. 3
Logo, já sabemos que o ponto (3, 0) é o ponto de
intersecção do gráfico com o eixo x.
Exercício Resolvido
Coeficiente b:
1) Dada a função f(x) = ax + b sendo f(1) = 3 e f(2) = 9,
qual o valor de f(0)?
Da lei de formação da função  b = -9
Logo, sabemos que o ponto (0, -9), nos dará a
Resolução:
intersecção do gráfico com o eixo y.
f(1) = 3  a.(1) + b = 3
Gráfico:
f(2) = 9  a.(2) + b = 9

Chegamos no sistema de duas equações e duas


b

 y
>0x
> 
a
b

 y
<0x
< 
a
2O. Caso) a < 0  Função Decrescente

Exemplo2:

Vamos construir o gráfico da função y = -2x + 4:


Analogamente ao exemplo 1, obteremos a raiz da
função e seu coeficiente b.

Raiz:
b
-2x + 4 = 0  -2x = - 4  x = 2 
 y
>0x<
a
Coeficiente b: b

 y
<0x>
a
Da lei de formação  b = 4

INEQUAÇÃO DO 1º. GRAU

A resolução de inequações do 1º. grau é análoga a resoluções


de equações do 1º. grau, observe:

Inequação:

4(x + 1)  5  2x + 6
4(x + 1)  5  2x + 6
4x + 4  5  2x + 6
SINAL DA FUNÇÃO DO 1O. GRAU
4x  2x  6  4 + 5
Estudar o sinal de uma função qualquer é determinar 2x  7
para quais valores de x a função é positiva, ou seja, y > 7
0; para quais valores de x a função é zero, ou seja, y = x
0; e, para quais valores de x a função é negativa, ou 2
seja, y < 0.
7
Considere a função f(x) = ax + b, ou seja, y = ax + b;
vamos estudar o sinal da função. S
=
{
x
I
R/
x}
2
b
Vimos que a funçãose anula para x   , há dois casos a considerar
.
a
Exercício Resolvido
1O. Caso) a > 0  Função Crescente
1) Obtenha o conjunto domínio da função representada por:

x1
f(x) = .
12x
Resolução:

Para obter o domínio de uma função basta verificar quando


ela vai existir, ou seja, neste caso, temos uma raiz quadrada,
então devemos impor que o radicando seja não negativo, isto
é:
x1
0
12x
Obtemos uma inequação do tipo quociente, para a resolução
da mesma devemos estudar o sinal do numerador e
denominador:
v Estudo do sinal do numerador b) Quanto arrecadará a empresa se só viajarem 50
x + 1 = 0  x = -1 passageiros?
c) Quantos passageiros viajarão se a empresa só conseguir
arrecadar 96 000 dólares?

P2) Um padeiro fabrica 300 pães por hora. Considerando esse


dado, pede-se:
a) a função que representa o número de pães fabricados (p)
em função do tempo (t);
b) quantos pães são fabricados em 3 horas e 30 minutos?

P3) Um motorista de táxi, em uma determinada localidade,


cobra uma quantia mínima fixa de cada passageiro,
independentemente da distância a ser percorrida, mais uma
Estudo do sinal do denominador certa quantia, também fixa, por quilômetro rodado. Um
passageiro foi transportado por 30km e pagou R$32,00. Um
outro passageiro foi transportado por 25km e pagou R$27,00.
1 Calcule o valor de reais cobrado por quilômetro rodado.

1
2
x
=
0
2
x
=
1x
=
2
P4) Uma função f afim é tal que f(-1) = 3 e f(1) = 1.
Determine o valor de f(3).

P5) Resolva, em IR, as seguintes inequações:


a) 3x - 4  x + 5
b) 19 - 17x  - 4 + x
c) 5 - 3x > 7 - 11x
d) 3 - x -1 + x

P6) Resolva, em IR, as inequações:


O próximo passo é estudar o sinal do quociente entre as duas
funções e paratanto faremos uso do "quadro de sinais": 2
x
1 3
x2 3
4x
a
) >
0b) <
0c
) 
0
Quadro de Sinais 
x2 3
2x 5
x1
P7) O gráfico abaixo representa a de IR em IR dada por f(x) =
ax + b (a, b Î IR). De acordo com o gráfico, conclui-se que:

a) a < 0 e b>0
b) a < 0 e b<0
Assim o domínio da função é: c) a > 0 e b>0
d) a > 0 e b<0
1 e) a > 0 e b=0

D
=
{
xI
R
/
1x
<}
2
P8) O gráfico da função f(x) = mx + n passa pelos pontos (-1,
3) e (2, 7).
O valor de m é:
4 5
EXERCÍCIOS - FUNÇÃO DO 1O. GRAU a
)b
)c
)
1d
)2
e
)3
3 3
P1) Uma empresa aérea vai vender passagem para um grupo P9) Numa escola é adotado o seguinte critério: a nota da
de 100 pessoas. A empresa cobrará do grupo 2 000 dólares primeira prova é multiplicada por 1, a nota da segunda prova
por cada passageiro embarcado, mais 400 dólares por cada é multiplicada por 2 e a nota da terceira prova é multiplicada
passageiro que não embarcar. Pergunta-se: por 3. Os resultados, após somados, são divididos por 6. Se a
a) Qual a relação entre a quantidade de dinheiro arrecadado média obtida por este critério for maior ou igual a 6,5 o aluno
pela empresa e número de passageiros embarcados? é dispensado das atividades de recuperação.
Suponha que um aluno tenha tirado 6,3 na primeira prova e y o lucro total da empresa para cada automóvel:
4,5 na segunda prova. Quanto precisará tirar na terceira prova
para ser dispensado da recuperação? y = 8 + x2 - 6x  y = x2 -6x + 8

2) Analisando essa função, descobriu-se que,


GABARITO - FUNÇÃO DO 1O.GRAU dependendo da distância percorrida, o táxi poderia dar
lucro ou prejuízo, observe a tabela abaixo:
P1)
a) Sendo x a quantidade de passageiros embarcados e Q a Tabela
quantidade de dinheiro arrecadado, temos Q = 1600x + 40
000 x y
b) 120 000 dólares 0 8
c) 35 passageiros 1 3
2 0
P2) 3 -1
a) p = 300 t 4 0
b) 1050 pães 5 3
6 8
P3) R$ 1,00
Notas:
P4) 1
Observe que quando o táxi percorre 2km e 4km, não há
9 prejuízo e nem lucro.
P
5
)
a
)S
=
{
x
I
R
x} Se o táxi percorre 3km, há um prejuízo de R$1,00.
2 Os maiores lucros, de acordo com os dados da tabela,
são obtidos se o táxi não andar (em caso do
23 passageiro só pagar a bandeirada), ou se o táxi
b
)S=
{
xI
Rx>} percorrer 6km.
18
3) Para uma melhor visualização do lucro da empresa
1 variando de acordo com a distância percorrida foi feito
c
)
S=
{
x
I
R
x>} o gráfico abaixo representando a distância percorrida
4 no eixo x (em km) e no eixo y o lucro obtido (em reais).

