Você está na página 1de 18

Correlação entre tipos de ligação

química e Propriedade dos


materiais
Prof. Dr. Marcos Baroncini Proença
Ligação iônica

• É o tipo de ligação gerada pelo deslocamento de


elétrons do átomo de um elemento de baixa
eletronegatividade para o átomo de um elemento de
elevada eletronegatividade, o que origina íons
positivos (cátions) e negativos (ânions) que se unem
por força de atração eletrostática, ou de Coulomb.

• É uma ligação de elevada energia de rede, que gera


estruturas cristalinas .
Ligação iônica
Ligação covalente

• É o tipo de ligação resultante do compartilhamento


de elétrons entre átomos de elevada
eletronegatividade, através da atração de elétrons
das nuvens eletrônicas para os núcleos, uns dos
outros. Pode envolver átomos de um mesmo
elemento ou átomos de elementos diferentes.
Ligação covalente

• É uma ligação de energia de rede um pouco inferior à


da ligação iônica e resulta em estruturas apolares (
quando envolverem átomos do mesmo elemento) ou
em estruturas polares (quando envolverem
elementos diferentes). As estruturas polares são
resultantes da assimetria na distribuição dos elétrons
na nuvem eletrônica entre os átomos ligados.
Ligação covalente
Materiais cerâmicos

• Os materiais cerâmicos são materiais formados por


ligações iônicas e covalentes, sendo portanto de
estrutura de forte energia de rede, resultando em
estruturas compactas, com baixo teor de vazios,
frágil, dura e de alto ponto de fusão. Como todos os
elétrons envolvidos nas ligações são deslocados ou
compartilhados, não possuem elétrons livres, o que
os torna isolantes térmicos e elétricos.
Materiais cerâmicos
Ligação metálica

• É o tipo de ligação caracterizada por forças


interatômicas relativamente intensas com origem na
partilha, entre cátions, de elétrons posicionados na
nuvem eletrônica de forma deslocalizada.

• O modelo mais simples que explica esta ligação é o


modelo de mar de elétrons, pelo qual uma rede de
cátions é envolta por uma “mar de elétrons de
valência”.
Ligação metálica

Os elétrons estão confinados à estrutura por atração


eletrostática aos cátions. Entretanto, os elétrons são
móveis, pois não estão nem compartilhados e nem
deslocados, sequer estando confinados a um cátion
específico. É uma ligação de energia de rede que varia
de forma diretamente proporcional à quantidade de
elétrons de valência envolvidos na ligação.
Ligação metálica
Materiais metálicos

São materiais formados por


ligação metálica. Possuem
dureza, tenacidade e ponto de
fusão variáveis, em função da
quantidade de elétrons de
valência envolvidos na ligação.
Como possuem elétrons livres,
são bons condutores de calor e
eletricidade.
Ligação molecular

É o tipo de ligação que ocorre por força de atração


entre dois pólos permanentes, gerados pela assimetria
na distribuição de elétrons nas nuvens eletrônicas de
átomos ligados de forma covalente. A força de atração
entre moléculas ligadas desta forma é a mais fraca ,
tendo sido estudada por Van der Waals.
Ligação molecular

Conforme o tipo de reação


de formação, pode gerar
estruturas lineares ou
ramificadas, sendo que
nas estruturas ramificadas
há um incremento na
força de atração dipolar
que chega a ser
exponencial, em
comparação à atração de
estruturas lineares.
Materiais poliméricos

São materiais formados por ligação molecular. Pela


baixa energia de ligação, são materiais de baixo ponto
de fusão, mais moles que os outros materiais e mais
tenazes. Porém, em função do grau de ramificação
estrutural, podem chegar a ter resistência mecânica
equiparável à dos metais, chegando a susbtituí-los em
algumas aplicações. Por não possuírem elétrons livres,
são isolantes térmicos e elétricos.
Materiais poliméricos
Considerações finais

• Vimos que as ligações químicas atuam diretamente


nas propriedades dos materiais de engenharia.

• Podemos estimar suas propriedades em funções de


suas ligações e ainda melhorá-las, fazendo ligações
mistas envolvendo mais de um tipo de ligação, como
é o caso de novos materiais de engenharia
Referência para leitura complementar

• Brown, T.L., LeMay, H.E.Jr.,Bursten,B.E.,Burdge, J.R.,


Química a Ciência Central, 9ªedição, Pearson
Prentice Hall,São Paulo, 2005.

• Smith, W.F. Princípios de Ciência e Engenharia dos


Materiais, McGrawHill, Alfragide/Portugal, 1998.

Você também pode gostar