d) S = {x  IR  x  2}

1
P
6
)a
)
S={
xI
Rx
<
2o
ux
>}
2
2 3
b
)
S={
xI
Rx<ou
x> }
3 2
1 3
c
)
S={
xI
R<
x }
5 4
P7) A

P8) A

P9) No mínimo 7,9

FUNÇÃO DO 2O. GRAU

INTRODUÇÃO

Uma empresa de táxis fez uma análise de custos


operacionais e chegou à seguinte conclusão:
Para cada automóvel, ela tem:
a) um ganho fixo de R$ 8,00 na bandeirada.
b) um ganho calculado como o quadrado da 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 X
distância percorrida (em km).
c) uma despesa de R$ 6,00 por quilômetro rodado, Notas:
relativa a combustível, manutenção, taxas e De acordo com o gráfico podemos observar que:
impostos, salários, etc.
Para distâncias percorridas menores que 2km ou
1) Vamos escrever a função que relaciona o lucro maiores que 4km o táxi dá realmente lucro:
dessa empresa com a distância percorrida, para cada x < 2 ou x > 4
automóvel. Chamemos de x a distância percorrida e de Para distâncias percorridas entre 2km e 4km o táxi dá
prejuízo:
2<x<4
Se o táxi percorrer 2km ou 4km o táxi não dará nem
lucro nem prejuízo:
x = 2km ou x = 4km
A função representada pelo gráfico é uma função do
2O. grau e o gráfico ilustrado é uma parábola.

DEFINIÇÃO

denomina-se função do 2º grau ou função quadrática".


Observações:
O
GRÁFICO DA FUNÇÃO DO 2 . GRAU
De acordo com o coeficiente a e o discriminante 
O
Para toda função do 2 . grau temos o gráfico sendo numa função do 2O. grau, podemos tirar algumas
uma parábola, assim como na função do 1O. grau. conclusões a respeito da posição da parábola:
Entretanto aqui, os pontos mais importantes serão:
 intersecção com o eixo y: (0; c) o coeficiente c nos A parábola poderá ter a concavidade voltada para
"diz" onde o gráfico "corta" o eixo y. cima (a > 0) ou para baixo (a < 0).
O gráfico poderá interceptar o eixo x em dois pontos (
 zeros (ou raízes) da função: (x1; 0) e (x2; 0) onde o
gráfico se intercepta o eixo x; para a obtenção das  > 0 - duas raízes distintas), ou em um único
raízes da função devemos resolver uma equação do ponto ( = 0 - uma única raiz) ou ainda não
2O. grau obtida através da própria função. interceptar o eixo x ( > 0 - a função não possui
 vértice da parábola: (xv, yv) são os pontos de máximo raízes reais).
ou de mínimo da função.
Exemplo1:

Façamos o esboço do gráfico da função y = 2x 2 - 5x +


2:

Características:

 concavidade voltada para cima: a = 2 > 0


 zeros (ou raízes): 2x2 - 5x + 2 = 0
Resolvendo a equação, obtemos:
1
x1 = 2 ou x2 = 2
 b Δ   5  9
 vérticeda parábolaV    ,    , 
 2a 4a  4 8 
 intersecção com o eixo y: (0, c) = (0, 2)
VÉRTICE DA PARÁBOLA
Gráfico:
Para o cálculo das coordenadas do vértice da
parábola utilizaremos as fórmulas a seguir:
V(xv , yv)

b Δ
xv  yv 
2a 4a
Em geral, a parábola poderá estar em posições
distintas no que se refere aos eixos coordenados,
observe a tabela a seguir:

Exemplo 2:

Façamos agora, o esboço do gráfico da função y = x 2 -


2x + 1:

Características:
concavidade voltada para cima: a = 1 > 0 ou a função nula (y = 0).
 zeros (ou raízes): x2 - 2x + 1 = 0
Resolvendo a equação, obtemos: Na tabela a seguir temos as posições relativas
x1 = x2 = 1 (raiz dupla) e os sinais de acordo com os eixos coordenados, o
discriminante (D) e o coeficiente a.
 b Δ
 vértice da parábola : V    ,   (1,0)
 2a 4a 
 intersecçã o como eixo y : (0, c)  (0,1)

Gráfico:

Exemplo3:
Exercícios Resolvidos
Façamos por fim, o esboço do gráfico da função y = -x 2
- x - 3: R1) Estude o sinal das funções abaixo:
a) y = x2 - 3x - 10.
Características: b) y = -x2 + 6x - 9
c) y = x2 + 7x + 13
 concavidade voltada para baixo: a = 1 < 0

 zeros (ou raízes): x2  2x + 1 = 0 Resolução:


não existe x  IR, pois  < 0
a)
1O.) Raízes: x2 - 3x - 10 = 0  x1 = -2 ou x2 = 5

 b Δ   1 11  2O.) Esboço:
 vértice da parábola : V   - , -    - , - 
 2a 4a   2 4 
 intersecçã o como eixo y : (0, c)  (0,- 3)

Gráfico:

3O.) Estudo do Sinal:


y > 0  x < -2 ou x > 5
y = 0  x = - 2 ou x = 5
y < 0  -2 < x < 5

b)
1O.) Raízes: -x2 + 6x - 9 = 0  x1 = x2 = 3
SINAL DA FUNÇÃO QUADRÁTICA 2O.) Esboço:
Considere a função quadrática y = f(x) = ax 2 +
bx + c, vamos determinar para quais valores de x
temos a função positiva (y > 0), função negativa (y < 0)
3O.) Estudo do Sinal: Agora os valores -2 e 5 pertencem à solução da
y > 0  não existe xIR inequação e por isso representamos no eixo com
y=0x=3 uma "bolinha" fechada diferentemente da
y < 0  x < 3 ou x > 3 inequação anterior.
Não há necessidade do eixo y na representação do
c) esboço.
1O.) Raízes: x2 + 7x + 13 = 0   < 0 (não existe x real)
EXERCÍCIOS - FUNÇÃO DO 2O. GRAU
2O.) Esboço:
P1) Considere a função y = -x2 + 2x + 3.
a) Determine o ponto onde a parábola que representa a
função corta o eixo dos y.
b) Verifique se a parábola que representa a função
corta o eixo dos x; em caso afirmativo, determine as
coordenadas dos pontos onde isso acontece.
c) Determine as coordenadas do vértice da parábola
que representa a função.
d) Desenhe o gráfico da função.

P2) Resolva, em IR, as inequações:


a) x2 - 3x + 2 > 0
b) -x2 + x + 6 > 0
3O.) Estudo do Sinal: c) x2 - 4 = 0
y > 0  x IR d) -3x2 - 8x + 3 £ 0
y = 0  não existe x real e) -2x2 + 3x > 0
y < 0  não existe x  IR f) x2 + 10x > 0

INEQUAÇÕES DO 2O. GRAU


GABARITO - FUNÇÃO DO 2º. GRAU
Vamos aplicar o estudo do sinal de uma função
quadrática na resolução de inequações.
Utilizaremos como exemplo o item a do exercício R1: P1) a) y = 3
y = x2 - 3x - 10 b) x1 = 1 ou x2 = 3
Uma inequação que podemos formar: c) xv = 1 e yv = 4
x2 - 3x - 10 > 0 a) Gráfico: a < 0 e  > 0
Para a resolução desta inequação basta considerarmos
o estudo do sinal para a y > 0, ou seja: P2) a) S = {x  IR / x < 1 ou x > 2}
b) S = {x  IR / 2 < x < 3}
c) S = {x  IR / x < 2 ou x > 2}
1
Geometricamente: d) S = {x  IR / x  3 ou x  }3
3
e) S = {x  IR / 0 < x < 2 }
f) S = {x  IR / x < 10 ou x > 0}

PERTINÊNCIA

Observações:
Se tivéssemos uma inequação do tipo x2  3x  10 
0, a solução seria S = {x  IR / x  2 ou x  5} e o De elemento para conjunto:
esboço ficaria da seguinte forma:
Pertence () O exemplo dado acima é de uma
seqüência finita.
Não pertence ()
Já a seqüência P = (0, 2, 4, 6, 8, ... ) é
De conjunto para conjunto: infinita.
Está contido (), Uma seqüência numérica pode ser
Não está contido () representada genericamente na forma:
Contém () (a1, a2, a3, ... , ak, ... , an, ...) onde a1 é o
primeiro termo, a2 é o segundo
Não contém (Ž) (um conjunto contido em outro é termo, ... , ak é o k-ésimo termo, ... , an
dito subconjunto daquele que o contém) é o n-ésimo termo.
Representação (Neste caso, k < n).
o Enumeração ou extensão: Por exemplo, na seqüência Y = ( 2, 6,
A = {2,4,6,8,10} 18, 54, 162, 486, ... ) podemos dizer
que a3 = 18, a5 = 162, etc.
B = {a, e ,i ,o, u}
São de particular interesse, as
o Propriedade ou Lei da formação:
seqüências cujos termos obedecem a
A = {x  n / 1< x < 11 e x é par} (x pertence uma lei de formação, ou seja é
aos números naturais tal que 1 é possível escrever uma relação
menor que x que é menor que 11 e x é matemática entre eles.
par}; Assim, na seqüência Y acima,
B = {é toda letra vogal} podemos observar que cada termo a
partir do segundo é igual ao anterior
o Diagrama ou figura:
multiplicado por 3.
Coloca os elementos do conjunto dentro de
A lei de formação ou seja a expressão
um diagrama que pode ter o formato
matemática que relaciona entre si os
de qualquer figura fechada.
termos da seqüência, é denominada
o O conjunto vazio pode ser representado termo geral.
por A={ } ou por A= (mas nunca por
Considere por exemplo a seqüência S
A={}). cujo termo geral seja dado por an = 3n
Operações + 5, onde n é um número natural não
nulo.
o União ()
Observe que atribuindo-se valores para
o Intersecção () n, obteremos o termo an (n - ésimo
o Subtração ( - ) termo) correspondente.
o Complementar (CBA, complementar de A Assim por exemplo, para n = 20,
em relação a B e A tem que estar teremos an = 3.20 + 5 = 65, e portanto
contido em B) o vigésimo termo dessa seqüência (a20)
é igual a 65.
Exemplos:
Prosseguindo com esse raciocínio,
A ={ 1,2} B = {1,2,3,4}
podemos escrever toda a seqüência S
A È B = { 1,2,3,4 } que seria:
A Ç B = {1,2} S = ( 8, 11, 14, 17, 20, ... ).
B - A = {3,4}
Dado o termo geral de uma seqüência, é sempre fácil
CBA = B-A = {3,4} determiná-la.
Seja por exemplo a seqüência de termo geral a n = n2 +
4n + 10, para n inteiro e positivo.
SEQÜÊNCIA NUMÉRICA
Nestas condições, podemos concluir que a seqüência
poderá ser escrita como:
Chama-se seqüência ou sucessão
(15, 22, 31, 42, 55, 70, ... ).
numérica, a qualquer conjunto
ordenado de números reais ou
Por exemplo:
complexos. Assim, por exemplo, o
conjunto ordenado A = ( 3, 5, 7, 9,
a6 = 70 porque a6 = 62 + 4.6 + 10 = 36 + 24 + 10 = 70.
11, ... , 35) é uma seqüência cujo
primeiro termo é 3, o segundo termo é
5, o terceiro termo é 7 e assim PROGRESSÃO ARITMÉTICA (P.A.)
sucessivamente.
Uma seqüência pode ser finita ou Chama-se Progressão Aritmética - PA -
infinita. à toda seqüência numérica cujos
termos a partir do segundo, são iguais
ao anterior somado com um valor c) se r = 0 (razão nula)  P.A. constante
constante denominado razão. Casos: IV

Observe as seqüências numéricas abaixo: TERMO GERAL

I. (2, 4, 6, 8, ...)
Seja a P.A. representada na forma matemática:
II. (11, 31, 51, 71, ...)

III. (9, 6, 3, 0, ...) P.A.: (a1, a2, a3, a4, ..., an)

IV. (3, 3, 3, 3, ...) Encontraremos uma relação que nos auxiliará a obter
um termo qualquer da P.A. conhecendo-se apenas, o
9 11 primeiro termo (a1) e a razão (r).
V. (4, , 5, 2 , ...)
2
Da P.A. acima de razão "r" temos:
Note que de um número para outro está sendo
somada uma constante, podendo ser:
a2 = a1 + r
Um número positivo  Seqüências I e II a3 = a2 + r  a3 = a1 + 2r
2+2=4
4+2=6 a4 = a3 + r  a4 = a1 + 3r
ou
a5 = a4 + r a5 = a1 + 4r
. .
11 + 20 = 31
31 + 20 = 51 . .
. .
Um número negativo  Seqüência III
9 + (-3) = 6 an = an-1 + r  an = a1 + (n - 1)  r
6 + (-3) = 3

O número Zero (elemento neutro da adição)


 Seqüência IV PROPRIEDADES IMPORTANTES
3+0=3
3+0=3
Seja a P.A.:
Uma fração  Seqüência V

TERMOS EQÜIDISTANTES

A soma dos termos eqüidistantes de uma P.A. é


As cinco seqüências numéricas são exemplos sempre constante:
de Progressões Aritméticas (P.A.) e a constante que em
cada caso foi adicionada a um termo, é chamada de
razão (r) da progressão.

Definição: "Progressão Aritmética (P.A.) é uma TERMOS CONSECUTIVOS


seqüência numérica em que cada termo, a partir do
segundo, é igual ao anterior somado com um número
fixo, chamado razão da progressão. " Um termo é sempre obtido pela média aritmética dos
"vizinhos", ou dos eqüidistantes.
CLASSIFICAÇÕES

De acordo com a razão de uma P.A. podemos


classifica-la da seguinte forma:
Exercícios Resolvidos
a) se r > 0 (razão positiva)  P.A. crescente
1) Encontre o 21º termo da P.A. (22, 27, 32, ...).
Casos: I, II e V
Resolução:
b) se r < 0 (razão negativa)  P.A. decrescente
Caso: III
Sabemos que a1 = 22 e r = 27 - 22 = 5
Utilizando a relação do termo geral escrevemos:
a21 = a1 + (21 - 1) r  a21 = 22 + 20 . 5
a21 = 122

2) Numa P.A. de razão 4, o quinto termo é 97. Qual a


ordem do termo que é igual a 141? Exercícios Resolvidos

Resolução: 1) Determine a soma dos 20 primeiros termos da


progressão aritmética (2, 5, 8, ...).
Sabemos que a5 = 97 e r = 4
a5= a1 + (5 - 1)r  97 = a1 + 4 . 4  a1 = 81 Resolução:
an = a1 + (n - 1)r  141 = 81 + (n - 1) . 4
n = 16 Temos a1 = 2 e r = 3
precisamos obter o a20  a20 = a1 + (20 - 1) . r
3) Sabendo que a seqüência (3y, y + 1, 5, ...) é a20 = 2 + 19 . 3  a20 = 59
uma P.A. Encontre a sua razão e o primeiro
termo dessa progressão. Portanto

Resolução: (259
).
20
S
20= S
20=61.1
0
2
Utilizando a propriedade de três termos consecutivos S
20=610
obtemos a seguinte relação:

3
y
5 2) Um torneio de futebol é disputado em nove
y
+1= 2
(
y+1
)=3
y+5
2 semanas. Na 1ª semana, há dois jogos; na 2ª semana,
cinco; na 3ª oito; e assim por diante. Quantos jogos, ao
todo, são disputados nesse torneio?
Resolvendo a equação do primeiro grau obtemos
 y = -3 Resolução:

Logo a P.A. fica escrita (-9, -2, 5, ...) Observando a seqüência de jogos disputados durante
e portanto a1 = -9 e r = -2 - (-9) = 7 as nove semanas encontramos a seguinte P.A. de nove
termos:
SOMA DOS TERMOS DE UMA P.A. (2, 5, 8, ..., a9)
e portanto para sabermos quantos jogos serão
Imagine se quiséssemos somar os cem primeiros realizados, no total, devemos somar todos os termos,
números naturais, ou seja, obteríamos a seguinte ou seja, todos os jogos disputados em cada semana:
soma: a .r 2+8.3
9= a 1+ 8 a
9= a
9=26
S
 a a  .
9

 226 .
9

9= S9= S
9=14.9
1 9

2 2
Seria a soma dos 100 primeiros termos da seguinte S9=1 26
P.A.:
Contudo serão realizados 126 jogos, nestas nove
semanas de jogo.
e portanto se somarmos seus termos eqüidistantes EXERCÍCIOS - P.A.
obteremos somas constantes, fazendo uso desta
propriedade poderemos escrever a soma dos 100 P1) O trigésimo primeiro termo de uma P.A. de 1º termo
primeiros termos da seguinte forma: igual a 2 e razão 3 é:

a) 63
b) 65
c) 92
d) 95
e) 102

P2) Sendo 47 o 17º termo de uma P.A. e 2,75 a razão, o


Observando que para somar todos esses valor do primeiro termo é:
termos foi necessário somar o primeiro termo com o
último, multiplicar pelo número de termos e dividir por a) -1
dois. Chegamos, portanto na relação da soma dos "n" b) 1
primeiros termos de progressão aritmética: c) 2
d) 0 seqüência. Quantas filas são necessárias para a casa
e) 3 ter 800 lugares?

P3) Interpolando-se 7 termos aritméticos entre os P10) Um agricultor colhe laranjas durante doze dias da
números 10 e 98, obtém-se uma progressão aritmética seguinte maneira: no 1º dia, são colhidas dez dúzias;
cujo quinto termo vale: no 2º, 16 dúzias; no 3º, 22 dúzias; e assim por diante.
Quantas laranjas ele colherá ao final dos doze dias?
a) 45
b) 52 P11) Verificou-se que o número de pessoas que
c) 54 comparecia a determinado evento aumentava,
d) 55 diariamente, segundo uma P.A. de razão 15. Sabe-se
e)57 que no 1º dia compareceram 56 pessoas e que o
espetáculo foi visto, ao todo, por 707 pessoas. Durante
P4) Se os ângulos internos de um triângulo estão em quantos dias o espetáculo ficou em cartas? (Dado:
P.A. e o menor deles é a metade do maior, então o 94249 = 307.)
maior mede:

a) 60º P12) Um estacionamento adota a seguinte regra de


b) 80º pagamento:
c) 70º 1ª hora: R$ 4,00
d) 50º 2ª hora: R$ 3,50
e) 40º A partir daí, o preço das horas varia segundo uma P.A.
de razão igual a -R$ 0,30
P5) Uma montadora de automóveis produz uma
quantidade fixa de 5000 carros ao mês e outra, no a) Qual o valor a ser cobrado na 8ª hora de
mesmo tempo, produz 600, para atender ao mercado permanência de um carro neste estacionamento?
interno. Em janeiro de 1995 ambas as montadoras b) Quanto pagará um proprietário de um veículo
farão um contrato de exportação. Mensalmente, a estacionado por oito horas?
primeira e a segunda montadoras deverão aumentar ,
respectivamente, em 100 e 200 unidades. O número de P13) A soma dos múltiplos de 3 compreendidos entre
meses necessários para que as montadoras produzam 100 e 200 é:
a mesma quantidade de carros é:
a) 5000
a) 44 b) 3950
b) 45 c) 4000
c) 48 d) 4950
d) 50 e) 4500
e) 54
GABARITO - P.A.
P6) Sabendo que a seqüência (1 - 3x, x - 2, 2x + 1, ...) é
uma P.A., então o décimo termo da P.A. (5 - 3x, x +
7, ...) é: P1) C
P2) E
a) 2 P3) C
b) 6 P4) B
c) 5 P5) A
d) 4 P6) D
e) 3 P7) C
P8) a) 404 b) 1335
P7) A soma dos vinte primeiros termos da P.A. (-13, -7, P9) 16 filas
-1, ...) é: P10) 6192 laranjas
P11) 7 dias
a) 400 P12) a) R$ 1,40 b) R$ 21,15
b) 480 P13) D
c) 880
d) 800 PROGRESSÃO GEOMÉTRICA
e) 580 (P.G.)

P8) O oitavo termo de uma P.A. é 89 e a sua razão vale Observe as seqüências numéricas abaixo:
11. Determine a soma:

a) de seus oito primeiros termos;


b) de seus quinze primeiros termos.

P9) Um cinema possui 20 poltronas na primeira fila, 24


poltronas na segunda fila, 28 na terceira fila, 32 na
quarta fila e as demais se compõem na mesma
I
. (
2,
4,8
,16
,..
.
) Seja a P.G. representada na forma matemática:
I
I
.(1
1,33
,9
9,
297,.
.
.)
1 P.G.: (a1, a2, a3, a4, ..., an)
I
I
I.(
9,
3,1
,3,
..
.)
I
V.(
3,
3,3,3
,.
..
) Encontraremos uma relação que nos auxiliará a obter
V.(
4,
-8,
16,-
32,
..
.) um termo qualquer da P.G. conhecendo-se apenas, o
primeiro termo (a1) e a razão (q).

Note que de um número para outro está sendo Da P.G. acima de razão "q" temos:
multiplicada uma constante, podendo ser:

Um número positivo  Seqüências I e II


a2 = a1q
22=4 a3 = a2  q  a3 = a1 q2
4 2 = 8 a4 = a3 q  a4 = a1  q3
ou
11 3 = 33 a5 = a4q  a5 = a1  q4
33  3 = 99 . .
Uma fração  Seqüência III
. .
1 . .
9x 3 =3
an = an-1  q  an = a1 q(n - 1)
1
3x3 =1
PROPRIEDADES IMPORTANTES
O número 1 (elemento neutro da multiplicação) 
Seqüência IV
3x 1=3 Seja a P.G.:
3x 1=3 (1, 3, 9, 27, 81, 243, 729)
Um número negativo  Seqüência V
4 x (-2) = -8
(-8) x (-2) = 16
TERMOS EQÜIDISTANTES

A produto dos termos eqüidistantes de uma


As cinco seqüências numéricas são exemplos de P.G. é sempre constante:
Progressões Geométricas (P.G.) e a constante que em
cada caso foi multiplicada a um termo, é chamada de
razão (q) da progressão. 1 729 = 3 243 = 9 81 = 27 27 = 272
Definição: "Progressão Geométrica (P.G.) é uma TERMOS CONSECUTIVOS
seqüência numérica em que cada termo, a partir do
segundo, é igual ao anterior multiplicado por um Um termo é sempre obtido pela média
número fixo, chamado razão da progressão. " geométrica dos "vizinhos", ou dos eqüidistantes.

CLASSIFICAÇÕES 32 = 1  9 ; 272 = 9 81 ; 92 = 327


De acordo com a razão de uma P.A. podemos
classifica-la da seguinte forma:
a) se a1 > 0 e q > 1 (primeiro termo e razão positiva) 
P.G. crescente Exercícios Resolvidos
Casos: I e II
b) se a1 > 0 e 0 < q < 1 (primeiro termo positivo e razão 1) Calcule o quinto termo da P.G. (2, 6, 18, ...).
entre 0 e 1)  P.G. decrescente
Caso: III Resolução:
c) se q = 1 (razão igual a 1)  P.G. constante
Casos: IV Sabemos que a1 = 2 e q = 62 = 3
d) se a1  0 e q < 0  P.G. alternante Utilizando a relação do termo geral escrevemos:
Caso: V a5 = a1  q(5 - 1)  a5 = 2  34
a5 = 162
TERMO GERAL
2) Sabendo que a seqüência (3, y + 2, 5y - 2, ...) é uma
P.G. Encontre a sua razão e o primeiro termo dessa S=
1
[
2 
1]
S=
255
8

8 8
progressão. 
(2
1) 
3

Resolução: S
8=8
5
Utilizando a propriedade de três termos consecutivos
obtemos a seguinte relação:
EXERCÍCIOS - P.G.
(y + 2)2 = 3  (5y - 2)
y2 + 4y + 4 = 15y - 6
y2 - 11y + 10 = 0 2 4
P1) Qual é o quinto termo da P.G. ( , 3 , 8, ...)?
9
Resolvendo a equação do segundo grau obtemos: 1
P2) O 4º. termo de uma P.G. é 250 e o 1º. termo é
y = 10 igual a 4. Qual é a razão dessa P.G.?
a1  3 2 2
P.G.: (3, 12, 48, ...)  P3) O 9º. termo de uma P.G. é 8 e a sua razão é 2
q  4
. Determine:
ou a) O primeiro termo;
b) o quarto termo.

y= 1 P4) Qual é o décimo termo da P.G.: (20, 10, 5, ...)?


a1  3
P.G.: (3, 3, 3, ...)  P5) Numa pequena cidade, um boato é espalhado da
q1 seguinte maneira: no 1º. dia, 5 pessoas ficam sabendo;
no 2º., 15; no 3º., 45; e assim por diante. Quantas
pessoas ficam sabendo do boato no 10º. dia?
SOMA DOS TERMOS DE UMA P.G. P6) Num cassino, são disputadas dez rodadas em uma
noite. Na 1ª. rodada, o valor do prêmio é R$2000,00.
Para o cálculo da soma dos n primeiros termos de uma Caso os valores dos prêmios aumentem segundo uma
progressão geométrica, usa-se a fórmula abaixo: P.G., qual é o valor do prêmio na última rodada, se na
5ª. rodada ele for de R$10 125,00?
a(1

q ) a(q
-1) n n
S
n= u S
o n=
1 1
P ) Calcule o valor de x, de modo que a seqüência (x -
7

1q q
-1 4, 2x - 4, 4x + 4) seja uma P.G.

P8) Calcule a soma dos sete primeiros termos da P.G.


Exercícios Resolvidos (4, -12, 36, ...).

1) Determine a soma dos 8 primeiros termos da P9) Numa P.G. de termos positivos, o 1º. termo é igual a
progressão geométrica (1, 3, 9, ...). 5 e o 7º. é 320. Calcule a soma dos dez primeiros
termos dessa P.G.
Resolução:
P10) Um indivíduo contraiu uma dívida e precisou pagá-
Temos a1 = 1 e q = 3 la em oito prestações assim determinadas: 1º.
Portanto R$60,00; 2ª. R$90,00; 3ª. R$135,00; e assim por
diante. Qual o valor total da dívida?

(3
  8
S
8=
1 1)
S8=
6561
1 P11) Numa cidade, 3100 jovens alistaram-se para o
serviço militar. A junta militar da cidade convocou, para
(
3 
1) 2
exame médico, 3 jovens no primeiro dia, 6 no 2º. dia,
S
8=32
80 12 no 3º., e assim por diante. Quantos jovens ainda
devem ser convocados para o exame após o 10º. dia
de convocações?
2) Determine a soma dos oito primeiros termos da P.G.
(-1, 2, -4, 8, ...)
GABARITO - P.G.
Resolução:
P1) 288
Da P.G. acima temos: a1 = -1 e q = 2(-1) = -2
Utilizando a fórmula para o cálculo dos cem primeiros 1
termos da P.G.: P2) q = 10
+ 4 = 12 formas distintas de subir até M, o que seria
P3) a) 2 2 b) 1
mais fácil efetuar 3 ´ 4 = 12 possibilidades.
5 O Princípio Fundamental da Contagem nos diz
P4) 128 exatamente isso:

P5) 98 415 Se um acontecimento pode ocorrer por várias etapas


sucessivas e independentes, de tal modo que:
P6) R$ 76 886,72
p1 é o número de possibilidades da 1ª etapa
P7) 8 p2 é o número de possibilidades da 2ª etapa
p3 é o número de possibilidades da 3ª etapa
P8) 2 188 ...
pk é o número de possibilidades da k-ésima etapa,
P9) 5 115 então: p1.p2.p3 ... .pk é o número de possibilidades de o
acontecimento ocorrer.
P10) R$ 2 956,00, aproximadamente
No nosso caso tínhamos duas etapas, a entrada por
P11) 31 uma das portas e a subida por um dos quatro
elevadores e, portanto 12 maneiras distintas de H
chegar até M.

Exercícios Resolvidos
ANÁLISE COMBINATÓRIA
R1) Quatro carros (c1, c2, c3 e c4) disputam uma corrida.
Nesta parte da matemática estudaremos as diversas Quantas são as possibilidades de chegada para os três
possibilidades da ocorrência de um evento, como por primeiros lugares?
exemplo, de quantas maneiras distintas pode uma
pessoa subir até o último andar de um prédio havendo Resolução:
três portas de entrada e mais quatro elevadores? Ou
mesmo, quantos números de três algarismos distintos Para separarmos as etapas possíveis utilizaremos os
há em nosso sistema de numeração decimal? três retângulos abaixo:

Para responder a essas duas perguntas estudaremos o 1º Lugar 2º Lugar 3º Lugar


primeiro assunto da Análise Combinatória:

o Princípio Fundamental da Contagem.

PRINCÍPIO FUNDAMENTAL DA CONTAGEM

O primeiro retângulo para o primeiro lugar, o segundo


Vamos descobrir de quantas maneiras distintas pode para o segundo lugar e o terceiro para o terceiro lugar.
um homem (H), subir até o apartamento de sua mulher Temos, portanto, 4 possibilidades para o primeiro lugar,
(M) que mora no último andar de um prédio. Sabe-se 3 possibilidades para o segundo lugar e 2
este prédio possui três portas de entrada e após, possibilidades para o terceiro lugar, logo o número de
quatro elevadores para subir até o andar desejado. possibilidades de chegada para os três primeiros
Observe todas as possibilidades relacionadas: lugares é 4 ´ 3 ´ 2 = 24.

R2) Calcule quantos números de quatro algarismos


Elevador distintos podemos formar usando os algarismos:
Porta1 1
a) 1, 2, 3, 4, 5 e 6
Elevador
b) 0, 1, 2, 3, 4 e 5
2
H Porta2 M Resolução:
Elevador
a) Aplicando o princípio fundamental da contagem
3
temos o esquema abaixo e, portanto podemos formar
Porta3
360 números.
Elevador
4

Observamos que para cada porta de entrada há quatro


elevadores de acesso ao andar destinado, e portanto
se temos três portas de entrada obteremos então 4 + 4
6 5 4 3 = 360
b) Temos o mesmo esquema, com a ressalva de que
para o algarismo da unidade de milhar temos 5 4 3 3 3 3 = 972
possibilidades e não 6, como no item anterior, uma vez
que o zero no início não é contado como algarismo,
para a centena temos 5 possibilidades também, pois o ARRANJOS SIMPLES
zero poderá ocupar esta "casa".
Todo problema de contagem pode, pelo menos ser
resolvido pelo Princípio Fundamental da Contagem e,
no entanto podemos ainda utilizar a técnica dos
agrupamentos para a resolução dos mesmos.

Obs.: Consideramos os agrupamentos (arranjos,


permutações e combinações) simples, isto é, formados
apenas por elementos distintos.
5 5 4 3 = 300
n!
A n,p 
R2) Calcule quantos números ímpares de três FÓRMULA: (n  p)!
algarismos distintos podemos formar usando os
algarismos 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9.
Exercícios Resolvidos
Resolução:
R4) Obtenha o valor de A 5,2 (Arranjo de 5 elementos
Para sabermos se um número é ímpar ou não, tomados 2 a 2).
devemos olhar para o último algarismo onde devemos
ter um algarismo ímpar, então constatamos que há 5
terminações possíveis (1, 3, 5, 7 e 9): Resolução:
5! 5!54
3!
A 
5,2 = = =20

(52)!
3! 3!

R5) Quantos números com 2 algarismos distintos


podemos formar utilizando os elementos do conjunto
{1, 2 ,3 , 4, 5}?
8 7 5 = 280
Resolução:
Logo, podemos formar 280 números ímpares.
Utilizando o P.F.C. obtemos:
R3) Para pintarmos uma bandeira com 5 listras verticais
dispomos de 4 cores diferentes de tinta. De quantas
formas distintas podemos pintar a bandeira de modo
que duas listras vizinhas nunca sejam pintadas com a
mesma cor?

Resolução:
5 4 = 20
Observe o desenho da bandeira com 5 listras verticais
e aplicando o P.F.C., obtemos: Podemos ainda utilizar o Arranjo para a resolução
deste problema:

5! 5!54
3!
A 
5,2 = = =20

(52)!
3! 3!

R6) A senha de um cartão eletrônico é formada por


duas letras distintas escolhidas de um alfabeto com 26
letras, seguidas de uma seqüência de três algarismos
distintos. Quantas senhas poderiam ser
confeccionadas, nestas condições?

Resolução:

Por Arranjo:
4 3 2 1 = 24
Observe que "4 . 3 . 2 . 1" é o mesmo que 4!, e,
Escolhendo duas letras de um total de 26 letras e como
portanto para chegarmos na resposta, bastava contar a
importa a ordem dos elementos da escolha faremos
quantidade de elementos e utilizar a permutação
A26,2. Analogamente para a escolha dos três algarismos
simples, que no caso seria a P4 = 4!
temos A10,3:
Definição: "Seja A um conjunto com n elementos. Os
arranjos simples dos n tomados n a n dos elementos de
A, são chamados permutações simples de n
elementos."

A26,2  A10,3 = 468 000 Pn = n!

Exercícios Resolvidos
Pelo P.F.C.:
R7) Quantos são os anagramas da palavra BRASIL?

Resolução:
Algarismos
Letras
Distintos Um possível anagrama da palavra BRASIL seria
Distintas
BRLSIA, onde trocamos as posições da letra L e letra
A. Portanto nos deparamos com um problema de troca
de elementos, ou seja, um problema de Permutação.

Observe que não há repetições de letras e temos 6


letras para serem permutadas, logo:

26 25 10 9 8 = 468 000 P6 = 6! = 6 . 5 . 4 . 3 . 2 . 1 = 720

PERMUTAÇÃO Temos portanto, 720 anagramas da palavra BRASIL.

Permutar significa mudar, toda vez que você se deparar R8) Quantos são os anagramas da palavra BRASIL que
com um exercício onde apenas trocando (ou mudando) começam com a letra B?
os elementos de posição sem mesmo acrescentar ou
retirá-los, você obterá novas respostas então você Resolução:
poderá usar a permutação para a resolução do Como devemos descobrir quantos anagramas
exercício em questão. começam com a letra B, fixaremos a letra B no início e
permutaremos o restante das letras, logo:
Exemplo: Quantos números de quatro algarismos
distintos podemos formar utilizando os elementos do B ___ ___ ___ ___ ___
conjunto {2, 5, 6, 9}?

Um número que podemos formar seria o 2569 (dois mil


quinhentos e sessenta e nove), trocando o 5 (cinco) P5 = 5! = 120
com o 6 (seis), obteremos o 2659 (dois mil seiscentos e
cinqüenta e nove), são dois números diferentes e
utilizamos para a formação dos mesmos todos os R9) Cinco pessoas, entre elas Fred e Fabiano, vão
algarismos do conjunto, não tendo que acrescentar, posar para uma fotografia. De quantas maneiras elas
retirar ou mesmo repetir. podem ser dispostas se Fred e Fabiano recusam-se a
ficar lado a lado?
Vamos, então, descobrir quantos números de quatro
algarismos distintos podemos formar utilizando os Resolução:
elementos do conjunto, e para tanto faremos uso do Sem levar em conta a restrição, o número total de
princípio fundamental da contagem: possibilidades é P5 = 5! = 120.

Determinaremos agora, o número de possibilidades


que Fred e Fabiano aparecem juntos, considerando
que os dois sejam uma só pessoa que irá permutar
com as três restantes, num total de P4 = 4! = 24.
Porém, em cada uma das possibilidades acima Fred e
Fabiano podem trocar de lugar entre si, num total de P 2
= 2 maneiras.
Dessa forma, 2 ´ 24 = 48 é o número de maneiras que Números Subconjuntos
eles aparecem juntos. 123 456 {1,2,3} {4,5,6}
321 654 {3,2,1} {6,5,4}
Logo, a diferença 120 - 48 = 72 nos dá o número de 213 546 {2,1,3} {5,4,6}
situações em que Fred e Fabiano não aparecem lado a
lado.
Observe que temos 6 números formados de três
algarismos distintos, e no entanto, não teremos 6
PERMUTAÇÃO COM REPETIÇÕES
subconjuntos formados e sim, apenas 2 subconjuntos,
uma vez que a ordem dos elementos de um conjunto
Exemplo: Qual o número de anagramas da palavra
não importará, assim:
PANTERA?
{1, 2, 3} = {3, 2, 1} = {2, 1, 3}
Resolução:
por outro lado teremos
Um possível anagrama da palavra PANTERA é
123 ¹ 321 ¹ 213
PANTERA...
Portanto,
Como temos dois "A(s)" ao permutarmos os dois temos
para encontrarmos a quantidade de números formados
um mesmo anagrama, portanto devemos levar isso em
de três algarismos distintos com os elementos do
consideração.
conjunto A, basta aplicarmos o P.F.C.  6 ´ 5 ´ 4 =
Cálculo da Permutação com Elementos Repetidos: 120 números.

por outro lado, para encontrarmos a quantidade de

Pna,b,c,...  a!b!n!
c!...
subconjuntos formados com três elementos
utilizaremos a Combinação Simples, uma vez que
neste caso a ordem dos elementos não importará.

onde: FÓRMULA
a, b, c, ...  são os números de repetições dos n!
elementos. C n,p 
n  a quantidade de elementos que serão p!(n  p)!
permutados.
"Combinação de n elementos tomados p a p"
No caso da palavra PANTERA teremos:
No exemplo acima teremos:
2 7! 7.6.5.4.3.
2! 6
! 6! 65
43!
P7  = =2520
2! 2! C
63
, = = =
3
!
(63 3
)! 3
! ! 321
3!

serão, portanto 20 subconjuntos formados.


Exercício Resolvido
Exercícios Resolvidos
R9) Qual o número de anagramas da palavra
MATEMÁTICA? R10) Numa classe há 40 alunos. Desejamos formar
comissões de 3 alunos.
Resolução:
a) De quantas formas distintas podemos eleger uma
A palavra MATEMÁTICA possui dois "M(s)", dois "T(s)" comissão?
e três "A(s)", então: b) De quantas formas distintas podemos eleger uma
comissão sendo que ela deve ter 3 cargos
diferenciados: um presidente, um secretário e um
tesoureiro?
2,2,3 10! 10 9 8 7 6 5 4 3!
P10  = =151200
2!2!3! 2 2 3! Resolução:

a) Como não há cargos diferenciados para cada


membro da comissão, a ordem dos elementos não irá
COMBINAÇÃO SIMPLES importar, ou seja, uma comissão com Gregório,
Leandro e Alexandre é a mesma que uma outra
Considere o conjunto A = {1, 2, 3, 4, 5, 6}, com os formada por Leandro, Alexandre e Gregório. Trata-se,
elementos desse conjunto podemos formas números portanto, do cálculo de C40,3:
de três algarismos distintos ou mesmo subconjuntos de
três elementos.

Exemplos:
40
! 403938
37!
C ,3 
40 = =98
80 a) quantos
formar?
números de quatro algarismos podemos
3!(40
3)! 32137
! b) quantos números de quatro algarismos distintos
podemos formar?
Logo, esta comissão pode ser formada de 9 880
formas distintas. P6) Com os algarismos 2, 3, 4, 5, 6 e 7:

b) Neste caso, há cargos diferenciados e a ordem dos a) quantos números de quatro algarismos distintos
elementos importará, uma vez que se Gregório for o começam por 3?
presidente, Alexandre o secretário e Leandro o b) quantos números pares de quatro algarismos
tesoureiro, será diferente se trocado Gregório e distintos podemos formar?
Leandro, por exemplo.
Trata-se, então, do cálculo de A 40,3, ou mesmo, da P7) Com os algarismos 0, 1, 2, 3, 4, 5 e 6, quantos
aplicação do P.F.C.: números ímpares de quatro algarismos podemos
formar?
Pres. Secr. Tes.
P8) Calcule:

a) A 9, 3b) A 8, 4

P9) Resolva a equação A x, 2 = 20.

P10) Considere o conjunto A = {1, 2, 3, 4, 5}. Quantos


40 39 38 = 59 280 números de dois algarismos distintos é possível formar
com os elementos do conjunto A, de modo que:
Logo, podemos formar 59280 comissões distintas.
a) a soma dos algarismos seja ímpar?
R11) Numa classe de 30 alunos, 18 são moças e 12 são b) a soma dos algarismos seja par?
rapazes. Quantas comissões de 5 alunos podemos
formar sabendo que na comissão deve haver 3 moças P11) Determine n sabendo que Pn = 120.
e 2 rapazes?
P12)
Resolução: Considere os anagramas formados com as letras C, A,
S, T, E, L, O:
Para formar a ala feminina: C18,3 = 816
a) Quantos são?
Para formar a ala masculina: C12,2 = 66 b) Quantos começam por C?
c) Quantos começam por CAS?
Aplicando o P.F.C., o número total de comissões será: d) Quantos começam e terminam por vogal?
816 ´ 66 = 53 856. e) Quantos começam por vogal e terminam por
consoante?
EXERCÍCIOS
P13) Uma estante tem 10 livros distintos, sendo cinco
P1) Sabendo que números de telefone não começam de Álgebra, três de Geometria e dois de Trigonometria.
com 0 e nem com 1, calcule quantos diferentes De quantos modos podemos arrumar esses livros na
números de telefone podem ser formados com 7 estante, se desejamos que os livros de um mesmo
algarismos? assunto permaneçam juntos?

P2) Para ir ao clube, Neuci deseja usar uma camiseta, P14) Uma classe de 10 alunos, entre eles Mariana e
uma saia e um par de tênis. Sabendo que ela dispõe de Gabriel, será submetida a uma prova oral em que todos
seis camisetas, quatro saias e três pares de tênis, de os alunos serão avaliados. De quantas maneiras o
quantas maneiras distintas poderá vestir-se? professor pode escolher a seqüência dos alunos:

P3) Uma agência de turismo oferece bilhetes aéreos a) se Mariana deve ser sempre a primeira a ser
para o trecho São Paulo - Miami através de duas chamada e Gabriel sempre o último a ser chamado?
companhias: Varig ou Vasp. O passageiro pode b) se Mariana deve ser, no máximo, a 2ª pessoa a ser
escolher também entre primeira classe, classe chamada? (Há dois casos a serem considerados.)
executiva e classe econômica. De quantas maneiras
um passageiro pode fazer tal escolha? P15) Quantos são os anagramas da palavra MACACA?

P4) Um jantar constará de três partes: entrada, prato P16) Quantos são, ao todo, os anagramas da palavra
principal e sobremesa. De quantas maneiras distintas MATEMÁTICA que começam com vogal? (Não levar
ele poderá ser composto, se há como opções oito em consideração o acento).
entradas, cinco pratos principais e quatro sobremesas?
P17) Um torneio de futebol será disputados em duas
P5) Com os algarismos 1, 2, 4, 6, 8 e 9: sedes a serem escolhidas entre seis cidades. De
quantas maneiras poderá ser feita a escolha das duas
cidades?

P18) Quinze alunos de uma classe participam de uma


prova classificatória parta a Olimpíada de Matemática.
Se há três vagas para a Olimpíada, de quantas formas
o professor poderá escolher os alunos?

P19) De um baralho de 52 cartas, sorteamos


sucessivamente, e sem reposição, cinco cartas. O
sorteio sucessivo e sem reposição garante que as
cartas sorteadas sejam distintas.

a) Quantas são as possibilidades de sorteio das


cartas?
b) De quantas formas essas cartas podem ser
sorteadas de modo que o ás de copas possa ser
sempre incluído?

P20) Uma junta médica deverá ser formada por quatro


médicos e dois enfermeiros. De quantas maneiras ela
poderá ser formada se estão disponíveis dez médicos e
seis enfermeiros?

P21) Uma classe tem 10 meninos e 12 meninas. De


quantas maneiras poderá ser escolhida uma comissão
de três meninos e quatro meninas, incluindo,
obrigatoriamente, o melhor aluno e a melhor aluna?

P22) Considere duas retas paralelas. Marque 7 pontos


distintos numa delas e 4 pontos distintos na outra.
Determine, em seguida, o número total de:

a) Retas determinadas por estes pontos.


b) Triângulos com vértices nestes pontos.
c) Quadriláteros com vértices nestes pontos.

P23) Uma empresa é formada por 6 sócios brasileiros e


4 japoneses. De quantos modos podemos formar uma
diretoria de 5 sócios, sendo 3 brasileiros e 2
japoneses?

GABARITO
P1) 8 000 000
P2) 72
P3) 6
P4) 160
P5) a) 1296 b) 360
P6) a) 60 b) 180
P7) 882
P8) a) 504 b) 1 680
P9) S = {5}
P10) a) 12 b) 8
P11) 5
P12) a) 5 040 b) 720 c) 24 d) 720 e) 1 440
P13) 8 640
P14) a) 8! = 40320 b) 2 . 9! = 725760
P15) 60
P16) 75 600
P17) 15
P18) 455
P19) a) C52, 5 b) C51, 4
P20) 3 150
P21) 5 940
P22) a) 30 b) 126 c) 126
P23) 120